Posts Tagged ‘Perfect Match’

Da série casais que nós amamos: Emily Blunt + John Krasinski

Janeiro 9, 2013

emily-blunt-+john-krasinksi

Tenho duas observações  sinceras & honestas a dizer a respeito desse momento:

1) Esse vestido tinha tudo para ser odiável e todo mundo sabe que não sou muito fã dos vestido com recortes ou beige ou esse comprimento (bem abaixo do joelho e quase no meio da canela, que eu sempre acho que envelhece e leva todo mundo para perto dos 60. Sempre bem, acho). Mas esse Emilio Pucci que foi a escolha da Emily Blunt para o 2013 National Board of Review Awards Gala estava muito especial, sexy na medida certa e em beige. Sim, ela deitou todas em beige e com esse recorte na lateral que me fez imaginar coisas impublicáveis em 379 idiomas e países diferentes. Sem contar o acessório de sempre dela (ele = Perfect Match), que é sempre uma visão. Höy!

2) Me sinto absolutamente muito bem representado com a Emily fazendo a outra metade desse casal e não consigo imaginar/aceitar o John Krasinski com outra a não ser que ele realmente fosse o Jim de The Office e a outra fosse a Pam. Gratô! (sinceramente, espero que essa seja uma das relações mais duradouras de Hollywood. #AMEM)

(♥)

 

♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

A boa surpresa que encontramos submersa com Last Resort

Outubro 18, 2012

Quando Last Resort foi anunciada como estreia para essa Fall Season, algumas coisas me intrigavam. Primeiro que a sua premissa me parecia um tanto quanto confusa, quase tola quando apenas lida no papel (na verdade, na tela do computador, rs) e segundo que eu só conseguia pensar no que teria levado o Scott Speedman a aceitar fazer o seu retorno na TV depois de 10 amos e em um projeto como esse. Sim, eu tenho uma #CRUSH antiga por ele e quem acompanha o blog já sabe disso (“cubro” o Coachella só para encontrá-lo todos os anos, rs), então superem essa informação. Logo ele que vinha fazendo apenas filmes indies ultimamente, mas sempre envolvido em propostas como algum fundamento, em ótimas escolhas por sinal, seja pela qualidade de suas histórias ou até mesmo pelo elenco. Logo, comecei a achar que ele não arriscaria esse retorno a TV por uma coisa qualquer e talvez algo de bom estivesse a caminho… (SIM, eu confio em que eu gosto, rs)

Prometi que por motivos óbvios da magia + #CRUSH antiga, é claro que eu acabaria assistindo Last Resort, mesmo que a série fosse um submarino capenga pronto para afundar a qualquer momento em uma partida já perdida de Batalha Naval. Claro também que como eu não tenho a mesma agenda dos tempos do Ben Covington de Felicity (Höy para sempre!), tive que adiar esse meu reencontro com o Speedman para agora (que dessa vez interpreta o XO Sam Kendal, a segunda maior autoridade dentro do submarino), algumas semanas após a sua premiere. Mas não é que me peguei completamente surpreso com a premiere de Last Resort?

Tudo bem que lá no passado, lendo a sinopse da série, tudo parecia ser bem meio assim e eu não consegui me empolgar com nada, mas quando tudo aquilo foi colocado em prática em seu excelente episódio piloto, pude perceber que essa provavelmente seria uma das séries entre as novatas que possuía todos os atributos para prender a minha atenção pelos motivos certos e não apenas por uma #CRUSH antiga qualquer (rs). Uma história bem bacana, intrigante, que mesmo que pareça meio confusa a princípio (e no começo do piloto parece mesmo), tem tudo para nos trazer uma proposta bem boa para essa temporada.

Um submarino nuclear, comandado pelo capitão Marcus Chaplin (Andre Braugher) com uma tripulação de 150 pessoas (embora só tenhamos visto umas 20 delas, no máximo), que certo dia em meio a uma festinha “da firma” ao som de “La Bamba” (que o Speedman não dançou, so, good for you!), recebe ordens para atacar o Paquistão com um míssil daqueles. Claro que uma ordem como essa não surgiria do meio do nada e ao ligar a TV para ver se eles perderam alguma coisa durante as últimas horas que pudesse justificar o ataque e encontrar uma programação normal, inclusive passando Hannah Montana (sim, essa megabitch nos persegue até nas profundezas do oceano) eles passam a questionar o governo sobre a tal tarefa, que a princípio eles se recusam a cumprir sem uma confirmação das maiores autoridades no assunto. Tudo isso apenas por precaução, para evitar o caos em meio a uma situação que eles não conseguiam entender seu porque, mas de forma civilizada, apenas aguardando uma justificativa para o ataque.

A partir disso, aparentemente o governo da America antiga não fica muito feliz ao ver a “insubordinação” da tripulação do submarino e resolve atirar um míssil contra eles. Isso mesmo, contra eles mesmo, jogando contra o próprio time nesse caso, algo que eles conseguem se safar, mesmo derramando algum sangue e a partir disso, a situação começa a mudar de figura, onde eles resolvem ocupar uma ilha perto de onde o submarino se encontrava e com a ajuda de dois agentes da OTAN, passam a travar uma batalha contra as autoridades do seu próprio pais, que chegou a mentir e declarar que não foram os culpados pelo míssil contra sua seus próprios militares (inclusive já dados como mortos diante de seus familiares) e sim o inimigo.

Vejam bem, na verdade tudo na série parece ser bem mais complexo do que essa minha introdução acima e ainda não entendemos muito bem o porque disso tudo, principalmente de onde partiram as ordens, tanto a de atingir o inimigo pela primeira vez, quanto a de disparar contra o próprio time e algumas atitudes suspeitas já apareceram ao longo desse piloto (inclusive no começo dele), mas mesmo com o pouco de informação que recebemos dentro desse piloto que tem um texto super alinhado, bem direto e sem deixar a história complexa demais para ser entendida, já deu para perceber que a história parece ser bem boa e tem tudo para ser desenvolvida de uma forma bem bacana daqui para a frente, caso eles consigam manter o mesmo ritmo animador do próprio piloto.

Sem contar que por tratar-se de um piloto, com um considerável volume de histórias, diferentes núcleos e personagens (e o XO do Scott Speedman é ótimo e super onipresente no piloto, principalmente no começo dele. Höy!), já é possível identificar os personagens e começar a entender a motivação de todos eles dentro daquela trama. Alguns mais, outros menos, mas todo mundo teve o seu lugar de destaque já nesse primeiro episódio, onde depois daquele vídeo sensacional do capitão Chaplin encarando a câmera sozinho e exigindo respostas do seu próprio governo ao final do episódio, é praticamente impossível não passar a torcer por aquelas pessoas.

Claro que não querendo supervalorizar nada a partir de um piloto e deixando a minha #CRUSH antiga no ator principal totalmente de lado (mais ou menos neam?), digamos que Last Resort pareceu percorrer um bom caminho dentro da sua proposta de thriller de ação, mantendo a tensão necessária para o que se espera do gênero, o tipo de série que desperta a nossa curiosidade a respeito de tudo que a envolve, além de uma ótima qualidade da sua produção, algo que foi possível de se notar já por esse piloto e as cenas dentro da “sala de comando” (não sei o nome certo) do submarino, me lembraram muito a correria de Battlestar Galactica e até mesmo de Star Trek, claro que considerando suas devidas proporções e sem hiperventilar, rs. (sempre gosto dessas cenas onde é tudo truque, a gente não entende absolutamente nada daquela linguagem utilizada, mas acredita em tudo)

Um sinal claro de que de Last Resort merece sim a nossa atenção daqui para frente e eu já não vejo a hora de colocar os outros 2 (três com o que saí hoje) episódios já disponíveis em dia, para ver se tudo permanece tão bacana quanto me pareceu ser esse piloto. Assistam, já falei que além de parecer ser bem boa, a nova serie tem o Scott Speedman? (♥)

 

♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

Algo adorkable, algo horrorendo, algo mágico e algo pretty in pink para a festa da Elle de ontem

Outubro 16, 2012

Algo Adorkable

#TEMCOMONAOAMAR o fato da filha do Don Draper (Kiernan Shipka) ter sido a mais maravilhosa de um red carpet adulto? (♥)

Considerando que ela até ontem ainda era uma criança nos 60’s, vamos deixar passar o sapato (que a gente trocaria)

Mas está maravileeeandra Sally! MARAVILEEEANDRA! (e nem precisou das suas botas brancas e todo aquele make up, hein? rs)

By Moschino

#GOGIRL

 

Algo Horrorendo

Ela. Sempre ela. Fico me perguntando quando é que a Lea Michelle vai parar de tentar tanto assim, hein?

Será que viveremos para presenciar esse dia ou ela já é lenda no clã das desesperadas por atenção que se esforçam demais?

E a imagem da Lea Michelle no Elle Women In Hollywood 2012 de ontem a noite nos revela 3 problemas com sua atual figura e escolhas:

 

1) como ela está cor de caramelo, não? #NAOTABOMNAO

2) como ela não tem o que é necessário para segurar um look como esse, não? #NAOTABOMNAO

3) e como todo esse cabelão pesado demais (principalmente para a personagem e altura da atriz) e essa boca apagada não colaboraram em nada para esse red carpet, não?

Mas vamos deixar Lea pra lá, antes que ela resolva fazer mais um dos seus intermináveis solos, onde em todos eles eu só consigo visualizar a sua língua frenética girando de um lado para o outro e encostando na ponta do seu próprio nariz e no de quem estiver por perto…

By Zimmerman

#TENTEMENOSLEAMICHELLE

 

ps: mas ela esteve ótima no episódio do break up em Glee. Aliás, que episódio sensacional, não?

 

Algo Mágico

E por mágico a gente quer dizer magia e por magia a eu pessoalmente quero dizer minha perfect match: John Krasinski (♥)

Eu poderia ficar olhando essa imagem até o fim do dia, imaginando o quão perfeita seria a nossa relação (ai ai) mas como tenho que continuar e por isso, só me resta tempo para dizer duas coisas:

1) Höy!

2) Minhas malas já estão prontas para a mudança para sua nova casa eco-friendly de zilhões de bilhões, só estou aguardando o divórcio (e eu não sou casado…). Sim, Emily, eu te amo, eu acho que vc nos representa muito bem ao lado do Krasinski e agradeço todas as noites por vc ser o par dele, mas sonho com o momento onde há de chegar a minha vez e eu terei que gritar meio esbaforido “get outta my way, bitch!” na sua cara, enquanto encontro a felicidade feliz (riso nervoso e descontrolado). Sorry, but i’m not sorry.

By Casa da Magia Mágica (rs)

#JOHNISJIMJIMISJOHN

 

Algo Pretty In Pink

Desculpa qualquer coisa, mas se eu fosse uma mulher em Hollywood, ligaria antes de qualquer evento para confirmar a presença da Emma Stone, só para ter uma ideia se esse red carpet eu não precisaria nem me esforçar muito porque ele já estaria ganho por ela.

#TEMCOMONAOAMAR cada detalhe dessa produção? (♥)

By Valentino

 

Dear Emma…

Eu sei que nós temos várias coisas em comum. Vc fez “Easy A”, eu já tirei vários Easy A na vida (sorry, sempre fui nerd e agora é a hora perfeita para me orgulhar disso). Vc fez “The Amazing Spider-Man” e eu já revelei para o mundo que sou o próprio. Vc já fez par com o Ryan Gosling e até teve um momento “Dirty Dancing” com ele, eu ensaio essa coreô todo dia antes de dormir desde os 5 anos de idade e sonho com ele praticamente todas as noites. (sério, outro dia sonhei que era eu no lugar da Rooney Mara no set de gravação, mordendo o braço do Ryan). Ou seja, temos tudo em comum por isso eu digo que nós nascemos para sermos BFFs um do outro. Sério. Vai fazer o que dia 13/01? Vamos assistir o Golden Globes juntos (me leva?) e depois assistir a premiere da Season 2 de Girls? Pode trazer o Andrew… e liga para o Gosling também, rs.

 

♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

Jim + Finn

Abril 27, 2012

Mas ainda acho imperdoável que o cachorro dele não chame Jim, rs

Foufos mil!

(♥)

Uma revista que to-das gostariam de fazer. HÖY!

Março 19, 2012

Não estão reconhecendo?

Dica, duas palavras: Perfect Match! (rs)

John ♥ Krasinski. Höy!

Depois, quando eu digo que é sempre bom carregar uma fantasia de autoridade na bolsa, porque você nunca sabe quando vai aparecer uma oportunidade de usá-la, as pessoas acham que é um exagero.

E esse seria um excelente exemplo de um momento único na sua vida, onde vc agradeceria por ser uma pessoa prevenida e andar sempre com uma fantasia de autoridade dentro da bolsa. Depois não diga que eu não avisei…

Imagino até a line perfeita para esse momento…

” Sr Krasinski, por motivos de segurança, a revista hoje terá que ser detalhada & profunda. Desculpe o constrangimento (de quem neam?), mas eu só estou cumprindo ordens superiores (quer dizer, inferiores, rs), Sir. Höy!” (trilha de soft porn ao fundo)

#MAOSAOALTOMELIANTE

Quem diria hein Olivia Wilde?

Março 6, 2012

Quem diria que ela andava tão bem acompanhada por ai, hein? Höy!

Contatos? (♥)

John Krasinski como a gente nunca imaginou

Agosto 11, 2011

E o que é esse caretismo todo? Höy!

#TEMOCOMONAOAMAR?

Agora eu tenho novidades sobre a volta de The Office. Diz que o casal Jim and Pam vão voltar para a nova temporada da série grávidos do segundo filho do casal. Howcuteisthat?

Ansioso mil pelo caretismo do Jim!

Alguém anotou esse endereço?

Junho 14, 2011

Como assim esse paparazzi incompetente não tirou uma foto do número do prédio, um ponto de referência, uma placa?

Todas stalkers choram…(euri)

E embora a mágoa ainda não tenha passado, estou até que gostando (tisc tisc) dessa fase namorando do Scott Speedman, que assim ele aparece sempre no JJ neam? (euridenervoso) Höy!

E a boteeenha de sempre hein? A gente até perdoa se vc aceitar a minha idéia do que fazer com essa bota e com quem, hein?

ps: assisti no finde “Barney’s Version” onde o Scott faz um papel sensacional e cada vez me deixa mais surpreso com as suas escolhas no cinema ultimamente,  mas conto para vcs amanhã…


%d bloggers like this: