Posts Tagged ‘Bullying’

O Alexander Skarsgard também disse que “fica melhor”…

Julho 26, 2011

Eu acho essa campanha maravileeeandra.

E falando por mim mesmo, uma pessoa que já sofreu muito com isso, eu também posso garantir que fica melhor sim. Acredite!

Sabe aquelas palavras que tanto já te machucaram? Um dia elas perdem a força e vc percebe que todas elas podem ser substituídas por um outra única palavra: ignorância.

ps: meus filhos também serão criados assim hein Alexander? Confirmou! 

Mommy sempre dizia: leia menino!

Março 31, 2011

Estou em fase de ajustes no meu texto do TCC, ou seja, mergulhado em livros e textos mil.

Adoro cheiro de livros antigos, de biblioteca, sempre gostei. Gosto muito tmbm do cheiro de material escolar por exemplo, rs.

Acho que é porque me lembra a minha infância e as várias vezes que eu tive que procurar um lugar para me esconder contra o bullying que era forte naquela época. Dra-ma!

Mas a biblioteca era o meu forte e por lá, os valentões nem se atreviam (talvez porque não sabiam nem o caminho de como chegar até lá, tisc tisc).

Acho que a cultura acaba deixando todos eles bem intimidados…

ps: fikdik para quem precisar se esconder hoje em dia, que parece que as coisas continuam iguais, com a diferença que na minha época ninguém gravava a violência no próprio celular…

Xocotô!

Outubro 4, 2010

Sabe o que é pior do que ter que acordar cedo para exercer a sua cidadania forçada?

Fazer isso na sua escola antiga, na mesma sala de aula onde vc passou por maus bocados, humpf! # Bullying feelings

High School não é um musical feliz querideeenhos, acreditem. Na minha época estava mais para um “Glee” e as raspadinhas geladas na cara daqueles que eram considerados  “diferentes”, com a diferença de que por lá tmbm ninguém cantava (euri)

Olá, meu nome é Essy e aparentemente eu era um desses “diferentes”. Splash! (barulho da raspadinha na minha cara)

Sorte minha, pq eu nunca gostei de ser óbvio mesmo, filkdik

Eu nunca ouvi as mesmas coisas que a maioria deles, nunca me interessei por coisas tolas como eles e talvez por isso eu fosse tão perseguido. Isso e o fato de eu ser um pouco inteligente e ligeiramente nerd (leia-se totalmente) talvez tmbm tenha ajudado. Ter que fazer prova de matemática sentado de frente para a parede com toda a sala a metros de distância de mim, para que eles não se dessem bem na cola, sempre foi um  dra-ma! Entendam bem, nunca tive problemas com cola, ou passar cola, mas o meu professor tinha. Resultado? 3 anos que eu prefiro deixar de lado. Ainda assim não foram os piores anos da minha vida, acreditem também (história para um outro dia…).

Durante os poucos minutos que eu passei por lá hoje, consegui perceber alguns rostos conhecidos daquele tempo antigo que eu não fazia questão nenhuma de rever diga-se de passagem, tive também algumas memórias não tão agradáveis, mas até que foi bom voltar lá hoje. Tudo parecia o mesmo, as cadeiras, as mesa, o pátio, tudo no seu devido lugar. Mas algo estava diferente e eu não conseguia entender o que…

Foi quando me dei conta que o que estava diferente naquele cenário era eu mesmo. Embora eu continue  sendo o mesmo (um pouco mais velho é claro),  talvez se eu não tivesse passado por tudo aquilo eu não seria a pessoa que eu sou hoje e não teria essa personalidade que eu tanto gosto. E isso eu tenho que agradecer a todos aqueles bundões que me perseguiram naquela época. Obrigado suckers! rs

Observando mais um pouco cada um deles eu finalmente percebi que eu realmente não me encaixava naquele lugar, eu não pertencia a aquela turma. Não, eu não nasci para ser mediocre, para ser hipócrita ou para ser um bunda mole. Esse não sou eu, fazer o que neam?

Isso também não quer dizer que eu estou com a vida feita, realizado e bem sucedido, ou que eu sou o melhor ou o correto dessa história.  Não é isso…

Mas de certa forma, eu me senti bem feliz por ter me distanciado de tudo aquilo e ainda assim (mesmo com todo o drama de ser um adolescente atípico ter me tornado quem eu sou hoje. Well done Essy!

E isso tudo me lembrou de uma pequena histórinha Guilt, só para finalizar:

Me desculpe se eu fui um idiota com vc

Anos atrás eu encontrei por um acaso uma dessas pessoas, que  por uma armadilha do destino acabou sendo meu colega de trabalho. Começamos a conversar, normalmente e eu nem falei que eu já o conhecia ou tentei lembrar de alguma coisa do passado e nem ele fez questão de fazer tmbm, mesmo pq diretamente ele nunca tinha feito nada demais pra mim. Mesmo estando em vantagem naquele momento, porque eu estava em um lugar familiar e ele não. Mas não adianta, eu não consigo ser covarde, não tem jeito, sorry!

Acabamos nos tornando amigos, mas nada exagerado, do tipo colegas de trabalho mesmo. Depois de um tempo ele pediu para conversar comigo do meio do nada, disse que precisava dizer uma coisa (pausa dramática)

Fiquei tenso, mas disse que tudo bem, que ele poderia dizer então… (tipo fazendo o cool, whatever, rs)

Foi quando ele pediu desculpa por ter sido um completo idiota comigo na época da escola. Não que ele tivesse sido um dos piores, um dos lideres das perseguições, mas ele era amigo deles. Disse que se sentia mal por ter de certa forma participado de tudo aquilo e que ele gostaria que eu aceitasse o seu pedido de desculpas, por ele ter sido um idiota e nunca ter se dado a chance de me conhecer melhor naquela época e que agora que ele havia de fato me conhecido, acabou se achando um tremendo idiota por ter participado do time dos covardes  (…)

Eu poderia ter aproveitado o momento e ter  feito um discurso contra o bullying, ou me descontrolar e começar a contar o quanto foi difícil pra mim na época (além de ter derramado uma single tear enquanto falava), mas ao contrário de tudo isso, eu decidi considerar esa atitude como algo nobre e disse que tudo bem, que ele estava desculpado. Assim ficamos de bem, rs

Não nos tornamos grandes amigos (porque ninguém mais trabalha por muito tempo na mesma empresa) e eu nem sei por onde ele anda hoje em dia, mas de certa forma foi importante pra mim ouvir isso de alguém que eu não esperava. Fiquei feliz por ele ter reconhecido que eu era  o cara legal da história e não os outros todos do time dos covardes.

E lembrando dessa história hoje enquanto eu encarava as memórias do meu passado naquele lugar, decidi enterrar de vez esse assunto e deixei lá, naquela sala de aula assombrada (rs), toda e qualquer lembrança ruim de um tempo que não tinha porque ser assim, mas foi, infelizmente.

Pena por todos eles que deixaram de conhecer uma pessoa incrível (e modesta, rs)

Para celebrar o momento, vou até assistir “A vingança dos nerds” hoje pq eu achei bem apropriado para esse momento, vcs não? euri

Xocotô!

#EXORCIZEI

Bem malucona essa Demi Moore hein?

Setembro 3, 2010

Toda solta no show do Snoop Dogg e porque será hein? (@piadapronta)

E a Ashton toda constrangida no cantinho? Euri

E eu tenho um trauma pessoal com a figura da Demi Moore durante a minha infância, mas será que eu conto?

Okay, momento historinha Guilt! (Yei, já estava com saudades)

Eu já fui a Demi Moore, tsá? Blame the 90’s

Bom, em meados dos anos 90 e ainda sem muito poder de escolha (ainda…) e acompanhado da minha mommy, seguia eu para o salão para aparar as minhas madeixas lisas e escorridas.

Até que o novo cabeleireiro do momento teve uma ótima idéia: vamos fazer algo ousado? (esse sou eu fazendo referência a mim mesmo e as coisas que escrevo, rs)

Tesoura daqui, repica dali, resultado: o corte de cabelo da Demi Moore em Ghost. (dra-ma)

Até ai tudo bem, afinal aquele era um cabelo tendenzia para a época, mas existe um “grande” (euri) detalhe que me separa da própria neam?

Enfim, vcs imaginam o quanto eu sofri bullying na escola nessa época neam? Não gosto de assistir Ghost até hoje por causa disso…(rs)

E o pior é que o bullying as vzs era involuntário do tipo: Noooossa, que menina linda, esta a cara daquela atriz que fez Ghost neam? (humpf!)

Tudo bem que eu era um menino exótico a andrógeno neam? Mas precisava facilitar o chocho, hein manhêeee? (@vidasofrida)

Resumindo: oi meu nome é Essy e por algum tempo eu fui a mini Demi Moore nos 90’s. (poderia ter ganhado algum $$$ com isso hein?)

Agora amadurecido e repensando no assunto…será que eu e Demi temos algo de semelhante? Hmm mmm

Até que eu acharia bens neam? Afinal, ela ainda é pencas desejada e parece que tmbm tem um  pacto com o tinhoso, onde dizem que ela vendeu a sua alma em troca de nunca envelhecer.

Taí a nossa semelhança Demi!

Se bem que eu não faço dessas coisas ó…

Agora isso eu já acho demais hein Demi? Mesmo estando gatona, magrona e gostosa hein? Um Höy pra vc! Um Höy pra gente! (rs)

E olhando por uma lado melhor ainda, hoje em dia com aquele cabelinho, eu seria fácil fácil o próprio Alejandro da Lady Gaga. Olha só como se pode tirar algo de bom de tudo neam? (@autoajuda)

Super Amy Winehouse contra o Bullying

Setembro 24, 2009

Amy Winehouse

Amy Winehouse resolveu vestir sua capa de bad girl e sair por ai em luta contra o bullying. Tudo isso começou quando sua afilhada Dionne Bromfeld reclamou para sua dinda (euri) que sofria constantes agressões verbais e humilhações de uma certa garoteeenha escrota bem da ridícula em sua escola. Ao saber da história Amy não pensou duas vzs e foi parar lá na porta da tal escola para confrontar a estúpida  garota que praticava bullying em sua querideeenha. Amy Winehouse não se segurou e agrediu verbalmente a menina com uma série de excelentes e heróicos palavrões, além de cuspir na direção da garota. Que heroína não?

Amy Winehouse

Depois de ser acalmada pela segurança da escola e fazer a valentona do bullying passar o maior carão na porta de sua própria escola (bem feito!) a cantora fez a fina e assinou vários autógrafos para as demais crianças e fãs presentes durante a saída da escola. Foufa vai? Adorei esse instinto da Amy e aposto que ela fez isso porque deve ter bem sofrido demais com bullying em seu tempo de escola. Digo isso por experiência própria, claro que eu sempre fui perseguido na escola e odiava quando quem poderia realmente finalizar aquela situação humilhante fazia vistas grossas para o que acontecia o tempo todo (professores,responsáveis,orientadores). Foi um período bem difícil e deve ser igual para todo mundo que sofre esse tipo de agressão. Depois passa, vc cresce e entende que aqueles que praticavam bullying em vc na verdade são os looser da história, mas até vc chegar a esse tipo de conclusão o sofrimento é bem grande, ainda mais para uma criança/adolescente.
Tenho certeza que eu faria exatamente a mesma coisa que Amy Winehouse fez com essa menineeenha cretina e faria pior, confrontaria os pais da garota tmbm, porque na maioria dos casos, esse tipo de comportamento vem de casa. Pode não ser regra, mas acontece.
Ai vc cresce e imagina que isso nem deve acontecer mais neam? Que é isso, as pessoas evoluiram, até parece que vão continuar praticando esse tipo de violência gratuita só porque as pessoas são diferentes neam? Afinal, ser diferente é tão cool neam? Antes fosse assim, a verdade é que tudo continua do mesmo jeito, as escolas são as mesmas, o sistema é o mesmo e essa raça escrota e ridícula que pratica esse tipo de abuso contra as pessoas continua a mesma. E o pior é que eles se reproduzem e se multiplicam neam? Mas nós nerds diferentões tmbm e ainda vamos conquistar o mundo, é só uma questão de tempo, muahahahaha! Enquanto isso, vamos ter que enfrentar mesmo esse tipo de comportamento inaceitável desse tipinho de gente colocando cada uma no seu lugar. Tenho até medo de um dia ter um filho que sofra esse tipo de agressão, aposto que eu vou fazer a Amy descontrolada e sair cuspindo por ai (rs). Mas pra falar a verdade, eu teria muito mais problemas se eu tivesse um filho babaca e covarde praticante de bullying, aí sim eu ficaria decepcionado com o tamanho da ignorância do meu filho e da minha enorme falha como pai na formação do caráter desse pequeno cretino que eu estarei criando.

Uma pequena histórinha para vcs:

codorna

Não tem muito tempo eu conheci um garotinho de uns 8 anos + ou -, que era praticamente o meu minime, tanto fisicamente como pessoalmente. Foi muito estranho mas ali estava ele, minha miniatura. Me encantei com ele neam? Imagina? Praticamente estava vivendo a minha infância novamente. E ele me adorando, me achando todo incrível, fazendo um monte de perunta sobre a minha vida, adorando as minhas roupas, um foufo! Bastou 5 min e ficamos super amigos. Ficamos conversando um tempão e ele do nada me disse que na escola, tinha um menino que ficava na cola dele, só porque ele era mais amigo das meninas do que dos meninos (hmm) e esse pequeno cretininho ficava pegando no pé do mini me, agredindo ele verbalmente o tempo todo. Ouvindo essa história, eu fiquei mega emocionado e revoltado ao mesmo tempo. Não acreditava que esse tipo de agressão ainda acontecia e o pior de tudo, que sempre pelos mesmos motivos e da mesma forma, nem criativo esse agressores se tornaram? Uó neam? Fiquei pensando no que eu poderia contar para aquele menininho que poderia fazer ele acreditar que um dia isso tudo iria acabar e que ele se transformaria em uma pessoa incrível. E logo que ele terminou a história eu disse: Posso te contar um segredo? Quando vc crescer, vc vai ser tornar uma pessoa incrível, vc vai ser bonito, inteligente, cheio de amigas e a maioria das pessoas vai gostar de vc por vc ser assim do jeiteeenho que vc é, já todas essas pessoas que ficam pegando no seu pé vão querer ter a sua vida , porque a vida deles vai ser sem graça e sabe o que vai acontecer com eles? Vão ficar feios, burros e sem niguém que goste deles porque ninguém gosta de gente estúpida. E assim vc vai se tornar um homem incrível enquanto os seus inimigos vão continuar os mesmo idiotas de sempre.

Enquanto eu falava ele ficou me olhando do tipo: Sério que eu vou ser assim? E eles, vão acabar desse jeito? Howcoolisthat?
E assim eu fiz o pequeno minime sorrir e continuar acreditando que é muito melhor ser diferente sendo quem vc realmente é do que ser uma pessoa cretina que no futuro não vai continuar a mesma pessoa burra, ignorante e amarga de sempre. Fala se eu não fui muito herói nesse dia? Praticamente o capitão codorna (e seu amigo codorninha)! Euri

Fim

ps: Querida muse Amy Winehouse, se estivesse em London eu iria com vc para a porta da escola! Clap Clap Clap! Parabéns!

Amy Winehouse


%d bloggers like this: