Posts Tagged ‘Florence And The Machine’

Músicas para o finde Vol.75

Setembro 22, 2012


MusicPlaylistView Profile
Create a playlist at MixPod.com

 

Outra mixtape? SIM, outra mixtape! Essa com algumas novidades e que ao que tudo indica, vai te deixar com uma ligeira vontade de dançar…

 

♥  Cherokee < Cat Power >  Acho humanamente impossível ouvir essa nova música da Cat Power e não sentir vontade de sair dançando por aí…

♥  Emily < Mika > O mesmo vale para essa faixa do novo do Mika, que é uma delícia! (ouvindo em looping a semana inteira)

♥  Slow Cruel Hands Of Time < Band Of Horses >  Para acalmar os ânimos, caso a gente tenha se empolgado demais nas coreôs anteriores, rs. 

♥  Never Let Me Go < Florence And The Machine > AMO essa faixa desde sempre, mas na versão unplugged ela ficou ainda mais especial (embora Florence tenha destruído a minha preferida “No Light No Light” no mesmo unplugged)

♥  Don’t Stop Me Now < Queen > E como hoje a gente precisa de uma força especial, nada melhor do que terminar com Queen, vai? 

 

♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

Músicas para o finde Vol.74

Setembro 8, 2012


MusicPlaylistView Profile
Create a playlist at MixPod.com

 
Porque finde com feriado tem que ter mixtape.

 

♥  Pelican < The Maccabees > Na verdade, eu bem queria incluir “Ayla” na minha mixtape, mas as vzs o Youtube não facilita. Mesmo assim, AMO “Pelican” e AMO o The Maccabees

♥  I Want You Back < Noisettes > do novo álbum do Noisettes. Bem boa!

♥  Hit Me Down Sonny < The Ting Things > não gostei muito do álbum mais recente do The Ting Things, mas algumas faixas conseguem se salvar, tipo essa…

♥  Jackson < Florence And The Machine + Josh Homme > AMO e sempre me emociono. Vem fazer um duette comigo Josh, vem! (Höy!)

♥   Crystal Blue Persuasion < Tommy James & the Shondells > Excelente faixa do último episódio da primeira metade do final de Breaking Bad

 

♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

Músicas para o finde Vol.58

Fevereiro 4, 2012


MusicPlaylistView Profile
Create a playlist at MixPod.com

 

Esse ano eu prometo fazer mais mixtapes

Esse ano eu prometo fazer mais mixtapes

Esse ano eu prometo fazer mais mixtapes

Esse ano eu prometo fazer mais mixtapes

Esse ano eu prometo fazer mais mixtapes

 

♥  Diet Mountain Dew < Lana Del Rey > Essa eu bem que avisei para vcs que era o meu novo vício. AMO!

♥  East Harlem < Beirut > Faz tempo que eu estou ensaiando para colocar essa faixa em uma das minhas mixtapes. E confirmou! Tocou no último episódio de Skins.

♥  Flow < Cage The Elephant > E eles vem para o Brasil esse ano hein?

♥  Never let me go < Florence And The Machine > Ahhhh Florence, pq vc faz isso com a gente, hein?

♥  Take On Me < AC Newman – A-Ha cover > Em homenagem ao último episódio ever de Chuck e  dedicada especialmente  para o Zachary Levi. Höy!

Only if for a night

Janeiro 26, 2012

Não, eu não fui ver a Florence. Humpf!

Mas fui levar o meu primo quase irmão mais novo e adolly até lá no meio da tarde, ele que escolheu o show da Florence And The Machine para ser o seu primeiro show ever e voltou ainda mais apaixonado por Florence, achando ela ainda mais linda e mágica, tudo isso  com os olhos brilhando, como eu já fiquei um dia, quando fui ao meu primeiro show fundamento. (e fico sempre na verdade, rs)

Posso dizer que eu fiquei morrendo de orgulho?

(♥)

ps: só para demonstrar que o fundamento faz parte da família. #PRIDE

What the water gave me

Janeiro 18, 2012

Florence Welch no Brasil, tsá?

Será que ela aproveitou a cachoeira para cantar “What The Water Gave Me”?

E posso dizer que eu amei o biquini com fundamento antigo? Maravileeeandro!

Mas quem se importa com o biquini, quando Florence vem acompanhada do seu boy magia, hein?

Höy!

E agora vc me diz se os dias de cão acabaram ou não?

Alguém tem alguma dúvida?

5 bandas, álbuns ou artistas que vc deveria ter ouvido em 2011

Dezembro 28, 2011

Então aproveita que o ano não acabou ainda e coloque a sua playlist em dia…

 

Torches – Foster The People

Foster The People talvez tenha sido a minha descoberta do ano, ou pelo menos, foi o meu caso de amor em 2011.

A banda é ótima, o som é sensacional, lembra um pouco do fundamento do MGMT em alguns momentos, só que diferente.

Já postei alguns vídeos da banda aqui no Guilt e também já incluí nas minhas mixtapes várias faixas do “Torches”, álbum mais recente da banda que eu amo e tem essa arte na capa que eu acho sensacional!

Vale a pensa decorar todas as letras, porque eles passam por aqui em 2011, para quem se animar e não quiser fazer feio no show, rs.

 

I’m From Barcelona

Outra descoberta desse ano foi a banda I’m From Barcelona.

Embora o nome da banda indique que eles são da Espanha, na verdade, eles são mesmo um coral sueco delicioso, composto de 29 integrantes suecos e que tem como ideia principal ser uma banda coletiva. Howcoolisthat?

O som deles é super otimista e dá vontade de dançar com os amigos. E eu bem que adoraria ter 29 amigos suecos, Höy! (se algum deles vier com o sobrenome Skarsgärd então, melhor ainda!)

O álbum mais recente da banda é o “Forever Today”, super elogiado por sinal e eu AMO quase todas as faixas. Sério.

Detalhe que eu já morro de inveja de qualquer banda que participe do Yo Gabba Gabba, neam?

 

How Do You Do – Mayer Hawthorne

Eu tenho um caso sério de amor com o Mayer Hawthorne desde que fomos apresentados. Fato.

Isso porque a partir desse nosso primeiro encontro, eu passei a achar que todos nós meninos deveríamos nos vestir como ele. E se fosse possível ter a sua voz também não seria nada mau, não? rs

Mas falando sério, acho o som dele uma delícia, desde o álbum anterior “A Strange Arrangement”, que é simplesmente sensacional e tem formato de coração. #TEMCOMONAOAMAR?

E em seu novo álbum, o “How Do You Do”, Mayer vem ainda mais cheio de estilo com a sua sonoridade recheada de identidade, dele e do fundamento antigo. Dessa vez investindo em uma sonoridade um pouco menos retrô e mais voltada para o soul e até memso para o hip hop em alguns momentos, com a participação do Snoop Dogg na faixa “Can’t Stop” (uma das minhas preferidas!), se arriscando mais em vocais deliciosos e cheios de camadas em faixas que também vão te dar vontade de dançar, vai por mim.

E eu acho bem difícil alguém ouvir o Mayer Hawthorne sem se apaixonar e por isso eu pergunto: Mayer Hawthorne, quer casar comigo? (rs…mas aguardando a resposta…)

Acho bem difícil também alguém conseguir assistir o vídeo abaixo e resistir a fazer uma dancinha bem animada e antiga…

 

Lana Del Rey

Sério, esse nome não é sensacional? (SIM!)

Muito se fala sobre o funamento da Lana Del Rey, se ela é ou não é um produto da indústria da música, mas a pergunta que fica no ar é: quem se importa?

Contanto que ela continue ruiva e fazendo músicas deliciosas como essas que a gente não cansa de ouvir ultimamente, está tudo mais do que certo, não é mesmo?

You go girl!

 

Wounded Rhymes – Lykke Li

Ou Lykke Linda, como eu gosto de chamá-la.

“Wounded Rhymes” é o álbum mais recente dela, que certamente foi um dos melhores lançamentos do ano. Com o seu som super peculiar e sombrio, Lykke Li emociona e anima com todo o seu fundamento moderno com cara de antigo.

E quem não fez a stalker perseguindo “rios magia” ao lado da Lykke Linda em 2011, não pode dizer que viveu bem esse ano, hein? É, não pode.

Sendo assim, essa (e as minhas mixtapes todas desse ano de 2011) é a minha pequena colaboração para o meu grandioso projeto por um mundo com músicas melhores (rs).

ps: é claro que eu poderia ter falado de outros álbuns aqui, delicias como o 21 da Adele ou Ceremonials da Florence and The Machine, ou também falar do novo dos Strokes ou sobre o otimismo foufo do novo álbum do Coldplay, mas esses nomes todos já ganharam toda a sua merecida atenção em 2011 e eu senti que alguém tinha que falar dos underdogs, rs.

Florence + The Machine, Ceremonials – Pronto, já temos mantras para mais um ano!

Outubro 31, 2011

Não há quem não ouça “Dog Days Are Over”, não fique emocionado e não tenha vontade de sair ruivamente saltitante vestindo um kaftan da Neon com uma estampa poder no meio da floresta. É, não tem (rs)

Mas, a gente já estava meio cansado do hit e precisava de coisas novas. Florence Welch prometeu um cd novo para esse ano e todas ficaram ansiosas, até que finalmente acaba de sair o aguardado Ceremonials, o novo álbum da Florence + The Machine. E eu já adianto que já ouvi e está sensacional!

Com poucas inovações e um sonoridade difícil de ser confundida, Ceremonials chega para provar que Florence + The Machine é mesmo uma banda bem boa.

Como se não bastasse toda a beleza da figura ruiva da Florence em si e sua voz maravileeeandra a ponto de provocar arrepios, o cd é todo sensacional, do começo ao fim e certamente já chega recheado hits.

Já conhecíamos “What The Water Gave Me, que em pouco tempo virou hit e todas amam. Depois foi a vez de “Shake It Out” que é o mantra da vez e que para ficar ainda melhor, chegou com aquele clipe fundamento maravileeeandro.

Mas Ceremonials não se prende apenas a esses dois hits recém lançados e já tão amados, são 12 faixas deliciosas + os plus todos da versão deluxe, que marcam muito bem o estilo da Florence + The Machine.

Quando eu digo no começo do texto que o cd não tem nada de muito inovador, quero que fique bem claro que essa não é uma crítica negativa. Nesse novo trabalho, a banda aposta menos na novidade e vc fica com a sensação que eles optaram por marcar mais a sua própria identidade. Sábia decisão nesse caso, por tratar-se de uma banda relativamente nova pra gente (embora a gente já goste faz tempo…)

AMO “Never Let Me Go”, que é mais calma, mas nem tanto assim, rs.

Assim como eu acho deliciosa o groove de “Lover To Lover” que vai aumentando aos poucos para um refrão daqueles que a gente acaba se empolgando e passando vergonha com fones de ouvido em público. Quem nunca? (além de tudo a faixa tem cara de antiga, o que eu AMO!

Aliás, essa crescente eu já acho que é uma marca registrada da Florence + The Machine. Músicas que começam mais lentas, só para enganar, mas que vão ganhando peso a partir do refrão, partindo para um final mais apoteótico, do tipo que a gente AMA. E esse é o caso de “No Light, No Light”, “All This And Heaven Too” e até “Strangeness And Charm”, todas deliciosas e também fortes candidatas à hit.

“Seven Devils” é mais sombria, como já era de se desconfiar por esse título. Assim como “Remain Nameless”, que talvez seja a faixa mais experimental do álbum.

“Leave My Body” tem uma letra maravileeeandra, e também é uma das minhas preferidas, apesar de ser bem mais calma em relação as demais.

Como hit certo eu já apostaria em “Heartlines” e “Spectrum”, que são ótimas, animadas e se relacionam bem com os dois primeiros singles. (“Spectrum” eu aproveito e dedico para o G., assim como o título do post, que é com quem eu sempre falo muito sobre Florence).

Uma das mais fracas do cd eu acho que é “Breaking Down”, faixa que eu acho meio assim…

Ainda temos “Only For The Night”, que tem vocais lindos e uma batida mais pop e para fechar “Bedroom Rhymes”, que tem batidão e climão de despedida poder.

A minha versão do cd é Deluxe (é claro) e ainda tem versões demos e acústicas de faixas como “Shake it Out”, “Heartlines” e “Breaking Down”, que eu também recomendo.

É claro que tudo que eu escrevi aqui pode ir mudando conforme eu for ouvindo cada vez mais o cd e me apaixonando ainda mais por ele. (♥)

Mas essas foram apenas as minhas primeiras impressões sobre “Ceremonials”, e uma coisa é certa de se afirmar: acabamos de ganhar novos mantras, por pelo menos mais um ano. Yei!

Clap Clap Clap Florence + The Machine!

O recheio da Florence Welch para a Interview

Outubro 18, 2011

AMO o look dessa última foto, AMO!

Maravileeeandra!

Shake it out! Shake it out!

Outubro 5, 2011

Para cantar alto e começar o dia exorcizando com clima de anos 20 e ganhando um novo mantra graças a Florence e sua máquina de fazer música boa.

Shake it out! Shake it out! U Ô Ô!

ps: o que é essa introdução? (♥)

Músicas para o finde Vol.50

Outubro 1, 2011


MusicPlaylistView Profile
Create a playlist at MixPod.com

 

Sim, chegamos ao número 50. UOW!  Mas será que o meu projeto de influenciar o mundo com um pouco mais de fundamento esta dando certo? E quem se importa? (rs)

Então, já que chegamos ao número de 50 mixtapes, a minha proposta é que a gente dance juntos para comemorar, ok?  Shall we?

 

♥  Radioactive < Marina And The Diamonds > Marina voltando e já fazendo a gente sentir vontade de dançar a noite inteira cobertos de diamantes hein? AMEI o climão “Natural Born Killer” do vídeo. 

♥  Shake It Out < Florence the Machine > Outra nova da Florence que eu duvido que não vai virar o seu mantra. SHAKE IT OUT! (especial para o G.)

♥  Paradise < Coldplay > Estou bem curioso para ouvir mais desse Mylo Xyloto do Coldplay hein? 

♥  The Recluse < Plan B > Sorry, mas eu estou apaixonado por Plan B. E AMO essa música desde que eu descobri esse cd. Sabe aquela faixa que vc acaba ouvindo todo dia?

♥  I Can Change < LCD Soundsystem > Eu poderia postar a música original, mas essa apresentação aconteceu no dia do meu niver do ano passado, então, acabei não resistindo e aceitando a homenagem (aquele que acredita). Se eu tivesse um YSL, estaria vestindo agora…


%d bloggers like this: