Posts Tagged ‘4’

4!

Agosto 8, 2013

#4

Quatro anos, vários assuntos, muitas risadas, inúmeras conversas soltas com alguns de vocês que eu já reconheço o ícone por aqui e me sinto intimo de vez em quando (rs), pouco tempo para falar sobre qualquer coisa atualmente (eu sei, me desculpem!) e mesmo assim, vocês ainda continuam me aguentando. Isso só pode significar alguma coisa… (♥)

Obrigado!

#4

 

♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

End Of Time

Novembro 17, 2011

E o meu medo se confirmou. O video de “End Of Time” da Beyoncé acabou sendo mesmo ao vivo. Humpf!

Logo para a minha faixa preferida do “4”? (e todas continuam preferindo a versão da Target)

Mas tudo bem, pelo menos tem coreô para a gente tentar copiar. A única parte que eu já peguei até agora foi o bate cabelo para o lado, bate, volta, bate duas vezes para o mesmo lado, mas dependendo da pixxxxta, é só o que dá para fazer mesmo neam?

Desde já o Guilt começa uma campanha para que “End Of Time” vire hino de escola de samba hein? Pq só eu senti uma brasilidade carnavalesca nessa batida? Nhá!

Todas vão as compras ao som de Beyonce

Julho 25, 2011

“End Of Time” é a minha faixa preferida (na verdade, a única boa pra mim) do 4, da Beyonce.

Odeio supermercado que tem trilha boa e te deixa com vontade de dançar nos corredores. Eu sempre me empolgo e já passei vergonha por isso, rs

Who Run The World, Beyonce?

Maio 19, 2011

Beyonce enfeitiça neam? Seja rolando na terra, seja fazendo a leoa ou até mesmo marchando para a guerra contra os boys magia, ela enfeitiça, não tem jeito.

O clipe é bonito, tem coreô, figurino fundamento,  mas faltou alguma coisa…hmmm mmm

Algum palpite?

Eu arrisco: faltou HIT!

A música não é boa, é chata, cansativa, muito pensada, desconstuida demais. Todas curtem um bate cabelo, mas preferimos um ritmo mais fácil de acompanhar neam? Eu também acho que temos que deixar o cabecismo para a Björk, que dela a gente aceita!

Vamos aguardar o resto de “4” o quarto álbum dela para ver se encontramos o tal HIT.

Saudades do tempo de “Single Ladies”, onde tudo era mais simples e um maiô de uma manga só em pb já fazia toda a diferença…

Freddie ♥ Effy

Fevereiro 28, 2010

E eu que já tinha achado o episódio do Cook incrível nessa Season 4 de Skins, acabei ficando de cara com o sensacional episódio dessa semana (4×05 Freddie)

O ep pra mim recebeu injustamente o título de Freddie, deveria ser Freddie & Effie, porque contou com cenas incríveis do casal teen loucureeenhas e foi um episódio sensacional.

Primeiro que eles recuperaram a vontade que eles tinham ainda durante a saudosa Season 1 de Skins, onde tudo era mais experimental como eu já disse para vcs aqui no Guilt. E dessa vez resolveram nos mostrar um episódio digno como os clássicos e inesquecíveis episódios da primeira temporada. Acho mesmo que eles conseguiram recuperar a vontade de mostral algo novo pra gente e definitivamente estou achando que essa Season 4 de Skins pode estar chegando perto da qualidade da Season 1, que foi histórica neam?

A história foi um báfu só, mostrando o dia a dia do casal jogação Freddie & Effy, em meio a sujeira da casa dela, matando aula para se colocar pencas e ficarem juntos em meio as suas intensas alucinações. Só que para Effy, tanta colocação já passou a surtir um outro efeito em sua vida e assim o lado psicótico e perturbado da garota se revela. Freddie, um pouco mais consciente e que parece ter uma relação um pouco melhor  com as drogas, mas que se vê assustado ao perceber que sua namorada se encontra em um estágio perigoso de depressão, o que acaba levando o garoto a um cenário muito familiar do passado, o de sua mãe suicída e tmbm vítima da depressão. Báfu neam?

Freddie embora seja tão jovem quanto os outros adolescentes de Skins se mostra um pouco mais maduro e responsável, dentro dos padrões loucureeenhas da série. E a sua batalha agora é a de recuperar a garota mais incrível do mundo das séries, Effy. Sério, me lembro como se fosse hoje da cena de abertura de Skins em sua estréia, lá no passado ainda na primeira temporada, com a menina misteriosa e perturbada, completamente colocada e com os olhos mega borrados, chegando em casa pela manhã e pedindo a cobertura do seu irmão mais velho para entrar em casa sem ser percebida pelos pais. Essa foi a primeira aparição de sua personagem na série, que pra mim foi uma das cenas mais marcantes ever.

Dois anos depois Effy ganharia o destaque merecido na série, que voltava para uma terceira temporada com personagens renovados e dessa vez a sua história seria contada. Além de linda, ela tem o olhar mais distante de todos os personagens da série, como se estivesse em uma constante viagem para qual não fomos convidados. O seu figurino tmbm é uma atração a parte. Se é curto é muito curto, se é destroyer é bem destroyer. Com ela não tem meio termo, tudo é levado ao máximo de suas consequências. E assim ela segue a sua vida, cada vez mais colocada e perdida.

O problema agora é que Effy não tem mais como controlar a sua mente, que já foi destruída pelos constantes efeitos alucinogenos e assim ela se vê sem saida, como se não fosse mais possível lutar contra os seus próprios demônios e sendo assim, mesmo recebendo o apoio do seu namorado Freddie, que tenta deixar a garota sóbria pelo menos por um tempo, o que já não parece mais possível para ela, sem a escuridão que ela insiste em viver e que não consegue se libertar. E completamente destruída Effy acaba tentando o suicídio, mas acaba sendo descoberta em tempo de ser salva. Não sabemos ainda como será o desfecho de sua história pq ainda teremos um episódio centrado em sua personagem pela frente, mas podemos imaginar a luta que Effy terá que enfrentar para abandonar de vez toda essa escuridão.

Mas Freddie se mostrou muito corajoso durante esse episódio, enfrentando até os inimigos imaginários de sua perturbada namorada. O casal é bem sexy e as cenas dos dois na escada, ou com o super zoom de suas “skins” foi de deixar qualquer um arrepidado, Höy! Achei importante ele conseguir entender que precisava fazer algo para tentar ajudar aquela que ele ama, mesmo sem entender muito do que estava acontecendo e ainda rangendo os dentes ele tenta permanecer sóbrio para que o casal ainda tenha alguma chance.

Cook é claro que apareceu no ep, dessa vez como um fugitivo. Acredito que no final da história ele será morto pela polícia, mas não quero me antecipar. Mesmo assim ele se fez presente no ep, apareceu como o diabo em uma espécie de carnaval/halloween e no final, teve um momento de lucidez, fortalecendo assim a sua amizade com Freddie que encontrou no velho amigo a ajuda que ele estava precisando naquele momento mesmo ele (Cook) tmbm sendo apaixonado pela Effy.

O que eu posso dizer é que foi um episódio emocionante, fato! Um dos melhores episódios da série, sem nenhuma dúvida. Acho que devemos ficar orgulhosos por existir uma série como Skins, que tem a coragem de mostrar a realidade sem maquiar nada, onde o imperfeito, o sujo e o que vc acha que não tem mais recuperação se tornam a força da série. Digo e repito, melhor série teen de todos os tempos e digo mais, acho bem difícl alguma outra série conseguir superar todos os báfus, tão bem cuidados com sempre assistimos em Skins. Clap Clap Clap!

Uma penas as temporadas serem tão curtas, essa atual, a Season 4 deve terminar no ep 8 e dizem que pode ser a última temporada. Nãaaaaaaaaaao! Por favor hein? Queremos mais novas gerações de Skins!


%d bloggers like this: