Posts Tagged ‘Sex And The City 2’

Ninguém mais do que ela merecia o prêmio de Fashion Icon Award do CFDA Fashion Awards 2011. Duvida?

Junho 7, 2011

Em tempos de cada vez mais preguiça no mundo da moda, só mesmo a Lady Gaga para fazer por merecer o prêmio de Fashion Icon no CFDA Fashion Award, neam?

E se vc ainda tem alguma dúvida, put your paws up e vamos conferir juntos o banho de preguiça que quase todas as outras tomaram antes de sair de casa na noite de ontém. Mas vamos começar com quem a gente gosta neam? rs

Eu sei que eu sou super suspeito para falar qualquer coisa quando o assunto é Lady Gaga, porque eu já declarei o meu amor por ela algumas vzs aqui no Guilt, mas eu já declaro que o new look com essa peruca verde azulada é a nova peruca rosa de “Closer” hein?

Será que já tem na 25? Todas querem!

Vou repetir que em tempos de muita preguiça fashion, grandes nomes revelando-se como idiotas e muita cópia caricata e sem fundamento da própria, achei mais do que merecido o prêmio de Icon para a GAGA-AH, já que ela é o sonho de todo estilista neam? Sabe aquele tipo de pessoa para quem vc pode criar qualquer tipo de coisa que ela vai segurar? Pois bem, essa é a Lady Gaga!

Icônica e Maravileeeandra!

Agora, entre as lindas da noite, também estavam:

Chanel Iman que não é boba nem nada e foi com a cor da noite. Maravileeeandra!

E aposto que ela ficou esperando dentro do carro pelo fikfik de GAGA-AH do hype da noite hein? (euri)

E a Kirsten Dunst que foi de menino, hein? Posso dizer? Não tem nada mais sexy no mundo do que uma mulher com um tuxedo fundamento.

Mas tem que ser fundamento, não vale terninho de recepcionista não hein?

Tem que ser tipo a  Carrie no casamento do Stan em “Sex And The City 2″, fikdik

Masculeeeandra porém maquiada, fikoutradik

 

Agora vamos ao combo preguiça da noite…

Alessandra Ambrosio, Zzzz

Que colar pavoroso é esse Brasil?

Antes que eu caia no sono de vez, deixa eu falar uma coiseeenha para a Karolina Kurkova:

Kylie já usou esse fundamento no passado

GAGA-AH também já usou esse fundamento no passado

E o que é essa sandália Brasil?

Zzzz

Alguém avisa para a Miranda Kerr que todo mundo já entendeu que ela teve filho esses dias e já esta magrona, tá gatona, tá gostosa e também tá chatona querendo forçar esse tapa na cara da sociedade…

Zzzz

Chloe Sevigny a gente te ama, grave isso, mas ela foi com um modelón da sua própria linha para a Opening Ceremony que todas facilmente confundiriam com a governanta do buffet…

Achei equivocadoo, mas achei também menos preguiça, fato.

Liv Tyler não basta ser maravileeeandra, tem que investir no fundamento…

Zzzz

Ninguém aguenta mais o look “Black Swan”, Obrigatô!

(mas o vestido era lindo, tenho que confessar…)

Gente? O que é que a Bree Van De Kamp esta fazendo ai? Errou de set?

Zzzz

Primeiro que as gêmas Olsen não parecem mais tão gêmeas assim e a MK esta parecendo que tem 10 anos a mais do que a Ashely preguiça. Amei o blazer dourado, mas e a sandaleeenha meio assim hein? Hmm mmm

Não sei se as bolseeenhas foram merchan, mas eu cai no golpe e achei maravileeeandras!

O que aconteceu com a magia do Gerard Butler? R.I.P?

Não sei o que aconteceu no geral, se todas ficaram intimidadas com o prêmio de Fashion Icon da Lady Gaga e resolveram ir meio assim, simplezeeenhas demais, mas de uma coisa eu tenho certeza…

Baby loves to dance in the dark!

Todas comemoram! Clap Clap Clap!

I am strong, I am invincible, I am a woman!

Junho 3, 2010

Uma sequência divertida. A sensação é a de que é sempre bom rever as amigas, matar a saudade, mas que bem lá no fundo nós sabemos que o primeiro reencontro sempre será insuperável. Talvez porque a saudade naquele momento era ainda maior, ou talvez seja mesmo porque o primeiro filme de Sex And The City é mesmo melhor do que o segundo.

Essa foi a minha sensação/primeira impressão ao assistir ontém a aguardada sequência do Fabulous 4, “Sex And The City 2″. Tudo continua em seu lugar, as 4 amigas seguindo as suas vidas, cada uma com a sua rotina e tendo que lidar com o cotidiano da vida de casada para a maioria, ou de solteira  no caso da Samantha é claro. Os maridos envelhecendo e revelando as suas manias, a amiga solteira que continua pegando geral e mostrando que é possível sim ser feliz  sozinha desde que não faltem opções de diversão a noite (rs), e NY servindo como cenário, fazendo as vezes de quinto elemento para contar a história dessas quatro mulheres que nós tanto amamos. Mas será mesmo?

Talvez esse tenha sido o maior erro do filme, deixar NY e seus encantos em segundo plano e trocar o cinza do concreto urbano com um pontinho verde no centro (Central Park) por dunas de areias e alguma miragens exageradas do Oriente Médio. E é exatamente isso que acontece no novo filme, sai New York e entra Abdu Dhabi. Se a troca foi justa? Preciso responder?

A sequência inicial não empolgou muito com a anterior, onde durante os créditos de abertura, com a narrativa da Carrie nós observavamos a evolução dos personagens, com cenas queridas do saudoso seriado. Dessa vez, eles optaram pela arquitetura da cidade e o Chrysler Building foi o escolhido para ilustrar esse início de filme. Outra falha…pq custava ter feito algumas cenas com o que tem acontecido na vida das 4 durante esses últimos dois anos de intervalo do filme anterior, hein? Mesmo que isso apareça depois, eu acho que se encaixaria perfeitamente nesse início de história e já nos deixaria mais empolgados, mesmo tendo o Chrysler com um dos meu prédios preferidos de NY. Mas logo vem a sequência 80’s e vc se esquece do que viu antes, rs

Mas e então, o que será que elas andaram fazendo por esses últimos dois anos hein?

Charlotte continua vindendo o seu sonho de dona de cada e mãe pefeita, só que a essa altura, ela já descobriu que nem tudo parece como nos contos de fadas e ser mãe de duas crianças e esposa não é nada fácil. E olha que ela ainda tem ajuda de uma jovem nanny, que se recusa a usar sutiã, euri. Alertada por Samantha assim que a amiga viu pela primeira vez  a tal babá gostosona, Charlotte passa a ficar com o pé atrás com a situação em que se encontra, de ter uma mulher jovem, bonita e cheia de “atributos” a mostra, diariamente em sua casa, cuidando de suas filhas e ganhando a admiração do seu marido (e dos maridos das amigas tmmb, humpf!). Mesmo apreciando e sendo grata a ajuda da moça, que é ótima com as crianças.

Miranda se encontra em um ponto crucial de sua carreira, em uma posição que eu tenho certeza que todos nós já nos encontramos alguma dia: ela é odiada pelo novo chefe. Quem nunca esteve nessa situação hein? Em casa continua tudo igual, Steve continua sendo o marido ideal, mesmo depois da escorregada do primeiro filme, Magda continua fiel a família e seu filho crescendo cada vez mais. O problema é que ela vem perdendo tudo isso, seu atual trabalho e a necessidade de se impor para ganhar o seu espaço na empresa todos os dias vem tomando demais o seu tempo, que ela nem consegue mais acompanhar o  crescimento do seu filho e passa a perder momentos importantes da vida do garoto. E o pior de tudo é que o próprio filho começa a perceber isso. Logo, Miranda decide enfrentar o tal chefe mala e acaba pedindo demissão do emprego que não a deixa mais feliz. Sábia decisão!

Samantha Jones continua a mesma neam? O “Sex” do título da série é dela, não tem jeito. Solteira convicta, apaixonada por sua carreira de sucesso como RP e curtindo a sua total independência. A mesma Samantha de sempre, só que a essa altura, a preocupação com o “peso” da idade começou a bater  forte e para enfrentar o inevitável ela recorre aos mais variados efeitos da medicina moderna. Mais de 40 comprimidos pela manhã, cremes e tratamentos estéticos e ela esta pronta para encarar o dia a dia da cidade. Além de é claro, garantir os melhores homens para a sua companhia. Höy!

Mas e a Carrie hein? Agora que ela conseguiu o coração do Mr Big de vez, como anda a vida de casados dos dois hein?

Bom, eu diria que nada bem e muito disso por culpa dela, fato. Carrie se tornou uma daquelas pessoas que passou tanto tempo sozinha, que acaba achando difícil demais conviver a dois. Sim Carrie, eu entendo vc, mas precisava ser tão chata assim? No começo do filme ela anda bem chatônica, tentando se acostumar com o sobrenome de casada (Preston) e o dia a dia com Mr  Big já não parece ser tão encantador quanto nos dias de solteira, quando ele chegava de limo em seu antigo apartameto (que ela mantém, inclusive). Os dois moram no mesmo prédio daquela cobertuta dos sonhos do filme anterior, mas dessa vez optaram por uma apartamento mais pé no chão, devido a econômia em baixa e tudo mais (usaram muito dessa desculpa durante o filme tmbm). O apartamento é mais modesto, escuro, com muitos padrões de estamparia. Não gostei muito do novo lar doce lar deles, mas é o que temos para hoje. E Carrie agora parece estar viciada em móveis, decoração e afins, deixando um pouco de lado o seu vício pela moda e substituindo-o por cadeiras e mesas de canto. Como isso pode ser possível? Pois é minha gente, parece que  se vc não tomar cuidado, a vida de casado pode te deixar assim, fikdik.

O pior de tudo é que ela fica chata, implicando com tudo que o Mr Big faz. Uma hora ele esta com os sapatos em cima do sofá caro, outra hora é o fato de pedirem comida todo o dia que incomoda (hello, NY?), ou a nova tv que ele todo orgulhoso comprou como presente de 2 anos de casamento para ela. Tah certo que nessa hora eu dei total razão para Carrie neam? Afinal, ela deu um Rolex vintage para ele e ganhou em troca uma tv? Whathatfuckman? É claro que ela , eu e quase todo mundo preferia uma jóia cara, uma roupa cara, um sapato caro, neam Big? Errou feio garoto.

E ele chega até a reclamar que ele tem a sensação de que vivendo com ela, ele esta sempre a deixando desapontada. Como se ele tivesse sendo reprovado no teste de convivência a dois o tempo todo. Hmm mmm, e esse erro é mais comum do que a gente pensa neam? Quem nunca se viu nessa situação que atire a primeira pedra de brilhante. Pois é, acho que esse foi o maior fikdik do filme.

E outro casamento marcou esse novo filme, mas dessa vez foram Stanford e Anthony que resolveram selar o compromisso (euri). Um casamento báfu, parecia até um filme antigo de uma época antiga que não volta mais. Com direito a cisne, ponte, um coral de bees, muito branco e a Carrie como padrinho do Stanley, vestida a carater. Como eles mesmo fizeram várias piadeeenhas durante o filme, esse casamento não poderia ser mais gay. Até que, Liza with a Z, aparece no altar para realizar a cerimônia. Howcoolandgayisthat? E o coral de bees emocionado com a presença da diva foi hilário. Para encerrar, Liza ainda se arriscou em uma versão de “Single Ladies”, com direito a coreô e tudo mais, arrancando gritos desesperado dos convidados, com Samantha liderando a lista das mais animadas da festa. Uma pousada encantadora, com vários Adonis espalhados pelo campo vestidos de micro shorts xadrez, foi o cenário perfeito para esse casamento, um báfu! E o melhor de tudo foi o Mr Big sendo cantado no bar por aquele cara que fazia aquela série antiga “The Pretender” sabem? Eu reconheci na hora, e acho que ele mexeu demais na cara, rs.

Carrie sente falta do glamour, da vida noturna de NY, dos restaurantes, bares e afins, enquanto Big prefere ficar em casa, assistir a um filme e pedir comida. Parece até que eu já vi isso antes (piada interna). E depois de passar dois dias longe de casa, em seu antigo apartamento, para escrever o seu artigo para Vogue, Carrie mesmo sem querer acaba abrindo precedente que mais tarde leva Mr Big a ter a “brilhante” idéia de que os dois deveriam passar pelo menos 2 dias da semana separados, em seu próprio espaço, para aproveitar para fazer as coisas que irritam o outro quando estão juntos. Oh Oh, we’re in trouble! Carrie nesse momento percebe que o seu casamento esta em crise e que definitivamente passar dois dias separados não é a melhor saída.

E o que fazer quando a vida na cidade esta meio chata e caída? Uma viagem de primeria classe para o Oriente Médio, com tudo pago e direito a tratamento de rainha. Paisagens exóticas, um lugar desconhecido, que apesar da quantidade de areia+calor, tem lá o seu charme. Não mais do que NY, mas tem. Elas passam dias observando o comportamento das pessoas locais, principalmente das mulheres e seus trajes sufocantes em meio a todo aquele calor tentando comer uma simples batata frita. E pelo menos elas não foram para Dubai, ew!

Uma das partes mais legais do filme foi quando as 4 estavam na buatchy em meio ao deserto onde cantaram a música “I am Woman”, que empresta algumas de suas frases para o título desse post. Uma crítica bem humorada e diverteeeda ao modo como a mulher ainda é tratada naquele país, onde realmente parece que aquele traje é feito para que elas não tenham voz. Eu fiquei até emocionado nessa hora, ainda mais com essa música que tem uma importância histórica para a  história da liberdade das mulheres. Praticamente o resgate de um hino. Direto para o iPod right now, rs

E em terras estrangeiras acontece de um tudo neam? Passeios exóticos de camelo pelo deserto, o comércio local e a versão deles da 25 de Março, toda aquela extravagância e luxo exagerado. Até encontros inesperados com ex namorados em meio ao mercado popular. Ops…já ia me esquecendo: Aidan!

Sim, o melhor namorado ever (Sorry Big, mas é verdade) de Carrie esta de volta, Yei! E em um encontro no meio de uma rua estreita no mercado popular de lá já foi o suficiente para deixar Carrie balançada. E quem não ficaria. neam? Hoy! Encontrar com um ex especial, no meio do nada? Pensa?  Carrie acaba cedendo as tentações e o jantar proposto por ele (que esta casado e tem 3 filhos homens) acaba com um beijo inesperado, mas correspondido. E só esse beijo inocente porém desonesto com o seu casamento, foi o suficiente para deixar a nossa Carrie enlouquecida e na maior dúvida: ela deve ou não contar para o Mr Big? Pronto, hora de convocar a reunião com as amigas.

E eu estou com a Samantha, foi só um beijo, ela deveria deixar isso pra lá. Mas Carrie preferiu fazer a honesta e ligou para o Big contanto o ocorrido. Tola! E é claro que ele não deu o braço a torcer por telefone fazendo o barraco que ela imaginou e se mostrou frio porém infeliz com a situação.

Nesse momento, Carrie não sabe mais o que esperar quando voltar para NY. Será que Mr Big ainda aparecerá para busca-la no aeroporto depois dessa traição (boba)? Zzzzz

Anyway, ainda no Oriente Médio tivemos alguns momentos hilários e muito sinceros.

Primeiro, a cena em que Miranda leva Charlotte para o bar, para afogar as mágoas e falar tudo aquilo que esta preso dentro dela e que ela não tem coragem de dizer, como muita gente que eu conheço e que nada melhor do que uma conversa com uma amiga, que tmbm é mãe para entender perfeitamente do que se trata: filhos são uma maravilha, mas as vezes  vc tem vontade de fugir desses pequenos monstros. Ums dos momentos mais engraçados e sinceros do filme, quando as duas revelam com a maior franqueza desse mundo que ser mãe não é assim tão poético quanto parece, e não adianta quem tem filho dizer que é tudo uma grande maravilha, uma benção divina, que todo mundo sabe que não é bem assim neam? Pelo menos não o tempo todo. Crianças podem ser muito chatas, e o pior de tudo é que quando elas são suas crianças, vc tem que lidar com isso, 24 horas por dia. Boring! Adoro quando Charlotte diz que quando ela pensa em seu marido tendo um caso com a babá, ela fica com mais medo de perder a babá, que é tão boa com as crianças e com ela do que o próprio marido, (euri). No final, tudo da certo para ela, afinal a tal babá é lez e prefere garotas.

Samantha tmbm acaba descobrindo que o seu “ajudante” do deserto é gay e isso é um passo a mais para a diversão do filme. A partir disso ele que chama Abdul, ganha o apelido de Paula Abdul, rs. Imagina isso e toda o caricatismo que estamos acostumados em um homem que vive no Oriente Médio? Pura provocação! Para eles quase um sacrilégio, para nós, algo normal. Suck it!

Outro momento de muita diversão e protesto do filme ficou por conta da Samantha é claro. Ela, que estava tentando se arranjar com um estrangeiro bonitão que estava no mesmo hotel que elas, acabou sendo “convidada” a se retirar do país, por conta de um quase flagra que rolou quando a polícia encontrou ela e sua conquista da noite em uma das praias locais,  fazendo algo proibido porém inocente, euri. Elas todas desesperadas, tendo que abandonar o hotel em 1 hora, ou ter que pagar uma diária de $22.000 por dia, foi de rolar de rir.

E para melhorar ainda mais essa cena, depois de tudo isso, Samantha tem a sua Birkin aberta e rasgada em meio ao mercado, onde ela se encontra com todos os seus pertences jogados na rua, em sua maioria camiseeenhas, e as outras 3 amigas aterrorizadas e cercadas por homens que não parecem nem um pouco feliz com aquele comportamento. Mas Samantha não nos desapontaria e começa a demonstrar que tem um grande orgulho de ser uma mulher moderna e previnida e exibi com mais orgulho ainda as várias camisinhas que estavam eu sua bolsa, gritando na cara de todos aqueles homens conservadores do novo Oriente Médio: Eu transo sim, e dai?

Rolei! Achei bem divertido o protesto, que terminou com as 4 sendo acolhidas da fúria dos homens conservadores do Oriente por mulheres que escondiam por baixo de seus sufocantes trajes típicos a maior variedade de coleções novas recém desfiladas no mundo todo, para provar que a sisters são todas iguais mesmo neam? Seja em NY ou no Oriente Médio, is all about the fashion honey! rs

Mas será mesmo? Achei meio fraco o figurino desse segundo filme, fato. Menos exagerado e fashionista eu diria. Patricia Field optou por mais peças vintages do que as novidades que estamos vendo por ae, embora elas tmbm estejam presentes no filme. Mas nessa sequência, a moda de Sex And The City não chamou tanta atenção como de costume. Eles tentaram colocar a culpa disso tudo na atual crise e blah blah blah, mas eu acho mesmo que a atual crise chegou no orçamento do filme, que até que foi bem caro como o anterior, mas talvez gasto com peças mais valiosas do que em volume, como no anterior. Menos trocas, alguns exageros e muito tecido e volumes, algo mais próximo da realidade deles (Oriente Médio).

Meus looks preferidos: Carrie no mercado local quando encontra o Aidan com a t-shirt Dior, a calça saruel dourada da Samantha quando elas chegam no hotel. E o meu preferido ever é o vestido que a Miranda usa no casamento gay. Fabulous!

Só acho que como estamos tão acostumados com os exageros fashion das 4 durante todos esses anos e ainda mais com o primeiro filme, ficou faltando um pouco mais de trocas…eu bem achei. E os Manolo’s hein? Apareceu mas não foi mencionado…suck it bitch! Louboutin é o nome da vez meobem e ele recebe o merecido destaque na cena inicial do filme, todo trabalhado no dourado que eu bem reparei, rs.

Agora, já de volta a NY depois das mil e uma noites de menos de uma semana no deserto, as 4 tem a sua vida caminhando novamente dentro do planejado. Miranda consegue um novo emprego, onde finalmente é valorizada e tem mais tempo para a família. Charlotte descobre que não tem que se preocupar com a babá gostosona que  é lez, e que é normal se estressar com os filhos de vez em quando. E Samantha continua sendo Samantha Jones: A free bitch!

E a Carrie hein? Será que o Mr Big foi busca-la no aeroporto como combinado, mesmo depois de saber a respeito do Aidan?

Resposta: Não! Fom forom fom fom

Carrie se vê sozinha no apartamento, onde tudo esta meio bagunçado e a tv nova não faz mais parte da decoração do seu quarto. É claro que ela fica preocupada e acaba achando que a crítica do New Yorker sobre o seu novo livro que fala da vida de casada dela faz todo o sentido, mostrando que ela realmente não sabe como lidar com essa situação a dois.

Até que John Preston (Big) chega em casa, de cara fechada…mas que logo se rende a uma conversa sobre o acontecido. No final, ele ainda da uma aliança para ela, com um diamante negro (chorei de inveja!) para que ela nunca mais se esqueça de que esta casada e que esta tudo bem se o seu marido quiser ficar em casa de vez em quando, com os pés no sofá, assistindo tv e pedindo comida por telefone.

Achei que o Mr Big conseguiu enfrentar esse situação bem facilmente, mas vale lembrar aqui que além de ser mais velho que ela e já ter sido casado outras vezes, o deslize de Carrie com Aidan não foi lá dos mais dramáticos neam?

Faltou um pouco mais de Carrie escritora nesse filme, eu pelo menos senti falta. E mais moda, e mais NY da próxima vez!

Assim, chegamos ao fim desse filme que parece mais um episódio emocionado para manter a nossa devoção a essas 4 mulheres revolucionárias. Se teremos uma trilogia eu não sei, mas espero que o terceiro tenha mais força e mais moda tmbm, afinal estamos todos acostumados com muita montaçán neam?

ps: como elas são 4, eu sugiro uma quadrilogia!

E não é que hoje eu tenho um encontro que promete ser Fa-bu-lous? Yei!

Junho 2, 2010

Awnnnnn, que saudades Girls!

Já separei meus Manolos (aka Chuck Taylor)  e agora só falta segurar o meu velho e bom  Cosmo nas mãos que eu já até volto a me sentir parte do grupo novamente, fatão!

Dia de matar saudades de uma amiga antiga tmbm, NY!

Ansioso mil! Será que eu devo ligar para o Mr. Big? Hmm mmm

Não…hoje is all about myself! E é bom prestar bem atenção para aprender todas as lições do Fabulous 4 neam?

Sarah Jessica Parker sisuperando com seu novo chapéu exótico

Maio 28, 2010

Será que é o novo TOC dela? Da outra vez, na premiere na Londra, ela bem usou aquele outro chapéu verde exótico que eu me lembro.

Agora, ela optou por esse modelón um pouco mais exótico e alto eu diria.

Imagino alguém sentado atrás dela no cinema… (euri)

ps: ahazou na escolha do vestido do McQueen

Segundo Jake Gyllenhaal ele é o novo Sex And The City

Maio 27, 2010

Pois é, isso foi o que disse Jake Gyllenhaal em uma entrevista para a MTV, talvez pelo medo que ele esta sentindo agora que esta prestes a enfrentar o gosto da derrota…

Totalmente apelando para um golpe baixo, bem baixo, Jake sensualizou passando a mão por seu corpo enquanto afirmava que ele era o verdadeiro “Sex And The City”.

Tudo isso por medo é claro, já que o seu filme “Prince Of Persia” (que foi pencas adiado) finalmente terá a sua estréia, e por lá será nesse finde junto com o filme de SATC. Medo de perder Jake?

Pois o Guilt já avisa que não vai ter para ninguém nesse finde, fikdik. Só teremos olhos para elas:

Ai que saudades gilrs!

E nem adianta fazer a linha Jake que nós sabemos que até vc estará na primeira fila de Sex And The City 2 na sexta feira, prontofalei!

E nem adianta fazer careta Jake, seu tolo! Go sisters!


%d bloggers like this: