Posts Tagged ‘Grey Gardens’

Precisa-se de uma estante nova

Fevereiro 18, 2011

 

Coraline meu amor, seja bem vinda em stop motion! rs

 

 

Divertido e triste ao mesmo tempo. Sempre choro no final, dançando ala cabaré é claro, rs

 

 

Maravileeeandro e com uma trilha imperdível do Eddie Vedder. Cool!

 

 

E completando o meu kit Seth Cohen (rs) eu grito: Goonies R Good Enough!

 

 

AMO esses quatro e acho uma pena o box não ter “bloopers”, humpf!

 

 

Completando a coleçán finalmente! É o que estou assistindo atualmente, todo dia antes de dormir, com um aperto no coração pq esta chegando perto do fim (que é sensacional, não?)

 

 

As últimas tortas do Ned, que puxa!

 

 

Peter e Walter Bishop agora morando aqui em casa, rs

E tem extra em todos os discos, mais do que um até. Howcoolisthat?

 

 

Pq eu sempre quero fazer coisas malignas com vcs, rs

Roaw!

Digamos que na prateleira especial não cabe mais nada e a pilha ao lado da tv esta quase do meu tamanho. Descontrole? Para eu mesmo refletir sobre…

A decadence avec elegance de Grey Gardens

Janeiro 23, 2010

Decadence avec elegance! “Grey Gardens” é mesmo incrível e Drew Berrymore mereceu o prêimio do Golden Globe. Eu sei que eu prometi já faz tempo de ver o filme, mas enrolei e acabei assistindo apenas hj. Fom forom fom fom! Mas antes tarde do que nunca, pq o filme é realmente maravileeeandro. E justiça seja feita…Jessica Lange tmbm merecia um prêmio hein?

A história, que já é bem conhecida de todos é especialmente retratada de uma forma  quase caricata porém honesta, por ambas atrizes. Quase sempre contracenando apenas entre si, as duas ahazam no drama com um toque bem diverteeedo de humor. E para quem gosta de dar um chocho na Drew Barrymore, acho que vale a pena assistir o filme porque talvez vc mude de idéia a respeito do talento da menina do E.T., ou da Pantera ruíva. Fikdik críticos (bitchs).

A direção de arte do filme tmbm foi especial, hein HBO? Pelo pôster já dah para entender o fundamento, todo um colorido, principalmete para os figurinos, contrastando com o fundo caótico da casa onde elas vivem. Um báfu!

Agora eu preciso dizer que esse figurino me deixou de cara, fiquei completamente emocionado do começo ao fim. E os chapéus? Tecidos phinos, lenços e amarrações incríveis que influenciaram bastante a moda durante o período de lançamento do filme ano passado. O figurino da Drew em particular já vale para quem gosta um pouquinho de moda, a se motivar e assistir o filme. Que tem o disfarce muito inteligente de documentário, uma coisa que eu venho observado que tem dado muito certo ultimamente.

Isso talvez garanta ao filme um ritimo e cara de mais jovem, atual, tornando-o uma delícia de se asssitir. E quem sabe pensar um pouqueeenho, por tratar-se de una história verdadeira neam? E com parentes da Jack O.  Báfu! O que leva uma pessoa a ficar presa em um lugar, mesmo cheia de vontade de ganhar o mundo? O Amor? Talvez.. Mas o que é destino não tem como escapar neam? Se estiver escrito para ser assim, cedo ou tarde vai acontecer, pelo menos eu bem acredito nisso. Agora que situação mais desesperadora que as duas se encontraram depois de tantos anos e de uma total falta de controle hen? Talvez por isso eu tenha sentido um pé na loucura na interpretação das duas. Um ou dois, vai saber neam?

Confesso que eu tenho um pouco de medo de gente que tem esse tipo de apego e ao mesmo tempo uma certa simpatia. Algo que no filme fica bem claro o porque da Edith Bouvier ter escolhido ficar em East Hampton para sempre. E vc consegue até entender o fundamento e se emocinar com a relação afetiva da jovem senhora com Grey Gardens. Mas alguém me explica o porque de toda aquela sujeira hein? Ew!

A relação de mãe e filha no filme pode até ser bonita, mas ao mesmo tempo é estranha e quase perversa. Consigo entender a devoção da filha em cuidar de sua mãe quando ela já esta mais velha e necessitando de cuidados especiais, mas acho que não precisava ser desse jeito neam? Achei meio perigosa essa relaçán e torci para que os sonhos da jovem Edith se realizassem no final.

E Drew Barrynore hein? Que bela não? Ela empresta todo o seu carisma para a personagem, que é uma sonhadora que talvez não tenha a força suficiente para buscar os seus sonhos. Mas pq será que isso acontece com algumas pessosas? Quando eu descobrir eu tento avisar para vcs tah? rs

Eu me emocionei pencas com  o final, com a pré estréia do documentário e a sua primeira vez nos palcos ao som de “Tea For Two”, que foi um dos discos mais amados de sua mãe.

Mas Drew esta mesmo incrível no papel, bem merecedora do seu Golden Globe. Eu sempre achei ela incrível e meosonho é ser seu BFF, viu Drew? Meliga tah? E a caracterização do filme tmbm é algo que vale a pena mencionar. A medida em que as duas vão envelhecendo com o tempo, tudo é feito sutilmente e discretamente, sem exageros. Maravileeeandro!

Clap Clap Clap Drew!

Ótimo filme para o finde…até me animei para uma montaçán! rs

Vontade de sair de lenço por ae…ai ai!


%d bloggers like this: