Posts Tagged ‘Emma Watson’

Divou ou não divou em Cannes 2013?

Junho 4, 2013

'The Bling Ring'

OK, estamos atrasados em relação ao final do 66th Annual Cannes Film Festival, , eu sei, mas isso não significa que deixaríamos o festival de cinema passar batido assim tão facilmente. Huh huh, não por aqui queridinhas.

Por isso, viemos por meio desse beijo super foufo da Emma Watson no próprio festival (ela que btw, divou nesse dia), dizer para que todos se preparem, porque separamos uma lista de 10 ‘”divou ou não divou” (que parece chamada de quadro de programa de variedades das tardes em nossas TVs, reconheço, rs), apenas com as melhores (seja no poder ou no tombo) e é claro que contando com aquela nossa leitura especial de sempre sobre tudo o que aconteceu no red carpet do litoral francês (querendo dizer “sobre tudo o que nos interessou, apenas”, rs), que é para quem tem condições e não apenas para quem pode comprar uma pipoca com manteiga antes da sessão das 18h00 no cinema, que é mais em conta que a gente bem sabe (não a pipoca, mas a sessão). Não que a gente se veja preso a esse tipo de detalhe de vez em quando. (rs)

Aliás, Jequiti-bá (sem patrocínio, sem nome certo, porque estamos assim agora, azedos…), se quiser patrocinar um blog, por favor, estamos abertos a negociação e podemos muito bem inserir a palavrar “Jequiti-bá sem o bá” aleatoriamente em nossos posts, assim como GIFS da marca podem começar a surgir no meio da nossa programação quando vocês acharem mais conveniente desde que pagando muito nem (ou só pagando mesmo). Trabalhamos com todas as moedas desde que elas sejam Real, Euro ou Dólar e sim, estamos sempre abertos a possibilidade do lançamento do nosso perfume… (mas sério, pode ligar gente!)

 

10 – Nicole Kidman

nicole-kidman-cannes-party-02

Alguém teria coragem de afirmar que com essa cara de senhora esquilo sendo pressionada contra a parede, Nicole Kidman divou em Cannes 2013?

Não, não divou. Nicole que esse ano até parte do juri fez e talvez por isso não tenha arrumado o tempo necessário para pensar no que vestir, não? Vamos escolher essa linha de raciocínio ou devemos reconhecer que ultimamente Nicole não tem feito boas escolhas na vida, a começar pela quantidade, qualidade & resultados dos seus procedimentos estéticos todos?

O que, não concorda? Então tá. Imagens por favor comandante Adama… (porque as nossas imagens chegam diretamente da Galactica, claro)

Opening Ceremony And 'The Great Gatsby' Premiere - The 66th Annual Cannes Film Festival

Alguém saberia dizer se Nicole tem algum irmão avô/pai/primo/sobrinho/afilhado estilista que estaria se formando esse semestre caso consiga passar na recuperação? (porque alguém que criou isso só pode ter sido mandado para a recuperação…)

Não, não estamos contratando ou recomendando um estágio e sim dizendo que nada na vida australiana de qualquer pessoa australiana ou não justificaria um look bem do meio assim em um red carpet a não ser um parentesco muito do forte, ou dívidas com a máfia do canguru e olhe lá, hein? (não parece que uma criança qualquer não teve tempo de terminar o livro de colorir e só conseguiu pintar algumas flores?)

Não divou de novo. Humpf!

Mas Kidman é incansável e pensa que ela parou por aí? Não, ela tentou outra vez…

nicole-kidman-cannes

… e mais uma vez errou (Fuén) com esse modelo em PB que foi a aposta certa de várias outras durante o festival desse ano, mas que nesse caso não foi muito feliz, muito provavelmente por conta desse detalhe bem do meio assim na barra da saia (me lembrou um pato vivo que eles tentaram assar nessa Season 4 de Arrested Development. Aliás, estão assistindo?). É, não divou mais uma vez, Nicole. Humpf!

Porém, temos que reconhecer que o corpão estava vitorioso e provocativo para cima das inimigas e o cabelo ela conseguiu até que melhorar bem em relação a suas últimas aparições por aí e não precisa nem ir muito longe, basta lembrar como foi que ela chegou em Cannes esse ano para notar a diferença. Good 4 you!

Mas quem sabe ao lado do boy ela não melhora? Vamos dar essa chance? Vamos, mas só se for pelos tempos de Satine antiga do voulez-vous coucher avec moi, ce soir…

nicole-kidman-keith-urban-

É, ao lado do mini boy magia que não se enxerga com facilidade, Nicole pelo menos fez a prática e foi logo pegando a cortina do iate onde provavelmente passou a noite anterior, enrolou no corpo e foi para a vida, que não está fácil para ninguém e nem para ela. É a crise mundial é a globalização minha gente! (rs)

Se tivesse sobrado tecido para um turbante, certeza que algum engraçadinho pediria um acarajé quente no capricho. Por isso, nunca se arrisque pela Bahia vestida assim, Nic. NUNCA! Na dúvida do que vestir por lá, vá inteira de renda branca, com uma saia bem bufante, dessa vez com sobra de tecido suficiente para um turbante e circule pela cidade gritando “Olha a cocada! Olha a tapioca fresca!”, que significa “ola, não gruda que eu sou uma australiana de respeito em Hollywood”. Sim, somos bilíngues. De nada. (rs)

Mas o que mais chama a atenção nessa imagem é a força com que Nicole segura a mini mão do seu mini boy magia que não se enxerga com facilidade, a ponto dele não conseguir nem disfarçar a dor de ter encerrado esse date com pelo menos duas fraturas expostas nos dedos e uma provavel perda parcial de movimentos. Veio pesada hoje Nicole? Ou achou que o boy estava fazendo a vesga para as concorrentes locais? #HELLYEAH

nicole-kidman-ziyi-zhang-zulu-cannes-

Encerrando sua participação em Cannes e para não dizer que a Nicole Kidman só errou durante todos esses dias, temos também que reconhecer que esse seu modelo do último dia do festival estava maravileeeandro em branco e nos fez lembrar muito daquela Nicole que AMAMOS do passado, para a qual ela deveria olhar com mais frequência & saudade. (tá vendo como ela ainda consegue nos enganar?)

Se Nicole Kidman eu fosse, teria usado apenas esse vestido durante todos os dias do festival, assim teria me tornando uma estrela de Hollywood fake consciente e não teria dado tanto material para as inimigas morrerem de rir no salão, enquanto pedem pelo amor dos Deuses dos 2 dedos de raíz para não acabar com o picumã craquelado da Nicole atual.

Preferimos essa última Nicole, que só por esse dia, divou! #KEEPIT

 

9 – J-Law

jennifer-lawrence--cannes-party-08

Não. Não divou e ultimamente ninguém está divando de Dior. É triste, a gente sabe, mas é um fato.

E uma coisa que J-Law ainda precisa aprender e isso para ontem, é uma postura melhor para a vida não?

Tudo bem que ela é só uma garota que caiu no Oscar e teve o seu momento de Cinderella naquela escadaria, mas já está ficando meio over essa personalidade toda goofy pastelão demais, não?

Com o tempo cansa, inclusive profissionalmente. A não ser que seja algo verdadeiramente dela (sem a ajuda dos drinks antes ou depois das festas, que sempre nos encorajam a fazer coisas estúpidas) e se esse for o caso, talvez estejamos perdendo uma excelente comediante.

E com esse look, podemos dizer que entre a amarração da cortina da Nicole Kidman na imagem acima e a amarração da toalha de mesa de buffet francês da J-Law, a Austrália saiu como a grande vencedora dessa batalha, não?

#NAOTABOMNAO (e quem precisa desse volume de “tumor” entre a cintura e o quadril, me diga Diores?)

 

8- Marion Cotillard

marion-cotillard-blood-ties-cannes

Hmm mmm… Marion também não conseguiu divar, não nesse mullet. Se o vestido fosse longo, eu até o acharia mais interessante, mas não dessa forma, que até pode ser bem atual (tendência que eu particularmente acho quase sempre um problema, ainda mais nesse comprimento) mas nem sempre ou quase nunca funciona. (apesar desse não ter sido nem dos piores)

E já repararam como em nossos red carpets por aqui no Guilt, a J-Law e a Marion tem saído sempre uma do lado da outra? Blame os bad Dior tudo.

Mas Marion tem crédito com a gente porque ela pode até estar em uma fase de grandes erros patrocinados, mas continua carregando um dos acessórios franceses mais invejáveis EVER:

Marion

Guillaume Seduzente Com o Olhar Apertadinho Agora Semi Grisalho Canet. Höy!

E agora responda: por meio Guillaume e um Canet, você não sente imediatamente uma vontade incontrolável de aprender a falar francês?

Fon fon fon fon fon fon (traduzindo, esse sou eu respondendo em um francês da professora do Charlie Brown que sim!)

Por isso, Marion pode até não estar divando ultimamente nos red carpets, mas com essa companhia, podemos dizer que ela divou para a vida!

#SENTACHORAECOMEABAGUETE

 

7 – Audrey Tautou

audrey-tatou-palme-dor-

Divou! Mas é claro que Amélie Chanel divou e já queremos até saber onde vende a Barbie versão deluxe de colecionador de Coco Poulain com exatamente esse look, que tinha tudo para ser careta e ou clássico demais, mas que com esse tecido de ricah e essas cores, ensinou os demais a como se reinventar lindamente. #HELLYEAH

Maravileeeandra!

 

6 – Freida Pinto

Pinto

Freida Pinto é linda, mas escolheu um look um tanto quanto “étnico” demais, apesar dessa talvez nem ter sido a intenção (mas aposto no contrário) e não divou. Humpf!

E o contraste da sua escolha com o da Audrey acima exemplifica muito bem esse modo de se “reinventar” que o look clássico da Audrey acima conseguiu fazer lindamente e o da Freida não.

#NAOTABOMNAO

 

Pausa: mas e os meninos, divaram ou não divaram em Cannes esse ano?

james-franco-

Ao que tudo indica, SIM! Mas vamos aproveitar o momento para conferir algumas dessas visões que são sempre umas visões!

James Franco. Hoy! (✓)

orlando-bloom

Orlando Bloom. Höy! (✓)

matt-damon

Matt Damon, que voltou aos bons tempos, não? Höy! (✓)

tom-hiddleston

Tom Hiddelston, que entre os meninos, além do seu nível de ruivismo que é sempre muito bem vindo e sempre uma visão bem especial também, foi quem trouxe cor para o red carpet de Cannes nessa edição, fugindo lindamente do pretinho básico de sempre da maioria. Ficamos com orgulho, Tom. Höy! (✓)

Tanto orgulho que é dele a nossa estrelinha dourada para os meninos que estiveram em Cannes esse ano. Clap Clap Clap!

estrela dourada#PLIM

Camet

Em termos de sotaque e de magia, é preciso reconhecer que o Guillaume Canet vai ter sempre alguma vantagem em relação aos seus concorrentes na vida, principalmente quando lembramos dele em “Last Night”.

E o tênis, apesar de não ser uma escolha orgulhosa como o look inteiro do Hiddelston acima, pelo menos nos demonstra personalidade e sendo ela francesa ou não, esse é sempre um detalhe importante para qualquer boy que pense em se tornar magia algum dia. Anotem aspirantes. Höy! (✓)

E se a gente disser que além do sotaque e da magia, o Guillaume já nos provou ser também um boy magia mágica super bem humorado, hein?

Mas, como somos tendenciosos em relação a nossas #CRUSHES antigas, entre todos os formatos da magia que apareceram no red carpet de Cannes 2013, quem mais nos enfeitiçou foi ele, que não é de hoje que vem nos ganhando no falsete e com todo aquele rebolado incontrolavelmente incrontrolável:

justin-timberlake-jessi

JT. Höy! (✓)

justin-timberlake-carey-mulligan

Justin que veio escovado, possivelmente profundamente relaxado, assumidamente com orgulho ao lado da Carey Mulligan, que segundo a nossa teoria da conspiração que rolou nos comentários desse post aqui, só pode mesmo ser o centro do universo da magia mágica.

justin-timberlake

Ele que a gente orientaria imediatamente a nunca na vida ter coragem de nos olhar dessa forma nos olhos, ou podemos não nos responsabilizar pelos nossos atos após uma encarada no fundo dos olhos do tipo…

jt

… além de orientarmos também para que tome muito cuidado com a sua linguagem corporal, porque podemos facilmente e convenientemente nos confundir com qualquer coisa…

Melhor avisar antes que ele chegue por aqui em Setembro, não?

E voltando aos trabalhos depois dos suspiros…

 

5 – Irina Shayk

irina3

Quem é a Irina Shayk na fila do silicone de litrão, leve seu próprio vasilhame e ganhe um descontão?

Bom, certamente ela deve ser alguém que representa muito bem qualquer coisa nessa fila, mas por favor, quem escolhe sair de casa de forma tão vulgar assim?

R: Irina Shayk, que não, não divou e estava vulgarmente pavorosa!

#CREDINCRUZ (x3)

 

4 – Rooney Mara

rooney-mara-carey-mulligan-ifp-calvin-klein-cannes-party-03

A Rooney Mara é linda e isso a gente consegue perceber de longe, mas o que conseguimos perceber facilmente também (além do fato dela ter errado feio na escolha dessa sandália com esse look) é que ela é outra daquelas que precisa mudar a sua postura para ontem.

Digamos que toda aquela vibração da vida que a essa altura já está cansando além de estar também sobrando na J-Law, está faltando e muito para o Rooney Mara.

Talvez uma batida entre as duas resolvesse facilmente toda essa questão, hein?

O look PB é lindo e talvez ninguém tenha segurado tão bem quanto ela durante o festival de Cannes 2013 (em alguns outros momentos), mas ao mesmo tempo, olhando assim para ela com essa cara e com esse outfit, não ficamos com a impressão de que estamos de frente com alguém que acabou de voltar de um retiro espiritual com um xamã poder em um país exótico qualquer entre o Tibet e a India?

Por isso não Rooney, você não divou dessa vez. Humpf! (mas toma aqui um Activia sabor carambola preta que é para ver se os ânimos melhoram… rs)

 

3 – Julianne Moore

Moore

Parece que finalmente nós descobrimos o defeito da Julianne Moore e para você que ainda está enfeitiçado por esse tom de ruivo que a gente adoraria ter herdado da nossa genética familiar ou apavorado com essa saia do vestido completamente meio assim, basta descer o olhar aos poucos e com cuidado para não se decepcionar com a queda desse mito ruivo, porque a imagem dos seus dedos do pé praticamente em crise e muito provavelmente brigados entre si, é bem forte.

E enquanto eles não acertarem qualquer coisa que esteja os separando, podemos dizer que Julianne Moore não divou.

Alguém traz um Guillaume Canet para a gente se apoiar enquanto se recupera da queda desse mito ruivo, por favor? Produção de Cannes, mas nem um água previamente bebida pelo Justin vocês não vão oferecer para a gente fazer aquela amarração? Não estou acreditando nesse serviço francês hoje… (rs)

 

2 – Tom+Tilda

tom-hiddleston-tilda-swinton

Tomtilda! Nosso casal preferido em Cannes 2013. #HELLYEAH

Não só pelo talento ou pela magia, mas porque ambos são donos de belezas que não são óbvias e nos cativam por algo mais (além de ambos terem se arriscado mais nesse red carpet), algo realmente mágico. Höy!

tom-hiddleston-tilda-swinton-2

E a nossa vontade de puxar uma amizade e quem sabe aparecer de strawberry blonde por um completo acado depois disso, só para não demonstrar qualquer tipo de favoritismo entre os dois, hein?

(♥)

 

1 – Carey Mulligan

carey-mulligan-

carey-mulligan5

Pouco tempo atrás você me viram dizer aqui no Guilt (no mesmo tal post da conspiração que eu mencionei anteriormente) que quem é a boa dos contatos mágicos mesmo é a Carey Mulligan, que não só no post mas como em seus comentários, nós descobrimos que ela pode realmente ser o centro do universo da magia, o nosso bilhete dourado para o universo mágico da magia à sedução. Para chegar a essa conclusão, basta fazer uma ligação rápida dos nomes associados a moça recentemente: Mumford + Gosling + Fassbender + DiCaprio + Timberlake + Garfield = Höy!

Mas realmente, entre todas as que compareceram durante no red carpet do festival de Cannes 2013,  ninguém conseguiu divar mais do que a Carey Mulligan. Ninguém! (e olha que nesse momento não estamos nem favorecendo o nosso ticket dourado da magia, hein? Tisc tisc… apesar de dizerem por aí que trabalhamos com máfia, rs)

Detalhe que em meio a todas as trocas de roupa de todas, Carey Mulligan divou tanto esse ano em Cannes que se reservou no direito de inclusive repetir esse look da imagem acima, que ela já havia usado semanas antes em um programa de TV, mostrando que o que é bom mesmo vale repetir sim, porque não?

Mulligan

Além disso Carey foi outra das que apostaram certo em looks PB maravileeeandros!

justin-timberlake-carey-mulligan

Também divou em preto, em um versão mais básica porém ainda assim bem da maravileeeandra!

leonardo-dicaprio-cannes-film-festival-great-gatsby

E conseguiu segurar esse jumpsuit como poucas, apesar da cara dos seus coleguinhas de “The Great Gatsby” semi comportados e organizados em fila, todos com cara de que aprontaram alguma e pela cara de pêssega da Carey ao fundo, ela só pode ter sido o alvo deles ou ela é realmente uma atriz muito melhor do que a gente imaginava, rs.

#DIVOU!

leonardo-dicaprio-martin-scorsese-big-hug-

E com esse abraço invejável por motivos de DiCaprio e Scorsese, encerramos o festival de Cannes 2013, esperando que o ano que vem o festival de cinema seja muito mais do que apenas preto e branco. (apesar dos bons pretos e brancos dessa edição e que mesmo sendo uma combinação certeira, elas ainda conseguirem errar…)

♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

Met Gala 2013 – A noite em que todas provaram que de “Punk” elas provavelmente entendem menos do que a Punky Brewster

Maio 8, 2013

madonna

E nessa segunda aconteceu o Met Gala 2013, que todo mundo sabe que é aquela noite que não tem Queen B certa de Gossip Girl achando que tem degrau cativo na escadaria do MET, evento que para o mundo da moda é tão importante quanto o red carpet em noite de Oscar. Esse ano, como tema sugerido tivemos o “”PUNK: Chaos To Couture”, que na verdade a gente bem sabe que é apenas uma desculpa para dar pelo menos uma ideia de inspiração de fundamento a se seguir a cada ano no baile (além de inaugurar oficialmente a exposição da vez, claro), uma vez que se não fosse isso, todas apareceriam simplesmente com o que toda revista de moda já estampou em suas páginas faz tempo e aí ficaria tudo muito mais chato do que de costume e com cara de álbum de foto que nós já vimos na “September Issue” passada.

Por se tratar de um evento que é uma “festa a fantasia contida” e restrito apenas para quem conhece nomes (nem que seja apenas de nome, rs) e tem condições (nem que seja de pedir emprestado para as marcas poder), tem sempre aquela que vai mais literal de acordo com o tema sugerido e acaba ficando super caricata, aquela outra desavisada que acha que esse é só mais um red carpet e faz a preguiçosa do combo tomara que caia + cabelo todo para o lado que não nos diz nada de novo, tem também aquela pouco inteligente que ainda não entendeu que se a Anna Wintour não for com a cara do seu modelo durante o evento, nem no Torra Torra Tosta você será bem recebida na vida e isso por pelo menos 7 gerações em #SEVENHELLS da sua família, mas tem sempre também aquelas que com um detalhe ou outro, conseguem aparecer maravileeeandras, deixando algumas bem orgulhosas e outras deitadas no chão com cara de derrotada.

Mas não vamos ficar perdendo tempo tentando explicar o que é o Met Gala, porque o que nós queremos ver mesmo é confusão e saber quem deitou quem nesse red carpet do poder fashionista. Portanto, faça aquele moicano no chuveiro à la “Ferris Bueller”, bota qualquer coisa que você tiver em casa com spikes (mesmo que sejam suas primas com menos condição, chamadas “tachas”), finge que não está ouvindo o já não tão novo assim CD do JT e sim um álbum Punk influente daquela época e entra na fila da sombra preta bem marcada porque hoje esse red carpet só termina quando todo mundo já estiver cansado de ouvir “Sheena is a Punk Rocker” em looping e isso só deve acontecer lá pela 666 vez. #HELLYEAH

 

Giselda parece não ter aprendido nada, não é mesmo?

gisele-bundchen-tom-brady-met-ball-2013

Giselda pode até ser über (inclusive a elogiamos ontem por aqui), pode até ser a mais bem paga no caixa forte do Tio Patinhas de qualquer continente, pode até ter o namorado zagueirão mais magia de todos os outros namorados zagueirões que ainda possuem todos os dentes na boca, mas mesmo com anos de prática dentro do universo da moda, ela acaba sempre optando por aquela preguiça, não? (esse by Anthony Vaccarello)

Parece até que faz sempre questão de aparecer mostrando as curvas no Met (será que a “Wintour Is Coming” exige?), que todo mundo sabe que ela tem, mas já não está na hora de esconder um pouco mais, mesmo tendo o que comemorar, levando em consideração que não faz muito tempo que ela teve uma filha, hein?

É, chegamos naquele ponto da nossa vida onde preferimos Giselda mais coberta. Deixa a pele a mostra para quem ainda não chegou lá, mulé!

gisele-bundchen

Sem contar que para imprimir alguma referência “Punk” que não seja apenas “Punky Brewster” (AMO!), é necessário muito mais do que um sinal com a mão mais batido do que o seu diet shake de frango assado (AKA como almoço de domingo de várias) e ou botar a linguinha de fora. #PEACE (\\// da própria Giselda, com pezinho levantado e tudo mais, mas a cara dessa vez é a de quem não divou)

ps: eu até diria que o Tom Brady é sempre uma visão e todo aquele atraque do seu esporte pode até funcionar como um bom enredo de soft porn, mas sejamos sinceros, ele não tem cara de quem só come legumes no vapor e que antes de botar qualquer coisa na boca faz aquela oração que não termina nunca? E sim, eu disse antes de colocar “qualquer” coisa na boca. Sempre achei…

 

Quem é alguém na fila do alfinete de ouro amarelo, acerta na referência e vai de Valentino vintage, meus bens!

anne-hathaway-bleach-blonde-hair-at-met-ball-2013

E vai de Valentino vintage de 1992 com o próprio Valentino mais vintage ainda ao lado, lançando aquele olhar de cobra para conferir se está tudo bem mesmo, porque afinal, é o seu nome e tom de terracota mais temido da Europa antiga que está em jogo e a vida não está fácil para ninguém.

Detalhe, Anne Hathaway disse em entrevista no próprio red carpet que a sua inspiração para a noite foi a Debbie Harry.  Ou seja, DIVOU!

#TEMCOMONAOAMAR?

 

Teve gente que se esforçou, teve gente que foi preguiçosa, mas teve gente que fez pior e parece que saiu do próprio show só para dar uma passadinha…

beyonce-met-ball-2013-red-carpet

Não é mesmo Beyoncé? (#TURNTHELIGHTSOUT)

Não acredito até agora que além de ter feito essas escolha extremamente duvidosa por cada centímetro de tecido preto e ou “dourado” (é dourado?), Beyoncé apareceu com esse cabelo, como se tivesse acabado de sair de mais um show da sua nova Beyoncá Tour…

#NAOACEITO e nem interessa se é Versace ou McQueen ou Givenchy… (mas era Givenchy. Só eu faço bico para falar “Givenchy”?)

 

Tá vendo como não precisa ser literal?

carey-mulligan-red-carpet-met-ball

O dress code do convite incentivava uma inspiração “Punk”, mas isso não quer dizer que precisava ir fantasiada no Met Gala 2013. Não, não precisava.

Que foi algo que a Carey Mulligan parece ter entendido perfeitamente, com esse seu pretinho geométrico fundamento e o alfinetão dourado gritando a referência sem que ela precisasse virar uma caricatura.

#MARAVILEEEANDRA by Balenciaga (e continuo insistindo que Carey é o nosso bilhete dourado para o universo da magia à sedução)

 

Será que a Chloë Sevigny já aprendeu a ler os búzios?

chloe-sevigny-met-ball-2013

Porque se ela for boa mesmo, vai acertar exatamente o que nós estamos pensando sobre o seu modelo da noite de ontem…

É, talvez nem precise saber ler qualquer coisa nos búzios para ter pelo menos uma ideia do que nós achamos do seu modelo meio assim. (imaginem uma cara de desaprovação daquelas)

Além disso, Chloë é uma daquelas que a gente esperaria um pouco mais de fundamento em relação ao “Punk”. Não é a badass que sempre acha que “a gig is a gig” e aceita fazer de um tudo em seus filmes ou novos projetos? Então…

#HORRORENDA (AMO turbantes, mas tem que saber usar para não ficar com aquela cara mística, rs)

By Proenza Schouler

 

Acertou na referência Vandinha, mas deitou para o próprio cabelo…

christina-ricci-met-carpet-03

Fuén.

O xadrez é importante dentro dessa referência (até mesmo para fugir do preto que muitas apostaram) e esse Vivienne Westwood (que quem gosta de moda não precisa nem procurar o crédito para saber que é dela) é maravileeeandro em camadas de volume. Mas o cabelo…

Ficou divona antiga demais para a referência da noite e não funcionou para a Christina Ricci. Sabe catfight de referências? Então… vejo um punk caindo dentro em uma briga com uma diva antiga dos 50’s…

 

Alguém da Dior poderia fazer o favor de acertar a altura do decote da J-Law, por favor?

jennifer-lawrence-met-ball-2013

Porque é sempre muito colo a mostra nesses “tomara que caia quase caindo e talvez ela mesmo caia e não o tomara que caia” de sempre dela, não?

Sempre fico com a impressão de que o vestido está escorregando. Ainda mais nesse comprimento…

O sapato também poderia não ter essa tirinha que é quase sempre meio assim, mas talvez Katniss esteja apostando em algo que lhe dê mais segurança devido a seus plots recentes de quase dar com cara no chão só para ser levantada por um boy magia mágica, que a gente bem entendeu que foi proposital… (se bobear, aquele tombo foi um viral para o novo “The Hunger Games: Catching Fire”, rs)

#NAOTABOMNAO

 

Alguém da Dior poderia escolher outras coisas para a Marion Cotillard usar, por favor?

marion-cotillard-met-ball-2013-red-carpet

Porque está ficando difícil para Marion, hein?

Tanto modelo, tanto acervo, tanta coisa vintage que os Diores devem ter. Para que insistir nessa coleção totalmente meio assim, hein?

E olha que a Marion é uma mulher lindíssima, mas nem isso anda salvando e essa provável praga de Galliano já foi longe demais, vocês não acham?

Se ao menos ela levasse o seu Guillaume Canet para nos distrair de suas recentes vergonhas em red carpet…

Na dúvida Marion, vai nua com o Guillaume te abraçando por trás e cobrindo só o que interessa. Deitaria com todas…

#NAOTABOMNAO

 

E por distração, queremos dizer algo do tipo “John Krasinski”

john-krasinski-emily-blunt-met-ball-2013-red-carpet

Sábia foi a Emily Blunt, que não estando no seu melhor dia (nunca vi tão pavorosa, mas vamos falar baixinho porque eu não quero encrenca com o John, que eu AMO/tenho esperanças), fez o que?

Levou seu melhor acessório também conhecido como marido magia, ele que agora também aderiu a barba (um foufo perguntando no Twitter sobre o que a gente achava dessa sua nova versão e eu é claro que respondendo quase que imediatamente o convite para um chat que ele nunca responde. Humpf! rs) para nos distrair completamente desse seu pesadelo que ficou por parte da arte que realizaram na sua cara.

Será que alguém já disse para ela que existe uma coisa “agora” chamada arquivo digital e que essas imagens podem durar até a próxima era jurássica? (porque vocês sabem que um dia eles vão voltar, não sabem? rs)

Não sei o que foi pior, se o make (que ela tentou fugir do pretinho de todas mas não foi feliz) ou esse ninho de Cacatua no alto da cabeça. Reflitam e cheguem a uma resposta por mim, por favor…

 

PS: mas vale uma distração do tipo “Hugh Dancy” também…

claire-danes-hugh-dancy-met-ball-2013

Ainda mais se for para nos distrair da preguiça que aconteceu na montação da Claire Danes ontem a noite (de Oscar de la Renta), que esqueceu de comparecer ao evento.

Será que ela estava cansada por conta das gravações da nova temporada de Homeland e não teve coragem de fazer qualquer outra coisa a não ser lavar o seu cabelo com shampoo 2 em 1 e secá-lo no Vaporetto?

E o Dancy? Será que estava “muito feliz” de ter que estar presente no evento das modas, quando na verdade preferia estar em casa jogado dentro de um molethomas ou será que a cara amarrada de menino tímido ficou por conta do jantar que ele teve na casa do Hannibal antes da festa, hein?

ps: não aceitava nem um mísero copo de água mineral filtrada e vitaminada de label na casa de alguém chamado Hannibal Lecter… ou só Hannibal, ou só Lecter…#CREDINCRUZ (x3)

 

Dracar… Drac… Dra… é, hoje não vai ter churrasquinho bem passado

emilia-clarke-met-ball-2013

Não com essa preguiça estampada na cara de Khaleesi, que não levou nenhum de seus dragões para pelo menos nos entreter dessa preguiça que era o seu vestido by Ralph Lauren. (informação que justifica 95% da preguiça que sentimos nesse momento)

Estava linda? Estava. Ela é linda de qualquer jeito. (a foto dela sem make de um dia desses foi praticamente uma afronta a sociedade das cinco camadas de cimentão antes de sair de casa)

Mas estava tão preguiçosa, que esse seu look não teve força nem para esquentar a nossa pipoca de microondas que wait for it… acabou de ficar pronta. NEXT!

 

Certeza que a Julianne Moore não deve ter lido o memo do Met Gala 2013. Certeza!

julianne-moore-met-ball-2013-

Ela que sempre aparece inteira de veludo de ricah, em looks escuros de deitar todas que não são ruivas naturais, me resolve aparecer logo assim, fazendo o combo Ariel que sempre dá certo para ruivas e esqueceu de todo o fundamento do baile desse ano, combinando tudo em verde Balenciaga?

Certeza que ela não leu o memo. Certeza.

 

Alôr? Jake Gyllenhaal? Você que poderia ensinar uma palavra que talvez a sua irmã ainda não conheça? A palavra é “SUSTENTAÇÃO”. Obrigatô!

maggie-gyllenhaal-met-ball

Eu vejo a Maggie Gyllenhaal de hoje, com esses gêmeos gritando por algum “apoio” e eu só consigo lembrar da sua personagem no excelente “Away We Go” e chegar a conclusão de que ela deve ser quase que exatamente aquela mulher do filme.

Sério, nessas condições sofridas de sustentação, com quase uma ordem de restrição de “perigo de desabamento”, nunca apostem em alças fininhas do tipo desse Calvin Klein.  Mas NUNCA, JAMAIS!

E ao que tudo indica, pela imagem, podemos jurar que ela estava indo para a esquerda de quem vê. O que? Mas aquilo não é um farol?

Para o seu cabelo, o que nós temos a dizer é: Ain’t no Anne Hathaway

ps: se quiser passar para tomar um café, discutir a possível crise em família após esse post, estamos aê Jakes!

 

A única certeza que a gente tem nessa vida é a de que a Anna Wintour nunca poderia ser a editora das revistas de moda por aqui… tisc tisc

anna-wintour-met-ball-2013-with-bee-shaffer

Porque com uma filha chamada Bee, imagina a confusão que seria em qualquer redação?

_ Dona Anna, a Bee ligou?

E todas perguntam: qual das bee?

Ou imaginem Anna chamando a filha pelo nome bem alto “BEEEEE!” e todas olhando ao mesmo tempo, já tirando os brincos e os apliques todos, achando que já é uma provocação de uma desocupada qualquer, seguida de um motivo para atraque?

Não daria certo Anna. Sorry. (

ps: e quem é a dona da festa na fila do livro ainda não lançado do “Harry Potter” que ela exigiu que a sua assistente encontrasse em 3, 2, 1, quando nem ela mesmo se deu ao trabalho de usar qualquer referência do tema da sua festa e foi de floral de ricah da Chanel?

 

Aquelas que receberam a mesma dica do stylist preguiçoso: “Não precisa ser um look punk não bobinha, a gente aproveita para fazer a referência no make e está tudo certo”

ginnifer-goodwin-met-ball-2013

jessica-pare-met-ball-2013

Janeira

Ginnifer, Jessica Paré e Janeiro. Todas parecem ter recebido a mesma dica de seus respectivos stylists e resolveram usar a referência da noite com mais força no make.

Ginnifer, apesar do make difícil de segurar à la Cleópatra, porém bem corajoso, até que se deu bem com o seu modelo metalizadado maravileeeandro sem forçar a barra. E  a carinha de Snow Lado B + o cabelinho curtinho também ajudaram. (by Tory Burch)

Já a Jessica Paré… essa não conseguiu se dar muito bem porque fugiu tanto da referência (apesar da calça, tudo by  Jason Wu) que parece que ela só não encontrou limites na hora de passar a sombra. Talvez nunca tenha visto o melhor turorial de maquiagem de todos os tempos, que é esse aqui ó. Sério, o melhor!

Entre as três que parecem ter ouvido o mesmo tipo de conselho (entre várias outras que a gente preferiu ignorar por motivos de A) não perder tempo com quem pouco importa, tipo a Teresa Palmer  – cuspida de fogo verde no chão seguida de uma gargalhada pelo seu investimento na sobrancelha marcadíssima que ficou horrível. E sim, ainda não superei essa mágoa australiana e não quero barra/não aceito a sua cara por aqui… – e B) porque não representam muita coisa na fila do buffet variado de pão de queijo recheado) quem se deu melhor foi a Janeiro (que além de tudo estava de Chanel), que assim como a Ginnifer, apostou em um make bem mais ousado, mas acabou se dando bem, não parecendo óbvia demais e também não imprimindo que estava fantasiada demais.

 

Aquelas que provavelmente receberam o convite para a festa errada…

Uma

Uma Thurman que me apareceu com esse verde lindíssimo, mas que certamente ela deveria ter guardado para algo mais Oscar e não Met…

renee-zellweger-met-ball-2013

Reneé Shuwózineguer que de tão simplesinha em marrom (by Prada, daqueles que deve ficar bem lá no fundo da loja, quase escondido e só para senhouras bem senhouras, sabe?), acabou imprimindo jurada de concurso de Rainha da Festa da Uva Italia 2013.

#NAOTABOMNAO

kirsten-dunst-met-ball-2013

Kirsten Dunst foi outra que provavelmente recebeu o convite errado, aparecendo com esse modelo de madrinha de casamento com condição mais pouca vocação para ofuscar as demais (apesar de ser um Louis Vuitton), que de influência “Punk” só tem mesmo o tom de ver gramado, que era onde todos eles vomitavam depois de se colocarem e ou baterem pencas de moicano naquela época.

#NAOTABOMNAO

Nicki Minaj

E a Nicki Homenagem, que muito provavelmente recebeu um bilhetinho anônimo na porta do seu camarim escrito “Mudou tudo. É para ir bem simplesinha agora, hein?), anonimamente escrito por 1 dos 37 assistentes da sua nemesis do momento, Mariah Carey, que deve inclusive ter voado para Disney para renovar os votos tudo de novo, só por conta dessa graça alcançada em uma nota estendida e prolongada da maldade com as inimigas, rs

ps: alguém que se importe poderia pedir para ela falar mais baixo no American Idol? Se quiser ficar de costas e ou aguardar a gravação do programa acabar do lado de fora to estúdio, tudo bem para todo mundo também, hein?

 

Aquelas que provavelmente receberam o convite para um Halloween antecipado…

Katy Perry

Kathya Pérrola que para esse Halloween antecipado foi de “Rainha do Cafona da Unidos do Auto-tune” by Dolce & Gabbana

#NAOTABOMNAO

chung-rubik-rocha-met-ball

Cocô Rocha que do posto de “modelo mais insuportável contemporânea” foi de “modelo mais insuportável contemporânea disfarçada de Fringe Event” by Emanuel Ungaro

#CREDINCRUZ

kerry-washington-met-ball

E a Kerry Washington que reaproveitou alguma coisa do figurino de “Django Unchained” e escolheu ir para o Halloween antecipado desse ano de dançaria de cabaré antigo versão “Sin City”, hein? (by Vera Wang)

Se tivesse pego o modelo “dandy” do Django emprestado, teria feito melhor…

 

Croppa ou não Croppa?

miranda-kerr-met-ball-2013

Na dúvida, não croppa. E na certeza também não. (rs)

O look cropped deixa qualquer uma com uma silhueta meio assim, mesmo que você não tenha uma silhueta meio assim.

Que é o caso da Miranda Kerr por exemplo (que nós bem sabemos por insistência dela que vive desfilando com suas 25 gramas por aí), ela que mesmo que não tenha nada do que reclamar quando conversa com Cher em suas orações a noite a respeito de como foi agraciada pela beleza, mas que ainda assim ficou com um estômago alto e esquisito nessa imagem. É ficou, e quase todo mundo fica. (by Michael Kors)

Guinette

E mesmo que esse “corte” seja em outro lugar, como no caso desse rosa da Gwyneth Paltrow (também de Valentino, que obviamente prefere a Anne Hathaway. E nós também…), também é bem difícil de acertar. E nesse caso, ela que recentemente divulgou uma lista com suas piores escolhas de red carpet, talvez tenha ganhado mais uma para somar a lista.

Agora dá licença que o que a gente quer ver mesmo é o John Krasinski com cara de tédio ali no fundo…WOO!

emma-watson-met-ball-2013

E nesse caso, que mais conseguiu se dar bem dentro desse fundamento foi a Emma Watson, que além de qualquer outra coisa, conta com a vantagem de ter essa cara de quem só caminha dos 13 aos 17.

Sem contar que Hermione é magica e pode qualquer coisa, inclusive aparecer vestida com seu uniforme da escola da magia antiga, se quiser. (Por favor, faça isso qualquer dia? Pretty pleeease?)

By Prabal Gurung

 

Gêmeas boas vs Gêmeas más

gemeas

OK estava na cara que as irmãs boas (que é claro que nós sabemos que não são gêmeas) não estavam em seus respectivos melhores dias, mas pela foufurice e novamente pela pouca idade, nós até perdoamos…

Mas já está ficando difícil para vocês, hein meninas?

Dito isso, olhamos imediatamente para o sorriso foufo da Elle e esquecemos automaticamente da bronca e do rancor. (ambas de Rodarte)

gemeas más copy

… mas nada se compara com o estrago que foi a presença das gêmeas más Olsen, com a Ashley tentando imprimir Florrancé com o seu Dior mas acabando com cara de Super Damasco e a MK quase pronta para dormir na sua pilha de roupas sujas e pelo menos 3 números maiores do que ela de sempre!

#NAOTABOMNAO

 

Vale ir com a roupa feita pelos filhos como trabalho de arte na escolinha para o Dia das Mães de logo mais?

gwen-stefani-gavin-rossdale--met-ball-2013

Porque a gente até acha que dar de cara com essa barriga da Gwen Stefani do mesmo jeito since The 90’s™ é um motivo para palmas e comoção (Clap Clap Clap e uma single tear descendo lentamente pelo rosto, formando a palavra “inveja” na cara de todas), mas e o modelo (Martin Margiela, que eu AMO, mas…) que parece que foi feito na aula de origami em dupla pelo Kingston e o Zuma, hein?

#NAOTABOMNAO

 

Quanta decepção, April. Quanta decepção… humpf!

aubrey-plaza-red-carpet-met-ball

E a gente aqui achando que a Aubrey Plaza tinha mesmo uma alma rocker, quando na verdade ela escolhe passar batido em um dos red carpets mais importantes do mundo. (by Marios Schwab)

Aposto que no fundo ela deve ouvir Taylor Swift no último volume…

ps: só não foi mais decepcionante do que a recém encerrada atual temporada de Parks & Rec, da qual falaremos em breve, claro.

 

É nessa hora que a gente vê quem é quem na fila do banheiro misto da balada rocker alternativa com direito a estacionamento para caminhões e ou patins de botinha branca old school

KS

Não era a Kristen Stewart aquela que aparecia com cara de pouco caso, trançando as pernas para subir no palco em noite de premiação teen, com a camiseta podrinha do namorado que provavelmente não conhece a sensação de um banho de tanque, que sobe no palco sem se importar e deixa tudo cair no chão? Não era ela aquela que aparecia de muleta, só para fingir que entrou no atraque na saída do colégio com a Gangue das Parrudas em noite de Oscar?

E cadê essa atitude toda agora que era a hora de experimentar um pouco mais investindo no fundamento “Punk”, hein Stewart? (e olha que ela estava de Stella McCartney)

Mas vamos dar um ponto positivo porque ela conseguiu segurar esse overall difícil (que é lindo, mas difícil, que só quem está com o corpo bem em dia poderia conseguir.

Ponto positivo esse que nós retiramos imediatamente quando nos damos conta que ela é do tipo fraca que combina a sombra com o tom do modelo.

Fuén.

 

Desculpa qualquer coisa…

Florrance

… mas esse é exatamente o tipo de casaco que eu me imagino chegando toda vez que não posso dar chance para as inimigas. Exatamente esse e nos meus sonhos, paro sempre nesse mesma posição que sempre provoca despeito.

Obrigado por materializar o meu sonho, Florrancé! (by Givenchy)

 

Da série casais que nós amamos mesmo quando ele resolve combinar a meia com a gravata e com o tapete do evento:

diane-kruger-joshua-jackson-met-ball-2013

Diane Kruger (by Chanel) e Peter Pacey, que apesar desse detalhe, continuam sendo um dos nossos vários casais preferidos de sempre. (♥)

 

Da série casais de mentira que nós também amamos:

mindy-kaling-met-ball-2013

Harry & Sally. Quer dizer, Mindy (que não estava em um bom dia nesse vestido Lela Rose) e o BJ Novak. (que a gente imagina quantas piadinhas já deve ter aguentado na vida por ter esse nome, rs)

Sério, acho impossível não AMAR esses dois! (♥ – e a participação do BJ em The Mindy Project foi ótima e a série perto do final da sua temporada conseguiu se acertar e tem andado bem boa viu? Para se ter uma ideia, em um dos últimos episódios, tivemos a participação até da Chloê Sevigny. E só eu estou AMANDO o namorado cristão de Mindy? ps: gostaria muito de encontrar com os dois de novo no series finale de The Office)

 

Ghols

lena-dunham-allison-williams-met-ball-2013

Apesar de não gostar desse formato de borboleta/arraia cobrindo a borboleta/arraia da Allison William (by Altuzarra), vou ter que dizer que esse era uma vestido lindo e muito disso por conta desse efeito dele parado, que parece que a qualquer momento ela pode derreter no chão e ou começar a subir até sei lá onde.

#DIVOU e com essa cara, eu diria que Allison divou na vida.

 

Só a gente não conhecia essa descendência japoneusa da Zooey Deschanel?

zooey-deschanel-=-met-ball-

Oh Zoey… Botou a franja para o alto, um momento raro para que a sua testa seja vista a olhos nus, mudou o shape dos seus vestidos atualmente bem preguiçosos de sempre, um pouquinho, mas mudou. Mas o que fazer com essa atitude de personagem secundário/recurso cômico de wannabe desenho da Disney mas que no máximo consegue ser algo do tipo um filme B bem B da Dreamworks?

Alguém realmente precisa dizer que ela é bem menos engraçada do que tenta ser e nunca consegue em New Girl.

E alguém precisa dizer que esse vestido dela parece feito de “Perfex”. E para isso posso ser eu mesmo então, tenho dito.

Mas nem em dia de look rocker ela consegue deixar de lado esse look marinheirinho de sempre? Quanto apego…

 

Essa é aquela amiga da amiga da amiga do bar da Sookie em True Blood, não é?

nina-dobrev-met-ball-2013

Tá, o título acima foi assumidamente escolhido apenas para irritar os fãs mais xiitas de TVD, que é claro que sabemos quem é ela na fila da presa fake que vem no chiclete antigo que esfarela na boca e é #WÓ!

O modelo até que é bem fundamento e bacana. (by Monique Lhuillier) Mas e o cabelo?

Alguém explica o porque desse topete padrão Sistema Brasileiro de Televisão?

Seria Nina Dobrev convidada de um dos episódios do Casos de Família com o título “Acho que meu vampiro prefere Fanta Uva…”

Veremos… (rs)

 

Confirmou! Com ou sem babyliss, Kate Beckinsale é sempre uma afronta!

kate-beckinsale-met-ball-2013

E com toda essa perna de fora então. Höy! Se eu fosse um das convidadas do Met ou de qualquer outro evento no mundo (até no chá de calcinha de uma amiga qualquer), perguntaria sempre se a Kate Beckinsale já estava confirmada no evento e se estivesse, já saberia o quanto eu deveria me esforçar na produçán da montaçán.

Perguntaria também se ela iria ou não investir no babyliss durante o evento porque nesse quesito, é quase impossível vencê-la.

By Alberta Ferretti

 

4 verdades verdadeiras sobre Taylor Strike a Cara de Alface Pose Swift

taylor-swift-met-ball-2013

Fato 1 – pelo perfil, ela não deve pesar mais do que 30 gramas, contando o cabelo (e o vestido é by J Mendel)

Fato 2 – essa cara de alface não engana ninguém, não depois do seu histórico em busca de “laboratório” para suas músicas

Fato 3 – seu cabelo natural é totalmente meio assim, não?

Fato 4 – sim, ainda temos certeza que pelo menos com 1 dos seus 698 namorados do último ano, ela há de voltar para a gente jogar isso na cara dela ao som do seu hit “We Are Never Ever Getting Back Together”. Mas que ele não seja o Jake Gyllenhaal…

Por falar nisso, já viram o Aaron Tveit cantando o hit da Taylor?

Sério, #TEMCOMONAOAMAR

 

Mais uma adepta da dieta “20 anos em 20 minutos”

cameron-diaz-met-ball-2013

Gente, mas quantos anos a Cameron ganhou desde que a vimos pela última vez em qualquer filme preguiça das temporadas passadas? (R: 20)

Apesar de qualquer coisa, achei o modelo bem bom com essa capa e tudo mais (by Stella McCartney) e o acessório fez a diferença em relação ao tema desse ano. Pelo menos isso neam, Cameron? Porque aparecer envelhecida e ainda errar no modelo seria castigo demais de se suportar até mesmo para uma Charlie’s Angels.

 

A festa do pijama para a qual todas gostariam de terem sido convidadas

marc-jacobs-sofia-coppola-met-ball-2013

ps: que no convite esteja marcado que como exigência seja imprescindível levar os boys magias de todos os envolvidos, rs

Pergunta honesta: se a Sophia Coppola tivesse um filho com o Marc Jacobs, esse filho não seria eu mesmo? (R: não precisa responder porque eu já estou bem convicto de que seria, rs)

Revendo toda a minha árvore genealógica em 3, 2, 1!

 

Sarahjay Bueller

sarah-jessica-parker-met-ball-2013

Sarahjay vomitando referências no Met Gala 2013.

Foi de moicano Ferrys Bueller em uma versão de ricah bem ricah, colocou a botoxa (bota que chega na coxa, rs) xadrez fundamento e para não decepcionar nenhum fã de Sex And The City antigo, caprichou no vestidão de menina (by Giles Deacon) que lá no fundo (as vezes bem fundo mesmo) é o sonho cor de rosa de todas.

JLAW + Sarahjay

A primeira vista parece tudo bem esquisito. A segunda também. Na terceira não melhora nada, mas mesmo assim achamos que pelo banho de referências o look acabou valendo a pena, nem que seja para uma risada.

#TEMCOMONAOAMAR esse momento com tanta gente que a gente AMA frequentando o mesmo GIF?

 

E no caldeirão dos boys magias da noite, o feitiço mais mágico foi do:

nicholas-hoult-met-ball-2013

E não teve viking sueco (Alexander Skarsgard), boy magia capaz de cruzaz universos (Joshua Jackson/Peter Pacey), Prince Charming de historinhas que ultimamente só tem nos dado um misto de sono e raiva (Josh Dallas e sim, eu estou me referindo a OUAT) ou rei com problema de dicção (Collin Firth, que por acaso, podemos até dizer que já foi seu ex, por “A Single Man”, claro, longe da gente querer levantar suspeitas – confirmadas em “Mamma Mia” – de Mark Darcy) que fosse capaz de tira o prêmio dele esse ano, Nicholas Hoult, que como já bem dissemos por aqui, está se tornando um homem lindíssimo e nós temos certeza que daqui uns 10 anos eles vai estar impossível na fila dos feitiços dominantes. Mesmo estando careca, gordo e ou coberto de pelos azuis, rs.

nicholas-hoult-met

Também queremos fotos no fundamento Skins com o Nicholas, hein? (ciúmes batendo e uma vontade louca de chegar na Katniss contando tudo, só para causar uma discórdia. Só não vamos fazer isso por conta do GIF da pauta acima, rs)

Höy!

 

Uma releitura do estilo “Punk” bem inteligente

rooney-mara-met-ball-2013-red-carpet-03

rooney-mara-met-ball-2013-red-carpet-05

O make pesado, o vestido (Givenchy) tem um fundamento bem bacana, principalmente por conta do acabamento, com essa fivela enorme das costas e os zíperes grandões na frente, tudo em dourado de ricaj. E detalhe, ele é todo branco.

Tá vendo como não precisa percorrer o caminho mais óbvio para entender uma referência?

Clap Claop Clap Rooney Mara!

#VESTIDAPARACASAR

 

Até podemos dizer que a Miley Cyrus acertou bem na referência… mas daí a achá-la bonita, já é uma outra história totalmente diferente

miley-cyrus-met-ball-2013

OK, vamos admitir, pensando no tema “Punk”, de tudo o que vimos na noite de ontem, um das melhores escolhas foi o vestido da Miley (sim, o meu coração dói por ter que admitir isso), que na verdade é bem simples, porém super apropriado para o Met Gala 2013.

Agora, olhando para o make + cabelo, entendemos que ela tenha tentando uma linha mais Sid Vicious, mas como Smiley não tem carisma nem vocação para tal, com essa cara e essa atitude, acabou imprimindo muito mais…

miley-cyrus-met-ball-2013 14

… Ana Maria Braga em dia de receita econômica de picadinho de dignidade no seu programa.

#CREDINCRUZ

ps: certeza que depois dessa imagem o noivo volta. Volta correndo para casa e se esconde debaixo da beliche que ele provavelmente dividia com Thor…

 

E podemos dizer que o Met Gala 2013 foi um evento inclusivo, onde todos os tipos de pessoas foram bem vindas

nicole-richie-met-ball-2013

Inclusive os X-Men, que pela primeira vez foram aceitos pela sociedade, como podemos observar pela presença da Tempestade em carne, osso e mutação.

É ou não é o Met da inclusão minha gente?

Sério, o que aconteceu com a Nicole Richie? (by Topshop e a sua maior propaganda negativa ever)

Certeza que isso foi mandado e exigimos nomes, apesar de todos suspeitarem de certa herdeira de certa rede de hotéis que preferimos não dizer nome e achamos uma afronta com a cidade homônima, rs

#CREDINCRUZ (x666)

nicole-richie-met-ball-2013-r

De qualquer forma, vamos guardar a imagem acima para qualquer eventual problema que venhamos a ter com Nicole  no futuro e se ela não negociar aquele cachê com o pai dela para cantar no nosso casamento, vamos distribuir panfletos por toda a cidade divulgando a sua verdadeira identidade de X-Men. Sim, jogamos sujo assim mesmo, tá pensando o que?

ps: mas sério, o que faz uma pessoa se olhar com essa cara no espelho e não ter vontade de não sair de casa nunca mais e nem passar de frente do mesmo espelho novamente só porque ele também já viu essa vergonha de perto, hein? #NAOTABOMNAO

 

Madonna is a punk rocker!

madonna-short--met-ball-2013-red

Madonna estava com cara de quem pegou as roupas da coleção da filha emprestada para aparecer no Met Gala 2013? (apesar de ser tudo Givenchy)

Nos recusamos a responder porque reza a lenda que falar mal da Madonna faz todos os seus CDs antigos e novos dela riscarem em 3, 2, 1.

Madonna estava literal demais?

Nos recusamos a responder porque reza a lenda que cada gongo que ela recebe é uma passo mais perto que alguém chega no inferno, com o capeta de portas abertas esperando todas ao som da banda Calypso, inclusive com uma arara de figurinos da banda brasileira já separados para ser o uniforme oficial desse castigo eterno. #CREDINCRUZ

Madonna fez a bem humorada e bateu cabeça na cara de todo mundo?

SIM! E por isso, mesmo estando com cara de caricatura (uma caricatura linda, que a gente se recusa a falar qualquer outra coisa para não ser barrado em nenhuma de suas turnês pelo mundo) é dela (ao lado da Rooney Mara e da Anne Hathaway, que eu me lembre até aqui) o melhor look bem humorado da noite.

#DIVOU e com essas pernocas e 1/3 do bumbum de fora no red carpet, não é para qualquer um mesmo!

#PUNKYROCKS!

 

♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

Falta o que mesmo para declarar de uma vez por todas a morte do MTV Movie Awards?

Abril 15, 2013

mtv-movie-awards-2013

(R: alguém declarar o horário da morte, como já bem aprendemos em Greysa e coragem)

Mas nem a Rebel Wilson (que descobrimos recentemente que é ótima, mas que ao mesmo tempo não estava no seu melhor dia) conseguiu salvar o MTV Movie Awards 2013 daquela preguiça de sempre e do quase total fracasso. Mais um, porque vamos combinar que não é de hoje que a MTV parece que perdeu a mão em todas as suas premiações. Do começo ao fim, quase nada foi bacana e muitos momentos foram altamente constrangedores (o que foi aquela apresentação do elenco de “Pitch Perfect” completamente desafinada e dura em cena, hein? Ain’t no Glee!), a não ser a Aubrey Plaza subindo colocadíssima no palco fazendo a “Kanye” para cima do Will Ferrell, o “grande comediante” (suspeito que eles tenham levado em consideração a sua altura) homenageado da noite. Pena ela não ter sido mais insistente e ter nos poupado daquele discurso chatinho…

Fora isso, foi tudo mais ou menos como vem sendo todas as premiações do canal que um dia já foi bacana (algo que acabou antes do meio da década de 2000, eu acho), mas que parece que realmente perdeu de vez a fórmula. Poucos nomes que realmente importam na fila da manteiga extra na pipoca do cinema e muita gente desesperada e disposta a fazer de tudo para conseguir manter um público jovem de seguidores. Preguiça, mas é o que temos para esse fim de tarde, por isso vamos comentar mesmo assim, porque o filme até pode ser ruim, mas já que pagamos para assistir…

mtv-movie-awards-2013-backstage

Mas a preguiça maior mesmo durante a premiação esteve estampada na cara de quem compareceu por lá, como o Bradley Cooper por exemplo, que só pode ter perdido a aposta para a Jennifer Lawrence de que quem não levasse o Oscar para casa por “Silver Linings Playbook”, teria que comparecer a todas as demais premiações preguiças do universo. Sério, só isso justificaria a sua presença na premiação. (e olha que ele ainda levou um prêmio, hein? E tadinho, até tentou fazer um discurso fundamento, mas tenho certeza que desistiu no meio do caminho pensando: pra quem é que eu estou falando mesmo?)

De qualquer forma, encontrar com o Bradley Cooper e esses olhos azuis da cor dos cupcakes dos Simpsons versão Breaking Bad é sempre uma visão. Höy!

ps: e a MTV, uma canal fundamentalmente de música, perdendo a chance de usar o som do Alabama Shakes durante sua entrada no palco? Achei um desperdício…

brad-pitt-mtv-movie-awards-2013

Falando em magia, alguém sabe dizer o que aconteceu com a do Brad Pitt?

Onde foi parar tudo aquilo gente? E o tempo levou mesmo? WOO!

Tenho uma teoria de que os atores aparacem nesse tipo de premiação apenas para repor a dose de “juventude” que eles tentam sugar a todo custo em noite de premiação jovem. Talvez o Brad Pitt tenha aparecido apenas para repor seus hormônios, por isso esperamos que na próxima premiação preguiça ou não, ele apareça mais “The Tree Of Life” e menos “The Curious Case of Benjamin Button”.

Sorry Brad, mas #NAOTABOMNAO (e a tentativa de piada dele durante esse momento foi extremamente constrangedora)

2013 MTV Movie Awards

Mas nem tudo esteve perdido durante o MTV Movie Awards 2013 e olha só quem também esteve por lá para a nossa sorte?

Hermione! Maravileeeandra de vestidinho recortado de ricah, muito provavelmente colocada de cerveja amanteigada, porque agora ela já tem idade para isso então tudo bem, linda e premiada, apenas.

Olha e chora Kristen Stewart, Amanda Seyfried…

amanda-seyfried-mtv-movie-awards-2013-04

… e falando em Amonda Seyfried, eu gostaria de deixar registrado que essa sua cara de quem preferia estar em qualquer outro lugar no mundo durante a premiação de ontem é exatamente a mesma cara que eu faço quando a vejo em qualquer cinema do mundo, mesmo quando no formato de poster ou assombração. Sério, exatamente essa.

Aliás, honestamente? Nunca vi uma interpretação tão honesta de Amandita. Cheguei a ficar emocionado agora… (de nervoso, claro)

bradley-cooper-chris-pine-mtv-movie-awards-2013

OK, tenho que reconhecer que foi bem bacana ver o elenco do novo novo Star Trek entrando no palco naquele buraco que parecia ser parte do cenário do filme (o mesmo que vimos inclusive em um dos primeiros posters divulgados). Cool!

Os meninos estavam lindos, alinhados e no fundamento da magia à sedução, mas achei que a Zoe Saldana foi de look viúva derrotada do Bradley Cooper, só para provocar aquele climão. Mas tudo bem, perdoamos porque também já fomos trocados um dia. (nem que tenha sido na fila da entrada na escola, quando quem mesmo chegando primeiro, era empurrado para o final da fila por conta da altura e nunca podia entrar na sala de mãos dadas com a professora, rs #MAGOADECABOCLINHOERÊ)

zachary-quinto-mtv-movie-awards-2013-red-carpet

E achei uma ousadia o Zachary Quinto (que fez o Spock durante a premiação. Cool) aparecer com a réplica do terno que eu vou usar no meu casamento com _________________ (com quem aceitar, rs, que pode ser inclusive ele mesmo. Se cuida, Jonathan…)

Maravileeeandro

2013 MTV Movie Awards

Antes de começar a transmitir a premiação, a MTV Brasil ficou fazendo uma maratona sensacional de apresentações musicais que nós já vimos no MTV Movie Awards de outros tempos, onde vimos novamente o Yeah Yeah Yeahs naquela apresentação maravileeeandra e inesquecível de “Maps”, ou o Cee Lo e o seu Gnarls Barkley fazendo a épica apresentação de “Crazy” investindo lindamente no fundamento Star Wars. Sem contar o Black Keys tocando com o Dione Depp em uma das edições mais recentes da premiação. Höy!

Até que chegamos aos grandes shows da noite, que foram de uma preguiça ou falta de importância sem tamanho. Aliás, tinha um tamanho e ele era pequenininho, pequenininho. Mas nada foi mais constrangedor do que a apresentação da Selenita Gomes fazendo a indiana cigana naqueles dias, com uma voz sofrida e pequena, que eu consigo superar rapidinho no chuveiro em menos de três notas. Me dê um Re Sol Do maior, menor e mediano, maestro.

Sério, foi constrangedoramente sofrível.

2013 MTV Movie Awards

Tudo bem que era um Louis Vuitton e a gente sabe o quanto custa (cinco potes e 1/2 de moedas de ouro por trás do arco-íris), mas estava simplesinha a nossa adorável Chloe Moretz, não?

Achei que o make, o cabelo e ou os acessórios poderiam ser mais interessantes nesse caso, para deixar o look com mais vida. Algo mais dentro desse fundamento acima, que ela mesmo já se arriscou nesse excelente vídeo/curta de “Our Deal” do Best Coat. (que eu nunca canso de ouvir e fui apresentado pelo meu quase irmão, G., que também acha a Chloe linda, só tem 17 anos e também acha meio nojento esse interesse todos dos meninos tão cedo para cima dela, ele que ultimamente está vivendo o plot que diz que odeia que comentem sobre a sua vida e provavelmente vá odiar essa parte do post caso chegue a ler  – ♥ – PS: e antes que eu me esqueça, sim G., você tinha razão e a Rebel Wilson faz uma ponta em “Bridesmaids”)

kesha-mtv-movie-awards-2013-red-carpet-13

É inacreditável como mesmo de banho tomado, a Ke$ha continua com cara de quem dormiu em uma poça de lama, poeira e wisky, não?

E só eu não sabia que ela foi promovida a nova Bruxa do Leste e não do Oeste, porque apesar de estar rolando na sujeira desde que a conhecemos, ela ainda não conseguiu chegar no tom de verde encardido?

#NAOTABOMNAO

ps: e ela não perde a chance de usar um biquíni, uma hot pants ou uma transparência para nos traumatizar com a visão baixa da sua Ke$hereca, não é mesmo? EW!

mtv-movie-awards-2013-backstage-photo-roundup-35

E a surpresa da noite no MTV Movie Awards 2013 ficou por conta da minha pessoal descoberta de que o ex da Miley tem um sotaque e como vocês bem sabem, perco praticamente todos os sentidos e ganho alguns novos quando ouço sotaques…

Sem contar que durante a premiação, ainda teve um close de barba cheia no Liam, que despertou novamente certo interesse. Confesso.

Tudo bem que no seu CV, sempre vai pesar a sua passagem pela Smiley, mas de qualquer forma, quem somos nós para fazer a tão seletiva assim em noite de pouca gente na buatchy escura e depois das 5h00, também conhecida como a hora do desespero na noite?

Höy!

mtv-movie-awards-2013-

Eu gostaria que honestamente, sem procurar no IMDB ou qualquer coisa do tipo, alguém me dissesse um filme sensacional de comédia que o Will Ferrell tenha feito para merecer esse prêmio de “genialidade da comédia” na noite de ontem. Sério, alguém?

Eu só me lembro dele ter arruinado o “remake” de “A Feiticeira”, feito que ele realizou ao lado da Nicole Kidman já pós plásticas e de ter feito um personage chato para cacete em The Office. (e como torcemos para que ele não fosse o substituto do Michael, hein?)

Pra mim, a melhor piada desse momento continua sendo a de que até o Tyrion preferiu estar em qualquer outro lugar do que na própria série na noite de ontem e nesse caso achamos que ele pode ficar pelo menos uns 2 meses fazendo cameos em tudo quanto é premiação preguiça da TV, que quando ele voltar para GOT é capaz da série ainda estar exatamente no mesmo lugar. (vai me dizer que GOT não está assim? Seja sincero, leitor…)

Aubrey Plaza

Por isso, achamos que ele mereceu a Aubrey Plaza tentando fazer a “Kanye” durante o seu momento no MTV Movie Awards, ela que estava incontrolável e colocadíssima na platéia. E tem coisa mais honesta do que celebridade que perde a linha no open bar?

Não, não tem. We ♥ April

2013 MTV Movie Awards

2013 MTV Movie Awards

Ginger Alert. Ginger Alert! (começa a tocar um mashup de Bowie nos tempos de Ziggy, Cindy Lauper antiga e Florrancé e sua máquina)

Um dos melhores acontecimentos do MTV Movie Awards 2013 foi a variedade de tons de ruivos magia encontrados entre o Tom Hiddleston e o Eddie Redmayne.

Höy!² (Hiddleston que inclusive estava impossível da magia a sedução e toda hora aparecia na câmera. Pena o seu humor ser tão inglês para aquela platéia. Humpf!)

mtv-movie-awards-2013-backstage-photo-roundup-03

Vamos brincar de “gay homossexual, inglês, europeu ou cafuçu desavisado” ou seria ofensivo demais?

OK, não queremos magoar/provocar a ira de ninguém, mas digamos que da esquerda para a direita, eu diria que o código para esse enigma seria 1, 4,1, quase 1, quase 4 e com alguns drinks 1. (nessa ordem)

E a cara de constrangimento do Zac Efron na hora que pediram para ajoelhar? Sei…

hana-mae-lee-cigarette-hat-

Agora, temos que reconhecer que ninguém conseguiu entender melhor o espírito da premiação do que aquela personagem que não conseguia cantar e ou falar alto em “Pitch Perfect” (sorry, mas estou com 6 dúzia de pão de queijo no forno e não tenho tempo para procurar o nome de toda cretina que aparece na minha frente. Nada pessoal), que foi de chapéu com esse cigarro apagado gigantesco, que era exatamente o que a gente gostaria de ter feito na cara do MTV Movie Awards 2013. #TZZZZZ

Porque não tem como levar a sério qualquer premiação de cinema que tenha como muso o Channing Tatum (que eu não dou 10 anos para assumir a obesidade), não tenha limites para piadas sobre a Lena Dunham (uma tudo bem, mas toda hora?) e ou decida ignorar completamente tudo o que aconteceu recentemente com o casal Robert Pattinson e a Kristen Stewart. É, não tem. #TZZZZZ

 

♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

People’s Choice Awards, uma premiação que a gente não respeita os indicados, as escolhas e nem consegue se importar muito com o red carpet

Janeiro 11, 2013

Por esse motivo, temos bem pouco ou quase nada o que comentar sobre a premiação, a não ser dar aquele bocejo preguiçoso e  inspirador para quem estiver do lado e dizer que:

katy-perry-

Jogando um pouco de vermelho e branco nesse look até que OK da Katy Perry, ela estaria pronta para a Oktoberfest. Sério, estaria prontíssima.

Substituindo o preto por verde e continuando a salpicar um pouco de vermelho e branco, eu diria que ela ficaria a cara de voluntária da comunidade na festa da Achiropita. Cadê minha fogazza, hein? (tenho um pé em cada uma das comunidades, portanto, posso falar. E na verdade, me sinto como um cidadão do mundo, portanto, posso falar de todos na verdade, rs)

Preguiça ao som de “Wide Awake”, só que bem baixinho, quase impossível de ouvir… (rs)

morena-baccarin

Morena Baccarin nunca jamais deveria ter apostado em um jumpsuit. Ainda mais um que visivelmente não está no seu número.

Tão pouco deveria ter feito esse cabelo. #WÓ

E ela só conseguiria ficar pior do que isso, caso tivesse ido a festa acompanhada da sua filha que ninguém aguenta mais em Homeland. #CREDINCRUZ

#NAOTABOMNAO

lea-michele

Lea Michelle continua tentando, tentando muito, demais… e nós continuamos achando ela toda meio assim. TO-DA.

Ainda mais nesse combo todo combinado em SOL menor, que certamente demonstra no mínimo uma fraqueza em seu caráter e ou pura preguiça.

Para ficar pior, só se ela tivesse cantado no People’s Choice Awards. E cantado um dueto com o Kurt… (que eu AMO, mas vamos combinar que só sobra o doce para os dois em Glee, hein? Momentos impossíveis de não se bocejar e ou cair em sono profundo, dar uma olhada nos emails, alimentar o cachorro, montar 1/2 cidade inteira de LEGO, adiantar as coisas no Minecraft…)

chloe-moretz

Como a Chloe Moretz cresceu, não?

Não a ponto de justificar toda a animação dos meninos em torno do seu nome (não consigo lidar com toda essa excitação nesse caso, simplesmente não consigo), mas ela cresceu. Fato. Em todos os sentidos.

Acertou no look, na cor, na referência. Só precisa acertar o make Casper e arrumar um sapato do seu número. Mas ela está na categoria daquelas que ainda tem tempo de vida para errar e se arriscar bastante.

E ela está começando agora, é talentosa e conseguimos enxergar um futuro bem bacana para ela, que foi bem mais esperta e pelo menos não fez a Lea Michelle, colocando uma outra cor no sapato.

Por esse motivo, ela vai ganhar uma estrelinha de boa aluna, só que em formato de coração (♥)

emma-watson-

AMO a Emma Watson para sempre (até que ela me prove o contrário com um feitiço bem do errado), gosto do look, acho que ela aposta bem no look curto que dá uma valorizada além de alongar o seu corpo pequeno e baixinho, mas digamos que a Herminone talvez não tenha aprendido direito a magia do make + do cabelo do bem, porque com essa cara e com esse cabelo, #NAOTABOMNAO

jennifer-aniston-

Jennifer Aniston já poderia estar apostando mais em roupas um pouco mais adequadas ao seu status e idade, apesar dela ter esse corpinho invejável, conservado no sofá do Central Perk até hoje.

Mas acho que já passou da hora também dela parar de se contentar com pouco. Você fez Friends, ghol, uma das melhores comédias de todos os tempos e em um papel que todo mundo AMAVA. Está na hora de sentir vergonha de aceitar um prêmio cujo representante masculino foi o Adam Sandler, que mesmo sem pesquisar ou ter muita certeza, achamos que você já deve ter feito uma de suas trophy wifes e ou pretendentes em qualquer um de seus filmes preguiçosos. Se não fez, vai fazer, ou já esteve nessa lista de casting e talvez não tenham acertado apenas os valores, que isso nós sabemos que ela valoriza.

Menos comédia romântica e mais papéis interessantes, mesmo cômicos…

nathan-fillion

Alguém poderia ter avisado o Castle que gravatorra estampada com terno todo preto é look de tio deslocadão tentando se enturmar na festa de formatura da sobrinha mais nova repetente.

#NAOTABOMNAO

naomi-watts-

Só eu achei que a Naomi Watts estava indo para a festa errada?

Até agora, ainda estou achando que ela errou o dia do Globo de Ouro e ou do Oscar. Só pode!

Tadinha… e fez até o cabelo para ir na buatchy moderna… humpf!

olivia-munn-

Alguém sabe dizer se a Olivia Munn foi atropelada por um caminhão de vodka batida com whisky e três dedos de veneno e para disfarçar e não perder a festinha, ela entrou em um culto e roubou o look da primeira irmã que passou na sua frente?

O que aconteceu com essa cara, Olivia? Ou melhor, quantas doses de vodka e ou botox de ultima hora bateram aí, hein?

Meninos meninos mesmo. Escolham melhor suas representantes da magia, caso contrário, não vamos poder respeitá-los e respeitá-las também…

stephen-amell

Alguém tem alguma dúvida que com essa cara quadrada, o Stephen Amell só pode ser do tipo que consegue manter a magia até na foto do RG e ou do passaporte?

Se essa premiação fosse minha, (lembrando que eu tenho a minha own premiação), primeiro que eu já mudaria o nome dela para algo mais interessante do tipo Super Nany People’s Sophie’s Choice Awards (rs, mas sério e a estatueta teria o formato da Meryl Streep) e segundo que obviamente ele teria sido um dos apresentadores na lista da magia, só que o envelope estaria no alto de uma parede de barras do tipo daquela que ele usa magicamente em Arrow e para subir, seria obrigatório um look mais confortável, ou seja, shirtless e talvez on commando, claro. (rs)

Höy!

-jensen-ackles

Toda vez que eu me deparo com o Jensen Ackles, eu penso que ele teria sido um bom motivo para que eu tivesse coragem de encarar Supernatural

Mas somente se a série fosse Supernatural mesmo, com a coisa toda levada bem a sério, do tipo que investe no Supernaturismo de raíz, rs.

Höy!

eddie-redmayne

Eddie Redmayne, minha nova #CRUSH do momento e que é sempre uma visão e que não é do tipo de boy magia muito fácil de encontrar, mesmo em uma terra premiada e encantada qualquer devido ao seu nível de ruivismo, sempre muito bem vindo por aqui, como todo mundo já sabe. #BRAVE

Höy!

bomer-somerhalder

Se Deos fosse uma mulher justa ou pelo menos de saia justa (hoje estou nível Zorra Total meets SNL Brasil meets aquele tio chatônico e piadista que todo mundo tem. Aff…), dessa proximidade entre o Boone (que nesse caso é o Ian Somerhalder) e o Matt Bomer (que nesse caso é ele mesmo) nasceria uma série de novas crianças de todos os sexos, em número suficiente para repopular toda a China, metade do Canadá e 3/4 da Suíça.

Se ela existe mesmo, isso seria o mais justo de se acontecer nesse caso ou no caso de qualquer proximidade entre outras magias equivalentes. #AMEM

Höy!²

hugner-games

AMO The Hunger Games, beijo para todos da Capitol, AMO o elenco (R.I.P Rue), exceto pelo Liam e sua atual companhia e ou gênio, que tudo indica que é difícil e pouco sábio, mas:

1) Jennifer Lawrence estava com o cabelo errado no look certo. Uma referência mais diva na era disco teria ficado sensacional nesse caso, já que o look todo antigo, que também ficaria bom nesse outfit, acabaria pesando demais nesse tipo de premiação também e ela poderia acabar fazendo a amiga deslocada da Naomi Watts.

2) Peeta, sapato marrom nesse tom é nunca jamais, nem nos nossos pais. Anota ae para nunca mais esquecer.

3) Liam estava com o terno certo, amei a cor, mas não está com cara de “Formandos 2012”? Bem achei…

4) Acho imperdoável que a dupla não tenha ido com a roupa pegando fogo e o Liam levado sua própria moita natural e um pedaço de pão amanhecido para dividir com ela nos intervalos. Imperdoável!

taylor-swift

Para encerrar, preciso dizer que eu não consigo aceitar e ou levar a sério uma premiação onde a Taylor Cara de Alface Swift consegue estar entre as mais lindas da noite. Tudo bem que quem realmente importa na fila do mercado 24 horas não foi, mas mesmo assim,  não consigo, é demais para mim.

E nada me tira da cabeça que em outras vidas, essa cara de alface já foi Medusa. Tenho quase certeza disso…

 

♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

And in that moment, I swear we were infinite

Novembro 9, 2012

Quando assistimos filmes sobre dramas da adolescência, raramente conseguimos fugir de uma série de clichês que a essa altura, já conhecemos muito bem. Quando eles resolvem retratar os populares da turma por exemplo, a história geralmente beira o pastelão preguiçoso, com personagens que muitas vezes não conseguimos nos identificar pessoalmente (por motivos óbvios), mas que identificamos facilmente na multidão a todo momento. O bobalhão comum, a turma do “Yoo Hoo”, todo high school está e sempre esteve repleto deles. Antes de reclamar, lembrem-se: “Viva a diferença” (#SadFace). Os nerds ou os excluídos da turma também sempre foram uma outra vertente dos estereótipos bastante explorada no cinema, sendo retratados por diversas vezes e geralmente de forma bem caricata ou com a simples função de fazer rir, poucas vezes conseguindo transmitir algo próximo do que seria a sensação de se sentir excluído em um período da nossa vida onde tudo ainda está muito confuso, nossas opiniões mudam a todo momento, nossa personalidade ainda está em desenvolvimento, nosso repertório ainda não é muito extenso e talvez ser aceito por um grupo qualquer nessa época seja uma das nossas maiores batalhas, que podem ou não se tornar grandes conquistas, dependendo do desempenho de cada um.

E “The Perks Of Being a Wallflower” consegue ir justamente contra tudo o que já conhecemos sobre o tema e as diversas formas com que ele já nos foi retratado ao longo do tempo, justamente por tratar tudo com uma honestidade importante, de forma direta e absolutamente natural, uma escolha que vem nos agradado bastante no cinema atual (na TV também, vejam o sucesso de Girls por exemplo) fugindo totalmente da maioria dos clichês que ninguém aguenta mais encontrar nesse tipo de história. Dirigido por Stephen Chbosky, que é também o autor do livro homônimo de 1999, em parceria com os mesmos produtores de “Juno”, encontramos no novo longa uma excelente opção de clássico para uma nova geração que está crescendo agora, onde apesar do tema “adolescente”, é impossível não acabar se identificando com o drama e seus personagens repletos de bagagem, mesmo que a nossa adolescência já tenha passado faz algum tempo. Ainda mais se você conseguir se identificar facilmente como um Wallflower. Done (✓)

Um dos grandes méritos dessa história certamente foi o fato do  filme ter sido dirigido e roteirizado pelo autor do livro, algo que acabou emprestando um caráter muito mais pessoal e importante para uma história recheada de assuntos dos mais variados possíveis. Dramas típicos da adolescência como o simples fato de ser ou não aceito pelo grupo, tentar se encaixar e descobrir o seu lugar no mundo, as primeiras experiências no amor ou com as drogas, até assuntos mais sérios e bem mais complexos como o suicídio, abusos de diversos tipos e a depressão. Todos levados a sério, mesmo quando mencionados apenas de passagem, mas sem dar um peso desnecessário para cada um desses assuntos e sem transformar a história em um dramalhão que opta por comover pelo óbvio.

Como personagem principal encontramos Charlie, um típico garoto nerd e bem tímido, que não consegue lidar muito bem com a tarefa de fazer novos amigos, ainda mais enfrentando o drama do primeiro dia de aula no high school, com uma nova turma e sem nenhum amigo por perto para facilitar as coisas. Claro que o seu maior pesadelo se torna realidade quando ele se vê sozinho nessa nova fase de sua vida (embora ele tenha alguns conhecidos, que fingem que não o conhecem), não recebendo uma recepção muito calorosa por parte dos demais alunos da escola, que logo percebem algo de “diferente” no garoto, para seu total desespero. No primeiro dia de aula, além de passar por uma série de constrangimentos, o garoto acabou encontrando seu primeiro amigo no professor de Inglês (interpretado pelo ator Paul Rudd), que mais tarde viria a se tornar uma espécie de mentor para o aluno, alimentando a sua vocação para que ele se tornasse um futuro escritor. Pessoalmente, foi impossível para mim não acabar me identificando com o personagem, principalmente na cena onde ele sabia as respostas para a pergunta do professor em sala de aula, mas faltava coragem para expressar os seus conhecimentos, muito provavelmente para evitar também a manifestação dos seus colegas de sala na sequência. A história da minha vida. (acreditem ou não, me mantive assim até a Faculdade…)

Charlie que é especialmente interpretado pelo ator Logan Lerman (“Percy Jackson & The Olympians: The Lightning Thief” ), que consegue emprestar uma doçura importante para o personagem, nele que também é possível observar toda a sua insegurança e repressão apenas no olhar ou na sua postura diante dos momentos onde ele se via cercado pelos demais alunos da escola. Aquela câmera intimista, na cara do personagem enquanto ele caminhava pelos corredores do colégio, também ajudou bastante a transmitir essa sensação de medo e insegurança que todo mundo que não é muito bem recebido, ou que é simplesmente tímido, acaba sentindo em um ambiente que reconheça como hostil.

Claro que como dificilmente alguém consegue sobreviver sozinho por muito tempo e para adquirir novas experiências, muitas vezes é necessário trocá-las com alguém, Charlie acaba conhecendo outros dois personagens que passam a ser o seu ticket de entrada para esse seu ritual de passagem da sua vida. O bacana é que esse encontro acaba se dando pelo esforço do próprio personagem, que ao se identificar com alguns dos underdogs da escola (que ele admira), o próprio acaba tentando um aproximação para não permanecer sozinho, demonstrando uma vontade de mudar o cenário ao seu redor que é bem bacana de ser percebida no personagem. Seus novos amigos são Patrick e Sam (e quem não queria ter um melhor amigo como o Patrick e se apaixonar por uma Sam que atire o primeiro VHS dos Smiths que vocês esqueceu de devolver para um amigo e nunca mais o encontrou. NOW – e sim, esse plot do VHS é pessoal), que o próprio acaba confundindo a princípio com um casal, mas que ele descobre que ambos são apenas bons amigos, além de meio irmãos. Patrick é o gay da turma, do tipo libertário, que não está muito preocupado em como o mundo vai enxergá-lo e vive em defesa da sua verdadeira identidade e acima de tudo, da sua liberdade. Sam é a típica garota dos sonhos, essa ainda mais impossível do que a garota ideal do high school (a loira megabitch e cheerleader preguiça), porque além de linda, ela também é super bacana, sensível e acaba fazendo questão de introduzir Charlie a sua turma, porque identifica no menino a grande dificuldade que era ser ele mesmo naquele momento, ainda mais quando em um instante de ‘colocação involuntária”, ele acaba revelando que teve sim um melhor amigo ao longo da vida e nem sempre foi tão solitário, mas que o mesmo acabou cometendo suicídio.

Patrick é interpretado pelo ator Ezra Miller, que todos nós lembramos pelo seu excelente e inesquecível papel em “We Need To Talk About Kevin”, que nesse caso nem chega a ser uma grande surpresa, pelo talento que nós já conhecemos do ator. Seu personagem além de também ser adorável, acaba crescendo ainda mais através da sua bagagem, que é um dos temas abordados no filme, quando ele se vê em uma situação de bullying provocado pelo ex namorado, o atleta popular da escola que ele mesmo ajudou muito no passado, mas que ao ter o namoro descoberto pelo pai homofóbico, acaba levando uma surra daquelas do próprio pai e de certa forma resolve descontar no parceiro suas próprias frustrações. E foi emocionante a forma como Patrick encarou toda aquele situação de frente, sem usar a sua maior arma naquele momento (que seria simplesmente revelar para a escola inteira que Brad – Johnny Simmons – foi seu namorado), sendo espancado covardemente pelos amigos do ex e salvo por Charlie, que entre todos eles foi o único que teve coragem de resgatar o amigo daquela situação pavorosa, talvez porque ele a entendesse como ninguém.

A violência também se faz presente no filme através do comportamento que Charlie observa dentro da própria casa ao ver a irmã em um relacionamento abusivo com o namorado (irmã que é interpretada pela Nina Dobrev de Vampire Diaries e seus pais são os atores Dylan McDermott e a Kate Walsh, que quase não aparecem no filme porque esse não era o foco). Dizem que no livro a situação se aprofunda bem mais nessa história envolvendo a sua irmã, algo que no filme acabou não acontecendo. Falando um pouco sobre as diferenças do filme com o livro, no papel a obra é composta de cartas que Charlie escrevia para um amigo anônimo (que poderia ser ele mesmo no futuro, ou o tal amigo que acabou se suicidando), algo que no filme acabou sendo substituído pela narração do personagem principal, dando voz as principais quotes do livro, como o título dessa review que eu AMO, por exemplo. Algo que eu até acho que poderia ter sido mais presente no filme (algo como em  “Submarine”, sabe?), mas que também não chega a prejudicar o longa, de tão especial que ele acabou sendo.

Outro grande destaque acabou fincando por conta da participação da Emma Watson (I ♥ Hermione) no papel da também adorável Sam, que não é por acaso que acabou se tornando a grande “crush” do Charlie dentro da história. Ela que também carrega muito bem a bagagem do seu personagem, que já havia sido muito diferente no passado, quando fazia parte do grupo dos populares, mas que um dia decidiu que aquela não era a pessoa que ela gostaria de ser e aqueles também não eram exatamente as pessoas com quem ela gostaria de estar, apesar de manter uma certa queda pelas pessoas erradas e que nunca a tratam da melhor forma em todos os seus relacionamentos (talvez porque os caras bacanas nunca a convidem para sair…). Sem sotaque e com um doçura que também não é nenhuma novidade para ninguém, Emma surpreende ao aparecer sexy a seu modo (lindamente, por sinal), enquanto interpretava o seu papel ao lado do Patrick na versão toda especial do grupo para “The Rocky Horror Picture Show”. Em uma certa altura do filme, até o próprio Charlie acaba fazendo parte da peça, algo que ao observar toda a timidez que o personagem carrega ao longo do filme, dá para imaginar que deve ter sido um passo gigantesco para aquele garoto. Go boy!

Os demais personagens também são todos bem bacanas e todos eles, mesmo os menores, tem a sua bagagem para carregar dentro dessa história, algo que eu achei notável, principalmente pela forma simples e eficaz como elas todas foram abordadas. Tem a menina rica que rouba por esporte, o namorado que vive colocado, a namorada que tenta passar uma imagem de badass, mas que na verdade é carente e absolutamente grudenta e os caras mais velhos que não tratam as namoradas mais novas muito bem e preferem apenas se aproveitar daquela situação de “superioridade”. E todas essas histórias, por menores que elas sejam, tem total relevância com a temática do filme, mostrando para o Charlie e também para quem possa se encontrar em uma situação semelhante, que ele não está sozinho naquele mar de inseguranças e que todo mundo tem os seus problemas, com a diferença de que alguns conseguem apenas lidar com eles mais facilmente, ou simplesmente aprenderam a camuflá-los melhor.

E é uma verdadeira delícia ver a trajetória do personagem durante aquele ano da sua vida, que acabou sendo surpreendente e totalmente diferente do que ele imaginava que seria. Tudo que acabou acontecendo com ele e com seus amigos, acabou sendo importantíssimo para o que aconteceu na sequência, uma vez que novamente o personagem estava prestes a se encontrar sozinho novamente, já que seus amigos estavam se formando no colégio, partindo para a faculdade e ele estava apenas no primeiro ano. Mas antes de entrar nessa parte, eu preciso dizer que tudo fica ainda mais especial com a trilha do filme (que é a mesma mencionada no livro), ao som dos Smiths (que figuram nos posteres dos quartos deles todos. Morrissey, eu te amo! Sério. Um dia vou casar ao som de “Please, Please, Please, Let Me Get What I Want”, com ou sem você, rs – por favor, não roubem a minha ideia. Originalidade é importante. Encontrar a fiancé também, rs), New Order, Sonic Youth  e “Hero” do David Bowie, que tem um papel importantíssimo dentro da trama (e na vida de todo mundo que é legal, claro!). Ou seja, uma trilha imperdível, tipo uma reunião com o dream team tocando no nosso quarto. (sempre imaginei as minhas bandas preferidas tocando dentro do meu quarto, comigo assistindo tudo de pijama, sentado na cama, rs)

Outro detalhe importante em “The Perks Of Being A Wallflower” é que ele é ambientado na década de 90, onde as coisas eram bastante diferentes de hoje em dia, ainda mais para um garoto introvertido como Charlie, que nos dias de hoje poderia muito bem se esconder facilmente atrás do seu computador ou de um gadget qualquer e dificilmente acabaria ganhando as experiências que ele adquiriu naquele que pode ter sido o grande ano da sua vida. Saiam de casa, crianças. Saiam!

Partindo para o final do filme, que por sinal, é bastante angustiante, em meio a todas as experiências desses adolescentes, somos surpreendidos por alguns flashes de memória de Charlie, com pequenas frações da sua infância, nos quais observamos um pouco da sua relação com a tia Helen (Melanie Lynskey de Two and a Half Men), personagem que descobrimos ter morrido em um acidente de carro, o que aparentemente parecem memórias inocentes com certo um ar de saudosismo e doçura, mas que ao se tornarem cada vez mais frequentes e seguidas de alguns desmaios do personagem ao longo do filme, acabamos descobrindo que a situação nesse caso, assim como os traumas todos da vida daquele personagem, eram todos muito mais profundos e bem mais graves do que a gente poderia imaginar até então. Um peso a mais para a história que talvez nem fosse necessário, mas que ao mesmo tempo não transmite a sensação de apelo ou qualquer coisa do tipo e mais uma vez figura mais como um capítulo a mais dentro dessa história contada com tamanha honestidade e até mesmo com bastante delicadeza, algo difícil de se equilibrar. Todo mundo tem uma história triste para contar e essa era a do Charlie. Humpf!

Apesar do clima não ser dos melhores perto do final do filme e a sensação nesse momento realmente não ser das mais bacanas e esse eu acho que é um mérito para o diretor, que conseguiu nos deixar com uma sensação parecida com a da mente do personagem naquele momento, que se encontrava em conflito ao começar a identificar o que suas memórias do passado traziam para completar a sua história presente, algo que acaba nos deixando com o coração ainda mais apertado ao imaginar as possibilidades para aquele personagem que aprendemos a AMAR (e nos identificar) em tão pouco tempo, mas mesmo assim, o saldo final do filme embora essa avalanche de emoções de última hora, é sim bastante positivo, mostrando que existe sim um caminho para tudo desde que você não decida ignorar os fatos. Vai ser doloroso? Vai. Pode demorar? Pode. Não vai ser fácil? Não, não vai. Mas se você tentar, tem mais chances de conseguir passar por isso tudo, carregando apenas um cicatriz aqui e ali com orgulho pela lembrança da forma com que você conseguiu passar por esse pedaço da sua própria história, que nadam mais é do que apenas um pedaço dela.

“The Perks Of Being a Wallflower” é um filme realmente muito especial, com um elenco perfeito. Um novo clássico para ocupar a nossa prateleira especial, ao lado do livro, que não só merece ser comprado, como merece também ganhar uma dedicatória escrita por nós mesmos, do tipo “Para o futuro Eu”. (♥)

 

ps: apesar da alma indie, AMO/Sou Charlie cantando Air Supply no seu quarto, rs (e eu acho “As Vantagens de Ser Invisível” um dos melhores títulos adaptados para o português)

♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

Boy para ser magia de verdade, tem que também ser gentil

Setembro 21, 2012

Claro que todo mundo pode carregar suas próprias sacolas, mas ter alguém educado o suficiente para se oferecer pelo menos dividir o peso nessa hora, já é um ponto a mais e importante a ser considerado no teste do nível da magia.

Por isso e após avaliarmos essas duas imagens do casal Emma Watson e Will Adamowicz, achamos que a nossa Hermione está em boas mãos. (♥)

 

ps: e gentileza não se é esperada apenas dos meninos…

♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

O red carpet de pouco prestígio que não poderia ter sido mais adequado para o VMA 2012, uma premiação com pouco prestígio atualmente

Setembro 10, 2012

Quando nós nãos nos importamos mais com as novas estrelas, as antigas quando reaparecem, normalmente resolvem nos envergonhar (tipo o No Doubt ressuscitando o figurino antigo um dia desses) e tudo isso acontece em um canal de música que faz pelo menos alguns anos que perdeu o sentido e status para aquele que nem era exatamente o seu concorrente, em streaming, talvez já tenha mesmo passado da hora de repensar todo o seu próprio conceito não é não VMA?

Mas parece que nós não somos os únicos que não nos importamos mais com a premiação atualmente e esse ano o tema nem foi preguiça como de costume, foi falta de prestígio mesmo e eu adiantaria que é daqui para pior. Fico pensando se vale mesmo a pena gastar tudo aquilo por uma Miley Cyrus que não faz nada de novo desde sua participação em Johnny Bravo (rs. Ela não está a cara do Xóni em uma versão lez?) ou no mínimo um show bem meio assim da Riwanna. Será que vale a pena mesmo?

Mas é o que temos para começar a semana e nem precisa se desesperar e investir naquela cafeína para manter os olhos bem abertos até o final desse post, porque dessa vez vai ser até que bem rápido, não por nossa culpa, mas sim por falta de nomes que importem ou pelo menos inspirem qualquer coisa…

E já vamos começar logo com um susto daqueles: BOO!

Sério que é essa cacatua travestida de urubu que te acorda pela manhã, Liam Hemsworth? Não consigo entender porque não parece lógico para mim. Sorry.

E se aos 19 anos sua pele já está nesse estado preocupante, precisando de uma camada generosa de cimento daquele bom pedreiro da beleza (e se toda obra fosse como um salão, toda e qualquer reforma seria mais do que bem vinda, rs), imagine quando vc tiver com 39, que by the way, é o quanto você aparenta estar com essa cara nova, viu Smiley Saurus?

#NAOTABOMNAO

E a boquinha sedutora? E o brush (sim, elas falam brush) super marcado e com cara de saúde só que ao contrário e imaginando que você tenha dado uma “selada” nas bochechas antes de sair de casa, hein? E o alfinete d’ouro na orelha? E a preguiça enorme que nos dá após reparar em todos esses detalhes pavorosos que não fazem a menor diferença na vida de cada um de nós?  (sorry, ando assistindo The Newsroom e ficando com a consciência bem pesada com a “diferença” que eu estou fazendo para o mundo com o meu own blog, rs)

Liam Hemsworth, se algum dia eu te encontrar na rua, não vou conseguir não dar uma gargalhada por você ter se atracado nesses lábios sedutores de quem teve novas fotos divulgadas recentemente fumando o que parecia ser muita “sálvia” novamente e que nós não vamos postar aqui porque nem isso ela merece…

#CADABOYMAGIATEMAQUILOQUEMERECEOUQUEADQUIREATRAVÉSDA

VELHAEBOAMACUMBA

E já que um assunto puxa o outro e nós terminamos o xoxo anterior batendo aquele tambor, Riwanna foi ou não foi fazer uns trabalhos ao vivo no palco do VMA 2012? (e ela reaproveitou ou não o figurino na cerimônia de encerramento nos Jogos Paralímpicos? Achei tudo a mesma coisa…)

Não, eu não sou uma pessoa ignorante e entendo as diferenças entre referências étnicas africanas e um bate tambor forte (rs), mas vamos combinar que sem o áudio da apresentação que temos certeza que foi pavorosa tanto quanto temos certeza que só essa semana ela vai aparecer em pelo menos 5 looks bisonhos (considerando apenas os dias úteis), quase não dá para acreditar que ela estava cantando “We Found Love”, não?

Pra mim era um “Gira Gira Pomba Gira” acapella, com certeza!

E nada me tira da cabeça que essa performance foi uma amarração daquelas…

Com isso, pelo menos a Riwanna ganhou mais uma certeza na sua vida além da que ela é uma das artistas não caricatas mais cafonas da sua geração: se nada der certo, pode montar a tendinha da Mãe Rihanna, que está tudo certo! Faço amarração e trago o homem violento de volta em 3 tapas na cara, cinco puxões de cabelo e mais 2 bofetões! PÁ!

ps: não vamos comentar o look em branco que ela apareceu no red carpet porque nos recusamos a falar de mais um look que parece que alguém saiu fugida de um incêndio no motel e se só teve tempo de se enrolar no lençol…

Nicki Minajem, que com essa boina/cap só me daria duas opções:

A) Pedir gentilmente que ela estacionasse meu carro, não sem antes gritar “não vai roubar meus R$2,55 em moedas de 5 que estão porta copo, hein?”

B) Gritar enquanto deixo escorrer  lentamente uma única lágrima em gliter: Lacraia, vc voltou mulher? #ALELUIAX!

Estava com a cara amarradA porque Nicki? Alguém fez a escrota invejosa do recalque e não avisou que não era festa a fantasia? #CHATIADA

E o quanto a gente AMA convidado que combina a silhueté com o volume do cabelo, faz pose de chaleira para a foto e que ainda chega fantasiada para o Halloween com quase dois meses de antecedência?

(R: a gente não AMA nada = 0)

Taylor Swift, ou como eu passei a gostar de chamá-la carinhosamente durante esses últimos dias, “Taylor Sweet Dreams”, porque nada me dá mais sono & preguiça atualmente do que essa menina cantando a não ser lembrar do fato de que até bem recentemente, ela pegava o nosso header do mês, que foi exatamente quando nós cortamos relações com ele. (Jake. Höy!)

Mas não é que com a preguiça do VMA 2012 nós descobrimos mais uma utilidade para o nosso objeto cênico preferido (quando fora de cena) que também é a Taylor Sweet Dreams cara de alface?

Descoberta essa que nada mais é do que o seu talento nato para manequim de loja, olha só. Não está ótima assim?

Caladinha, quietinha, sem se jogar para cima de ninguém, sem sair escrevendo uma música preguiça qualquer quando passa o encanto e suas vítimas dão aquele pé na bunda dela que a gente bem sabe que sempre acontece, mantendo a cara de santa da plantação de alface e segurando um look que a gente nunca vai querer comprar porque ela nunca vai conseguir nos inspirar a nada a não ser pegar o Jake, nem que seja apenas (isso vai depender dele, rs) para dar uma bronca por esse deslize do seu passado durante a transição para a a sua atual fase de lenhador magia, claro!

ps: se eu namorasse qualquer pessoa do mundo da música e no final da relaçán ela escrevesse uma música para mim (tipo xoxo, claro), eu gravaria uma resposta entregando toda a verdade e super valorizando alguns podres que a gente sabe que sempre tem e postaria no Youtube, ou aqui mesmo. Portanto, nem pensem nisso candidatos do nicho musical, rs. SIM, eu sou vingativo e se fazer de superior não tem o mesmo gostinho da vingança e nem graça. #REVENGEISBEAUTIFUL

Para Peenk, eu gostaria de oferecer o prêmio de corpo mais esquisito da música da última década. Clap Clap Clap!

Digamos que no quesito quadrado, ela só perderia para o Bob Esponja. (deixando bem claro que ele que ganharia qualquer categoria aqui no Guilt, porque nós amamos o Bob Esponja e seu boy magia Patrick Estrela. Beijo com sabor de hambúrguer de siri para os dois!)

E se enquanto ela estivesse subindo no palco para receber o seu prêmio de “corpo mais esquisito da música da última década” ela acabasse tropeçando com esse look e caísse de cara no chão, arrastando-se pelo red carpet, além da gargalhada comunitária, todas achariam que era uma cobra e teria aquela fila para pular no pescoço tatuado do boy magia dela, com todas implorando por socorro (e por socorro entenda-se o que vocês acharem melhor, rs)

Sem contar que ela teve que dormir sabendo que foi numa festa com o mesmo cabelo da Miley. #FUÉN! (sabemos que Peenk investiu nesse fundamento antes do que Smiley,  mas do público alvo de hoje quem é que se lembra disso não é mesmo? #CONFLITODEGERAÇÕES)

Quando eu olho para a Ke$ha eu logo penso: mas que mulher linda! Quanto talento reunido em uma só pessoa! E omo canta hein?

KA KE KI KO KU, claro que não!

Na verdade, eu só penso: quem é a Ke$ha na noite hoje em dia? Ela ainda finge que canta? Ou melhor, alguém ainda finge que acredita?

Além de sentir pena de celebridade que só consegue look emprestado da assessoria se levar a bolsa junto para fazer valer a pena a permuta. Acho triste, acho fim de carreira e acho que bastou um banho para ela perder o brilho que pegou emprestado do gliter que estava grudado no chão junto com toda a sujeira acumulada da pixxxta.

Me recuso a falar qualquer coisa sobre o look pavoroso escolhido por uma atriz que fez uma das piores personagens de Gossip Girl Ever. (pior personagem em Gossip Girl… seria esse o começo da piada? Não sei, me perdi agora…)

E olha que a concorrência no Uper East Side nesse caso é bem forte até hoje, hein? E é claro também que eu abandonei a série faz tempo, mas carrego essa mágoa junto comigo. SIM, eu sou desse tipo de gente também.

Meu silêncio para vc, Vanessa. NEXT…

Zoe Saldana , umas das mais bem vestidas da noite, tirando essa sandália, que já deu!

Mas quando eu penso em Zoe Saldana, tento lembrar um filme bacana que ela tenha feito ou qualquer coisa que ela tenha feito e nada me vem a cabeça…

Ok, ela foi a Uhura no novo “Star Trek”, não precisa ninguém ameaçar de jogar suas Enterprises de brinquedo em mim (ou melhor, joguem que eu vou adorar guardar todas elas, nerds!), mas sério que sem consultar o IMDB, alguém lembraria? DU-VI-DO

Desculpa qualquer coisa Zoe, também não assisti “Avatar” até hoje (preguiça…), mas te acho linda!

Ok, para encerrar o assunto antigo VMA 2012, vamos dar um voto de confiança para o Ezra Miller e a Emma Watson?

Talvez eles não estivessem num bom dia, ou usaram tudo isso “ironicamente”. Mas pelo menos eles eram uns dos poucos com talento nessa premiação então (se não ou únicos…), por isso estão perdoados!

 

♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

The Perks of Being a Wallflower, o trailer

Agosto 24, 2012

Adaptação para o cinema do livro The Perks Of Being a Wallflower (aqui “As Vantagens de Ser Invisível“) de Stephen Chbosky (Rent), escrita (obviamente) e dirigida pelo próprio e com a Emma Watson no elenco (♥), além do Logan Lerman (“Percy Jackson e o Ladrão de Raios” – para vc, G.!) e o excelentíssimo Ezra Miller de “We Need To Talk About Kevin” (que deu uma entrevista ótima recentemente para a Out magazine falando sobre o fato de ser gay e ainda estar lidando com suas descobertas, foufo mil!)

Claro que eu AMEI os plots todos, me identifiquei imediatamente com o filme e não perco por nada desse mundo (sim, a música que encerra o trailer é a mesma que o Blane canta no promo da Season 4 de Glee, descobrimos tudo uncle Ryan! rs)

14 de Setembro na America antiga. 19 de Outubro para a gente aqui.

Ansioso mil!

ps: a cena do baile me lembrou a minha own formatura do ensino médio (foi quase que um flashback na verdade e eu gostaria de deixar bem claro que eu fui obrigado a fazer essa formatura, pq acho tudo muito cafona), onde obviamente eu não tinha muito a ver com os demais meninos presentes, embora tivesse minha amigas certas, que em um determinado momento no meio da valsa (cafooona) abandonaram seus parceiros (outros alunos) e vieram todas dançar comigo. Howcuteisthat? Sabe aquele momento mágico? #PLIM! (tnhks!). Sim, tudo melhora e as vzs vc nem precisa esperar muito para acontecer. (♥)

 

♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

MTV Movie (ruim) Awards 2012 – Sono preguiça e mais do mesmo de sempre

Junho 4, 2012

Red carpet fraco, com gente que pouco importa e filme que a gente não viu por opção. Esse foi o MTV Movie (ruim) Awards 2012. ZzZZ

Sabe quando nem os erros do red carpet pagam a preguiça da premiação? Então…

Mas ok, fizemos milagre e conseguimos reunir alguns momentos que merecem algum destaque… mas são poucos, então aproveitem!

Dude, vc é muito feio!

Que eu aposto que foi a line que Thor desceu junto com o seu martelo na cara da Russel Brand. PÁ!

Aceite Russel, tu é muito feio merrrmo!

#CHATEADO

Todo mundo já pegou o truque do Adam Sandler neam? Ele que usa tudo largo o tempo todo (t-shirt + calça) para esconder o corpinho de coxinha com muito catupiry. Sei…

Aliás, vamos aproveitar o momento para lançar aqui uma Enquete Guilt: quanta preguiça a gente consegue ter de qualquer um dos filmes do Adam Sandler? (Tá, eu gosto de “Como se fosse a primeira vez”, mas é o meu máximo de tolerância com o Adam Sandler)

BOO! (um pequeno susto com a cara do Russel, sempre ele. WOO) E o look de Russel? A gente comenta ou não vale nem a pena? Temos até o final desse post para decidir… VALENDO!

E o Andy Samberg hein? Só eu acho ele um foufo? Höy! Samberg que acaba de abandonar o SNL. Humpf! Devia ter decidido antes neam Andy? Para ganhar despedida poder tipo a Kristen Wiig… (sorry pela qualidade, mas parece que a NBC e o Youtube tem uma relação meio complicada, mas vale a pena ver mesmo assim só pela participação da Amy Poehler nesse momento e o Jason Sudeikis todo emocionado…)

E quem nunca ficou por fora do assunto dos meninos, que atire a primeira boneca Barbie oldschool com corte caseiro! (que a gente sempre tentava fazer em casa e que nunca dava certo…humpf)

Carros, futebol ou luta do UFC não são o nosso forte. Agora bota alguém passando com sapato de sola vermelha na nossa frente pra ver se a gente não é capaz de acertar o modelo e o ano de lançamento desse Louboutin? Snap!

Todas te entendem nesse momento Leighton. Só não entendemos muito bem o porque da escolha desse modelo pavoroso…

#NAOTABOMNAO

Vamos dar um voto de  incentivo para a Kristen?

Até achei que a Kristen Stewart estava um pouco mais natural nessa festinha hein? Será que ela andou lendo o Guilt? (tem Wi-Fi em caminhão?)

E posso falar? Miley pegou o irmão certo. NHÁ!

Tudo bem que o martelo do Thor é o martelo do Thor, mas nós preferimos o irmão mais novo com cara de paisagem. Go Miley!

E achei uma boa opção a Kristen manter uma Jody Foster sempre por perto, assim ela deixa de imprimir a menos feminina da festa. QUÉM!

Sabe quando vc só sai com a sua amiga feia para parecer a mais bonita?

Então… mesmo fundamento. (e quem vê a Charleeenadra precisa disso, neam? Mas serviu para ilustrar a situação mesmo assim)

ps: dizem que a altura das garagens nesse dia foi revista, para comportar todo e qualquer tipo de veículo, de carros aos mais variados tipos de caminhões…

I ♥ Emma Watson

Não sou muito fã do modelo também… mas e quem se anima para se vestir para o MTV Movie (ruim) Awards?

O casal magia da noite: Emma Stone maravileeeandra (de quem a gente queria roubar o modelo) e Andrew Garfield (de quem a gente queria roubar o corpo, rs). Höy!

E ao que tudo indica, nós não somos os únicos de olho grande pra cima do novo Spidey, hein?

Suck it Katy Peróla!

Mas nem só de preguiça sobrevive uma premiação de cinema mais preguiça ainda… não é mesmo Gary Oldman?

Não é mesmo Joseph Gordon Levitt? Höy!

Pauda dramática…

CATAPLOFT

Apesar da vergonha do Joe Manganiello estar usando essa fantasia do “Clube das Mulheres” para promover o filme que conta a vida (interessantíssima quanto o caminhar de uma tartaruga albina do Sri Lanka) do Channing Tatum, a gente acaba perdoando porque pelo menos ele mostrou o machado. Höy!

Mas nada justifica não ter ido de werewolf e ter feito a transformação ao vivo no palco…

#DECEPCIONADO&CHATIADO&HORNY

Alô? Jessica Biel? Aqui é um amigo, estou ligando para avisar que se vc se casar com o Justin Timberlakers com essa sua franja pavorosa, vc vai se arrepender para o resto de sua vida de atriz de filmes mais meia boca do que os dele… (tirando “Alphadog”, que tem ele no elenco e é bem bom)

#NAOTABOMNAO

Momento em que 87,37 % da magia do mundo estava concentrada em um único lugar.

Fassbender + Charleeeandra = HÖY²! (em 54 sotaques diferentes)

Mas nem vem com muita confiança atentando contra um patrimônio da magia mágica ruiva assim em público hein Charlize?

A gente te ama, mas não força tanto assim e em uma hora como essas, todas já se preparam para cravar um salto no meio da sua testa linda. Vai brincando…

E qualquer dano na região Sul de Fassbender, por menor que ele seja,  é sentença de morte na certa.

#BIGORNANELA

Momento alto da premiação: Dione Depp tocando com o Black Keys. Höy!

Poderiam ter feito a premiação só para isso. Duas músicas do Black Keys e só. Depois era só colar um listão amigo na porta com o nome dos vencedores e todas seguiriam felizes para casa. Clap Clap Clap!

E a mensagem que fica ao final desse MTV Movie (ruim) Awards 2012 é exatamente a seguinte:

 

Crianças, fiquem longe das drogas, inclusive dos filmes ruins e das premiações totalmente meio assim… Corram enquanto há tempo!

 

Coachella 2012 – Agora sim, a parte boa e fundamento do festival, que ainda nos dá alguma esperança de que nem tudo está perdido!

Abril 16, 2012

Se por um lado o Coachella 2012 foi uma total preguiça (e esse lado nós já conhecemos no post anterior), do outro, ainda há esperança de que gente bonita e com fundamento, reunidos para ouvir música boa, ainda existe!

Não acredita? Pois bem, nem tudo está perdido…Yei!

Kate Bosworth (Höy!) e o seu Michael Polish, ela que só não vai levar o título de muse da edição 2012 do Coachella, pq esses looks todos dela eram meio que patrocinados e ai fica fácil aparecer assim maravileeeandra nos primeiros dias do festival, neam gata? (não que a gente não acredite no seu own potencial)

Mas tá gatona, tá magrona, tá gostosa e é isso o que importa. PÁ!

ps: querendo me patrocinar tmbm Mulberry, estamos ae!

Um bom exemplo de como um bom patrocínio pode fazer toda a diferença, é esse look da Emma Watson, completamente diferente daquele outro do post anterior, totalmente meio assim…

Agora sim, maravileeendra! (e o que são foufas essas criaturas infláveis? Hein?)

Falando em magia e gente bonita…Jared Followill e a sua namorada. Höy!

Vamos combinar que a fazenda Followill tem um ótimo trabalho de reprodução, não?

Emile Hirsch que agora sim, de banho tomado e roupa trocada, figura na nossa lista que ainda vale a pena do Coachella.

Foufo mil!

Frodo é sempre o Frodo neam minha gente?

Ele que dessa vez, não foi acompanhado nem do seu pé de hobbit (rs) e nem do seu melhor amigo, Wilfred. Humpf!

Foufo mil!

Josh Hutcherson, que mesmo basicão e com essa cara mega quadrada, é o nosso novo queridão, neam?

I ♥ Peeta! (quem viu “The Hunger Games” sabe do que eu estou falando e já pode aguardar o meu post a respeito do filme que deve chegar em breve…)

E eles que foram  o casal foufurice da vez no Coachella : Joshua Jackson e Diane Kruger

Sim, o nosso Peter Pacey (♥), que dessa vez surgiu em um lago cercado de crocodilles (rs) e  provou que merece ser considerado um boy magia mágica porque…

… se sentiu confortável o suficiente para apontar coisas na arara na ludjeeenha, mesmo com a Diane Kruger entendendo muito mais do riscado e com isso subiu ainda mais na nossa categoria de namorados imaginários perfeitos (rs). Atitude essa que só prova que:

a) ele é seguro o suficiente e tem personalidade para arriscar palpites

b) ele presta atenção no que ela diz e já conhece o seu gosto

E sendo a alternativa correta A ou B, eu pergunto: #TEMCOMONAOAMAR?

#TEMCOMONAOAMAR o casal todo combinado no pantone de listras? (♥)

ps: e essa cara de todo simpatico & completamente bobo? E o quanto é maravileeeandra essa Diane Kruger? Höy!

#TEMCOMONAOAMAR  um abracinho (quase afofada) do casal em pleno show?

Awwwnnn! (♥)

Walter estaria orgulho em seus laboratório, certamente! (nós em nossos laboratórios também ficamos!)

Para finalizar esse post que nós dá alguma esperança de que ainda é possível se fazer um festival como o Coachella de forma nada preguiça como na versão do post anterior (que nós preferimos esquecer), ficamos com essas duas últimas imagens que traduzem tudo o que a gente espera de um festival:

A primeira com o Aaron Paul se jogando na pixxxta (tá, gramado, rs), como deve ser e todo mundo tem que experimentar algum dia! Porque afinal de contas, o que a gente sempre espera de um festival é diversão, neam?

E a segunda, com esse pai levando o garotinho ainda super pequeno para o festival, provando que em fundamento a gente investe desde bem cedo.

Foufo mil!

ps: esperamos que o próximo finde do Coachella seja mais inspirador… (e que algumas pessoas prefiram ficar em casa, rs)

ps2: as imagens que abrem e fecham esse post são do Cobrasnake (♥)


%d bloggers like this: