Tenacity

No oitavo episódio de The Glee Project, (2×08 Tenacity) eu só consegui sentir pena dos participantes remanescentes dentro da competição que tiveram que suar a camisa (e suaram pencas) essa semana dentro do programa. Ok, digamos que foi um misto de pena e vergonha…

Como convidada da semana tivemos a Amber Riley (que estava lindíssima, diga-se de passagem) e novamente os candidatos mandaram muito bem no homework da semana, dessa vez ao som de “Survivor” antigo, que nem precisa de muito para a gente gostar, não é mesmo?

E esse episódio foi excelente não só porque botou preguiçoso para correr e suar a camisa literalmente, mas sim porque ele provou a minha teoria de que adianta sim reclamar!

Digo isso porque no meu post anterior, onde eu comentei os dois últimos episódios de TGP, cheguei a pedir para que a edição do programa tivesse mais foco na rivalidade entre Aylin e Lily, que muito se fala dentro do programa, mas que até então a gente não tinha vista quase nada de muito concreto a respeito. E não é que isso se confirmou essa semana?

Foi exatamente o que eles fizeram nesse episódio, ainda timidamente, mas colocando em evidência a disputa que a gente que ver em TGP: Aylinda (♥) vs Lily Megabitch (BOO-HOO)

Claro que como toda boa vilã, Lily Megabitch saiu na frente fazendo a ativa agressiva (que eu já disse anteriormente que sim, essa é uma categoria que existe!), se fazendo de vítima quando era visível que ela estava exagerando no seu grande talento vocal dentro do estúdio quase que deixando todo mundo surdo e recebendo um comentário dos mais inofensivos da nossa Aylinda (quase como se ela tivesse chamado a participante de boba feia),  que ela acabou aproveitando para transformar em um grande plot de rivalidade. Já repararam que Lily nunca aceita que esta perdendo por ela mesmo? Sempre tem uma desculpinha: “não fui bem dirigida”, “não fui coreografada direito”, “meu misto quente não veio cortado em diagonal e com os dois lados precisamente do mesmo tamanho”. Juro que eu não tenho paciência para essa vilã…

Com isso, Lily que mais uma vez foi parar entre os três piores (suck it!), acabou aproveitando a oportunidade para garantir a sua estadia dentro do programa por mais um tempo (isso e o seu talento, que por essa apresentação eu vou ter que concordar que ela não merecia ir para casa, não dessa vez… e pensando apenas nesse ponto do programa, que isso fique bem claro), despertando no próprio uncle Ryan o seu desejo de ver um duelo de divas dentro do programa, para o qual ele mesmo deu todo o seu aval. Já podemos comemorar? Mas melhor do que o Ryan Murphy também querendo ver sangue cenográfico nos olhos das duas participantes amigas & rivais, foi o seu comentário dizendo que com aquela apresentação, Lily “comeu o palco”, literalmente. Sério, #TEMCOMONAOAMAR?

Antes de comentar a eliminação da semana, eu preciso revelar que o Michael é o meu preferido entre os meninos desde o começo (ainda mais agora que não temos mais o Charlie, que é com quem ele dividia a posição no meu coração), mas já estou cansando das suas desculpas quando ele não consegue se sair muito bem no estúdio, ou na apresentação, apesar de mais uma vez ele ter sofrido nas mãos da Nikki Megabicth², que eu não consigo odiar mais. Sério, que mulher pavorosa! (Arghhh!).  Sinceramente, eu concordo com o uncle Ryan quando ele disse que o garoto parece não ter a menor ideia de que ele poderia vencer aquela competição, mas custava alguém avisá-lo? Sinto que toda vez que ele passa pelas mãos da Nikki, ela faz questão de travá-lo ainda mais com comentários do tipo “Nossa, vc não conseguiu. Maiquél? O Blake conseguiu…”. #WHATABITCH

Mas ao mesmo tempo que o Michael parece contido no estúdio ou nas apresentações, ele consegue dominar a câmera como ninguém e o vídeo da semana está aí para comprovar que vale sim continuar apostando no seu talento. Go Michael! Go Michael! (odiei o par dele na performance da próxima semana…)

Falando no vídeo, o que foi aquilo, minha gente? Tortura? Mas nem o Rocky Balboa em pessoa levando 375 direitos seguidos sofreu tanto daquele jeito. Tadinhos!

Fiquei morrendo de pena de cada um deles, menos da Lily, que nada tinha que fazer a não ser jogar uma bola e bater corda (bater, nem pular ela precisava), lembrando que a Aylinda também é meio gordinha (sorry Aylin, mas a gente tá vendo) e não foi nada poupada de ter que pular aquelas barras repetidamente e sem derrubar nenhuma durante os 34 takes de vídeo em plano sequência com direito a muita atividade física. Será que essa foi uma tentativa disfarçada de colocar todos os participantes em um SPA? Hmm mmm. E mais uma vez a Ali se mostrou como uma forte competidora durante o episódio e eu gostaria de saber se só eu fico morrendo de medo da cara de louca que ela faz de vez em quando em suas performances? (fez de novo a mesma cara de demônia de ” You Oughta Know” que eu bem vi ao final da sua parte no homework)

Como os três piores da semana tivemos o lindo do Michael, que conseguiu surpreender todo mundo com a sua música, mesmo não sendo ele o melhor cantor do grupo (embora eu goste mais da voz dele do que a do Blake, que eu acho super comum…), inclusive calando a boca da própria Nikki Megabitch², que ao que tudo indica, não é sua maior fã. Da Lily nós já falamos que ela “comeu o palco”, então… (sorte dos competidores que ela foi a última a se apresentar). E ainda dentro do grupo dos três piores da semana tivemos o Abraham, que antes de se apresentar para o Ryan foi pedido pelo próprio por meio do Robert que não puxasse o seu saco durante a apresentação e todos nós ficamos mais do que constrangidos por ele com aquele pedido, ainda mais com o começo do ep, onde eles fizeram questão de mostrar uma parte da edição do episódio anterior onde o participante elogiava até o perfume do Ryan Murphy. #CONSTRANGIMENTODEFINE

Com a excelente  apresentação da Lily (dói reconhecer, eu sei…) e o plot da sua rivalidade com a Aylinda, a gente já meio que sabia que ela não seria a eliminada da semana portanto, só sobraram os outros dois. Como o vídeo do preview da temporada acabou nos revelando várias coisas em cenas inéditas (basta prestar atenção ao final do 2×01), tinha certeza que o eliminado da semana seria o Abraham.

E assim foi, mas não foi tão simples assim. Antes de tomar a decisão que poderia até ser outra naquela hora, tivemos o momento mais constrangedor da temporada, mais ainda do que o Tyler cantando Celine Dion com com a sua voz de chipmunk (rs), mais do que o próprio tombo do Abraham durante a gravação do vídeo da semana (jurava que ele tinha ficado banguelo com aquela cara na porta que ele deu, rs) que foi quando Abraham voltou para o palco para bancar a diva descontrolada, colocando a mão na cinturinha e tudo e ainda dizendo categoricamente que ele não iria sair dali por nada nesse mundo, porque ele sabia que o Ryan o amava (tá, exagerei um pouco). Sério Abraham? Vc não sabe que naquilo tudo quem manda é o uncle Ryan e ninguém mais?

Naquele exato momento, com a resposta do Ryan ao discurso do desespero do Abraham, ficou mais do que na cara que ele iria voltar para casa naquele episódio e eu diria até que foi uma decisão bem justa e isso não só pelo acontecimento da noite. Primeiro que ele era uma incógnita, o que até então poderia não ter o menor problema porque segundo o próprio uncle Ryan, ele não se importava com esse tipo de detalhe. Segundo que Abraham não conseguiu fazer um bom solo sequer e quem não ficou constrangido com a sua apresentação de “LasT Friday Night” no passado, que jogue o primeiro cd da Barbra pela janela seguido de uma single tear por tamanho sacrilégio, NOW! E terceiro que depois de mais uma apresentação bem meia boca daquelas (e olha que ele ganhou um MJ, hein?) seguida de um discurso da misericórdia capaz de fazer o Oriente inteiro dormir de tamanha preguiça em formato de desespero & descontrole hormonal, Abraham acabou se auto eliminando naquela noite, dando ele mesmo um pé na sua própria bunda (euri quando o Michael meio que fez isso com ele) com aquelas botas pavorosas e super datadas em vermelho. WOO!

Dessa forma, chegamos ao fim de mais um episódio do sensacional The Glee Project, que está chegando bem perto de sua reta final (o anterior terminou no 10º episódio e segundo o IMDB, isso deverá se repetir durante essa temporada) restando apenas Lily (ainda torço para o dia em que ela vai sair humilhada daquele palco, tipo quando a XL-Tina sicagô no maiô cantando naquele funeral, sabe?), Aylinda (Só amor 4 ever and EVA!), Ali (que eu estou amando, não me julguem), Shanna (acho esforçada, canta bem, mas nem lembro de torcer por ela)  e os boys magia Blake (passo, mas aposto que vai ser o nome do bebê da Nikki caso seja um menino, rs) e Michael ( amor verdadeiro, amor eterno – ♥). Ou seja, ou essa semana saem pelo menos dois competidores (lembrando que no penúltimo episódio da temporada anterior nós não tivemos nenhum eliminado e o preview do próxima episódio nos dá “pistas” do que poderá acontecer dessa vez…), ou teremos uma final com muita gente naquele palco, não?

Bom, e foi isso o que vc perdeu essa semana em T-H-E-G-L-E-E-P-R-O-J-E-C-T! (#TSÁ – de joelho e fazendo as clássicas jazz hands)

 

♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

Etiquetas: , , , , , , , ,

7 Respostas to “Tenacity”

  1. Jubs Says:

    Coitados mesmo!Várias tomadas e muitas por conta da Ali não conseguir acertar abola na cesta. Gente, eu só pensava “coloca essa bola na cesta por edição, pelamor”. E por falar em Ali, o que foi ela no homework? A voz saiu melhor que nunca.
    Tem como odiar mais a Lily Megabitch? Meu ódio transbordou nesse episódio. Vamos lá Aylin, arranque os olhos dessa vaca. (me empolguei)
    Eu gosto dos Michael e do Blake, e estou torcendo para ambos chegarem a final (já que o Charlie saiu #luto). Às vezes não gosto muito da voz do Michael, mas ele é todo fofo que eu supero fácil. Mas me diz: pra que a Nikki falou aquilo para o Michael no estúdio, hem? Não gostei dessa coisa de colocar amiguinho um contra o outro. Sabemos que é uma competição, mas deixa a rivalidade para a Aylin e Lily Megabitch.
    Nossa, eu adoro o Abraham, mas fiquei constrangida demais com o pedido de não “puxa saquismo” do uncle Ryan. Mas como tudo na vida: “tudo tende a piorar” e piorou. Fiquei incrivelmente constrangida com a volta dela ao palco com mão na cinturinha e tudo. Desnecessário aquele ataque de diva. E sim, que apresentação pavorosa. Infelizmente era a hora dele de ir para casa, porque se não, o constrangimento seria cada vez maior em próximos episódios.
    Muito bom esse episódio mesmo, hem. Agora fiquei curiosa para ver o 2×11 cheio de romance. Tadinho do Michael que tem que fazer par com aquela Megabitch da Lily. Argh! E se for para sair dois, que possa ser a Shaninha + Lily Megabitch. #FORALILY

    • Essy Says:

      Pensei a mesma coisa. Custava colocar aquela bola dentro da cesta de no truque? Gente, que tortura!
      Mas serviu para acordar todos eles, que o jogo está quase no final. #TENSO

      Estou odiando mais a Lily do que eu odiei Lindsay na edição passada, sério. E estou odiando a Nikki também, no mesmo nível.
      O que a Lily tem de ativa/agressiva, a Nikki tem de passiva/agressiva. WOO!

      Mas Lily foi muito esperta na sua apresentação. Fez o que tinha que fazer direitinho e ainda despertou o interesse no Ryan de ver o circo pegar fogo. Que vilã, não?

      Agora, para o Abraham só sobrou o nosso mais profundo nível de vergonha. Que feio. Que feio!
      Primeiro foi pedido para não puxar o saco (sério, se fosse comigo eu não saberia onde enfiar a cara) e depois fez a desequilibrada desesperada e voltou para o palco fazendo a manca para exigir o seu lugar. Nessa hora eu só consegui pensar numa coisa: Puta bicha burra! (tmbm me empolguei!)

      Tenho quase certeza que se não fosse aquilo, ele talvez não tivesse nem saído… (para a sorte do Michael, que eu senti que era quem iria deixar a competição caso tudo fosse diferente…)
      Excelente esse ep e foi só nele que eu me dei conta que só faltam mais 2. Humpf! (triste mil)

      Que venha o próximo e que a gente possa finalmente gargalhar com a saída de Lilly Megabith. #FORALILY

      • Jubs Says:

        Muita tortura mesmo. Porque eles ficaram repetindo SÓ por causa daquela bola que nunca entrava.
        Eu também odeio muito mais a Lily que a Lindsay. Acho até a Lindsay mais talentosa.
        Espero só que o Ryan não se apegue muito a ela e coloque essa garota pra rodar logo. #FORALILY
        #QUEFEIO Abraham ganhou fácil no quesito vergonha alheia. Uma pena, poderia ter ficado sem aqueles foras. Agora acorda bicha burra (com todo carinho, tá? Abee ♥)
        Então, como será essa final, com cinco de novo? Eu vi sem querer quem saiu no 2×09 que bom que não saiu nenhum que eu gosto, mas também ainda não foi a vez daquela megabitch. Ansiosa para ver o 2×09 e espero uma final digna e sem a Lily como grande vencedora.

      • Essy Says:

        Vdd e não custava nada ter evitado pelo menos alguns daqueles takes editando apenas essa parte…
        A Lindsay é bem mais talentosa mesmo. Pelo menos não tem só um personagem, que é só o que a Lily consegue fazer bem… #FORALILY
        Abraham foi totalmente sem limites nesse ep e poderia ter saído sem amargar essa vergonha.(e ele não saiu de uma forma legal)
        Então, acho que vão ficar 4 de novo, porque não vai acabar no 10, como eu disse antes e sim no 11. Pelo que eu vi do preview, parece que eles vão mudar alguma coisa em relação a votação, porque o Robert diz algo como “achamos que eles devem escolher dessa vez”, então fiquei na dúvida se eles teriam coragem de abrir para o público (o que deixaria tudo meio que fora de controle e eu acho que o Ryan não seria muito a favor dessa ideia) ou será que os ex participantes vão votar nos melhores para a final?
        Veremos!

  2. Jubs Says:

    Oh Não! Acabei de ver que tem post novo de TGP. Tudo bem que já vi quem saiu no site, mas ainda não vi o episódio… Evitando o blog em 5, 4, 3… rs.

    • Essy Says:

      SIM! Essa semana eu fui menos preguiçoso e já fui logo escrevendo! (fui bem menos preguiçoso do que o próprio ep…)
      Nem precisa correr muito, pq essa não está dos melhores…

  3. Glee-ality « The Modern Guilt Says:

    […] Individuality, Dance-ability, Vulnerability, Sexuality, Adaptability, Fearlessness, Theatricality, Tenacity, Romanticality e Actability, dez etapas que nos trouxeram aquela sensação que a gente AMA sentir […]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: