Posts Tagged ‘R.I.P’

Outubro 5, 2011

Triste…

Julho 23, 2011

Triste, muito triste… (tears)

Normalmente em momentos como esse eu fico sem palavras, mas acho que nesse caso eu preciso dizer alguma coisa…

Todo mundo já fez piada, todo mundo diz que sempre “previu” o que de fato acabou acontecendo, todo mundo lamentou, mas talvez ninguém ainda tenha parado para pensar o tamanho da artista que acabamos de nos despedir tão precocemente. Novamente ficamos mais caretas, no bom e principalmente no mau sentido.

Me lembro da primeira vez em que eu ouvi a voz de Amy, anos atrás e acabei tomado pela curiosidade de descobrir logo a mulher por trás daquela voz toda que havia me deixado arrepiado. Pouco tempo depois descobri o ícone Amy Winehouse, com suas sapatilhas sujas, olho delineado, cabelo no alto, com um estilo retrô delicioso, uma menina aparentemente frágil, mas com uma força impressionante escondida em sua voz, de um talento absurdo e que me lembrava as divas antigas de outros tempos.

Tamanho foi o meu amor por Amy, que eu a escolhi como musa da minha coleção de formatura (2008), usando o seu estilo como inspiração para toda a temática da coleção, que falava de mulheres problemáticas da moda, música e do cinema e é claro que Amy virou o meu símbolo naquele momento. E quem nunca sonhou em fazer um cabelo mais alto do que a Amy que atire o primeiro spray de laqué ultra fixante, hein?

Amy rapidamente se transformou em um ícone da moda e essa foi a minha forma de tentar homenageá-la de alguma forma naquele momento.

Back to Black é um dos meus cds preferidos ever, talvez um dos que eu mais tenha ouvido na vida e certamente um dos que mais me emocionou nos últimos tempos. Durante um bom tempo ele foi a minha companhia diária no caminho até a faculdade.

Fico triste, emocionado e sentindo muita pena da forma como perdemos Amy, que talvez não tenha se dado conta de que seu talento era muito maior do que qualquer outra coisa na sua vida, humpf!

Engraçado como uma pessoa com tantos pontos negativos a seu favor tenha conseguido ganhar a admiração de tantas pessoas pelo mundo todo. Certamente, essa é outra prova do tamanho do seu talento. Tudo bem que símbolos de rebeldia sempre caem na graça do púlbico, mas acho impossível alguém lembrar dela por uma situação exótica qualquer, sem lembrar principalmente da sua voz forte e marcante. Sabe quando o seu talento é muito maior do que qualquer outra coisa? Talvez Amy não tenha tido tempo o suficiente para se dar conta disso…

Sinto pena de mim mesmo por não ter ido ao seu show aqui em SP, que mesmo que tivesse sido cancelado por um motivo qualquer ou sido meio assim (como de fato foi…), teria sido uma ótima história para contar.

Acho que eu não tenho muito mais para falar agora, quando bater a saudade, pelo menos vamos ter como ouvir Back To Black para sempre, um dos melhores álbuns de todos os tempos.

No site oficial, a imagem de despedida é essa, sem nenhuma palavra e apenas um fundo preto em um sinal de profundo respeito.

Talvez a melhor despedida nesse momento seria colocar o cabelo para o alto, sóbrio e me despedir da Amy Winehouse com a minha apresentação preferida dela que foi no Grammy de 2008, onde mesmo barrada nos EUA, ela conseguiu colocar o seu talento a frente de qualquer outra coisa e em casa, na Londres antiga, maravileeeandra como nunca, ela colocou de lado toda a sua timidez e fez uma das melhores apresentações da sua vida.

 

She was my musical soulmate & like a sister to me. This is one of the saddest days of my life

 

E ai a gente se depara com declarações como essa do  Mark Ronson e pensa: o que dizer agora?

Sabe quando vc fica triste de verdade? Então…

R.I.P Amy Winehouse

R.I.P Brothers & Sisters, V e Mr Sunshine

Maio 18, 2011

Sim, todas canceladas!

Alguém chora?

Brothers &  Sisters

Os Walkers se tornaram insuportáveis ao longo do tempo, a ponto de nenhum mais se salvar, fatão!

A série virou um dramalhão, com direito a todas as doenças possíveis e imagináveis, dificuldades para engravidar, adoção, casal gay coxinha, casal gay coxinha da terceira idade,  filho que vai e volta da guerra mais de uma vez e uma fila interminável no laboratório de DNA. No único episódio bom dessa última temporada, até o Justin faz piada com a conta que os Walkers a essa altura já possuem no laboratório de DNA.

Sorry Nora, eu continuava assistindo por respeito a vc (e tmbm pq eu AMO a Sally Field!), mas fico aliviado que tenha terminado, assim abro um epaço no meu Tivo (rs). E nem consigo mais imaginar que um dia no passado antigo, Brothers & Sisters já foi a minha novela das 8 preferida. Humpf!

E acabou tudo meio assim, as pressas e ao som de “Born This Way” (?). Prafrentex, não? Zzzz

V

Essa por pior que pareça e ralemente seja na minha own opinião, tinha até que uma legião de fãs um pouco maior do que as demais.

Eu só assisti uns 2 eps e não gostei, nem um pouco.

E não adianta forçar que algumas coisas são eternas e tentar justificar essa teoria com remakes, pq não cola.

O que já foi legal no passado, pode se tornar tolo e bocó no futuro. Tudo mudou, nós mudamos, a tv mudou. Ou seja, já vai tarde lagartão! (euri)

Mr Sunshine

Essa eu acho que só assisti até o 3 ep se eu não me engano. E sabe quando eu sei que uma série é ruim? Quando eu nem me lembro de ter visto, ou não sinto falta de ver.

E nem adianta fazer essa cara foufa Mathew Perry, que mesmo aproveitando todos os trejeitos do Chandler antigo para a sua série nova, não deu para vc!

Detalhe que após a série ser cancelada, Matthew voltou para a rehab. Dramático neam?

Boa sorte ae Chandler! E se aceitar fazer um filme de Friends, a gente vai assistir no cinema e em 3D, pagando inteira hein?

Que é para garantir os lucros todos lá no alto! (quem vê ele precisa disso neam? )

R.I.P

Abril 8, 2011

as vzs a gente não fala nada, em sinal de respeito…

Triste mil…

Março 23, 2011

Acho uó quando perdemos um ícone, humpf

E o que foi maravileeeandra, não?

Triste mil…

R.I.P Elizabeth Taylor

Look 4 Today (tears)

Fevereiro 11, 2011

Pq hoje faz um ano que acordamos mais caretas, tears

De todas as homenagens que encontrei por ai, essa imagem com a fachada da loja do Alexander McQueen coberta de cortinas pretas em sinal de luto pela morte do estilista, foi a que mais me emocionou.

Acho que essa mulher, parada em frente a porta da loja do estilista, representou o sentimento de respeito que todos nós, fãs de seu trabalho, estavamos sentindo naquele momento tão triste (e sentimos até hoje…)

Por isso, nenhum look especial para hoje, pq para mim seria impossível escolher um look preferido de todas as suas criações (…)

R.I.P The White Stripes

Fevereiro 3, 2011

Tudo em preto, branco e vermelho. Uma casal, uma banda de dois. Dois branquelos de cabelo escuro e um rock de primeira, sujo, com vocais absurdos e o melhor de tudo: diferente!

Casados? Irmãos? Roommates? Sócios? Apenas 2 amigos apaixonados por rock?

Vai saber…

Fato é que ontém no site da banda, apareceu a triste notícia que anunciava o fim do White Stripes (glupt!). Algo mais ou menos assim:



O The White Stripes não pertence mais a Meg e Jack. O The White Stripes pertence agora a você, e você pode fazer com ele o que quiser. A beleza na arte e na música é que ela pode durar para sempre se as pessoas quiserem. Obrigado por compartilharem essa experiência. O seu envolvimento jamais será esquecido por nós e somos realmente gratos por isso

 

Sempre gostei muito de White Stripes. Do som, do fundamento, das lendas em torno da banda, de tudo.

Não fui aos shows que eles fizeram aqui no Brasil, algo que eu me arrependo amargamente (ainda mais agora)

Fisicamente eu tenho apenas “Elephant” (tenhos os demais graças ao Paolo Torrento), que é um dos meus discos preferidos ever e o DVD “Under Blackpool Lights”, que tem um acabamento em papel que é  incrível e que eu não troco, não vendo e não empresto por nada nesse mundo.

Quando ouvi o Jack cantando pela primeira vez a música “Jolene” (que é uma música antiga na verdade), eu decidi que esse seria o meu nome na noite, rs

Jolene tornou-se também o nome da minha muse, em quase todos os  cróquis que eu faço ela aparece. Ela foi tmbm a musa do meu TCC da Faculdade de Moda. Talvez esse seja o nome da minha alma feminina. Jolene!

Bom, que é triste ver uma banda tão boa assim acabar eu não preciso nem dizer, mas antes terminar bem assim do que acabar estragando um trabalho tão impecável.

E os videos hein? Um melhor do que o outro, fatão!

Quem não ficou hipnotizado ao som de “Seven Nation Army” que atire a primeira white stripes peppermint.

Enfim, sentiremos falta desses dois branquelos juntos outra vez…

R.I.P The White Stripes

E agora, a 2ª edição do The Modern Guilt Awards 2010

Dezembro 31, 2010

Ano passado eu decidi fazer uma pequena premiação para eleger os melhores (e alguns piores)  do ano em diversas categorias. E porque não repetir a dose esse ano, hein?

Muita coisa aconteceu aqui no Guilt durante o ano de 2010, o blog cresceu (e muito) e parece que o meu grupo de 5 leitores andou aumentando consideravelmente. Cool!

Como eu invejei os apresentadores do Oscar, resolvi chamar o Alec Baldwin e o Steve Martin para apresentar o meu prêmio, que tal? É, eu assumo que foi por pura inveja mesmo, mas o Alec Baldwin virá de Jack Donaghy, porque eu acho mais digno e ele é o meu mentor! rs

E como eu sabiamente disse ano passado, agora eu repito: prometo que vai ser melhor que o Oscar, mais divertido do que o Emmy, mais outing do que o Tonny, com apresentaçáns mais dignas do que o Grammy e menos injusto do que o Golden Globe, fatão! (rs)

Vamos lá? Então coloquem os óculos especiais porque esse ano a premiação mais importante ever será transmitida em 3-D (euri) , segurem firme essa taça de champagne cara e vamos a premiação:

 

♥  Höy do ano: Alexander Skarsgard

Não adianta, eu tenho a impressão que para essa categoria vai ser difícil algum outro levar, hein?

E esse foi o ano do Eric em True Blood, sendo perseguido, quase morto, voando de um núcleo para o outro completamente perdido e apenas para a nossa sorte (rs) e de quebra ainda tendo um romance meio assim com outro vampiro. HÖY!

Esse ano ele passou a ser o boy magia da Kate Bosworth e nós passamos a acompanhar o casal lindo e loiro por ai. Até no Coachella ele foi e quase arrumou briga…howbadassisthat? Sem contar que ele foi capa da Details, saiu pelado e coberto de sangue na Rolling Stone e eu aguardo ansiosamente o encontro desse elenco com o Terry Richardson em uma revista qualquer. Imaginem só? HÖY!

Preciso justificar mais o porque que o prêmio é dele?

Alexander Skarsgard = HÖY!

 

♥  Toda cagada do ano: Rihanna

Rihanna parece que não aprendeu nada desde o ano passado, quando também levou o prêmio nessa mesma categoria.

Eu gostaria até de deixar bem claro que dessa safra de novas cantoras (Katy Perry, Ke$ha e Smiley Cyrus) ela é a única que sabe cantar. Trabalhada no auto-tunes é claro e como todas as outras, mas pelo menos acho algumas de suas músicas até que boas.

Mas quando se trata de montaçán, é um desastre. Esse ano ela passou do look com topetão amarelo para o curumim vermelhão, foi para a versão Caipora e agora com todo esse vermelhão médio esta a cara do Ronald McDonalds, fatão!

E a cada dia que passa ela me lembra mais a Tina e a Whitney antiga. E não no bom sentido, fikdik

O que mais me irrita é que ela tenta parecer moderna, wannabe Gaga  (até na semana de moda ela vai com um look podre) mas na verdade sempre imprime cafonona.

#NAOTABOMNAO

 

♥  Dancing Queen do ano: Lady Gaga

Quantas vzs vc ouviu/dançou qualquer música da Lady Gaga esse ano? 1 zilhão de bilões? Me 2

Não tinha como ser de outra pessoa a não ser dela, que foi realmente a rainha das pistas no ano de 2010, fatão!

A imagem que eu mais lembro de Gaga esse ano e que me deixou mais emocionado é essa ai acima, da sua apresentação pela manhã no Today Show que vc pode ver aqui.

Sem  muita montação e efeitos teatrais, GagaOhhLala desabou emocionada sobre a forte  chuva que caia naquela manhã, ao agradecer NY por ter sido a sua casa por tantos anos. Maravileeeandro!

Let it raaain! (muito muito bom!)

 

♥  Listen Up do ano: The Suburbs < Arcade Fire >

Nenhuma outra banda me emocionou tanto esse ano quanto o Arcade Fire e o seu “suburbio”.

Faixas lindas, emocionadas e mais produzidas, diferente dos álbuns anteriores. Muita gente torceu o nariz para a novidade, mas eu resolvi encarar mais como uma evolução. Banda que fica sempre na mesma acaba velha, fikdik.

“We Used To Wait” é uma das músicas mais lindas ever e me empciona toda vez que eu ouço. E acho que foi a que eu mais ouvi durante o ano todo, fato. Existe um video no Youtube para a faixa que é muito moderno, vale a pena ver (aqui)

“Modern Man” eu digo que foi a música que eles fizeram pra mim, rs (depois de Wake Up é claro, do álbum antigo)

ps: vale deixar registrado aqui que o Flamingo do Brandon Flowers também é bem bom!

 

♥  Trucão do Ano: Miley Cyrus fumando “salvia”

Hmm mmm., sei…salvia neam?

Acho que aqui eu não posso dizer tudo o que eu gostaria a respeito, mas vcs podem imaginar, não?

Para Miley eu só tenho uma coisa a dizer: vc nunca me enganou…

NEXT!

 

Delírios de consumo de Essy Bloom do ano: Lanvin para a H&M

Eu bem declarei que queria me cobrir inteiro de Lanvin para a H&M em um dos meus posts e é claro que eu uso o meu blog para divulgar a minha wishlist neam? Bem cara de pau, rs

Na verdade, eu aceitava qualquer coisa dessa coleçán, até uma tag para vcs sentirem o tamanho da humildade fashionista.

Bom, até agora nada…mas quem sabe vcs ainda não vão me ver desfilando por ai com uma bow tie gigante dessas, hein?

Alô, Alber? Euquero!

 

Eu sou ricah do ano: Anna Dello Russo

Primeiro um pouco de suspense: quem será, quem será, quem será? (aquele bem burro, porque eu já coloquei o nome no título neam? rs)

Anna é dourada, Anna é absurda, Anna é a editora da Vogue Japão e a Anna pode gritar com propriedade: eu sou ricah!

Tem pessoa mais adorável nesse mundo? Meosonho é ser seu melhor amigo Anna. Me add no feice, rs

Sempre chamando atenção por onde ela passa, Anna Dello Russo lançou até perfume esse ano, foi capa de revista e  com todo o seu fundamento virou rapidamente e com todo o merecimento a muse oficial de todo bom fashionista.

ps: me chama para ser seu assistente Anna? Sempre quis ser um harajuku boy magia, rs

 

Popcorn do ano: Scott Pilgrim Vs The World

Em um ano de tantas aguardadas estreias, Scott Pilgrim vs The World acabou levando a melhor na minha opinião por nos mostrar uma nova linguagem.

Esse ano eu esperei como nunca pela versão do Tim Burton para o clássico Alice In Wonderland, que talvez tenha sido o meu maior post na história do Guilt. Tivemos tmbm o sensacional Inception, que deu um nó em nossas cabeças com todas as suas camadas. E Toy Story 3, que me fez chorar igual criança no cinema. Black Sawn também entraria fácil nessa lista e talvez eu esteja esquecendo de vários outros tão bons quanto. Mas nesse caso eu tive que escolher um, então: Scott Pilgrim

 

Coffee & TV do ano: A Season 3 de Breaking Bad


Nada me deixou mais nervoso em 2010 do que a Season 3 de Breaking Bad. E põe nervoso nisso!

As coisas foram ficando cada vez mais profissionais para os fabricantes de metanfetamina mais adoráveis da tv, porém, com grandes poderes vêm grandes responsabilidades, rs

A temporada foi tão tensa, que eu fiquei grudado na minha cadeira laranja esperando um dos dois, Walter ou Jesse morrer a qualquer momento. Dra-ma!

Mas nada disso aconteceu e a próxima temporada agora só no segundo semestre de 2011, humpf!

E aquele final de temporada hein? Juro, fiquei com o coração batendo na boca de tanto nervoso

Como eu faço para suprir essa minha necessidade de adrenalina televisiva até lá, hein?

Já que me viciaram, agora eu quero mais!

ps: Damages + Mad Men + Sons Of Anarchy ficaram empatados em 2º melhor lugar, séries mais do que recomendadas pelo Guilt

 

Euri do ano: Modern Family + Community

Duas das melhores séries de comédias no ar hoje. Uma devidamente reconhecida (Modern Family) e a outra injustamente ignorada (Community) pelas premiações.

Todo mundo no elenco é tão talentoso e tão engraçado que fica até difícil de escolher os meus preferidos.

E por isso, empate!

ps: It’s Always Sunny In Philadelphia ficou em segundo lugar

 

Decepção do ano: A sexta e última temporada de Lost e o seu lamentável final


Sério, tenho raiva só de lembrar. Me lembro de estar acompanhando ao vivo online o final e ficar de cara com a resposta do daddy Shephard na igreja. Dafuck?

Mas não era de se estranhar que a série acabasse assim, ainda mais depois de sua péssima última temporada.

Eu me sinto constrangido até hoje com aquele final, fatão!

E não é só o final que me incomoda, mas todo o caminho para chegar a ele que foi muito, mas muito ruim.

ps: já vou avisando para quem for me receber quando chegar a minha hora que eu não vou ser um espirito conformista não hein? E se alguém vier pro meu lado com alguma explicação sem sentido e bunda mole, eu já aviso antecipadamente que eu quebro tudo, seja o meu destino em uma igreja phina ou até em um inferneeenho qualquer. E tenho dito! (tô mais para o inferneeenho que eu sei, rs)


Foufurices do Ano: Kingston + Violet

Essa é outra categoria que eu acho difícil outros levarem, a não ser os seus próprios irmãos, rs

Kingston e Violet estão crescendo, cada dia mais foufos e a gente ainda torce por esse encontro no playground neam?

Foufos mil!

 

Da série casais que nós amamos do ano: Joshua Jackson Diane Kruger

Sempre tive um apego com o Joshua Jackson Pacey Peter, desde os tempos de Dawson’s Creek antiga, fatão! rs

Pra mim é de longe o casal mais sensacional do ano, e andando de bicicleta juntos ainda? Howcuteisthat?

 

Uncategorized do ano: R.I.P Alexander McQueen

Dizer adeus assim tão cedo para um dos meus maiores idolos do mundo da moda foi bem difícil. Tão difícil que até hoje eu fico emocinado só de lembrar daquele dia…

E logo depois dessa coleção absurda neam?

Tudo culpa da sua gelialidade, humpf!

Chorei de verdade, triste mil…

Para quem quiser ler o que eu escrevi na época, pode vir aqui e eu aconselho ler ouvindo “Gloomy Sunday” da Billie Holiday (mas pode ser também na voz da Bjork)

 

Coleção do Ano: Rodarte in NY/ Paul Smith in London/ Jill Sander in  Milan/ Viktor & Rolf  in Paris



Rodarte – NY : o mix de estampas mais absurdo da temporada

Paul Smith – London : o fundamento masculeeeandro mais absurdo da temporada

Jill Sander – Milan: o minimalismo e as cores mais absurdas da temporada

Viktor & Rolph – Paris : o fundamento de camisaria mais sensacional e absurdo da temporada

 

Catwalk do ano: Lanvin H&M

O desfile mais debochado, simples, desejado, comentado e maravileeeandro da temporada.

Ahazou Alber Elbaz!

 

Chocho do Ano: Coco Rocha vs Terry Richardson and Carine Roitfeld

Continuo achando ela uma tola e já disse tudo que eu tinha para falar aqui, então…

NEXT!

 

Capas do ano: Industrie + Vogue 90 anos + Elle Sweeden + New York

Separei 4, sorry! Não consegui escolher apenas 1 e como o prêmio é meu mesmo, rs…

Marc Jacobs de mulher na capa da Industrie eu achei sensacional!

A Vogue Paris fazendo niver de 90 anos com a Lara Stone na capa. Höy!

Essa Elle é da Suécia e eu adorei o fundamento da fotografia

 

Maravileeeandra do ano: Freja Beha Erichsen + Lea T


Freja é linda, tatuada e esteve em todos os meus desfiles preferidos da temporada.

Lea T também é linda, brasileira e muito corajosa ao se mostrar nua para o mundo na revista da Carine. Sem dúvidas um marco na história da moda. E é nossa! Yei!

#TEMCOMONAOAMAR

 

♥  Prontofalei do ano:

Desabafei,  humpf!

Estava mesmo precisando falar…

 

Enfim, terminamos a 2ª edição desse prêmio que é o mais aguardado do ano em todo o mundo (sei, rs). E vejo todos vcs aqui em 2011 hein? Mas antes disso, uma apresentação sensacional pq todo prêmio que se preze tem algum convidado musical neam? (e essa foi uma das performances mais sensacionais de todos os tempos ever)

Encontro marcado aqui ano que vem, combinado?

Essy, The Modern Guilt

Triste mil

Dezembro 20, 2010

No final da semana passada houve um problema pandraz por aqui e  por isso não deu para fazer o post sobre o assunto, humpf!

Por isso nesse momento, tarde mas sinceramente vai o meu post de agradecimento pelo sensacional trabalho do diretor Blake Edwards

Só por esses 3 clássicos acima ele já merecia todas as palmas, fatão! Clap Clap Clap!

Smacks com carinho para a Julie Andrews

R.I.P Blake Edwards (tears)

ps: Gatoam! (adoro Bonequinha de Luxo dublado, rs)

Pois é…

Dezembro 2, 2010

A decepção foi tanta, que eu prometo não falar mais sobre o assunto…

A não ser que me saia uma sex tape neam? Ai eu não me aguento (será que algum dia vão achar a minha?, rs)

Que eles sejam felizes e tenham vários pés de alface juntos…

R.I.P Jake, um boy magia em potencial que caiu nas garras do carão de alface (snif)


%d bloggers like this: