Posts Tagged ‘Easy A’

Emma Stone provando que é uma garota esperta

Agosto 12, 2011

Combinando perfeitamente um look discreto com um sapato poder, com a cor que todas invejaram.

E o que ela é linda sem fazer muito esforço, não? Höy!

Maravileeeandra!

Easy A +, um novo clássico de Sessão da Tarde

Junho 27, 2011

Nasce mais um clássico da Sessão da Tarde. Porque se é para ser chamada de bitch por toda a escola, que seja por uma boa causa, não?

“Easy A” é o tipo de filme que nós conhecemos de outros tempos, uma releitura das comédias clássicas do anos 80. Divertido, engraçado, atual e com fundamento.

E quem nunca teve que encarar um rumor a seu respeito que mande o primeiro SMS com uma fofoca maldosa qualquer para o seu melhor amigo. Agora, ter a chance de contruir um mito em torno da sua reputação, isso sim é algo bem divertido (#QUEMNUNCA?).

Décadas se passaram após os filmes clássicos de high school da Sessão da Tarde, mas nós podemos percebem que os babacas continuam os mesmos. Com a diferença de que hoje em dia, para uma boa fofoca tomar proporções astronômicas, basta uma reply em uma rede social preguiça qualquer.

E o filme tira sarro desses clichês o tempo todo, em uma tentativa de botar esses jovens para pensar se vale realmente a pena acreditar em tudo que se ouve por ai, ou até mesmo no quanto vc pode arruinar a vida de alguém com um boato maldoso.

Eu fico impressionado como esses babacas de hoje em dia são mais babacas ainda, pq cometem seu erros e ainda registam com seus gadgets de última geração e colocam no internet, para quem quiser assistir. To-los. No meu tempo pelo menos existia um medo em relação a alguém documentar o quanto idiota, covarde ou babaca vc poderia ser. Bons tempos aqueles. Hoje em dia, me parece que existe um certo culto ao babaca e pior ainda eu acho que é quem perde tempo procurando por esse tipo de coisa.

High School não é fácil para ninguém e o filme “Easy A” mostra todo esse drama de forma divertida porém, sem perder a seriedade da coisa. O menino gay que é perseguido, o feio que não pega ninguém, os idiotas que se escondem por trás da bíblia e as garotas que não conseguem admitir que fazem coisas bem piores e preferem julgar os demais e voltar as atenções para os “defeitos” alheios. Todos esses estereótipos nós já conhecemos e não é de hoje e parece que eles resistem ao tempo, ganham novas versões, acessórios modernos, uma repaginada, mas continuam os mesmos. E eu me pergunto: evolução pra que? Humpf…

Até que aparece uma heroína, capaz de assumir toda a culpa por um bem maior, alguém que não liga para o fato de que as pessoas precisam falar dos outros para se sentirem melhor. Mas toda essa coragem só dura até a página dois e quando a heroína se encontra em apuros ela se vê sozinha e ninguém esta disposto a destruir o mito criado em torno de uma mentira por  um problema que não lhe diz mais respeito. Sim, nossa sociedade ainda é composta por uma maioria de covardes, infelizmente.

Heroína essa que parece ter herdado a sua força de sua família moderna, divertida e aberta para todos os tipos de situações. Essa sim chega perto do meu ideal de família perfeita de comercial de margarina, rs.

“Easy A” ainda reforça a questão de que para uma maioria da sociedade, ainda existe um preconceito enorme em relação a uma mulher liberada sexualmente. Ou vc consegue imaginar todo aquele barulho no colégio caso a protagonista fosse um homem? Não neam? Humpf…

A s meninas julgam e os meninos perdem o respeito. Já não esta na hora de alguém educar esse povo e ensinar que alguns assuntos não são da sua conta? E ainda há quem seja contra uma educação à diversidade nas escolas. Outra vez, to-los…Eu não vejo outro caminho a não ser começar pela base, fikdik.

O filme é delicioso porque relembra (literalmente até) os clássicos da Sessão da Tarde que todos nós amamos, só que com uma linguagem moderna. John Hughes fazendo escola. E a Emma Stone representa tudo aquilo que todos nós não tivemos coragem de ser ainda quando adolescentes problemáticos e cheios de espinhas. Aliás, ela realmente esta sensacional no longa. Clap Clap Clap!

E a maior mensagem do filme talvez esteja em uma conversa solta em família, onde a mãe aconselha a filha a encarar os problemas com bom humor que só isso já ajuda a seguir em frente. Sábio conselho, ou vcs acham que eu sobrevivi ao high school como? rs

A minha unica crítica em relação ao filme foi a versão do novo boombox. Ainda prefiro a versão oldschool! rs (mas a nova versão vem com o Penn Badley como boy magia, fikdik)

Filme delicioso para assistir no fim de tarde preguiça e também para colocar na prateleira especial 80’s, ao lado de “The Breakfast Club”, “Pretty in Pink” e “Ferris Bueller’s Day Off”, esse último que ganha até uma homenagem em  versão feminina no filme.

ps: eu tmbm tenho um pouco de vergonha de admitir, mas as músicas de auto-ajuda da Natasha Bedingfield, grudam neam? rs

Músicas para o finde Vol.42

Junho 25, 2011


MusicPlaylistView Profile
Create a playlist at MixPod.com

 

Quem disse que no finde de feriadón não tem mixtape, hein?

 

♥  Sexy Silk < Jessica Cornish > Porque é hora de botar aquele Ray-Ban clássico, grudar um A vermelho no peito e mostrar quem manda! (euri)

♥  The Look < Metronomy >  Foufo mil!

♥  2 Hearts < Digitalism > Quando os dois se encontram então, é melhor ainda…rs (so lame)

♥  Baby  < Pnau – Breakbot Remix > AMO! É velha, mas é sempre boa…

♥  Billie Jean < The Civil Wars – MJ’s cover > Pq eu acho esse cover sensacional e pq me deu saudade tmbm…


<span>%d</span> bloggers like this: