Posts Tagged ‘Portia de Rossi’

Da séries casais que nós amamos: Ellen Degeneres ♥ Portia De Rossi

Fevereiro 19, 2014

Ellen Degeneres  Portia de Rossi Spend Valentine's Day In West Hollywood

Porque nós amamos casais bem humorados. #HELLYEAH

 

♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

Arrested Development e a nova forma de assistir TV que nem é tão nova assim…

Outubro 25, 2013

ads4_full_cast_2-2

Depois de muito se falar sobre o assunto, finalmente ganhamos uma nova temporada de Arrested Development (e ainda existe uma possibilidade de filme e ou nova temporada, logo, YEI!).  Para quem ainda não conhece a série (se é que existe alguém), trata-se apenas de uma das melhores comédias feitas para a TV até hoje, uma série não tão popular assim, mas com um elenco invejável, direção e desenvolvimento precisamente arrastado e deliciosamente delicioso.

Comecei a assistir a série anos atrás, em um noite de insônia, quando liguei a TV e acabei me deparando com algo diferente do habitual. Já tratava-se de uma de suas incansáveis reprises na TV e depois disso, passei a acompanhá-la, sem muita pressa, mas com a garantia de que cada novo episódio eu encontraria a diversão certa. Depois descobri que a série passava até na TV aberta, também nas madrugadas de um canal aí, onde acabei revendo um ou outro episódio, apenas para me distrair antes de dormir. Até que a série chegou ao seu final injusto, com um cancelamento precoce, como acaba acontecendo sempre com quase tudo que encontramos de realmente bom na TV. Na época, mesmo sem ter acompanhado a temporada final como deveria (só assisti depois), acabei assistindo pelo menos o series finale, porque me sentia na obrigação de me despedir da família Bluth como ela merecia.

Até que o Netflix resolveu realizar o nosso sonho e nos trouxe a história dessa família trambiqueira de volta para uma nova temporada, nos entregando os 14 novos episódio no colo, todos de uma só vez, Há quem considere essa uma nova forma de assistir TV, mas para nós que somos viciados no assunto séries de TV e acompanhamos algumas delas desde uma outra época, quando a internet não era exatamente a melhor opção (ou a mais rápida) para isso, se puxarmos na memória, vamos conseguir nos lembrar facilmente de um tempo em que acabávamos assistindo algumas séries apenas quando seus boxes eram lançados por aqui (muitos com preços absurdos), algumas com um atraso gigantesco em suas exibições na TV a cabo (que finalmente acordaram, mas ainda nem todas…) e por isso, essa sensação de “uma nova forma de assistir TV” talvez não seja tão verdadeira ou honesta assim.

A propósito, preciso reconhecer que o Netflix é uma excelente nova opção para essa tal nova forma de se ver TV, apesar da novidade não tão nova assim. Algo que acaba funcionando muito mais para suas séries originais, como foi o caso da aguardadíssima nova temporada de Arrested Development (e House Of Cards, Orange Is the New Black), do que para os demais produtos disponíveis no catálogo do serviço aqui no Brasil, que ainda não é dos mais convidativos, a não ser que você ainda seja um principiante na arte de assistir séries de TV ou filmes, porque dependendo do seu nível de interesse no assunto, você poderá se deparar com uma série de opções não tão grandes assim para a sua watchlist dos ainda não vistos. Mas de qualquer forma, vale reconhecer que o serviço funciona perfeitamente, tanto para quem assiste pela TV ou no computador (em outros meios também), além da vantagem de estar tudo disponível facilmente, sem ter que aguardar uma longa espera para que o seu programa preferido da vez seja carregado ou algo do tipo. Essa talvez seja inclusive a sua maior vantagem e com um catálogo mais completo, acredito que o serviço facilmente se tornaria um dos melhores do gênero, mas é claro que isso tudo envolve outras questões, como direito autorais e a exibição dos seus produtos na TV a cabo por aqui, que nem sempre ou quase nunca consegue acompanhar o resto do mundo.

Mas voltando a falar da nova temporada de Arrested Develpment (me sinto ridículo dizendo “nova”, sendo que ela estava disponível faz tempo e tendo visto logo que saiu, mas apenas 1 episódio por dia e só estar comentando agora #MYBAD), é sempre bom reencontrar com a família Bluth e todas as confusões que eles estão sempre envolvidos, ainda mais encontrando a história basicamente do mesmo ponto em que nos despedimos da mesma tão precocemente anos atrás. Todos juntos novamente, só que separados, tentando se adaptar a suas novas realidades e ainda tendo que se envolver com os problemas dos demais personagens dessa família, que diga-se de passagem, não são poucos.

arrested-development_810x516311

Michael (Jason Bateman) tentando seguir a sua vida, recomeçando após mais um fracasso, tendo que dividir a vida de universitário com o filho, George Michael (Michael Cera), que obviamente não fica nada feliz com a presença do pai. Gob (Will Arnett) perseguindo o sonho de se tornar um grande mágico, encontrando no caminho o seu pior inimigo, além dos seus problemas todos envolvendo a própria sexualidade e ou seu relacionamento anterior com uma adolescente. Tobias (David Cross) e Lindsay (Portia de Rossi) continuavam tentando viver juntos, ou separados, sempre envolvidos em novos casos amorosos nada ou pouco saudáveis para ambos e com a Maeby (Alia Shawkat) ainda perdida no meio dos dois, tentando fazer com que eles enxerguem o óbvio, algo que estava além de um peru cru e vivo servido no jantar de Thanksgiving (cena sensacional!) e nesse meio tempo, ainda encontrando tempo para ser genial e se tornar alguém bem sucedida na vida, mesmo sem ter terminado o colegial ainda e por alguns anos consecutivos, só para tentar atrair a atenção de seus pais. Isso é claro que além dos chefes dessa família, Lucille (Jessica Walter) e George Bluth (Jeffrey Tambor), com ambos envolvidos em trambiques pesados como a construção de um muro de separação do México e os USA e ainda tendo que enfrentar de perto seus respectivos irmãos do lado negro da força. E ainda tinha o Buster (Tony Hale) e a sua devoção a mãe que ele acompanhava de perto em sua prisão domiciliar, facilitando até mesmo o seu hábito proibido naquele momento de fumar (sério, não me lembro de ter tido um ataque de riso tão desesperado em muito tempo), além dos seus plots todos envolvendo o exército e o implante de uma mão gigantesca, motivo do meu segundo ataque de riso compulsivo ao longo da nova temporada.

Ou seja, toda a loucura dessa família estava reunida novamente, exceto pela forma como recebemos a nova temporada dessa vez, algo que envolvia a logística de todos os grandes nomes envolvidos em sua produção. Por se tratar de um elenco de peso, completamente envolvido com outras atividades, principalmente o cinema, a nova temporada de Arrested Development acabou tendo que ser realizada de uma forma diferente, separando seus personagens e com cada um deles ganhando um ou dois episódios ao longo da mesma, separando de vez a família Bluth, algo que sabemos que não é a melhor opção tendo um elenco tão bacana e personagens tão sensacionais nas mãos. Ainda mais com eles tendo sempre se completado tão bem, algo que acabou fazendo e muita falta ao longo dessa Season 4.

E para dar conta da demanda dos novos episódios, eles tiveram que se virar na edição, gravando inclusive utilizando o recurso do fundo verde, quando não era possível agendar os atores para a mesma data. Algo que apesar de ser prejudicial, não chegou a afetar tanto assim a produção, mesmo sendo possível perceber de longe esse tipo de montagem (o que acabou deixando tudo ainda mais engraçado), mas fato é que tudo teria sido muito melhor se a nova temporada tivesse sido gravada normalmente. Uma pena, mas é o que temos no nosso catálogo e só dela ter sido realizada, acho que nem podemos reclamar.

Separando os personagens dessa forma, alguns deles acabaram sendo bastante prejudicados, algo que deixou alguns episódios muito melhores do que os outros, por exemplo, isso é claro que levando em consideração o carisma do mesmo. Mas para nos compensar desses pequenos problemas de logística envolvendo a produção, a série acabou nos entregando junto com esses novos episódios uma série de participações mais do que especiais, mesmo que algumas delas tenham durado pouco mais de uma cena de 1 ou 2 minutos.  Isso sem contar todas as referências a mitologia da série, que foram todas sensacionais.

Assim, recebemos sim o aguardadíssimo retorno da família Bluth, que pode não ter sido como antigamente ou qualquer coisa do tipo, mas é sempre bom reencontrar com todos eles, mesmo que em um fundo verde ou acumulados em uma dose forte de episódios inéditos lançados de uma só vez, que por experiência própria, é recomendável que sejam vistos com calma, um por vez, porque apesar dessa ser uma série de comédia (que costumamos assistir em um tapa), ela não é uma série de comédia como uma qualquer. O bom de tudo isso é que além dos novos episódios e a série talvez ainda ganhar mais um pouco de sobrevida, o Netflix traz em seu catálogo as temporadas anteriores, o que chega a ser uma covardia de convite para uma maratona dessa que foi a melhor série de comédia do seu tempo.

 ♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

Mockingbird Lane, o promo/trailer/preview

Outubro 15, 2012

Remake de The Munsters, dessa vez com assinatura do Bryan Fuller (Pushing Daisies) e direção do Bryan Singer (“Superman Returns”, “X-Men 2”, House e andam falando que o climão entre ele e o Fuller não era nada bom nos sets de filmagens, por conta de “diferenças artísticas” entre ambos) e que dizem que nem mesmo a NBC irá encomendar a série (que eles acharam estar bem  abaixo das expectativas) mas mesmo assim, eles vão exibir o episódio piloto como um especial de Halloween desse ano, só que no dia 26/10.

Ansiosos ou preguiçosos? (eu vou querer ver…)

 

♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

As escolhas sempre meio duvidosas do People’s Choice Awards, versão 2012

Janeiro 13, 2012

Na verdade, no People’s Choice Awards, o que menos importa é o que as pessoas de lá escolheram na votação em qualquer categoria (o que é sempre uma preguiça e a gente nem precisa disso), e sim, o que as nossas queridas celebridades escolheram para desfilar no red carpet neam?

E já vamos começar com o melhor date ever, que foi a Betty White na platéia, sentadinha ao lado do Robert Patinson, o vampiro mais inofensivo da história. Ganha até do Zé Vampir, rs.

Howcuteisthat?

Achei bem foufo, mas achei que o Robert Pattinson precisa começar a se preocupar, pq quando uma senhora de 90 anos aparece muito mais bem vestida do que ele em noite de premiação, significa que:

#NAOTABOMNAO

Sharooon fez questão de fazer essa cara para deixar bem claro que ela não tem nenhuma relação com a porcaria da cor do cabelo da Kelly.

Sério? Ela conseguiu um papel em filme de época, ou vai interpretar a avó da Sharon na temporada de retorno das catacumbas do inferno de The Osbournes, hein?

E eu até gosto da Kelly, mas nunca achei ela bonita, fato. Pra mim, ela vai ter sempre essa cara de quem sofre de prisão do ventre. Sorry! (Activia!)

ps: Sharooon estava maravileeeandra de metalizado, não? 

Gente? E o que aconteceu com a cara da Portia de Rossi?

Diz que a mão da Ellen ali do lado, na verdade, estava segurando um ponto estratégico do corpo da Portia, onde fica todo o plissé que segura isso tudo, e que a ela não pode soltar por nada nesse mundo, ou desaba tudo.

Sem contar que, se vc vive em um mundo onde a Ellen DeGeneres, sua companheira masculeeeandra (leia-se masculeeeandra como aquela que não é muito ligada a estética), está com a cara melhor do que a sua femileeeandra (leia-se femileeeandra como aquela de quem se espera que seja mais ligada a estética), isso só pode significar que está ficando bem puxado, não?

E literalmente. WOO!

Achei democrático que a moda evangélica tenha ganhado espaço no red carpet.

Parabéns Nina Dobrev, vc conseguiu. Só que ao contrário.

E quando vc chega ao ponto de ter que reciclar o tecido da sua fantasia de Halloween e tentar transformá-lo em algo novo, é porque está na hora de começar a repensar a sua carreira, não é mesmo Vanessa Hudgens?

E quem ainda faz bico para tirar foto em 2012, hein?

Eu nunca sei quem é quem quando vejo essa figura:

Se é a Snooki que perdeu peso, ou se a Demi Lovato que ganhou todo o peso que a Snooki teria perdido.

Nunca consigo me decidir…

Mas para ambas as alternativas, a cafonice reina.

#NAOTABOMNAO

ps: olhando esse make mega carregado da segunda imagem, vcs não chutariam que ela tem pelo menos 37 anos? Eu diria até que uns 38, com folga, rs. 

Ashley Greene é aquela atriz que a gente sabe que conhece, mas nunca lembra de onde, tamanha a sua importância em nossos corações gelados. Zzzz

Achei o look quase que um pirigótica, só que um pouquinho mais comportado.

Mas e essas duas marcas enormes na altura do peito? Significa que ela tem mamilos de aço?

Ganhou até do Batman do George Clooney nessa categoria hein?

E vamos acabar um pouco com a ilusão?

A gente assiste aos desfiles, acha quase tudo lindo nas passarelas, temos nossas marcas preferidas ever, mas quando chega a hora de olhar de perto, no red carpet (que é onde a gente tem uma maior chance, rs), é sempre uma decepção quando a gente percebe a pouca qualidade do produto neam?

Tudo bem que costurar todos esses recortes não é a tarefa mais simples do mundo (e eu nem sei costurar nada) e o vestido é de uma marca que eu AMO, mas não precisava ficar com cara de fantasia de escola de samba neam?

#IMPRIMIUEXCESSODECOLAQUENTE

Pausa: gente, e a Lily está grávida de novo?

É tipo linha de produção agora? Um por cada nova temporada de How I Met Your Mother? (que eu finalmente desisti e nem assisto mais)

Mas nada foi mais preguiça do que o look da Veronica Mars na noite da premiação, hein?

Achei total preguiça, a começar pelo cabelo. Zzzz

E eu fiquei com pena da Kaley Cuoco…

Penny até que estava linda, com uma cinturinha de fazer inveja a qualquer Mariah em propaganda de programa de emagrecimento, mas esse vestido estaria perfeito para um casamento, ou outro tipo de premiação.

Sabe quando ficou um pouco demais para a ocasião? Mesmo não sendo daqueles modelos do tipo dos mais exagerados, sabe?

Mas eu AMO esse cabelo Barbarella, AMO!

Agora vamos falar da dupla do momento?

Maria Margarete Branca de Neve e sua filha, a pequena Emma Swan.

Então vamos começar logo do pior:

Onde é que a Jennifer Morrison estava com a cabeça quando escolheu esse modelão todo horrível para a premiação, hein?

Aliás, com o que é que ela estava na cabeça? Roubou o aplique fajuto da própria Cinderela dos parques da Disney?

Achei tudo horrível e a barra artesanal do vestido fecha com chave de ouro essa escolha totalmente meio assim.

#NAOTABOMNAO

Ginnifer Goodwin (que a mãe dela poderia ter simplificado e ter escolhido Jennifer…) aprendeu que “ele não está tão afim de vc” e parece que nesse caminho, ela aprendeu alguma coisa sobre moda também, hein?

Claro que eu não gosto desse tipo de manga, mas amei a cor vibrante, achei bem chic e apropriado para o tipo de premiação.

Mas a pergunta que não quer calar é:

Onde diabos estava o Prince Charming que não tem ele na premiação, hein?

We miss U (mas ele ficou pavoroso com aquela boina no último episódio de OUAT, hein?

 

E já que tocamos no assunto, vamos falar agora dos boy magia da premiação neam? Höy!

(mas nem se animem, porque foram bem poucos…)

Matt Bomer, que eu descobri recentemente que tem filhos (sim, estava descrito no plural, para uma surpresa ainda maior), sempre com essa cara de moço limpinho que lava o rosto com sabonete neutro antes de sair de casa neam?

Höy!

O que teria acontecido com a magia de Boone, hein?

Será que foi a luz que prejudicou?

Será que ele apertou demais os olhos para tentar enfeitiçar e acabou causando um efeito colateral em todo o resto do seu rosto?

Eu nunca entendi muito bem todo esse apelo em torno do Paul Wesley…

Sempre achei ele meio assim…pra mim, ele é como o Justin Bieber deveria ser se fosse mais bonito e mais masculeeeandro, não sei porque, mas eu vejo uma semelhança entre os dois que eu não sei explicar de onde vem e por isso não me perguntem.

Mas um dia desses, acabei vendo por acaso uma cena shirtless dele em Vampire Diaries, o que acabou justificando em imagens todo aquele apelo que eu não entendia anteriormente. Höy!

ps: mas continuo achando ele uma versão melhorada do Justin Bieber, hein?

Só porque o talento do Ewan McGregor é muito maior do que qualquer coisa, a gente consegue perdoar essa cara de emburradinho dele na premiação neam? Höy!

E chega a ser triste quando atores com fundamento tem que marcar presença em eventos meio assim só para ainda serem lembrandos pelo grande público. Humpf!

Agora, a gente ama o Zachary Levi e todo mundo sabe disso neam? (e o nome Levi na lista de nomes de bebês da Sarah em Chuck, hein? Foufo mil!)

Mas quando é que ele vai voltar a ser boy magia?

Pq com esse mini moicano, não dá!

Eu até entendo que eles tenham cortado o cabelo do Chuck antigo para tentar deixar o personagem com cara de mais sério, mais profissional, mas nada como aquele cabelinho da primeira e segunda temporada para nos enfeitiçar neam?

Fica a sugestão de makeover…

E eu tenho uma implicância enorrrme com ternos de cor indefinida, tipo esse do Neil Patrick Harris.

Nunca sei se é beige, cinza, ou se está amarelado de ficar no armário. (sem trocadilhos, mesmo porque nesse caso nem se aplica neam? Sério.)

E como eles estão ficando parecidos, não?

Juro que eu não tenho nada a declarar sobre a quantidade exagerada de make que o Adam Levine estava usando na premiação, juro!

E não adianta dizer que é implicância minha, basta comparar o brilho das duas peles e preceber de quem é a única opaca da imagem…

E para vcs sentirem o drama das escolhas da premiação,  o Maroon 5 ganhou o prêmio de melhor banda. PÁ!

Deixei por último o casal Miley, que nem acredita que está pegando o Liam Hemsworth, porque essa imagem diz muito.

A começar pela cara de dúvida da própria Miley Cyrus, que parece nem acreditar na magia ao seu lado…

Disse outro dia que ela pelo menos era mais esperta do que talentosa, considerando o quesito escolha de boy magia, mas andei repensando o assunto por parte dele…

Porque seria mesmo o Liam Hemsworth um boy magia de categoria, quando com tantas opções no mercado ele escolheu desfilar logo ao lado da Miley Cyrus?

Uma questão sempre boa para se refletir quando o assunto é boy magia acompanhado.

 

E agora vamos as melhores da noite, o que sempre nos dá uma esperança de que nem tudo está perdido.

Chloe Moretz , super apropriada para a ocasião, apesar desses dedos dela no sapato me deixarem meio (completamente) tenso, rs.

Robin sua linda. Smples, colorida e maravileeeandra! Höy!

ps: acho a Cobie Smulders uma das mulheres mais lindas da Tv atualmente. Höy!

E é claro que a Emma Stone não iria nos decepcionar e foi apostando no look masculeeeandro. Höy!

Aliás, ruiva de verde eu costumo dizer que é o combo certeiro da Ariel, que sempre funciona, ou vc acha que a Disney não faz toda uma pesquisa antes de lançar qualquer coisa hein?

E quem disse que não se pode aprender nada como uma animação?

Agora, quem realmente surpreendeu no People’s Choice Awards 2012, além do prêmio de melhor comédia sair para How I Met Your Mother, foi a Lea Michele, ficando com o prêmio de melhor vestido da noite.

Tudo bem que franja é o novo bandage dress e que ela sair sempre com cara de quem esta prendendo alguma coisa (rs), mas achei o vestido bem poder, mesmo tendo cara de que nós já vimos ele circulando por ai antes hein?

Maravileeeandra!


%d bloggers like this: