Posts Tagged ‘Lea Michelle’

People’s Choice Awards, uma premiação que a gente não respeita os indicados, as escolhas e nem consegue se importar muito com o red carpet

Janeiro 11, 2013

Por esse motivo, temos bem pouco ou quase nada o que comentar sobre a premiação, a não ser dar aquele bocejo preguiçoso e  inspirador para quem estiver do lado e dizer que:

katy-perry-

Jogando um pouco de vermelho e branco nesse look até que OK da Katy Perry, ela estaria pronta para a Oktoberfest. Sério, estaria prontíssima.

Substituindo o preto por verde e continuando a salpicar um pouco de vermelho e branco, eu diria que ela ficaria a cara de voluntária da comunidade na festa da Achiropita. Cadê minha fogazza, hein? (tenho um pé em cada uma das comunidades, portanto, posso falar. E na verdade, me sinto como um cidadão do mundo, portanto, posso falar de todos na verdade, rs)

Preguiça ao som de “Wide Awake”, só que bem baixinho, quase impossível de ouvir… (rs)

morena-baccarin

Morena Baccarin nunca jamais deveria ter apostado em um jumpsuit. Ainda mais um que visivelmente não está no seu número.

Tão pouco deveria ter feito esse cabelo. #WÓ

E ela só conseguiria ficar pior do que isso, caso tivesse ido a festa acompanhada da sua filha que ninguém aguenta mais em Homeland. #CREDINCRUZ

#NAOTABOMNAO

lea-michele

Lea Michelle continua tentando, tentando muito, demais… e nós continuamos achando ela toda meio assim. TO-DA.

Ainda mais nesse combo todo combinado em SOL menor, que certamente demonstra no mínimo uma fraqueza em seu caráter e ou pura preguiça.

Para ficar pior, só se ela tivesse cantado no People’s Choice Awards. E cantado um dueto com o Kurt… (que eu AMO, mas vamos combinar que só sobra o doce para os dois em Glee, hein? Momentos impossíveis de não se bocejar e ou cair em sono profundo, dar uma olhada nos emails, alimentar o cachorro, montar 1/2 cidade inteira de LEGO, adiantar as coisas no Minecraft…)

chloe-moretz

Como a Chloe Moretz cresceu, não?

Não a ponto de justificar toda a animação dos meninos em torno do seu nome (não consigo lidar com toda essa excitação nesse caso, simplesmente não consigo), mas ela cresceu. Fato. Em todos os sentidos.

Acertou no look, na cor, na referência. Só precisa acertar o make Casper e arrumar um sapato do seu número. Mas ela está na categoria daquelas que ainda tem tempo de vida para errar e se arriscar bastante.

E ela está começando agora, é talentosa e conseguimos enxergar um futuro bem bacana para ela, que foi bem mais esperta e pelo menos não fez a Lea Michelle, colocando uma outra cor no sapato.

Por esse motivo, ela vai ganhar uma estrelinha de boa aluna, só que em formato de coração (♥)

emma-watson-

AMO a Emma Watson para sempre (até que ela me prove o contrário com um feitiço bem do errado), gosto do look, acho que ela aposta bem no look curto que dá uma valorizada além de alongar o seu corpo pequeno e baixinho, mas digamos que a Herminone talvez não tenha aprendido direito a magia do make + do cabelo do bem, porque com essa cara e com esse cabelo, #NAOTABOMNAO

jennifer-aniston-

Jennifer Aniston já poderia estar apostando mais em roupas um pouco mais adequadas ao seu status e idade, apesar dela ter esse corpinho invejável, conservado no sofá do Central Perk até hoje.

Mas acho que já passou da hora também dela parar de se contentar com pouco. Você fez Friends, ghol, uma das melhores comédias de todos os tempos e em um papel que todo mundo AMAVA. Está na hora de sentir vergonha de aceitar um prêmio cujo representante masculino foi o Adam Sandler, que mesmo sem pesquisar ou ter muita certeza, achamos que você já deve ter feito uma de suas trophy wifes e ou pretendentes em qualquer um de seus filmes preguiçosos. Se não fez, vai fazer, ou já esteve nessa lista de casting e talvez não tenham acertado apenas os valores, que isso nós sabemos que ela valoriza.

Menos comédia romântica e mais papéis interessantes, mesmo cômicos…

nathan-fillion

Alguém poderia ter avisado o Castle que gravatorra estampada com terno todo preto é look de tio deslocadão tentando se enturmar na festa de formatura da sobrinha mais nova repetente.

#NAOTABOMNAO

naomi-watts-

Só eu achei que a Naomi Watts estava indo para a festa errada?

Até agora, ainda estou achando que ela errou o dia do Globo de Ouro e ou do Oscar. Só pode!

Tadinha… e fez até o cabelo para ir na buatchy moderna… humpf!

olivia-munn-

Alguém sabe dizer se a Olivia Munn foi atropelada por um caminhão de vodka batida com whisky e três dedos de veneno e para disfarçar e não perder a festinha, ela entrou em um culto e roubou o look da primeira irmã que passou na sua frente?

O que aconteceu com essa cara, Olivia? Ou melhor, quantas doses de vodka e ou botox de ultima hora bateram aí, hein?

Meninos meninos mesmo. Escolham melhor suas representantes da magia, caso contrário, não vamos poder respeitá-los e respeitá-las também…

stephen-amell

Alguém tem alguma dúvida que com essa cara quadrada, o Stephen Amell só pode ser do tipo que consegue manter a magia até na foto do RG e ou do passaporte?

Se essa premiação fosse minha, (lembrando que eu tenho a minha own premiação), primeiro que eu já mudaria o nome dela para algo mais interessante do tipo Super Nany People’s Sophie’s Choice Awards (rs, mas sério e a estatueta teria o formato da Meryl Streep) e segundo que obviamente ele teria sido um dos apresentadores na lista da magia, só que o envelope estaria no alto de uma parede de barras do tipo daquela que ele usa magicamente em Arrow e para subir, seria obrigatório um look mais confortável, ou seja, shirtless e talvez on commando, claro. (rs)

Höy!

-jensen-ackles

Toda vez que eu me deparo com o Jensen Ackles, eu penso que ele teria sido um bom motivo para que eu tivesse coragem de encarar Supernatural

Mas somente se a série fosse Supernatural mesmo, com a coisa toda levada bem a sério, do tipo que investe no Supernaturismo de raíz, rs.

Höy!

eddie-redmayne

Eddie Redmayne, minha nova #CRUSH do momento e que é sempre uma visão e que não é do tipo de boy magia muito fácil de encontrar, mesmo em uma terra premiada e encantada qualquer devido ao seu nível de ruivismo, sempre muito bem vindo por aqui, como todo mundo já sabe. #BRAVE

Höy!

bomer-somerhalder

Se Deos fosse uma mulher justa ou pelo menos de saia justa (hoje estou nível Zorra Total meets SNL Brasil meets aquele tio chatônico e piadista que todo mundo tem. Aff…), dessa proximidade entre o Boone (que nesse caso é o Ian Somerhalder) e o Matt Bomer (que nesse caso é ele mesmo) nasceria uma série de novas crianças de todos os sexos, em número suficiente para repopular toda a China, metade do Canadá e 3/4 da Suíça.

Se ela existe mesmo, isso seria o mais justo de se acontecer nesse caso ou no caso de qualquer proximidade entre outras magias equivalentes. #AMEM

Höy!²

hugner-games

AMO The Hunger Games, beijo para todos da Capitol, AMO o elenco (R.I.P Rue), exceto pelo Liam e sua atual companhia e ou gênio, que tudo indica que é difícil e pouco sábio, mas:

1) Jennifer Lawrence estava com o cabelo errado no look certo. Uma referência mais diva na era disco teria ficado sensacional nesse caso, já que o look todo antigo, que também ficaria bom nesse outfit, acabaria pesando demais nesse tipo de premiação também e ela poderia acabar fazendo a amiga deslocada da Naomi Watts.

2) Peeta, sapato marrom nesse tom é nunca jamais, nem nos nossos pais. Anota ae para nunca mais esquecer.

3) Liam estava com o terno certo, amei a cor, mas não está com cara de “Formandos 2012”? Bem achei…

4) Acho imperdoável que a dupla não tenha ido com a roupa pegando fogo e o Liam levado sua própria moita natural e um pedaço de pão amanhecido para dividir com ela nos intervalos. Imperdoável!

taylor-swift

Para encerrar, preciso dizer que eu não consigo aceitar e ou levar a sério uma premiação onde a Taylor Cara de Alface Swift consegue estar entre as mais lindas da noite. Tudo bem que quem realmente importa na fila do mercado 24 horas não foi, mas mesmo assim,  não consigo, é demais para mim.

E nada me tira da cabeça que em outras vidas, essa cara de alface já foi Medusa. Tenho quase certeza disso…

 

♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

Algo adorkable, algo horrorendo, algo mágico e algo pretty in pink para a festa da Elle de ontem

Outubro 16, 2012

Algo Adorkable

#TEMCOMONAOAMAR o fato da filha do Don Draper (Kiernan Shipka) ter sido a mais maravilhosa de um red carpet adulto? (♥)

Considerando que ela até ontem ainda era uma criança nos 60’s, vamos deixar passar o sapato (que a gente trocaria)

Mas está maravileeeandra Sally! MARAVILEEEANDRA! (e nem precisou das suas botas brancas e todo aquele make up, hein? rs)

By Moschino

#GOGIRL

 

Algo Horrorendo

Ela. Sempre ela. Fico me perguntando quando é que a Lea Michelle vai parar de tentar tanto assim, hein?

Será que viveremos para presenciar esse dia ou ela já é lenda no clã das desesperadas por atenção que se esforçam demais?

E a imagem da Lea Michelle no Elle Women In Hollywood 2012 de ontem a noite nos revela 3 problemas com sua atual figura e escolhas:

 

1) como ela está cor de caramelo, não? #NAOTABOMNAO

2) como ela não tem o que é necessário para segurar um look como esse, não? #NAOTABOMNAO

3) e como todo esse cabelão pesado demais (principalmente para a personagem e altura da atriz) e essa boca apagada não colaboraram em nada para esse red carpet, não?

Mas vamos deixar Lea pra lá, antes que ela resolva fazer mais um dos seus intermináveis solos, onde em todos eles eu só consigo visualizar a sua língua frenética girando de um lado para o outro e encostando na ponta do seu próprio nariz e no de quem estiver por perto…

By Zimmerman

#TENTEMENOSLEAMICHELLE

 

ps: mas ela esteve ótima no episódio do break up em Glee. Aliás, que episódio sensacional, não?

 

Algo Mágico

E por mágico a gente quer dizer magia e por magia a eu pessoalmente quero dizer minha perfect match: John Krasinski (♥)

Eu poderia ficar olhando essa imagem até o fim do dia, imaginando o quão perfeita seria a nossa relação (ai ai) mas como tenho que continuar e por isso, só me resta tempo para dizer duas coisas:

1) Höy!

2) Minhas malas já estão prontas para a mudança para sua nova casa eco-friendly de zilhões de bilhões, só estou aguardando o divórcio (e eu não sou casado…). Sim, Emily, eu te amo, eu acho que vc nos representa muito bem ao lado do Krasinski e agradeço todas as noites por vc ser o par dele, mas sonho com o momento onde há de chegar a minha vez e eu terei que gritar meio esbaforido “get outta my way, bitch!” na sua cara, enquanto encontro a felicidade feliz (riso nervoso e descontrolado). Sorry, but i’m not sorry.

By Casa da Magia Mágica (rs)

#JOHNISJIMJIMISJOHN

 

Algo Pretty In Pink

Desculpa qualquer coisa, mas se eu fosse uma mulher em Hollywood, ligaria antes de qualquer evento para confirmar a presença da Emma Stone, só para ter uma ideia se esse red carpet eu não precisaria nem me esforçar muito porque ele já estaria ganho por ela.

#TEMCOMONAOAMAR cada detalhe dessa produção? (♥)

By Valentino

 

Dear Emma…

Eu sei que nós temos várias coisas em comum. Vc fez “Easy A”, eu já tirei vários Easy A na vida (sorry, sempre fui nerd e agora é a hora perfeita para me orgulhar disso). Vc fez “The Amazing Spider-Man” e eu já revelei para o mundo que sou o próprio. Vc já fez par com o Ryan Gosling e até teve um momento “Dirty Dancing” com ele, eu ensaio essa coreô todo dia antes de dormir desde os 5 anos de idade e sonho com ele praticamente todas as noites. (sério, outro dia sonhei que era eu no lugar da Rooney Mara no set de gravação, mordendo o braço do Ryan). Ou seja, temos tudo em comum por isso eu digo que nós nascemos para sermos BFFs um do outro. Sério. Vai fazer o que dia 13/01? Vamos assistir o Golden Globes juntos (me leva?) e depois assistir a premiere da Season 2 de Girls? Pode trazer o Andrew… e liga para o Gosling também, rs.

 

♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

Exatamente o que nós sentimos em relação a Rachel em Glee ou a Lea Michele na vida real…

Outubro 8, 2012

Preguiça e vontade de bocejar e eu duvido que alguém tenha resistido a um bocejo só de olhar a imagem acima, rs

E tenho três coisas para dizer sobre o episódio de Glee dessa semama (4×04 The Break-Up) :

1) Blane e sua nova versão de “Teenage Dream” com direito a nó na garganta e vontade de chorar, #TEMCOMONAOAMAR? Tem sim, na cena seguinte, com a revelação do porque de tanta emoção. #Typical

2) Fiquei realmente com muita pena do Finn dentro da série, que voltou só para perder o pouco de dignidade que ainda tinha e sair como o sem talento da turma. Fico pensando o que teria feito (ou o que não teria feito) Cory Monteith para uncle Ryan estar tratando o personagem dessa forma….

3) Maravileeeandro o momento de “The Scientist” do Coldplay, não? (♥)

 

ps: Santanão =

♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

Quando a gente diz que a Lea Michelle é desesperada por atenção, a gente quer dizer nesse nível

Setembro 13, 2012

Sabe aquele tipo que quando a gente acha que se livrou, chega ela de surpresa, na surdina gritando “OIÊ!”. Então…

E o que essa Lea Michelle está investindo em decotes ultimamente hein? #GENEROSOSDEMAISPARAAVISTA

Hoje Glee retorna para sua Season 4 (Yei) na America antiga e desejamos do fundo dos nossos corações que a carreira de Rachel deslanche tanto em NY, a ponto dela ganhar o seu próprio spin-off (o qual a gente não vai fazer a menor questão de ver) e abandonar de uma vez por toda a série. Será que vai ser dessa vez, ou Glee já virou o seu próprio spin-off?

Veremos…

ps: que Rachel ganhe o seu solo de “Defying Gravity” em um remontagem inovadora e literal de “Wicked”, do alto do Empire State, claro! rs (não tentem isso em casa, crianças…)

 

♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

Quando o decote e a fenda do seu vestido quase se encontram, vc tem um problema

Agosto 21, 2012

Ainda mais quando vc tem pouco para mostrar, tanto em “volumes” quanto até mesmo em altura. Sem contar o desconforto de não ter muita certeza do que vc prefere poupar o mundo de ter que encarar de perto o seu Polo Norte ou o seu own Polo Sul. #WÓ

E como força simpatia essa Lea Michelle, não? Vejo claramente o desespero no seu olhar em forma de apelo “ME AMEM, por favor!”

#TOOMUCH

E a partir de hoje, declaro que essa é a trilha musical oficial do nosso momento #TOOMUCH (eu sou a Victoria, falei primeiro! Tragam-me os Téivids! rs)

 

♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

Abre o olho Finn…

Agosto 15, 2012

Que tem gente nova no pedaço (Dean Geyer) e parece que a sua mina magia (negra) está curtindo, hein?

ps: não só por isso, viu Finn? Mas desse outro assunto falaremos depois…

 

♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

Teen Choice Awards: quando o pior não é a escolha dos adolescente e sim as escolhas deles todos…

Julho 24, 2012

Ok, a gente sabe que a adolescência é o tempo onde é permitido errar como se não houvesse amanhã para que no futuro, a gente tenha pelo menos alguma história engraçada/ridícula para contar.

Por isso escolhemos tão mal os nossos ídolos nessa época (quem nunca teve um poster de boy band pendurado na parede – tisc tisc ou foi em um show de boy band e ficou na grade, cantando de um tudo como se fosse parte do grupo, tisc tisc), ou um totém de tamanho natural do colírio do mês que vc negociou na banca de jornal mais próxima & amiga (beija tios das três bancas perto lá da minha casa antiga) ou um poster daquela banda de rock de cabeludos medonhos e antigos que atire o primeiro álbum de figurinhas completo das Spice Girls, ao som de “Wannabe”. NOW – joga e mira em mim, rs), mas nada justifica as escolhas tão erradas (quanto as nossas, só que naquela época) para cada um dos ídolos de hoje, que também parecem não acertar tanto assim. E olha que a maioria deles de teen não tem mais nada.

Portanto, com muita preguiça, vamos comentar o que aconteceu no fucsia/purple carpet do Teen Choice Awards 2012. E olha que esse ano tem até alguns nomes que nós gostamos muito, que não serão poupados do xoxo nosso de cada dia. Amém! (snap)

Vamos começar por ele?

Xustin Beaver, que é tão sexy quanto a Susan Boyle (por onde anda? Procura-se Susan desesperadamente!) de camisolinha e de banho tomado. (alguém me ajuda a esquecer essa imagem que eu acabo de projetar na minha mente? My eyes!)

Achei importante que esse ano durante a sua apresentação, sua performance foi toda pautada na inclusão e por isso ele resolveu assumir de vez que usa uma prótese de ouro no lugar do braço.

Mais do que importante, achei humilde, porque faltou cravejar uns diamantes nesse ouro, claro. Mas mesmo assim, reconhecemos que lutar pela inclusão é algo sempre importante.

Go Xustin!

Eu não conheço uma música da  Demi Lovato, não me lembro de um filme que ela tenha participado (sei que ela fez aquele lá da Disney, um dos menos importante, Quém!) e me recusaria a ser julgado por ela em um reality qualquer, mas conheço no mínimo umas 316 drags que já usaram algo parecido com a sua escolha durante a premiação adolescente e com muito “menas” condição, conseguiram fazer muito melhor do que isso.

E não tem aplique mixo certo. PÁ!

#NAOÉASELENAGOMEZNEMAVANESSAHUDGENS

Hayden Panettiere é aquela ex cheerleader que fomos enganados durante um curto espaço de tempo e deveríamos ter deixado fazer a passagem desde a sua primeira ameaça mortal…

Como respeitar alguém que escolhe se vestir inteira no mesmo tom do carpete da premiação?

Suspeito que a verba era pouca, ela pegou um pouco das sobras do “ticido” do tapetão, grudou umas lantejoulas e se fez mulher. Simples assim.

ZzZZZ

Só não consigo ter mais preguiça, porque tenho que terminar de escrever esse post…

NEXT….

Ai Zooey Deschanel, já gostei tanto mais de vc no passado…

Mas ok, temos três chances de voltar a nos dar bem:

a) Zooey deixa de lado o shape do vestidinho de sempre, meio cinquentinha, brecholento e com aquela cara de fundamento antigo, que a gente já gostou bem mais no passado, mas que hoje em dia não passa de mais um do mesmo e nela nos já enjoamos e não aceitamos mais

b) ou ela aprende a atuar comicamente falando e resolve o probleminha do tom da sua Jesse bocó & apatralhada demais em New Girl, que foi o motivo que me fez abandonar a série do adorável Schmidt (sim, New Girl deveria ser New Boy e ser a série dele), culpa que eu carrego até hoje, mas que não pretendo voltar mesmo assim. Não para essa Jess…

c) ou ela deixa eu entrar de uma vez por todas para a sua banda e assim fundar a minha sonhada “She & Him & Him”, onde com toda a minha influência de baterista (i wish…) vocalista (…i would) eu poderia convencê-la a melhorar nas duas primeiras opções e assim, seria um win win para todas!

E ai, qual vai ser Zooey?

Lea Michelle é tão desesperada por atenção quanto as bailarinas do programa do Faustão (que são mais competentes pelo menos, pq as do Gugu, nunca conseguem decorar uma coreô, nem as mais simples)

E só de pensar que ela é BFF do uncle Ryan Murphy e tem a chance de ficar de amigas fazendo trança espinha de peixe naquela careca, isso enquanto o Robert aparece no cantinho muito sentido colando a lista com a eliminação da semana, o Zach se auto abraça daquele jeito foufo que só ele sabe fazer e a Nikki continua sendo aquela megabitch de sempre, eu chego a pensar em encerrar com essa vida injusta… (a dela, claro, rs)

ZzZZZ

E já que o assunto é Glee, o que aconteceu com o Chris Colfer?

Cadê todo o fundamento & coragem de madame Kurt?

Nada no mundo justifica tamanha cafonice. NA-DA

#CHATIADA

Mas quer ver quem estava ainda pior?

Kevin McHale. BOOM!

Esqueçam o Kurt, porque o que nós queremos mesmo é saber o que foi que aconteceu com o nosso adorkable Artie?

Todo arruinado em estampa militar + sapato e camisa bicolor. Porque Cher, porque?

Juro que se ele viesse me dar o seu pente mágico nessa hora, é claro que eu aceitaria, pq ninguém sabe o dia de amanhã e o Ebay está ai minha gente, salvando vidas da falência, rs, mas não teria como receber o mimo sem lançar o meu olhar de julgamento mais profundo…

#NAOTABOMNAO

Mas nem tudo está perdido no McKinley High  e tivemos a presença do Chord Overstreet para garantir alguma magia vinda diretamente do coral que todas amam, mesmo bem básico e preguiçoso. As vezes, – é +…

E não é que agora ele será regular no elenco de Glee? Também, depois daquelas reboladas todas em formato de trapézio, a gente só poderia dizer: finalmente! (ZzZZZ)

Temos um recado para o Ian Somerhalder: dá para se esforçar um pouco mais?

Porque esse combo gola v + jeans + olhar apertadinho que todas já conhecem, está ficando meio óbvio demais, hein Boone?

Mesmo para o seu nível alto de magia. Höy!

Vamos lá, a essa altura todo mundo sabe o quanto o Guilt AMA a Gwen Stefani e toda a sua família, não sabe?

Então, por esse motivo, nos sentimos íntimos de Oliveira o suficiente para fazer o xoxo sem abalar a nossa amizade de ânus.

Precisava fazer essa volta do No Doubt tão literal, apostando no cabelo antigo daquela época mais antiga ainda, hein Gwen?

Não, não precisava. Vc não precisava.

E quando é que ela vai aceitar a nossa sugestán de lançar uma banda com os seus filhos? Aguardamos ansiosamente por esse lançamento já reservando um espaço especial para esse poster em nossas paredes (sim, as vezes bate saudade daquele adolly que fazia escolhas bem duvidosas de vez em quando, rs)

E com essa imagem acima, que é o sinônimo da cara da preguiça, encerro esse post sobre o Teen Choice Awards 2012 deixando a mensagem de que nada é mais preguiçoso nessa vida do que premiação de adolescentes.

ps: só eu acho que eles dois deveriam investir nesse namoro do truque? Seria tipo o encontro perfeito: Alface meets Nabo (♥ – Ew!)

 

♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

Individuality (a volta de The Glee Project. Yei!)

Junho 11, 2012

Como é bom ter o nosso reality show preferido de volta? Hein?

Com a promessa de que dessa fez apenas um dos 14 novos competidores será o grande vencedor (o que eu até duvido e sei que na cabeça de Ryan Muprhy, no balanço das horas, tudo pode mudar), começamos a Season 2 de The Glee Project, tendo de volta os nossos personagens preferidos desse que é o nosso reality show de amor de verão: Robert, o ursinho carinhoso da turma, sempre com um olhar encorajador, tentando extrair o melhor de cada um dos candidatos, Zach, o coreógrafo bipolar que consegue ser super foufo e megabith em frações de segundo, por isso é melhor não se apegar muito (e o Ryan Murphy já até encomendou um papagaio de presente para o mesmo, ou seja…), Nikki, aquela que eu não consigo considerar ser uma pessoa de confiança (sorry) e que dessa vez ultrapassou as barreiras do isolamento acústico das paredes do estúdio de gravação e para essa temporada entrou para o grupo fixo de jurados, e ele, o dono de tudo isso e quem bate o martelo no final das contas, Ryan Murphy, que apesar de todo o poder que carrega em suas mãos e toda a sua sinceridade, muitas vezes um tanto quanto cruel e dolorosa, consegue ser extremamente sensível para o talento de cada uma daqueles personalidades tão diferentes.

Primeiro tivemos as audições (2×00), com milhares de candidatos que tentavam a chance para participar do programa, que a princípio iria escolher apenas 12 deles, mas que no final, acabou mudando para 14 (porque com uncle Ryan, é sempre uma surpresa, rs). Dessa vez, tivemos uma lista de candidatos bem mais exótica do que no ano passado, com todos os tipos de underdogs possíveis no meio de tantas pessoas extremamente diferentes. Algo notável logo de cara é que todos eles já chegaram escolados, apoiados em sua história de superação ou um trauma qualquer e o fato de já terem assistido a uma temporada do programa anteriormente, acabou tornando inevitável que todas aquelas pessoas parecessem menos naturais durantes as audições, o que vale até mesmo para os 14 nomes escolhidos para a nova temporada do programa.

Mas aqui estamos nós, criticando a postura de cada uma daquelas pessoas, quando nós mesmos já estivemos em uma situação parecida. Pensem em um entrevista de emprego por exemplo, onde não há quem não seja pelo menos um pouco diferente da sua própria verdade, na tentativa de conseguir levar a vaga e esconder o possível de suas falhas. O mesmo vale para aquelas pessoas dentro desse ou de qualquer outro reality show, então seria no mínimo hipócrita esperar 100% de sinceridade, ainda mais naquele primeiro momento onde todos se encontram saltitantes e com o braço levantado, gritando no olhar: “Escolhe eu! Escolhe eu! (sim, nessa hora não tem Português certo…)

De cara, já parece ter ficado bem claro quais são os desejos dos jurados em relação a aquele elenco. Assumidamente, eles já disseram que estão a procura do novo Finn (e acho que já conseguiram) e me pareceu que a garota da vez precisa ser loira. Nesse segundo caso, esse detalhe nada mais é do que uma impressão minha em relação ao grupo, repleto de loiras. E também ficou mais uma vez muito claro que o The Glee Project não é uma competição de quem canta melhor e sim de quem mais “encanta” e isso também é notável na grande diferença entre todos aqueles talentos vocais reunidos em um mesmo grupo, onde alguns deles são visivelmente menos talentosos do que os outros. Mas o que importa em TGP é mesmo o conjunto e isso, apesar de já garantirmos os nossos preferidos logo de cara por uma primeira impressão, não tem exatamente como a gente prever apenas no primeiro episódio onde tivemos pouco tempo para conhecê-los.

Como convidada mais do que especial do primeiro episódio dessa temporada, tivemos ninguém menos como o grande nome de Glee (para eles, pelo menos, porque eu…ZzZZZ), a atriz Lea Michelle, que pouco apareceu no episódio ou teve alguma relevância para o mesmo. Até achei que ela foi querida e tudo mais nas suas observações, mas esperava bem mais da primeira a ser selecionada no elenco de Glee, segundo o próprio Ryan Murhpy. E por conta dessa sua participação tão sem açúcar, discreta e sem brilho, vamos deixá-la de lado e fingir que nem aconteceu. Quem eu gostaria de ver como jurado? Kurt + Brittany + Santana + Sue Sylvester + Becky

Novamente com a tarefa de mostrar a individualidade de cada um deles em uma única frase da letra de “Born This Way” (o que convenhamos que não deve ser muito fácil), os participantes tiveram que se organizar sozinhos e dividir quem ficaria com o que naquele primeiro momento, além de ensaiar um número para a apresentação. E com isso recebemos um sinal óbvio de que para esse ano, eles parecem estar muito mais interessados em gerar conflitos dentro do grupo do que qualquer outra coisa e pela sequência de cenas inéditas ao final do episódio sobre o que ainda estaria por vir durante a temporada (tirando as brigas, que me pareceram ser ensaiadas para um dos videos de um episódio qualquer), já deu para perceber que essa temporada promete fortes emoções. Uncle Ryan quer báfon!

Logo de cara, ainda durante as audições e antes até mesmo do primeiro episódio, apenas por suas declarações diante das câmeras, eu já consegui enxergar duas grandes divas dentro desse elenco: Abraham + Lily. Ambos já durante essa primeira etapa da competição deixaram escapar um pouco da sua personalidade por enquanto adormecida de megabitch e tenho quase certeza que serão os vilões dessa temporada. Lily inclusive já deixou isso bem claro quando não foi a escolhida da Lea Michelle após receber alguns elogios e também acabou demonstrando um pouco do seu lado diva no teaser das cenas dos próximos episódios. Ficaremos de olho em quem será o novo Alex, ou a noda Lindsay… (nesse caso, acho que ganharemos uma “Eu não aceito ser a nova Tina” para o Abraham e uma “Adele versão demônia” para a Lily)

Por outro lado, alguns dos outros personagens já se destacaram logo de cara pela sua doçura e algum talento que conseguimos perceber a um primeiro e curto instante, ou até mesmo simplesmente pelo carisma que conseguiram transmitir naquele momento. Nesse time eu colocaria Shanna (vencedora do desafio da semana e que tem uma história de vida bem interessante), Dani (♥), Charlie (♥), Mario, Michael(♥) e Neelie. Alguns brilharam mais nas audições e outros conseguiram se destacar nos “dois” primeiros episódios (2×00 Auditions + 2×01 Individuality) , conseguindo se sobressair em comparação aos demais competidores, que ficaram meio apagadinhos por enquanto.

E #TEMCOMONAOAMAR a carinha de Justin Bieber da Dani, que por sinal, parece ser muito mais interessante do que o próprio, assim como a foufura em forma de inquietude do Charlie, que para mim, já pareceu logo de cara ser perfeito para o cargo de novo Finn (e uncle Ryan tmbm ficou apaixonado por ele…). Sem contar o quanto eu não consigo não torcer pelo Michael por exemplo, que é lindíssimo e além de tudo é um nerd da matemática assumido (eu fui o nerd da matemática no meu colégio, onde era obrigado a fazer as provas longe dos demais alunos, as vezes na mesa do próprio professor ou sentado de frente com o quadro, para citar apenas algumas situações embaraçosas do meu passado de orgulho nerd, rs). E apesar de não gostar de declarar os meus preferidos logo de cara em qualquer reality, porque eu sempre acabo me decepcionando, arrisco em dizer que esses três já ganharam o meu coração logo de cara. Mas tudo pode mudar porque eu sou bem volúvel e assim como o próprio Ryan Murphy acabou admitindo para um dos candidatos, acabo caindo em uma fala mansa bem fácil, rs. (mas cinco segundos depois logo me dou conta da roubada…)

Embora eu sinta que a Shanna (e esse nome, hein? rs. Teve até uma line da Nikki traduzida nas legendas do episódio que eu não me aguentei de tanto que euri com o duplo sentido, rs) tenha grandes chances dentro da competição (e me parece que ela merece), assim como a Taryn, que com aquele seu sotaque do sul e sua alma tímida e sofrida, demonstram que talvez ela tenha alguma chance de ir adiante, desde que consiga vencer a sua timidez.

Eu só não sei o que aconteceu com aquelas vozes todas, que durante as audições me pareceram bem melhores do que depois, durante o programa por exemplo. Os meninos então, tirando o fazendeiro (que eu já vou avisando que eles escolheram o menino da fazenda errado, porque aquele outro das audições era muito melhor enquanto personagem), parecem todos serem donos de um timbre muito parecido e bem apreciado no momento. Por isso sinto um pouco de preguiça. Um exemplo claro disso é que eu adorei a voz do Michael durante as audições, mas durante o primeiro episódio, tive a impressão de estar ouvindo uma outra pessoa cantar. Dentre as meninas, os timbres estão mais bem distribuídos e eu diria até que são muito mais exóticos, o que eu acho bacana também, porque me parece mais arriscado, além de ser uma variação do que nós já estamos acostumados a ouvir em Glee.

Dentre os competidores, temos ainda 3 deles que tem sim que se esforçar muito mais do que os demais e que nem por isso recebem algum tratamento diferente, o que eu acho importante e a própria série consegue representar isso muito bem, com o papel da Becky, para citar um bom exemplo do que nós estamos falando nesse momento. Nesse grupo temos Ali, a cadeirante capaz de deixar até mesmo o Artie no chinelo, com toda a sua desenvoltura dentro de duas limitações e apesar de não carregar uma voz que me agrade, ela é dona de um carisma absurdo. O mesmo vale para o Mario, o garoto com deficiência visual que é pura simpatia e não se intimida por não conseguir enxergar com os seus olhos e acaba usando de outras armas para conseguir a sua própria visão do mundo. Aliás, gostei muito do seu humor também. (trabalhei com dois deficientes visuais durante uma época no passado e acabei aprendendo bastante desse universo que eu pouco conhecia)

O terceiro representante desse grupo é o Tyler, que é o transexual da turma, onde ele se encontra ainda enfrentando a sua fase de transição, o que por si só já é um dos plots mais interessantes da temporada. Essa dificuldade em se adaptar ao seu novo corpo e identidade, as questões hormonais que acabam afetando as diversas áreas de suas vida, são um atrativo a parte, e ter essa chance de poder observar algo tão desconhecido pela maioria assim tão de perto, pode ser algo importante para essa Season 2 de TGP, por isso entendo a intenção de mantê-lo dentro do grupo, apesar do seu talento ainda ser bem limitado.

Só espero que esses três participantes sejam tratados com essa mesma dignidade que me pareceu acontecer até então e não sejam favorecidos em nenhum momento por conta de suas condições, o que não seria nada justo com os demais participantes, assim como para eles mesmos.

Chegando a conclusão desse primeiro episódio, tivemos o retorno daquele nosso momento preferido durante a competição, que é quando eles penduram a lista com o nome de todos os aprovados junto com aquele que deverá deixar a competição. DRA-MA! O que para essa premiere ficou a cargo do Maxfield,  o garoto da fazenda que não conseguiu convencer e foi o primeiro eliminado dessa nova turma. Sinceramente, eu não esperava que ele fosse ser um dos primeiros eliminados, uma vez que foi declarado também durante as audições que o uncle Ryan estava a procura de alguém com esse perfil de country music. Mas como a sua batalha dentro desse universo começou seis meses atrás, acho que o Max ainda terá grandes oportunidades na vida. Yrra!

Só sei que eu continuo empolgadíssimo com The Glee Project, permaneço super emocionado com o momento de despedida e mal consigo me aguentar de tanto nervosismo e emoção ao som de “Keep Holding On” ao final de cada episódio, que ao meu ver se torna tão especial porque tem uma relação bem pessoal com cada uma das vezes que nós mesmos aguardamos ansiosamente um resultado qualquer, seja com a lista de aprovados na escola, um vestibular qualquer da vida ou aquele entrevista de emprego. Com a diferença de que no nosso caso, nós infelizmente não ganhamos um coral cantando ao fundo quando o nosso resultado também não foi nada positivo. Humpf!

ps: seria bem bacana se os blogs/sites que comentam sobre os episódios de TGP não colocassem como primeira imagem de seus posts a foto do eliminado da semana. Todas agradecem!

Coachella 2012 – A parte preguiça do festival que a gente preferia não ter visto

Abril 16, 2012

Sim, até um dos festivais mais bacanas do mundo sofre com a popularização, humpf!

Mas vejam bem, não quero dizer com isso que não é bacana que o festival seja um espaço para todos, porque todas sabem que o separatismo não é o plot do Guilt. Mas quando a preguiça e os wannabe hipsters passam a ocupar a maior parte das notícias sobre o Coachella 2012, nós começamos a sentir uma preguiça insuportável desse que já foi um festival magia.

E como apesar de tudo, nós ainda acreditamos no festival, na música e no fundamento, resolvemos dividir o Coachella 2012 em 2 partes, com o que foi bom e o que foi meio assim no festival. E é claro que a gente vai começar pelo xoxo neam?

Preparados para o pior?

E vamos começar por ela, a musa da edição 2012 do Coachella, só que ao contrário e de ponta-cabeça: Vanessa Hudgens! (Zzzz)

Ahhh esse pessoal do Highl School…(Faculdade nem pensar neam gata?)

Tem coisa mais pavorosa do que essa fantasia (porque pra mim isso não é um outfit) de Kakadawikka, dela? (“Night At The Museum” quote, rs)

#NAOTABOMNAO

Mas esse não foi o único look pavoroso (talvez tenha sido apenas o mais pavoroso deles) da nossa diva do High School preguiça…

Tem esse outro…PÁ!

E esse aqui também…PÁ!

E a pergunta que não quer calar é: em que pool party das amigués que a Vanessinha anda procurando os seus namorados?

Primeiro o Zac Efron (que significa até imóvel, de boca fechada e com a sua eterna cara de bom moço), agora o aleatório de Switched At Birth. Já podemos dizer que ela tem um tipo? SIM!

E a sugestão do Guilt para a Vanessa Hudgens é que ela desvie o olhar do time de patinação artística do High School (que também sempre significa, SEMPRE!) e comece a prestar mais atenção nos colegas de classe do time de Rugby. (que significa bem menos, porque as amigués espertas não se arriscam a perder os dentes por pouco, rs)

Sugerimos também que ela não faça mais a cockblock, porque o combo sleepers + calça dobradeeenha + regata paga mamilo = mais do que significa, hein?

Deixa essa borboleta voar!

Katy a Perry, parece que mesmo com o namorado novo e modela dela (sim, modela), ainda não superou o ex marido lindíssimo (NOT), porque esse look está ou não está Russel Brand demais, hein?

Depois ela bem que tentou fazer a moça virgem vinda direto do interior acompanhada dos seus gêmeos (rs), mas não colou e o look viúva do dia anterior conseguiu ser ainda melhor do que essa transparência horrorosa da nossa Katy.

E cadê que ela não se apresentou ao vivo? Tanto talento assim disponível e disperdiçado no gramado do festival? Numacredito? (euri)

Se eu fosse ela, tinha grudado na Ke$ha que também circulava na audiência do Coachella 2012 e tinha improvisado um acapella, ali mesmo. (imaginem a terra se abrindo em um racho profundo nesse momento, ao som dessas duas vozes maravilhosas! Se quiserem uma colaboração brasileira, sugiro um nome: Cláudia Leite – e com essa parceria, esse dia também ficaria conhecido como o novo apocalipse, rs)

Outro que pesou a mão no look desse ano foi o Jarde Leto neam?

Logo ele que é praticamente o embaixador da regatinha paga mamilo. Vai entender…

No dia seguinte ele até que deu uma melhorada, mais ainda assim estava pesado demais, não?

Ainda falando do look do meninos, também vamos deixar o Emile Hirsch preso na versão preguiça do festival, apenas por esse look de motoboy militar que não nos diz absolutamente nada, praticamente em um único tom de preguiça. WOO!

E com dor na minha varinha mágica, vou ter que dizer que esse look da Emma Watson com bota de cano alto e salto quase fino #NAOTABOMNAO, humpf!

Achei preguiça, achei Pussycat Dolls e achei que a Hermione merecia um toque a mais de magia…(falando em magia, esse é o seu novo boy magia, Will Adamowicz)

Fugly (Beija Perez Hilton), que não é lá uma pessoa de muito prestígio para se ter em um festival, neam?

Se bem que, poderia ser pior e ela poderia estar cantando com a sua banda preguiça. (NÃÃÃÃÃO!)

Ou seja, antes ter uma Fergie caminhando feito hippie preguiça no gramado (mesmo porque ela vem acompanhada de um acessório até que interessante chamado Duhamel), do que ter os 25 integrantes do BEP juntos no palco, que seria algo como pedir para morrer sob torutra com requintes de crueldade. WOO!

Gerard Buttler, que ultimamente só vale a pena, por quem anda por perto dele, tipo o moço com as tattoos espaçadas a sua frente. Höy! (para o desconhecido)

Será que isso é um sinal de que significa? (pensando sobre o assunto…)

Kellan Slutz…Zzzz (sono profundo)

Vamos a fórmula de Kellan:

cara de Zacharias antigo + corpo de gogo boy + cabelo do Belo = TODAS PASSAM! (ou pelo menos deveriam…)

E o Boone, hein?

Fiquei com a impressão de que ele estava com o mesmo figurino do ano passado. Seria o chapéu?

Ou essa pulseireeenha de bolinha, que já foi budista e hoje eu não sei mais o que representa ou se  ainda reresenta? (NOT, claro!)

ps: vou pular a imagens dele com sua namorada colega de trabalho, por questão de não acreditar no “gênero”…

Rachel, Finn, Puck e Bocão reunidos no mesmo lugar e nem arriscaram um encontro/flash mob?

Tudo bem que faltaram os nossos preferidos (Porcelana + Artie + Santana + Brittany + Becky Evil), mas ainda assim, acho imperdoável que não tenha saído nem pelo menos o refrão de “Don’t Stop Believin’”…

Três últimas considerações sobre o Glee Club no Coachella:

1) O que é a cara de vendida da Lea Michelle, tirando foto no lounge como se fosse para a revista Caras (que já é bem meio assim) e descobrindo dois segundos depois que além de tudo, era para a Contigo?

2) O que é o figurino de bad boy motoqueiro de BMX do Puck?

3) Só eu fico imaginando a Rachel na frente do palco, com uma mão no ouvido e a outra à la diva, tentando alcançar notas maiores do que quem estiver se apresentando no mesmo palco? (rs)

LiLo em liberdade. SEGURA!

E esse figurino de quem foi ao Coachella para arrecadar? Hein?

$$$ Catching (assim esperamos, porque as contas continuam chegando…)

E para finalizar essa versão preguiça do primeiro finde do Coachella 2012 temos ela, minha arqui-inimiga do momento, aquela que no ano passado levou a sorte grande bem grande (não vou falar muito sobre pq ainda me sinto magoado, mas procurem no meu post antigo da outra edição do festival): Teresa Palmer, também conhecida como megabitch.

A respeito dela e do seu figurino pavoroso preguiça e medonho, eu não tenho nada o que falar, a não ser que essa roupinha é inteira horrenda e que eu continuo achando ela uma megabitch evil. Mas nesse caso, o meu recado tem nome e endereço certo e em caixa alta, simbolizando a mágoa do caboclo de alguém que ainda não se conforma:

VC PODERIA FAZER MUITO MELHOR DO QUE ISSO, SCOTT SPEEDMAN! PÁ!

ps: Scott que é o meu muse do Coachella de todos os anos e que não esteve no festival nesse primeiro finde (SIM, Tez esteve sozinha, algo que tem se tornado constante… significa?). Será que ele percebeu que não valia mais a pena?

Agora sim, a foto com a família reunida

Janeiro 20, 2012

Como eu disse ontem para vcs, Rachel Berry e seus daddys.

Awnnnn!


%d bloggers like this: