I ♥ Cook (porque Skins é a melhor série adolescente ever)

O Guilt LOVE Cook, LOVE! E vc não sabe quem é ele? Cook é um dos personagens da atual Season 4 da série inglesa Skins, do Channel 4 que é simplesmente a melhor série adolescente ever!

O personagem é praticamente um “Hooligan”, violento por natureza. Um jovem rebelde negligênciado por seus pais. O pai, um looser endividado que não esta nem ai para o filho e já provou isso na temporada passada. E a mãe, uma artista plástica de sucesso, ricah,  que credita ao filho o título de sua melhor obra, uma obra viva do seu trabalho. Uma mulher completamente alucinada. (e eu bem achei que o vestido verde dela na cena do Rock Band era uma Lanvin hein?)

Essa semana fiz uma mini maratona dos 3 primeiros episódios da 4ª temporada da série e mais uma vez me encantei com o episódio centrado em Cook (4×03 Cook). O ep explicou um pouco da fonte de toda agressividade não tão gratuíta assim do garoto, que agora se vê em julgamento por conta de uma de suas agressões a um jovem qualquer, sem motivos reais aparentes mas que de alguma forma se explica ao longo do ep.

E a sua liberdade provisória sobre a custódia de sua mãe (até então desconhecida da série) foi um prato cheio para os roteiristas se realizarem em um episódio incrível e muito bem dirigido. Uma espécie de “Trainspotting Moderno”. As cenas são todas muito bem feitas, com diálogos sinceros e sem muito dramalhão das séries americanas do gênero. A fotografia do ep foi leeeandra, digna de ser comentada. Essa é uma característica de Skins que eu adoro, tudo na série parece tão experimental e pioneiro, que parece que eles estão sempre tentando novas linguagens para contar a história. A primeira e inesquecível temporada da série (que eu acho a melhor de todas até agora) tem um nível tão elevado que prova muito o uso dessa linguangem experimental a qual eu me refiro. Assistam! Para quem gosta de séries ou cinema, é tipo um ítem de conhecimento obrigatório.

Mas o que eu mais gosto na série é a sua coragem em mostrar um retrato muito mais fiel e próximo dos adolescentes de hoje em dia. Sem contar com atores de dentes clareados e corpos muito bem trabalhados na gym, como na maioria das séries americanas. Skins consegue fazer o que poucas séries conseguiram até hoje que é quando em um certo momento vc passa a se confundir e acredtiar que aqueles personagens são reais, que a série é uma espécie de “reality” sobre o dia a dia  desses jovens selvagens.

Os figurinos são sempre os mais incríveis de todos, muita sobreposição, hi-lo, peças vintage e marcas misturadas com fast fashion. O look dos personagens é quase único, com muita referência da moda de rua, o que faz com que o figurino da série seja digno de se tornar inspiração para quem assiste. A série é suja, de verdade, quase sempre vc tem a sensação de que os personagens estão sem tomar bannho por dias seguidos (euri). E as festas então? Um báfu só! Se tem uma festa que eu gostaria de ter ido, essa festa rolou em Skins, que foi aquela com a famosa cortina de macarrão da Season 1, que virou até um featurette do Box de DVD de tão báfu que foi.

E esses personagens que circulam assim como Cook, são muito bem construídos, todos envolvidos em algum drama pessoal, problemas em casa, ou seja, o que acontece na vida de todo mundo neam? Até ai nenhuma surpresa a não ser pelas reações dos personagens e a sua relação com a realidade que é absolutamente real, ou o mais próximo disso. Só estou achando os adultos dessa atual fase da série um tanto quanto caricatas, meio bobos demais, prontofalei! Das meninas, a minha preferida é a Effy! O que é essa menina de tão maravileeeandra hein?

O primeiro episódio dessa temporada eu achei meio fraco, mas teve uma cena de abertura tão báfu envolvendo um suícidio em plena buatchy em meio a muita pegação e  colocação, que foi sensacional e valeu por todo o ep. O segundo foi um pouco melhor e trouxe a relação atual e morna das duas personagens lez da trama e a secreta relação de  uma delas com a vítima do suícidio do primeiro ep, que contou ainda com uma cena meio que de animação, muito da foufa (e me lembrou “Juno”). Agora o terceiro episódio, esse com o Cook,  foi brilhante! A relação de amor entre ele e seus amigos e em especial com o seu irmão mais novo, que é a sua cópia em miniatura, foi sensacional. Clap Clap Clap!

E vc quer saber o porque Skins é sem dúvidas a melhor série adolescente criada até hoje? Então responda rápido:

Qual outra série que vc conhece que mostra um irmão ensinando o outro (um garoto de mais ou menos uns 8/10 anos no máximo) a dirigir feito um maluco nas ruas de Londres? E todos episódios são regados de muita bebedeira, um pouco de drogas e loucureeenhas.

É disso que eu estou falando, Skins não é uma série bocó como a maioria das séries por ai e eles até fazem piada disso (fizeram uma piada com os americanos e sua forma de se vestir que me fez rolar de rir no ep 4×01). E teve tmbm uma piada fazendo a comparação dos ensinamentos religiosos pregados por um pastor da Igreja com Star Wars, que me fez rir muito (muito mesmo).

O mais legal disso tudo é que as possibilidades para a série me parecem ser infinitas, uma vez que o seu elenco inteiro se renova a cada 2 temporadas, onde atualmente nos encontramos com a segunda geração do elenco de Skins. Mas eu diria que não é uma série para adolescente bobo, fikdik ae!

Sem contar a trilha da série que é super hipster e sensacional. Vale a pena ir atrás das músicas que tocam nos eps de Skins que são sempre as mais legais tmbm, sempre tendências e super novas. Um recurso que eu achei que talvez eles estivessem abusando demais nessa Season 4, pelo menos no primeiro ep eu bem senti isso, fikdik ae!

Os promos das temporadas são sempre um báfu a parte tmbm, tivemos o primeiro com a famosa festa da cortina de macarrão ao som do The Gossip, o segundo, que é bem dramático e na minha opnião é o mais bontito de todos, ao som de “Nude” do Radiohead e agora o promo da 4ª temporada, com um design gráfico super moderno e inspirador (não se esqueçam que atualmente eu sou um estudante de design, rs) ao som do remix do BubbleGum SCI FI para a música “The Reeling” do Passion Pit, que é bem báfu tmbm e ultramoderno.

Por aqui eu ainda não vi nenhum Box de DVD para venda (nem locação eu acho), o que é uma verdadeira pena. Alguém que estiver na Londra poderia bem fazer a phina para mim hein? Paolo Torrento bem me trouxe todos os eps de presente, mas essa série é do tipo que merece ir para a pratileira sabe? Alguém?

Agora se vc que esta lendo esse texto não se sentiu tentado a pelo menos ver um episódio da série, por favor volte a assistir Malhaçón e abandone djá o Guilt! Euri

Etiquetas: , ,

7 Respostas to “I ♥ Cook (porque Skins é a melhor série adolescente ever)”

  1. Jana Says:

    Skins é mesmo uma série incomparável

  2. Leo Says:

    Passamos a entender mais o Cook, e gostar mais ainda dele

  3. Mike Says:

    Defendeu muito bem o seu querido

  4. Everyone – a despedida da terceira e última geração de Skins « The Modern Guilt Says:

    […] capazes de te deixar ansioso para assistir ao episódio seguinte, algo que pouco aconteceu com a segunda geração, essa sim que apesar de eu também ter gostado bastante da sua dinâmica, é inegável que […]

Deixe uma Resposta para Everyone – a despedida da terceira e última geração de Skins « The Modern Guilt Cancelar resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: