Volta Setembro!

Setembro se foi. Apareceu ferido, dizendo que a Olivia D tinha que morrer, mas sumiu e agora os outros Observadores acharam a sua “arma” em outras mãos e estão querendo saber do seu paredeiro, eles que sempre foram homens misteriosos, sobre quem nós ganhamos algumas informações a mais nos últimos episódio de Fringe. Mas nada demais também, como eu achei que aconteceria pelo menos depois do caso no Reiden Lake (locação recorrente e importante) do último episódio.

Mas só eu estou sentindo que eles estão com pouca pressa para andar com a história durante essa Season 4? …

Peter continua no universo ao qual ele não pertence, por muito tempo aliás (saudades do vermelho & azul) e só agora foi aceito por Walter C e ambos estão trabalhando juntos, mesmo com Walter relutando contra os talentos do filho, talvez para não se apegar e acabar sofrendo novamente quando chegar a hora da despedida. Aliás, Peter foi aceito em uma cena linda, como todas as outras envolvendo algum tipo de emoção entre os dois personagens, para a nossa sorte. (♥)

E a Aspirin ganhou um episódio, quem diria hein? (mais do que merecido depois de quatro temporadas, hein? Clap Clap Clap)

Estatística Astrid cruzou a ponte e foi lá conhecer a sua dopplelganger do lado de lá (por conta da morte do seu pai), que foi a única personagem até agora que expressou algo mais real ao encontrar a sua réplica de surpresa, momento muito bem lembrado por Olivia C inclusive.

Foi lindo também ter a Astrid robótica se relacionando com o Walter C, tomando café pela primeira vez, enquanto o Lincoln viajou para visitar o afilhado. (Sério, achei uma informação tão relevante…Zzzz)

Só que nada foi melhor do que o fora que o Walter C deu na Olivia D, quando questionado pela personagem se ele tinha uma quedinha por ela. Oscar para o John Noble. NOW! (aproveita e entrega mais 3, pelas temporadas anteriores)

Mas e ai? Cadê a continuidade da história? Eu sei, eu sei que ela está caminhando. Mas está um tanto quando devagar, não?

AMO Fringe, AMO todos os universos A + B + C + D, AMO a mitologia, os personagens, mas chegamos ao episódio 11 de uma temporada capenga, que não é de hoje que está sendo ameaçada pelo cancelamento e tudo isso caminhando com calma, sem a menor pressa. Pelo menos essa é a sensação que eu tenho atualmente ao assistir a série.

Meses atrás, acabei lendo uma declaração do presidente do FX enquanto falava das suas renovações, dizendo que ele ainda não sabia o que fazer com Fringe, série que se tornou um problema na sua vida. Ele dizia que o canal já perdeu muito dinheiro com a série, que os altos custos dos episódios não são superados pelos lucros que a série traz para o canal (nem com a nova temporada em DVD custando R$129,00 aqui no Brasil? #PRONTOFALEI), onde ele ainda declarou que todo mundo sabe que as sextas feiras na TV americana não trazem dinheiro para ninguém, o que o levava a pensar no final da série como certo. Mas nada foi declarado oficialmente, pelo menos não ainda…

Ou seja, depois dessa declaração, eu fiquei muito mais aflito. Mas nós estávamos lá pelo episódio 4×06 mais ou menos e eu ainda tinha alguma esperança.

Mas agora, passando do décimo primeiro episódio, que deve marcar o meio da temporada, eu gostaria de ver um pouco mais da história de todos esses anos andando de forma um pouco mais acelerada, sabe?

Porque até agora, o que nós descobrimos de novo além de um pouco mais da mitologia dos Observadores, foi também a misteriosa volta do David R. Jones e ficamos sabendo também que os personagens do lado C e D são bem diferentes do que já conhecemos em versões anteriores. Mas além disso, a única novidade que apareceu nesses dois últimos episódios foi a que Peter e Walter C, agora trabalham juntos ao som de Mayer Hawthorne? (achei até que eu tivesse confundido os players nesse momento, rs. Será que isso indica que o Peter está no universo certo? Pode ser uma pista para essa teoria de que C e D não são outros dois universos, e sim apenas o laranjão disfarçado…)

Tudo bem que pelo menos a série continua sendo bem feita, continua sendo bem produzida, continua sendo interessante, mas se estiver chegando perto de um inevitável final mesmo, está faltando ritmo ou não vai sobrar tempo para contar essa história tão complexa, ou será que só eu tenho essa sensação?

Entendam que eu gosto e muito do que eu estou assistindo no momento em Fringe, mas sinto a necessidade de pisar no acelerador e isso para ontem, ainda mais se for para considerar um final próximo para a série. A não ser que isso signifique algo positivo e que Fringe já tenha por certo uma Season 5 garantida. Será?

ps: enquanto isso, Sons Of Anarchy já foi renovada pelo FX para a sua Season 6 e já se fala até em uma possibilidade da série chegar ao seu sétimo ano. E House disse adeus, do alto de suas Season 8. Ou seja, é tempo de decisões minha gente!

Etiquetas: , , ,

2 Respostas to “Volta Setembro!”

  1. A + B? C + D? Afinal, onde estamos em Fringe? « The Modern Guilt Says:

    […] passada eu reclamei da demora do desenrolar da história em Fringe, disse que estava preocupado com o seu ritmo e tudo […]

  2. A temporada âmbar de Fringe « The Modern Guilt Says:

    […] foram os momentos onde os personagens conheciam seus dopplelgangers do outro lado da ponte, provocando as reaçãoes mais diversas possíveis. E #TEMCOMONAOAMAR a […]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: