Posts Tagged ‘Amy Poehler’

Renovou: Broad City + Looking

Fevereiro 27, 2014

tumblr_mzti9ptY7j1qz8x31o2_500

A primeira é Broad City, minha queridinha desde os tempos em que ainda era uma webserie (da qual falamos aqui), que ganhou a força da Amy Poehler em sua produção e acaba de ser renovada para uma Season 2 (e a Season 1 que nem acabou ainda e está sensacional! (e por sensacional eu quero dizer tudo o que elas já faziam habitualmente e que agora repetem – de outra forma – na série e também por conta de um vizinho lenhador magia que merece a nossa atenção). Yei!

E a segunda é Looking, série nova da HBO que não agradou tanto assim no começo, mas que valeu a pena insistir porque atualmente ela tem melhorado e muito, fazendo por merecer a renovação. Além disso, eles disseram que agora que a série foi renovada, o Russell Tovey vai ter um papel regular, ou seja, howcoolisthat?

♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

Anúncios

O red carpet do Golden Globes 2014, festa também conhecida como Tina Poehler e Amy Fey recebem…

Janeiro 16, 2014

tina-fey-amy-poehler

Porque festa boa mesmo tem que ter um red carpet daqueles e o 2014 Golden Globe Awards até que rendeu alguma coisa no quesito “não vista isso nunca mais em qualquer uma de suas vidas”. Vamos ver?

Começando pela dupla que da próxima vez a gente espera que seja um trio (com a inclusão de uma vez por todas da Julia Louis-Dreyfus nesse clã, porque durante a premiação, ela bem fez por merecer, não? Estou rindo até agora com ela sentada na parte dos convidados do cinema e depois voltando as raízes com um hot dog na parte da TV, rs), que cá entre nós e que elas não nos ouçam, não são assim nada geniais quanto são para a comédia na hora de suas escolhas para red carpets. É, AMAMOS vocês meninas, mas não são…

Ainda assim, com acreditamos nessa amizade (a delas e a nossa imaginária com elas) e pela piada sobre “Gravity” envolvendo o George Clooney e a sua dificuldade em permanecer muito tempo ao lado de uma mulher da sua idade (sério, nessa hora senti as duas do meu lado, porque bem já falamos sobre esse mesmo plot por aqui por diversas vezes, acabando de vez com a esperança de nossas mães), só por isso perdoamos qualquer deslize em estampa floral meio assim, volumes desnecessários em tecidos de rica e ou decotes geométricos exóticos que podem te deixar com o peito no formato de hexágono. E evocando os espíritos de Friends antigos, não vamos falar mais nada sobre o assunto, até a próxima premiação, claro.

SandrinhazZZZ

Sandra Bullock, o que deu em você?

Recortou os 3 vestidos que usou em 3 quinceañeras diferentes que comemorou ao longo da vida, fez um origami de qualquer coisa e foi achando que estava preparada para passar batido e ou tombar com todas?

#NAOTABOMNAO e todo o resto, make + picumã, foi aquela preguiça preguiçosa

Assim, não tem Miss Simpatia certa…

Reese Whiterspoon

Gostaria de lembrar a Reese Whiterspoon que ainda há esperança na vida e não tem porque desistir tão cedo…

E uma mulher só deve se vestir assim quando estiver indo para a feira e não para uma premiação. E que nessa feira você não tenha grandes esperanças em relação aos cafuçus das barracas todas na hora da xepa, porque desse jeito, não dá.

#NAOTABOMNAO

zoe-saldana-

Bem fez a Zoe Saldana, que colocou um vestido de quituteira e há quem diga que ela montou uma barraquinha de doces na porta da premiação, porque apesar dos pratos cheios durante a festa, todo mundo sabe que a comida do Golden Globes é pavorosa! (já a bebida… #TODASCOLOCADASDURANTEOSINTERVALOS)

Sério, combo alcinha “Gabriela” + um bordado totalmente meio assim e que de longe imprime flores velhas de cemitério + essa transparência exótica na barra, é claro que #NAOTABOMNAO e jamais, eu digo JAMAIS, ficaria bom estando desse jeito.

Olivia Wilde

Olivia Wilde está linda gravidíssima (do Jason, e estamos precisando ver a cara de um filho do Sudeikis faz tempo, só para comparar algumas coisinhas com “o mês de janeiro”… #ENIGMA), mas poderia ter se esforçado mais e não ter repetido um modelo com o mesmo fundamento da Angelina Jolie anos atrás, não é mesmo?

Preguiça…

Amy Adams

Amy Adams passou pelo pesadelo de todas: tombar com a Meryl Streep (esse primeiro ponto já seria uma parte bem pesada do próprio pesadelo) e ter que subir no palco para receber o seu prêmio vestida assim, super simplesinha.

Não que o modelo seja de todo ruim, mas ainda assim, é pelo menos preguiçoso e não diz nada a ninguém a não ser um gripo bem alto “por um mundo com mais Meryls e menos Amys, por favor!)

allison-williams-

Das nossas Girls, a única que conseguiu nos representar adequadamente foi a Marnie, com esse PB e essa cara linda de garota equilibrada e muito bem realizado no alto dos seus 20 e poucos que quem assiste a série sabe que é mentira neam? E estou amando a Marnie Perde Tudo na nova temporada de Girls, só para constar.

Lena Dunham

Já a Lena Dunham… essa tentou ir de Bela nesse amarelo de rica, mas com todo esse volume na saia, acabou imprimindo um octopus com elefantíase.

Kaley Cuoco

Kaley Cuoco foi com um vestido que ela deve ter pedido para alguém pintar a mão só para combinar com o tapete, não é mesmo?

E Kaley Cuoco tem ou não tem cara de quem combina tudo? #TEM!

#NAOTABOMNAO, se confundiu com o cenário e se camuflou.

Julia Roberts

Sorry Julia Roberts, mas não consigo respeitar uma secretária padrão que não se dá o trabalho de tirar pelo menos a camisa quando chega o final do expediente e é hora de encarar a festa da firma.

Sorry, mas não consigo.

Tatiana Maslany

Das preguiçosas da noite, tivemos a Tatiana Maslany, que parece não ter se esforçado nada para ir ao Golden Globes desse ano e me apareceu com essa cara de qualquer uma de suas clones de Orphan Black ainda desconhecidas, só faltando bocejar…

Emilia Clarke

… e o mesmo vale para a motther of dragons, Khaleesi, que apesar dessa cara de linda que não precisa de nada a não ser 3 apertadinhas na bochecha para ficar mais corada como diriam nossas avós antigas, poderia ter se esforçado um pouco mais e ou levado um de seus dragões para tombar e talvez até chamuscar algumas…

#EUNAOPERDERIAACHANCENUNCA

uma-thurman-

Antes de qualquer tipo de indelicadeza: alguém saberia dizer se Uma está grávida?

Porque se estiver, tudo bem. Agora, se não estiver, acho que o seu modelo Atelier Versace não foi a sua melhor escolha no jogo da vida para a noite da premiação, não é mesmo?

#CREDINCRUX

drew-barrymore-will-kopelman-

Falando em grávidas, descobrimos um dia desses que a nossa Drew Barrymore estava grávida e ela já está nesse estado todo avançado? Tá para quando essa criança, minha gente? (plantão Charlie’s Angels até o final desse post, talvez?)

O vestido não é dos melhores, mas sabe como é neam? Mãe sempre carrega os trabalhos das aulas de arte dos filhos com orgulho, rs

E Will Kopelman, sempre uma visão. Höy!

Kerry Washington

Ainda dentro do mesmo plot das de barriga, alguém que se importe também poderia dizer para a Kerry Washington que não é porque ela está grávida que já está na hora de se entregar e desistir de tudo, não é mesmo?

Jessica Chastain

Jessica Chastain é linda, talentosa, ruiva, mas alguém que se importe também precisa dizer para ela que esse picumã todo puxado para trás a envelheceu pelo menos 20 anos nos últimos 20 minutos…

#NAOTABOMNAO

amber-heard-

O mesmo vale para a petulância dessa Amber Heard, que só porque está pegando o Dionne Depp, acha que pode fazer esse topete de velha guarda de Higienópolis. Tá pensando que é quem no casting do Tim Burton?

#NAOTABOMNAO

Agora, vamos parar de falar só delas, porque esse blog já foi mais comprometido com a magia mágica e precisamos continuar  fazendo jus as nossas tradições da magia à sedução. (beijo Sandrinha!)

Aaron Eckhart

Aaron Eckhart, qualquer dia, qualquer hora, em qualquer lugar, com ou sem a sua caracterização em “Erin Brockovich”. (de preferência com, porque esse é o seu melhor Aron)

Höy!

Aaron Paul

Só pelo carisma, alguém deveria escalar o Aaron Paul para o novo Star Wars. Eu acho. (juro que não tiro essa ideia da cabeça)

Sem contar que pouca coisa é tão legal nesse mundo quanto o Aaron falando o seu famoso “Yeah Bitch”, do qual eu já adianto que sentiremos falta daqui para frente em toda e qualquer premiação de TV.

bradley-cooper-

O Bradley Cooper tem ou não tem cara de moço que a mãe aprovaria facilmente para trazer em casa no almoço em família, huh?

E comprovando essa teoria, olha só quem ele (e aparentemente o Leo também) levou no after da premiação…

Moms

#MOMS

Imagino as prima tudo caindo da mesa em 3, 2, 1. Höy!

ps: não vou nem dizer o que eu costumo levar nos afters, meninos… 

Liev Schrieber

E o Liev Schreiber, tem ou não tem cara de que… cara de que… cara de que faz o mesmo que o seu atual personagem em Ray Donovan, huh?

Höy! Em pensar que ele já foi o ambíguo apatralhado em “Pânico”…

johnny-depp-

Essa imagem permanecerá aqui apenas para que Dione Depp se arrependa amargamente desse look e aprenda de uma vez por toda que não vale tudo pela arte. Mas não vale mesmo!

Mas ainda assim, #RESPECT

Agora muito cuidado, porque as imagens a seguir são altamente mágicas e podem causar os sentimentos mais variados possíveis e todos relacionados com a magia…

michael-fassbender-

Todas as outras barbas ruivas que me desculpem, mas essa barba, essa barba deveria ser declarada como patrimônio histórico da magia mágica ruiva para sempre. Höy!

Ainda mais vindo assim no combo Fassbender, que a gente sabe que entre muitas coisas, é também diversão garantida em diversas outras áreas. #MEMORIES (imaginem Barbra cantando essa hashtag)

michael-fassbender

E apesar do Bradley Cooper ter cara de moço que a mãe só de bater o olho aprovaria no almoço em família, quem é que não iria preferir chegar com todo esse fundamento da magia à sedução ruiva em casa?

Hein? Me digam?

michael-fassbender-

Mas a vida é injusta como bem sabemos e sempre outra biscate menos preparada é quem ganha a chance de receber um olhar dissolve roupa intíma como esses do Fassbender, coisa que nunca acontece com a gente, que somos biscates de um outro tipo. Humpf!

#TEODEIOJONAHHILL

#NUNCAMEOLHEASSIMSENÃOESTIVERPREPARADOFASSY

Bacon

OK, confesso. O Guilt só aceita uma imagem da Kyra Sedgwick se ela vier acompanhada do Kevin Bacon. Só assim.

E uma pessoa que tem Bacon no nome, há de ter o seu valor para sempre, não é mesmo?

Julie Delpy

E o nosso orgulho de encontrar a Julie Delpy em uma red carpet, concorrendo ao prêmio e ainda divando nesse nível francês da simplicidade em vermelho?

#ESTRELINHADOURADACOMSOTAQUEFRANCES

heidi-klum-

Heidi Klum precisa parar de esforçar tanto e precisa também aprender a dizer não para alguns convites de festa, não é mesmo?

Será que ela vai pelos brindes? Porque  é o que algumas de nós fariam (dedos apontados para a minha cara nesse instante)

E ela precisa também devolver o vestido e o penteado da Goldie Hawn antiga. Gratô!

Emma

Emma, sabemos que você mexe com bruxaria, portanto, preferimos não comentar muito esse modelo pavoroso e ou a postura toda errada no momento da foto.

#PEACE

#CORPOFECHADO

#SEUEXPELIARMUSBATEEVOLTA

Já essa outra Emma… bem que poderia ter se esforçado mais e usado algo mais “Oscar” do que “premiação da MTV”, não é mesmo?

Rashida Jones

As meninas de Parks And Recreation também não estiveram muito bem no Golden Globes desse ano…

A Rashida Jones por exemplo (que só de mencionar o seu nome já nos traz um misto de raiva e sono), escolheu esse modelo com bordados  de conqueiros entre Malibu e Miami que não se justificam por nada nesse mundo, nem se eles tivessem sido feitos em ouro e diamantes. Nem se fossem coqueiros de verdade.

#NAOTABOMNAO

Aubrey Plaza

E a Aubrey Plaza também nos surpreendeu investindo no combo Barbie que a propósito, não combina nada com ela, mas nem por isso foi o grande fracasso da sua escolha da noite, que ficou mesmo por conta do modelo (além da cor) em si, todo horrorendo em #CREDINCRUX (3x).

hayden-panettiere-

As vezes, olho para a Hayden Panettiere e chego até a desejar secretamente uma nova temporada de Heroes, só para termos a chance de vê-la morrendo das formas mais variadas e cruéis possíveis. Desculpa, mas é verdade.

#NAOTABOMNUNCA

Paula Patton

Para quem não sabe, essa é a Miss Robin Thicke, a senhora Paula Patton, aquela que teve que fazer cara de que não se importava quando viu a Smiley dançando graciosamente direcionada a região central e sul do seu marido no ano passado, como se eles todos não tivessem combinado tudo antes. Sei…

Digamos que se o seu vestido tivesse sido feito em uma confeitaria, esse confeiteiro seria no mínimo epilético, porque neam?

#NAOTABOMNAO

Jennifer Lawrence

POR FAVOR, PAREM DE PRODUZIR QUALQUER COISA NOVA ENQUANTO NÃO RECUPERAREM O FUNDAMENTO ANTIGO, DIOR!

Obrigatô!

ps: esse cabelo é o cabelo da vida para 10 entre 10 atrizes que tiverem o rosto certo. Anotem + adotem, se tiverem o rosto certo, claro. 

ps2: agora já tenho uma opinião super formada a respeito da J-Law, acho que ela deve ser toda boba mesmo e desejo ser seu melhor amigo de infância em 3, 2, 1.

Taylor Swif

Agora vamos lá… faz tempo que insistimos por aqui dizendo que dentro da Taylor Swift, apesar do pouco espaço, deve morar alguém bem diferente do que ela “tenta parecer ser”, como bem andamos percebendo desde muito tempo…

E mais uma prova disso é que para a festa, diante das câmeras e tudo mais, Taylor escolheu o modelo comportado acima, que não nos diz nada, para o bem e para o mal. Mas quando chegou a hora da festa…

Taylor

… Taylor Swift também conhecida como Cara de Alface e ou Zagueirão da Seleção da Alemanha, colocou sua prisioneira para fora nesse modelo que de longe parece crochê e que de perto, acreditamos que deve ser de qualquer coisa tão feia quanto…

#NAOTABOMNAO

ps: reparem que do olhar a sobrancelha, até a atitude é outra…

Cara de Alface

E na hora de se jogar na pixxxta ela fez o que? A biscate, claro. Todas fazemos.

#GENTEDAGENTE

Lupita Nyong'o

Lupita Nyong’o em cores e fundamento certamente, a mais maravilinda da noite.

Tombou com todas na simplicidade, pelo sorriso e no carisma também.

#QUEROSERLUPITANESSEVERÃO

Cate Blanchett

Cate Blanchett também foi uma das mais maravilindas da festa, embora tenha optado por um look de renda, do qual já estamos um tanto quanto cansados a essa altura, é verdade.

Mas olhem esse rosto perfeito e me digam antes de qualquer tipo de grito histérico e ou cara feia de inveja: é maravilinda ou não é?

(e sim, eu havia me esquecido de Cate Blanchett e só percebi depois dos comments, rs)

Laura Carmichael

Mas a grande surpresa da noite entre as mais bem vestidas do 2014 Golden Globe Awards foi mesmo a ex irmã apenas feia e amarga de Downton Abbey, a atualmente (sim, vamos falar da Season 4 da série em breve) adorável Lady Edith (Laura Carmichael) que tombou com todas na simplicidade e em todo o fundamento do seu bicolor maravilindo.

E para encerrar esse post lá no alto, ficamos com a melhor imagem do Golden Globes desse ano, ela que não aconteceu na premiação, mas foi praticamente o dia em que a Terra parou por conta da magia mágica on a dance floor…

Confessions On A Dance Floor

Duvido que qualquer outra pista no mundo consiga bater o hecatombe que certamente deve ter rolado do encontro do Benedict Cumberbatch com o Michael Fassbender on a dance floor. Sério, #TEMCOMONAOAMAR duplamente e ou não se sentir representado na inveja e vontade de puxar uma amizade, por aquele cara a esquerda de quem vê?

E o pior é que temos tantas perguntas para esse momento, do tipo:

O que estava tocando?

Quem tocou a bunda no chão primeiro? (sabemos que se a dúvida fosse sobre outra coisa, Fassy teria certas vantagens)

Tinha um olho no drink do Sherlock? (essa só entendeu quem tem assistido o sensacional atual retorno de Sherlock)

Qual dos dois você pegaria primeiro?

Cumberbatch viria de Khan ou Sherlock?

Gravata ou borboleta?

ps: nunca estive em uma pista com tanta testosterona e magia resumida entre apenas duas pessoas. Sério, NUNCA!

Golden Globe Awards

E dessa forma, terminamos esse longo post sobre o Golden Globes , com o nível lá nas alturas da magia mágica, claro (bons sonhos). Höy!

♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

Golden Globes 2014, a lista até que previsível dos vencedores (dos prêmios de TV)

Janeiro 13, 2014

bb

Melhor Série Dramática

Breaking Bad

Downton Abbey

The Good Wife

House Of Cards

Masters Of Sex

 

Alguém tinha alguma dúvida? Breaking Bad não é só a melhor série do ano e sim a melhor série da década. Fácil. Clap Clap Clap!

 

Melhor Atriz em Série Dramática

Julianna Margulies – The Good Wife

Tatiana Maslany – Orphan Black

Taylor Schilling – Orange Is The New Black

Kerry Washington – Scandal

Robin Wright – House Of Cards

 

Dizem que ela está ótima na série (e que a série também é ótima). Está na lista. Veremos… 

 

Melhor Ator em Série Dramática

Bryan Cranston – Breaking Bad

Liev Schreiber – Ray Donovan

Michael Sheen – Masters Of Sex

Kevin Spacey – House Of Cards

James Spader – The Blacklist

 

Todos de pé: CLAP CLAP CLAP! Se esse prêmio acabasse em outras mãos, teríamos que evocar Heisenberg, certamente. 

 

Melhor Série de Comédia

The Big Bang Theory

Brooklyn Nine-Nine

Girls

Modern Family

Parks & Recreation

 

Em um ano fraco para comédia, uma série dessas ter ganhado não chega nem a ser tão surpresa assim… 

 

parks

Melhor Atriz em Série de Comédia ou Musical

Zooey Deschanel – New Girl

Lena Dunham – Girls

Edie Falco – Nurse Jackie

Julia Louis-Dreyfus – Veep

Amy Poehler – Parks & Recreation

 

Vamos combinar que esse prêmio chegou tarde para a Amy Poehler e atualmente, nada em Parks & Rec justificaria o mesmo, mas ainda assim, tem como não ficar feliz com esse tardio reconhecimento? E ela dizendo em seu discurso que não sabia o que dizer porque nunca ganhava nada? #TÃOAGENTE

 

Melhor Ator em Série de Comédia ou Musical

Jason Bateman – Arrested Development

Don Cheadle – House of Lies

Michael J. Fox – The Michael J. Fox Show

Jim Parsons – The Big Bang Theory

Andy Samberg – Brooklyn Nine-Nine

 

O Andy é bem engraçadão, vai? E valia qualquer um, menos o Jim Parsons e então tudo bem… 

 

Melhor Minissérie ou Telefilme

American Horror Story: Coven

Behind The Candelabra

Dancing on the Edge

Top of the Lake

White Queen

 

É ótimo. É exagerado. É Liberace! Mereceu. 

 

Melhor Ator em Minissérie ou Telefilme

Matt Damon – Behind the Candelabra

Michael Douglas – Behind the Candelabra

Chiwetel Ejiofor – Dancing on the Edge

Idris Elba – Luther

Al Pacino – Phil Spector

 

Douglas estava inspiradíssimo, não tem como negar, apesar da nossa leve implicância antiga com o mesmo…

 

elisabeth-moss-middle-finger

Melhor Atriz em Minissérie ou Telefilme

Helena Bonham Carter – Burton & Taylor

Rebecca Ferguson – The White Queen

Jessica Lange – American Horror Story: Coven

Helen Mirren – Phil Spector

Elisabeth Moss – Top of the Lake

 

Até que enfim a Elisabeth Moss conseguiu levar algum prêmio, não? Pode não ter sido com Mad Men e embora a gente não assista TOTL, ficamos orgulhosos do mesmo jeito. Mas o seu grande momento na noite de ontem foi mesmo resumido nesse GIF acima. Sério, #TEMCOMONAOAMAR?

 

Melhor Atriz Coadjuvante em Série, Minissérie ou Telefilme

Jacqueline Bisset – Dancing on the Edge

Janet McTeer – The White Queen

Hayden Panettiere – Nashville

Monica Potter – Parenthood

Sofia Vergara – Modern Family

 

Dizem que ela está agradecendo até agora, rs. Secretamente, estava torcendo para a Monica Potter ganhar, alguém roubar o seu prêmio e entregar para a Lorelai Gilmore em Parenthood

♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

Amy Poehler maravilinda para a capa de Holiday da Paper Magazine

Dezembro 12, 2013

amy-poehler-paper-magazine

amy-poehler-2

Difícil encontrá-la tão produzida assim, não?

Maravilinda! (apesar de nada ter ficado muito bem nessa cabeça, rs)

 

♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

E o red carpet do Emmy 2013 conseguiu ser tão preguiçoso quanto a própria premiação…

Setembro 29, 2013

neil-patrick-harris-emmys-2013

Sim já faz uma semana que aconteceu o Emmy 2013 e sim, ficamos morrendo de preguiça (não vou mais usar a desculpa da falta de tempo, prometo… #CRUZANDOOSDEDOS) de comentar a premiação que foi um excelente sonífero para o último domingo (sério gente, o que foi aquilo?), mas como não somos do tipo que deixa qualquer red carpet passar tão batido assim, resolvemos comentar as escorregadas e os acertos delas todas mesmo assim. Então levanta a barra dessa saia, segura a respiração toda presa nessa cinta emagrecedora sem furo para facilitar qualquer emergência no banheiro (como podem vender esse tipo de cinta, me respondam?) e reza para o guache vermelho do Louboutin do truque não resolver ficar perdido por aí e entregar sua atual condição no cheque nada especial.

E já começamos colocando o NPH no nosso cantinho do #ThinkAgain, porque por mais que até eles tenham feito piada sobre o fato do ator apresentar 24 a cada 24 premiações, suas piadas já estão ficando tão recorrentes como qualquer plot sem gracinha de HIMYM, assim como seus números musicas, todos muito bem feitos, temos que reconhecer pelo menos isso, que mesmo assim já estão com cara do mesmo do mesmo, imprimindo como se estivéssemos assistindo a uma reprise de quando tudo aquilo ainda era novidade. Saudades no NPH provocando o Hugh Jackman no palco do Tonny? Sim, talvez, porque sempre aceitamos ver duas amigas ameaçando uma a outra com grampos de cabelo afiados, mas confessamos que já estamos cansados e não é possível que em toda Hollywood não exista um outro ator, gay, que saiba cantar, dançar, representar e sapatear. (se eu descer e fizer uma audição agora na esquina da minha casa, certeza que aparecem pelo menos uns 358 em 5, 4, 3, 2, 1, jazz hands!

himym 2

himym

Mas Neil não foi o único do seu elenco que errou e suas companheiras de série, também não estavam tão inspiradas assim.

Alyson Hanigan insistiu no look sereia, que ficou pesado demais e mesmo com o tom certo de cabelo para tal, acabou imprimindo mais halloween do que qualquer outra coisa. Ela até tentou fazer piada postando um vídeo com toda a sua dificuldade para sentar no carro com esse modelo, mas a verdade é que tudo isso poderia ter sido evitado com algo simples chamado bom gosto. Apenas…

Já a Cobie Smulders, essa fez a linha lençol de rica com 387 mil fios egípcios que a gente sabe que apesar da qualidade do “ticido”, quase nunca funciona. Sinto que alguém que ainda se importe com HIMYM (não me importo, mas vou ver o series finale, claro) deveria falar para a Cobie todos os dias que ela é uma das mulheres mais lindas da TV atual e que nem por isso ela precisa se esforçar quase nada ou tentar ficar horrorenda toda vez que decidir sair em público. Obrigatô!

Girls

Das Girls que nós AMAMOS (estou revendo a Season 1 agora em DVD, e tenho me emocionado tudo de novo e continuo achando Girls uma das melhores séries de dramédia da atualidade, categoria que deveria passar a fazer parte das premiações para que elas fiquem mais justas), quem se deu melhor foi a Zosia Mamet, que apostou no fundamento da estampona bacana, sem ser muito óbvia e com um modelo todo bem pensado e renovado, apesar de ter uma certa cara de “clássico”.

Já a Lena Dunham….

Lena

Tenho sempre a impressão que ela vai de pernas de pau em toda e qualquer premiação (lembra quando ela ganhou aquele outro prêmio e caminhou até o palco parecendo estar com mais dificuldades do que uma senhora da terceira idade em seu andador?) e ela realmente deveria evitar modelos que além de aumentar a sua silhueta, ainda podem servir como motivo de piada do tipo que ela provavelmente deve ter escondido todo o buffet de salgadinho + a fonte de chocolates debaixo dessa saia.

#NAOTABOMNAO (mas a estampa e as cores estavam lindas, vai?)

zooey

Além da própria premiação em si, nada foi mais preguiçoso nesse Emmy 2013 do que a escolha da Zoey Deschanel, que até que fugiu do fundamento 50’s/60’s de sempre, mas ainda assim ficou naquela cartela de cores batida dela.

É, nada foi mais preguiçoso que isso exceto sua atuação em New Girl, que continua lamentavelmente sofrível.

amanda-peet-

OK, apesar da excelente companhia (Höy!), algo de muito ruim deve estar acontecendo com a Amanda Peet. não? Porque apenas alguém com sérios problemas emocionais e ou espirituais escolheria algo desse tipo, não é verdade? (R: SIM!)

Hey Netflix, já pensou em trazer de volta Jack & Jill e quem sabe salvar uma atriz da depressão? (pelo menos as reprises, vai? Já estou cansado daquele catálogo capenga, exceto pelas sérias originais e a 6 dúzia de coisas que eu não vi ainda…)

Claire Danes

Claire Danes provou que além de vencedora, é uma mulher de peito (pequenos, mas é) e apesar de não ter muito do que se orgulhar de seus gêmeos, ela conseguiu segurar um decotão como esse com cara de vencedora e deitou com todas. Sem contar que só pelo Hugh Dancy que a acompanha, ela já pode dizer que venceu na vida. #RESPECT

Julianna

Já a Julianna Margulies pode até continuar nos irritando, pode até ser a boa esposa demais, pode até ter ido vestida também de lençol com detalhes de origami (sim, o vestido tinha alguns detalhes do outro lado de quem vê), mas vai sempre merecer o nosso respeito se continuar aparecendo em premiações com o acessório certo. Höy!

gunn

Quem resolveu aparecer de bonita foi a Anna Gunn (que eu nunca achei uma mulher lindíssima em Breaking Bad, mas nos últimos tempos vem aparecendo sempre linda nos red carpets todos) com um vestido que não nos diz nada de novo, mas mesmo assim não deixou de ser uma boa escolha para ela. #NICE

bb

E os meninos de Breaking Bad podem até não ter levado nada para casa (nos prêmios individuais, claro), mas ano que vem, a gente já sabe onde as estatuetas de melhor ator coadjuvante em série dramática e melhor ator em série dramática, devem parar, não?

Se deus for mesmo uma mulher justa, ninguém tira essa deles. (e toda e qualquer outra futura indicação de Breaking Bad também!)

Brody

Venho a público dizer que mesmo com uma cabeça do tamanho do lado maior de um Kinder Ovo de Páscoa, o Brody continua com a magia confirmada, sendo o meu terrorista arrependido e ruivo preferido EVA.

Höy!

Downton

De todas as lindas mais lindas da noite, vou ter que dizer que a minha preferida foi a Michelle Dockery e isso porque apesar do seu vestido ter cara de clássico e quase nenhuma inovação, ele tinha cor, mais do que uma, um laço gigantesco nas cotas (imaginem isso sentada e apoiada naquela poltrona?) e isso a diferenciou das demais.

Isso e o fato dela ser inglesa, claro. Höy!

A propósito, sinto que ela vai sofrer da síndrome do Jon Hamm em toda e qualquer premiação, ele que é sempre (ou quase sempre) lembrado, mas nunca leva. Humpf!

E por falar em Jon Hamm…

hamm

Nada nem ninguém…

Wolk

(nem o James Wolk, o novo boy magia do momento que a gente já está de olho faz tempo e isso mesmo antes dele namorar o Max de Happy Endings, que fique bem claro)

… esteve mais magia mágica do que ele e sua barba (e a companhia na imagem acima acima, sem contar que eu ofereceria meu dedo mindinho para ter ido na festa dos perdedores, organizada por ele e a Amy Poehler)). Höy!

rs_560x415-130923065301-1024-JenniferWestfeldt-JonHamm-ElisabethMoss

E não adianta tentar esconder aquilo que todos nós desejamos, Hamm… (e seria esse tom de loiro o equivalente a barba do Jon Hamm para a Elizabeth Moss quando de férias de Mad Men?)

HÖY!

connie-britton

E como prêmio do pior look do Emmy 2013, e por pior querendo dizer extreamente cafona, gostariamos de agraciar a Connie Britton com nossas honras nesse veludo com dourado pesadíssimo. Isso sem contar o make e ou o cabelo também nada acertados. #CREDINCRUZ

#NAOTABOMNAO

poehler fey

E para finalizar, Emmy, por favor, no ano que vem considere essas duas como a salvação para a premiação de vocês. (dupla que a gente encararia até na TV Senado, não? #PoehlerFey #FeyPoehler)

a_560x0

♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

E quem é que não queria ter uma almofada foufíssima feita de Amy Poehler, hein?

Agosto 21, 2013

amy-poehler-

Sério, nunca invejei tanto a Aubrey Plaza. Sério mesmo e se a Tina Fey estivesse em uma distância mínima de 57 jardas das duas, eu estaria chorando em um cantinho escuro pensando sobre o porque a vida não sorriu pra mim nessa área, rs

 

ps: se elas estivessem estudando a possibilidade da construção de um parque e isso estivesse acontecendo durante uma premiação qualquer com elas de apresentadoras e a Lena Dunham na plateia, acho que eu morreria. PÁ!

♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

O “recall” de Parks And Recreation

Maio 23, 2013

Parks-and-Recreation-Season-5-POSTER1

Essa foi uma temporada difícil para Parks And Recreation. Bem difícil na verdade. Por isso, não consigo imaginar uma melhor forma de encerrar a temporada a não ser convocando um “recall” que foi exatamente o que eles fizeram (no caso, com a candidatura da Leslie) durante a season finale e que talvez tenha sido a forma mais honesta de encerrar essa que não foi a melhor temporada da série. Dá para pedir um recall da temporada inteira, NBC? (ando com uma bronca da NBCecê…)

Além de não ter sido tão bacana assim, Parks & Rec também acabou recebendo aquele tratamento desrespeitoso da NBC (que não foi a única que andou fazendo isso, que fique bem claro), disponibilizando por boa parte da temporada o número de 2 episódios semanais, algo que em outras épocas a gente até poderia considerar como um presente e agradecer talvez, mas que nesse caso acabou pesando um pouco demais levando em conta o atual estado da série e por isso a experiência de doses duplas da série não foi nada bacana nesse momento (além de soar como se eles estivessem apenas querendo se livrar das temporadas o mais rápido possível). Mas tudo bem, Amy Poehler é do tipo que tem crédito com a gente, por isso a perdoamos e continuamos ao seu lado na cidade de Pawnee. (o mesmo vale para a Tina Fey, a Lena Dunham e a Mindy Kaling)

E toda a genialidade da temporada anterior, com a campanha da Leslie em busca de ser eleita, acabou ficando de lado uma vez que esse seu sonho já havia se realizado e Leslie finalmente havia chegado onde ela sempre sonhou estar. E não, nós não estamos falando da cadeira de presidente dos USA. Ainda não, pelo menos por enquanto, mas até uma cameo do vice presidente a série conseguiu garantir durante essa nova temporada, algo que podemos dizer que realmente não é para qualquer uma.

Mas uma vez que agora a personagem acreditava estar com o poder nas mãos, Leslie acabou se vendo de mãos atadas em relação a toda burocracia da política local (e não só local, como nós bem sabemos), conseguindo desenvolver bem pouco de tudo aquilo que ela um dia sonhou em fazer pela sua cidade e isso querendo ou não, acabou sendo muito frustante. Embora esse seja um plot extremamente realista, pensando em alguém que segue esse tipo de carreira política, Parks And Recreation acabou pecando nesse sentido, porque uma vez que agora Leslie se encontrava em uma posição com mais possibilidades, pouco ela acabou fazendo nesse sentido, quase como se esse plot político da personagem tivesse ficado mais de lado durante essa Season 5 (uma vez que o sonho já havia se realizado…), para desenvolver algumas outras situações que eles consideravam mais importante naquele momento, não só para ela como também para os demais personagens da série.

Sem contar que Leslie e o Ben funcionam perfeitamente como dupla/casal e quando separados pelo trabalho, em locais diferentes, embora seja uma foufura ver o casal cometendo algumas loucuras em nome da saudade (AMO a Leslie apaixonada pela retaguarda do boy magia. AMO!), chega a parecer um desperdício grandioso esse tipo de distância entre os dois, algo que poderia muito bem ser resolvido se o Ben tivesse um trabalho local, mesmo que não na prefeitura (como no começo), algo que eles até que demoraram um pouco para consertar no início da temporada, mas logo resolveram acertar para não perder mais tempo com algo que quando mais perto, sempre funcionou tão bem. (isso sem contar também que com o Ben longe, a April acabou sendo levada junto com ele e ela nós queremos ao lado do Andy + Ron, para sempre!)

Parks and Recreation - Season 5

E a questão do tempo foi outro fator importante para a história e a sensação que tivemos em um determinado ponto dessa Season 5 foi a de que eles acabaram correndo um pouco demais com as histórias de cada um dos personagens, muito provavelmente para que eles pudessem chegar mais próximos de suas resoluções pessoais, caso o futuro da série não fosse dos mais felizes, algo que ainda permanecia incerto e devido a instabilidade da NBC em relação a suas comédias,  acabou sendo um detalhe que certamente perseguiu Parks como uma possível ameaça até a chegada dos upfronts. Andy na polícia, Andy fora da polícia, Jerry finalmente se aposentando (excelente!), Annie querendo desesperadamente um filho (toda vez que eu vejo a Ann e o Chris totalmente sem nenhuma função dentro da série a não ser a de nos causar um sono profundo, imagino se não seria a hora de Parks experimentar plots mais dramáticos envolvendo mortes repentinas, quem sabe? rs), nem que para isso tivesse que recorrer a algo mais independente (e óbvio, e preguiça…), Tom conseguindo fazer sucesso com sua nova empresa que aluga suas próprias roupas de grife a preço de banana para os adolescentes da região (por conta do seu pouco tamanho, rs), Ben e Leslie resolvendo se casar rapidamente. Tudo isso foi meio que resolvido as pressas, quase como se eles estivessem sentindo que o fim se aproximava para a história desses personagens. Mas se a sensação foi a de que eles aceleraram para ganhar tempo no começo, mais ou menos da metade da temporada para o final, ficamos com a sensação de que eles chegaram cedo demais e por isso talvez fosse a hora de desacelerar e consequentemente, acabaram nos entregando uma sequência de episódios de dar sono.

Apesar dessa pressa, em algumas dessas resoluções encontramos os melhores episódios da temporada, como aquele com o Halloween, em que eles acabaram causando um infarto no Jerry (e #TEMCOMONAOAMAR a família inexplicável de mulheres maravileeeandras do Jerry?), que foi onde essa Season 5 realmente começou a engrenar, ainda mais porque esse episódio além de divertidíssimo, contou também com o pedido de casamento do Ben para a Leslie, um momento que todos nós estávamos esperando faz tempo (♥). E por conta do noivado, acabamos conhecendo também os pais do Ben (e o pai dele era ninguém menos do que o Mike de Breaking Bad, howbadassisthat?), eles que não se davam muito bem por conta de um divórcio mal resolvido no passado, que foi um outro momento bem especial para a série.

E se as coisas estavam se acertando para o casal principal da série (e o único que importa além da April e do Andy, sorry para os demais, mas é verdade…), Ron também acabou ganhando uma nova candidata a Senhora Swanson, ela que de quebra chegou com duas filhas adoráveis, que transformaram o Ron em princesa e só por esse motivo já devemos o nosso respeito à elas. Ron que além de ter encarado novamente a sua ex, Thammy, no momento em que ele estava sendo homenageado, encerrou a temporada com a possibilidade de ser tornar pai, algo que acabou pegando todo mundo de surpresa. E não pai de uma criança qualquer, porque a atriz que interpreta sua nova pretendente foi ninguém menos do que Xena na TV (Lucy Lawless) e por isso ela também merece todo o nosso respeito. (We ♥ Xena)

Pensando bem, essa foi a temporada casamenteira de Parks and Recreation e sobraram plots do tipo para todos (mais um motivo para a gente acreditar que eles estavam realmente considerando essa como uma última temporada para a série). Tom acabou descolando a irmã do Jean-Ralphio (impressionante como ela parecia com o irmão, não? E era tão ótima quanto #HELLYEAH) para infernizar a sua vida e para a Ann sobrou mesmo o plot  da procura pelo pai perfeito para o seu filho, que desde o começo estava mais do que na cara que seria o Chris (fico tão constrangido com o Rob Lowe nesse papel, que seria perfeitamente perfeito se ele estivesse em New Girl, por exemplo), como estava também na cara que só de lembrar dessa história já sentimos uma estado de coma induzido batendo lá no fundo. ZzZZ

Outro momento super aguardado e que acabou acontecendo meio que de surpresa, ainda no meio da temporada (mais um prova de que eles estavam tentando correr com tudo), foi o casamento da Leslie e do Ben, que acabou acontecendo antecipadamente, bem antes do que a gente imaginou que aconteceria (ainda mais sendo a Leslie quem é em relação a qualquer coisa na sua vida) e que não poderia ter sido mais foufo também. E estava bem na cara que o grande casamento não daria certo para aqueles dois e a recepção perfeita acabou acontecendo na Prefeitura mesmo, com apenas o pessoal do departamento e a Leslie com o vestido perfeito feito pela Ann (que foi o que justificou a sua presença na série durante essa temporada), sendo levada até o altar pelo Ron, em um momento que certamente foi bem importante e representativo para a mitologia da série.

Parks and Recreation - Season 5

Depois disso tivemos alguns outros episódios bem meio assim, que não chegaram a empolgar muito, com várias participações do “vereador” dentista que eu acho um chato, além de histórias bem meio assim e com um apelo bem menor. E foi nessa hora que a temporada começou a pesar ainda mais, como se eles estivessem meio que perdidos, sem saber para onde seguir com toda a sua história, como se não tivessem muita certeza ainda sobre quanto poderiam avançar e contar sobre aquela história… talvez isso não tenha sido uma culpa apenas dos roteiristas e sim da incerteza sobre o fato da série ser salva ou não pela NBC, algo que se só confirmou depois da temporada já encerrada, nos revelando que sim, teremos uma Season 6 de Parks And Recreation.

Mas foi nesse ponto que a série realmente se perdeu e toda a genialidade da sua mitologia antiga acabou parecendo perdida e ou desperdiçada em meio a piadas sem graça e histórias que pouco conseguiram despertar o nosso interesse. Sabe aquela série quase sem limites, que colocava um ônibus eleitoral praticamente atropelando uma funeral? Então, sentimos falta disso durante toda essa temporada de Parks, infelizmente. Talvez por isso também a gente nem tenha conseguido comemorar muito sobre o fato da série ter sido renovada para mais uma temporada (apesar de sermos #TeamPoehler), algo que ficou bem difícil de comemorar depois de uma Season 5 tão arrastada e bem meio assim.

Para o final da temporada, tivemos o plot mais aleatório possível, com o Andy fazendo o policial (ótimo por sinal e eu AMEI o Andy ressentido com a sua banda também em um outro momento) e investigando a possível dona do teste de gravidez que ele encontrou no lixo, algo que acabou passando por todas as personagens mulheres da história, inclusive a sua mulher, April, que na verdade descobrimos que estava sim escondendo alguma coisa, mas não uma gravidez (e sim a sua entrada para a Faculdade de Veterinária), até descobrirmos que no final das contas, o teste era mesmo da nova namorada do Ron, que a essa altura já tinha praticamente sumido da série. Xena, você já foi mais alguém mais presente na floresta, hein? E como final de temporada tivemos isso e o plot do “recall” da candidatura da Leslie, com a cidade se colocando contra a sua atual posição (nesse momento foi ótimo ver alguns personagens de volta a série, como aquela ex atriz pornô doppelganger da Leslie e o Jason  Schwartzman, que fez uma participação durante essa temporada como dono de uma locadora de vídeos), que foi o que eu mencionei no começo dessa review, justificando o título do post.

Diferente de Community, que a gente acha que talvez tenha se perdido de forma irrecuperável, como foi a sua também recém encerrada de forma traumática Season 4, que em nada conseguiu nos fazer lembrar o que a série já foi no passado (fiquei até feliz de ter escrito essa review depois daquela sobre Community, assim consegui ter parâmetros um pouco melhores para enxergar mais qualidades em Parks, mesmo com essa temporada precária), Parks and Recreation mesmo não nos entregando o seu melhor, com aquele final, ainda conseguiu nos deixar uma pontinha de esperança  a mais com uma mensagem mais ou menos como “É, sabemos que nós erramos. Confessamos. Mas deixa com a gente que vamos consertar essa falha…” que foi o que aquele “recall” da finale nos fez pensar sobre o futuro da série.  Pelo menos é o que nós ainda acreditamos e esperamos de uma série que vinha fazendo uma trajetória tão excelente até aqui.

Esperamos que a série volte a nos deixar animados no futuro. Esperamos também que a NBC respeite mais suas comédias .

Parks & Rec está precisando de mais recreação, com urgência!

 

♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

No regabofe dos Obamas desse ano, podemos dizer que quem se deu melhor veio diretamente de outras vizinhanças

Maio 2, 2013

Primeiro de tudo, uma pergunta importante e honestamente honesta: será que eles servem coxinha, bolinho de queijo e ou risoles misto na casa do presidente? (esses dias passei em frente a uma escola e senti um cheiro de risoles tão delicioso e que me lembrou tanto a minha infância, que quase subornei uma das crianças para comprar um para mim, mesmo correndo risco de acabar preso injustamente, rs. Sério)

No finde passado aconteceu o já famoso White House Correspondents’ Association Dinner (2013), que na verdade nada mais é do que um regabofe na casa do presidente, onde obviamente todos fazem questão de aparecer e que para a nossa sorte, a maioria deles parece não fazer tanta questão assim de aparecer muito bem, se é que vocês conseguem me entender. (enxergar já ajuda, rs)

Em meio a figurinhas repetidas de sempre e gente que veio de longe para ser recebida pela America antiga pelo atual dono daquilo tudo, percebemos que durante essa edição, os Obamas acabaram sendo envergonhados pelas pratas da casa e quem se deu bem mesmo veio de outras vizinhanças com sotaques diferentes.

Ficaram curiosos? Então vamos logo servindo os salgadinhos enquanto está tudo quente (detesto comida fria) que o jantar já vai começar…

 

Não basta ser linda, tem que ser inglesa, recém viúva e herdeira de Downton, não é mesmo Michelle Dockery?

michelle-dockery-white-house-correspondents-dinner

Sim Michelle Dockery, sabemos que você é tudo isso mesmo e ainda por cima vem com essa pele de dar inveja a qualquer pessoa que viva em um país que tem uma relação mais próxima com o sol.

Dockery que foi quem mais acertou durante o jantar com o presidente, mesmo estando com um vestido até que simples, apesar da cor (linda por sinal). Certeza que a Rainha e todos de Downton, principalmente a criadagem, se sentiram orgulhosos nesse momento. Só não vale se apaixonar demais por um hot dog e meia dúzia de bagels e logo considerar pedir a cabeça da sua personagem na série inglesa como muitos de seus coleguinhas, que isso a gente jamais vai perdoar, como não perdoamos o que aconteceu com o seu finado marido. O capeta e todos nós estamos de olho…

Agora, o melhor da imagem é a cara da Elaine ao fundo, apavorada por alguém ter acertado muito mais investindo na mesma cor que ela. Quem manda pegar seus conselhos sobre moda com o Seinfeld

#GHOLGEOUS

 

Ainda com sotaque inglês, outra que divou durante o jantar também veio da mesma vizinhança…

emily-mortimer-white-house-correspondents-dinner

… e essa foi a Emily Mortimer (com um modelo bem simples também), que apesar de ter escolhido esse vermelho mais aberto que não é dos meus preferidos (prefiro os fechados e ou queimados), também conseguiu se destacar em relação à suas amigas americanas, evitando inclusive de ser confundida com o tapete, algo que é sempre o pesadelo de todas que resolvem investir na cor.

ps: saudades de The Newsroom, que volta dia 14 de julho na America antiga. Anotem na agenda da Hello Kitty…

 

OK, nem só de inglesas divando sobreviveu o jantar do presidente desse ano

amy-poehler-white-house-correspondents-dinner

E como boa representante da America antiga, eu diria que até surpreendentemente (sorry Amy, eu tem AMO, mas nem sempre você acerta e isso talvez aconteça porque nós ainda não somos amigos. Me liga, pede para alguém te apresentar, rs) foi a Amy Poehler, que acertou bem com o seu longo branco, rico em bordados e que ainda por cima conseguiu dar mais altura para ela, algo que é sempre bem vindo no seu caso, rs. (e quando é que e a Tina Fey serão as apresentadoras dessa festa também, hein produção?)

 

Por favor, voltem para Nashville IMEDIATAMENTE

hayden-panettiere-white-house-correspondents-dinner

Lembra quando a gente gostava da Hayden Panetone em Heroes?

E lembra quando a gente gostava de Heroes? (que vergonha ter que admitir isso minha gente. E qualquer dia eu sorteio por aqui o meu box da Season 1 que eu não sei o que fazer com ele. Só para ninguém dizer que esse é um blog que nunca sorteia nada, rs)

Agora, alguém conhece alguém que tenha uma máquina do tempo (um segundo… Alôr? Doutor?) capaz de voltar no passado e nos dizer para não perder tempo com essas duas grandes bobagens da nossa história televisiva recente?

Obrigatô.

Sério, que vestido pavoroso em amarelo (e poderia ser em qualquer outra cor) é esse?

#CREDINCRUZ

Sem contar que esse tipo de saia, mesmo no tom de amarelo errado, continua imprimindo a saia da Bela de “Beauty And The Beast”. Fato.

Não que Hayden mereça usar algo do tipo, nem de brincadeira (bate na madeira x3), mas talvez ela tenha achando que a festa era a fantasia e vulgar do jeito que parece ser, talvez tenha alugado uma fantasia de “Bela Sexy” que é o que todas elas sempre fazem.

Pode reparar que todas com disposição para um biscatismo tem “Sexy” na descrição de suas fantasias.

#NAOTABOMNAO

connie-britton-white-house-correspondents-dinner

O mesmo vai para Connie Britton, que descobrimos recentemente ser o sonho de MILF de muitos marmanjos (vai entender a cabeça desses homens) e mesmo que não esteja vulgar como sua colega de elenco daquela série que preferimos não ver, errou feio por ter escolhido algo fácil de ser visto em um álbum de casamento qualquer.

#NAOTABOMNAO

 

Alguém sabe onde foi a promoção dos vestidos com tecidos meio assim?

elizabeth-banks-white-house-correspondents-dinner

Hein, Elizabeth Banks?

Uma mulher da Capitol me aparecer assim em público, não pode ser certo, não é mesmo?

#NAOTABOMNAO

E se alguém te oferece um vestido desses, nessa cor e tecido, você faz o que?

( ) Faz a pessega para não criar confusão

(X) Assume que confusão é o seu nome do meio e parte logo para o atraque e já vai arrancando os brincos e as extensões no cabelo, por precaução…

 

Digamos que ela é tão engraçada quanto o seu vestido é bacana e ou bonito…

julie-bowen-white-house-correspondents-dinner

ou seja, quase nada. E é só isso.

Siga

Sempre

Sorrindo, Julie Bowen. Um velório que aceitaríamos numa boa em Modern Family. Pensem nisso roteiristas…

 

Não faz essa cara de azeda não, porque quem escolheu ir de verde guacamole passada foi você mesmo, Kathya…

katy-perry-white-house-correspondents-dinner

Ainda bem que para compensar o pavor do vestido, Káthya espertamente foi com esse “cinto” que mais parece um arranjo exótico de Ferrero Rocher e se a gente estivesse por lá, já passaria a mão em pelo menos uns 5 deles para colocar na bolsa e comer no carro, depois de passar no Siri Cascudo, porque comida desse tipo de jantar é sempre meio assim e ninguém tem coragem de repetir porque não quer fazer a sem limites no por quilo e ou porque o gosto não é dos melhores. (e dizem que as vezes vem de morna para fria e isso a gente não aceita nunca jamais!)

 

Responda rápido: o que acabou de chegar para a Sharon Stone?

sharon-stone-white-house-correspondents-dinner

Um Fedex carimbado como urgente, com pelo menos 20 anos a mais para ela carregar daqui para frente.

Sério, quantos anos Sharon ganhou desde a última vez que qualquer um de vocês viu uma imagem dela?

#CREDINCRUZ

(R: todos aqueles que suas inimigas conseguiram desejar que ela ganhasse. WOO)

 

Glenn Close tomou uma dose extra de xuvenil em gotas ou o que?

arquette-house-correspondents-dinner

Não, foi a Patricia Arquette que parece estar fazendo a dieta dos vinte anos (a mais) em vinte minutos.

Dieta super bem sucedida, não? Indique para a sua inimiga mais próxima.

#CREDINCRUZ

 

Se o casal Dancy Danes não fosse tão talentoso…

claire-danes-hugh-dancy-white-house-correspondents-dinner

… a gente até poderia falar qualquer coisa de ruim em relação ao modelo dela da noite, que para ser feio precisava ser menos horrorendo e ou pavoroso, mas vamos tentar ignorar devido ao crédito que ambos tem com a gente por ser o melhor casal da TV atualmente, ela na sua sempre excelente Homeland e ele na recente Hannibal, que é sensacional.

Ainda bem que as duas nem passam no mesmo período, ou seria muita crueldade com os demais casais atore atualmente trabalhando na TV. Sorry, but I’m not sorry…

 

Ô gentê, ninguém fez amizade com a menina ainda?

sophia-bush-white-house-correspondents-dinner

Mas Hollywood é mesmo uma terra de malditas não?

Não acredito que até agora ninguém fez amizade com a Sophia Bush para dizer que ela ficou pavorosa com essa franja que ela continua insistindo em manter…

Será que é por causa do sobrenome? Vale dar a carteirada de One Tree Hill, para despistar e lembrar que ela é bacana?

Tadinha, mas #NAOTABOMNAO

 

1 sonho:

julia-louis-dreyfus-white-house-correspondents-dinner

Construir uma relação de intimidade com a Amy Poehler que me permita esse tipo de reação.

O mesmo vale para a Tina Fey, a Lena Dunham, a Mindy Kaling e as meninas do Broad City. #HELLYEAH

 

♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

Broad City, a série que ainda não é série mas já é sensacional!

Março 22, 2013

fe66b2db92fc4b458530464df6bbf9fb

Na verdade, Broady City é um webserie excelente criada e protagonizada pela adorkable dupla Abbi Jacobson e Ilana Glazer (sério, sou completamente apaixonado pelas duas, que eu AMO/sou e desejo me tornar melhor amigo em 3, 2, 1!) que no passado chegou até a despertar o interesse da Amy Poehler (que participa de um dos seus episódios como ela mesmo e também será produtora da versão da série para TV), que na época ofereceu a série para o FX, mas que acabou não acontecendo naquela ocasião por um motivo qualquer. Tolos.

Até que o Comedy Central acabou se encantando pelo projeto e a genialidade dessas garotas (que são uma espécie de Louie na versão menina e ainda com 20 e poucos, tipo Girls) e decidiu transformá-la em série de TV, encomendando 10 episódios para uma Season 1. Na internet, a série já estava em sua segunda temporada, com alguns curtos episódios disponíveis, de aproximadamente 5 minutos cada (Season 1, Season 2), já antigos até, mas ainda não se sabe se eles serão aproveitados de alguma forma para o seu novo formato ou não. Existem também uma série de episódios ainda mais curtos do que o de costume (esses aqui ó), com ambas dividindo conversas animadas pelo Skype, com os assuntos mais improváveis e variados possíveis e que também são todos bem bacana.

E nessa cumplicidade da relação de amizade entre as duas está a maior força de Broady City, que tem como plot central justamente essa intimidade encontrada na relação dessas duas amigas, que aproveitam o seu dia a dia no Brooklyn em NY para abordar as situações mais comuns possíveis do cotidiano de todo mundo, sempre de forma extremamente bem humorada (com diferentes camadas, inclusive), explorando muito bem essa intimidade que ambas conseguem dividir sem fazer muito esforço, quase que naturalmente. Elas que de vez em quando são até confundidas com um casal, inclusive por seus familiares. (o episódio com as mães das duas é bem bom e todo pautado nesse plot)

A relação no trabalho, primeiros encontros, interesses em comum, magia, sexo, drogas, comodidade, intimidade, tudo aparece nos diversos episódios disponíveis online e são todos deliciosamente deliciosos, do tipo que é impossível tentar se conter e não acabar assistindo tudo de uma vez só, ainda mais porque eles são todos bem curtinhos e viciantes. (recomendo que não façam isso porque a crise de abstinência pode ser cruel e pesada)

Por enquanto, a previsão é que a série só chegue à TV em 2014, mas até lá, podemos conferir o que já foi produzido dessa webserie entre 2010 e 2011, que tem tudo para se tornar uma das futuras boas comédias da TV, ainda mais com essa ajudinha da Amy Poehler, na qual nós confiamos totalmente (e Abbi e Ilana conseguem provar já com a série online que também são engraçadíssimas). Abaixo, separei alguns dos meus episódios preferidos para quem se animar:

Essas são Abbi e Ilana no trabalho. Esse sou eu no trabalho. Sério, exatamente assim. Exatamente.

Nesse episódio, Abbi e Ilana enxergam a possibilidade de um encontro e eu duvido que vocês nunca tenham se visto exatamente nessa mesma situação.

Aqui temos uma forma super bem humorada de ilustrar as diferenças e semelhanças de cada uma delas quando separadas, que são extremamente diferentes, mas absolutamente iguais ao mesmo tempo.

Nesse episódio que tem a participação da Amy Poehler, ganhamos uma declaração de amor bem sincera para a cidade de NY.

E para encerar, temos esse delicioso season finale com cara de instalação de arte performática e que emprestou afetivamente a sua faixa de encerramento para a nossa última mixtape.

♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

Da série casais de mentira que nós amamos ainda mais quando se afofando: Leslie Knope + Ben

Março 7, 2013

amy-poehler

Sério, #TEMCOMONAOAMAR esse momento e para quem assiste Parks And Recreation, imaginar exatamente a cara de ambos durante o mesmo?

Não, não tem. (♥)

 

Spoiler: e quão foufo foi o casamento antecipado dos dois? Não poderia ter sido mais perfeito. Mas, apesar disso, estou com a sensação de que eles estão correndo com a série (que andou bem irregular durante essa temporada) já imaginando o seu final. Triste. (mas será que eles realmente foram tão inocentes assim e já não previam que algo do tipo aconteceria quando a temporada foi reduzida ou será que eles meio que perderam a vontade memso?)

♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt


%d bloggers like this: