Sabe toda aquela emoção que Grey’s Anatomy ficou devendo no final da Season 7?

Então, parece que eles resolveram deixar toda a carga dramática que a gente sempre amou em Grey’s Anatomy para o começo desse novo ano da série e assim deixar todo mundo com o coração partido em 125225412 pedaços, pagando essa divida que eles tinham com a gente desde aquele último season finale meio assim.

Que episódio sensacional, não? (8×01 8×02 Free Falling | She’s Gone …)

Apesar de estar bem animado com a volta da série para a sua oitava temporada, aquela que dizem que pode ser a última do casal MerDer, eu confesso que me deparar com um episódio duplo não foi encorajador e isso talvez pela preguiça do último episódio da temporada anterior, que foi bem diferente do que estávamos acostumados com os seasons finales anteriores de Grey’s até então.

Mas eles voltaram com toda força e uma carga dramática daquelas, dignas do climão do Seatle Grace de sempre. Uma delícia!

Meredith vendo o seu chão desaparecer (e tivemos aqui uma analogia bem bacana com o caso do episódio), quando ela se encontra demitida do seu emprego, ainda brigada com o McAsshole (sim, esse é o seu novo apelido Derek…) e prestes a perder a guarda da sua filha. Dra-ma!

Cristina ainda com a pendência da temporada anterior e com assuntos a resolver na questão de interromper ou não a sua gravidez. Ten-so.

Tudo isso e ainda de quebra o Karev sendo odiado por todos e pior, com bafo, muito bafo segundo a Arizona. (euri)

Por incrível que pareça, a única coisa que eu não gostei desses dois primeiros episódios da temporada foi o alívio cômico da série creditado a Dra Bailey, que me pareceu pouco natural e até forçada demais em algumas cenas. Achei um pouco demais, exagerado até e olha que eu AMO a Dra Bailey, hein?

Fiquei com um pouco de medo e achei que talvez eles não teriam peito para prosseguir com a história do aborto da Cristina, o que para todos os fãs da personagem seria péssimo. Mas gostei da coragem de apenas terem adiado o fato, talvez para que ela fizesse tudo de forma mais consciente. Gostei de ver uma mulher na tv aberta optando em controlar os rumos da sua vida e o exemplo do lado contrário da história, que foi o discurso da Meredith como “filha indesejada”, se encaixando perfeitamente nessa história e que acabou deixando tudo muito mais claro, com fundamento e profundo. Clap Clap Clap!

Legal também foi ter visto todos eles tendo que lidar como o elefante branco na sala e tendo que resolver os seus próprios issues dentro do grupo. AMEI a briga Cristina vs Karev, AMEI!

Além de todo a questão feminina do episódio, chegou a hora dos homens da série assumirem os seus postos e se tornarem homens de verdade. O chief defendendo a Meredith (algo que se vc parar para pensar, ele devia à ela desde o seu caso com sua mãe…), mesmo que para isso ele tenha colocado a sua carreira em jogo. Karev também tentou ajudar amiga, mesmo sendo tarde demais para isso. E o Owen finalmente entendendo as prioridades na vida da Cristina e apoiando ela naquele momento tão difícil foi sensacional, emocionante até, o que nos fez entender completamente aquele choro desesperado dela na escadaria do hospital quando ele apareceu de última hora. Chistina não disse não para o sonho de ter uma família com ele, apenas aquela ainda não era a hora para isso e foi ótimo que ele tenha de fato compreendido isso, mostrando que essa sim é uma atitude de um homem de verdade, ou de quem se importa com o outro.

Já o MacAsshole… Seriously?

Tudo bem que o que a Meredith fez arruinou a sua pesquisa e blah blah blah, mas desde que a adoção da Zola entrou na questão, estava mais do que na hora dele dar o braço a torcer, engolir o choro e seguir em frente. Sinceramente, eu não entendo toda essa mágoa dele (eu disse toda, entendo parte dela), afinal, desde sempre Meredith foi a mesma pessoa, completamente impulsiva. E esse tipo de atitude só prejudica aquele amor que todas tinham pelo McDreamy antigo, que atualmente além de McAsshole, esta também mais para McNightmare.

Eu disse tem pouco tempo aqui no Guilt, que as minhas maratonas recentes em Children’s Hospital e Sirens teriam arruinado o meu olhar para Grey’s Anatomy, que talvez nunca mais seria o mesmo.  Mas não tem como sustentar essa idéia, com um discurso lindo como foi o final desse segundo episódio da premiere. É, não tem e eu não me contive e até chorei. Suck it Essy!

Vc acha que a única coisa que pode destruir o seu coração é o amor pelo boy magia? Espera só até vc se tornar mãe…

Tem coisa mais linda e sincera nessa vida? ♥

Meredith fez o que todo mundo faria, se viu sem saída e não pensou direito nas consequências da suas atitudes tentando proteger o que agora é seu a todo custo. Tudo bem que quando vc é casada e passa a dividir a vida com outra pessoa isso pode até parecer egoísta, mas e quando a sua cara metade esta cheia de mimimi, fazendo pouco caso, não querendo nem te ouvir, o que fazer em uma situação como essas? Se tornar mãe e mulher de verdade e proteger o seu filho a todo custo, mesmo que vc tenha que fazer isso sozinha. Exatamente isso, anotem. (rs)

Com essa atitude Meredith mostrou quem é que importa na relação e acho até que depois dessa, não há mais espaço naquele coração para o bundamolismo todo do Derek, porque não há magia nessa vida que sustente tanto mimimi.Ele que mesmo com a sua cara de garoto propaganda da Avon e o seu topete perfeito, não consegue ganhar nem de longe de toda a foufurice resumida em uma pequena garotinha chamada Zola. Perdeu Derek…

E que delícia de episódio hein? Me lembrou Grey’s antigo que sempre me emocionava e quase sempre me levava as lágrumas. Talvez isso seja um bom sinal e que o resto da temporada também seja assim. Amém!

E aquele conforto do Karev seguindo com a Meredith completamente desolada pelos corredores do hospital no final do episódio foi mesmo de partir o coração de qualquer mortal. Uma final digno de Grey’s Anatomy e que representou bem o que cada um de nós que assistimos essa delícia de série por 8 anos, gostaria de fazer em um momento como aquele. (abraço coletivo cafona porém necessário NOW!)

ps: alguém se importa com a Teddy? Ok, com ela, temos o Scott Foley de volta ao hospital fazendo cara foufa com toda a sua magia, que é sempre bens (Höy!), mas nos faz lembrar também que ele é o cara que levou o pé na bunda da Felicity neam? Logo… (algo que todas compreendem. Höy!)

Etiquetas: , , ,

6 Respostas to “Sabe toda aquela emoção que Grey’s Anatomy ficou devendo no final da Season 7?”

  1. Mônica Says:

    Episódio lindo de morrer. Quando Meredith e Christina me emocionam, é porque o episódio foi bom mesmo.
    E Derek uó, hein? Total McNightmare! Peguei raiva dele…

    • Essy Says:

      Derek esta merecendo o prêmio de Bundamolão do ano. Que chatão, não? Aff…
      Muito mimimi, super egoista, só olhando o seu lado da história.
      Depois desse final de episódio, tive certeza que a Meredith precisa de coisa melhor, um homem de verdade. E esse homem seria a Cristina Yang! (rs)
      E acho que elas merecem tomar a série de volta das mãos dos demais. Aliás, pode colocar o Karev também nessa lista de quem merece destaque. (embora ele tenha tido bastante destaque ultimamente)

  2. Julia Says:

    LIKE em letras garrafais para esse post lindo Essy!!! Confesso que tb chorei vendo o episódio e me emocionei agora, lendo seu post e lembrando do episódio. Que Shonda Rhimes venha super inspirada para essa 8º temporada!!
    Bjo!

    • Essy Says:

      E foi mesmo um episódio animador para esse começo de temporada, hein?
      Espero de verdade que o resto seja mais ou menos por ai.
      Tá vendo com a Shonda ainda sabe fazer direitinho? Basta se concentrar nisso e esquecer os outros projetos meio assim que ela anda tentando vender para a ABC o tempo todo, fikdik Shonda! rs
      Smacks

  3. The Modern Guilt Awards 2011, a premiação mais aguardada do ano! « The Modern Guilt Says:

    […] vale dizer também que Grey’s Anatomy, do alto da suas Season e com altos e baixos por todo esse caminho, recuperou totalemte o fôlego e […]

  4. Como destruir uma temporada quase perfeita usando apenas um season finale bem trágico. Estrelando: Shonda Rhimes « The Modern Guilt Says:

    […] dos textos da narração da série, mas esse realmente foi muito especial, do tipo que nós vamos nos lembrar por muito tempo. Chorei, chorei e chorei compulsivamente. Voltei, assisti só aquele final pelo […]

Deixe uma Resposta para Como destruir uma temporada quase perfeita usando apenas um season finale bem trágico. Estrelando: Shonda Rhimes « The Modern Guilt Cancelar resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: