Posts Tagged ‘Inception’

Oscar 2011 – É, faltou emoção…

Fevereiro 28, 2011

Não sei ao certo o que aconteceu ontém a noite, ou melhor, o que não aconteceu, porque no final das contas, mesmo tendo os meus favoritos como os grandes vencedores da noite, acabei sentindo falta de ficar emocionado na premiação do Oscar 2011, talvez com os discursos, com as apresentações, não sei…

Sem nenhuma surpresa e nenhum azarão, o Oscar 2011 pela primeira vez em muito tempo, acabou premiando exatamente quem a gente esperava. Pelo menos, achei bem democrático o fato do grande vencedor da noite sair apenas com 4 estatuetas, o que de uma certa forma privilegia a diversidade de filmes concorrentes. Achei justo pelo menos, pena não ter me emocionado.

Anne Hathaway e Franco foram OK, mas não me lembro de nada muito marcante na apresentação dos dois, então…

Vamos a lista?

 

Melhor filme

“The Kings Speech”


Merecido, embora não fosse o meu preferido, que como sou do time dos modernos, estava na torcida por “Black Swan”. Mas eu matei a charada quando o video de apresentação dos dez indicados abriu com o discurso do rei do Colin Firth e assim permaneceu, apenas com o audio, intercalando entre cenas dos demais filmes, sem mais nenhuma imagem do “The King’s Speech” até a cena final, que é exatamente a cena final do filme. Senti que nessa, eles acabaram entregando quem seria o vencedor. Fiquei com medo de “The Social Network” acabar levando de última hora, porque o filme é apenas bom, comparado ao outros excelentes concorrentes. Pelo menos foi um prêmio justo. Clap Clap Clap!

 

Melhor diretor

Tom Hooper – “The King’s Speech”

Realmente é um filme muito bom e ao contrário do que muita gente tem falado, eu acabei sentido um certo olhar para a modernidade no filme. Muito embora eu ache o olhar visionário do Darren Aronofsky mais interessante.

 

Melhor atriz

Natalie Portman – “Black Swan”


Ninguém merecia mais, não é mesmo? Ainda grávida? Achei de uma elegância sem tamanho o seu namorado, o bailarino Benjamin Millepied, com toda a sua postura de primeiro bailarino do ballet de NY, ajudando ela a subir as escadas para receber o seu prêmio. O discurso eu achei honesto, só que mais uma vez faltou emoção. E nem eu e ninguém vai perdoar a Natalie Portman (e talvez ela mesmo no futuro) de não ter ido de preto para a premiação neam? Era a hora da volta do look cisne da Bjork, ou seja, a não ser que vcs façam uma continuação (rs), perdeu a chance Natalie!

 

Melhor ator

Colin Firth – “The King’s Speech”


Me bateu um medo quando a Sandra Bullock (que estava ótima inclusive) deu aquela pausa antes de anunciar o vencedor na categoria melhor ator…mas no final, tudo se confirmou e Colin voltou para a sua casa carregando o seu Oscar. Mais do que merecido e esse prêmio eles ficaram devendo para ele desde 2010 por “A Single Man” (que saiu em DVD por aqui no final do ano passado) e para surpresa de todos, ess ano ele voltou com um personagem ainda mais dramático e com um detalhe que sempre pesa: um Rei. Nada mais do que justo não? Clap Clap Clap!

ps: Já pode comemorar Bridget Jones, que o seu boy magia esta voltando para casa com um Oscar! Yei!

 

Melhor atriz coadjuvante:

Melissa Leo – “The Fighter”

Não assisti ao filme ainda (mas quero muito ver), mais quando dois dos atores coadjuvantes levam os prêmios, isso só pode indicar a qualidade do filme, não?

 

Melhor ator coadjuvante

Christian Bale – “The Fighter”

Repito o texto acima e nesse caso, sempre achei o Christian Bale um bom ator, desde aquele outro filme (“The Machinist”)  que ele também aparecer hiper magro e quase irreconhecível (repetindo a fórmula para chamar a atenção feelings). Algo que sempre comove a Academia, fato.

 

Melhor longa-metragem de animação:

“Toy story 3”

Nenhum outro concorrente fez 10 entre 10 adultos chorar tanto no cinema quanto “Toy Story 3”, que voltou anos depois para nos divertir e muito e ainda causar algumas lágrimas. Super merecido! Clap Clap Clap!

 

Melhor direção de arte

“Alice In Wonderland”

Alice é mesmo um banho de bom gosto. Um “esquisitice” maravileeeandra! Clap Clap Clap!

 

Melhor fotografia

“Inception”

É a melhor porque talvez fosse a mais diferente. Todo mundo já viu as belezas da Londres antiga em algum lugar, assim como o horizonte nos desertos americanos. Agora, prédios se dobrando, se enrolando na verdade, isso sim foi a primeira vez e uma primeira vez belíssima. Imagem que não vai sair tão fácil da cabeça de quem assistiu o filme. Clap Clap Clap!

 

Melhor curta-metragem de animação

“The lost thing”, de Shaun Tan, Andrew Ruheman

 

Melhor roteiro adaptado

“The Social Network”

Um roteiro muito bom mesmo, ágil, moderno.

 

Melhor roteiro original

“The King’s Speech”

Outro roteiro que eu diria que é no mínimo inusitado.

 

Melhor filme de língua estrangeira

“Em um mundo melhor” (Dinamarca)

 

Melhor trilha sonora original

“The Social Network” – Trent Reznor e Atticus Ross

Não me lembro de nada da trilha sonora do filme e acho que a melhor trilha tem que marcar, por isso, achei injusto…

 

Melhor mixagem de som

“Inception”

 

Melhor edição de som

“Inception”

Parece que virou tradição no Oscar os prêmios técnicos irem todos para os filmes mais técnológicos neam? Boring…

 

Melhor maquiagem

“O lobisomem”

Dizem que o filme é péssimo, alguém aqui assistiu?

 

Melhor figurino

“Alice In Wonderland”

Super hiper merecido. Fiquei emocionado até. Talvez porque fosse o figurino que eu gostaria de ter feito, rs

 

Melhor documentário em curta-metragem

“Strangers no more”

 

Melhor curta-metragem

“God of love”


Melhor documentário (longa-metragem)

“Inside Job”


Melhores efeitos visuais

“Inception”

Óbvio!

 

Melhor edição

“The Social Network”

Na minha opinião, é a melhor parte do filme.

 

Melhor canção original

“We belong together”, de “Toy story 3”

E o Zachary Levi que ainda cantou lindamente a música de “Enrolados” hein? Que foufo!

Assim terminanos a lista dos grandes premiados no Oscar 2011, sem nenhuma surpresa ou grandes emoções, humpf!

Nem mesmo o meu coral preferido (o PS22 Chorus de NY, procuram no Youtube que é sensacional!) conseguiu me comover ao final cantanto “Somewhere Over The Rainbow”, deveriam ter escolhido alguma das músicas mais funfamento que eles costumam cantar. (mas foi foufo vê-los por lá)

Golden Globe 2011 – Os vencedores do cinema

Janeiro 17, 2011

Sem grandes surpresas e confirmando a maioria das expectativas, esses foram os vencedores do Golden Globe 2011 nas categorias de cinema (vencedores em destaque e ♥ para os meus preferidos):

 

MELHOR ATOR COADJUVANTE

Christian Bale – “O vencedor” (provando que ele é realmente um bom ator)

Andrew Garfield – “A rede social”

♥  Geoffrey Rush – “O discurso do rei”

Jeremy Renner – “Atração perigosa”

Michael Douglas – “Wall Street: o dinheiro nunca dorme”

 

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE

Amy Adams – “O vencedor”

♥  Helena Boham Carter – “O discurso do rei” (acho que ela vem merecendo ser premiada a cada novo trabalho que ela faz)

Melissa Leo – “O vencedor”

Mila Kunis – “Cisne negro”

Jacki Weaver – “Animal kingdom”

 

MELHOR ATOR DE DRAMA


Jesse eisenberg – “A rede social”

♥  Colin Firth – “O discurso do rei”

Jame Franco – “127 horas”

Ryan Gosling – “Blue Valentine” (quero muito ver)

Mark Wahlberg – “O vencedor”

 

O tipo de filme que foi feito para premiar o ator principal (embora eu ainda não tenha assistido). E faz tempo que o Colin Firth vem fazendo por merecer hein? Ano passado ele quase levou o Oscar…será que desse ano não passa? To-ma-ra! Clap Clap Clap!

 

MELHOR ROTEIRO

Danny Boyle e Simon Beaufoy – “127 hours” (vou assistir ainda essa semana)

♥  Stuart Blumberg e Lisa Cholodenko – “Minhas mães e meu pai” (excelente, moderno, divertido, leve, sincero)

♥  Christopher Nolan – “A origem” (outro muito bom hein?)

David Seidler – “O discurso do rei”

♥  Aaron Sorkin – “A rede social” (que é muito bom também)

 

MELHOR DIRETOR

♥  Darren Arronofsky – “Cisne negro” (merecia muito!)

David Fincher – “A rede social”

Tom Hooper – “O discurso do rei”

♥  Christopher Nolan – “A origem” (também merecia)

David O. Russell – O vencedor”

 

AMO o David Fincher, que é um dos meus diretores preferidos da atualidade, mas definitivamente eu não acho que “The Social Network” seja o seu melhor trabalho. Acho que nesse caso o Arronofsky merecia mais, fikdik

 

MELHOR ATRIZ DE DRAMA


Halle Berry – “Frankie and Alice”

Nicole Kidman – “Rabbit hole”

♥  Natalie Portman – “Cisne negro” (realmente a melhor do ano, sem nenhuma dúvida)

Michelle Williams – “Blue valentine”

Jennifer Lawrence – “Inverno da alma”

 

Esse ninguém tirava dela hein? Mais do que merecido! Clap Clap Clap!

 

MELHOR FILME DRAMA

♥  “O cisne negro” (excelente!)

“O vencedor”

“A rede social” (bom)

“O discurso do rei”

“A origem” (e muito bom)

 

Digo e repito, não acho o melhor filme do ano, embora seja um bom filme. Preferia “Black Swan”

 

MELHOR FILME MUSICAL OU COMÉDIA

“Burlesque”

“O turista”

♥  “Minhas mães e meu pai”

“Red – Aposentados e perigosos”

♥  “Alice no País das Maravilhas”

 

“The Kids Are All Right” é realmente um filme muito bom. Não tem nada de excepcional, mas mesmo assim é muito bom.

 

MELHOR ATRIZ  DE MUSICAL OU COMÉDIA


Anne Hathaway – “O amor e outras drogas”

Angelina Jolie – “O turista”

♥  Annette Bening – “Minhas mães e meu pai” (excelente!)

Julianne Moore – “Minhas mães e meu pai” (tmbm excelente)

Emma Stone – “A mentira”

 

Um filme só é bom, quando tem um elenco a altura. E a dobradinha do casal lez em “The Kids Are All Right” é realmente muito boa. Annette fica com a parte mais dramática da história, por isso mereceu levar o prêmio.

 

MELHOR ATOR DE MUSICAL OU COMÉDIA

Johnny Depp – “O turista”

♥  Johnny Depp – “Alice no País das Maravilhas”

Paul Giamatti – “Barney’s version” (que eu estou ansioso mil para ver)

Jake Gyllenhaal – “O amor e outras drogas”

Kevin Spacey – “Casino Jack”

 

Aqui eu me senti surpreso. Estava certo que o Johnny Depp iria levar, o que não aconteceu. Mas o Paul Giamatti em “The Barney’s Version” parece estar bem sensacional mesmo. Filme que eu estou ansioso mil para ver, fatão! (além de tudo, tem o Speedman no elenco neam? Höy!)

 

MELHOR FILME ESTRANGEIRO

“Biutiful” (México)

“The concert” (França)

“The edge” (Rússia)

“I am love” (Itália) (dizem que era o melhor…)

“In a better world” (Dinamarca)

 

MELHOR ANIMAÇÃO

“Meu malvado favorito” (awnnnn, foufo mil!)

“Enrolados” (quero ver por causa do Zachary Levi que eu acho divertido mil!)

“Como treinar o seu dragão”

♥  “Toy story 3″ (o querideeenho de todos)

“O mágico”

 

“Toy Story 3” conseguiu colocar muito marmanjo para chorar igual criança e só por isso já merecia levar.

 

CANÇÃO ORIGINAL

“Bound to you” – “Burlesque”

“You haven’t seen the last of me” – “Burlesque”

“There’s a place for us” – “As crônicas de Narnia: a viagem do peregrino da alvorada”

“Coming home” – “Country strong”

“I see the light” – “Enrolados”

 

TRILHA SONORA ORIGINAL

“127 horas”

“O discurso do rei”

“Alice no país das maravilhas”

“A rede social” –

“A Origem”

 

Tom Hardy pronto para o novo Batman

Outubro 19, 2010

Antes eu ouvia o nome “Tom Hardy” e não ligava a pessoa.

Até que eu botei reparo que ele era o cara do “Inception”, que havia me chamado atenção durante o filme. Até me lembrro de que quando eu vi aquelas cenas dele no cenário da neve no filme eu pensei: olha só, acho que ele bem poderia ser candidato a ser um novo possível 007, hein?

E não é que a sua amizade com o Christopher Nolan (além do seu talento, é claro) já rendeu a ele um papel no novo Batman? Cool!

Dizem que ele será um dos vilões e eu não duvido nada, eles adoram pegar os tatuados para isso neam? (Estereótipo feelings)

Höy!

 

Non, Je Ne Regrette Rien

Agosto 23, 2010

Sinto cheiro de um novo “Matrix” no ar hein? (no melhor sentido possível!)

Faz uma semana que eu assisti ao “Inception” e até agora eu não tinha nem conseguido escrever sobre, fatão!

Não porque o filme seja complicado demais (o que eu não achei no final das contas), nem pela falta de entendimento ou complexidade (que eu achei que foi muito bem definida e explicada durante a trama), mas talvez pela emoção que eu senti ao ver um blockbuster ser construido tão dignamente, o que é cada vez mais raro hoje em dia. E tudo isso a partir da mente criativa de Christopher Nolan, a quem eu já havia me apaixonado de vez depois do último Batman, The Dark Knight (que pra mim empata com esse aqui hein? Se não, chega perto…).

Ficção, realidade, um mundo de arquitetos e ladrões dos sonhos e a idéia de manipulação dos  proposta pelo diretor no filme é simplesmente sensacional. Sabe quando vc tem um sonho, com um cenário familiar, mas que é totalmente diferente do cenário real? Bom, comigo acontece quase sempre e talvez eu tenha alguém trabalhando nos meus sonhos e nem saiba neam? rs

E como trata-se de um mundo de sonhos, as possibilidades são infinitas em termos criativos e quando essa responsabilidade esta nas mãos de um diretor tão habilidoso quanto Nolan, só podemos esperar coisa boa pela frente. Se em “Insomnia”, “Memmento” e o próprio “The Dark Knight” nós já tivemos diferentes formas e perspectivas para se contar uma história, em “Inception”, o diretor atinge o nível ainda acima da sua criatividade, contando essa história de uma forma única, complexa e acima de tudo compreensível.

Leonardo DiCaprio, que pode não ser mais aquele galã de antes e que talvez a perda do título tenha melhorado ainda mais a sua qualidade como ator, vive Dom Cobb, que é quem  lidera a equipe de ladrões dos sonhos de forma perturbadora, um homem em conflito (a beira da loucura na verdade), quase se perdendo completamente entre a realidade e a fantasia. E a representante dessa loucura fica por conta da sempre sensacional Marrion Cottilard e a sua enlouquecida Mal, que ainda ganha uma referência explicita ao seu personagem mais conhecido até hoje, Piaff, tendo o seu hino um papel fundamental para o desenrolar dessa história. (e para o título desse post)

As cenas entre as camadas dos sonhos (e são várias) são maravilhosas. Me lembro de ter visto ao trailer pela primeira vez já tem algum tempo, com aquela cidade sendo  literalmente “enrolada” diante dos meus olhos e ter ficado de cara, tipo: UOW!  Logo, depois de ter visto o resultado final do trabalho do diretor + direção de arte eu relamente me dei conta de que essa seria mais uma daquelas cenas inesquecíveis do cinema e que certamente seria referência para as produções futuras. Um novo clássico, uma nova linguagem, um novo fundamento, uma nova referência.

Algo novo, vcs tem idéia de como isso deve ser difícil de se fazer hoje em dia?

O gênero me agrada é claro, gosto de mind games e filmes que te fazem pensar, mas o que eu gostei mesmo em “Inception” foi que a história, que aparentemente é meio absurda, é tão bem contada que no final de tudo vc consegue entender perfeitamente do que eles estão falando. Até me senti bem inteligente depois disso, rs

Entre as minhas cenas preferidas (e acredito que da maioria que tenha visto o filme) estão as que utilizam o recurso de gravidade zero e que são sensacionais, com uma beleza absurda! A minha preferida é aquela com Joseph Gordon-Levitt e a luta maravileeeandra em meio ao corredor do hotel, enquanto ele tenta colocar os seus parceiros para despertar. Cena linda, lindamente coreografada, que deve ter sido irritantemente difícil de ser feita, porém divertidíssima para quem a fez, eu suponho.

Ellen Page não tem tanto destaque no filme,  mas é dela o cargo de grande arquiteta dos sonhos, a quem cabe tentar trazer de volta para a realidade o personagem de DiCaprio.

Gostei muito do trabalho dos coadjuvantes, principalmente do Tom Hardy (Eames) que é uma espécie de ator e meio que o 007 da turma. Cool! Aliás, as cenas na neve forma meio que uma referência aos clássicos de James Bond hein? Seria esse um desejo secreto de Christopher Nolan? O de dirigir um filme da franquia 007? Hmm mm, fikdik

E uma bela homenagem ao impagável “Joker” foi feita em um dos posters de “Inception”, o que eu achei muito digno da parte da direção de arte do filme. Cool!

No final de tudo, vc percebe que a idéia é muito mais simples do que vc imaginava e que a complexidade esta na forma com que ela é contada e as suas diferentes camadas, onde o universo dos sonhos funciona muito bem para essa dinâmica. Eu diria que o resultado final  é no mínimo surpreendente!

Há quem ainda tenha dúvidas do final do filme: afinal, chegamos a realidade ou tudo não se passava de um sonho?

Será que ficamos presos no limbo? Ainda estamos presos no elevador? O pião parou ou não de rodar? (quem ficou no cinema durante os créditos sabe a resposta hein?)

OW NO!

Filme excelente para se assistir no cinema e ficar emocionado com uma mente absurdamente criativa que é a de Christopher Nolan, que só confirma a cada novo trabalho o seu título de um dos maiores diretores de sua geração. Clap Clap Clap!

ps: e eu fico ansioso mil para o seu lançamento em DVD e os extras que eu espero que nos conte tudo sobre a mágica que assistimos no filme.


%d bloggers like this: