O final enlouquecedor da season 3 de Fringe

E que temporada hein? Estou até meio tonto, talvez eu devesse me deitar um pouco…

Talvez também eu deva começar o texto afirmando que essa definitivamente foi a melhor temporada de Fringe até agora. E olha que as duas primeiras temporadas já foram bem sensacionais hein?

Outra coisa que podemos afirmar é que Fringe não é uma série fácil de ser digerida ou entendida e esse season finale reforça essa teoria. Chegamos a um ponto na série onde tudo é possível, TU-DO! A gente não entende perfeitamente todas aquelas teorias, não sabemos se aquelas respostas são totalmente plausiveis ou não, se teriam algum fundamento, mas quem se importa? Tudo é tão coerente, tão extraordinário, que acabamos aceitando toda essa genialidade e compramos de vez essa história. Se Walter falou, esta falado!

Tivemos um começo de temporada excelente, intercalando entre as duas realidades de Fringe, até um episódio onde elas se encontraram de alguma forma. Depois tivemos uma “pausa” em toda essa excelência com a informação meio assim de que tudo se resolveria em nome do amor. Torcemos o nariz, engolimos a seco essa alternativa como final para essa história e seguimos em frente, com uma série de episódios sensacionais. Até chegarmos ao momento Bellivia, que foi algo difícil de aceitar a princípio. Talvez eles não precisassem desse momento “Ghost” na série, mas a resolução foi tão excelente, que voltamos a idéia de que a essa altura, Fringe pode mesmo tudo! Repito: TU-DO!

Chegamos então ao final da temporada, com a promessa de uma revelação bombásitca e um salto surpresa para o futuro. E para quem não viu ainda eu já adianto: que final enlouquecedor, não? (3×22 The Day We Died)

Primeiro que em meio a toda aquela confusão de estarmos a frente do nosso tempo, tudo foi tão bem explicado que começamos a entender a proposta dessa nova realidade, que ganhou abertura em cinza, ou preto e branco. Yin and Yang.

Nessa nova realidade, chegamos ao ano de 2026 do universo azul, onde descobrimos que a ativação da máquina por meio do Peter levou a destruição do universo vermelho, mas não sem nenhuma consequência do outro lado da força.

Minha única reclamação nesse ponto do ep é que eles deveriam ter modificado a música da abertura no futuro, como eles fazem quando voltamos aos 80’s na série. Será que tudo vai evoluir no futuro, menos a música? I don’t think so…

Peter aliás, apareceu muito bem do alto dos seus 46 anos não? Höy! Mas talvez o “rejuvenecimento celular” que apareceu na abertura do episódio em cinza (ou PB),  possa nos esclarecer isso. Peter e Olivia estão casados, felizes, ainda sem filhos e trabalhando na Fringe Division, assim como Astrid e pasmem: Ella, a sobrinha de Olivia. Howcoolisthat?

Mas onde estaria Walter?

Resposta: na cadeia. W-w-what?

Walter tornou-se o homem mais odiado em todo o mundo devido as consequências de seus experimentos, agora também afetando do lado azul da força (como acontece no universo vermelho) com o surgimento dos “buracos de minhoca” também desse lado da história. Vcs conhecem a teoria dos buracos de minhoca? Procurem sobre (Google it!), que é bem interessante e talvez possa ajudar para entender algumas coisas sobre Fringe. Ou talvez funcione apenas para um tópico de conversa nerd, rs.

E foi bem triste ver o laboratório de Walter em Harvard completamente vazio e eu achei imperdoável ele não receber de volta as suas ferramentas de trabalho das mãos da sua fiel assistente Astrid. Fiquei frustrado, humpf!

Mas foi emocionante o reencontro dele com a Olivia, não? E no futuro, Olivia já tem um maior poder de controle dos seus “poderes”, que parecem ter evoluído. Olivia versão X-Men. Cool!

Não vou ficar aqui falando muito sobre a história do episódio pq muita coisa aconteceu então vamos ao que importa, ok? Quem quiser ler resumo, vai ter que procurar em outro lugar…

Para esclarecer um pouco desse “salto” no tempo que eles utilizaram em Fringe, algo que nem é uma grande novidade no mundo das séries, onde eles acabaram utilizando um recurso até que comum no cinema ou na tv, algo como o personanagem em questão observar a história de um outro ângulo,  a frente do seu tempo, podendo perceber/observar o que aconteceu com o universo ao seu redor devido as suas escolhas e aos seu atos e assim, onde após perceber os seus erros, ele volta ao passado para tentar dar um jeito no futuro, como se estivesse ganhando uma segunda chance. Não sei se eu fui claro, mas foi algo por ai, fikdik.

Descobrimos que em 2026 a solução de âmbar já fazia parte de nossa realidade, que os bifes no futuro serão enlatados (euri) e as garrafas de vinho serão quadradas, meio como Tetra Paks, rs. Detalhes que eu achei sensacionais e super bem cuidados.

Falando em bife, tivemos um momento foufurice em meio a uma conversa entre Walter e Ella sobre a vaca com os olhos mais doce desse universo: Gene. Awnnn! Achei justa a lembrança. Cool!

Mas a maior revelação do futuro ainda estava por vir, quando finalmente descobrimos que Walternativo estava preso no universo azul. Dafuck?

Como se não bastasse o cara ter seu filho sequestrado e anos depois ter escolhido ficar com o seu “sequestrador”, seu universo destruido e sua cara ser igual a do homem mais odiado do mundo, ele ainda acabou preso do lado de cá do muro? Imaginem agora o nível de ódio desse homem? Algo que eu até acharia compreensível, se não fosse por seu lado “terrorista” da história.

Espero que o motivo pelo qual ele acabou preso no universo azul apareceça na próxima temporada. E aliás, ainda bem que teremos uma nova temporada. Imagina se esse fosse o final de Fringe?

A história toda foi tão absurda e tão cheia de detalhes que eu quase tive um AVC. Aliás, impecável a interpretação de Jonh Noble e o seu Walter sequelado, com a boca torta e alguns espamos. Cool!

E danadeeenho aquele Walternativo usando a tecnologia a seu favor para enganar o Peter, hein? Euri

Perto do final, quando nos foi revelado que aquele cenário do futuro já havia sido previsto por Walter no passado e que fazia parte do seu plano para tentar prevenir o que de fato aconteceu (ok, eu sei que parece confuso, mas é menos do que parece ok? Basta assistir ao ep) chegou a hora de Walter se desapegar daquilo que ele mas temia: Peter! Sim, eu disse PE-TER!

Juro que nesse momento eu fiquei com um nó enorme na garganta e não me contive quando os dois trocaram olhares de um amor enorme antes de Peter partir para completar a sua missão. Chorei igual criança, confesso. Sempre disse que a história de amor de Fringe estava nessa relação de pai e filho, fikdik.

Enquanto isso, no presente e ainda ligado a máquina, Peter entendia em apenas 60 segundos (sim, todos aqueles acontecimentos duraram 60 segundos na mentre de Peter) a sua verdadeira missão e qual seria o verdadeiro propósito daquela máquina, que seria a união dos dois universos, para tentar salvar o que de ruim aconteceu ou poderia acontecer em cada um deles. Howcoolisthat?

Nesse momento tivemos os dois universos se encontrando e não se fundindo como muitos pensaram. Walter e Walternativo frente a frente, ouvindo a explicação de Peter que aquele cenário (o cinza ou branco e preto) seria um ponte que ele mesmo criou entre os dois universos, uma espécie de portal, de ponto em comum entre os dois lados da história, para que eles possam trabalhar juntos e buscar uma solução para essa problema, já que os dois universos, azul e vermelho, precisam um do outro para existir, que foi mais uma das revelações desse excelente season finale.

Até aqui eu já estava achando tudo sensacional, os dois Walters, as duas Olivias e Peter entre todos eles, até que, do meio do nada, PÁ: Peter sumiu. Sim, sumiu, do nada. Dafuck? Hmm mmm

Mas espera ai, esse desaparecimento aconteceu diante dos olhos de todas aquelas pessoas e ninguém esboça a menor reação? Foi quando no minuto final, tivemos a revelação dos Observadores (tenho um medo deles e achei de um plástica linda aquela cena final), que se encontravam todos em frente a Estátua da Liberdade e que disseram que Peter naquele momento havia cumprido a sua missão e que na verdade, ele nunca existiu para aquelas pessoas. CATAPLOFT!

Cai da cadeira nesse momento, quando depois desse informação bombástica os créditos do episódio final começaram a subir. COMO ASSIM PETER NUNCA EXISTIU? DAFUCK?

Milhares de perguntas surgiram na minha cabeça naquele momento, dentre elas:

Primeiro, se ele nunca tivesse existido, nada disso teria acontecido, afinal tudo o que vem acontecendo em Fringe até agora é resultado do seu sequestro. Alguém me explica?

Se Peter nunca existiu, quem é o pai do filho da BOlivia? Ele ainda existe? Ok, alguém me explica (mas não vale nada do tipo o filho do Jack no final de Lost, hein? Não aceito esse tipo de explicação bocó, NÃO ACEITO!)

Outra dúvida que me surgiu foi: se Peter nunca existiu, como é que as máquinas foram ligadas? Hein?

Por favor, alguém me responda tudo isso?

É claro que eu tenho uma lista enorme de perguntas a serem respondidas, mas como a piadeeeenha solta no meio do episódio já anunciava (no momento em que Olivia e os policiais desmaiam no Central Park, no chão esta escrito “Only Sept”), só mesmo em Setembro com o início da Season 4 para que a gente possa entender o que de fato aconteceu nesse final de temporada enlouquecedor. Humpf!

E eu que sofro de ansiedade fico como em um momento como esses, hein? Não estou me aguentando…

Sério, eu já disse por diversas vezes aqui no Guilt que um dos momentos mais marcantes da tv, pelo menos da última década, foi a cena final da Season 3 de Lost, quando descobrimos que eles conseguiram sair da ilha, por meio do grito do Jack enlouquecido “We have to go back!” e que aquela seria uma cena do futuro, os chamados flashforwards. Talvez agora em Fringe a gente tenha ganhando um novo momento desses, do tipo inesquecíveis, com a descoberta do final dessa temporada de Fringe (coinscidencia ou não, que também encerrou sua Season 3). Guardadas as devidas proporções, eu fiquei com a cara no chão como fiquei na época de Lost e há muito tempo uma série não me deixava tão curioso para saber o que estava por vir. E essa é uma sensação deliciosa!

Se esse fato terá alguma relevância drástica na série nós só saberemos mesmo em Setembro,  mas eu não acredito muito na saída definitiva de Peter (jamais neam? Peter é o elo entre as histórias), que eu acredito que  ele deva estar preso lá no novo universo, no futuro,  como aconteceu com a Olivia no começo dessa temporada. Lá ele vai encontrar um Delorean e vai ganhar passagem livre entre o futuro e o presente, rs.

Outra pergunta que não sai da minha cabeça é que vimos o Walternativo disparar um bala no meio da testa da Olivia, encerrando de vez a sua passagem nesse mundo no futuro, mas no episódio com o desenho animado, Olivia não havia desenhado o rosto do homem que a mataria, que viria a ser o agente X?  E ele não era o Walternativo neam? Hmm mmm

Anyway, não posso mais forçar o meu cérebro a mais nenhum pensamento sobre esse final de temporada, porque já estou começando a enxergar tudo duplicado, tremido e com um certo brilho, rs.

Só sei que Fringe se superou e só melhora, o que na verdade me assusta, pq geralmente toda essa perfeição e genialidade acaba espantando um pouco a audiência e ai já viu neam? Mas como já temos uma Season 4 garantida, que Setembro chegue logo ou eu vou a falência na farmácia em busca dos meus ansiolíticos.

ps: por favor, não sumam com Peter Pacey! Nunca! rs

Etiquetas: , , , , , , , ,

18 Respostas to “O final enlouquecedor da season 3 de Fringe”

  1. flamengohd Says:

    O Peter uniu as duas realidades azul e vermelha numa só.
    Só que quando ele fez isso, ele as salvou, mas de alguma forma ela é uma nova realidade, com duas versões de cada ser, com tudo duplicado.
    Ou seja, é uma nova birealidade. O Peter real nunca existiu neste universo bidimensional de alguma forma.

    Porque ele na verdade foi jogado num buraco de minhoca para uma terceira realidade, onde ele existe. A série vai trazer a realidade amarela. Pode anotar. O mundo é tridimensional. Nesta realidade, Walter, terá que descobrir de alguma forma de mandar Peter de volta para Olívia que ele conheceu. O problema é Peter lembrar daquela Olívia e ela lembrar dele.

    • Essy Says:

      Ok. Peter uniu as duas realidades e criou a “ponte” entre elas. Mas nem tudo vai se duplicar, a não ser para quem tiver acesso a tal ponte e por isso tivemos o encontro das realidades, algo que deve acontecer exclusivamente apenas naquele lugar. Os pobres mortais nem sonham com a existência de outro universo (nem os agentes da própria Fringe Division sabem disso, lembra?). Imagina vc cada pessoa comum encontrando o seu gêmeo de outro universo? Seria demais, até mesmo para Fringe, que eu já reconheci ser uma série que pode tudo.

      Não sei como essa “não existência” do Peter será explicada, mas também acho que ele se encontra em algum outro lugar e o meu palpite é mesmo no futuro.
      Antes do season finale, eu também acreditava em um possível novo universo, a tal versão amarela da força. Mas como surgiu o cinza (ou PB) como uma opção para o futuro, acho difícil acreditar que a gente acabe ganhando mais um universo. Mesmo pq eu não acredito que haverá tempo para isso, pq muito provavelmente a Season 4 será a última da série. Sei que pode parecer pessimismo, mas já estou começando a aceitar o fato.

      E acho também que essa volta do Peter, vai ficar por conta dele mesmo, seja lá onde quer que ele esteja. Acho que Walter estará ocupado demais com o Walternativo, em busca de uma solução para o pepino azul e vermelho dos dois e não terá nem tempo e nem memória suficiente, para lembrar de recuperar o Peter. Peter Who? rs

      O bom de tudo isso é que eu estava torcendo para não exterminarem o universo vermelho, e fiquei feliz com o rumo das coisas. Tirando a dúvida da existência do Peter, é claro.

      Agora me fala, com tantas questões…o que a gente faz até Setembro? Hein?

  2. flamengohd Says:

    Assiste o final da temporada 6 de Supernatural, também numa viagem louca mas alucinante, espera pela segunda temporada de The Event, assiste o final da segunda temporada de V, e aguarda também o breve início da segunda temporada de The Walking Dead.

    • Essy Says:

      Dessas todas eu passo, passo, passo e aguardo ansiosamente tmbm a Season 2 The Walking Dead.
      Mas já adianto que não gostei do final da Seaosn 1…Mas confio no AMC, que tem Breaking Bad e Mad Men como símbolos do nível de excelência e acertos do canal.
      Tenho preguiça de assistir Supernatural e V eu já tive alguma curiosidade, mas resisti fortemente até agora, rs.

  3. Jubs Says:

    A primeira coisa que eu falei quando acabou o episódio foi: COMO ASSIM PETER NUNCA EXISTIU? Estou ainda em choque e sofrendo ta, bem de ansiedade não quero força muito meu cérebro para entender alguma coisa agora. Quero somente que setembro chegue logo e me de respostas. Só preciso disso RESPOSTAS.
    E sobre o terceiro universo, o amarelo, já li teorias sobre isso e que seria sim colocada em Fringe , mas também acredito na falta de tempo e que essa seja a última temporada. Porque se for para ir além da Season 4 e ficar mais confuso e depois não responderem tudo melhor acabar logo, néam?
    Só tenho medinho que Fringe termine igual a Lost (U)

    CHEGA LOGO SETEMBROOOOOOO

    • Essy Says:

      Eu nem consigo mais forçar o meu também, fico com medo do meu nariz começar a sangrar, rs. (tipo o Troy no ep de flashbacks em Community, rs)
      Então, eu estava super comprando essa idéia do universo amarelo, mas descartei a hipótese com esse final. Mas como todo mundo ficou bem animado com a aceitação de “Inception” , mesmo com suas 5 camadas, tudo é possível neam?
      Foi horrível receber a notícia da inexistência do Peter faltando pouco para o episódio acabar e eu só ficava me perguntando: o que será que eles falaram que iriam revelar no season finale que deixaria todo mundo surpreso e que não apareceu até agora hein?
      E ai, nos últimos minutos: PÁ! Bem na nossa cara
      Embora tenha ficado de cara e com medo de ter perdido Peter para sempre (que Cher nos livre!), passei a duvidar seriamente dessa possibilidade pensando um pouco mais sobre. Não neam? Não da para perder o Peter? Na na ni na não!
      Já a Olivia, acho que não chega viva quando chegar a hora do Series Finale, hein?
      A única boa notícia do ep foi que o universo vermelho não deixou de existir de vez. Ufa!
      E ainda bem que Setembro nem esta tão longe assim (tomei meu medicamento hoje contra ansiedade, antes de escrever o comment, rs)
      Ansioso mil!
      Agora eu bem acho que ele poderiam ter feito outra versão da música de abertura para o ep, bem acho!

  4. Tamiris Garcia Says:

    Olá!
    Olha só, sei que faz bastante tempo que essa discussão aconteceu, mas sou uma pessoa de nervos aflorados e ainda tenho lido sobre as teorias para a 4a temporada.
    Ainda não tinha visto ninguém comentando sobre o tal Universo amarelo, então fui pesquisar sobre isso…. E olha que eu acho que isso será, muito possivelmente, a explicação?
    Afinal, se os dois universos precisam um do outro para sobreviver, e os dois estão em colapso, como segurá-los? A solução provavelmente vai estar num terceiro universo, que deve ser o que completa o tripé, entendem? O que está mantendo os outros dois de pé até agora.
    Provavelmente, o que os Observadores disseram sobre a inexistência do Peter é uma metáfora. Mesmo em Fringe, é absolutamente impossível que Peter jamais tenha existido. Afinal, sem ele lá, tudo teria sido diferente. As pessoas envolvidas possivelmente nem se conheceriam! Todas as decisões que, tanto o Walter quanto o Walternate tomaram foram baseadas no Peter.
    Não acho que o Universo Vermelho deixou de existir, mas apenas que foi achado um ponto de “encontro” entre eles, onde é possível se comunicarem.
    Mas enfim, essa série, há bastante tempo, “blows my mind”, e eu não acreditei quando soube que tinha baixa audiencia nos Eua.
    Aguardando ansiosa as respostas da Season 4……..

    • Essy Says:

      Não sei, eu acho até que o universo amarelo possa vir a existir sim como uma explicação, mas talvez para o final de tudo?
      Pq com essa final de temporada já ganhamos outro universo, o PB, ou pelo menos a versão do futuro de um deles sem o outro (azul sem o vermelho), que se revelou um ser verdadeiro caos.
      Como Fringe vive com a possibilidade de poder ser cancelada, acho que essa Season 4 deve começar já com cara de final, de conclusão da história e talvez isso complique um pouco para a criação de um novo universo.
      O recurso do Peter ter sumido, na verdade foi mesmo mais uma metáfora do que qualquer outra coisa afinal, ele é o elo entre todas as histórias e sem ele muita coisa não teria nem acontecido.
      Pra mim, ele ainda deve estar lá, no futuro, onde ele terá que resolver essa situação da destruição do lado vermelho da força para conseguir recuperar a sua existência como antes.Eu aposto nesse caminho…
      Sendo assim, os universos azul + vermelho vão ter que encontrar o equilíbrio para sobreviverem, algo que eu acho possível para o final da série,já que são co-dependentes, e talvez esse seja o surgimento do universo amarelo.
      Não sei se vc assiste Doctor Who, mas na Season 5, eles utilizaram um recurso semelhante com um dos personagens principais (Rory), que deixou de existir por conta do encontro de universos, mas que com uma explicação simples, bacana e até emocionante, eles conseguiram trazê-lo de volta.
      Como Fringe chegou a apostar no “amor” durante essa Season 3, talvez eles sigam um caminho semelhante ao da série inglesa.
      Mas essas teorias todas só servem mesmo para nos deixar ainda mais malucos e também ansiosos para o começo da Season 4.
      Ansioso mil!

      ps: vai ver nada disso vai acontecer e teremos um novo universo encantado purple, rs

      • Tamiris Garcia Says:

        Hahaha… Universo encantado purple! #rialto
        Nunca assisti Dr. Who, é bom? Me interessei, já tinha ouvido falar mas não sabia do que se tratava!
        Bom, respondendo seu post: Será mesmo que vai explicar tudo no primeiro episódio? Aiiiin, essa série é eletrizante demais pra acabar assim, acho que eles vão usar a explicação disso pra conduzir a season 4, senão não haverá sentido continuar (os fãs estão enlouquecidos com a história dos universos, se concluir isso logo de cara, restará o que? Apenas mais Fringe events pra solucionar, e vai ficar tão cansativo quanto a 1a temporada. Aliás, a 1a temporada é bem chatinha, né? A coisa apertou somente na segunda, acho que por isso que não dá audiência – as pessoas enjoaram antes de ficar bom!)
        Olha só, a minha teoria é a seguinte (desculpa se eu falar demais, mas não conheço ninguém que gosta de Fringe e preciso compartilhar com alguém! kkk):
        Imagine um tripé. Tem três pés, e um elo, que os une, certo? São, portanto, 4 Universos: Um azul (o nosso, teoricamente), um vermelho, e um terceiro (que presumo ser o amarelo). O quarto universo é o cinza, o qual representa o futuro (representa, eu digo, pois o futuro depende dos caminhos que os outros vão tomar). Portanto, no Universo cinza (o futuro), todos existem juntos, entende? Estão todos ligados pelo futuro, por assim dizer…. Claro, eles não estão JUNTOS (já foi mostrado que os universos não ocupam o mesmo lugar no espaço, eles truncariam, né?), mas o futuro é uma junção de tudo o que aconteceu em todos, entendeu? Como o Observador disse, “eu vejo milhares de futuros, alguns podem se realizar, outros não.” Aí, desenvolvendo o universo Amarelo, eles tem mais coisas pra explorar na temporada. Sei lá, parece meio doido, e provavelmente não vai ser isso, mas acho que seria legal!
        Outra coisa: Aquela mensagem que aparece no chão, quando a Olívia morre. Fica escrito “Only Sept”, né? O pessoal na internet tá dizendo que foi uma piadinha, sobre a série voltar só em Setembro, mas será que tem algo a ver com o Observador, o “September”? Tá, agora forcei um pouco, mas………. Pra isso que serve Ficção Científica, né? Pra criarmos nossas próprias teorias da Conspiração! =D

      • Essy Says:

        Doctor Who é uma série sensacional. Fiz uma maratona recente e ela se tornou uma das minhas séries preferidas ever! Vale muito a pena, fikdik

        Também não acho que tudo será explicado de cara, ou o que eles vão fazer com o resto da temporada? Mas acho que o universo em PB, ou cinza, deve ter algum destaque pelo menos nesse começo de temporada, algo parecido com o que tivemos no início da Season 3.

        Os Fringe events da Season 1, apesar de muita gente torcer o nariz e achar que foram desnecessários, acabaram servindo para levantar a suspeita de que algo estranho estava para acontecer. E isso seria a invasão, que começamos a ver durante a Season 2. (os produtores dizem isso nos extras da Season 2)
        Mas acho bem bacana quando algo da realidade atual da série tem alguma relação com o que já aconteceu no passado. Como a solução de âmbar por exemplo, que durante a Season 1 foi o meu efeito preferido.

        Entendo a sua teoria e acho que todo fã de Fringe deve bem ter a sua neam? Eu acharia ótimo se a série tivesse uma continuação por anos, com várias novas realidades, universos diferentes e tudo mais, mas não consigo ver isso como um futuro possível para Fringe, humpf

        E em realação ao “September” eu tinha lido algo a respeito disso no Tv Fanatic eu acho, tem algum tempo, mas não me lembro agora. Mas também diziam que poderia ter sido uma pista…
        Agora, só mesmo em Setembro (euri), para que a gente tenha alguma resposta neam?

        O que me deixa feliz é que mesmo o que não me agradou muito em Fringe até agora, já foi resolvido e explicado. Por isso tenho esperanças de que o final da série seja mesmo sensacional!

  5. Jeovam Sampaio. Says:

    Eu fiquei apaixonado pela esta serie´, relamente o final não importa, para mim esta serié, é como se fosse uma tela ou então o livro pequeno príncipe, cada um tem, sua maneira de ver e entender, uma obra prima, é assim, a vemos como varios, caminhios, pois o autor, na inteligência dele, deixou que a nossa imaginação fluisse, simplesmente.
    Espero logo que volte, pois, sou apaixonado por cinema, e esta serié, veio modificar, o meu eu. Uma serié, que não podemos adjetivar, pois se falarmos que é ótimo, estaremos sendo ingrato, em resuno é uma obra prima.

    • Essy Says:

      Fringe é realmente uma série apaixonante.
      Aqueles universos todos, aquelas histórias fantasiosas e sensacionais abrem a nossa imaginação para um milhão de novas possibilidades.
      E o mais legal é isso, cada um tem suas teorias e no final das contas a gente torce para não acertar, só para garantir a sensação de surpresa.
      Também acho que a série esta entre as melhores ever e estou ansioso mil para o começo da Season 4 e espero que logo de cara a gente já tenha pelo menos uma pista do que de fato aconteceu com o Peter neam?

  6. Gonçalo Says:

    Eu adorei a série, mas tal como todos, fiquei confuso com o final até que encontrei este link :http://www.godlikeproductions.com/forum1/message1480197/pg1 Resumidamente: A máquina foi criada por Walter e William Bell para impedir a destruição dos mundos provocada pelas experiências interdimensionais nos anos 70 (Walter e Bell enviavam objectos para o universo vermelho provocando buracos interdimensionais) Mas como já não era possível mudar o presente, criaram a máquina e viajaram como a máquina para o passado, 250 milhões de anos, tornando-se “As Primeiras Pessoas”Inicia-se então uma Ramificação Temporal (Timeline). A Máquina foi criando vários eventos para evitar que Walter e Bell iniciassem as experiências interdimensionais. Aliás foi a Máquina que criou os dois Peters! Sim o Peter foi criado artificialmente pela Máquina (na dimensão original, o Peter não existia!) Com o aparecimento de Peter, Walter torna-se mais calmo e desiste das experiências (pede a Bell que lhe retire certas partes do seu cérebro). Mas ao serem criados artificialmente o Peter do universo azul e o do vermelho sofrem de problemas genéticos, adoecem e o Peter deste Universo morre, mas Walter não aceita a morte do filho e resolve viajar para o universo vermelho para trazer o outro Peter e acaba por voltar a provocar a guerra entre os dois mundos. Ao regressar Walter como o outro Peter quase morrem afogados e são salvos por um observador, Peter é salvo pois é o único que consegue activar a Máquina impedindo a destruição dos mundos. Uns anos mais tarde o Walternativo leva o Peter para o Universo vermelho, Peter, provavelmente recusa usar a Máquina, mas o Walternativo consegue activa-la e dá-se o fim dos mundos. Neste momento inicia-se uma 3ª timeline. Walter volta a construir a Máquina, viaja para o passado, mas desta vez a Máquina tem instruções para que faça com que Walter e Bell iniciem experiências com crianças, entre as quais Olívia (nesta timeline Olivia e Peter conhecem-se em crianças), para que quando o Walternativo leve Peter para o universo vermelho, Walter e Olívia recuperem Peter impedindo o fim dos mundos. Por fim, Peter ao conseguir criar uma ponte entre os mundos impede a guerra entre os mesmos, provocando uma nova Timeline. Ao não existir a guerra entre os mundos, a Máquina nunca será criada e consequentemente Peter nunca existirá nesta Timeline. Mas isto ainda não acabou! Pois a Olívia acabará por se lembrar de Peter 

    • Essy Says:

      Ótima teoria a desse fórum viu? Ainda mais pq vários desses tópicos já aconteceram na série, o que ajuda na sua credibilidade. Só não sei se eu acreditei muito nessa parte de que a máquina criou os dois Peters, mas pode ter algum fundamento (a a doença dos dois pode ser essa resposta mesmo).
      Mas como em Fringe quase tudo é possível e eu quase nunca consigo adivinhar o caminho que eles vão tomar na série, vai saber neam? E eu gosto muito de ser surpreendido com os rumos de Fringe, isso porque a série sempre foi muito bem feita e bem explicada, mesmo que essa explicação seja meio assim…
      Estou bem curioso para ver os dois universos sem o Peter e tmbm para descobrir de fato #WHEREISPETERBISHOP?
      Mas ainda bem que dia 23 esta logo ai. Se eu tivesse tempo, até faria uma maratona por esses dias, nas duas temporadas que eu tenho em DVD, mas vai ser impossível. Melhor esperar o lançamento da Season 3 em DVD tmbm e aproveitar para ver tudo de uma vez e quem sabe enxergar alguma coisa diferente que tenha passado batido da primeira vez que eu assisti a série.

      E o melhor de tudo isso é que Fringe é uma série que nos coloca para pensar? Melhor dizendo, para quebrar a cabeça, rs

  7. A temporada âmbar de Fringe « The Modern Guilt Says:

    […] das outras três temporadas anteriores (Season 1, Season 2 e Season 3), dessa vez, tivemos um período recheado de dúvidas e incertezas dentro do universo de Fringe, […]

  8. A temporada de despedida de Fringe « The Modern Guilt Says:

    […] Fringe conseguiu se reinventar e se renovar ao longo dessas cinco temporadas (Season 1, Season 2, Season 3 e Season 4) foi realmente absurda, quase que inacreditável. Sua dinâmica foi modificada tantas […]

  9. Expedito Profex Says:

    Open your mind! Verdadeiramente fantástica a série. Tudo pode acontecer ou não acontecer.
    Estou curtindo muito a 3a. E não vou parar. Mas acima de tudo acho que precisavam fazer um Filme para as telonas…

    • Essy Says:

      Sensacional, não? Depois de ter assistido a série até o final, só posso dizer que eu estou mais do que feliz com a história inteira de Fringe.
      Gosto de tudo, do começo ao fim, mas essa Season 3 talvez tenha sido a sua melhor mesmo.
      Imagine um filme? E pelo jeito que a série terminou, bem que isso realmente poderia acontecer. Quem sabe um dia?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: