Posts Tagged ‘Ceremonials’

Florence + The Machine, Ceremonials – Pronto, já temos mantras para mais um ano!

Outubro 31, 2011

Não há quem não ouça “Dog Days Are Over”, não fique emocionado e não tenha vontade de sair ruivamente saltitante vestindo um kaftan da Neon com uma estampa poder no meio da floresta. É, não tem (rs)

Mas, a gente já estava meio cansado do hit e precisava de coisas novas. Florence Welch prometeu um cd novo para esse ano e todas ficaram ansiosas, até que finalmente acaba de sair o aguardado Ceremonials, o novo álbum da Florence + The Machine. E eu já adianto que já ouvi e está sensacional!

Com poucas inovações e um sonoridade difícil de ser confundida, Ceremonials chega para provar que Florence + The Machine é mesmo uma banda bem boa.

Como se não bastasse toda a beleza da figura ruiva da Florence em si e sua voz maravileeeandra a ponto de provocar arrepios, o cd é todo sensacional, do começo ao fim e certamente já chega recheado hits.

Já conhecíamos “What The Water Gave Me, que em pouco tempo virou hit e todas amam. Depois foi a vez de “Shake It Out” que é o mantra da vez e que para ficar ainda melhor, chegou com aquele clipe fundamento maravileeeandro.

Mas Ceremonials não se prende apenas a esses dois hits recém lançados e já tão amados, são 12 faixas deliciosas + os plus todos da versão deluxe, que marcam muito bem o estilo da Florence + The Machine.

Quando eu digo no começo do texto que o cd não tem nada de muito inovador, quero que fique bem claro que essa não é uma crítica negativa. Nesse novo trabalho, a banda aposta menos na novidade e vc fica com a sensação que eles optaram por marcar mais a sua própria identidade. Sábia decisão nesse caso, por tratar-se de uma banda relativamente nova pra gente (embora a gente já goste faz tempo…)

AMO “Never Let Me Go”, que é mais calma, mas nem tanto assim, rs.

Assim como eu acho deliciosa o groove de “Lover To Lover” que vai aumentando aos poucos para um refrão daqueles que a gente acaba se empolgando e passando vergonha com fones de ouvido em público. Quem nunca? (além de tudo a faixa tem cara de antiga, o que eu AMO!

Aliás, essa crescente eu já acho que é uma marca registrada da Florence + The Machine. Músicas que começam mais lentas, só para enganar, mas que vão ganhando peso a partir do refrão, partindo para um final mais apoteótico, do tipo que a gente AMA. E esse é o caso de “No Light, No Light”, “All This And Heaven Too” e até “Strangeness And Charm”, todas deliciosas e também fortes candidatas à hit.

“Seven Devils” é mais sombria, como já era de se desconfiar por esse título. Assim como “Remain Nameless”, que talvez seja a faixa mais experimental do álbum.

“Leave My Body” tem uma letra maravileeeandra, e também é uma das minhas preferidas, apesar de ser bem mais calma em relação as demais.

Como hit certo eu já apostaria em “Heartlines” e “Spectrum”, que são ótimas, animadas e se relacionam bem com os dois primeiros singles. (“Spectrum” eu aproveito e dedico para o G., assim como o título do post, que é com quem eu sempre falo muito sobre Florence).

Uma das mais fracas do cd eu acho que é “Breaking Down”, faixa que eu acho meio assim…

Ainda temos “Only For The Night”, que tem vocais lindos e uma batida mais pop e para fechar “Bedroom Rhymes”, que tem batidão e climão de despedida poder.

A minha versão do cd é Deluxe (é claro) e ainda tem versões demos e acústicas de faixas como “Shake it Out”, “Heartlines” e “Breaking Down”, que eu também recomendo.

É claro que tudo que eu escrevi aqui pode ir mudando conforme eu for ouvindo cada vez mais o cd e me apaixonando ainda mais por ele. (♥)

Mas essas foram apenas as minhas primeiras impressões sobre “Ceremonials”, e uma coisa é certa de se afirmar: acabamos de ganhar novos mantras, por pelo menos mais um ano. Yei!

Clap Clap Clap Florence + The Machine!


%d bloggers like this: