Posts Tagged ‘Os Normais’

10h35

Fevereiro 17, 2012

Quem nunca teve vontade de ser super sincero?

#MEAGUARDEMUNDODOENTRETENIMENTO

A normalidade de ser normal

Abril 8, 2010

Esses dias me peguei em meio a uma conversa no mínimo interessante…

As pessoas se dizem evoluídas, tolerantes, algumas até tentam buscar a vaga de nova “Santa” do altar, mas no fundo a coisa continua bem atrasada. O que me entristece profundamente e me faz sentir como se eu estivesse conversando com um dinossauro (e não dos foufos como o Dino ae)

O que eu jamais deixo transparecer no calor da discussão, usando sempre argumentos coerentes  e se sem apelos religiosos, pq eu não faço essa linha. Fato, eu não consigo levar a sério qualquer pessoa que apela para um argumento de fundamento religioso em meio a uma conversa acalorada. Perco logo o interesse e começo a achar a pessoa menos inteligente…(e cada vez menos)

Seria esse o meu preconceito escondido? Eu tenho preconceito contra a religião? Seja ela qual for? Ai meodeos que isso não seja verdade (momento dramático)

Não, não é isso. Eu me reservo no direito de acreditar em fatos reais e não em histórias ou ensinamentos de uma época que eu não vivi. Posso até ser ignorante, mas religiosidade não me comove. Até gosto dos rituais de diferentes crenças, mas não consigo entender um Deus que aponta para as pessoas e dita regras: isso esta certo, isso não esta. Vc é normal, mas vc ali no fundo não é? WTF?

Afinal, o que é normal?

Se ser normal é ser careta e negar a evolução, é se apegar em uma crença e excluir quem tem um pensamento diferente do seu, é balançar a cabeça no negativo quando alguém não compartilha dos mesmos ideias que vc?

Então definitivamente eu não sou normal.

Agora se ser normal é viver a sua vida de forma digna (e seja essa a forma que vc escolher), respeitando todo mundo, sendo educado, defendendo os meus ideais sem apelos religiosos e devoções, ai sim, se esse for o perfil de alguém normal eu acho que me encaixo.

Mas e agora? Quem poderá me responder a essa questão?

Ok, e vcs acham que eu ainda não sei a resposta? euri

Vc passa a vida criando mitos, admirando as pessoas a sua volta, concordando ou não me muitas situações. Vc aprende a amar essas pessoas, porque existe algum laço nessa relação que em algum momento foi como deveria ser sempre, dedicação, entrega de quando vc resolve que esta pronto para criar alguém. O tempo passa e os mitos vão se desfazendo, vc vai ver que quem vc achava inteligente não lhe parece mais tão inteligente assim e em seguida vem as decepções.

O pior de tudo é vc ouvir um comentário tão contra qualquer princípio de liberdade e de amor até, de quem mais deveria estar ao seu lado. Quando vc “não é normal” vc acaba se adaptando a diversidade de pensamentos. Há quem prefira se omitir, eu já me encaixo no grupo daqueles que defendem suas idéias, com unhas e dentes, sempre respeitando as opiniões alheias e levantando novas possibilidades para quem sabe abrir mais a visão dessas pessoas. Não é difícil conviver com esse tipo de situação, mas quando vem de quem vc menos espera, é simplesmente triste. Triste mil…

Realmente eu tenho muito medo de onde essa conversa pode nos levar, o caminho pode ser obscuro e sem voltas. Mas eu sempre tenho uma lanterna comigo, fikdik

Eu só me recuso a fingir que a diferença não existe. Ahhhhh eu aceito muito bem as diferenças, desde que eu não tenha que conviver com elas – diz a candidata a nova Santa do Pau Oco. Fiquem ai em seus lugares temáticos e a beira da sociedade, pq vcs sabem neam? O mundo ainda é muito preconceituoso – assinado Santa Covardia da Ignorância.

Hmm mmm, sei. Sou muito mais “pausudo” do que isso, me desculpem…eu encaro mesmo!

Sabe quando vamos coseguir eliminar o preconceito?

Um dia, quando as pessoas resolverem se apegar naquilo que realmente importa. Se dizem que só o amor pode salvar o mundo (e isso pode soar bem cafona mesmo que eu nem ligo), que as pessoas entendam que isso inclui todas as formas de amor, até mesmo aquelas que elas se recusam a entender. Isso é o que eu espero…

Me decepciono, fico magoado, mas tudo isso do meu jeito. Se eu penso em desistir? Jamais…Rá!

Acho até que esse é o fundamento do meu humor triste. Olha! Descobertas mil que nem a terapia resolveria…

Sendo normal ou não, eu só espero não cometer os mesmos erros quando for a minha vez de educar um little one.

Desabafei agora hein? Ufa! Que terapia que nada, faça um blog seu moleque preguiçoso, rs

E para dar o tom dessa nossa converseeenha solta, deixo vcs (quem tiver paciência de ler o texto é claro) com essa campanha incrível da Adidas Originals, que traz como música de fundo a pergunta que não quer calar:

Why Can’t There Be Love?

Essy Originals, aquele que é doido demais!

ps: amo essa música e por favor não me confundam com Agyness Deyn de cabelos negros tah? Gosto da minha individualidade…super gêmeos ativar! euri


%d bloggers like this: