Posts Tagged ‘Jodie Foster’

Sorria, vc só foi chifrado!

Agosto 17, 2012

Sorria Pattinson, sua posição é super favorável dentro dessa história.

Vergonha? Sim, mas a parte maior dessa vergonha quem carrega é ela. Deixe para carregar apenas o arrependimento de suas escolhas, como por exemplo, quando vc escolhe sair em público de cara amarrada e aquela meia dúzia de tolas ao seu fundo não tem nada a ver com a sua atual situação e provavelmente vão guardar aqueles poucos segundos que cruzaram  o seu caminho como uma história para a vida (isso dependendo da sua importância no futuro) e muito provavelmente, nunca mais terão a chance de ver de perto o seu sorriso amarelo. Por isso sorria, faça a alegria de quem escolheu prestar atenção em vc e lembre-se que dentro dessa profissão, vc não sobreviveria de outra forma. (não desse jeito que vc já deve estar acostumado – $$$Catching!)

E lembre-se também que dessa história toda envolvendo dois homens, quem parece estar se enganando cada vez mais é ela e não vc.

Uma beija!

ps: e o fato da Jodie Foster ter escrito uma carta para a Kristen Stewart, hein? A gente comenta a piada pronta dentro dessa história ou deixa passar? Dizem que junto com a carta estava uma bilhete pedindo a confirmação do número que a atriz calça, para que a outra atriz pudesse repassar aquela papete de couro super confortável para ela sair caminhando dentro ou fora de qualquer lugar. E não tem Louboutão certo!

 

♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

A Carnificina “educada” de Roman Polanski

Janeiro 27, 2012

Uma discussão sobre o bullying, onde o próprio assunto acaba se tornando pequeno demais perto dos outros problemas maiores da elite americana.

Roman Polanski tocando na ferida americana no seu novo longa “Carnage”, com um elenco de peso e uma deliciosa discussão de 90 minutos dentro de um apartamento no Brooklyn, NY.

Pais se confrontando para discutir o comportamento violento dos filhos. Representando os pais da vítimas, de um lado temos John C. Reilly e Jodie Foster (ela que está excelente bancando a mãe super protetora e irritadinha) e do outro lado, os pais do suposto agressor, Christoph Waltz e Kate Winslet (ambos em excelentes performances), todos discutindo um assunto relativamente simples, mas que acaba ganhando proporções muito maiores do que o verdadeiro problema em questão, que é o comportamento violento dos seus filhos.

O filme é baseado na peça “Le Dieu Du Carnage” da escritora francesa Yasmina Reza e curiosamente, teve que ser gravado inteiro em Paris, por conta da proibição da entrada do diretor em território americano por conta daquele seu problema de sempre na america antiga. O que nesse caso não fez a menor diferença, porque o filme se passa inteiro dentro do apartamento do casal, entre inúmeros ensaios de saída no corredor do prédio e uma breve passada pela cozinha e banheiro desse mesmo apartamento.

“Carnage” na verdade funciona como uma grande provocação do diretor em relação ao atual comportamento da sociedade americana (copiada pelo mundo…), com suas regras comportamentais e uma “falsa tolerância” em nome da aparente boa convivência, que esconde na verdade uma grande leva de hipocrisia e ideologias furadas que eles insistem em sustentar, mesmo ficando cada vez mais impossível de acreditar nesse modelo.

Ao longo do filme, vamos percebendo como a história vai ganhando novas proporções a medida em que os outros assuntos entram em questão durante a discussão dos casais, quando ambos tem que confrontar as diferenças que se encontram naquele monento, naquela sala, sem a opção de poder fugir do problema e tendo assim que encarar a própria hipocrisia, a crueldade, o preconceito e uma série de outros fatores que vão dando material para que esses quatro excelentes atores consigam nos fazer ficar presos naquela sala junto com eles por 90 minutos. E isso com a maior facilidade do mundo.

O roteiro é excelente e é bem engraçado como o jogo vai mudando de figura a todo momento. Ao mesmo tempo que eles passam a se odiar por um motivo qualquer que surge como assunto durante a conversa, cinco minutos depois eles já estão vestindo a camisa do mesmo time, defendendo os seus ideais e provocando uns aos outros o tempo todo.

E é muito engraçado também a forma como o diretor consegue achar a graça dentro daquela discussão tão séria entre os personagens, onde até em uma cena de pura escatologia, por sinal, muito bem encarada pela atriz Kate Winslet, cena essa que consegue ser engraçada e ao mesmo tempo passar a mensagem da discussão maior do longa, que se esconde atrás do problema em comum dos casais em questão.

Outro que está impagável em “Carnage” é o ator Christoph Waltz, vivendo um homem “comprometido” com o seu trabalho, que vive pendurado no seu smartphone, mas que aproveita os poucos minutos que eles se encontra longe do seu gadget para alfinetar o casal oponente, provocando principalmente a ira da mulher do outro (Jodie Foster), em uma série de situações divertidíssimas de conflito, testando os limites da educação e tolerância do próximo.

Um conflito quase que gratuito, causado pela intolerância de não conseguir lidar muito bem com pessoas que pensam ou são completamente diferentes de vc mesmo. E o curioso, é que mesmo parecendo ser tão diferentes, ou pelo menos tendo ideias tão distintas, ambos acabam se assemelhando e muito em diversos momentos do filme e isso acontece quando eles vão mudando de time ao longo dessa deliciosa discussão.

E como a gente esconde muita coisa tentando parecer educado quando não sentimos vontade de praticar essa boa educação, não? Uma questão para se pensar…

O filme além de provocativo em relação a essa postura atual da sociedade americana, que julga, aponta o dedo e tenta parecer superior ao resto do mundo, forçando o politicamente correto, mas deixando rastros bem evidentes de que eles não são tão corretos assim (mas isso não é uma exclusividade dos americanos…), chega também como um ótimo ponto de reflexão sobre o atual momento do mundo em relação a diversos assuntos e ainda assim, funciona muito bem como uma comédia com atores de primeira.

E o bullying, assunto recorrente que começa e encerra os créditos do longa e que certamente é a palavrinha da moda, no filme, acaba tendo uma solução muito mais simples do que muitas vezes a gente imagina para qualquer tipo de conflito, com os meninos resolvendo os seus problemas entre eles mesmo, de uma forma muito mais civilizada do que os seus pais “super educados”, que certamente ficariam naquela sala discutindo o problema por muito tempo, coisa que os seus filhos resolveram de forma bem mais simples, mostrando que muitas vezes o problema é muito menor do que a importância que acabamos atribuindo a ele.

Um delicioso exercício de paciência, educação e civilidade, simples assim e também ao contrário, rs.

2012 Golden Globes Awards – Um red carpet preguiça, com pouco fundamento, porém até que surpreendentemente bom

Janeiro 16, 2012

Fiquei bem surpreso com os looks do 2012 Golden Globe Awards, viu?

Não que tenha chovido fundamento no red carpet, nada disso, mas digamos que quem quase sempre aparece meio assim, até que surpreendeu esse ano, hein?

Vamos conferir começando sempre por quem a gente achou meio assim…

 

Ninguém aguenta mais:

Ninguém aguenta mais o look “sai correndo do motel e me enrolei no primeiro lençol com mais de 180 fios que eu achei pela frente, só porque eu sou ricah!”, nem quando esse look chega em rosa e foi a escolha da Natalie Portman.

#NAOTABOMNAO

Ninguém aguenta mais esses tecidos pesadões demais e que de quebra ainda fazem aquele volume que ninguém precisa.

O que vale tanto para o Zac Posen da Reese Witherspoon, tanto quanto para esse pretão Monique Lhullier (que com esse volume todo, não dá para chamar de pretinho neam?) da Debra Messing.

Ainda falando em volumão, o nosso próximo exemplo, apesar de também se encaixar no quesito “volumão”, o seu pecado maior ficou mesmo por conta do peso no make

Que é o caso do look da Ariel Winter (Modern Family) que tem 13 anos, mas que com esse combo make + cabelo poder, acabou ficando pesado demais para ela, além de imprimir mais idade.

E nesse caso, como o vestido tem fundamento, o volumão desse Dolce & Gabbana nem me incomoda tanto.

Ou seja, ninguém aguenta mais criança com a mão pesada no make e querendo imprimir adulta antes da hora.

Aproveitando que estamos falando do elenco de Modern Family, também ninguém aguenta mais essa escolha de sempre da Sofia Vergara, que funciona, sempre também, como no caso desse modelão da Vera Wang que ela escolheu, mas que deixa a gente morrendo de preguiça.

Vamos evoluir do look sereia? Bámos?

Outra coisa que ninguém aguenta mais e nem precisa, é look nude sem gracinha, como esse aqui by Donna Karan da Katharine Mcphee, neam?

E ninguém aguenta mais também tanta simplicidade neam? Pelo menos não nesse caso.

Não que a Kate Winslet não estivesse maravileeeandra, porque ela estava. Höy!

Mas esse bicolor by Jenny Packham dela, ficou simples demais perto das outras e imprimiu duas peças, deixando o look ainda mais simples.

Linda, só que simples demais

 

Sereia exótica

E o look sereia foi o queridinho de todas nessa edição do Golden Gobes. Só que algumas optaram por uma versão do vestido um pouco mais exótico, como esse Oscar de la Renta com um super volume completamente desnecessário do vestido da Tina Fey, que cá entre nós e que ela não nos ouça, quase nunca acerta em red carpet, fato.

Agora, falando em exótico, o que era o shape do vestido Chanel da Julianne Moore?

Não cheguei a achar pavoroso, apenas achei difícil. Bem difícil.

Agora, esse modelo da Evan Rachel Wood precisa decidir se é sereia, ou pavão neam?

Confuso e exótico demais para o meu gosto.

E a cor? EW!

NEXT!

 

Ursula, é vc?

Ainda não decidi se a Kelly Osbourne foi de Ursula da Disney, ou se ela foi mais a fundo na referência e foi mesmo é de Lula Lelé (euri), só sei que esse vestido era tão pavoroso quanto a cor atual do seu cabelo. (e esse modelo também entraria na categoria “sereia exótica” fácilmente)

By Zac Posen

E eu já disse: cadê o Fashion Police trabalhando nessa intervenção, hein?

#NAOTABOMNAO

 

Jodie Foster toda feminina

A primeira surpresa da noite:  Jodie Foster foi toda feminina e de Armani. Euri (tá, não resisti e tive que fazer essa piada)

Mas não dava para exigir muito neam?

Feminina e com bom gosto, seria exigir demais. (mas teve quem conseguiu, mas vou deixar vcs curiosos por enquanto…)

 

Pílulas de Nanicolina

Gente, a Salma Hayek tomou ou não tomou pílulas de nanicolina antes de ir para o Golden Globes?

Não sei, mas o resultado final da sua escolha nesse Gucci, acabou diminuindo ela, pelo menos uns 37 cm no meu conceito, rs.

Vale mandar a sua versão em miniatura para representar em noite de premiação, hein produçán?

 

Agora, vamos falar de peitos?

Primeiro, o clássico do peito espremido no vestido Reem Acra que a  Madonna escolheu, que apesar de ter esse top bem fundamento, ele esta visivelmente apertado.

Aposto que ela passou boa parte da noite sentindo um aperto no coração, rs.

E o modelo se acabou mesmo foi  nessa saia com recortes quadrados neam? Imprimiu Projeto Fashion.

E ela combinou ou não combinou com a colega, as formas geométricas da saia, hein? (pelo menos o da Andrea Riseborough era um Vivienne Westwood)

Ainda falando sobre o assunto peitos, o segundo clássico da noite é o peito espalhado, que foi o que imprimiu esse vestido Versace  escolhido pela Nicole Kidman, que ultimamente esta ficando cada vez mais difícil para ela, tadinha.

Primeiro que eu sempre acho que esse tipo de alça e decote, sempre deixam o peito meio caído, até mesmo para quem não tem o peito nada caído.

E nesse caso, como o busto do vestido tem esse fundamento de “folha” que vai até possívelmente as costas, acabou  imprimindo como se o seu peito acompanhasse a silhueta do vestido.

Ou seja, #NAOTABOMNAO.

E encerrando o assunto peitos, vamos para o drama de todas: o peito caído!

E o que foi que faltou para o look by Naeem Khan da boa esposa?

Um bom sutiã!

E sustentação também seria uma boa palavra nesse caso.

 

Um frozen Yogurt natural com calda de blueberry, por favor!

E esse vestido da Sarah Michelle Gellar simboliza em imagem, esse vestido by Monique Lhuillier é exatamente como fica o meu frozen yogurt, quando eu falo mais com as amigas do que me divirto com o meu próprio pedido delícia. (rs)

E pra que tanto tecido hein? Dava para fazer pelo menos mais uns 5 modelos com tanto excesso, aff…

#BOLOLÔ

 

Não foi o melhor domingo das irmãs Deschanel

É, não foi…Humpf!

 

Look  gira gira Pombagira

E a Dianna Agron passou o não passou em uma encruzilhada com o seu vestido by Giles antes de seguir seu rumo na noite de ontém hein?

WOO!

 

Chega uma hora, que a gente começa a esconder o que já não esta mais tão bom assim

E essa hora chegou para vc Heidi Klum, infelizmente.

Vamos cobrir essas costas?

Obrigatô!

 

A mais desavisada da noite

Connie Britton que se confundiu quando ouviu noite de Golden Globes e achou que tinha sido convidado para a noite do clube do livro para discutir sobre “O Segredo”, rs.

E sempre tem uma desavisada para matar a gente de vergonha, não?

Diz que é italiano e vintage by The Way We Wore, mas acho que eu já vi alguém batendo uma roupa na beira do rio lá na Itália antiga, vestida assim hein?

 

Agora vamos fazer uma pausa, antes de falar de quem estava maravileeeandra na noite de ontém, isso porque nós não sobrevivemos sem um pouco de magia em nossas vidas, não é meso?

Höy!

Tudo bem que o elenco de Glee e o boy magia psicótico de American Horror Story não contam muito neam?

Isso porque eles ainda são tipo café com leite no quesito magia (alguns sem açucar) mas a pergunta que não quer calar é: o que aconteceu com o Puck, hein? EW!

Continuando com quem interessa mais…

Tá difícil encontrar magia em Hollywood hein? E a gente pensando que é só por aqui que está cada vez mais puxado…

E como lidar com o bronzeamento terracota light do Bradley Cooper, hein?

Enfim, mas eu acho que esse Jean Dujardin de “The Artist” tem bem uma cara de galã antigo, hein? Höy!

E como levar a sério uma premiação entediante como todas as outras, quando a gente não tem nem a possibilidade da aparição de pelo menos a sombra do Ryan Gosling?

Humpf…

Mas essa pausa serviu mesmo para duas coisas e a primeira é:

Que o Gerard Butler saiu da sua fase magia negra e voltou a ser boy magia!

Ok Gerard, pode comemorar. Höy!

E conta pra gente o que tinha nessas gift bags da premiação tsá? (Euquero! rs)

E em segundo lugar, essa pausa também serviu para a gente chegar até ele, o mais bem vestido dos meninos no Golden Globes 2012:

Joseph Gordon Lewitt, que vem conquistando o meu coração depois de ter soltado a voz no ano novo (e vcs viram aqui) e é claro que depois de “500 Days Of Summer”, neam?

Mas o prêmio vai para ele, por conta da melhor gravata borboleta da noite. Höy!

 

E agora já podemos voltar a falar delas, as mais bem sucedidas no red carpet de ontém a noite. Separei 10, pq o post já estava ficando interminável. Então lá vai:

 

10 – Nicole Richie

Linda de metalizado, com um cabelo poder e a tattoo naquele lugar que todas elas fizeram  no final dos anos 90 e c0meço dos anos 2000 e que hoje em dia significa neam? rs

Maravileeeandra by Julien Macdonald 

 

9 – Amber Riley

Amber Riley é uma gordinha esperta e que geralmente acerta nas suas escolhas.

E eu AMEI esse cabelo, acho que ela deveria adotar para a vida!

By  Badgley Mischka 

 

8 – Sarah Hyland 

Sarah assim como a sua irmã em Modern Family, também foi de Dolce & Gabbana. Mas ela se deu melhor e escolheu um vestido que a deixou maravileeeandra!

 

7 – Lea Michele

Lea Michele anda acertando por esses dias, não?

Apesar do seu vestido Marchesa ter um fundamento de apresentação de patinação no gelo ou ginástica artística (rs), eu achei fundamento esse metalizado e além disso, ele tinha um decote maravileeeandro nas costas.

 

6 –  Claire Danes

E a nossa torcida valeu a pena, pq não só ela levou o prêmio de melhor atriz em série dramática por seu papél sensacional em Homeland, como ela ainda subiu no palco com esse vestido maravileeeandro by J. Mendel.

Bicolor assim como o da Kate Winslet, só que com muito mais fundamento, indo e vindo.

 

5 – Emma Stone

Maravileeeandra como sempre! Höy!

By Lanvin

 

4 – Michelle Williams

Outra que tem uma lista de acertos invejáveis, não?

E o que foi o seu discurso de agradecimento? Foufo mil!

By Jason Wu 

 

3 – Angelina Jolie

Não sei se foi a força dos meus últimos posts sobre os looks sempre tão preguiça da Angelia Jolie nos red carpets da vida, mas a verdade é que ela se animou e chegou com essa cara de bruxa da Disney que Deus deu só para ela e para as bruxas da Disney, é claro!

Maravileeeandra by Atelier Versace

 

2 – Tilda Swinton

Tilda manteve o seu fundamento exótico, mas foi mais feminina (e essa era a outra que eu falei lá no começo, a que deu certo, rs) e maravileeeandra do que nunca?

E essa cor de nova Alice do outfit dela hein?

Uma delícia deliciosa. Höy!

 

1 – Charlize Theron

Eu não sei o que aconteceu com a Charlize Theron nos últimos dias, mas ela esta ficando cada dia mais linda e com cara de mais nova, fato.

Conta o segredo pra gente Charlize? Me passa esse contato do seu dermatologista, antes que fique puxado por aqui hein? rs

E o prêmio de look com mais fundamento e maravileeeandro da noite vai para ela com o seu Dior fundamento,  não só porque ela realmente foi o melhor de todas no red carpet do 2012 Golden Globes Awards, mas também porque ela esteve maravileeeandra como nunca durante toda essa semana, em todas as festas que antecederam a premiação.

Maravileeeandra! Höy!

Ok, e assim terminamos mais uma noite de premiação. E agora já pode dormir? rs

O cabelo novo da Kristen Stewart imprimiu Jodie Foster

Junho 30, 2010

Eu adorei o cabelón novo, vcs não?

Até achei ela mais feminina…

Será que foi a intenção? Não sei, mas me parece que sim

Só sei que imprimiu  Jodie Foster hein?

Não sei porque, mas fiz essa associação…

E as duas me fazem lembrar dessa série ma-ra-vi-lho-sa (nunca assisti, rs) aqui tmbm>

Ai ai, estou tão sínico hoje…


%d bloggers like this: