Shane, o novo herói de The Walking Dead

Ninguém dava nada por ele e pouca importância o seu personagem teve durante a primeira temporada de The Walking Dead, fato.

Seu maior plot era o peso da traição com a mulher do seu melhor amigo, que mesmo sem ter certeza, ele achava que estava morto e confirmou isso para ela. Sua primeira demonstração de falha de caráter.

Plot esse que foi resolvido por pate dos mais “envolvidos” com o assunto de forma completamente bocó, mesmo sem ele estar ciente disso ainda. Zzzz

Mas bastou ele raspar o cabelo e vestir o seu uniforme de guerra depois de ter que usar uma isca viva para livrar a sua própria pele,  para o seu personagem ganhar novas dimensões e roubar completamente a cena com o seu surto psicótico, que foi quando ele começou a roubar a ganhar alguma importância. (mesmo sendo interpretado por um ator totalmente canastrão, mas que vem melhorando)

Veja bem, ele vem sendo pintado como o vilão da temporada, como se ele tivesse em uma fase de transição, aceitando ser quem ele realmente é. Meio egoísta (o que eu nem concordo tanto assim) e impulsivo, do tipo que é capaz de tudo para garantir a sua sobrevivência e a do grupo. Mas vamos combinar que mesmo por caminhos meio assim, ele tem resolvido a questão e muita gente naquele acampamento deve sua vida a ele e por isso eu acho que o Shane a essa altura, funciona muito mais como anti-herói do que como um vilão. E foi ótimo o personagem ter jogado isso na cara da Lori durante o episódio, ela que foi completamente bitch com ele em relação a paternidade do seu futuro filho.

Aliás, ambos são bem parecidos e conseguem enxergar as coisas friamente, como deve ser, uma vez que o mundo já não é mais o mesmo e isso fica claro quando ela joga na cara dele que o seu filho será de quem ela quer que seja, ou vcs acham que em meio ao Apocalipse eles vão encontrar alguma clínica de DNA? Até parece…(se bem que, no final da temporada anterior eles pararam no meio daquele lab da Nasa neam? rs)

Ainda não dá para afirmar que a série melhorou, ou ficar animado com isso, porque esse episódio (2×07 Pretty Much Dead Already)  apesar de ter um final bem bem bacana, foi também bem arrastado como todos os outros até aqui, com a diferença de que esse me pareceu ter um propósito, o de irritar o Shane a ponto dele surtar completamente.

E a cena que mais me deixou com vergonha dessa vez foi a garota tpm namorada do Gleen fazendo sinal de “não” com a cabeça, e depois o velho sábio fazendo sinal de “sim”, para que o garoto (que eles tentam forçar como o novo “Hugo” de Lost) não resistisse e acabasse contando a verdade sobre o celeiro. Glenn é a tentativa deles de fazer o novo Hugo, assim como o velho sábio é o novo Locke, sempre com um enigma, uma palavra de sabedoria cafona, só que em uma versão bem mais bunda mole. Esse pessoal de TWD deve mesmo ser bem fã de Lost hein? E com a quantidade de erros da série até agora, estão caminhando precocemente para o mesmo destino da série da ilha, fikdik.

Tudo bem que esse episódio como eu disse foi tão enrolado como os outros, mas acabou salvo pelos surtos do Shane, que com isso ganhou o posto de herói da série, assumindo de vez o papel do macho alpha do grupo.

Aos poucos durante o episódio ele foi sendo provocado, irritado, seja pelo velho sábio que acha que em pleno Apocalipse ele tem o direito de esconder as armas no meio da floresta, sendo que a qualquer momento uma parada de zombies famintos pode acontecer naquela fazenda. Sério? Eu sei que bater em velhinhos não é legal e eu amo gente velha e tenho até um velho que mora dentro de mim, mas aquele ali estava merecendo uns sopapos, não?

Depois o mimimi com a Lori, irritando mais ainda o nosso novo herói, que ainda é interrompido no meio de uma cena dramática pelo filho do seu ex amigo e agora rival, que aparentemente é mais corajoso que o pai e se continuar assim, vai acabar assumindo o posto de xerife da cidade logo logo.

Tudo isso para culminar no momento do seu grande surto, Shane enlouquecido com aquela situação de gente ignorante que acredita que zombies sejam apenas pessoas doentes, fora do seu estado comum. E para provar a sua teoria ele sai atirando no corpo podre dos zombies sem a menor piedade, para quem quiser ver, provando que quem quer que seja que eles foram um dia, aquelas pessoas já não são mais as mesmas.  E tudo isso aos berros, gritando umas verdades que ninguém gosta de ouvir mas que naquele momento era mais do que necessário (principalmente para o caminhar da história),  armado até os dentes, distribuindo armas para criancinhas, gritando feito um louco, tomado pela fúria e parecendo aqueles homens pavorosos que aplicam treinamento militar nos pobres soldados que se sujeitam a isso. Uma delicia!

E ver o seu (ex) amigo, considerado o herói, o líder do grupo, caçando zombies como os homens da carrocinha fazem covardemente com os cachorros, foi a gota d’água para ele e para todos nós. Depois de tudo que eles passaram até aqui, depois de ver o mundo como ele se encontra, não dá para entender que o Rick aceite um ponto de vista que é até justificável até um certo ponto por parte do velho dono da fazenda, mas que no final das contas não deixa de ser de uma ignorância sem tamanho, além de um nível de ruindade absurda, afinal para ele, corpos podres de zombies valem mais do que as pessoas vivas atualmente naquele lugar. Nesse momento, Shane assumiu definitivamente o posto de herói da série, porque apesar da forma como tudo acabou acontecendo, aquele era inevitavelmente o caminho que eles deveriam tomar.

Shane não é o mais justo, não é o mais sensato, não é quem toma as melhores decisões, mas é quem vem conseguindo resolver todos os problemas até então, porque o bundamolismo do Rick só vem colocando todo mundo em risco, sempre,  como ele mesmo fez questão de lembrar durante o episódio.

E mesmo que quando ele deu a primeira machadada na porta do celeiro eu já tenha ficado desconfiado do que aconteceria na sequência, ou de quem seria a última pessoa a sair daquele lugar (falando “spoiler”, com a voz da River Song, rs), foi realmente um momento excelente para a série, dramático em todos os sentidos, e que prova que eles conseguem fazer direito e explorar de forma melhor esse universo dos zombies, que no fundo é o que interessa na série, basta ter menos preguiça. E não me venham justificar nada com os quadrinhos que eu vou ignorar…

Não dá para o AMC encarar The Walking Dead como uma Mad Men por exemplo, onde os episódios são lentos, calmos e tudo acontece na hora certa. Na série dos errantes tem que ter correria, tem que ter adrenalina e medo o tempo todo, tem que te fazer se contorcer de aflição no sofá, a ponto de ficar tão apavorado que a simples tarefa de ir até a cozinha buscar um copo d’água a noite se torne uma missão impossível, caso contrário esse climão de Apocalipse acaba se perdendo em meio a um mimimi interminável de novela das oito com resoluções pouco interessante de dar sono a qualquer mortal.

Com a resolução excelente desse episódio, eu acabei ficando com mais pena do Judas, do que de qualquer outro personagem (sério, até dos mais próximos a vítima em questão). Coitado, se arriscou, fez toda uma analogia com a história da flor e dos soldados, para no final das contas a menina estar bem mais perto do que ele imaginava…

Aliás, se alguém por ali sabia do paredeiro dela, custava avisar? Hmm…acredito que essa mágoa ainda seja explorada adiante…

E essa resolução foi muito boa, porque de certa forma acabou colocando todos eles na mesma posição daquelas pessoas da fazenda que tinham seus familiares presos no celeiro, o que acabou pesando até para o próprio Shane. Só achei que eles deveriam ter colocado uns balões de quadrinhos em cada zombie que cruzava aquela porta, para que a gente ficasse sabendo o grau de importância dele para aquela família (tipo na HQ de Scott Pilgrim, rs), rs. E além de ser muito boa, foi uma resolução justa, com o Rick terminando aquilo que em sua cabeça, ele mesmo começou, em uma tentativa desesperada de mostrar quem é que manda no pedaço, posto que ele perdeu e faz tempo. Mas quem sabe com isso ele finalmente consiga entender que as coisas já não são mais as mesmas.

E o que eu realmente acho é que mesmo que a série tenha terminado de forma excelente, o que vai garantir que todo mundo volte a assistir a continuação da segunda metade da temporada é a boa e velha curiosidade, do que realmente achar que o que estamos assistindo até agora esta realmente bom. Mas fica difícil se importar com uma história morna desse jeito, ainda mais se vc pensar que a série só volta agora em Fevereiro de 2012, provavelmente com um funeral. Sim, só em Fevereiro!

Mas tudo bem, se esse hiatus enorme for para o bem, que eles aproveitem para acertar a mão e voltem com mais ânimo, caso contrário eu continuo afirmando que esta ficando cada vez mais puxado…

Etiquetas: , ,

6 Respostas to “Shane, o novo herói de The Walking Dead”

  1. gisela Says:

    Adorei, a melhor resenha sobre walking dead.

  2. Dani Sá Says:

    AMAY!

  3. The Modern Guilt Awards 2011, a premiação mais aguardada do ano! « The Modern Guilt Says:

    […] salvar (e quase conseguindo, porque aquele final foi bem bom) essa primeira metade da Season 2 nos últimos 5 minutos, The Walking Dead ainda precisa melhorar e muito, ou muita gente vai acabar abandonando a série, […]

  4. Vamos falar de coisa mais ou menos boa, vamos falar da Season 2 de The Walking Dead « The Modern Guilt Says:

    […] vomitando umas verdades e atirando farpas para todos os lados, roubando a cena e tornando-se uma espécie de herói que seguia pela contramão. Apesar da sua forma de lidar com os problemas não ter sido nunca a […]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: