Don Draper, Peggy e a mala. O sensacional ep de Mad Men que emociona e consagra a série como uma das melhores coisas feitas para a tv ever

 

Peggy: Open or closed?
Don: Open.

 

Assisti ontém a uma das melhores coisas já feitas para a tv ever. Sem dúvidas, entrou para a minha lista de eps obrigatórios e inesquecíveis. E a imagem acima, pra mim resume muito bem o que é Mad Men. Ou melhor, talvez nesse caso seja “quem é Mad Men“, fatão!

Estou falando do sensacional ep “4×07 The Suitcase”, que retratou lindamente o ritual de passagem de Don Draper encarando a morte de uma das pessoas mais importantes em sua vida (Ann) e confirmou ainda mais o respeito e admiração mutua que existe entre ele e Peggy.

E tudo isso ali, dentro daquela agência, a maior parte dentro mesmo da própria sala de Draper, ao lado da sua versão feminina, a Peggy, apenas os dois, segurando boa parte dos quase 50 minutos do ep. Algo parecido com o ep da mosca em Breaking Bad da última temporada, só que o animal escolhido da vez foi um rato, rs (mas que nem teve tanta relevância assim quanto a mosca). Outro dos eps obrigatórios e inesquecíveis da minha lista (o de Breaking Bad e a mosca).

Eu diria que foi no mínimo emocionante vê-lo adiando o inevitável, tentando ganhar tempo para tomar coragem e finalmente ouvir aquilo que ele não queria ouvir. Usando a bebida como sua maior aliada para enfrentar o inevitável. Típico!

Foi maravilhosa a briga de egos entre ele e Peggy, ela amargurada por não ter recebido o crédito que ele acabou levando em um de seus trabalhos ao receber um prêmio importante para a sua carreira. E ele ensinando para ela o que é ser profissional, mesmo que para isso ele até pareça meio que cruel em uma de suas maiores e melhores discussões com a jovem aprendiz. Gosto dessa atitude de igual para igual que os dois mantém. Cool, coisa de gente grande.

Mesmo quando ele exige demais dela, Draper sempre parece saber o que esta fazendo e talvez ele veja em Peggy o resultado de sua melhor criação, por isso dela, ele sempre exija o melhor.

Como na vida nem tudo é perfeito, para ter sucesso profissional, que é o grande e talvez maior desejo dela, Peggy tem que abrir mão de outra parte da sua vida, que nem sempre consegue lidar muito bem com essa questão dela estar sempre muito ocupada com o trabalho e nesse caso, o namorado e a família, que acabam criando caso por pouco. E mais uma vez eles não percebem que com ela se destacando como esta acontecendo em seu trabalho, na verdade, Peggy esta mesmo é fazendo história. Tolos…e tudo isso bem no dia do seu aniversário hein?

Depois disso tivemos apenas os dois, brigando, se divertindo, se redimindo e se importando um com o outro, aumentando ainda mais esse laço que existe na relação entre os dois, que sempre aconteceu meio que naturalmente, tornando-o ainda mais forte. Uma das relações profissionais mais bem retratadas da história da tv.

Dividindo até algumas intimidades, até talvez a maior delas onde ambos trazem assuntos tabus da trama do passado, como a gravidez de Peggy e até um fato curioso onde ambos revelam que assistiram a morte de seus pais. Que coincidência não?

E a tensão sexual que parece até inevitável quando o assunto é Don Draper e o seu protagonista galã e extremamente sedutor Jon Hamm (Höy) ao lado de qualquer mulher, é nula quando o assunto é Don e Peggy. Mesmo assim, os dois são humanos e em um diálogo onde ela questiona o porque de nunca ter rolado nada entre os dois (embora todo mundo na empresa ache que rolou e que por isso ela foi promovida, típico!) e ele responder “não se engane, you’re cute as hell” só prova o porque Mad Men é a melhor série no ar atualmente. Bravo AMC! Clap Clap Clap (aplaudindo de pé!)

Ainda teve o momento onde ele completamente bêbado, tentou defender a honra dela. algo que é sempre cool neam? E tudo isso com o fator histórico de uma das lutas de boxe mais importantes da história acontecendo enquanto os dois se descabelavam no escritório em busca de uma solução para a tal campanha das malas. Cool!

E ao ver Draper indefeso e completamente arrasado depois de finalmente tomar o conhecimento da morte da pessoa que mais  o conhecia verdadeiramente em sua vida, ele recebe da Peggy o conforto que precisava naquele momento, da assumida substituta para o cargo de nova melhor amiga, onde a própria deixa bem claro que tmbm o conhece muito bem. Quase chorei junto com ele, juro!

Só me lembro de ter ficado emocionado assim em Mad Men em outro momento que por um acaso  tmbm envolve os dois, no final da Season 3, com a inesperada e sensacional declaração de amor profissional feita por Don Draper a sua melhor cria. Quem não queria receber uma declaração de reconhecimento da sua importância e do seu trabalho como aquela  que atire o primeiro portfólio, rs

Ao final, com Draper já devidamente recomposto e pronto para um novo dia após o que pareceu ser uma das noites mais longas de sua vida, com um simples toque nas mãos, de carinho (da foto do início do post), agora já não mais desconfortante para ela como já foi uma dia (rs) e o texto escondido entre a simples pergunta feita por Peggy: devo deixar a porta aberta ou fecha-la?

E a resposta de Don Draper é a mais sincera de todas, deixando bem claro que para a sua nova grande amiga, as portas estarão sempre abertas! Já não existem mais barreiras entre Draper e Peggy e essa relação me emociona cada vez mais.

Como eu gostaria de ter tido um mentor viu? Bom, mas ainda há tempo! Quem sabe neam?

É, isso é Mad Men emocionando com algo muito simples e uma dupla de atores excepcionais e com um enorme talento além da beleza, tornando-se  merecidamente uma das melhores séries da tv de todos os tempos. E o melhor de tudo isso é que essa qualidade toda vem sendo reconhecida em seu tempo. Well done!

Poucas vezes eu tive tanta vontade de comentar um episódio como eu tive agora, achei que talvez fosse importante deixar isso registrado aqui.

#EMOCIONOU

Etiquetas: , , , , ,

4 Respostas to “Don Draper, Peggy e a mala. O sensacional ep de Mad Men que emociona e consagra a série como uma das melhores coisas feitas para a tv ever”

  1. “Yes, they’re bigger” – a não tão sensacional mas ainda assim sensacional Season 4 de Mad Men « The Modern Guilt Says:

    […] achei que dificilmente eles conseguiriam superar esse momento foufurice na série. Mas ai me veio o episódio da mala (4×07), onde ela e Don permaneceram juntos por quase todo o episódio, de igual para igual, […]

  2. Easy A+ « The Modern Guilt Says:

    […] a inspiração para a estampa foi bem específica e baseada no melhor episódio ever de Mad Men, “The Suitcase” e acreditem, Don Draper ficou maravileeandro todo trabalhado na Helvetica, rs. […]

  3. Fezinha Says:

    Concordo plenamente, sem duvida alguma esta eh das melhorer series ja feita pela tv ever 🙂 nem acredito que já esta chegando a nova temporada de Mad Men, que bom, por que todo o drama que envolve esta serie me cativa. Alem de todo o enredo e persnoagens.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: