Será que eu preciso de uma nova versão de mim mesmo?

Acabei! Finalmente acabei de assistir Felictiy, todas as temporadas e na sequêcia: freshman year, sophomore year, junior year e senior year (Seasons 1 to 4). Faz anos que Paolo Torrento me trouxe a série completa, mas por falta de tempo eu sempre acabava assistindo bem de vez em quando. Acho que também como eu sempre gostei tanto da série, eu meio que queria que essa experiência fosse apreciada devagar, para poder acompanhar todos os detalhes dessa história da qual eu sempre fui bem fã. Me lembro de uma época em que eu colocava o relógio para despertar no meio da noite, só para eu conseguir assistir a reprise que passava de madrugada. Bons tempos…

Felicity é o trabalho do JJ. Abrams que eu acho mais perfeito, prontofalei. E não tem Lost certo meoboem!

Sempre adorei o tema da história, os personagens (principalmente os secundários) e acima de tudo, toda a tristeza e melancolia por trás de todos eles.

E que saudades das fitas K7 neam? Imagina? Se comunicar via fita K7 com a sua tutora e ainda enviar pelo correio? Parece tão antigo neam? Medo dos mp3 da vida…

Talvez seja por isso que Felicity é uma série tão boa até hoje, porque trata-se de um tempo em que as coisas eram mais simples e menos aceleradas. Outros tempos, NY antiga…saudades!

Da Felicity em si eu nunca fui grande fã, fatão. Sempre achei ela boa demais, meiga demais, carente demais, totalmente demais. Uma caricatura da garota perfeita, responsável, que vai atrás dos seus sonhos, que luta pelo seu amor, que enfrenta os pais para estudar aquilo que realmente gosta e blah blah blah…sono!

Sempre achei a Felicity egoísta demais, sempre achando que tudo gira ao seu redor afinal, ela era a protagonista da série neam? Nunca me identifiquei com a sua personagem, sempre achei tola, fatão.

Já as situações que ela passou durante os 4 anos de faculdade, isso eu sempre achei mais interessante e ai sim eu já acho que podemos ter algo em comum (rs).

Vc começa a estudar e não sabe direito no que vai dar. E vc tem que estudar muito, dormir pouco, trabalhar e ainda manter a sua vida pessoal. Fico exausto só de pensar nesse dia a dia (como se depois fosse assim tão diferente tmbm. Doce ilusão).

Agora o que mais me decepcionou no final da série foi ela  não ter se formado em Artes, abandonado esse que até então sempre foi o seu sonho para fazer Medicina. Poxa Felicity?

E cadê aquela garota que foi para NY perseguir a sua paixão do colégio, que se apaixonou pelo geek mais foufo ever e enfrentou seu pai malão para concluir o curso de Artes?

Bom…essa Felicity ai sumiu no final da série neam? No final, ela acabou reforçando o estereótipo de que quem pensa que quem estuda arte esta apenas praticando um hobbie.  Gente jeca neam? Tola, poderia ter seguido o seu caminho e ter se tornando alguém no mundo das artes, mas preferiu trocar as incertezas da vida de uma artista por seu jaleco branco e salários altos tentando “curar” pessoas. Boring…

Mas previsível, afinal a sua personagem nunca me enganou e eu nunca achei que ser uma artista seria algo possível para alguém com os pés tão no chão como Felicity.

E de quem eu sempre gostei mesmo foram os personagens secundários da série: Javier e Megham

Javier (Ian Gomez) é o chefe mais legal ever neam? Uma caricatura dele mesmo com todo aquele sotaque e trejeitos. Figura neam? Adoro quando ela pede para o Ben fingir ser seu namorado para fazer ciúmes para alguém que ele pensa ser o seu ex mas que no final das contas, nem era. Aliás, ele e o Ben sempre tiveram uma amizade bem foufa e sincera um com o outro, algo invejável para uma relação entre duas pessoas tão diferentes.

E quem depois de assistir Felicity, não morreu de vontade de dar uma passadeeenha na Dean & Deluca hein?

Com Felicity ele sempre foi o mais carinhoso tmnbm, daquele tipo de amigo que toda garota deveria ter do seu lado, fikdik. Só acho que no final ele deveria ter conseguido um grande papel na Broadway pq ele bem que merecia neam? Mas Felicity não é uma série de jovens felizes que conseguem tudo aquilo que desejam no final  neam? Afinal, a vida de pouca gente é assim.

Meghan (Amanda Foreman) eu sempre amei, desde quando ela era apenas um calo no sapato da ingênua Felicity. Sempre adorei o jeito que ela intimidava todo mundo com a sua personalidade forte e seu estilo agressivo de ser. Depois de passar pela fase de apenas ser a colega de quarto esquisita que é fã do Marilyn Manson e que usa roupas meio freak, com o tempo sua personagem foi ganhando mais espaço na série (e merecidamente) e ela foi nos mostrando outras faces que até então ainda não conheciamos em Meghan. Fora que na série ela formou o casal mais improvável e mais foufo ever com Sean neam? Outro foufo!

Sempre com discussões muito divertidas, eles foram o casal que mais terminou e voltou durante todas as 4 Seasons,  ganhando até do Ben e Felicity. Adoro quando ele vai atrás dela na festa S&M com calça de couro e furos na bunda. Uma foufurice só!

E no final de tudo, Meghan se mostrou ser a verdadeira melhor amiga de Felicity por todos esses anos, mesmo parecendo ser a mais esquisita e diferente da mocinha da turma, ela esteve presente e defendeu a sua amiga sempre que necessário. Sem contar que ela foi a responsável pela ” viagem no tempo” de Felicity, que foi uma das melhores viagens no tempo ever. E o episódio em PB que nos mostra o que afinal Meghan escondia dentro da sua caixa hein?

Momento fã: fiquei bem feliz quando a vi fazendo uma ponta no “Star Trek” do JJ. Dei um griteeenho até, rs. LOVE Meghan, LOVE.

Agora o que importa: os garotos, Ben e Noel. Höy!

Noel sempre foi um foufo, doce, prestativo, inteligente, criativo e além de tudo apaixonado por Felicity. O cara até teve a sua chance com a sua amada, mas no meio de tanta confusão e a história entre Ben e Felicity, Noel não conseguiu levar a melhor no final e não ficou com quem ele pensou que iria ficar. Mesmo assim nós torcemos por ele, sempre tão presente na vida de Felicity e disposto a ajudar, não tinha como não torcer também para ele ficar com ela no final.

Quando os dois finalmente tiveram a primeira noite no telhado do prédio, eu confesso que fiquei bem feliz, mesmo envolvendo uma traição.  Achava tão improvável que isso acontecesse que fiquei muito surpreso quando de fato aconteceu. Mas não foi o suficiente para Noel levar de vez a melhor com Felicity e se livrar do Ben. Ele ainda teve que conviver com esse peso e ainda teve que admitir que ela escolheu outro cara e não ele (e tudo isso na cara do outro cara). Sempre achei o seu personagem o mais foufo ever. Quando ele brigou com o Ben jogando Playstation euri, quando ele se casou e voltou como “Leon” euri. Quando eles jogaram papel higiênico na biblioteca euri e fiquei com muita raiva da Felicity que nem se ofereceu para ajudar quando Noel foi descoberto, humpf!

Achei muito honesto quando ele teve que conviver com o fato de que talvez ele fosse mesmo meio depressivo, afinal esse sempre foi um traço da sua personalidade. Agora no final, no ep da formatura, quando ele vai se despedir da Felicity eu chorei, não me aguentei. E por falar nisso, que episódio bom hein? A amizade dos dois era tão sincera e estava tão na cara que entre os dois existia algum tipo de “amor”, que não deu para disfarçar. Chorei de novo na viagem do tempo, onde ele acabou morrendo no incêndio e teria ficado muito decepcionado se isso fosse de fato verdade.

No final, Felicity acabou tendo que deixar ele seguir o seu caminho com outra  afinal, não seria honesto da parte dela deixar ele em standby para o resto da sua vida e ele que como sempre foi muito apaixonado por ela até ficaria esperando, mas não seria justo porque um cara tão perfeito como Noel merecia um final digno. Foufo mil ver que seu personagem teve um final feliz, mesmo  não sendo como ele e muita gente esperava. Mas verdade seja dita, ele era a versão “menino” da Felicity e combinava muito mais com ela, fato. Mas, os opostos se atraem não é mesmo?

Ahhhh e vcs sabem o que eu descobri? Que até hoje eles mantém o site do Noel no ar, foufo mil!

http://www.noelcrane.com/

Agora chegou a sua vez: Ben Covington, entre por favor!

Alguém me diz se teria como Felicity ou qualquer outra pessoa no mundo não  se apaixonar pelo Ben? Eu du-vi-do!

O cara mais popular da escola, aquele que a sua timidez impediu que vc se aproximasse a vida inteira e que de repente, do meio do nada resolve deixar uma mensagem incrível no seu yearbook. E  ae, o que vc faria?

Seguiria o cara até o inferno para ver qual é a dele neam? Viraria a sua stalker (rs). E foi o que Felicity fez, se mudou para NY para quem sabe ter a chance da sua vida com o cara que ela pensava ser o amor da sua vida. Acontece que como na vida real,  vc logo descobre que ele não é exatamente como vc imaginava nas suas fantasias e a coisa era muito mais profunda e complicada do que vc imaginava.

Ben sempre foi o meu preferido (LOVE U Scott Speedman, LOVE U), no começo ele era apenas um típico calouro na faculdade, que só queria aproveitar a vida e não ter que se preocupar muito com os estudos ou o seu futuro. Aos poucos, outras camadas do seu personagem foram reveladas. A sua relação difícil com a sua familia desfeita. A mãe submissa e o pai alcoolatra contribuiram para essa personalidade mais introspectiva do seu personagem, o típico cara que tem dificuldades de expressar os seus sentimentos. Ao poucos fomos descobrindo a profundidade de Ben, sua relação incrível e dedicada com seus amigos, a sua preocupação em ajudar os outros, o seu senso de justiça, são apenas alguns dos traços que complementam a sua personalidade e parte do que fez todo o mundo se apaixonar e torcer por ele. Por outro lado a sua raíva, a instabilidade e a sua infidelidade se tornaram pontos negativos do seu caráter. Mas fazer o que neam? Ninguém é perfeito…

Ao decorrer da série ele foi percebendo que Felicity era a garota certa para ele, para faze-lo andar com os pés no chão e para dar aquele empurrão para a vida que algumas pessoas assim como ele precisam. Lindo quando ele para tentar compensar o bolo que deu em Felicity lá no começo de tudo, fez aquela exibição no telhado de ” The Gold Rush” do Chaplin. Uma das coisas mais bonitas da série (e invejáveis). Se alguém algum dia fizer algo parecido pra mim, eu caso! Fikdik, rs

Bem sempre teve um ar mais de bad boy,  o rebelde da turma, mesmo parecendo ser mais tranquilo e quieto do que os demais. O que talvez explique melhor toda essa atração que ele sempre exerceu na Felicity “coxinha”. Mas a doçura do seu personagem estava no olhar, na voz mansa e baixa (Höy!). E mesmo errando por tantas vezes, nós continuamos torcendo para que ele ficasse com a Felicity no final. E não deu outra, quando ele apareceu em Palo Alto e surpreendeu Felicity eu tmbm chorei, confesso!

E mesmo tendo a vida mais complicada de todas, com traições e filho com outra mulher, era dele a vaga de parceiro da Felicity, não tinha jeito. E isso só explica ainda mais o fundamento de que nós preferimos sempre um bom babado & confusão ao invés do cara que parece ser perfeito neam?

Podemos até parecer tolos, mas que é mais excitante, isso é neam?

E tem aquele fundamento antigo de querer “consertar alguém” ou “fazê-lo mudar” (algo que eu espero já ter superado na minha vida)

No final, foi a vez de Ben começar a perseguir Felicity, que ele acabou descobrindo ser o amor de sua vida.

E foi com Ben Covington que o Scott Speedman levou de vez o meu coração. Guilt!

ps: ainda vamos nos encontrar no Coachella e quando isso acontecer é possível que vcs me vejam nas páginas políciais americanas ou no Page Six, se eu estiver com sorte (ou ele), rs

Agora quem eu sempre detestei?

Elena, boring! Chata, irritada demais, agressiva demais. Gostei da idéia dela ter morrido no final e me decepcionei quando esse fato não se tornou verdade. Perderam a chance de mata-la, o que eu acho que seria bem digno.

E aquela Julie? Uma piranha! Sempre odiei ela parecendo sempre disponível e querendo levar a melhor com o Ben. Até aplaudi quando ela deixou a fita de despedida. Já foi tarde…bitch! Uma pena ter voltado para o final.

O que pensando bem foi até bom pq ela acabou levando mais uma vez um pé na bunda do Ben. Ka ke ki ko ku! Suck it!

Outra verdade é que se teve uma série que conseguiu resolver muito bem a questão das viagens de tempo (que parece ser algo recorrente para o JJ, não?), essa série foi Felicity. Na época foram bem criticados por isso, mas os 5 úlitmos eps com a realidade alternativa foram ótimos e tiveram uma excelente solução. Vc passa até a entender a trilha de abertura da série, que faz todo o sentido quando vc assiste aos eps finais da série. Um aprendizado que o JJ deveria ter passado adiante em Lost hein?

Mas acho até que Felicity pode até ter nos dado uma pista de para onde Lost irá se emcaminhar em seus eps finais. Será? Veremos se esse papeeenho clássico de que não se pode mudar o passado nas viagens no tempo vai colar em Lost e quem sabe responder alguma coisa neam?

Fato é que Felicity foi a série teen da minha geração, pelo menos para mim foi e eu acho que isso além da sua qualidade possa explicar o meu carinho todo especial pela série. Thnks JJ!

Fiquei até emocionado agora que cheguei ao final da maratona Felicity, já fiquei até com saudades. Agora, acho uma verdadeira sacanagem os DVDs da série não serem vendidos aqui no Brasil hein?

Enfim, mesmo tendo ganhado todos os eps de presente do Paolo Torrento, eu espero que algum dia eu finalmente consiga comprar o box das série completa para mandar para o meu santuário e assistir novamente, quando eu estiver mais velho talvez? Para lembrar com carinho de tudo isso novamente neam? (tears)

E será que eu (assim como a Felicity) preciso de uma nova versão de mim mesmo?

Pode até ser que sim, mas só se for para melhorar as coisas no futuro neam? E nem confi para o passado!

Etiquetas: , , , , , ,

6 Respostas to “Será que eu preciso de uma nova versão de mim mesmo?”

  1. JJ Abrams Boys « The Modern Guilt Says:

    […] reparei que depois que eu postei o meu texto sobre Felicity, encerrando a minha maratona sobre a série, o Scott resolveu aparecer e por mais de uma vez  aqui […]

  2. Leo Says:

    Séria clássica do noso tempo hein?

  3. Jana Says:

    Senti até uma saudade da série agora

  4. Murilo Says:

    É uma pena não vender por aqui , mas passa toda hora na tv

  5. E o Scott Foley em Grey’s Anatomy hein? ♥ « The Modern Guilt Says:

    […] quem já tiver assistido a série eu recomendo esse post aqui, com a minha declaração de amor a Felicity (não para ela propriamente, […]

  6. Höy! (♥) « The Modern Guilt Says:

    […] sabem que eu sou um stalker antigo do Speedman, desde os tempos de Felicity até o atual momento da sua carreira, com filmes mais indies e o seu talento se revelando cada vez […]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: