Dunder Mifflin, a melhor empresa para se trabalhar no mundo (That’s what she said!)

The Office é aquele tipo de comédia que vc se reconhece logo de cara. Porque por mais absurdas que possam parecer todas aquelas situações que acontecem o tempo todo na Dunder Mifflin, a melhor empresa para se trabalhar no mundo e não tem Facebook, Google, Apple ou IBM certa, vc logo percebe que já passou por algo parecido no seu emprego, ou em algum momento da vida teve algum colega de trabalho que certamente poderia ser um daqueles funcionários.

Com a saída do Steve Carell do elenco eu me senti na obrigação de assistir a série, que eu costumava ver de vez em quando, apenas reprises ou eps aleatórios, mas nunca havia acompanhado. Tenho que reconhecer que depois dessa maratona delicosa das sete temporadas chefiadas por Michael Scott, tudo fez mais sentido para mim e acabei aproveitando bem melhor as piadas e referências. Ou seja, apesar de ter episódios excelentes, The Office não é bem uma coméida para se assistir de vez em quando, um ep solto aqui e ali, como Modern Family por exemplo, que vc nem precisa acompanhar muito a série para aproveitar as piadas.

Michael, que se auto-intitula o melhor chefe do mundo (rs), tinha tudo para ser a pessoa mais odiada da face da terra. Sem muito filtro para nada, o cara é de uma sinceridade absurda, do tipo que mesmo quando quer defender alguém ou algum ponto de vista, acaba sempre se expressando da pior maneira possível, magoando alguém e deixando todos a sua volta em situações constrangedoras e totalmente desconfortáveis. Mas a beleza do personagem esta exatamente nesse atos involuntários, impensados, que apesar de grosseiros, são quase infantis, completamente inocentes e por isso perdoáveis. Michael parece uma criança grande, ainda a ser educada (nesse caso talvez eternamente, rs). E outro fator que colabora e muito para que de odiável nº1 ele se transforme ao longo do tempo, agora merecidamente e reconhecidamente como o melhor chefe do mundo, é sem dúvidas o carisma e principalmente o talento do Steve Carell, que é um dos meus comediantes preferidos do momento. Well done!

E o personagem ainda tem aquele perfil loser que nós amamos, do tipo que é enganado quando esta apaixonado e mesmo assim continua amando loucamente (mesmo pq ele não faz idéia de que esta sendo enganado), que se contenta com pouco e que quase sempre banca o tolo. Na verdade, Michael só quer agradar, ser amado, e ai eu me pergunto: #TEMCOMONAOAMAR?

No escritório ele se relaciona mal com todo mundo, sempre revelando o que cada um talvez gostaria de esconder, sempre trazendo o assunto para a sala de reuniões, para discutir com os demais funcionários da empresa. Completamente sem noção, ele acaba transformando cada uma das suas intermináveis reuniões em um show a parte e que acabam se tornando um dos pontos altos da série.

E as suas imitações/personagens hein? Sempre divertidíssimas, caricatas e a maioria das imitações são sempre muito distante da realidade e hilárias.

Falando um pouco das relações escritório, quatro delas acabaram me chamando a atenção:

 Michael vs Dwight


Dwight é o puxa saco da turma, metódico, lunático e que sonha ser o braço direito do chefe. Michael até reconhece o cara como o seu número dois, mais o grude é tanto que nem ele aguenta, mesmo Michael sendo a pessoa que mais precisa ser amada nesse mundo. Talvez por isso ele desfaça tanto do seu melhor amigo no trabalho, pq o que ele gosta mesmo é do desafio de conquistar, algo que com Dwight ele nem precisou fazer esforço e por isso perdeu a graça (tí-pi-co). Mesmo assim, a amizade entre os dois é deliciosa e rende várias piadas sensacionais.

AMO o episódio que Michael tenta sobreviver na selva e Dwight fica escondido no meio do mato, só para garantir que o amigo se saia bem em sua empreitada, mesmo correndo risco de morte (rs). Outro episódio sensacional é aquele em que os dois pensam em pular do prédio para ensinar uma lição sobre suicídio para os funcionários da empresa e como teste usam melancias que terminam espatifadas no chão, é claro. Euri

Fora isso, ainda temos a relação Dwight e Angela, que é divertidissima! Torço pela estranha relação dos dois, mesmo após o cancelamento do contrato de 5 noites aleatórias que o casal mantinha em segredo. (rs)

E o senador que é o novo par de Angela na série é o pai da Claire de Heroes, mas mesmo assim não teve destaque nenhum na série até agora. Que puxa!

E qualquer episódio que tenha a participação da fazenda das beterrabas Schrutes são sensacionais tmbm.

Michale vs Pam


Aqui o negócio é amor, mas um amor de pai e filha. Pam é a secretária do escritório, que acaba ganhando o peso de se tornar a babá de Michael por todos esses anos. Sempre disponível, tentando resolver suas trapalhadas, os dois construiram uma relação deliciosa durante esses anos, de muita cumplicidade e de pura foufurice.

Quando Michael decide deixar a empresa e seguir em carreira solo, criando sua própria empresa no ramo de papéis, eu senti que ela tinha obrigação de acompanha-lo. E não deu outra, Pam não conseguiu abandonar o chefe nessa hora e acabou vivendo um inferno maior ainda trabalhando naquele cubículo ao lado de Michael e do Ryan (e o que é o amor gay do Michael pelo Ryan hein? rs). Se bem que, eles bem se divertiam com o lançamentos dos cheeses puffs neam? Euri

Um dos episódios mais foufos entre os dois é quando Pam participa de uma exposição de artes pela primeira vez e leva os seu desenhos, ainda bastante amadores e nada muito elaborado em comparação com a concorrência, e Michael é o único do escritório que comparece no evento, visivelmente orgulhoso de sua “pupila” e ainda compra um de seus desenhos, que ele leva para decorar o escritório. Howcuteisthat?

AMO tmbm Michael tentando não destruir o casamento dela com o Jim, AMO Pam enlouquecida pisando no fogo quando eles vão para “a praia”, AMO Pam mais enlouquecida ainda  quando ela descobre que o seu chefe esta tendo uma caso com sua mãe e AMO mais ainda ele todo magoado por não ter sido escolhido para ser o padrinho da filha do casal. Cute!

E eu que já tinha visto o episódio da despedida de Michael, assisti de novo e fiquei ainda mais emocionado com a Pam correndo na última hora para se despedir do chefe. Awnnn…Pura foufurice!

Muito mais do que merecido aquele final para os dois, fatão!

Jim vs Dwight


Tem coisa mais divertida do que dois inimigos que vivem aprontando pegadinhas um com outro no ambiente de trabalho? Bom, quando bem humorado e com brincadeira tolas desse jeito é realmente bem divertido. Imagina vc chegar para trabalhar e encontrar todas as suas coisas dentro de uma gelatina gigante e amarela?

Howcoolisthat? Meosonho agora é aprontar uma dessas com alguém…

Essa rivalidade entre os Jim e Dwight rendem vários momentos divertidíssimos para a série, talvez porque pareça um pouco algo como briga entre irmãos. Jim já aprontou várias com Dwight ao longo do tempo, mas a melhor de todas foi a revanche de Dwight com a guerra de bolas de neve. Sério, o que foi a surra de bolas de neve que ele deu no Jim, que acabou nocauteado no chão, com direito a nariz sangrando e tudo mais, hein? O final desse episódio também é sensacional, com o pesadelo do Jim se tornando realidade, com todos aqueles bonecos de neve esperando a sua saída do escritório e ele enlouquecido destruindo todos, na esperança de encontrar o Dwight dentro de algum deles, ainda com a camisa com marca de sangue e morrendo de medo, usando até a Pam como escudo. Rolei!

AMO tmbm a mesa toda embrulhada em papel de presente que o Jim faz para o Dwight, assim como o episódio da Megadesk, rs. AMO Jim fingindo ser vampiro no sensacional episódio do morcego no escritório (que tem a melhor resolução ever!). AMO tmbm quando Dwight salva a vida do Jim (ou melhor, salva a sua cara linda de levar uns sopapos do ex noivo da Pam), onde depois o Jim fica pensando em diversas maneiras de retribuir o favor. Das idéias que ele teve como retribuição ao favor, a caixa de acrílico para o bobble head do Dwignt foi a mais foufa ever! Cute!

Jim & Pam


Ai ai, que casal mais foufo não? Eu bem acho que desde Ross and Rachel, Seth And Summer, Lorelai and Luke, eu nunca mais tinha torcido tanto para um casal ficar junto dentro de qualquer outra série.

Durante as primeiras temporadas, os dois são apenas amigos, mas não se desgrudam, mesmo Pam estando noiva da outro funcionário do escritório. Cada passada do Jim pela mesa da recepção, cada plano dos dois para atormentar a vida do Dwight ou cada olhar cruzado ou não entre os dois, merece um suspiro de tamanha foufurice. Ai ai!

Aliás, o que é o Jim? Eu diria: PERFECT MATCH (rs)! Foufo, inteligente, educado, bem humorado, que de quebra ainda ouve Travis e que também atende pelo nome de John Krasinski. Precisa de mais alguma coisa? Höy!

Jim é o boy magia do escritório e a gente até deixa o Ryan achar que ele é o bonitão do pedaço, por pena (rs). Voltando a falar da despedida do Michael Scott, a cena entre ele e o Jim combinando o almoço para o dia seguinte, que os dois sabiam que não aconteceria, foi uma das cenas mais emocionantes da tv, sem nenhum grande apelo ou carga dramática excessiva, apenas dois grandes amigos se despedindo depois desse tempo todo trabalhando juntos. Chorei litros, confesso!

Sem contar que as olhadinhas dele para a câmera são as minhas (e de todas, rs) preferidas ever. #TEMCOMONAOAMAR?

Fiquei com o coração partido quando ele foi para a outra filial, para ficar distante da Pam, que estava prestes a se casar. Ainda bem que no final deu tudo certo e nessa ainda ganhamos Andy de brinde, que é outro dos meus preferidos atualmente.

Quando ele voltou de NY após desistir do novo cargo e a Pam estava dando o depoimento, no hora em que ele entra na sala do meio do nada e marca o primeiro encontro do casal, em um momento totalmente inesperado,  eu acho que fiquei com os olhos mais cheios de lágrimas do que a própria Pam. Serião! Howcuteisthat?

Um dos casais mais foufos ever da tv, sem muito drama barato e muita, mas muita magia e foufurice. AMO o casamento dos dois e a cena onde ele corta a gravata antes de entrar na igreja como prova de amor é uma das minhas preferidas. #TEMCOMONAOAMAR? AMO tmbm ele com os olhos cheios de lágrimas quando o casal descobre que estão grávidos e AMO ele pegando o bebê errado para ela amamentar no hospital. Euri!

Sinceramente, o casal mais foufo ever. Tipo o meu ideal, fikdik, rs.

Depois de algumas temporadas, quem também ganha a sua alma gêmea é o próprio Michal Scott. Trata-se da adorável Holly, que é ele na versão loira e de saia e que acaba sendo usada como a desculpa perfeita para a sua saída da série.

E o pedido de casamento dele para ela dentro do escritório, a luz de velas e com a participação de todos os funcionários foi uma dos mais foufos pedidos de casamento ever, com direito a referência de Star Wars e tudo mais e ao mesmo tempo um dos menos recomendados para uma empresa que vende papel neam? Fikdik, rs

É claro que depois dessas 7 temporadas eu AMO todos os outros personagem do escritório e poderia relaciona-los fácil com vários colegas de trabalho que eu já tive. Quem não conhece um Stanley? Um Toby? Uma Kelly (a indiana mais americana de todos os tempos, rs? Ou um Ryan, hein?

Aliás, morro de pena do Toby e do modo com ele foi tratado pelo Michael durante todo esse tempo (o que rende ótimas piadadas tmbm),  pelo fato de que o Michael diz não confiar em ninguém do RH (euri). Tadinho…

De todos eles, o meu preferido atualmente é mesmo o Andy, que é outro loser foufo e que desde que chegou para a série tinha aquele ar meio de irmão gêmeo do Michael Scott (e talvez seja o mais indicado para ser o seu substituto, no caso de optarem por alguém do escritório, fikdik). E os momentos musicais dele no escritório são sempre divertidos mil. O que foi aquele episódio com o musical do Sweeney Todd? Rolei!

The Office é mesmo uma comédia muito boa, com episódios nivelados, uniformes, sempre muito bons, apesar de algumas pessoas considerarem que o nível da série tenha caído após a Season 4, o que não é a minha opinião. Até agora eu não assisti nenhum que eu não tenha gostado muito e entre todos, o meu episódio preferido nem acontece dentro do escritório, vcs acreditam?

O meu preferido é sem dúvidas o ep com o jantar apenas para casais na casa do Michael (4×09), quando ele ainda estava morando com a Jan, que foi o seu primeiro grande amor na série. Sério, eu acho que euri o episódio inteiro, a ponto de ficar com lágrimas nos olhos (assisti uma 3 vzs até, rs). Não sei nem qual a minha parte preferida do ep: o banquinho cama do Michael (sério, acho que eu voltei umas 37 vzs essa cena, rs)? A tv de plasma minúscula pendurada na parede (sério mesmo, ka ke ki ko ku)? Dwight chegando com sua própria salada de beterrabas sem ter sido convidado e acompahado de uma estranha? Jan dançando ao som do single do estagiário magia (That one nigth, one night, rs)? Ou Michael trazendo o luminoso da garota da cerveja para a sala de jantar (que ele deu para o Ryan em sua despedida), capaz de cegar qualquer um? Sinceramente, o melhor episódio da série!

Outro dos meus preferidos é o do jogo de basquete, ainda na primeira temporada, do pessoal do escritório contra o pessoal do depósito. Novamente me encontei rindo até chorar com o Stanley batendo a bola de basquete como uma garota de 8 anos na aula de educação física e o Michael indignado com a situação. Rolei!

Agora a cena que mais me fez rir de todos os episódios da série, foi uma sequência de abertura (5×13) na qual o Dwight tenta aplicar um treinamento de choque em seus colegas de trabalho para uma situação de incêndio e o terror toma conta do escritório, com todos correndo desesperadamente de um lado por outro, apavorados e destruindo tudo, com medo de morrer naquele lugar. Falando bem sério, tive que correr para o banheiro depois dessa sequência ou eu iria fazer xixi nas calças de tanto que eu quase morri de dar risada. A sequência da abertura do ep 7×01 tmbm é muito da sensacional com um momento delicioso de lip sync e entre alguns outros eps que eu rolei de tanto rir, esta aquele com as Olimpíadas no escritório, organizada pelo casal Pam e Jim (meu primeiro emprego foi em uma empresa que logo passou por uma reforma para aumentar o seu tamanho e nós usavamos o galpão vazio destinado para a tal reforma, para apostar altas corridas com cadeiras de escritório,  entre varias outras provas, rs), que também é muito divertida, com todas aquelas provas absurdas e o final com direito a pódio e tudo mais hein?

Obviamente que dentro dessas 7 temporadas até agora, encontramos vários episódios sensacionais. Possivelmente eu já devo ter esquecido de vários pq a minha memória não é lá o meu forte, mas entre alguns que eu consigo listar esta aquele em que todos tem que perder peso, tem aquele outro com a corrida no quarteirão, que é super divertido também. AMO o episódio do casamento da Phyllis que o Michael acaba expulso (rs), também AMO aquele em que todos falam o que pensam do Michael. AMO AMO AMO quando eles vão para a praia para disputar a vaga de novo chefe, AMO quando o Michael declara a falência da empresa, rolei de rir quando o Michael foi demitido e a segurança teve que retira-lo do prédio e AMO também quando ele é recontratado. O “date Mike” é genial também e me divertiu pencas, assim como aquele com o Natal e a disputa entre Michael e Phyllis pelo papel do Papai Noel. E não tem como negar que o episódio da Season 7, onde finalmente nos foi mostrado o filme finalizado do agente Michael Scarn, foi um dos mais divertidos ever da história da série.

E a graça de The Office esta exatamente nessa habilidade que os caras tem de transformar em piada uma situação comum e possível em qualquer ambiente de trabalho (embora algumas outras sejam bem absurdas). Por várias vezes eu me reconheci em cada um daqueles personagens. Já fui o Jim, na maioria dos meus empregos (e acho que sou até hoje) e já fui o Michael também, com direito a tarde do sorvete e Café Disco (rs).

Depois dessas 7 temporadas, me despedi com ainda mais pena do sensacional Michael Scott, que certamente vai deixar muitas saudades. Não tem como não dizer que pelo menos 60% da série era do Steve Carell e os outros 40% do contraponto que todos os outros personagens faziam com ele. Não sei quem será o novo substituto de melhor chefe do mundo (cargo bem difícil tmbm hein?), mas estou gostando da solução que eles buscaram para essa procura do novo chefe até o final da temporada, inclusive com o “o novo final” da  abertura para cada candidato. Cool!

Agora sinceramente, eu não consigo imaginar a série durando por muito mais tempo depois dessa despedida. Sei que é triste afirmar isso, mas eu bem acho, embora a solução do momento pareça ser bacana, com a caça ao novo Michael Scott. Mas eu não sei muito bem até quando o interesse das pessoas que assistem a série vai continuar seguindo essa dinâmica das várias participações que eles vem prometendo. É, não sei…

Se fosse para apostar em alguém do escritório, eu apostaria no Andy como substituto, muito embora ter visto o Dwight no poder tenha sido genial (e o Moses comemorando no telefone? Euri)! Agora, também acharia bem bacana se fosse alguém de fora.

No aguardado ep final tivemos alguns candidatos ao cargo e várias participações especiais (fiquei com preguiça da participação minúscula do Jim Carey, Zzzz) e confesso que fiquei desapontado com o espaço pequeno das participações durante o ep, que foi inclusive maior do que de costume, mas acabou ficando meio assim. Eu pelo menos esperava mais, bem mais e acho até que o episódio funcionou melhor durante os momentos em que os convidados não participaram e tínhamos em cena apenas o pessoal do escritório mesmo. Mas parece mesmo que vamos ter que aguardar o começo da Season 8 para descobrir quem irá ocupar a vaga mais disputada do momento.

E o Steve Martin merecia ganhar uma participaçán de tanto que já foi mencionado por Michael Scott durante esses anos todos, hein? Fikdik

Para recompensar a minha maratona tardia da série, acho provável que eu compre os boxes para coloca-los na prateleira especial e rever mil. O que eu recomendo a todos (ainda mais pq estão sempre em promoção, fikdik)

That’s what she said!

Etiquetas: , , , , , , , , , , , , , , ,

9 Respostas to “Dunder Mifflin, a melhor empresa para se trabalhar no mundo (That’s what she said!)”

  1. Monica Says:

    Que post mais foufo!!!
    Amo The Office, mas amo Michael Scott ainda mais! Também acho que a série não dura mais muito tempo sem ele… Uma pena, né?
    PS: quando fui a NY em março, fui na lojinha da NBC e comprei pra mim uma caneca “world’s best boss”! Hahahaha! E quase comprei um troféu do Dundies Award! Tive que me segurar!

    • Essy Says:

      Depois da maratona, eu que já gostava, acabei ficando completamente apaixonado pela série tmbm. AMO o Michael Scott! AMO! E já tive um chefe bem parecido, rs
      Vc abe que eu até achei que eles seguraram bem a série apenas com o elenco da série, naquele episódio ótimo com o Dwight no comando.
      Acho que eles poderiam investir em uma dança das cadeiras dentro do próprio escritório, mostrando a gestão apatralhada de cada um deles, rs
      Mesmo assim, não vejo muito futuro para a série sem o Michae…

      ps: inveja branca da sua caneca (that’s what she said). Uma bronca por não ter comprado um Dundies (tinha que ter comprado hein? E viva a divida no cartão, rs. Vc sabe se eles vendem as diferentes categorias da premiação?) e um note para eu mesmo lembrar de comprar uma bola colorida daquelas que fica na mesa do Michael, na minha próxima visita à 25 de Março (euri)

  2. Letícia Says:

    e aí, já viu a versão britânica? depois que vc ver vc vai ter que fazer um post david brent x michael scott. hehehe. acho que entraram uns personagens meio chatos nos últimos tempos, que eles podem tirar sem culpa: jo, erin, gabe… neh? e voto no darryl pra manager! hihihi

    • Essy Says:

      Essa maratona eu vou ter que deixar para depois, mas pretendo ver sim (a próxima acho que será em Doctor Who!).
      Aliás, adorei o episódio onde eles se encontraram no hall esperando o elevador. Achei foufa a participação (acho que foi na Season 7, não?)
      Gabe inclusive já foi, mas disse que vai voltar de vem em quando (e eu tenho um medo enorme dele) e as outras duas poderiam sumir mesmo. Gosto tanto do elenco fixo, que eu nem acho necessário um novo chefe..
      E o que foram aquelas palavras que o Darryl ensinava para o Michael, hein? Euri

  3. Mônica Says:

    Nossa, morro de medo do Gabe também… Hahahaha!
    E o Dundies era um só, sem categoria… Mereço a bronca por não ter comprado mesmo… 😦

    • Essy Says:

      Ele tem cara de maluco e aqueles 200 filmes de terror da sua coleção não me tira da cabeça de que ele tem um instinto de serial killer, rs
      Ahhh, que pena que não tem várias categorias. Eu bem já estava querendo o Dundie de Boy Magia, humpf!
      Esses dias achei a Season 6 por R$39,90 acredita? Muito barato…

  4. Letícia Says:

    eu tb tenho medo do gabe, mas gargalhei com ele vestido de lady gaga naquele episódio do halloween

  5. The Office escolhendo se despedir da melhor forma possível. That’s what she said! | The Modern Guilt Says:

    […] um series finales dos mais especiais possíveis, The Office encerrou lindamente a sua história da melhor empresa para se trabalhar no mundo. Sentiremos saudades dessa rotina de trabalho… That’s what she said! (♥ + […]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: