A nova cidade, a nova Rachel e a nova Glee

Glee voltou e finalmente chegava a hora de enfrentarmos nosso medos com relação ao futuro da série: teria Glee mudado para pior depois do encerramento do ciclo ao final da Season 3? (que diga-se de passagem, foi bem boa)

E a resposta não poderia ter sido melhor: NÃO! Glee não mudou para pior e o primeiro episódio da temporada está aí para provar que tudo continua igual, mas diferente e mesmo assim muito bom. (4×01 The New Rachel)

Já deu para perceber que essa vai ser a nova dinâmica da série, em alguns momentos focadas nos dramas do high school e o coral de losers mais sensacional que já existiu na TV e em outros momentos, seguiremos a vida de Rachel tentando conquistar NY. Poor NY, merecia coisa melhor, rs. Mas pasmem, que nem essa parte da Rachel conquistando o mundo foi chata e ao final do episódio descobrimos que tudo só tende a melhorar. Mas chegaremos lá depois…

No McKinley High os integrantes do coral agora são tratados como celebridades, onde acabaram se tornando os populares da vez. Tanto que a nova vilã do time das Cheerios (uma espécie de Quinn Fabray mais talentosa para o veneno e que vive acompanhada de seus capangas) agora faz questão de sentar na mesa dos antes underdogs da turma. Com a popularidade veio a pressão e os integrantes do Glee Club acabaram cedendo as vilanices do lado desafinado da força e foram se deixando levar pelo momento e se tornando algo próximo daqueles que sempre foram seus principais inimigos na vida.

O que para nossa sorte não durou muito, graças a entrada da nova personagem, Marley Rose (Melissa Benoist), que não poderia ter sido mais foufa. Filha da cozinheira obesa do colégio, da qual todo mundo adora fazer piadinhas por conta do seu shape, Marley é uma menina com menos condições e super bacana, super foufa com a mãe e com uma voz lindíssima, digna de ser a “New Rachel, sem contar a vantagem dela aparentemente não ser nada chata com a Old Rachel.

Aliás, foi uma delícia ver a briga no colégio pelo posto de New Rachel e quando a Unique chegou, eu gritei: já ganhou! Já ganhou! Mas ao que tudo indica e de forma super merecida, a vaga ficou mesmo para Marley, por quem é impossível não passar a torcer logo de cara, mesmo com um Blane rebolando com se não houvesse amanhã ao som de “Call Me Maybe” e uma Unique sendo única. (♥)

Outro que acabou fazendo uma audition para entrar no clube foi o Jake (Jacob Artist), um novo personagem que também tem um talento inegável, mas é dono de um temperamento que não ajuda muito. Tanto não ajuda que ele acabou ficando de fora e ao final do episódio, descobrimos que ele nada mais é do que um meio irmão desconhecido do Puck, o que justifica o seu lado badass. Pelo menos é o que ela acha…

Em NY, foi impossível não gostar da participação da Old Rachel na série, ainda mais pela forma como ela foi tratada por sua nova professora de dança, Cassandra, que ao que tudo indica se coloca pencas antes de entrar em cena, essa interpretada muito bem pela atriz Kate Hudson, que para a nossa total satisfação, está pegando no pé chato da Rachel Berry e todo mundo sabe o quanto todos nós (eu falando por todos nesse momento) adoramos ver a personagem sofrer, mesmo sabendo que no final a tendência é tudo dar certo. (até um boy magia novo que canta no chuveiro ela já conseguiu arrumar. Höy!)

Linda a cena de transição com a Rachel se apresentando na NYADA para a Woopi Goldberg (Tibideaux) enquanto a New Rachel se apresentava na sua audição para entrar no Glee Clube. (aliás, aquela sala ovalada onde a Old Rachel estava se apresentando era maravileeeandra, não?)

Mas algo estava me incomodando bastante nesse primeiro episódio e isso era a forma como a vida do Kurt se encontrava, o que eu já não tinha gostado muito desde o final da Season 3. Vagando pela escola, trabalhando no café da esquina, super entusiasmado com as audições de um clube do qual ele não pertence mais e nem os próprios integrantes pareciam estar tão empolgados assim. Sério, Kurt não merecia esse futuro. Até que para nossa surpresa, esse episódio acabou sendo a sua wake up call e com ajuda de todos que o amam (Blane + Burt), Kurt acabou ganhando a sua passagem para se arriscar em NY, mesmo sem ter nada de concreto por lá o esperando. E como foi linda a despedida dele com o pai, não? Sempre um momento de pura foufurice para a série. (♥²)

Ao final do episódio ganhamos uma cena super foufa e possivelmente inspirada em “My Best Friend’s Wedding” com a Rachel ao telefone finalmente revelando que não, não estava tudo bem com ela em NY e que ela sentia falta de todos, inclusive do Kurt que estava do outro lado da linha, ele que para a sua surpresa, já havia chegado em NY para dividir essa parte da história com ela. Finally!

Assim terminamos o primeiro episódio da Season 4 de Glee, que eu fiz questão de comentar por achar que eles conseguiram sim achar uma boa solução para os atuais rumos da série, equilibrando muito bem esses dois lados da nova dinâmica, o que é preciso manter para não acabar dando maior importância para um deles. Claro que ainda precisamos ver mais para entender onde é que isso vai dar, mas a princípio, já gostamos bastante do novo formato e ficamos bem mais aliviados (nada foi muito surpreendente na verdade e a gente já imaginava como seria, mas foi bem bacana ver que tudo ocorreu bem). E se tudo der certo, quem sabe não teremos a confirmação em breve de um novo The Glee Project? (contando com uma renovação, claro!)

gLee!

 

ps: Finn, Mercedes, Quinn, Puck, Santana, todos em stand by e apenas mencionados durante o primeiro episódio da nova temporada e eu aposto que se der certo do jeito que está, suas participações serão mínimas. Mas cadê a Becky som sua voz de rainha, hein? (só eu não sabia que a voz dela era feita pela própria rainha em si, a atriz Helen Mirren? – segundo o IMDB – Cool Cool Cool!)

♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

Etiquetas: , , , ,

7 Respostas to “A nova cidade, a nova Rachel e a nova Glee”

  1. Jubs Says:

    Superando o medo de mudanças e aprovando o primeiro episódio da Season 4. Diferente, mas não ruim! Mas confesso que no final, quando todos estavam cantando “Chasing Pavements”, eu senti saudade do final do Pilot quando eles cantavam ”Don’t Stop Believin’”.
    Muito estranho vê-los como “populares”. Artie tentando ser “malvadão” não cola, com aquela cara toda fofa então (♥)
    Marley Rose é definitivamente a “New Rachel” e é mais bonita e simpática. 🙂
    “Call Me Maybe”, essa musica não sai da minha cabeça, e depois da performance em Glee, grudou mais que nunca. Principalmente com o ‘Blane rebolando com se não houvesse amanhã’ #MORRI (♥)
    Jake tem uma cara de menininho, bebê, rs. Ele quer ter fama de mal sem ser comparado com Puck, é isso? Cadê o Puck original para dar uma prensa no irmãozinho? hehe
    I ♥ Cassandra! Fazendo a Rachel sofrer então #MUITOAMOR (♥)
    Mas espero que a Rachel não chore muito, porque sinto medo cada vez que ela chora. Parece que a Lea Michele vai me engolir! #PAVOR
    Mas sim, sabemos que no final tudo dará certo e que a Cassie vai amar a Rachel (torcendo para que não seja assim tão previsível).
    Recado para Finn Hudson: Abre o olho que esse boy tem mais magia que você, hem! (mas eu continuo amando sua cara de bobão, rs)

    Eu AMO o Burt. O melhor pai do mundo ever! Sem mais palavras pra ele, só amor, muito amor!
    CHOREI com o reencontro da Rachel com o Kurt. Juro que gostaria muito de estar no lugar da Lea Michele naquele abraço! E enfim eles vão estar juntos onde sonharam, não como sonharam, mas eles vão se virar bem nisso!

    Feliz por tudo ter corrido bem e torcendo para a série se manter assim, tão Glee (♥).
    Verdade! Não vejo mais lugar para os antigos personagens além de participações mínimas, mas acho justo falarem deles às vezes, porque eu odeio a forma como deletam personagens da memória de outros personagens.
    E sim, por onde anda a nossa querida Becky? E a Emma? Estou querendo muito para um único episódio, né? Temos uma temporada pela frente, hehe.

    • Essy Says:

      Verdade neam? Apesar da musica da Adele antiga ter combinado perfeitamente com o momento (ouvi tanto essa música no passado, uma versão live que eu tenho que é ótima!), mas um flashback iria bem nessa hora…
      Artie é um ursinho carinhoso. Não adianta ele tentar ser outra coisa na vida, que a gente não vai acreditar, nunca jamais! (apesar de AMAR a alma carrasca de diretor dele)

      Quando Marley cantou a música da Barbra, de perfil, até achei ela bem parecida com a Blake Lively. Mas foi só impressão mesmo, apesar dela ser linda e…ruiva? Quase ruiva? Com chances de ser ruiva?
      Jake poderia ser o Michael de #TGP e isso não saia da minha cabeça. Até ele revelar seu lado nervosinho, onde achei que ele poderia ser o Blake mesmo. Mas gostei do ator, que realmente com aquela cara, não consegue convencer na vilanice… (faltou mesmo contato com o 1/2 irmão)
      E se a série precisava de uma irmão (deixando claro que eu adorei o plot) Charlie poderia ter feito o irmão do Finn. Viu Ryan?

      Eu torço para Cassandra fazer os pés da Rachel sangrar. Quero vê-la caminhando em cacos de vidro e na ponta dos pés. A personagem me fez até gostar mais da Kate, acredita? (mas AMO a mãe dela!)
      Agora espero ansiosamente a entrada da Sarahjay que vai fazer par com o Kurt. Tomara que ela seja sua mentora e uma fofa, porque esse nós não queremos ver sofrer NUNCA! (e que o namoro dos dois continue, pq acho tão foufo!)

      Repito o seu recado para o Finn e acrescento que eu senti saudades dele. Sério.

      Burt = ♥. Comecei a chorar já na despedida entre pai e filho, que foi linda, ainda mais quando ele falou com tanta certeza que “ele não vai voltar”. Sério, #TEMCOMONAOAMAR?
      E continuei chorando na hora do encontro dele com a Rachel, que foi lindo! E imagino a perfeição dos dois morando juntos.

      Eu acho que essa história de manter todo mundo foi só um teste, para o Ryan sentir como a audiência responderia a nova proposta. Agora que ocorreu tudo bem, também só vejo espaço para micro participações para cada um deles. Agora, que não tenham tirado minha Queen Becky desse elenco ou eu vou ficar muito, mas muito #CHATIADO.
      Emma! Como assim me esqueci completamente da Emma!

      E que bom que é voltar e descobrir que apesar da mudança, tudo continua no devido lugar. Fiquei bem feliz!

      • Jubs Says:

        Combinou muito mesmo, mas que deu saudade de Glee antigo, isso deu. (♥)
        Falou tudo! AMO a alma carrasca de diretor dele.

        Ela ainda tem essa magia de ser uma quase ruiva. Aquela ruiva tímida que só se revela na luz certa. Ponto pra ela! Mas acho-a meio dura cantando, me deu nervoso, rs.
        PARA TUDO! Você falou o que eu pensei sem ter certeza do que estava pensando, rs. Quando vi a primeira cena do Jake pensei: “Esse menino me lembra alguém, mas não fisicamente e sim na postura ou algo assim, mas quem?”. Pronto, você acabou de responder: Michael. Sério, ele deveria estar em Glee! E por falar em Blake, estou curiosa para ver a personagem dele, hem.
        Ele não convence na vilanice, mas acho que ela não deve durar muito.
        HEHE. Seria bem legal o Charlie sendo meio irmão do Finn. Ainda dá tempo uncle Ryan, rs.

        Tem mais gente querendo isso pra Rachel ou somos malvados? Porque achei uma cena linda isso dela andando em cacos de vidros.
        Sarahjay vem lindíssima no 4×03! Estou ansiosa para ver como será essa relação com o Kurt. Para ele nós desejamos sempre coisas lindas.
        Finn faz falta mesmo.
        Burt, #TEMCOMONAOAMAR? De “Single Ladies” a despedidas emocionantes: ele sempre me faz chorar. Orgulho dessa personagem, hem!
        Sério, eu queria muito estar no lugar da Rachel e ter o Kurt como meu BFF ♥

        Espero que a Becky apareça logo. Não tem sentido tirarem ela da série, não pode!!!
        E a Beiste também.
        Fiquei bem feliz com essa temporada e estou até mais animada para ver as novidades, não tinha ficado assim com a season 3.

        Ps: Preciso dividir duas coisas:
        1 – Acabei de ler a sinopse do quarto episódio da temporada e não fiquei muito feliz com o nome: “The Break-up”. Vai rolar muita DR e lágrimas (Lea Michele tentando nos engolir ME-DO)
        2 – Eu não sabia da existência desse filme. Você sabia?

        E ainda tem a Jenna de Awkward.

      • Essy Says:

        Sabia que eu tinha enxergado um ponto de ruivismo na nova personagem. Mas vc tem razão, ela ainda é meio dura e isso ficou nítido (tomara que tenha sido proposital)
        Não é? Jake é o Mchael, que também poderia ser o Blake. Estou bem curioso para ver quem ele vai ser na série e daqui até o final da temporada, vai ser impossível encarar qualquer personagem que entrar e não pensar: poderia ser o Michael, poderia ser o Charlie, poderia ser a Aylinda! Humpf!

        Vou mandar meu roteiro da cena dos cacos de vidro para o Ryan, pode deixar! rs
        Espero que a Sarahjay seja uma espécie de mentora para o Kurt. Será que é permitido piadas sobre SATC? Eu iria AMAR! (♥)
        Burt é o melhor pai da TV atual e talvez de todos os tempos. Um foufo sem tamanho!
        Eu tmbm queria ser BFF dele. Só não gostaria de estar no lugar dele na série e herdar uma Rachel, rs

        Super me animei também com a nova temporada e conto os dias para o anuncio da renovação e consequentemente mais uma edição de #TGP

        Xi… Break-Up? Já andei lendo que andaram perguntando para o Darren se ele aceitaria namorar outro que não fosse o Kurt e ele disse que não. A não ser que seja tão foufo quanto. #TEMCOMONAOAMAR?
        Sabia sim sobre o filme, mas como na época não via Awkward, acabei deixando passar. Bela dupla. não? (aliás, Kurt poderia ser BFF dela em Awkward, rs)

  2. Jubs Says:

    Sim, existe ali um potencial de magia ruiva! Glee precisava disso.
    Eu li sobre a personagem do Blake e parece que será como ele: atleta e legal. Mas falaram bem assim mesmo, bem superficial.
    Se colocarem uma mulçumana fora dos “padrões” saberemos muito bem em quem foi inspirada.

    Estava pensando nisso quando vi a Promo com a Sarahjay. Achei bem Carrie essa história toda de Vogue.
    Burt é ótimo e deveria servir de exemplo para os pais por aí, principalmente os que têm filhos como o Kurt, porque é lindo todo esse respeito e carinho.
    Ninguém gostaria de herdar uma Rachel, rs.

    Todos torcendo por uma Season 5 e consequentemente uma Season 3 de TGP #AMÉM
    Own! Que fofo ele! #TEMCOMONAOAMAR? Casal mais fofo de Glee FATO.
    Por falar em Awkward, acabou a Season 2 e a primeira foi BEM melhor.

    • Essy Says:

      Sabia que o Blake faria algo por aí. Mas como ele parecia ser um bom ator (era o que todos diziam), acharia que ele seria melhor aproveitado fazendo algo mais desafiador do que interpretar ele mesmo…
      Total SATC o personagem dela. E de volta a um cenário conhecido da personagem antiga, só que agora como chefe da edição online…
      Deveriam distribuir a cartilha Burt para todos os pais, ainda na maternidade, rs

      Confirmou! Estou para escrever sobre Awkward e também achei a Season 1 bem superior. Até achei que receberia uns xoxos por essa declaração no meu post de logo mais sobre a série, mas ainda bem que eu não fui o único a ter essa impressão. Ufa! (mas só entra na próxima semana)

  3. Something old, something new, something borrowed, something… Glee! | The Modern Guilt Says:

    […] série. Uma nova fase que foi muito bem recebida e desenvolvida, da qual nós falamos mais no Guilt aqui. Dessa forma, não só continuamos animados com os plots todos dos alunos ainda em fase escolar, […]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: