Peter voltou, só que para o universo errado…

Porque Fringe tem que ser tão complexa, hein?

E quando a gente já estava até se acostumando com a ponte entre os dois universos, com a inexistência do Peter em ambos, depois o seu retorno surpresa no meio do lago Reiden, com todo mundo não fazendo a menor idéia de quem ele seria, eis que o último episódio de Fringe acabou com todas as teorias que nós estavamos começando a formar sobre a atual fase da série depois desses cinco primeiros episódios da temporada até então, dando um nó daqueles em nossas cabeças e de quebra ainda acabou nos levando para um outra linha de raciocínio.

Peter esta de volta sim, mas não é que ele é a peça certa no universo errado? UOW!

Sim, o universo laranja de Fringe é mesmo uma outra possibilidade, um novo cenário, algo que eles sempre deixaram bem claro que poderia acontecer na série que já foi dito por Walter por diversas vezes, reforçando essa possibilidade de infinitos universos.

Diferente de tudo que já vimos até agora, do lado azul ou vermelho da força, o novo universo que vem nos sendo apresentado desde o começo da temporada com a sua nova abertura laranja é de fato a mais nova possibilidade em Fringe, um novo lado da força do qual Peter não pertence (como acontece em outros universos com diversos personagens que tiveram suas histórias concluídas por exemplo). Nele Peter cumpriu o seu destino, morreu ainda quando criança e aquele é o cenário de um universo ao qual ele jamais pertenceu enquanto adulto, porque a sua história dentro daquela realidade já teve começo, meio e fim. Howcoolisthat?

É claro que tudo isso tem alguma relação com a questão dos saltos no tempo que a série fez questão de mostrar com mais força nesse episódio ( foi bem bacana e bem editada), mas ainda não sabemos a relação de tudo isso com a história em si. E o que me deixou mais intrigado nesse episódio foi a questão do porque do Peter não se lembrar das suas aparições assombrosas para o novo Walter no espelho por exemplo. Hmm mmm…

Agora fato é que Peter continua sendo Peter, só que mais amadurecido até, mas o que realmente está diferente são as pessoas ao seu redor, isso porque aquele não é o universo onde provavelmente Olivia e Walter o esperam. E isso deixa todo fã da série feliz, porque em algum momento teremos de volta tudo como era antes, mesmo que para isso acontecer Peter ainda precise descobrir como.

E o próprio título do episódio já escondia essa pista “And Those We Left Behind”, algo como “e aqueles que nós deixamos para trás”. Poético, bem amarrado com o caso da semana, que a propósito foi excelente e que além de tudo estava amarrado também com a história do Peter e a reação do tempo naquele universo com a sua presença, ou seja, simplesmente uma delícia de episódio.

Complexo, eu sei, mas ficou claro nesse episódio que depois do seu sumiço no tempo, chegou a hora do Peter tentar descobrir por ele mesmo o caminho de volta para a sua verdadeira casa. E como isso vai acontecer? Ainda não fazemos a menor ideia, mas tenho a sensação de que será um momento daqueles.

Mas eu bem reparei que ele estava conformado demais com aquela situação toda de ser tratado como um estranho por quem ele ama. Na verdade, Peter estava digerindo todas aquelas informações até chegar na mesma resposta da equação que todos nós chegamos ao final do episódio. Não adianta lutar, aquela não é a Olivia, aquele não é o Walter, e o que Peter precisa mesmo agora é descobrir como voltar para onde ele pertence.

E aquela cena da abertura pode ser uma pista de que isso de fato irá acontecer, mesmo que leve 3 anos (como ele mesmo disse naquele momento com os três no parque) . Essa mesma cena acabou me deixando ainda mais desesperançoso quanto a possibilidade de mais uma temporada para a série, que ao que tudo indica, deverá mesmo terminar no final da Season 4, infelizmente.

Mas se for para terminar mesmo, que Fringe termine bem e felizmente estamos caminhando para isso, mesmo dando aquele aperto no coração só de pensar no momento da despedida. (glupt)

Ainda mais se fomos contar com os números da audiência, que continua caindo, mesmo com um episódio tão sensacional como esse. Como eu já disse, vai entender?

#LIVING

Etiquetas: , , ,

2 Respostas to “Peter voltou, só que para o universo errado…”

  1. Fringe novo? Agora também só em 2012 « The Modern Guilt Says:

    […] aguardar. Acho que teria sido ainda melhor se a ordem dos episódios tivesse sido invertida e o da semana passada, que foi de muito mais importância para toda a história dessa temporada, fosse o episódio dessa […]

  2. A temporada âmbar de Fringe « The Modern Guilt Says:

    […] o personagem tenha voltado para a trama, ele ainda parecia não pertencer a aquele lugar, que pouco lembrava o seu antigo universo. Walter não o reconhecia como seu filho, Olivia não o […]

Deixe uma Resposta para Fringe novo? Agora também só em 2012 « The Modern Guilt Cancelar resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: