Posts Tagged ‘Cook’

Skins Season 7, o promo + algumas informações

Junho 4, 2013

s7.jpg-large

Primeiro promo/teaser/trailer da Season 7 de Skins (que é apenas a melhor série adolescente dos últimos tempos) que finalmente está chegando com data prevista para a sua estreia em 01 de julho.  YEI!

Com apenas 3 episódios, a temporada de conclusão de Skins será centrada em apenas três personagens , Cassie, Effy e Cook (contando com pequenas participações de alguns outros personagens conhecidos, como a Naomi e a Emily, que parece que vão se reunir também com personagens introduzidos durante a sexta temporada) e suas histórias serão divididas em duas partes com 1 hora de duração cada (2 horas por episódio), acompanhando a vida de cada um desses personagens, anos após o que já assistimos na série no decorrer de suas três gerações.

O novo promo já é bem sensacional e tem muito do fundamento que a série apesar dos altos e baixos sempre conseguiu manter. (e eles são todos bem bacanas ó: Season 1 – inesquecível!, Season 2 – sendo esse o mais sensacional de todos! -, Season 3, Season 4, Season 5, Season 6)

Cada um dos novos episódios já recebeu o seu título e segue abaixo uma ideia do que já sabemos da sinopse de cada um deles, na ordem em que serão exibidos:

 

Skins Fire, episódio centrado na Effty (Kaya Scodelario)

Effy está trabalhando como recepcionista do London Hedge Fund, meio sem perspectiva de vida e naquelas (apesar do trabalho não ter nada a ver com o que já conhecemos da personagem). Mantendo um caso com o chefe abastado, ela vai acabar descobrindo algumas informações importantes sobre o mercado financeiro, além de descobrir também que o seu chefe anda levando vantagem de forna desonesta nos negócios. Dividindo apartamento com Naomi (Lily Loveless, conhecida também da segunda geração) e vivendo essa nova fase da sua história, Effy sofrendo toda essa pressão entre o trabalho e o seu novo relacionamento, não vai conseguir conseguir encontrar os freios para parar de arruinar a própria vida (e já vimos que ela é bem boa em self destruction), isso até que uma tragédia acaba acontecendo. Dramático, não? E que tragédia seria essa? (acho que esse tem tudo para ser o episódio “Requiem For a Dream” dessa despedida de Skins. Veremos…)

 

Skins Pure, episódio centrado na Cassie (Hannah Murray, atualmente em GOT e que a gente adoraria ver em Doctor Who)

Cassie parece estar se sentindo a garota invisível, vagando por Londres, sempre solitária, tentando encontrar algum sentido para a sua vida. Até que do nada ela percebe que um estranho a está seguindo. Nesse momento, Cassie acaba se voltando para o desconhecido, se envolvendo em uma amizade de solidão para ambas as partes, que talvez não consiga resistir muito bem quando fora do seu universo particular e exposta para o mundo. (nessa caso, acho que ganharemos um episódio “Girl, Interrupted” + “Lars And The Real Girl” de Skins. Lembrando que essas sãos apenas as minhas impressões sobre as sinopses…)

 

Skins Rise, episódio centrado no Cook (Jack O’Conell)

Anos depois, Cook continua a sua vidinha bandida e de caráter duvidoso de sempre, agora transportando drogas para os “necessitados” em Manchester. Isso até que o seu chefe do crime acaba pedindo como favor que ele acompanhe sua namorada na tarefa de encontrar uma casa e obviamente ele não consegue se controlar (típico) e acaba envolvido com a mesma, claro. A partir disso, sua vida passa a se voltar para uma série de acontecimentos que sempre marcaram a trajetória do personagem, em meio a muita violência e selvageria (acho os episódios dele os melhores da segunda geração), até que Cook se vê dentro de um confronto com o seu próprio passado violento. O que será hein? Adoraria ver o seu irmão mais novo de volta, agora em seu lugar e ele apavorado com a situação… (esse eu acho que tem tudo para se tornar o episódio “Trainspotting”, só que dirigido pelo David Fincher com uma alma um pouco mais Tarantino, de Skins. Veremos…)

 

Ansiosos? (cotando os dias para 1º de julho. #HELLYEAH)

 

♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

Skins renovada até a Season 6

Junho 30, 2010

Não sei se eu cheguei a comentar isso por aqui, mas teremos mais uma geração de Skins. Yey!

Como a série sempre se divide em duas temporadas por geração, Skins garantiu de uma vez só suas Seasons 5 e 6.

Báfu!

I’m fucking Cook!

Março 21, 2010

Excelente esse final da Season 4 de Skins hein? Achei tão digno que até me lembrei muitos dos bons tempos da primeira temporada. Saudades!

Essa segunda fase de Skins começou meia boca, eu sei. Personagens novos ocupando o espaço dos nossos novos querideeenhos não é fácil, mas também não acho que foi por isso que a temporada não colou logo de cara. Acho que foi mais preguiça do que qualquer coisa, preguiça criativa é claro. Se o começo tivesse sido bom, seria tudo mais fácil.

Até que eles resolveram recuperar o fôlego nessa Season 4, com episódios sensacionais, alguns muito superiores mas em um média de nível muito boa. O começo foi devagar, um risco grande começar a série com um episódio centrado em um dos personagens mais sem graça. E eu não estou falando da Pandora hein? euri! Mas no geral, tivemos ótimos episódios para encerrar esse ciclo da nova geração de Skins.

Chegamos ao final, no ep “4×08 Everyone”, episódio de resoluções para a vida de todos. E o ep reuniu tudo o que mais gostamos em Skins: adolescentes colocados, dançando pencas, sendo violentos e sinceros quando necessário. Ahhhh, e rolou uns momentos hilários de escatologia pura. Me irritei um pouco com a história do casal de lez, fato, mas deixei passar porque o que estava por vir era muito superior do que um papeeenho tolo sobre não se deixar ser controlada na relação por amar demais. Zzzzzzzz, sono! Acho que se elas fossem um pouqueeenho mais velhas e mais legais, resolveriam tudo com um 3some.

Mas vamos falar de quem interessa não é mesmo?

Effy ainda buscando a recuperação da sua sanidade teve que lidar com o misterioso desaparecimento do seu namorado, Freddie, que ao que tudo indica foi mesmo assassinado pelo psiquiatra doidão.

E ainda teve a festa no galpão do Freddie, com direito a Cook, JJ e a irmã do Freddie (que teve uma das lines mais engraçadas e provocantes ever quando listou tudo o que ela gosta) fazendo a coreo de ” Can’t get you out of my head” da Kylie. Rolei com o Cook! La la la lalalalala la la la!

Agora, e o Cook hein? Que personagem sensacional não? Desde que essa nova geração de Skins começou ele e Effy sempre foram os meus preferidos, achava o casal leeeandro (mas tmbm gostava dela com Freddie). Mas ele sem dúvida roubou a cena durante essas duas temporadas com a sua falta de moral, descontrole e toda a sua ira. Acho muito digna a forma com que seu personagem representa e muito bem um determinado estereótipo dessa nova geração.

Cook continua sua vida como fugitivo, vivendo de favor na casa dos amigos, sem abandonar os seus antigos vícios e seu modo de vida nada convencional. Apaixonado por Effy, de quem ele abriu mão por conta dos sentimentos da garota por seu melhor amigo, ele ainda sofre por esse amor confuso, mas tenta seguir a sua vida sem ser pego pela polícia inglesa.

E a sequência final, onde Cook descobre que o tal psiquiatra malucão foi quem sumiu (e provavelmente matou) o seu melhor amigo, tudo isso por tmbm estar apaixonado por Effy, foi o suficiente para despertar todo o ódio que Cook guarda dentro dele mesmo. Alguém achava que ele iria se ajoelhar e aceitar a morte? Jamais! Como ele mesmo disse, naquele momento ele não tinha mais nada o que perder, já era um perdido mesmo, então o que faria o psiquiatra e seu bastão pensar que Cook se renderia? E de uma forma insana a série termina a sua excelente temporada com Cook completamente tomado por toda a sua ira e partindo para cima do assassino gritando: I’m Cooooook!

Brilhante! Só fico cada vez mais orgulhoso com essa série! Confesso que sinto inveja dos adollys de hoje que podem ter a chance de assistir a um programa tão incrível enquanto ainda estão passando pelo mesmo tipo de situação. Ahhhhhh e dizem que o Channel 4 pretende fazer um filme da série, que ainda não se sabe como será e nem pra quando será, mas fikdik ae do Guilt que se fosse algo como as duas gerações se encontrando seria algo de incrível, não?

Se vai rolar ou não uma Season 5 eu ainda não sei, mas acredito que sim. Mesmo assim, só em 2011 neam?

Freddie ♥ Effy

Fevereiro 28, 2010

E eu que já tinha achado o episódio do Cook incrível nessa Season 4 de Skins, acabei ficando de cara com o sensacional episódio dessa semana (4×05 Freddie)

O ep pra mim recebeu injustamente o título de Freddie, deveria ser Freddie & Effie, porque contou com cenas incríveis do casal teen loucureeenhas e foi um episódio sensacional.

Primeiro que eles recuperaram a vontade que eles tinham ainda durante a saudosa Season 1 de Skins, onde tudo era mais experimental como eu já disse para vcs aqui no Guilt. E dessa vez resolveram nos mostrar um episódio digno como os clássicos e inesquecíveis episódios da primeira temporada. Acho mesmo que eles conseguiram recuperar a vontade de mostral algo novo pra gente e definitivamente estou achando que essa Season 4 de Skins pode estar chegando perto da qualidade da Season 1, que foi histórica neam?

A história foi um báfu só, mostrando o dia a dia do casal jogação Freddie & Effy, em meio a sujeira da casa dela, matando aula para se colocar pencas e ficarem juntos em meio as suas intensas alucinações. Só que para Effy, tanta colocação já passou a surtir um outro efeito em sua vida e assim o lado psicótico e perturbado da garota se revela. Freddie, um pouco mais consciente e que parece ter uma relação um pouco melhor  com as drogas, mas que se vê assustado ao perceber que sua namorada se encontra em um estágio perigoso de depressão, o que acaba levando o garoto a um cenário muito familiar do passado, o de sua mãe suicída e tmbm vítima da depressão. Báfu neam?

Freddie embora seja tão jovem quanto os outros adolescentes de Skins se mostra um pouco mais maduro e responsável, dentro dos padrões loucureeenhas da série. E a sua batalha agora é a de recuperar a garota mais incrível do mundo das séries, Effy. Sério, me lembro como se fosse hoje da cena de abertura de Skins em sua estréia, lá no passado ainda na primeira temporada, com a menina misteriosa e perturbada, completamente colocada e com os olhos mega borrados, chegando em casa pela manhã e pedindo a cobertura do seu irmão mais velho para entrar em casa sem ser percebida pelos pais. Essa foi a primeira aparição de sua personagem na série, que pra mim foi uma das cenas mais marcantes ever.

Dois anos depois Effy ganharia o destaque merecido na série, que voltava para uma terceira temporada com personagens renovados e dessa vez a sua história seria contada. Além de linda, ela tem o olhar mais distante de todos os personagens da série, como se estivesse em uma constante viagem para qual não fomos convidados. O seu figurino tmbm é uma atração a parte. Se é curto é muito curto, se é destroyer é bem destroyer. Com ela não tem meio termo, tudo é levado ao máximo de suas consequências. E assim ela segue a sua vida, cada vez mais colocada e perdida.

O problema agora é que Effy não tem mais como controlar a sua mente, que já foi destruída pelos constantes efeitos alucinogenos e assim ela se vê sem saida, como se não fosse mais possível lutar contra os seus próprios demônios e sendo assim, mesmo recebendo o apoio do seu namorado Freddie, que tenta deixar a garota sóbria pelo menos por um tempo, o que já não parece mais possível para ela, sem a escuridão que ela insiste em viver e que não consegue se libertar. E completamente destruída Effy acaba tentando o suicídio, mas acaba sendo descoberta em tempo de ser salva. Não sabemos ainda como será o desfecho de sua história pq ainda teremos um episódio centrado em sua personagem pela frente, mas podemos imaginar a luta que Effy terá que enfrentar para abandonar de vez toda essa escuridão.

Mas Freddie se mostrou muito corajoso durante esse episódio, enfrentando até os inimigos imaginários de sua perturbada namorada. O casal é bem sexy e as cenas dos dois na escada, ou com o super zoom de suas “skins” foi de deixar qualquer um arrepidado, Höy! Achei importante ele conseguir entender que precisava fazer algo para tentar ajudar aquela que ele ama, mesmo sem entender muito do que estava acontecendo e ainda rangendo os dentes ele tenta permanecer sóbrio para que o casal ainda tenha alguma chance.

Cook é claro que apareceu no ep, dessa vez como um fugitivo. Acredito que no final da história ele será morto pela polícia, mas não quero me antecipar. Mesmo assim ele se fez presente no ep, apareceu como o diabo em uma espécie de carnaval/halloween e no final, teve um momento de lucidez, fortalecendo assim a sua amizade com Freddie que encontrou no velho amigo a ajuda que ele estava precisando naquele momento mesmo ele (Cook) tmbm sendo apaixonado pela Effy.

O que eu posso dizer é que foi um episódio emocionante, fato! Um dos melhores episódios da série, sem nenhuma dúvida. Acho que devemos ficar orgulhosos por existir uma série como Skins, que tem a coragem de mostrar a realidade sem maquiar nada, onde o imperfeito, o sujo e o que vc acha que não tem mais recuperação se tornam a força da série. Digo e repito, melhor série teen de todos os tempos e digo mais, acho bem difícl alguma outra série conseguir superar todos os báfus, tão bem cuidados com sempre assistimos em Skins. Clap Clap Clap!

Uma penas as temporadas serem tão curtas, essa atual, a Season 4 deve terminar no ep 8 e dizem que pode ser a última temporada. Nãaaaaaaaaaao! Por favor hein? Queremos mais novas gerações de Skins!

I ♥ Cook (porque Skins é a melhor série adolescente ever)

Fevereiro 18, 2010

O Guilt LOVE Cook, LOVE! E vc não sabe quem é ele? Cook é um dos personagens da atual Season 4 da série inglesa Skins, do Channel 4 que é simplesmente a melhor série adolescente ever!

O personagem é praticamente um “Hooligan”, violento por natureza. Um jovem rebelde negligênciado por seus pais. O pai, um looser endividado que não esta nem ai para o filho e já provou isso na temporada passada. E a mãe, uma artista plástica de sucesso, ricah,  que credita ao filho o título de sua melhor obra, uma obra viva do seu trabalho. Uma mulher completamente alucinada. (e eu bem achei que o vestido verde dela na cena do Rock Band era uma Lanvin hein?)

Essa semana fiz uma mini maratona dos 3 primeiros episódios da 4ª temporada da série e mais uma vez me encantei com o episódio centrado em Cook (4×03 Cook). O ep explicou um pouco da fonte de toda agressividade não tão gratuíta assim do garoto, que agora se vê em julgamento por conta de uma de suas agressões a um jovem qualquer, sem motivos reais aparentes mas que de alguma forma se explica ao longo do ep.

E a sua liberdade provisória sobre a custódia de sua mãe (até então desconhecida da série) foi um prato cheio para os roteiristas se realizarem em um episódio incrível e muito bem dirigido. Uma espécie de “Trainspotting Moderno”. As cenas são todas muito bem feitas, com diálogos sinceros e sem muito dramalhão das séries americanas do gênero. A fotografia do ep foi leeeandra, digna de ser comentada. Essa é uma característica de Skins que eu adoro, tudo na série parece tão experimental e pioneiro, que parece que eles estão sempre tentando novas linguagens para contar a história. A primeira e inesquecível temporada da série (que eu acho a melhor de todas até agora) tem um nível tão elevado que prova muito o uso dessa linguangem experimental a qual eu me refiro. Assistam! Para quem gosta de séries ou cinema, é tipo um ítem de conhecimento obrigatório.

Mas o que eu mais gosto na série é a sua coragem em mostrar um retrato muito mais fiel e próximo dos adolescentes de hoje em dia. Sem contar com atores de dentes clareados e corpos muito bem trabalhados na gym, como na maioria das séries americanas. Skins consegue fazer o que poucas séries conseguiram até hoje que é quando em um certo momento vc passa a se confundir e acredtiar que aqueles personagens são reais, que a série é uma espécie de “reality” sobre o dia a dia  desses jovens selvagens.

Os figurinos são sempre os mais incríveis de todos, muita sobreposição, hi-lo, peças vintage e marcas misturadas com fast fashion. O look dos personagens é quase único, com muita referência da moda de rua, o que faz com que o figurino da série seja digno de se tornar inspiração para quem assiste. A série é suja, de verdade, quase sempre vc tem a sensação de que os personagens estão sem tomar bannho por dias seguidos (euri). E as festas então? Um báfu só! Se tem uma festa que eu gostaria de ter ido, essa festa rolou em Skins, que foi aquela com a famosa cortina de macarrão da Season 1, que virou até um featurette do Box de DVD de tão báfu que foi.

E esses personagens que circulam assim como Cook, são muito bem construídos, todos envolvidos em algum drama pessoal, problemas em casa, ou seja, o que acontece na vida de todo mundo neam? Até ai nenhuma surpresa a não ser pelas reações dos personagens e a sua relação com a realidade que é absolutamente real, ou o mais próximo disso. Só estou achando os adultos dessa atual fase da série um tanto quanto caricatas, meio bobos demais, prontofalei! Das meninas, a minha preferida é a Effy! O que é essa menina de tão maravileeeandra hein?

O primeiro episódio dessa temporada eu achei meio fraco, mas teve uma cena de abertura tão báfu envolvendo um suícidio em plena buatchy em meio a muita pegação e  colocação, que foi sensacional e valeu por todo o ep. O segundo foi um pouco melhor e trouxe a relação atual e morna das duas personagens lez da trama e a secreta relação de  uma delas com a vítima do suícidio do primeiro ep, que contou ainda com uma cena meio que de animação, muito da foufa (e me lembrou “Juno”). Agora o terceiro episódio, esse com o Cook,  foi brilhante! A relação de amor entre ele e seus amigos e em especial com o seu irmão mais novo, que é a sua cópia em miniatura, foi sensacional. Clap Clap Clap!

E vc quer saber o porque Skins é sem dúvidas a melhor série adolescente criada até hoje? Então responda rápido:

Qual outra série que vc conhece que mostra um irmão ensinando o outro (um garoto de mais ou menos uns 8/10 anos no máximo) a dirigir feito um maluco nas ruas de Londres? E todos episódios são regados de muita bebedeira, um pouco de drogas e loucureeenhas.

É disso que eu estou falando, Skins não é uma série bocó como a maioria das séries por ai e eles até fazem piada disso (fizeram uma piada com os americanos e sua forma de se vestir que me fez rolar de rir no ep 4×01). E teve tmbm uma piada fazendo a comparação dos ensinamentos religiosos pregados por um pastor da Igreja com Star Wars, que me fez rir muito (muito mesmo).

O mais legal disso tudo é que as possibilidades para a série me parecem ser infinitas, uma vez que o seu elenco inteiro se renova a cada 2 temporadas, onde atualmente nos encontramos com a segunda geração do elenco de Skins. Mas eu diria que não é uma série para adolescente bobo, fikdik ae!

Sem contar a trilha da série que é super hipster e sensacional. Vale a pena ir atrás das músicas que tocam nos eps de Skins que são sempre as mais legais tmbm, sempre tendências e super novas. Um recurso que eu achei que talvez eles estivessem abusando demais nessa Season 4, pelo menos no primeiro ep eu bem senti isso, fikdik ae!

Os promos das temporadas são sempre um báfu a parte tmbm, tivemos o primeiro com a famosa festa da cortina de macarrão ao som do The Gossip, o segundo, que é bem dramático e na minha opnião é o mais bontito de todos, ao som de “Nude” do Radiohead e agora o promo da 4ª temporada, com um design gráfico super moderno e inspirador (não se esqueçam que atualmente eu sou um estudante de design, rs) ao som do remix do BubbleGum SCI FI para a música “The Reeling” do Passion Pit, que é bem báfu tmbm e ultramoderno.

Por aqui eu ainda não vi nenhum Box de DVD para venda (nem locação eu acho), o que é uma verdadeira pena. Alguém que estiver na Londra poderia bem fazer a phina para mim hein? Paolo Torrento bem me trouxe todos os eps de presente, mas essa série é do tipo que merece ir para a pratileira sabe? Alguém?

Agora se vc que esta lendo esse texto não se sentiu tentado a pelo menos ver um episódio da série, por favor volte a assistir Malhaçón e abandone djá o Guilt! Euri


%d bloggers like this: