Posts Tagged ‘4×01 Neither Here Nor There’

Fringe voltando para a sua Season 4, mas por enquanto nem lá nem cá

Setembro 25, 2011

Sabe aquela sensação de estar esperando algo mais? Foi exatamente assim que eu me senti na noite de ontém com a volta da Season 4 de Fringe (4×01 Neither Here Nor There).

Antes de qualquer julgamento eu já vou logo afirmando que não foi um retorno ruim, apenas não foi nada do que eu esperava. E isso pode ser tão bom quanto ruim.

Peter ainda continua sendo uma incógnita. #WHEREISPETERSHOP?

A pergunta continua a ecoar e nós não sabemos ao certo o seu paradeiro. Quer dizer, sabemos que ele aparece no espelho, na tv ou no fundo da cena como um “holograma” tremido logo no começo do ep, mas fato é que ainda não sabemos exatamente onde ele esta e isso me deixou um pouco frustrado.

O que sabemos é que os Observadores tem uma missão e ela seria a de apagar a sua existência de vez. Alguém acredita que eles conseguiriam um feito como esse?

Eu acredito, mas acho que o que vai acontecer mesmo é que o September, para quem sobrou essa tarefa (aquele mesmo que já salvou Walter e Peter no passado), provavelmente vai acabar se sacrificando de alguma forma pela existência do Peter, indo contra a cartilha dos Observadores e indícios disso já até apareceu ao final do episódio, quando ele decidiu não usar aquela máquina. Essa seria a minha aposta inicial, mas como em Fringe tudo é possível e nada é muito previsível, eu aceito o que vier, desde que eles tragam o Peter de volta e logo.

De resto, tivemos o climão pesado entre os dois lados, azul e vermelho e a tensão das duas Olivias tendo que trabalhar juntas, mesmo sem confiar uma na outra e sem maiores detalhes sobre como isso esta funcionando até agora. Cool.

Walter desconfiado dos planos do Walternativo, uma vez que agora eles precisam trabalhar juntos e tentar resolver os problemas que ambos causaram no universo um do outro.  E com esse episódio ganhamos uma primeira pista de que sim, Walternativo anda mexendo os seus pauzinhos e Walter já percebeu isso.

A aparição da vaca Gene, mesmo como figuração tmbm foi ótima, já que sempre morremos de saudades dela. Cool!

E tivemos também a volta do elemento procedural, algo que muitos sentiam falta na série (eu adorava essa fase da Season 1) e que de quebra ainda acabou sendo a introdução para o Lincoln versão azul se juntar de vez a Fringe Division, ocupando uma vaga que já foi do Peter (e ocupando muito bem por sinal. Höy!). Mas a pergunta que não quer calar é: porque ele e a Olivia não se reconheceram? Hein?

É, realmente parece que a história foi reescrita…

Esse episódio também pareceu como uma revisita ao episódio piloto da série, com várias referências ao próprio além de algumas semelhanças claras que a própria Olivia fez questão de relembrar. E acho que a intenção foi exatamente essa, como se a ausência do Peter nos levasse a esse “recomeço”.

Mas deu para perceber na interpretação primorosa da Anna Torv um certo desconforto no ar. Na verdade, algo mais como um vazio mesmo. Olivia parece estar deprimida e isso com certeza esta relacionada a ausência do Peter na história. E aquelas pausas que ela deu em alguns momentos nesse epispódio de estréia da temporada, me pareceram com uma tentativa de se lembrar de algo que ela ainda não sabe muito bem o que é, mas que esta sentindo falta.

Com o Walter a situação é diferente, ele parece estar assustado (e muito) por não reconhecer o homem que ele anda vendo minsteriosamente por ai em algumas aparições surpresa (Peter). Mas como Walter é um homem com um histórico meio assim para esses assuntos, ele acaba não sendo levado muito a sério nessa situação, humpf! E ficamos mais ou menos com a sensação de que a Olivia pode sentir a presença do Peter, mesmo sem se lembrar dele por enquanto e Walter consegue vê-lo em alguns momentos, mas também sem reconhecê-lo por enquanto.

E eu não consigo entender como é que nós vivemos em um mundo onde todo o talento de um ator como o John Noble consegue ser ignorado todo ano em todas as premiações da tv. Sério, eu não entendo.

Outro fator importante da premiere foi a abertura em laranja, contrariando o que eu cheguei a discutir algumas vezes por aqui no Guilt em relação a um possível novo universo amarelo para essa temporada. Diferente do que muitos imaginavam, o laranja representa sim a nova realidade da série, desse momento em que nos encontramos no cenário da ponte entre os universos (azul e o vermelho) e não um outro universo completamente novo. Apesar de que, algumas coisas não parecem estar como elas já foram um dia e o não reconhecimento entre o Lincoln e a Olivia pode muito bem reforçar essa teoria para a nova fase da série. Hmm mmm…

Enfim, as nossas dúvidas todas continuam, novas teorias surgem em nossas cabeças e o melhor disso tudo é que Fringe esta de volta e esse foi apenas o primeiro episódio dessa nova temporada. Ou seja, ainda vamos ter muito tempo para conspirar sonbre o assunto, rs.

E no próximo episódio…

#APPEAR


%d bloggers like this: