Posts Tagged ‘Clap Clap Clap’

Eu sabia que um dia, os meus anos de prática montando Lego serviriam para alguma coisa

Fevereiro 10, 2012

E não é que eu consegui montar a meu primeiro móvel de verdade so-zi-nho? Clap Clap Clap! (vamos, todos leitores juntos, porque isso foi um feito!)

Como eu detesto me sentir incapaz e hoje em dia está cada vez mais difícil encontrar alguém que faça o serviço ou que seja capaz de alguma gentileza, resolvi me aventurar eu mesmo myself.

Achei até que seria mais complicado e pensei em apelar para um montador, mas no final das contas, eu não consegui resistir a minha própria ansiedade e depois de estudar muito bem aquele “gabarito” exótico e usar de alguma força (só tenho cara de frágil viu?) e ferramentas (sim, eu disse ferramentas!), está feito. DONE!

E pelo menos até agora está tudo maravileeeandro, firme e no lugar. #TENSO

Desde já agradeço aos meus anos de montagem de Lego no passado, que certamente serviram para alguma coisa nesse momento complicadíssimo da vida real. (rs)

ass: Essy Faça Você Mesmo

ps: lojas de móveis desse meu Brasil, vamos manter o serviço de entrega + montagem, por favor?

Fiquei ainda mais apaixonado pelo diretor Wes Anderson e o seu delicioso e fantástico Mr Fox

Maio 31, 2011

No finde acabei assistindo novamente a sempre deliciosa animação “Fantastic Mr Fox”, filme que eu mais do que recomendo para todos e do qual eu já falei por aqui…Se é que alguém não viu ainda, neam? rs

E eu fiquei ainda mais apaixonado por todo aquele universo maravileeeandro quando me deparei com os extras do DVD, com toda a riqueza de detalhes, com aquele trabalho minuncioso da produção do filme e principalmente o respeito do diretor em relação a versão original do livro, inclusive recriando de forma quase que inacreditável, algumas das ilustrações da primeira edição do livro para filme. Clap Clap Clap!

Trabalho de gente paciente e muito, mas muito criativa.

Agora, o que mais me impressionou foi a técnica de dublagem que o diretor usou para fazer o filme, algo nada convencional. Foram todos da equipe + atores (atores tipo o George Clooney e o Bill Murray, Höy) para uma fazenda, tudo isso para recriar o clima do filme, onde eles interpretavam todas as cenas do filme de forma literal para fazer a dublagem. Howcoolisthat?

Por exemplo, na cena em que o Mr Fox observa as fazendas vizinhas pela janela da sua árvore, Clooney que emprestou sua voz para o personagem, fazia o mesmo, usando a casa da própria fazenda como cenário.

E por ai vai, como na cena em que os personagens brigam no escritório, Bill Fucking Murray e George Clooney se atracavam dentro de um escritório da própria fazenda. Até os sons mais esquisitos, como as raposas comendo, ou cavando, eram reproduzidos pelos próprios atores, que comiam como animais  ou cavavam a terra, para reproduzir exatamente a emoção ou a sensação da cena. Um trabalho primoroso, que me deixou de cara e morrendo de vontade de trabalhar com gente talentosa nesse nível.

E o filme que já era maravilhoso para mim, acabou subindo ainda mais no meu conceito, se é que isso é possível. Well Done!

Tr3vor Apple Store Dance = o meu novo ídolo!

Abril 15, 2011

Eis que surge o meu mais novo ídolo: Tr3vor!

Sério, assisti o video dele lá na Katylene ontém e fiquei apaixonado por esse garoto. Fui para o Youtube e assisti a TODAS as suas performances, uma melhor do que a outra. Descobri também que ela já saiu até no site da  NY Magazine, tsá?

Além da coragem desse garoto, que é admirável, o melhor são os comments dos videos. Tem um dizendo que alguém votou nele como funcionário do mês na Apple Store (euri) e tem um outro, de duas pessoas elogiando o garoto e que dizem ser seus avós, howcuteisthat?

Claro que tem um ou outro chocho, mas idiota existe em qualquer lugar neam? Nem confi…

E o que é o catwalk em Born This Way? Alô, Gisele? Te liguei para avisar que vc acabou de perder o seu lugar… (rs)

Que garoto mais adorável, não? Awnnn!

Eu bem acho que ele deveria ser contratado pela empresa e também não entendo como é que as pessoas nem reagem com toda aquela animação no meio da loja hein? Vai entender esse povo de coração gelado neam? Alô? Steve Jobs?

Se sou eu, já entro na coreô na mesma hora. Espero que algum dia os funcionários todos se animem e criem um flash mob com o garoto…imagina só?

Em alguns videos, os próprios funcionários da Apple Store acabam se animando com o garoto e participam da gravaçán, ainda que timidamente e alguns clientes também. Mas o melhor de todos é esse aqui, com as 3 mean girls ao fundo bancando as invejosas, e o Tr3vor nem confiança para a fuça delas. Howbraveisthat? E a batida de ombros encarando as 3 é a cereja do bolo! Clap Clap Clap Tr3evor!

E o melhor é que a música ainda funciona como um recadeeenho para elas, euri:

They know I’m a beast yeah I’m a fucking fab bitch
Haters you can kill yourself

Pena que termina com um funcionário padrão interrompendo a performance do garoto (o que deixa ele desolado ao final do video e me cortou o coração. Awnnnn!), coisa que não se faz com um artista, NUNCA! Merecia ter sido demitido por justa causa, fikdik…

Gente jeca que não entende o que é arte neam?

Sem contar que ele sou eu com a idade dele neam? Sem os gadgets todos e muito menos a Apple Store de fundo, humpf! (euri e já contei para vcs que na minha infância eu fui o Essy Elliot neam?)

E “vai ser intenso” é a nova line do Guilt em sua homenagem tsá?

I  ♥ Tr3vor!

#TEMCOMONAOAMAR?

AMO gente educada

Março 29, 2011

Na verdade, educação deveria ser uma obrigação, mas…

Por exemplo a Natalie Portman, grávida, com um Oscar na prateleira da sala e mesmo assim, sai de casa preparada para qualquer necessidade do seu cachorro, como todas deveriam sair, fikdik. Um ótimo exemplo de que não tem desculpa certa para a falta de educação.

Juro que quando eu vejo um dono passeando com o seu cachorro e deixando pequenos presentinhos para quem vem atrás, eu tenho vontade de pegar eu mesmo o pacote e jogar nele. Ainda faço isso hein? Não me provoquem! rs

Clap Clap Clap Natalie sua linda e educada!

ps: estou meio escatológico hoje e já já vcs vão entender o porque…

Sons Of Anarchy é mesmo uma série para se aplaudir de pé (Season 3)

Dezembro 23, 2010

Sons Of Anarchy é mais um daqueles casos de injustiças na TV. Digo isso porque a série é pouco comentada, não tem muitos rostinhos bonitos e tão pouco recebe a atenção que merecia por toda a sua qualidade. O que é uma pena, porque Sons Of Anarchy é uma puta série boa!

A série é tão sensacional, que em pouco mais de duas semanas eu terminei a minha maratona Seasons 1, 2 e 3 (39 eps) em mais uma tentativa de diminuir pelo menos um pouco a minha lista interminável de séries que eu gostaria de ver um dia, mas que quase nunca me sobra tempo para tanto. E  se tudo que eu já tinha visto até agora eu já tinha achado excelente, essa última temporada me deixou completamente sem fôlego, literalmente com falta de ar por vários momentos, tenso de tão boa e dramática que ela foi. E quando eu falo boa, eu quero dizer em um nível Sopranos de ser, o equivalente hoje a Breaking Bad, que também foi uma das minhas descobertas do ano (e ambas já estavam na minha lista de séries que eu ainda veria um dia).

Nessa Season 3 a sensação foi a de que você estava com uma arma apontada para a sua cabeça o tempo todo. Pressão, muita pressão. Nada mais do que justo, uma vez que o filho ainda bebê do vice presidente e príncipe (rs) do clube, estava nas mãos do inimigo, que na verdade nem era tão inimigo assim e estava mais para um inimigo disfarçado de amigo e até era alguém bem próximo ao clube. Dra-ma!

Jax e o clube empenhados em trazer o seu filho de volta, passaram boa parte da temporada procurando por pistas a respeito do paradeiro de Abel, o que deixou o começo da temporada um pouco mais lento do que de costume. Enquanto isso a matriarca do clube (Gemma) estava cada vez mais perto de encarar o resto dos seus dias no corredor da morte e detalhe, por um crime que ela não havia cometido. Além disso, existia também um risco do clube inteiro voltar para a prisão a qualquer momento, devido a história ainda da temporada anterior. Tenso!

E uma vilã competente a ponto de deixar todo mundo com um ódio tremendo dela, a agente Stahl, capaz de fazer qualquer coisa em nome do caso que poderia mudar o nível da sua carreira, inclusive matar a sua própria namorada (ui!). Mas como a própria mamma Gemma sabiamente disse, esse tipo de relação que a vilã tentou com o clube (uma espécie de acordo) jamais funcionaria, porque não existia confiança de ambas as partes. Sorry Stahl, mas bancando a esperta você foi tola! Só acho que a sua personagem será difícil de bater, porque de todos os vilões que já passaram pela série, de todas as gangues inimigas, ela foi mesmo a que mais convenceu e que realmente botou medo no clube de marmanjos de colete de couro, fatão!

Durante boa parte da temporada, fomos convidados a uma viagem para a Irlanda antiga ao lado dos Sons Of Anarchy e toda aquela paisagem de campos verdes pela qual o país é tão conhecido. E que cena maravileeeandra aquela da chegada deles hein? Fotografia linda, trilha perfeita, com direito a comboio de motos e no final da cena uma quase prisão de todo o clube, o que acabaria com os planos de resgate do pequeno Abel. E tudo isso já na chegada do clube ao país hein?

Na Irlanda eles passaram boa parte da temporada tentando resolver os seus issues, foram traídos, manipulados, quase presos e ainda tentaram matar todos eles. Uma ótima hospitalidade, não?

O que eu acho de mais importante e que me encanta em Sons Of Anarchy é a falta de clichês. O que parece quase impossível para a maioria das séries de TV (e no cinema também), acontece na série, que é a coragem de criar uma nova proposta em todos os sentidos. Sabe quando você assiste alguma coisa e já imagina onde vai chegar? Pois bem, em Sons Of Anarchy isso não acontece (ou pelo menos quase nunca acontece).

Para exemplificar melhor eu vou usar duas cenas como exemplo: A primeira, quando Jax estava se pegando com a sua irmã (sem saber ainda que ela era de fato sua irmã) e que as mães, que sabem da verdadeira situação, acabam tendo a reação mais absurda em relação a esse tipo de situação que alguém possa ter, onde as duas, por alguns instantes, quase optam por deixar as coisas acontecerem. Qual outra série teria essa coragem? A maioria teria uma reação mais dramática, de nojo e um momento “ew”, mas aqui a coisa é diferente. No final, elas acabaram optando por abrir o jogo e depois, os irmãos acabaram fazendo até piada sobre o assunto. Cool!

A outra cena que ilustra muito bem esse tipo de ausência de clichês foi a cena em que Jax finalmente achou o filho Abel, onde a  sua consciência atormentada pelo fantasma+ as memórias do seu pai, acabou o impedindo de tomar a atitude que todos esperavam, que seria a de arrancar o seu filho dos braços de sua nova família a força. Mas com outra vez a trilha foi perfeita e a cena foi conduzida de outra forma e naquele momento, Jax optou por deixar o seu filho ter uma vida mais “normal”. Repito, qual outra série teria essa coragem?

Mas é claro que o propósito da viagem foi esse (o de resgatar Abel) e assim, no final Jax acabou recuperando o seu filho, em outra cena emocionada porém, sem clichês de “grandes reencontros” como também estamos acostumados a ver por aí.

Agora, desde o começo da série eu me apaixonei por uma personagem: Gemma. Sério, aquela frieza, aquela força sempre me comoveu de alguma forma. Sempre achei também que embora ela fosse a rainha reconhecida e respeitada do clube, que tudo ali é de fato comandado por ela e os homens apenas acham que estão no comando. Tolos!  E essa temporada foi dela neam? Fugitiva, visitando o seu pai com Alzheimer, enfrentando a agente Stahl como ela merecia sem enfrentada, usando todos os seus recursos para livrar a sua família de ser presa e até colocando uma arma na cabeça de um bebê. Ufa, que temporada sensacional  hein mamma Gemma? Se ela levar o Globo de Ouro, será mais do que merecido!

Pausa: que tipo de pai permite que o seu bebê “ator” faça uma cena como essa? Eu jamais permitiria e sempre me pego pensando nessas coisas quando vejo uma cena do tipo…

Como eu já disse em outro texto, já havia uma desconfiança no ar de que ela, apesar de defender a sua família e o clube acima de qualquer outra coisa, não era assim tão admirável e que certamente estaria envolvida na morte do seu outro marido, o pai de Jax e fundador do clube. Ao final dessa temporada, tivemos essa confirmação de que ela e o seu parceiro Clay tem muita culpa sim nessa história e agora alguém muito perto de Jax sabe de toda a verdade (Tara). Mais uma vez, tenso!

Sem contar que ainda tivemos o sequestro de Tara no final da temporada, com direito a troca de reféns, bandido com machado e mais armas apontadas para a cabeça.  Preciso alertar que se você tem algum tipo de problema cardíaco, muito provavelmente você não deve assistir a série, fatão! Tudo acontece ao mesmo tempo, tudo pode acontecer com qualquer um a qualquer momento e essa tensão toda pode acabar sendo um pouco demais para qualquer um.

Mas se tudo até aqui já havia sido tão perfeito, os 15 minutos finais da temporada se tornaram dignos de um Oscar. Fiquei preso na cadeira, com o coração saindo pela boca de tão bom que foi. E eu já disse que eu AMO quando isso acontece, não?

Sério, quando foi revelado pela própria agente Stahl que Jax era o traidor da turma, o rato,  quebrando o acordo que ela havia feito com ele (de não revelar esse fato), eu torci para mamma Gemma arrancar uma arma da bolsa e estourar os miolos daquela bitch na frente de todo mundo. Eu sei, eu sei que eu sou da paz e contra qualquer tipo de violência, mas aquela mulher me tirou do sério. Cheguei até a sonhar que eu estava cobrindo ela de porrada durante essa maratona, rs.

Mas isso não aconteceu (felizmente e vocês já vão entender o porque) e em outra cena memorável, vimos o clube se rebelando contra o seu vice presidente traidor, decepcionados com a atitude dele que os levariam para a cadeia e Clay, o chefe de todos eles confirmando a sentença de morte de Jax. Nessa hora, também tivemos outro momento sensacional da Gemma, desesperada por ver o seu clube se afundando por conta do seu filho, que agora seria um traidor e mesmo assim ela ainda tentou defende-lo da reação de todos, em uma cena emocionada e honesta de uma mãe desesperada. UOW!

Aqui eu entrei em desespero, confesso. Ver todos eles sendo presos e tendo Jax como um traidor, recebendo os olhares de decepção e ódio de todos os seus companheiros, foi de matar qualquer um. Mesmo sabendo que eles são os bad guys (o que eu gosto sempre de lembrar),  eu fiquei comovido.

Até que, para a minha grata surpresa e de todos eu acredito, tudo aquilo fazia parte de um plano maior, dos próprios Sons, que mais a frente na estrada, foi acertado pela outra metade do elenco. O escocês, tendo a oportunidade de realizar a sua vingança contra o seu maior inimigo da forma mais merecida possível e Opie, finalizando a agente Stahl em seu carro, dessa vez sem misericórdia como no passado, em nome da morte da sua mulher que aconteceu ainda na primeira temporada. Cenas fortíssimas, no estilo Tarantino, mas que ao mesmo tempo foram quase poéticas.

Ao final, a carta de Jax explicando para sua mãe que tudo aquilo fazia parte de um plano maior, dele e do clube e que jamais ele os trairia e na estrada, as buzinas das motos dos dois novos prospects avisavam que o plano deles teria dado certo e com uma gargalhada de dever cumprido, os nossos bad guys preferidos do momento seguiram para a prisão, onde eles deverão cumprir uma pena reduzida. Howamazingisthat?

Sério, chorei com esse final (rs), levantei da minha cadeira e comecei a bater palmas de pé, mais uma vez. Genial!  Clap Clap Clap!

Recomendo a todos que aproveitem esses dias de “férias” do feriado e mergulhem de cabeça nessa que é uma das melhores séries de todos os tempos, sem a menor dúvida!

E a Season 4 começa quando mesmo? Ansiso mil!

Penso enquanto aguardo a nova temporada, na possibilidade de formar o meu own clube, os Sons Of The Modern Guilt…rs

 

ps: e como eu bem pedi no post anterior um enterro digno para o Half-Sack, ele  foi enterrado com o seu colete de enfim membro oficial dos Sons, howcool(and sad)isthat? Achei digno!


%d bloggers like this: