Posts Tagged ‘Kick-Ass’

Muito bem acompanhado nessas férias

Dezembro 30, 2011

Bill Murray e suas flores partidas, dividindo a minha lata de leite condensado com a Mary & Max, quebrando tudo com o Kick-Ass, continuando odianto o título em português de “A Single Man” do Tom Ford, com a Jualianne Moore e o Colin Firth mais maravileeeandros do que nunca e terminando na companhia do combo magia de ontem, hoje e sempre: Dione Depp, Xude Law, Colin Farrell, Andrew Garfield e aquele que a gente sempre vai sentir saudades (humpf).

Agora me fala se eu estive ou não muito bem acompanhado nesses curtos dias de férias, hein?

Porque eu sou um garoto prevenido, que não sai de casa sem levar o seu agasalho (e alguma diversão, rs)

 

ps: claro que eu já assisti todos eles antes e tem até review de alguns deles aqui no Guilt sabia? 

Mary and Max

Kick-Ass

A Single Man

The Imaginarium of Doctor Parnassus

Adoramos o fundamento hein Chloe Moretz?

Agosto 26, 2011

Maravileeeandra nos dois momentos, não? (no segundo, eu trocaria a sandália, fikdik)

E para quem não esta se lembrando, ela foi a sensacional Hit-Girl, que roubou a cena em “Kick-Ass”

Go girl!

Que vontade de sair dançando com o Aaron Johnson ao som do R.E.M, hein?

Junho 29, 2011

Video delicioso não? E o que é esse single? Maravileeeandro!

AMO coreôs soltas, AMO! E agora amo mais ainda o Aaron Johnson, que é bem performático, não?

Boy magia que canta (“Nowhere Boy”), dança e representa (“Kick-Ass”), Höy!

Vou até evitar de colocar essa no iPod, pq eu sei que eu não vou conseguir me conter e vou acabar emprestando a minha interpretação pessoal para a música, rs

E vcs sabem que como o nosso país não é nada civilizado, então melhor evitar de não chegar vivo na próxima esquina, humpf!

MTV Movie Awards 2011, a premiação mais preguiça e previsível do cinema (Zzzz)

Junho 6, 2011

Ontém rolou o aguardadíssimo MTV Movie Awards 2011 (Zzzz, mas já foi aguardado por mim no passado antigo, quando era legal), o prêmio que desde que a saga “Twilight” surgiu (e não termina nunca mais, humpf), todas saben quem vai levar todos os prêmios da noite neam?

Vivo para o dia em que a franquia leve algum prêmio e alguém faça o Kanye West, ou quem sabe a platéia comece a levantar indignada, abandonando a premiação. SO-NHO com esse dia!

Tirando a menina do “Kick-Ass”, que levou 2 prêmios, incluindo o prêmio mais legal ever que é o de “fodona do ano”, super merecido, o resto dos prêmios todos foram para o filme “Twilight, os vampiros da depressão” como vcs podem ver na lista do final do post, para quem aguentar acordado até lá, rs

Mas do que a gente gosta mesmo em premiações é o red carpet neam? Pq todas amam falar de “modas”, euri

Então vamos dar uma olhada no show de horrores de ontém e ver quem nos deu motivo para gargalhar?

 

Porpetone da noite

E o mundo que tinha celebrado essa aposentadoria, teve que suspender a festa com o retorno inflado da atriz Amanda Bites (a lot), quer dizer, Bynes.

A aposentadoria foi pra que hein minha filha? Para começar uma nova vida como vendedora de hot dog e acabar comendo o carrinho todo? Dafcuk?

Mas ela que deve frequentar a escola XL-Tina Aguilera, que acha que gordinha tem que se enfiar em um bandage dress que “todas afinam” (NOT!), até que tentou bancar a esperta colocando esse sapato pavoroso de franjas, para tentar chamar a atenção para outra parte do seu corpo que não todo o resto inflado.

Funciona por 5 segundos, até vc voltar para a cara e PÁ!

 

Camarão Diaz

Vamos dizer a verdade? A gente sabe que a Cameron acabou de terminar o namoro de duas semanas (brinks, tem mais tempo, mas euri) com o seu boy magia e todas choram, mas não deu para segurar o choro na festa? Que cara inchada é essa?

Posso falar? Corpeeenho de 33, cara de 55, prontofalei

O gargula da idade chegou e grudou no ombro da Cameron, não tem jeito…

#NAOTABOMNAO

 

Animal print mudérno

 

Pq festa jovem e do rock (Zzzz) todas elas querem parecer modernas neam?

E nada melhor do que um bom animal print, para fazer a gostosa mudérna.

Rosie Huntington foi com a melhor estampa, mas acabou apelando demais para a sensualidade e imprimiu travestismo. O que todas adoram quando proposital, mas não era o caso.

Já a Reese fez a gostosa comportada e combinou o look com um sapato bege preguiça. Um vermelho nesse caso teria feito toda a diferença. Cherry, fikdik

E vcs sabem que todas elas resolvem aparecer em festa jovem que é para roubar a juventude da platéia neam?

Nunca olhe direto nos olhos delas, fikdik

 

Permuta da azeitona

Há quem aposte que essa ai, em troca de uma boa permuta para se manter na midia com um namoro no truque, acaba levando por contrato apenas 1 azeitona por dia, que é para manter o corpeeenho.

Selenytta Who?

 

E não tem Lea T certa meoamor

Todo mundo querendo saber da trasnformação da Lea T, quando Maria Gadu Beaver esta cada dia mais feminina? Não entendo…

Já ganhou o primeiro par de brincos e dizem que daqui uns anos, quando a fama acabar, é possível que ela ganhe seu primeiro sutiã, fikdik

 

Liquidação Balmain, 80% Off

E o MTV Movie Awards serviu para o que mesmo?

Para deixar pistas de que a Balmain esta fazendo uma queima de estoque hein?

No quesito poder, a Leighton Meester levou a melhor e roubou o brilho já tão apagado da Kristen Stewart, porque todas sabem que quanto mais bordado, brilho e pedrarias, maior é o poder ou pelo menos o prestígio na assessoria da Balmain, neam?

Até que enfim deu uma dentro hein Blair?

E nem adianta a Kristen grudar no boy magia, para tentar roubar algum carisma…

…pq nós também já cansamos dele, o Zé Vampir da depressão. Zzzz

 

Novo Tio Charlie, pode cuspir as batatas…

O que aconteceu com o Ashton? Alguém avisa que ele pode cuspir o caramelo do Du, Dudu e Edu (euri)

Já sei, ele tentou competir com os balloons da Nicki Minaj, só pode ser…

#NAOTABOMNAO

 

http://www.piadavelha.com

Too soon?

Eu AMO o Justin, acho os cds dele sensacionais, também acho ele um bom ator e meosonho é aprender a dançar como ele (e com ele).

Mas eu não consigo perdoa-lo por não ter assumido aquela história do peitcheeenho da Janet Jackson no Super Ball de 2004. E agora na Milla Kunis pode neam? Zzzz (mas nada que a gente não possa negociar hein JT?)

E hoje em dia ainda temos a Lady Gaga sambando todo dia na cara da sociedade com um “X” de fita isolante em cada peito. Euri!

Convida ela para se apresentar no Super Ball, convida vai? Quero ver se vcs são boludos mesmo, rs

 

http://www.piadamaisvelhaainda.com

Alguém ainda acha engraçado?

Na minha época ou a mascara que era verde, ou ele vestia um spandex verde cheio de pontos de interrogação. Bons tempos…

E eu juro pela Santa Cher que se algum dia o Jim Carrey cruzar o meu caminho, eu vou pedir de volta o dinheiro do meu ingresso para ver  “The Number 23” no cinema.

Vc me deve R$14 reais, Jim Carrey…

 

Magias desperdiçadas pela preguiça…Zzzz

As duas deveriam ter pensando mais antes de sair de casa, hein?

Achei muita preguiça essa falta de fundamento (mas a bolseeenha verde é maravileeeandra!)

 

Boy magia negra

É com enorme pesar que eu venho anunciar que o seu tempo de boy magia terminou hein Chris Evans? Queéqueaconteceu com o Tocha?

#NAOTABOMNAO

Agora esse Kellan Lutz , eu tenho certeza que é a reencarnação do Zacarias. Ui Didi! (não sei porque mas acho os dois praticamente gêmeos, rs)

 

Confirmou: estamos em falta de boy magia

Sim, temos cada vez menos motivo para gritar “Höy!”, humpf…

Não esta fácil minha gente, não esta fácil!

Só de pensar que no passado, a gente tinha o Johnny Depp, o Brad Pitt, o Jude Law e até o Keanu Reeves em suas melhores fases. Bons tempos!

Até que me chega a vez desses próximos três, para dar uma aliviada…

I ♥ Steve Carell. Höy!

I ♥ Emma Stone. Höy!

I ♥ Ryan Gosling. HÖY!

 

Vilão queridão 

Eu sei, eu sei que a gente odeia ele em Harry Potter

Mas eu amo esse casting. Sinto que eles foram meus colegas de classe, rs

 

Tapas na cara da sociedade. PÁ!

Elle Fanning, maravileeeandra em flores by Dolce & Gabbana. PÁ!

Emma Stone de volta a sua magia ruiva nesse Bottega Veneta poder. PÁ!

E a Brooklyn Decker, linda e dourada. Höy!

 

Agora, se vc resistiu até aqui e ainda não caiu no sono depois desse post enorme com essa premiação preguiça, segue a lista dos vencedores da noite.

Melhor Ator – Robert Pattinson, em “Eclipse” (Zzzz)

Melhor Atriz – Kristen Stewart, em “Eclipse” (Zzzz)

Melhor cena de cair o queixo – Justin Bieber, em “Never say Never” (Zzzz)

Melhor ator durão – Chloë Grace Moretz, de “Kick-ass” (Yei!)

Melhor revelação –  Chloë Grace Moretz, de “Kick-ass” (Yei!)

Melhor cena de luta – Robert Pattinson vs. Bryce Dallas Howard e Xavier Samuel, em “Eclipse” (Zzzz)

Melhor Frase de um Filme – Alexys Nycole Sanchez, em Gente Grande, pela frase “Eu quero ficar bêbada de chocolate” (Zzzz)

Melhor Vilão – Tom Felton, em ‘Harry Potter e as Relíquias da Morte – parte 1 ” (Yei!)

Melhor Performance Cômica – Emma Stone, em “Easy A” (Yei!)

Melhor Filme – “Eclipse” (Zzz, apnéia profunda)

Nowhere Boy – John Lennon antes de ser tornar John Lennon

Abril 1, 2011

Adorável! Acho que não tem adjetivo melhor para definir “Nowhere Boy”, filme que nos trás um jovem John Lennon, ainda prestes a se tornar a lenda do rock que todos nós conhecemos.

E uma afirmação já podemos fazer logo de cara: o cara foi mesmo uma pessoa sensacional, antes, durante e depois, fatão! Além disso, que carisma não?

O filme é de 2009 (e é tmbm uma divida que eu tinha comigo mesmo como fã dos Beatles, quase imperdoável por não ter assistido antes) da diretora Sam Taylor Wood, que por sinal é a mulher do protagonista, o jovem ator Aaron Jonhson, que todos nós conhecemos e passamos a amar depois do sensacional “Kick-Ass”.

Aaron vive o jovem John Lennon de forma espantosa, tanto quanto a semelhança entre os dois em algumas fotografias do filme, até pela doçura e carisma que Lennon sempre passou com os olhos, por trás dos seus óculos arredondados e que Aaron consegue transmitir com naturalidade. Até a voz ele conseguiu deixar bem próxima a de Lennon, trabalho de um jovem realmente talentoso viu?

Uma interpretação sensível, sem exageros, de um ícone da música, algo difícil de se ver e até mesmo de se esperar de um ator tão jovem. Clap Clap Clap Aaron Johnson!

Como já era de se esperar, John sempre foi uma alma inquieta, curiosa e um rebelde por natureza. Sua busca no filme é por respostas quanto a sua origem e a história da sua verdadeira família, até então desconhecida por ele.

Vivendo em uma casa cercado de uma educação rígida por meio de um casal de tios que criaramo o garoto e muita música clássica, Lennon sempre demonstrou ser uma pessoa sem limites, curioso, louca para experimentar.

E é quando ele conhece a sua verdadeira mãe, Julia, que a sua paixão pelo rock & roll começa a surgir.

Lennon queria ser Elvis, e quem não queria?

E essa transição do Lennon antigo, para o que conhecemos pouco do seu início de carreira é maravileeeandra. Seu interesse pela música, sua ousadia, sua inquietude e rebeldia para nossa sorte, o transformaram no Lennon que todos nós conhecemos. Cool!

Mesmo sem saber o verdadeiro porque do seu abandono, a sua relação com sua mãe começa sem grandes dramas, apenas como dois desconhecidos com muito em comum, começando a se conhecerem melhor em meio a um banho de cultura musical. Aliás, sem fazer nenhum julgamento de caráter do personagem, que delícia de mãe não? Amiga, companheira, permissiva, as vezes até demais. Isso me fez pensar que talvez essa falta de maturidade por parte de sua versdeira mãe, em uma dose menor, poderia vir a ser a fórmula para ser o pai perfeito. Hmm…mas isso dura pouco, logo aparecem os defeitos e o drama começa a surgir.

Por outro lado, toda a rigidez de sua educação em casa nunca impediu Lennon de se tornar aquilo que ele realmente era e certamente esse modelo mais limitado e rígido de família tmbm deve ter colaborado para o resultado final do homem que John Lennon se tornou. Hmm mmm…

Então, quem sabe um equilíbrio entre esses dois modelos não nos leve a perfeição? Para refletir…

Mimi, a tia que cuidou do menino por grande parte da sua vida, embora fosse bem menos entusiasmada com o rítimo da juventude, não deixou que o talento do jovem músico fosse desperdiçado, apostando em seu talento musical, mesmo fugindo completamente de suas preferências pessoais.

E no filme é uma delícia poder ver o nascimento do Beatles, aos poucos, começando em uma convocação do próprio Lennon no banheiro do colégio. Outro ponto marcante da sua personalidade que fica evidente nesse monento, que é a liderança.

Paul chega depois, timidadente e pedindo um chá. Um garoto franzino, pequeno, com uma flor na lapela e um talento de um gigante. Bonito também ver o início dessa amizade, coisa que muita gente poderia nunca ter imaginado.

O figurino do filme é super possível, mesmo se passando nos anos 50. Topetes lá no alto ala Elvis, jeans com a barra dobrada, camisa xadrez, alfaiataria, algo bem possível para os dias de hoje, 60 anos depois. E a trilha? Passei o filme todo ensaiando coreôs com direto a muita batida nos pés e ombros que eu não consegui controlar, rs. E a trilha é sensacional tmbm e eu já garanti a minha, fikdik

É claro que a vida de todo rockstar, ídolo ou heroí sempre acaba sendo marcado por uma tragédia. E com a morte de sua mãe, Lennon se torna um clichê, mas do tipo que todos nós respeitamos e não torcemos o nariz. Da sua morte, talvez como uma forma de tentar reparar o abandono no passado, vem a chance dos garotos de gravarem suas primeiras músicas, com o dinheiro que Julia vinha economizando para o filho, ela que talvez tenha sido a sua maior fã naquele início de carreira e certamente foi quem fez despertar o talento de Lennon para o rock.

No final, Lennon retribui o carinho que recebeu de Mimi por toda sua vida, mesmo com ela não sendo uma pessoa fácil e do tipo que demonstrava seus sentimentos, com um simples telefonema por semana, para contar as novidades para aquela que foi sua mãe e tmbm sua guardiã por todos esses anos .E isso se repetiu por toda a sua vida (e depois dessa informação eu desabei, confesso).

Embora tenha uma carga dramática considerável, “Nowhere Boy” é um filme leve, dirigido lindamente e que nos dá a chance de conhecer um pouco mais da vida de um dos nossos maiores  ídolos.

E se isso é possível, a partir do filme eu passei a amar ainda mais os Beatles e a história desse homem sensacional que foi o John Lennon.

Vale combo grande de pipoca + refrigerante + barra de chocolate, até mesmo para vc, que por algum problema de saúde mental, não for assim tão fã dos Beatles (será que existe alguém? rs)

ps: Dear John Lennon, depois de ver o filme eu queria ainda mais te dar um abraço, ou te levar uma flor no Central Park, como não posso, vou passar o resto da noite ouvindo suas músicas em loop. Sinta-se abraçado seu lindo!

Kick-Ass versão bobble head

Novembro 16, 2010

Foufos mil. Euquero!

+ toys do Kick-Ass

Julho 22, 2010

Um mais lindo do que o outro neam? Euquero! (estou completamente apaixonado pelo filme, fatão)

O filme é do Kick-Ass, mas quem quebra tudo mesmo é a Hit-Girl

Julho 19, 2010

Uma grande violência divertida. Imaginem se pessoas comuns, sem nenhum poder especial e poucos recursos ($$$)  resolvessem virar super-heróis…hein?

É extamente isso que acontece em “Kick-Ass”, filme do diretor Mattew Vaughn (que trabalhou com produtor em “Snatch” e será o novo diretor do “X-Men First Class”), sobre um jovem nerd, viciado em histórias em quadrinhos e cultura pop, que um dia resolve se transformar em super herói, sem ter muita noção do que isso pode significar e mudar completamente a sua vida…

O mais legal de todo o filme (além das cenas de luta é claro) é que eles tiram o sarro o tempo todo dos mitos que conhecemos sobre os super-heróis mais famosos. Referências mil ao Superman, X-Men, Fantastic 4, Batman, Spider Man, são feitas o tempo todo, sempre com uma sacada inteligente ou apenas tirando o sarro puro e simplesmente desses estereótipos de heróis. Até o medo de morrer antes do final de Lost aparece como piada no filme, rolei!

Embora o longa esteja dentro de um universo jovem, muitas vezes até “infantil” pelo grande apelo que essa temática tem com esse público, “Kick-Ass” é um filme adulto, para gente grande, que mistura essa linguagem tão popular que é o mundo dos quadrinhos, com a realidade do mundo em que vivemos atualmente. E esse é o charme do filme. Well done!

Porque as histórias todas de super-heróis que conhecenos são sempre absurdas demais ou impossíveis, mas no filme a realidade se faz presente quase sempre, em momentos como quando ele, o jovem Dave Lizewski faz a sua primeira empreitada como Kick-Ass e acaba se dando mal, sendo esfaqueado e atropelado por um carro quase que ao mesmo tempo, tendo que ficar meses internado para a sua recuperação.

Por mais ficção que tudo isso seja e tenha sido retratado anteriormente nos próprios quadrinhos da série, achei bem bacana esse lado mais pé no chão de se construir um herói, algo que até então nós não tinhamos visto  ainda no cinema, fato.

Outra questão que é muito bem abordada no filme é a violência, que todos nós sabemos que faz parte do nosso dia a dia (humpf!). Em muitas vezes até presenciamos um cena de violência e não fazemos nada, com medo da reação que isso pode causar em nossas vidas. Acho que isso prova que uma vida de herói é para poucos, fato.

E é bem legal tmbm quando o Kick-Ass finalmente se torna um herói e começa a combater o crime, onde ele vai se metendo em assuntos de gente grande, provocando a ira de assassinos e traficantes de verdade, que acabam querendo a sua cabeça em uma bandeja de prata. (euri com a referência)

Outro ponto positivo do filme foi a forma com que o novo herói se tornou popular, utilizando as redes sociais como sua maior arma para a divulgação do seu “trabalho”. Quantas vezes nesses últimos 4 anos (pelo menos) nós vimos alguém virar uma celebridade instantânea do dia para a noite na internet? Pois bem, é exatamente assim que a carreira de sucesso do nosso herói começa.

Mas outros dois personagens me chamaram (e muito) a atenção nesse filme: Nicolas Cage como Big Daddy (em uma roupa parecida com a do Batman, euri)  e a sua filha no filme Hit-Girl (que é a mais fodona de todas ever!). E quando Kick-Ass os encontra pela primeira vez, ele percebe que não esta sozinho nessa e que ainda precisa aprender e muito o que de fato é ser um herói.

Juntos, pai e filha vivem em um mundo quase que paralelo, em um constante treinamento em busca de uma vingança pessoal para eles. Alé disso, eles vivem em um lugar com paredes repletas de armas das mais variadas e potentes. Completamente sur-ta-dos!

E divertidíssimos tmbm! O treinamento dos dois é sensacional, assim como a vocação para o assunto. Uma bela dupla!

As cenas de luta de Kick-Ass são sensacionais tmbm, com efeitos de luz e câmera bem incríveis, algo bem moderno. As minhas preferidas são as da Hit-Girl é claro (que é quem mais luta no filme) e sem contar que não é todo dia que temos uma garota de 11 anos lutando contra o crime e sedenta por sangue  neam? (ainda bem, ufa!)

É dela na minha opinião o papel de heroina do filme. E é dela tmbm o papel mais polêmico da trama, onde um doce menina dá lugar a uma assassima, mesmo que isso seja em nome da justiça. Sangue para todo lado, espadas, facas, muita munição e pontaria fazem parte do dia a dia dessa menina que é sem dúvidas um prodígio no mundo dos super-heróis (sorry Robin!)

O filme é repleto de violência do mais alto nível, muito sangue, gente sendo assassinada de forma fria e cruel, no mercy! É pesado  sim, ainda mais para a temática que insiste em idealizar os heróis como alguém quase perfeito. Em “Kick-Ass” a coisa é diferente e como estamos falando de pessoas de verdade, quando eles se dão mal, é pra valer e o herói termina a cena com os olhos roxos, com a cara coberta de sangue e ferimentos por todo o corpo.

A cena em que a menina invade a casa do inimigo é sensacional! Um combo “Fight Club” + “Snatch” + “Kill Bill”, certamente fontes de pesquisa e até mesmo referência para a construção do filme.

Que o Tarantino tenha visto esse filme e decida fazer logo o “Kill Bill Vol.3”, com a vingança da menina ainda bem jovem e precoce, fikdik

Mas o prórpio Kick-Ass tmbm é só carisma, seja quando ele é um simples nerd ao lado dos seus amigos inseparáveis, ou até mesmo quando ele coloca o seu uniforme verde e amarelo e sai pelas ruas em busca da justiça. E como jovem nerd metido a herói (#Peter Parker feelings), sua vida amorosa começa como um desastre, com a sua amada achando que ele é gay (euri). Mas logo ele se declara para ela e conta toda a verdade (e leva uma surra tmbm), e ai, os hormônios da adolescência entram em ação e Höy!

O vilão do filme fica por conta do Frank D’Amico, traficante barra pesada e milionário e seu filho Chris D’Amico, que no meio da história vira a sua própria tentativa de herói (ou vilão) na pele do Red Mist.

Só achei que ” Kick-Ass” me pareceu meio corrido para os seus poucos  110 min de filme e achei mesmo que ficou corrido para tanto assunto que eu ainda gostaria de ver no filme. Mesmo assim, as resoluções finais foram satisfatórias e o anúncio de uma sequência do filme para 2012 só me deixa ainda mais ansioso para ver o que esses jovens nerds metidos a super herói ainda vão aprontar.

Outra coisa que me deixou aliviado assistindo Kick-Ass, é que como o diretor do filme será o novo diretor do próximo X-Men, eu sinto cheiro de coisa boa por ai hein? Finalmente, pq aquele último filme foi de doer neam?

Kick-Ass e Hit Girl de brinquedo

Julho 19, 2010

Maravileeeandros hein? Alguém na Comic Con? Euquero!

E já já vc vão descobrir o que eu achei sobre o filme.

Shut up. Kick-Ass (poster)

Janeiro 21, 2010

Ricoh não? Achei muito incrível essa nova versão do poster do filme. Ansioso mil!


%d bloggers like this: