Posts Tagged ‘Höy!’

Continuo te respeitando, Scott Speedman

Dezembro 5, 2013

speedman

Apesar da pose, do figurino e das meias… aliás, que relação conturbada é essa do Scott com o que ele usa nos pés, hein?

speedman 2

Mas tudo bem porque afinal, #TEMCOMONAOAMAR e ou resistir a esse alongamento?

Höy!

(R: não, não tem. Nunca, JAMAIS! ♥ #PLIM)

 

♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

Sempre fui #TeamNathan, mas desde já, considero uma mudança

Dezembro 5, 2013

chad-michael-murray

Principalmente depois que o Lucas (Chad Michael Murray, AKA ex bonecão de cera) resolveu investir na carreira de lenhador…

Tem cara de tio prematuro fazendo o papai noel no fim de ano? Tem, mas mesmo assim:

Höy!

#TEMFUTURONAFLORESTA

 

♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

Então quer dizer que além de tudo, o Peter Pacey também é um gamer?

Novembro 25, 2013

joshua-jackson-

E nós AMAMOS gamers, ainda mais quando eles não são do tipo que ficam na fila do dia de lançamento com preção de qualquer tipo de console novo (tolos) e preferem fazer aquela presença VIP para garantir o seu, como suspeitamos que foi o caso do Joshua Jackson no lançamento do XBox One…

A propósito, não precisa nem se justificar Peter Pacey, basta nos convidar para um playdate… Höy!

#DIVIDEESSESCONTROLECOMAGENTEPETAH

 

♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

A (minha) culpa moderna

Novembro 19, 2013

bryan cranston 4 GQ

Quatro anos atrás nos conhecemos. Começamos a conversar aos poucos, ainda timidamente. Passamos a nos encontrar o tempo todo, cada vez com mais frequência e logo nos apaixonamos.

No começo, a gente fazia questão de se ver o tempo todo (e o universo conspirava a favor), não conseguia ficar longe um do outro por muito tempo, como qualquer tipo de relação clichê que estamos acostumados a encontrar por aí no cinema, ou na TV, embora eu me recuse a acreditar que vivemos uma comédia romântica. Aceito a categoria “dramédia”.

Aos poucos, nossa relação foi crescendo cada vez mais, atraindo cada vez mais as atenções, de pessoas que pareciam torcer para que a nossa história desse certo e ou tivesse algum futuro.

Pessoas que consideramos próximos de certa forma, principalmente para aqueles que se tornaram mais recorrentes e que insistiram em voltar, os quais (agradecemos!), passamos a reconhecer pelo avatar que ficou gravado em nossa memória fotográfica a cada visita (sim, eu decoro o avatar de vocês. Me aceitem e me respeitem) e assim, passamos a ter uma espécie de grupo de amigos, uma torcida, ou simplesmente algumas pessoas mais parecidas com a gente e todas reunidas em um mesmo lugar. É, formamos o nosso own book club da Oprah, sem livros, mas ainda assim, formamos. (essa sempre foi a minha meta de vida! Uma delas…)

Conversamos, descobrimos novas coisas, séries, filmes, músicas… magias (Höy!). Tanta coisa nova, algumas nem tanto assim mas sempre com fundamento. Tantos motivos para nos apaixonarmos novamente… ai ai, #TEMCOMONAOAMAR?

Reclamamos, pensamos por nós mesmos e deixamos bem claro a nossa opinião, mesmo quando ela não soava tão clara assim. Mas essencialmente e especialmente, nos divertimos muito e gastamos algumas risadas. E mesmo que sozinhos, em nossas casas, nos sentimos juntos, por algum motivo.

Logo alcançamos marcas inimagináveis (aquele do 1 milhão, lembra?) e começamos assim a incluir cada vez mais gente no nosso ciclo de amigos desconhecidos. Dividimos o que a gente adoraria poder comprar, quem a gente adoraria poder pegar (uma lista interminável, eu sei…), o que a gente gostaria de usar e algumas outras coisas de forma bem particular, que não sentimos vergonha em compartilhar. Não por aqui, sem culpa.

Mas o tempo foi passando e como todo mundo sabe que com grandes poderes adquirimos também grandes responsabilidades, a vida mudou, tudo ficou diferente do dia para a noite e nossos encontros deixaram de ser tão frequentes assim. Passamos a nos encontrar pouco, cada vez menos. Diminuímos nossa watchlist consideravelmente, não só pela falta de tempo, mas também pela falta de coisa boa de verdade na TV (e para ajudar, algumas de nossas séries preferidas morreram essa ano e ainda precisamos falar sobre isso em algum momento. R.I.P). Fomos menos ao cinema, não enfrentamos quase nenhuma maratona, não fomos ao show daquele que inspirou o próprio nome desse blog (falando por mim mesmo, até agora não acredito nisso. E não acredito que nessa, acabei perdendo o show do Travis também. Humpf!) e mentimos um para o outro dizendo que ficaríamos ausentes apenas por um tempo, quando na verdade, na prática e bem lá no fundo, a gente já podia sentir a sensação de que esse tempo poderia ser um pouco maior do que foi de verdade. (sorry!)

Ainda assim, mesmo que distantes e sem nos encontrarmos a todo instante, continuamos nos identificando, nos reconhecendo quando encontramos algo que sentíamos a necessidade de compartilhar um com  o outro, mesmo que o tempo e ou a falta de, ainda continuasse nos separando.  Enquanto isso seguimos em frente, tentando equilibrar todas as coisas que a gente gosta de fazer na vida e quase nunca consegue fazer ao mesmo tempo. Aceitamos novos desafios, pedimos boas vibrações quando nos sentimos com a corda no pescoço (e deu tudo certo, então, para quem torceu a favor, THNKS!) e mesmo de longe, sem ter notícias um do outro, continuamos voltando através da magia de um toque no F5.

Até esse ponto, esse post até poderia parecer uma triste despedida (para alguns, me incluindo), mas quem tem coragem de desistir de uma coisa que se tornou algo tão bom que facilmente se transformou em um vício diário?

E daí que o diário já não é mais a nossa realidade? Quem se importa se já não temos mais tempo para nos encontrar a todo momento?

O importante é que continuamos aqui, juntos, mesmo que agora com outra frequência, o que não significa que temos menos assunto para falar, porque isso todo mundo a essa altura já sabe que é o que não nos falta.

Por isso voltamos e estamos juntos novamente, ainda em fase de adaptação à nossa nova relação, que pode até parecer outra, agora envelhecida e com responsabilidades mais adultas (e por isso a tão falada falta de tempo), mas o importante é que continuamos aqui e isso deve ter um motivo, nem que seja só para a gente se encontrar e ainda se reconhecer e conseguir dar boas risadas com o que o outro tem para falar. Sendo assim, estamos conversados e espero que a gente tenha se acertado de uma vez por todas. Não quero passar mais tanto tempo longe, sério.

Ass (hole): Essy, cheio de culpa moderna.

 

ps: sim, achei que a melhor forma de voltar depois de um longo período (o maior deles por aqui desde então) separados, seria uma declaração de amor (tinha como alternativa um rap, se eu soubesse fazer um rap), que se não foi evidente, tenham a certeza de que foi a intenção. E sim, estou de volta. HURRAY!

ps2: talvez eu já tenha usado “Last Goodbye” do The Kills em algum outro momento de pedido de desculpas ou qualquer coisa parecida (será que me confundi com a vida real, agora? #DUVIDA), mas achei que poderia repetir a fórmula dessa vez. Gosto de pensar que ela é pra mim como “Don’t You Forget About Me” foi para o John Hughes, rs

♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

Da série casais que não são um casal mas que nós continuamos comprando a ideia: Mulder + Scully

Outubro 14, 2013

david-duchovny-gillian-anderson-x-files-20th-anniversary

Apesar da trilha de abertura de X-Files continuar me assustando em 2013 (como várias outras coisas na verdade, rs #COVARDÃO), continuo adorando ver esses dois juntos.

(♥)

 

♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

Por favor Michael Fassbender, nunca… eu repito, NUNCA…

Outubro 14, 2013

michael-fassbender-t

Nunca nos olhe diretamente nos olhos a não ser que você esteja realmente preparado para enfrentar as consequências da magia à sedução do feitiço ruivo em nossas vidas… #PLIM

penelope-cruz-michael-fassbender-

Nunca ria de nossas piadas (principalmente quando não estamos de olho e não tem nenhuma amiga por perto para nos contar depois. Porque é que eles fazem isso sempre, hein? Covardes! rs) a não ser que você esteja preparado para aguentar o nosso stand up até o final…

penelope-cruz-michael-fassbender-c

Nunca faça seu olhar apertadinho a não ser que você esteja em um raio de jardas considerável seguro de distância e ou esteja preparado para encarar a comoção que ele pode e vai nos causar. É, esteja preparado meu bom homem porque com esse olhar apertadinho por perto, chegamos em menos do que 3, 2, 1… #VRAAA

michael-fassbender-v

Nunca apareça para abrir a porta do carro para a gente entrar com visível doçura e ou empolgação (e as direções para entender essa “empolgação” são: siga down sul). Melhor, nesse caso apareça quando quiser e exatamente com essa doçura e a visível empolgação. (ps: aceitamos também a versão 1/2 amargo)

michael-fassbender-the

E sempre, sempre mantenha-se nesse nível de dignidade da magia mágica ruiva. Höy!

Obrigatô! (Deus!)

 

♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

Superman vs Elmo

Setembro 20, 2013

E quem quer saber desse “Superman vs Batman” que corre o risco de ter o Justin Bieber (duvido) como Robin, quando temos o Henry Cavill com seu sotaque inglês pouco carregado ao lado do Elmo na Sesame Street, hein?

Höy! (♥)

 

 ♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

Eastwood Who?

Setembro 20, 2013

scott-eastwood-shirtless-for-town-country-october-2013-05

Scott, filho do Clint Eastwood, que bastou aparecer para o mundo para ter sua magia confirmada.

Bem parecido com a magia antiga do pai, não?

Höy!

 

 ♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

Fica vai, Justin!

Setembro 20, 2013

Justin Timberlake

E a vontade de grudar um desses ursos e não deixar o JT nunca mais voltar para casa?

 

ps: não fomos no show, mas nos divertimos muito no Twitter. THNKS pela companhia!

 ♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

Tá, não vamos mais falar o óbvio sobre o Michael Fassbender

Setembro 12, 2013

michael-fassbender-chiwetel

Mas vamos utilizar de sua cara reflexiva & analítica…

michael-fassbender-chiwetel-2

… para dizer que é óbvio e visível a olho nu de quem vê que ele carrega algo mais além da magia dos seus fios milimetricamente ruivos. Basta baixar a vista. HÖY!

 ♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt


%d bloggers like this: