Parenthood é a minha novela do momento, fato!

Depois que os Walkers de Brothers & Sisters começaram a me desapontar com as suas histórias bocós meio chatas, sem muita emoção e atualmente quase sempre com um clima cofona no ar, eu acabei ficando carente de um novela semanal, um série com cara de novelão sabe? Comecei a sentir a necessidade de acrescentar uma nova série novelão para a minha semana, fato.

Foi quando eu ouvi falar em Parenthood, a nova série da NBC, que tinha uma cara de substituta de B&S na minha vida, além de trazer de volta a Lorelai (Gilmore Girls) e o Nate (Six Feet Under) para a minha vida neam? euri

Comecei a assistir o piloto e gostei, mas deixei os demais eps para depois, afinal a minha lista é longa neam? Mesmo assim, Paolo Torrento continuou trazendo tudo pra mim, até que nesse finde eu fiz mais uma de minhas maratonas e enfim chegou a vez de Parenthood.

E não é que eu gostei da série? Não foi amor a primeira vista, fui me apaixonando aos poucos pela minha nova família do momento, os Bravermans, e o dia a dia dessa família, um tanto quanto diferente dos Walkers, família da qual eu um dia sonhei ser adotado. Agora, penso em querer fazer parte do Team Braverman hein? rs

Em Parenthood, todas as famílias tem falhas, os pais não parecem saber muito bem como lidar com os problemas dos filhos e da vida em família. A um certo ponto da história, todos acabam se magoando de alguma forma, o que nos aproxima mais da realidade do nosso próprio dia a dia e das pessoas com quem nos relacionamos.

Aqui, a ex Lorelai (Lauren Graham) vive Sarah, mãe de dois adolescentes problemáticos, divorciada do seu ex que é lider de uma banda e pai ausente. A essa altura, ela acaba tendo que voltar a viver com seus pais por se encontrar totalmente falida, sem trabalho e perdida em como criar o seus filhos. Drew, o menino é o mais carente, meio emotivo demais e completamente carente de uma figura paterna. A filha, Amber é a olvelha negra da família. Rebelde, livre e completamente sem regras, ela vive a sua vida se metendo em vários báfus, levando sua mãe ao total desespero.

Alias a única coisa que lembra a Lorelai antiga aqui é o fato dela ser mãe e usar o mesmo corte de cabelo porque a sua realidade agora é completamente diferente e aquela cumplicidade e dialogos sensacionais de Gilmore Girls dão lugar a uma carga bem mais dramática e o clima meio loser para a sua nova família. Excelente mudança!

O Ex Nate (Peter Karuse, Höy!) em Parenthood vive Adam, o filho mais velho do casal Braverman e irmão de Sarah (e dos outros 2 de quem eu ainda vou falar). Seu papel é o de herói da história, aquele que esta sempre pronto para ajudar a sua família, se envolvendo nos problemas de todos eles e buscando resolve-los da melhor forma e mais educada possível. Adam é casado e tem dois filhos. Haddie, que aparentemente é a nova Rori, inteligente, meio ingênua e quase perfeita. E Max, o  filho mais novo que eles descobrem sofrer de autismo, o que leva a história da sua família para a carga dramática perfeita quando eles tem que aprender a lidar com a condição do seu filho.

E a relação entre ele e os filhos é linda, reconhecida até pelo próprio avô como uma versão muito superior a que ele foi um dia com pai de Adam. Maravileeeandro!

Além disso, temos ainda mais dois filhos do casal Braverman para completar essa família:

Julia, a advogada da família e filha mais nova (e tmbm a mais chata), que é casada com Joel (Hoy), pai presente que abriu mão da carreira para cuidar da filha do casal, que com o tempo descobrimos ser superdotada. Na verdade é o núcleo mais fraco da série, mas que eu gosto mesmo assim. Adoro ela se sentindo ameaçada pela soccer mom gostosona que acha o seu marido o rock star da escola. Só acho ela um pouco culpada demais por ter que trabalhar e deixar a sua filha aos cuidados do marido, o que tmbm da para entender neam? Bom, talvez seja apenas implicância minha. Mas ele eu acho um foufo!

E agora o meu preferido: Crosby! Um foufo, típico galã que não esta nem ai para nada, mora em uma casa barco e vive a sua vida sem grandes responsabilidades e é o único solteiro dos irmãos. Até que, um caso do passado reaparece um dia com uma surpresa, o foufíssimo Jabbar, filho que até então Crosby nunca soube que tinha e que de uma hora para a outra vê sua vida mudar completamente com a chegada dessa pequeno menino de 5 anos de idade.

A relação que vai sendo construída entre os dois é linda, de amor a primeira vista, o que nos deixa completamente apaixonados por esse novo pai e seu filho, que é um foufo. Fiquei pencas emocionado com o ep em que a mãe de Jabbar mostra a fita do seu parto para Crosby, que fica completamente emocionado ao ver o nascimento do seu filho. Achei tão digno tmbm o dia em que ele contou para os seus pais que ele tinha um filho e o encontro dos avós com o pequeno Jabbar foi maravileeeandro! Com direito a bike antiga que um dia pertenceu ao Crosby e tudo mais.

Esses 4 irmãos (Sarah, Adam, Julia e Crosby) são filhos de Zeek, um veterano do Vietna e Camille, uma artista com ares meio hippies. E com o tempo vamos percebendo que esse casal, pais dos 4 irnãos e que servem com exemplo de “família perfeita” para o seus filhos, na verdade estão passando por uma grande crise em seu casamento, onde encontram-se a ponto de se separar por problemas financeiros e traições. Drama!

Essa é basicamente a história dessa família que é a minha mais nova querideeenha do mundo das séries. Algo mais real eu diria. Pais tentando acertar na forma de educar e criar os seus filhos, todos cheios de falhas mas tentando acertar de alguma forma. O que eu mais gosto na série é que eles não são perfeitos e nem cheios de dinheiro, o que deixa Parenthood mais real e talvez seja por isso que a série ganhou espaço como a minha mais nova novela semanal.

Sabe quando vc quer dizer uma coisa e acaba falando outra só para magoar alguém? Ou as típicas brigas de adolescentes vs pais e suas regras, muitas vezes tolas porem necessárias? É desse tipo de drama que a série trata e eu diria que de uma forma bem digna. Até o final de temporada, que poderia ser mega cafona com o pai de todos eles cantando para a mãe, em uma tentativa desesperada de recuperar a mulher de sua vida, poderia ter sido completamente previsível e tola, quando na verdade pareceu perfeito para aquele momento.

A Season 1 é curta, com apenas 13 eps. Todos muito bem feitos, sem grandes histórias, mas sempre com a emoção certa para aquele momento. Uma ótima opção para quem assim como eu não aguentava mais tanto drama barato em B&S. Em Parenthood a questão não é ser a família perfeita e sim ser uma família, onde cada um tem que encontrar a melhor forma de se relacionar aceitando as falhas do outro.

Uma delicia de série, estou ansioso pela Season 2 e recomendo!

Etiquetas: , , , , ,

Uma resposta to “Parenthood é a minha novela do momento, fato!”

  1. Mais uma temporada bem caseira e deliciosa de Parenthood | The Modern Guilt Says:

    […] e aqui vocês vão encontrar o que nós já falamos da série em seu passado: Season 1, Season 2, Season […]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: