Posts Tagged ‘Josh Dallas’

E isso foi o que você perdeu enquanto estivemos de férias…

Novembro 21, 2013

Sim, estive de férias, um período que acabou durando o dobro do previsto (sorry de novo), por isso achei importante dar uma recapitulada em tudo que consideramos de extrema importância e que não tivemos tempo de comentar durante esse período. Vamos lá? (imaginem esse post com a voz do narrador de Glee)

bloom lfynn

Para começar, o Orlando Bloom se separou da Miranda Kerr e nós ficamos com a mesma cara foufa de indignação de W H A T DA F L O C K, do Flynn nessa imagem acima. Humpf!

orlando-bloom-y

Mas sabemos e confiamos que o filho de Legolas nasceu para ser um guerreiro e jamais se deixará abalar por um detalhe como esse. Que o melhor aconteça para ambas as partes, que aparentemente, continuam bons amigos.

ps: abra o olho Flynn, porque parece que alguém bem perto de você anda roubando o seu suquinho descaradamente como podemos observar na imagem acima (em uma outra dessa mesma sequência, dá quase para flagrar o Orlando cometendo o crime, acreditem!). Argh, odiamos injustiças! rs

joshua-jackson

E não é que nesse meio tempo Peter Pacey resolveu cruzar universos para nos fazer uma visita? (“nos” querendo dizer “me” fazer uma visita)

E ainda fomos agraciados com um shirtless na sacada do hotel no Rio, que é o que todo mundo que vem visitar a cidade deveria fazer. Höy!

Mas a revolta por não ter encontrado com o filho do Walter (que veio acompanhado da lindíssima Diane Kruger) realmente bateu forte quando descobri que ele não só esteve no Rio como em Sã Paula e a amiga de uma amiga tirou até foto com ele na festa da Chanel e confirmou a informação de que ele parece ser muito mais foufo do que a gente imaginava.

E sim, até agora não me recuperei dessa mágoa…

gwen-stefan

Aí nós descobrimos que a Gwen MUSE Stefani está esse tanto de grávida. Sério, #TEMCOMONAOAMAR e desde já desejar uma boa hora e ou enviar o CV para babá e ou começar a produção desse chá de bebê?

E mesmo sabendo que ela faz meninos lindos como o Kingston e o Zuma, estamos torcendo para que dessa vez ela e o Gavin ganhem uma menininha para chamar de um nome bem exótico qualquer. Sugestão: Princess Beyoncé ou Lady Madonna.

Muah!

Como atitude covarde durante esse período de férias, tivemos o Justin Timberlake, que resolveu lançar esse vídeo de “TKO”, que é uma delícia, principalmente porque nos deu a ideia de quem é que precisa de latas amarradas no carro de “recém casados”, quando podemos amarrar o próprio JT, hein?

E a cena na bancada da cozinha? Melhor não dizer mais nada. Pausa para um copo d’água, por favor….

zZZZ

zZZZ

zZZZ

Até que tivemos o Halloween desse ano e sobre o assunto, o que nós temos a dizer é o seguinte:

 Heidi Klum

Ninguém arrasou mais no fundamento do que a versão “Cocoon” da Heidi Klum. Nin – FUCKING – guém! Clap Clap Clap para ela que resolveu sair de casa um dia sem maquiagem, revelando sua verdadeira idade alemã, rs.

E para todas as angels da Victorias’s Secret, é assim que vocês vão ficar um dia. (Damn it que mesmo assim, elas possivelmente serão melhores que todas nós. Lágrimas de inveja em pedra descendo em 3,2, 1)

E por falar em “Cocoon”… (me recuso a explicar referências, rs)

Pausa: acabei de lembrar desse novo trailer do especial de aniversário de 50 anos de Doctor Who, que acontecerá no próximo sábado e terá exibição simultânea com a terra da rainha em alguns cinemas da rede Cinemark aqui no Brasil. Hurray!

Não preciso nem dizer que eu vou e vou vestido de um mix de Doutor e TARDIS, preciso? (alguém me empresta um chapéu Fez?)

E tem esse outro trailer aqui um pouco maior ó >

Além disso, recentemente ganhamos também esse websode chamado “The Night Of The Doctor”, que é um prelúdio do especial The Day Of The Doctor. (que assistiremos e m 3D comendo cupcakes com coberturas azuis acompanhados de um chá, é claro)

Agora, voltando ao assunto Halloween… (desculpem minha cabeça associativa um tanto quanto confusa…)

g4

Gisele até que tentou ganhar o prêmio de fantasia foufurice do ano, vestindo o seu zagueirão coxinha de leão de “The Wizard of Oz”,  mas não conseguiu levar o prêmio, nem apelando pela covardia.

Sorry Dzel…

ben-affleck-as-tin-man-

Outro que também tentou nos convencer no quesito foufurice foi o Ben Affleck, que também emprestou o seu fundamento de Oz e que a propósito…

jennifer-garner-ben-affleck

… ao lado do Samuel continuam sendo os meninos mais lindos da família Garner/Affleck. Foufos mil!

Mas também não foi o suficiente para esse ano. Sorry, Argo fuck yourself, Ben!

neil-patrick-harris-family-celebrity-halloween-2013

Porque quem realmente ganhou no quesito foufurices foufas do Halloween desse ano foi a família inteira no Neil Patrick Harris, que nasceu para isso, não?

ps: qualquer família vestida de qualquer personagem de “Alice In Wonderland” estaria nas primeiras colocações de qualquer concurso nesse blog, confesso.

BX8BDhJCEAAS9ul.jpg_large-433x650

O mesmo vale para a segunda opção de fantasias da família, que como se não sobrasse em fundamento, ainda tem filhos que entram perfeitamente na brincadeira. O que são essas crianças? Que os meus sejam exatamente assim e entrem no personagem sempre que necessário, ou seja, toda hora. AMÉM!

Harry-Styles-Miley-Cyrus-

Mas temos que ser honestos e admitir que qualquer pessoa vestida de Miley Cyrus durante o VMA no Halloween desse ano também ganhou o nosso coração, incluindo o Harry Styles, que se a gente fosse uma garota de 13 anos (e bem lá no fundo, sabemos que somos), se transformaria na nossa #CRUSH número 1 do momento, principalmente depois que tomamos conhecimento do seu bromance com o outro coleguinha de elenco da sua boy band de uma única direção.

od-

#AMAMOSBROMANCES #PLIM

Smiley Show

Falando em Smiley, ela continua se afirmando como a nova rebelde do momento, embora quase ninguém inteligente compre essa ideia e a maioria das pessoas tenham vontade de dormir toda vez que ela abre a boca e ou resolve sair na rua com seus looks pavorosos. E ela é rebelde do tipo que acende um cigarro daqueles que não devemos fazer apologia por motivos de segurança nacional e isso em Amsterdã, que todo mundo sabe que é o que todo mundo faz o tempo todo a todo momento quando não estão dirigindo suas bicicletas por aí e ou dando uma volta na “rua vermelha”. To-la.

E como estamos cansados de nos assustarmos com sua cara feia por aqui, de hoje em diante, usaremos um Smiley para cobrir a sua cara que mais parece que foi destruída por uma wrecking ball (e Glee fez uma versão dessa música com a Marley cantando no episódio da última semana, que teve uma das performances mais vergonhosas de todos esses anos na série. Sério!). Alguém saberia dizer se durante a gravação do clipe, Smiley levou uma bolada daquelas na cabeça?

Sorry, melhor não perguntar… rs

adriana-lima-

Falando em fantasias muitas vezes ridículas e motivos para usar pouca ou nenhuma roupa, recentemente tivemos também o Victoria’s Secret Fashion Show, que é aquele desfile em que as brasileiras ainda fingem que são os maiores nomes da passarela, mas que nós sabemos que já tem algumas edições que a coisa mudou de figura.

Aproveitando que esse ano a Adriana Lima (que pernas são essas meu Deos e porque é que as nossas não são o equivalente a 25% delas?) foi de pomba gira, achei que seria justo desejar para cada uma das angels que namora um boy magia da nossa wishlist, uns 15, 58 % de gordura corporal (que no caso delas, pesando no máximo 20 quilos cada, seria o equivalente a uma obesidade mórbida no nosso universo de pessoas comuns) e lingeries cada vez menores e desconfortáveis, além de um fonoaudiólogo para a própria Adriana Lima, que continua falando inglês com o mesmo sotaque colombiano da Gloria de Modern Family (que anda ótima e precisamos falar a respeito em breve), mesmo sendo brasileiríssima.

E sim, boa parte desse post foi baseado em sentimentos de pura inveja. Me aceitem, me respeitem.

big hamm

Mas não tem angel de Victoria certa, porque quem provou que existem angels de verdade mesmo foi o Jon Hamm, que voltou a sair “bem solto” e só por isso acreditamos no milagre da vida e em seres celestiais.

HÖOOOOOOOOOOOOOY

elle-magazine-michael-fassbender-cover

E já que a imagem acima da acima (mas se vocês reparem bem nessa que está apenas acima, com o Jon Hamm, vão reconhecer que estamos falando de um padrão, rs) está cheia de vermelho e em chamas, lembramos que o Michael Fassbender, que é do #TeamRed e sempre nos deixou em chamas, apareceu lindo assim em PB na capa da Elle de dezembro…

… e se você achou pouco ou ainda não se convenceu disso, dá só uma olhada nesse teaser do ensaio. Detalhe que na entrevista ele disse que nunca se achou bonito e nós fingimos que acreditamos. Aposto que ele nunca se achou um “grande” ator também. (e por grande, a intenção foi dizer enorme, por qualquer motivo que você possa estar pensando nesse exato momento. Höy!)

tom-hiddleston-

Por falar em magia ruiva, tivemos o despertar de uma não tão nova #CRUSH assim, que só vem aumentando por um dos concorrentes diretos do Fassbender nesse mesmo quesito, ele que atende como Tom Hiddleston e tudo isso graças a esse vídeo (THNKS M.C, e respondendo a sua pergunta no Twitter, não, #NAOTEMCOMONAOAMAR!), onde ele demonstra parte do seu talento on a dance floor. Pergunta honesta: se ele não fosse um excelente bailarino, com essa cara e esse tom de ruivo, alguém realmente se importaria em encará-lo dando qualquer tipo de vexame na pixxxta? (R: ninguém, nunca, JAMAIS!)

E se você ainda não se deu por convencido pelos poderes de Loki himself, é melhor preparar o seu coração para a versão cantada do mesmo nesse outro vídeo…

Sério, estou apaixonado, mas que o nosso próximo assunto não nos ouça… #TEAMO (♥)

goslindo

E quem andou fazendo aniversário durante nossas férias foi o nosso Ryan Gosling (mas meu do que de vocês, mas ainda assim, nosso, é claro, rs) e o que é que o nosso aniversariante de 33 anos merece? (gosto de pensar que essa é a cara de preocupação deles em relação a todas as nossas outras magias)

ryan

YEAH! Bom, isso também e desde já peço desculpas pelo subconsciente desse blog que de vez em quando resolve se manifestar de forma indiscreta (rs), mas o que nós achamos que ele merece no momento (e por “no momento”, queremos na verdade dizer “já que estamos tão longe e sabe-se lá qual bitch pode estar por perto”…) é o nosso “Höy” em um só voz, portando em 5, 6, 7, 8: HÖY!

Gosling

ps: imprimi a imagem acima e coloquei ao lado da minha mesa no trabalho e ainda espero por alguém honesto o suficiente que o encontre e resolva devolvê-lo intacto. Aceito inclusive de segunda, terceira ou quadragésima quarta mão. Faço minha assistente checar se temos alguma notícia a respeito todos os dias… (Brincadeirinha boss!)

anigif_enhanced-buzz-3022-1382277704-14

Outro que fez aniversário por esses dias foi o John Krasinski, que fez 34 anos e nós desejamos o mesmo que para o Ryan, ainda mais para alguém com uma cara tão adorkable como essa…

anigif_enhanced-buzz-9530-1382277314-22

ou essa. Höy! (♥)

E o aniversário pode até ter sido do Krasinski, mas o presente quem ganhou foi a gente. Estão preparados? (melhor avisar os colegas do escritório que eles possivelmente irão ouvir alguns gritos na sequência)

Krasinski

HÖY + CATAPLOFT + #CRAZYEYES + #OFFICEFEVER

Krasinski

Essa segunda imagem pode até parecer meio comprometedora para a Emily Blunt, que está lindíssima grávida e é dela essa cabeça ao sul da imagem, mas o momento hoje é dele por motivos de um shirtless aguardadíssimo e totalmente inesperado. Já podemos acender as velas para a Nossa Senhora do Shirtless?

Ian Bohen

Recentemente, descobrimos também essa magia aqui, que diz que atende pelo nome de Ian Bohen, que só pela magia confirmada e mesmo sem saber muito ou qualquer coisa a seu respeito (a não ser que ele faz ou fez Teen Wolf), merecia ser mencionado por aqui. Höy!

amy-poehler

Aí, o Abel, filho da Amy Poehler (que nós AMAMOS, mas que precisa dar um jeito urgentemente na sua Parks & Recs, que anda bem sufrida), resolveu provar que é tão bom no caretismo quanto o seu irmão, Archie.

Sério, #TEMCOMONAOAMAR? (R: não, não tem. ♥ #PLIM)

joe-manganiello

E ainda tivemos o Joe Manganiello que finalmente resolveu cortar aquele cabelo que #NAOESTAVABOMNAO, nos revelando de volta a magia confirmada que já conhecemos muito bem. Não tão bem quanto a gente gostaria, mas ainda assim, bem. Höy!

ps: na verdade, usei apenas a imagem acima como desculpa para contar que cortei os meus cabelos com um fundamento bem parecido ao dele (mais ou menos parecido) e descobri que sou lindo de curto bem curto. Sério. Essy, magia confirmada. Digamos que além da comoção, influenciei mais 2 a fazerem o mesmo e um outro, que já não tinha mais tanto cabelo assim para cortar, acabou tirando a barba e seu amigo, que a cultivava por anos  (mesmo só o conhecendo tem alguns meses, rs), acabou fazendo o mesmo. Coincidência? #IDONTTHINKSO (e sim, andei convencidíssmo a esse respeito, mas agora já passou… rs)

Já viram o vídeo da Louis Vuitton com o David Bowie? (não estou com a minha tee de  “Aladdin Sane”, mas me imaginem com ela)

Sabe sonho? Então, como no vídeo, me transportei imediatamente para aquela house party vitoriana. Até pintei um LV na cara, penas que a lágrima que escorreu no meu rosto depois de ver o vídeo apagou… (e aqui tem o making off ó)

#TEMCOMONAOAMAR?

charming snow

E Charming and Snow (Josh Dallas e Ginnifer Goodwin) que estão grávidos também? (ficaram noivos esses dias e já estão grávidos, mas não vamos dizer nada a respeito só porque gostamos deles…)

(♥)

adam-brody-leighton-meester

Outro casal que também ficou noivo recentemente foi o Adam Brody e a Leighton Meester.

E quando é que a gente poderia imaginar que o Seth Cohen e a Queen B, acabariam juntos? #CROSSOVER

(♥)

Recentemente, também ganhamos esse delicioso promo da Season 4 de Him & Her, a última da série inglesa mais vagabunda de todos os tempos e que pela primeira vez em toda sua mitologia, nos trará seus personagens explorando outros cenários fora do apartamento do casal Steve & Becky.

A previsão de estreia é para o dia 21 de novembro, ou seja, hoje. Ansiosos?

E já que estamos falando de TV… vocês estão assistindo o The Voice? (US, porque se alguém me falar daquele circo que é a versão brasileira, eu vou preferir ignorar…)

Eu continuo assistindo e já estamos entre os 10 melhores onde entre eles, estou completamente apaixonado pela Caroline Pennel, que tem uma voz doce e consegue arrancar os melhores comentários do Blake em termos de foufurices, mesmo com ela sendo do #TeamCeeLo e com o próprio Cee Lo não sendo tão legal assim com o Blake durante essa temporada… (estou bem sentindo um climão entre os dois e um dia desses, o Blake ficou bem puto, tanto que ficou quieto de uma hora para a outra…)

Entre os meninos, estou torcendo um pouco mais para o James Wolpert, por motivos óbvios de dividirmos um coração nerd. Ele que é do #TeamAdam, que a propósito, está usando o pior cabelo que ele poderia estar usando nesse momento. Por favor Adam, reveja esse conceito.

No #TeamBlake temos os melhores cabeludos da jogada (já disse que a Cher foi sua ajudante durante essa nova temporada?), mas o meu preferido é o Cole Vosbury, não só porque ele tem uma voz maravileeeandra e parece uma versão hipster de Jesus, mas também porque ele tem uma avó adorável, que cantou/tocou com o Johnny Cash e diz ter dado o fora no Elvis apenas por ele ter sido muito concorrido na época. #TEMCOMONAOAMAR?

Do #TeamXtina, até gosto da Jacqui Lee, mas gosto menos quando ela exagera e imprime um estrangulamento de gatos. Mas gosto muito do Mathew Schuller, que cantou lindamente Florence e só por isso já merece o nosso respeito para sempre.

uktv-downton-abbey-episode-3-8

Da minha watchlist (que andou diminuindo drasticamente nesse último semestre), ainda não vi nada desde o retorno da segunda metade da Season 2 de Awkward (achei a primeira parte bem chatinha por sinal), estou super em dia com Downton Abbey, que já encerrou sua Season 4 e lindamente, mesmo depois de todas as recentes perdas e já estou super ansioso por seu especial de Natal e Glee continua tropeçando meio feio. Greysa eu não vi mais desde os dois ou três primeiros episódios da temporada e aproveitando a desculpa da falta de tempo, acho que não voltarei a ver a não ser de forma bem resumida, pulando tudo que eu achar bem chatinho. Homeland ficou meio assim também e estando em dia com a série eu só posso dizer que estou morrendo de saudades do Brody e não aceito apenas um episódio inteiro sobre a sua aparição e depois disso mais nada. Sacanagem Showtime, sacanagem…

the_national_mindy_project

It’s Always Sunny in Philadelphia continua sendo a série politicamente incorreta mais divertida da TV, Parenthood continua assando cookies caseiros no meu coração a cada novo episódio (mas ainda não estou em dia com a série) e Parks And Recreation realmente parece que se perdeu e não tem conseguido acertar nunca mais.  Sons Of Anarchy eu não vi nada novo mas pretendo colocar tudo em dia no próximo feriado e o mesmo vale para a Season 2 de The Carrie Diaries, série da qual eu confesso – com voz de menina – estar com saudades. E recentemente eu resolvi assumir para mim mesmo que The Mindy Project é a minha série guilty pleasure do momento e talvez seja a melhor comédia bobinha no ar hoje. Sério, a Mindy está conseguindo cada nome para participar da sua série… só para dar um gostinho: teve The National, cantando (duas das minhas músicas preferidas do último CD da banda) em uma proposta de casamento gay. Nada pode ser mais legal que isso na TV atual. NA-DA.

Daria

E The Walking Dead voltou transformada em uma outra série, infeccionada, com sintomas de podridão, do tipo que está ficando difícil de se interessar e ou acompanhar. Mas continua funcionando muito bem como sonífero, olha só.  No Netflix, jurei para mim mesmo que vou assistir Luther, Scandal, Merlin e talvez um dia consiga terminar Orange is The New Black. Enquanto me engano com falsas promessas, coloquei Arrested Development, The Nanny, Married With Childrens na minha fila por lá e tenho me divertido diariamente com Daria. Esses dias estava prestes a dormir, de PJ e já era quase 2h00 da manhã, quando descobri que havia chegado “Before Midnight” no catálogo do serviço, e só consegui dormir depois de ver o filme novamente, é claro. Apesar das olheiras, não me arrependo.

Do que eu consigo me lembrar de importante e que nós não havíamos comentado, acho que falamos um pouco de tudo. Agora, alguém tem um ansiolítico? Um abraço de saudade para oferecer? Já contei que estou meio que apaixonado e vivendo um amor semi platônico semi correspondido?

É meus leitores, estou oficialmente de volta. Yei…zZZZZ

 

♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

Anúncios

Vem revisar a nossa carruagem, Charming!

Junho 20, 2013

josh dallas

Josh Dallas, o Charming de Once Upon A Time para a Bello Magazine de junho.

josh dallas bell magazine

Alguém sabe onde fica exatamente essa oficina encantada? (com a faca na mão para furar todos os pneus do carro propositalmente, rs)

Höy!

 

♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

Once Upon A Time, a série que foi traída pelo próprio fetiço

Maio 31, 2013

ONCE-UPON-A-TIME-Season-2-Poster-Magic-is-Coming

No caldeirão de feitiços de Once Upon a Time parece que alguém acidentalmente jogou alguma coisa (ou algumas) que não deveria e o feitiço acabou literalmente virando contra o feiticeiro. E não foi uma feitiço qualquer, foi algo verdadeiramente forte, capaz de nos fazer questionar seriamente e quase esquecer do porque que acabamos apaixonados pela série durante a temporada anterior.

OUAT chegou totalmente desacreditada, com a gente achando que a série seria completamente meio assim, justamente por lidar com um tema que é praticamente sagrado e que de um jeito ou de outro, faz parte do repertório de quase todo mundo. Mas em pouco tempo durante a sua Season 1, a série consegui provar seu valor nos mostrando o quanto eles conseguiam ser corajosos o suficiente para nos mostrar histórias que todos nós amamos, mas dessa vez recebendo uma linguagem diferente, encaixando elementos  novos na história e que não feriam o que já existia e ao mesmo tempo colaboravam para deixar tudo mais novo e interessante. Aquela fórmula de um personagem encantado novo sendo descoberto a cada episódio (mesmo que a novidade não tenha acontecido em todos os episódios, com algumas reprises dos personagens principais) parecia ser o caminho certo e talvez o ideal para que esse tipo de história fosse contada. Claro que também não dava para ficar preso apenas a uma fórmula e para a Season 2 já era de se esperar algumas mudanças e ou novidades, mas pelo menos eles deveriam saber que esse era um dos caminhos mais certos a se seguir dentro da proposta da série.

Embora a nossa empolgação e a surpresa das novidades encontradas em histórias que a gente achava que já conhecia, uma reclamação que já havia surgido desde a Season 1, foi o fato deles não terem conseguido resolver muito bem o lado real da história em Storybrooke, onde essa versão não encantada da história acabou ficando completamente sem forças quando comparada a parte mágica e devidamente encantada da trama. Desde sempre, percebemos que o lado de lá era bem mais interessante e Storybrooke precisava reagir de alguma forma para conseguir nos manter interessados nessa parte da trama. E com os acontecimentos do final da primeira temporada, algo já nos dizia que a partir daquele momento, talvez fosse necessário passar mais tempo na parte real da história e isso, sem que os ajustes necessários fossem feitos, certamente se tornaria um problema durante a Season 2. (confirmou!)

E essa season finale parecia que estava prestes a ganhar uma resolução interessante quando vimos aquela nuvem purple tomando conta da cidade, uma nuvem mágica que trouxe de volta as memórias de todos os personagens da série, que até então viviam suas vidas na pacata cidade, sem conhecer suas verdadeiras identidades e ainda nos trazia a promessa de que a mágica estaria de volta. Magic is coming… Naquele momento que encerrou a Season 1 de Once Upon A Time, ganhamos a esperança de que agora, com a mágica presente também em Storybrooke, tudo poderia ficar bem mais interessante por lá, algo que poderia facilmente trazer um melhor equilíbrio entre os dois lados dessa mesma história.

Mas não foi exatamente o que aconteceu e aparentemente, aquela nuvem da magia não passou de uma neblina fraca e passageira, que passou apenas para devolver as memórias de todos os personagens dos contos infantis habitantes da cidade, mas que não havia sido o suficiente para realmente trazer de volta a mágica para todos eles. É, Storybrooke continuava em falta de estoque de pó mágico. Ao trabalho, anões! Podem começar a minerar porque a vida continua difícil.

Escolhendo esse caminho para passar a contar a história da sua segunda temporada, onde tudo continuou praticamente na mesma, exceto pela questão das memórias, tudo acabou ficando bem confuso em OUAT, meio que conveniente demais de acordo com o que eles achavam que precisavam naquele momento. No começo, ninguém tinha mágica, humpf! Depois, magicamente falando, descobrimos que algumas ainda tinham, como Regina e o Rumpel (sempre os vilões), de forma super conveniente, claro. O mesmo vale para a memória de todos eles, que estava de volta mas também não era bem assim, que foi quando nós descobrimos que eles ainda não poderiam cruzar as fronteiras da cidade, caso contrário esqueceriam quem eram de verdade (um recurso até que aceitável, geograficamente falando), mas ao mesmo tempo, mais perto do final da temporada, vimos eles mais uma vez mudando de ideia de acordo com a conveniência para a história àquela altura e resolvendo essa questão da “fronteira de memórias” de forma bem preguiçosa e, wait for it… mágica. Vai entender.

once-upon-a-time-season-2-episode-19-lacey-1

E brincar dessa forma com algo que foi tão importante para a conclusão da Season 1 acabou não sendo nada bacana para os rumos da Season 2 e assim Once Upon A Time acabou traída pelo próprio feitiço, nos entregando uma segunda temporada confusa, que fazia pouco sentido e com cara de que poderia ser resolvida a qualquer momento de acordo com o que fosse mais conveniente para a história naquele ponto. Por esse motivo, eles acabaram se perdendo e muito em um caminho que já parecia ganho durante a Season 1, caindo naquele problema clássico das segundas temporadas que muitas séries acabam enfrentando em suas trajetórias, normalmente por não conseguirem lidar com os monstros que elas acabaram criando anteriormente.

Do lado encantado da força, começamos a temporada conhecendo novas personagens, como a Mulan (que é muito mais legal no desenho do que na sua versão para TV, o contrário da Snow White, por exemplo) e a Bela Adormecida (Aurora), elas que também tiveram suas histórias contadas como havíamos nos acostumado durante a primeira temporada. Depois foi a vez do Gancho (Hook), que também teve a sua história contada da mesma forma, onde descobrimos que nessa nova leitura, o crocodilo era ninguém menos do que o próprio Rumpel, o megabitch que circula em todos os reinos (apesar de achar meio preguiça o fato dele ter se tornado o pior inimigo de todos. E só aceitamos porque seria algo que a gente já esperaria de alguém com o título de “Senhor das Trevas”, rs). Além disso, ganhamos também uma revelação importante para a trama, com a descoberta da Cora ser na verdade a Rainha de Copas (que chegamos a ver no suspense durante a temporada anterior), algo que todo mundo já desconfiava faz tempo (o próprio nome da personagem já meio que denunciava). Mas basicamente, esses foram os únicos momentos da nova temporada onde descobrimos novos personagens da mesma forma como acontecia durante a Season 1, algo que eles desde sempre conseguiram realizar muito bem e a gente gostava tanto porque além do elemento surpresa da descoberta (que para todos os personagens citados acima acabou sendo prejudicado de alguma forma, diferente do que vimos acontecer anteriormente na série, fato), nos trazia sempre algo novo para a trama.

Nessa primeira parte da temporada, tivemos também a primeira visita da Emma (agora adulta) ao lado encantado da força, com ela e a mãe (Snow), tentando fazer de tudo para voltar para Storybrooke, uma vez que elas se viram presas do outro lado da história, na companhia de Aurora e Mulan, que estavam numa espécie de refúgio da floresta encantada, que acreditava-se anteriormente ter sido completamente destruída pela maldição. Em meio a tudo isso, elas passaram a interagir com os novos personagens (e ganhamos mais um príncipe, Phillip, que nos foi tirado logo em seguida e sentimos falta de mais príncipes nessa história desde sempre, hein?), enfrentando inclusive gigantes (um dos episódios mais chatinhos da temporada, que nem o Hurley de Lost conseguiu salvar, além de ter sido bem no fundamento Chapolin sob o efeito de nanicolina, rs) na tentativa desesperada de voltar para casa, algo que acabou ocupando um tempo até que grande demais durante a temporada (e só eu achei que a Emma foi péssima com o Hook nesse momento?). Mas ao mesmo tempo, foi bem foufo ver os meninos da família Snow, Charming e seu neto Henry convivendo mais de perto, com o Charming fazendo o neto passar por um treinamento adorável antes que um dia ele venha a se tornar príncipe. E foi bem bonitinho ver os dois treinando com espadas de madeira, enquanto tentavam descobrir a forma de trazer as mulheres da família de volta. (aliás, acho que esse laço entre a família Snow/Charming deveria ter sido muito mais explorado do que a relação Henry + Regina, que sempre foi muito mais presente na história)

E em Storybrooke, parece mesmo que a mão de obra anda escassa e por esse motivo (não disse que faltam príncipes nessa história?) o Charming acabou circulando em diversos outros cenários, sendo agora o novo xerife da cidade, assumindo o lugar da Emma enquanto ela estava ausente (e por lá ele ficou até hoje, tisc tisc…), passando a circular com armas e tudo mais (OK, agradecemos pela visão). Ele que além de tudo fez uma ponta como minerador (e toda vez que eu jogava Minecraft, me imaginava encontrando com o Josh Dallas em um buraco qualquer – um perigo essa line, rs – . Mas não dei essa sorte e era só creeper para o meu lado. BOOM!), uma cena que certamente fez muita gente imaginar coisas (Höy/autoafirmação). Mas além da magia, Charming ficou meio apatralhado demais durante essa temporada, correndo de um cenário para o outro tentando resolver de tudo um pouco, envolvido em todas as questões heroicas de Storybrooke e apesar de ainda ser pintado como o herói da história, quase sempre o personagem acabou levando uma porretada na cabeça e ficando inconsciente para que o vilão ou problema da vez tivesse continuidade. Sério, não foi uma nem duas vezes que isso aconteceu, vai? Se eu fosse a Snow, levava o seu homem para um médico com urgência, porque tanta pancada assim pode ter deixado alguma sequela.

JOSH DALLAS

Com a história da volta da Snow e da Emma da floresta encantada, pulamos para a segunda parte da história, com a temida chegada da Cora e do Gancho a Storybrooke. Temida só que nem tanto assim, porque pouco eles fizeram para merecer respeito no clube dos vilões, com a Cora manipuladora tentando desesperadamente conquistar  o coração da filha manipuladora e o Hook figurando como o mesmo pirata de sempre, envolvido em todas as questões de pequenos furtos e golpes para que o plano pudesse ser colocado em prática. Nessa hora, faltou um pouco mais de consistência para a história, principalmente por parte da Cora, que quase passou batido, apesar de ter sido anunciada como a grande bruxa má de todas as bruxas más. O gancho até que ganhou sua redenção, com a sua história fazendo bem mais sentido dentro daquele cenário (gostei bastante do passado dele com a mulher do Rampel) e principalmente em relação ao que descobrimos mais tarde ser os caminhos da terceira temporada da série.

Apesar das histórias encantadas de introdução aos novos personagens, Once Upon A Time perdeu também muito desse que a gente achava ser o seu forte no passado como eu disse anteriormente, nos apresentando uma quantidade bem menor de novas histórias e apostando mais no mergulho dentro da mitologia que eles já nos haviam mostrado. Tudo bem que sabemos que toda Season 1 é basicamente uma temporada de introdução e que a cada novo episódio de OUAT no passado, ficávamos encantados com o novo personagem que descobrimos já conhecer dos nossos livros infantis agora em Storybrooke, muito provavelmente pela surpresa, mas esse detalhe acabou fazendo bastante falta nessa nova fase da série, mesmo porque esse aprofundamento nas histórias dos personagens que já existiam na série, não chegou a ser tão animador quanto no passado, quando tudo ainda era uma novidade e mesmo tento agora esse olhar mais voltado para os personagens já existentes na história, é possível perceber que na verdade pouco andamos em relação a mitologia de cada um deles. Talvez por isso a temporada tenha sido tão arrastada, difícil de se interessar ou acompanhar, algo que antes não acontecia, mas que dessa vez se tornou algo cada vez mais frequente e custoso.

E em meio a uma história que já não estava lá essas coisas, eles ainda resolveram acrescentar o romance do Rampel com a Bela, que só nos fez sentir pena por ela, porque neam? Quem encararia um Rumpel? E isso mesmo considerando o Rumpel de Storybrooke, de banho tomado e sem frizz. Sorry, mas ninguém, mesmo tendo a Bela certa tendência pelo lado mais exótico da beleza bruta, rs. Bela que também ficou bem perdida durante essa temporada e isso logo agora que se tornou fixa (parece até que eles não sabiam muito bem o que fazer com a personagem, mas por algum motivo obscuro gostavam da atriz…), sem saber para onde correr em plots de perda de memória (em uma atuação constrangedora e bem semelhante com o que ela já fez em Lost…) e mais tarde apostando em um B Side completamente fora de propósito. Se no lugar dela encontrássemos a Chapeuzinho nessa papel de badass (que sumiu da série sem maiores explicações, mas que a gente sabe que foi porque ela está no elenco de Intelligence, que é nova série do Josh Holloway), eu até diria que faria mais sentido (não com o Rumpel e sim por ela ter algo selvagem adormecido lá no fundo), mas não foi o caso e podemos dizer que de todas as histórias meio capengas dessa temporada, Bela teve a mais fraca delas.

Rumpel que assim como a Regina, não conseguiu decidir exatamente de que lado ficar durante a história e essa dualidade do personagem passou da tolerância de um tentativa de mostrar as duas faces de um vilão e acabou permanecendo apenas como uma pura indecisão mesmo (Regina também já está quase lá), que foi algo também bastante prejudicial para a série. Uma hora quer ser bom, outra hora não quer mais… não sei, acho que o Rumpel não conseguiu nos convencer em nada das suas reais intenções, por isso a sua história de amor com a Bela parece totalmente fora de propósito, além de não ser das visões mais agradáveis da TV. Sorry de novo, mas é verdade. E forçar uma história de amor entre o “vilão” e uma das mocinhas da trama, só convence quando eles nos atraem por qualquer outro motivo, que não é nem de longe o caso aqui.

Mas outro plot importante para o personagem de Rumpel, esse um pouco mais convincente, continuou sendo a busca pelo seu filho, Bae, que voltou com mais força durante essa Season 2 e que acabou confirmando no final das contas que a nossa intuição estava certa em relação a sua identidade até então ainda não revelada de que Bae seria realmente o pai do Henry, com quem a Emma viveu uma relação de amor no passado. E o encontro de todos eles também acabou sendo bem bonitinho, um momento certamente bem importante para a história, mas que não chegou a ser extremamente emocionante ou qualquer coisa do tipo. Uma pena, porque poderia ter rendido muito mais.

Mas em meio a todos esses ingredientes do feitiço da vez de Once Upon A Time, encontramos alguns outros momentos bastante constrangedores ao longa da temporada, como a morte da Cora e a transformação da Snow para Snow Dark White, com aquela mancha da maldade em seu coração, forçando a Snow encarar o seu lado negro da depressão (compreensível, mas horrível), além da entrada do casal Tamara e Owen, que mais tarde viriam a ser peças chave para a conclusão da temporada e os novos vilões da vez, mesmo sem convencer em nada de suas atuais funções. Sem contar qualquer coisa envolvendo feijões mágicos, gatilhos, diamantes e portais, que foram todas bem meio assim. Pergunta honesta: de uma plantação gigante de feijões do próprio gigante, sobraram apenas 2 feijões? Sério?. Agora, algo que precisamos falar é que a qualidade dos efeitos da série melhoraram visivelmente durante essa nova temporada, exceto por um momento ou outro, mais difíceis de se executar, como a Emma na terra dos gigantes ou o barco do Hook entrando naquele portal para Neverland (para facilitar, custava ele ter jogado o feijão mais próximo do barco? Custava? Nunca vou esquecer Rumpel fingindo estar sentindo a pressão da força do vento e do mar nesse momento, nunca! rs). E sim, ao que tudo indica, Neverland será o ponto de partida para a próxima temporada, com um Peter Pan sombrio que inclusive já apareceu durante essa reta final da temporada, figurando como o novo vilão mais temido do momento.

120212_once_upon_a_time_season_2_episode_9

OUAT acabou concluindo sua segunda temporada com um final que não poderia ter sido mais porco, por todos os motivos desse mundo e cheios de falhas, como o ato heroico da Emma ajudando a Regina no final das contas e isso do meio do nada, sendo que cinco minutos antes eles haviam dito que só a Regina poderia segurar o tal diamante/gatilho por conta da magia, que ainda é um assunto pendente na vida da Emma e o casal Snow e Charming perdendo o Henry em cinco segundos, sendo que os heróis nada mais tinham o que fazer a não ser cuidar do neto. Sério. Sem contar o casal de vilões da vez, os super temidos (???) Owen e Tamara, que a mando de sabe-se lá quem, pretendiam acabar com toda a magia do mundo usando exatamente o que? MAGIA. Sério de novo, cadê a coerência, Once Upon A Time?

E eu sei que é meio que ridículo exigir algo como coerência em uma série baseada em contos de fadas, mais ao mesmo tempo, é bem difícil achar que podemos engolir qualquer coisa, só porque se trata de um universo inteiro de faz de contas. Um não, nesse caso são dois e estando a série prestes a embarcar no terceiro. Quer dizer, quarto se a gente contar com o Wonderland, que já apareceu na série no passado e mesmo com OUAT não estando nada bem, eles conseguiram garantir um spin-off da série na terra de Alice, que já pelo promo denuncia que tem tudo para ser uma grande ofensa aos fãs da história). Baseado no que já vimos desse universo em OUAT e depois de ver o primeiro trailer da série, alguém realmente acha que dá para confiar em um spin-off em Wonderland, sendo que em Storybrooke, que nem existia e nem precisa de tantos recursos visuais, as coisas já não estão lá muito bem e tendo o histórico de defeitos especiais de Once Upon a Time antigo, quando ainda era uma série com destino incerto e pobrinha? Não, não dá.

Encontrando tamanha falta de coerência durante esse segunda temporada cheia de conveniências, ficou até difícil não se sentir constrangido com os próprios atores da série, correndo de um lado para o outro sem saber exatamente para onde ir, tentando nos convencer de qualquer coisa em meio a uma trama tão ruim (sempre acho que as caras que eles fazem, de surpresa, dor, medo, fúria ou qualquer sentimento do tipo parecem todas forçadas demais para a realidade dos fatos ou no mínimo são super valorizadas pela cena), praticamente sem sentido e totalmente perdida que acompanhamos com muita dificuldade ao longo dessa Season 2, que para não dizer que foi toda ruim, tivemos aquele episódio do flashback importante para a mitologia da série, com o despertar em Storybrooke em 1983, logo após o feitiço ter sido lançado pela Regina no reino encantado e que foi o ponto de partida para a introdução do personagem do Owen (Owen Who?). Isso e a resolução para o Pinóquio com ele finalmente sendo encontrado pelo Geppetto e voltando a ser criança, algo que além de ter sido bem foufo, foi também uma boa surpresa que encontramos durante a temporada. (apesar de ter soado como mais uma resolução conveniente por outras questões que não chegam a incomodar tanto assim)

Considerando tudo o que vimos durante essa Season 2 da série agora e tentando buscar alguma relação com o que gostamos durante a primeira temporada de Once Upon a Time, chegamos a um ponto onde não conseguimos mais encontrar todas aquelas qualidades que enxergamos no passado (mesmo com tudo de ruim que a gente já deixou passar durante a Season 1 por uma questão de boa vontade) e toda aquela impressão que a gente tinha do que poderia acontecer com a série antes mesmo da sua estreia, parece ter sido adiado apenas por um temporada e ter aparecido com força agora durante essa Season 2 só para nos lembrar de que bem lá no fundo, a gente estava certo em achar que essa história se não contada da forma certa o tempo todo, tinha tudo para desandar como acabou desandando demais ao longo dessa nova temporada. (confirmou!)

Atores correndo de um lado para outro sem saber exatamente onde chegar nesse universo ou na floresta encantada, plots fraquíssimos e atores mirins completamente fora do tom (quem contratou a mini Snow só pode ser muito fã de dramalhões exageradamente exagerados, não?), além de tudo o que já foi mencionado ao longo dessa review, realmente fizeram com que eu me questionasse o tempo todo sobre o porque de continuar assistindo uma série como essas, que chegou a me deixar tão constrangido por diversos motivos diferente ao longo da nova temporada, huh? Isso falando honestamente, lembrando da tortura que foi passar por esses novos 22 episódios pouco ou quase nada interessantes, lutando contra o próprio sono e não conseguindo mais ignorar qualquer defeito que eu tenha encontrado na série a essa altura. Por esse motivo, achei que a minha história com Once Upon a Time precisava ter um fim, mesmo sem ter a série chegado a sua página final ainda (btw, o livro do Henry passou a ter importância de 5% para a trama atual, não? Faça cópias Henry, entregue pela cidade para todos os demais personagens, assim quem sabe eles não ficam mais focados no que realmente importa em cada uma de suas histórias, não? rs) Sabe quando em Friends a mãe de Phoebe não a deixava assistir aos finais “ruins” ou apenas “tristes” dos filmes, só para poupá-la e não ver a filha sofrer? Então, acho que nesse momento, mereço o mesmo tratamento e por isso, não volto mais para Storybrooke, nem em sua prometida Neverland e muito menos em sua Wonderland, essa por motivo de “Alice In Wonderland” ser apenas o meu clássico infantil preferido de todos os tempos. (gosto inclusive do filme recente do Tim Burton, claro e fiquei bem triste com o anúncio recente de que “Alice In Wonderland 2” está negociando com o diretor de “Os Muppets” James Bobin para assumir o novo projeto da Disney)

The End.

 

♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

Provando em imagem que o Charming de OUAT é mesmo dono de uma magia mágica. Duvida?

Dezembro 21, 2012

josh dallas

Reparem que enquanto seus dois parceiros encantados de Once Upon a Time (e no caso da Ginnifer, da vida) correm com os pés no chão, ele flutua levemente & lindamente. Uma prova clara e evidente de que a sua magia é realmente mágica.

Ai ai… isso sim é que é um príncipe mágico, não? (Josh Dallas que anda ficando grandão demais. Precisa maneirar na “acadimia”, hein?)

Höy!

 

♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

Da série casal encantado que nós amamos: Charming + Snow

Dezembro 13, 2012

ginnifer goodwin + josh dallas

Não consigo chamar o Josh Dallas de outro jeito a não ser pelo seu nome, Charming, rs.

A propósito, não tenho me animado muito com essa temporada Once Upon A Time até agora, mas fato é que o personagem que se encontrou nessa Season 2 foi exatamente o Charming, que nunca esteve melhor agora que resolveu ser mais príncipe/xerife/minerador/boy magia/avô magia do que David. Höy!

Apesar disso, precisamos alertar Snow de que alguém de dentro da sua própria entourage, está de olho no seu homem…

A9m8v89CEAAxWlb.jpg-large

#TEMCOMONAOAMAR?

(♥)

♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

#TEMCOMONAOAMAR que os Charmings viajam todos juntos?

Novembro 27, 2012

Não, não tem. Mas faltou o Henry.

(♥)

 

♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

AMA 2012 e a preguiça de sempre…

Novembro 21, 2012

Uma premiação preguiçosa como o 2012 American Music Awards acaba não nos inspirando muito a comentar sobre, ainda mais depois de dar uma conferida na lista de indicados e vencedores (que não conseguimos nos decidir até agora qual foi o pior), por isso temos pouco a dizer sobre a premiação… mas pelo menos, ainda sobrou algo a dizer:

 

Nasceu para Kelly Rowland, nunca serás Beyoncé!

Querendo ou não querendo, nunca serás!

Kelly é linda, estava até que muito bem no red carpet da premiação, mas sempre falta alguma coisa, não tem jeito e apesar do mantra acima parecer maldoso (parecer, sei…), temos certeza que até mesmo a Kelly Rowland já deve ter trabalhado isso na terapia por pelo menos uma década e 1/2, por isso não consideramos tão indelicado assim.

Indelicado mesmo seria dizer que se você acha ruim ser uma Kelly e não uma Beyoncé, imagina então ser considerada uma Michelle?

#PIADAINTERNADASDESTINYSCHILD

ps: AMO as 3 e se reúnam sempre para a gente fazer aquele bootylicious juntos, please! 

 

OK, já está mais do que na hora de aceitarmos a X-Tina Aguilera do jeito que ela é… agora

Ela não pesa mais 20 quilos como antigamente? Não, não pesa… (você pesa?)

Ela combina a cor da sombra com a cor do vestido? Combina. Mas e daí? Existe espaço no mundo para todo mundo, inclusive os cafonas e pelo menos o ombré funcionou, vai?

Ela faz péssimas escolhas no The Voice? Faz e por isso nós ainda estamos magoados, confesso (não gosto nem de lembrar quem ela teve coragem de mandar para casa um dia desses…). Mas treina cada um dos seus candidatos como ninguém, isso é fato.

E digamos que em muito tempo, limpando todos aqueles exageros de sempre dos seus looks (que nesse caso ela deixou para a sua apresentação no AMA 2012, que foi carregadíssima, mas foi ótima também), fazia tempo que a X-Tina não aparecia tão bem em qualquer lugar. Dizem que na padaria nem a reconheceram. Dizem…

Sabemos que combinar tanto assim é um claro e evidente sinal de fraqueza… mas achamos que pelo menos deu uma melhorada no conjunto da obra.

E no quesito peruca vs o seu real hair, achamos que com esse modelo ela acabou de encontrar uma solução para a vida. #KEEPIT

 

Nicki e a sua eterna homenagem aos cafonas

Nicki Minaj que é sempre uma visão. Do inferno, mas sempre uma visão.

E sim, já vimos algo bem parecido antes, não é mesmo Jullie Bowen no Emmy? TRÁ! Estamos de olho…

Aguardamos ansiosamente o dia em que essa peruca vai descolar, essa camada grossa de make vai derreter, a voz vai engrossar e teremos a revelação de que na verdade, Nicki é o filho de um famoso ator que diz que também é ator, rapper e que já foi até o príncipe em Bel Air…

 

Hayden Panettiere, o ato heroico mais falho da história dos heróis da ficção

Lembra quando torcemos para alguém salvar a cheerleader e salvar o mundo?

Então, alguém tem dúvida de que deveríamos ter torcido por um outro final para aquela história? Meh…

#NAOTABOMNAO

ps: e essas pernas que de tão finas que parecem que só compareceram 1/3 delas  no AMA 2012, hein?

 

Todo mundo dizendo que a Heidi estava linda. Mas estava mesmo?

Eu vejo uma combinação preguiçosa toda em dourado, dois peitos deprimidos e um cinturão que eu não consigo ligar a pessoa. Desculpa Heidi, mas hoje você não está in, está out. (uso qualquer desculpa para poder dizer esse bordão, rs)

#NAOTABONAO

 

Desde quando o No Doubt virou o novo Banana Split?

Tem muita loira nessa banda, hein Gwen?

Vamos estabelecer um limite nessa cota do Blondor?

Obrigatô!

Guilt Quiz: diga o nome de um outro integrante do No Doubt que não seja a Gwen Stefani. Tempo!

… … …. …. …. …. ZzZZZ

ps: Gwen Stefani, um corpo que a gente já desistiu de ter igual faz tempo, porque chegamos a conclusão que ela não existe e só pode mesmo ser um holograma. Eu já  até me contento com o meu corpinho meio assim mesmo, desde que Cher seja generosa e me compense com filhos foufos e príncipes como os da Gwen. AMÉM! (caso contrário não tem negócio e eu quero essa barriga, rs)

ps2: imaginem um cenário antigo onde você sai para comer acompanhado e alguém diz “Vamos pedir uma banana split?”. Sério, vocês não morreriam de rir eternamente? Eu não estou aguentando nem terminar de escrever essa line só de pensar nessa diálogo… HAHA

 

Jura que só isso é todo o The Wanted?

Esperava muito mais considerando apenas o nome da banda, que desde já avisamos que deveria ser repensado… talvez eles devessem mudar para algo do tipo ” the maybe in the real dak after party wanted”. Sabe fim de noite? Então…

Na ordem, vejo um primo com menos condições do Robert Pattinson, um Puckerman melhorado (que é uma das possibilidades do grupo), um simpático deslocado, um que enganaria todas no escuro (ele que é a outra possibilidade de final semi feliz) e um cosplay de Malcolm In Te Middle que Deos que nos livre.

E pensando bem, olhando para os meninos do The Wanted e lembrando da magia antiga das boy bands do nosso tempo, acabamos de criar um novo mantra:

Nasceu para The Wanted, nunca serás Backstreet Boys. Plim! (barulho dos meus olhos brilhando até hoje por uma #CRUSH adolescente)

Eles que estão comemorando 20 anos de carreira. Sim, eu disse 20 anos e sim, estou pensando que estamos todos velhos. E SIM, já fomos cafonas um dia e você vão ter que lidar com isso.

(♥)

#ASLONGASYOULOVEMEEVENWHENIMOLDER

 

Saia de tule, até quando?

Taylor pega todos mesmo com a sua cara de alface Swift, até quando?

Dizem que ela justifica sua extensa lista de boys como uma espécie de laboratório, para escrever suas letras magoadas sobre fins de relacionamentos e decepções amorosas.

Fico pensando se cada um dos ex dela resolver fazer uma música em retribuição a essa mágoa & decepção?

Fazendo um cálculo rápido na nossa calculadora científica da Hello Kitty, digamos que teríamos material para um Top 1000 da Billboard. WOO!

 

Uma premiação onde você é obrigado a ouvir a Ke$ha cantar ao vivo, também é conhecida como?

Diz que essa pergunta caiu até no ENEM desse ano e para quem ainda não conferiu no gabarito, a resposta era inferno ou castigo. Sim, ambas estavam valendo.

Mas pode ficar pior e ela pode resolver distrair a plateia da sua voz horrorenda e atrair as atenções para o seu virilhão… EW!

Inferno/Castigo que dizem que é o mesmo que diz quem já teve que pagar alguma punição na região dowtown Ke$ha.

É o que dizem…

 

A performance da vida da P!nk

SIM, a P!nk teve coragem de fazer ao vivo no AMA 2012 o que ela fez de maravileeeandro no  seu vídeo de “Try” e com isso, acabou entregando a performance da sua vida.

E o detalhe maior (em todos os sentidos, Höy!) e talvez mais importante (rs) é que ela fez tudo isso acompanhada do seu Colt Prattes, que para quem não percebeu a semelhança (duvido que não tenham percebido… Höy de novo) é o mesmo boy magia do vídeo.

Maravileeeandro! Clap Clap Clap!

ps: imagino a força que ela precisou ter para segurar essa posição?

 

Ginnifer Goodwin, aquela que vem se tornando um problema para as outras em todo red carpet

Ela que carrega o acessório mais cobiçado de todas desde a temporada anterior e que ninguém se importaria de carregar ou dizer que é so last season (rs), ele que também é conhecido por Charming (Josh Dallas) e como se toda essa magia não fosse o suficiente, Ginnifer (que eu já disse que a mãe deve odiar por ter dificultado tanto assim o seu nome) ainda tem feito as melhores escolhas para todo e qualquer red carpet da última temporada, como a escolha da vez com esse seu vestido lindo, super 60’s e um make que de perto, dava para perceber que era super Twiggy.

Mais uma vez, a mais linda da noite. Höy!

 

♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

Ginnifer Goodwin ganhou mais uma vez o melhor look de red carpet e nem precisou apelar para o seu acessório, hein?

Outubro 29, 2012

Algo que aconteceu nesse finde no LACMA Art + Film, onde todo mundo resolveu aparecer.

Como estamos com preguiça, resolvemos comentar apenas o look Gucci da Ginnifer Goodwin, que fez um escola difícil em um outfit cheio de detalhes, texturas, fenda e que mesmo assim foi uma das mais maravileeeandras da noite.

Isso sem contar o seu date de sempre, que por se tratar de um legítimo Charming, é sempre um dos melhores acessórios para qualquer evento. Josh Dallas, sempre uma visão. Höy! ( e o Charming na mina de #OUAT, com uma picareta na mão, tentando achar pó mágico?)

Maravileeeandra!

 

ps: qualquer uma que consegue usar esse tipo de saia com plumas/penas e não ficar com um quadril iguam ao de um avestruz, merece um prêmio! (já ouvi dizer qye tudo depende do sentido em que as plumas/penas foram aplicadas… e da qualidade eu nem preciso dizer neam? rs)

♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

Marry me too, Prince Charming!

Outubro 11, 2012

Título do post que é exatamente o que deveria estar escrito no cartaz que cada um de nós deveríamos estar segurando ao lado dessa menininha super foufa que o Charming (Josh Dallas) fez questão de dar um pouco da sua atenção mágica em uma visita a sua own cidade.

#TEMCOMONAOAMAR?

E depois disso, alguém tem alguma dúvida de que ele só pode mesmo é ser um príncipe?

Ai ai… (♥²)

 

♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

Once Upon A Time Season 2, o promo

Setembro 10, 2012

Promo que já começa com o Charming cavalgando em seu cavalo branco (era ele, não era? Fiquei na dúvida… e se não for também ganhamos um novo príncipe. Yei! rs) como se não houvesse amanhã, merece todo o nosso amor! (♥)

E agora que a maldição foi quebrada em Storybrooke, hein?

Ansiosos?

Anota ae: 30 de Setembro (mais uma) na America antiga e 25 de Outubro por aqui…

ps: Mulan!!!

 

♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt


%d bloggers like this: