Posts Tagged ‘Rodarte’

MET Ball 2012 – A noite em que todas se vestem especialmente para o Diabo

Maio 8, 2012

E by Diabo, eu quero dizer a Anna Wintour (que estava de Prada, claro) em pessoa e o seu eterno corte chanel, anfitriã e organizadora do evento, que esse ano abriu a exposição “Schiaparelli and Prada: Impossible Conversations” (e beijos para Keyloca e Tarcisio, meus professores antigos de história da moda, da arte e história contemporânea, que me ensinarm tudo sobre Schiaparelli e a Belle Époque. Depois, há quem ainda acredite no esterótipo preguiça de estudante de moda que encontramos por ai. Humpf!)

E noite de baile do MET é certamente um dos red carpets mais concorridos ever. E com toda essa concorrência, todas elas ficam desesperadas para deitar uma com as outra neam? Celebridades e estilistas, diga-se de passagem.

Esse ano o baile não teve muitas surpresas (como quase tudo ultimamente), mas é claro que como qualquer bom red carpet que se preze, nos rendeu algumas lições importantíssimas. Então separe o Moleskine e anota ae:

 

Preto é a escolha certa da vez, mais uma vez e outra vez

Sim, elas continuam apostando no pretinho. Mas tem que ser longo, ter algum poder e não ser nada básico.

Dzél estava corretíssima nesse Givenchy. Correto, mas nada demais também, apenas um pretinho ok.

Mas quer saber quem parou tudo mesmo, também investindo no fundamento Gyvenchy de ricah bem ricah?

Beyoncé. PÁ!

Que foi com esse Givenchy de quem tem mais condição, com transparência + renda + bordado + essa cauda que é simplesmente maravileeeandra!

Seguindo o mesmo fundamento poder da Beyonce, tivemos Marion Cotillard, bem linda nesse outro modelo pretinho cheio de fundamento by Christian Dior.

Lembrando que as duas foram mães recentemente e já estão lindas assim… (e a culpa daquele nosso pneu fica para quem mesmo? PÁ!)

O modelão Prada da Kate Bosworth também segue o mesmo fundamento dos dois anteriores, só que em uma versão curta e com as cores invertidas. Também maravileeeandro!

E o make dramático com boca escura?

Hit da noite. Anotem.

Cate Blanchett  estava linda, linda, leeeandra de Alexander McQueen.

Não é o meu tipo de vestido preferido, mas certamente foi um dos mais maravileeeandros da noite.

O dia em que a Rihanna conseguiu nos fazer lembrar que ela é linda. PÁ!

Tá vendo como ela consegue? E olha que pela simplicidade, nem precisou se esforçar muito nesse Tom Ford até que bem simples.

Para provar que a nossa birra com ela não é nada pessoal. Maravileeeandra!

Mas pensando bem… será que isso tem a ver com rumores obscuros de que ela estaria desfrutando da magia sueca mais cobiçada desde os hits do Ace Of Base? Hmm mmm…

Aguardando confirmações para considerar LUTO total. (#TENSO)

Todas ♥ Grace Coddington (tmbm de Prada)

MUSE!

Tenho que dizer que eu fiquei morrendo de orgulho do look da Amy Poehler, Sério!

E olha que um preplum para a altura dela, foi uma escolha bem arriscada. Mas ainda bem que deu beeem certo.

E ela não só acertou no look, como também na cor do cabelo (gosto muito mais assim, com esse loiro mais fechado) e no fundamento, que ficou maravileeeandro!

Sem contar o seu acessório poder , o marido Will Arnett, capaz de animar qualquer mesa neam?

#ORGULHODEFINE

 

Se for para investir no fundamento exótico, #TEMQUESEGURAR!

E essa dica vale para a Rooney Mara, que não pareceu estar assim muito confortável de calçola de fora nesse Givenchy de renda transparente.

O que não deve ser muito fácil mesmo, mas se essa foi a sua escolha, #TEMQUESEGURAR!

Tipo o Marc Jacobs, que foi de vestido rendando, transparente e de cueca branca (sim, BRANCA!) e que mesmo assim segurou muito bem o seu próprio fundamento. PÁ! (embora eu não ache um look bacana…)

Ou como a Christina Ricci, que segurou com orgulho esse look Thakoon, totalmente meio assim.

 

O poder do brilho metalizado

Carey Mulligan também estava cheia de condições, com esse Prada metalizado que era puro fundamento & poder, que eu não consigo parar de imaginar o quanto deve custar na ludjeeenha. $$$ Catching!

Zou bisou bisou … Zou bisou bisou (não consigo vê-la sem lembrar do hit e aposto que deve ser uma piadinha recorrente em sua vida)

Jessica Pare, que também investiu no metalizado e foi de dourado by L’Wren Scott. Estava linda, mas eu não acho que a cor a favoreceu tanto assim… (imagino ela parando tudo em um verde, por exemplo)

E o que o metalizado da Carey Mulligan tem de fundamento, esse da Nina Dobrev  tem de poder. Maravileeeandro, não?

By Donna Karan Atelier

 

Preplum, a tendência do momento (que não é para todas)

Uma tendência que não é para qualquer uma e nessa edição do baile do MET, a Sofia Vergara até que enfim saiu da sua zona de conforto dos vestidos com rabo de sereia preguiça de sempre e optou pelo fundamento preplum da Marchesa , que com o seu corpão todo em dia, ficou ainda mais maravileeeandro!

E que boa noite para as irmãs Knowles, hein?

Primeiro a Beyoncé me apareceu deitando todas no seu Givenchy bem de rica e agora a  Solange Knowles, com esse preplum amarelo maravileeeandro by Rachel Roy, vestido que certamente iluminou a noite.

E o cabelão cheio de volume? PÁ!

E a Elizabeth Banks, hein? Confundiu a vida real com o seu personagem de “The Hunger Games”?

Nesse caso, achei esse preplum da Mary Katrantzou, bem bem difícil…

Não sei quanto a vcs, mas eu ficaria esperando alguma coisa cair a qualquer momento dessa parte levantada na frente.

#NAOTABOMNAO

Cadê a postura?

Cadê o poder?

Cadê o Ryan Gosling?

Além do quadril dela ter ficado muito maior com esse preplum da Prada na cor do momento (ponto positivo), a pergunta que não quer calar é: cadê o Ryan Gosling? (eles ainda estão juntos? Qual a vantagem de se namorar um Ryan Gosling e não sair o exibindo por aí? Resposta: a vantagem é o próprio Ryan. Höy!)

#NAOTABOMNAO

 

Tangerina

A cor do momento: tangerina.

Uma pena que nem todas que optaram pela cor conseguiram acertar no fundamento… Fom forom fom fom

Salvo apenas a Ginnifer Goodwin, que nem estava com um vestido tão poder assim (e cadê o príncipe?), mas mesmo assim estava maravileeeandra.

By Monique Lhuillier 

Kristen Bell , que só acertou na cor… by Tommy Hilfiger.

#NAOTABOMNAO

Katharine McPhee também só acertou na cor… (by Elie Saab)

E como ignorar esse peito todo espalhado na lateral?

#NAOTABOMNAO

E a Leighton Meester, que não foi de tangerina, mas estava meio tangerina ela mesmo neam?

O que aconteceu com Blair, hein garota do blog?

 

Florais de ricah bem ricah!

Bee Shaffer (a filha da Anna Wintour) que não poderia ser nossa amiga jamais… nesse “efeito floral” maravileeeandro by Erdem.

E digo que ela não poderia ser nossa amiga jamais, pelo simples fato de estarmos em sua companhia e alguém chamar “Bee” e todas olharem confusas ao mesmo tempo, sem saber exatamente quem estaria sendo chamada.

Euri

Rashida Jones, que também estava maravileeeandra no fundamento floral de ricah by Tory Burch.

Mas o melhor da Rashida é esse nome neam?

Eu não consigo chamá-la de Rashida e sempre solto um “Rashilda”. Acho mais sonoro, rs

E a Sarahjay que foi toda num print só?

Achei ousado…

E esse cabelo é sempre um acerto neam? PÁ!

By Valentino

 

Aquelas que não estavam em um bom dia…

Diane Kruger, que além de ter deixado o Peter Pacey em casa (Boo Hoo!), o que já é sempre um ponto negativo, deixou também bastante do seu fundamento esquecido em algum outro lugar, não?

Preciso dizer que eu sou fã de um peitinho honesto, mas com esse cabelo solto e essas plumas, imprimiu que ela estava de camisola…

By Prada

#NAOTABOMNAO

Achei arriscado, achei corajoso, achei o sapato ótimo, mas #NAOTABOMNAO

Mas continuo querendo ser o seu BFF tsá, Chloe Sevigny? Desde “Kids”…

By Miu Miu

Muah!

Duas coisas:

1) O que aconteceu com a cara da Jessica Biel? Seria a franja o problema? Ou ela mexeu nessas maçãs, já que dizem que eles vão se casar em breve e nessa hora bate o desespero? (e na Itália, tsá?)

2) E que vestidinho mais simplezinho (Prada) e com a barra mais pavorosa é esse? Mas nem que esse bordado em verde fossem esmeraldas…

Mas tudo bem, nada que o sorriso foufo do Justin não desvie as nossas atenções. E se ele começar a cantar no falsete e sair dançando daquele jeito, esquecemos até o nosso próprio nome e somos capazes de perdoar qualquer coisa… (euri)

Rachel Zoe que de tão magra, parecia mais uma franja do seu vestido de franjas de cigana by Rachel Zoe Collection.

#NAOTAMBOMNAO

 

Enigma Xonas Brothers

Temos 3 Xonas Brothers. 2 deles foram de tux fosco e um todo no cintilante. A pergunta é: qual deles possivelmente significa?

Tempo…

 

Look figurino de época

Já cansei de dizer que tem que tomar cuidado quando for investir no fundamento antigo, pensando sempre antes no combo make + cabelo, para não ficar com cara de figurino de época.

Como a Kirsten Dunst, que mesmo de Rodarte (que a gente AMA), imprimiu (muito pela postura) que ela estava pronta para interpretar uma versão da Chanel, só que loira. Só faltou as pérolas e o cigarrão na mão.

#NAOTABOMNAO

Ou a Jessica Chastain, que estava parecendo mocinha de filme Westen.

Bota um chapéu na cabeça com umas plumas e uma piteira na mão, que ela se torna a própria.

By  Louis Vuitton

#NAOTABOMNAO

Lily Collins, sabe figurino de fantasma de filme de terror de época? Então…

E palmas ao contrário para a Coco Rocha, que conseguiu cometer o crime público de acabar com um look que já foi da Liz Taylor no passado.  Tpalc Tpalc Tpalc! (que são as nossas palmas ao contrário, rs)

Desconsiderando até o fato de que ela é uma chata sem tamanho, eu bem acho que só por esse crime, ela deveria ganhar pelo menos uns dois fantasmas para acompanhá-la pelo resto da vida. WOO!

E cuidado, estou vendo pele demais nos pés e no colo. Aposto que ela vai reclamar depois em seu Tumblr…

Uma pessoa que eu ADORARIA que tivesse um vlog: Coco Rocha. Imaginem tudo o que ela não tem para reclamar? Zzzz

 

Medusa?

Já passou da hora de alguém estender o braço para tirar a Mary-Kate Olsen desse buraco negro de onde ela se enfiou já faz tempo e nunca mais saiu, hein?

Ainda mais agora, que ela tem coragem de sair de casa até com esse cabelo de Medusa medonho!

#NAOTABOMNAO

 

E quem se importa?

E quem se importa com o vestido coral da Emily Blunt (que diga-se de passagem, está com o corpão totalmente em dia) quando ela chegou na festa carregando o acessório poder que atende pelo nome de John Krasisnki?

Höy!

ps: como não amar a bee mediúnica ao fundo? Das duas uma, ou ela estava mentalizando o Krasinski em um momento mais interessante (Höy!) ou ela estava tentando deitar com o look de alguma delas. Xocotô!

E quem se importa se a Emma Stone estava vestida de boneca no MET Ball 2012, quando ela me aparece assim, acompanhada do Alber Elbaz?

Höy!

E quem se importa com a Claire Danes (todas se importam na verdade. Chega logo Setembro, chega logo Season 2 de Homeland!) maravileeeandra e toda de branco, quando ela levou o seu boy magia Hugh Dancy?

Höy!

E quem se importa com a Florence, que deixou a sua Machine em casa e foi toda bufante  by Alexander McQueen ao baile desse ano?

Afinal, ela pode. Ela é quase uma entidade. Uma fada na verdade.

E quem se importa com esse post gigantesco que finalmente chegou ao seu fim? Zzzz

The Modern Guilt Awards 2011, a premiação mais aguardada do ano!

Dezembro 31, 2011

Nada é mais tradicional no universo das premiações do que o nosso The Modern Guilt Awards, na-da.

Esse ano em sua 3ª edição, a melhor premiação de todos os tempos vai contar com a apresentação do Ricky Gervais, porque o seu humor é o que mais se aproxima ao humor cretino e ácido do Guilt, por isso, nada melhor do que ele para ser o nosso hostess, não?

E como o The Modern Guilt Awards é uma premiação pouco democrática, recheada de favoritismos, coisas que nós sempre levamos pelo lado pessoal, além de ser completamente parcial,  preparem-se, porque esse ano nós estamos UNFIRAH!

Então prepare o seu tux (meninos e meninas), segure o seu cosmo e vamos mostrar de uma vez por todas para o Oscar, o Tonny, o Emmy, o Grammy e o Golden Globe, como é que se faz uma premiação sensacional.

 

Höy do ano> Ryan Gosling, o boy magia do momento

Já vamos abrir a premiação com o que importa, não é mesmo? Höy!

Depois de dois anos consecutivos da categoria seguir para o nosso representante máximo da magia sueca, chegou a hora de aceitar que temos um novo boy magia e 2011 foi o ano dele: Ryan Gosling. Höy!

O ator figurou inúmeros posts no Guilt durante esse ano, seja com suas caretas foufas e a pose que já ganhou oficialmente o seu nome, seja dando um beijeeenho invejável no diretor do seu filme em Cannes, apartando brigas em plena NY, figurando lindamente ao lado do seu George, ou no que realmente importa, que são as suas atuações deliciosas, como em “Drive”, “Blue Valentine” ou na surpreendente comédia romântica “Crazy, Stupid, Love” e até mesmo no filme que eu assisti tardiamente, “The Notebook”. Ryan conseguiu tomar o posto de boy magia do ano para ele mesmo, provando que é muito mais do que um simples “HÖY” em caixa alta e bold.  Realmente, não teve quem não se rendeu a magia do Ryan Gosling em 2011.

Mesmo tendo nos decepcionado de um certo tempo para cá com suas escolhas meio assim no amor, não tem como negar que foi dele o maior feitiço do Guilt no ano de 2011 e que ele foi quem nos deu mais motivos para gritar Höy durante esse ano todo.

Portanto, vamos lá leitores, todos juntos no 3…1, 2, 3 : Höy!

 

Maravileeeandra do ano> Michelle Williams

O cabelo curto bem curto mais lindo do ano. Sem contar que em 2011, ela usou os melhores looks de red carpet e realmente deixou a concorrência morrendo de inveja com todo o seu fundamento.

Maravileeeandra!

 

Maravileeeandro do ano> Rick Genest

E o zombie boy foi outro que roubou a cena surpreendentemente, fugindo completamente de qualquer esterótipo de beleza e provando que mesmo assim, sem ser nada óbvio, o seu fundamento é sim um dos mais lindos do momento.

Maravileeeandro!

 

Listen Up do ano> Adele, 21

A gente leva um pé na bunda e vai para o shopping gastar o que não deve no cartão de crédito, se joga na buatchy com as amigas ou escreve um post magoado no próprio blog cheio de mensagens subliminares (não que eu faça isso, tisc tisc). No entanto, quando a Adele passa pela mesma situação que é sempre meio assim para todo mundo, ela faz um álbum sensacional como o seu “21”, bem mais maduro do que o seu “19″, muito mais profundo e super magoado, que a gente cansou de ouvir durante 2011, faixa por faixa. Músicas que tocaram em tudo quanto é lugar, fizeram parte das nossas mixtapes do ano, tocaram nas nossas séries preferidas e até cometeram o crime inafiançável de colocar uma das melhores faixas do “21” em uma novela de horário nobre, algo que eu considero imperdoável!

E eu bem acho que parabenizar a Adele pelo seu álbum sensacional é algo que todo mundo já fez apenas ouvindo e amando o seu trabalho, mas o que a gente precisa mesmo fazer agora é agradecer o canalha responsável por toda a mágoa da nossa muse, que se não fosse ele e suas canalhices, talvez nós não tivéssemos tantas músicas deliciosas para nos acompanhar em 2011. Por isso: Thnk U Asshole!

Como o prêmio de álbum do ano é dela sem a menor dúvida, nada melhor do que aproveitar esse momento para o primeiro musical do nosso The Modern Guilt Awards 2011, com a minha versão preferida de “Someone Like You” direto da casa da própria Adele, de quem a gente adoraria se tornar íntimo de Oliveira, a ponto de tomarmos chá das cinco juntos nessa sala, dividindo todas as nossas desilusões no amor, que não são poucas, hein? rs

 

Coffee And Tv do ano> Breaking Bad vs Homeland

Tudo bem que eu decidi declarar empate nessa categoria, ou mais ou menos isso.

Realmente a Season 4 de Breaking Bad foi bem sensacional, com toda a série até agora. Continuo achando que o Aaron Paul reinou durante essa Season 4 com o seu Jess que todos nós amamos e não consigo entender como seu trabalho dessa vez não foi reconhecido em nenhuma premiação de séries de tv. E conseguir o feito de aparecer mais que o Bryan Cranston em uma série como Breaking Bad, não é para qualquer um.  Sem contar que a temporada ainda terminou de forma explosiva, literalmente e agora só nos resta esperar pela última temporada de uma das melhores séries de todos os tempos, que encerra definitivamente suas atividades em 2012.

Até que, perto do fim do ano me chega a novata Homeland roubando completamente a cena, com uma Claire Danes enlouquecida, bipolar, competente  e totalmente sem limites, na pele de uma agente da CIA, contracenando com um inimigo terrorirsta tão bem construído, que vc chega ao final da temporada torcendo para ambos os lados, sem ter o menor peso na consciência. Uma temporada tensa, no melhor estilo Breaking Bad de sempre, cheia de surpresas e reviravoltas, além de um final para deixar qualquer um com o coração saltando pela boca de tão tenso que foi.

Por isso a Season 4 de Breaking Bad fica com o prêmio de série dramática do ano, mas Homeland vem no empate quase técnico, como a melhor série dramática porém estreante do ano de 2011.

ps: vale dizer também que Grey’s Anatomy, do alto da suas Season e com altos e baixos por todo esse caminho, recuperou totalemte o fôlego e tem feito uma temporada digna e que merece ser lembrada porque está realmente muito boa. E esse ano ainda tivemos Game Of Thrones, uma série grandiosa, corajosa e também deliciosa.

 

Euri do ano> Parks And Recreation

A série que começou com o status talvez injusto de “o novo The Office” (embora seja dos mesmos criadores/produtores) vem provando que é realmente uma das melhores comédias no ar atualmente, sem a menor dúvida.

Atualmente em sua Season 4, que ainda não está encerrada, Parks And Recreation vem conseguindo fazer uma constante de episódios sensacionais, sempre muito engraçados e ainda com um toque a mais de foufurice.

Sem contar que aquela cidade de Pawnee é recheada de figuras divertidíssimas e todos os personagens, por menores que sejam, tem os seus momentos pra lá de especiais, com piadas fora do comum.

E a Amy Poehler é a minha comediante do momento, enlouquecida, boba e apaixonante na pele da sua Leslie Knope, por quem eu torço que um dia chegue a posição de Presidente dos EUA!

Fora isso, tivemos uma Season 3 praticamente colada com a atual Season 4, outra temporada tão sensacional quanto essa e por isso, acho que nenhuma outra série me fez rir em tantos episódios praticamente seguidos entre uma temporada e outra como Parks And Recreation.

ps: mesmo tendo escolhido P&R como melhor comédia, vale dizer que Community continua ótima, Modern Family voltou a boa forma e tem feito uma temporada igualmente excelente e Raising Hope continua que é pura foufurice. 

 

Relação de amor do ano> I ♥ Doctor Who

Esse ano eu resolvi fazer algo de diferente…brincadeira, eu resolvi mesmo é deixar a preguiça de lado e fazer uma maratona em uma das séries que eu sempre tive vontade de assistir, mas que sempre acabava deixando para depois.

E essa série era “Doctor Who”, que eu comecei a assistir a partir da Season 5, até o final da Season 6 (que encerrou esse ano) e descobri a minha paixão do momento, em uma espécie de relação de amor a primeira vista.

Sério, nunca fiquei tão apaixonado por uma série como fiquei por Doctor Who e o seu 11° Doctor, interpretado pelo ator Matt Smith (AMO, Höy!), na pele to doutor mais foufo de todos os tempos, a bordo da sua TARDIS, a máquina do tempo mais sensacional ever e na companhia do casal magia dos Ponds, personagens por quem eu também sou completamente apaixonado.

E a nossa relação de amor é tão grande, que eu morro de ciúmes do Doutor, fico todo arrepiado com a música de abertura (que é o toque do meu celular) e acho a série apaixonante, em todos os sentidos. O tipo de série que eu tento viciar todo mundo que eu gosto, fato.

AMO tanto Doctor Who, que já estou até me preparando psicologicamente (com um ano de antecedência pelo menos) para a despedida do 11º Doutor, que por mim, ficaria no seu posto para sempre.

Talvez eu goste tanto do Matt Smith como o Doctor Who porque foi com ele que eu conheci a série. Mas só sei que para mim, ele será para sempre o meu Doctor Who. (só meu, rs)

ps: e gravatas borboletas são muito cool! (piada interna)

 

Decepção da temporada> A Season 2 bem meio assim de The Walking Dead, humpf…

Todo mundo esperou muito por essa nova temporada de The Walking Dead, mesmo depois daquele final meio assim da temporada anterior, que já poderia ser um sinal do que viria por ai…

Até que a Season 2 começou, lenta, arrastada e foi ficando cada vez mais devagar…

Quase nada de importante aconteceu, ou personagens acabaram se tornando insignificantes ou pouco importantes e eles ainda insistem em fazer episódios com poucos ou nenhum zombie. Humpf!

Assim não dá, não?

Detalhe…a Andrea, a personagem mais odiosa de toda a série, continua viva. Vi-va! Dá para acreditar? (rs)

Mesmo salvando tentando salvar (e quase conseguindo, porque aquele final foi bem bom) essa primeira metade da Season 2 nos últimos 5 minutos, The Walking Dead ainda precisa melhorar e muito, ou muita gente vai acabar abandonando a série, porque está ficando cada vez mais puxado.

 

<Pausa para o comercial>

Que nesse caso é melhor do que o vídeo de “The Edge Of Glory” da própria Lady Gaga, sem a menor dúvida.

Voltando à premiação…(rs)

 

Popcorn do Ano> Não consegui me decidir apenas por um nome. Sorry!

Esse ano eu acabei assistindo tanta coisa boa, que eu não consegui chegar a nenhuma conclusão quanto ao melhor do ano. Mesmo assim fiquei com bastante orgulho de mim mesmo, que perdi pouco tempo com coisas tolas durante 2011 e acabei fazendo ótimas escolhas no cinema.

Por isso, separei 3 filmes, que foram os que mais me deixaram emocionado (por motivos diferentes) em 2011:

 

Tree Of Life

Porque eu amei a narrativa de “Tree Of Life”, a forma como a história nos foi contada e aquele banho de imagens sensacionais e inspiradoras das quais a gente não vai se esquecer tão cedo, mesmo achando que o longa poderia ser mais curto. Um filme extremamente sensível, que me deixou com os olhos cheios, em todos os sentidos.

 

Midnight In Paris

Porque uma viagem aos anos 20, guiada pelo Woody Allen e em meio a figurões das artes e da literatura antiga, não é para qualquer um. Sem contar que “Midnight In Paris” é um filme leve, divertido e sensacional, em todos os sentidos e que mesmo assim ainda vai te fazer pensar, o que é sempre bom.

 

Submarine

Porque eu achei “Submarine” um dos filmes mais deliciosos que eu assisti durante esse ano, mesmo com o IMDB dizendo que o longa é de 2010, humpf!

Uma história foufa sobre o primeiro amor de um garoto, com trilha do Alex Turner do Arctic Monkeys e um perfume de Amélie Poulain. E qualquer semelhança entre o meu personagem na vida real e o Oliver Tate é mera coincidência, rs.

E vamos aproveitar o assunto, para mais um momento musical da nossa premiação, agora com um clipe direto do filme “Submarine”, com “It’s Hard To Get Around The Wind”, que faz parte da trilha do filme.

ps: mas esse ano, ainda tivemos delícias deliciosas como “Beginners”, “Like Crazy”, “Melancolia”, “Drive”, nos despedimos do Harry Potter, além de “Last Night”, que eu também AMEI e “Blue Valentine”, que também é do ano passado, mas nós só vimos esse ano, humpf!. Isso sem contar as nossas deliciosas voltas de bicicleta ao lado do Cyril ultimamente e o fato de fecharmos o ano muito bem acompanhados do delicioso novo filme do Almodóvar.

 

Foufurices do ano> Kingston + Zuma +Violet + Seraphina +Archie + Abel

Sempre eles não? E esse ano, tivemos duas novas aquisições de foufurices, com a entrada do Archie e do Abel para essa turma dos nossos querideeenhos.

Todos eles estão crescendo e todos estão ficando cada vez mais foufos.

E enquanto eles vão crescendo, nós vamos torcendo para que quando chegar a nossa hora, que os nossos babys sejam tão foufos quanto todos eles juntos.

 

Da série de casais que nós amamos do ano> Kate Moss & Jamie Hince

Não bastava eles serem o casal magia que são, mas eles ainda tinham que fazer o casamento mais recheado de fundamento dos últimos anos, neam?

Confesso que mesmo sendo o casamento dos sonhos de qualquer um, eu fiquei muito mais feliz pela Kate do que com inveja (mesmo da boa), rs.

Tipo covardia!

O que nos traz a mais um dos momentos musicais da nossa premiação, com o The Kills e a sua deliciosa “Baby Says”

 

Delírios de consumo de Essy Bloom do ano>  Velorbis, as bicicletas dinamarquesas poder + tudo da Rodarte

Porque não teve nada que eu mais desejasse durante esse ano do que uma bicicleta dinamarquesa dessas do tipo poder e na cor cyan (que eu também aceitaria em vermelho, só para constar para os representantes da marca no Brasil, rs). Humpf!

Outro desejo de consumo que me atormentou o ano todo foi essa coleção sensacional para meninos da Rodarte. Totalmente Maravileeeandra!

 

Capa do ano> Harry Potter para a Entertainment Weekly

E não teve melhor capa nesse ano de 2011 do que a capa foufa da Entertainment Weekly com o Daniel Radcliffe no começo de tudo.

(Suck it Vogue!)

 

<Pausa para mais um comercial>

Que dessa vez te desafia hein Kyle Minogue? Vc acha mesmo que sabe dançar? (tisc tisc…sou ótimo no Kinect…tisc tisc)

Só sei que depois desse vídeo, toda vez que eu vou na Starbucks e faço o meu pedido,  eu dou o meu nome como Kylie Minogue, ou Princesa Beyoncé, e se algum dia vcs ouvirem eles chamando por um desses dois nomes, saibam que eu estarei por perto, rs.

 

Catwalk do ano> o desfile da Louis Vuitton que deixou todo mundo emocionado

Simples, clean e maravileeeaandro!

 

Eu sou ricah do ano> A moda e o seu bom humor

Porque não tem nada mais cafona do que marca sem humor que continua apostando na postura esnobe, em um momento que todas sabem que todo mundo esta quebrado, não é mesmo?

Reforçando esse conceito, esse ano tivemos a Lanvin, com o Alber Elbaz ensaiando uma coreô bem animada em uma das campanhas da marca poder

Uma Marion Cotillard enlouquecida pelas bolsas da Dior

E a Donatella provando que além de tudo ela é muito bem humorada, mas na casa dela manda ela hein? rs

 

Uncategorized do ano> R.I.P Amy Winehouse

Sabe aqueles momentos que vc se encontra sem palavras.

Um dia triste, mas não como outro qualquer…

E agora vamos a mais uma apresentação do nosso The Modern Guilt Awards 2011, onde dessa vez ficamos com a Lana Del Rey e a a sua “Video Games”, outra das nossas músicas preferidas durante esse ano de 2011.

 

Prontofalei do ano> Easy A+

Que foi o dia em que eu me tornei um jovem pós-graduado e mostrei um pouco do meu own fundamento para vcs (como se eu já não fizesse isso todo dia neam? rs), o que não deve ser interessante para muita gente, mas importa pra mim, rs.

 

Post com o título mais cretino e que eu mais AMEI desse ano> Grifinoria, Corvinal, Sonserina ou Lufa-Lufa

Juro que as vezes eu fico com vergonha de mim mesmo, rs. (mas logo passa e eu morro de rir)

 

Xoxo do ano> A propaganda nova da Coca-Cola

Porque a propaganda pode ser linda, mas todo mundo sabe de onde veio esse fundamento.

E agora mais uma apresentação, de outro hit aqui no Guilt em 2011, que foi “Call It What You Want It” do Foster The People, que todas amam!

 

Trucão do ano> Vem para o mundo Adam Levine!

Porque o que a gente não é capaz de aguentar nessa vida por uma chance na capa da Vogue ou para tentar descobrir o segredo de Victoria, hein?

 

Toda cagada do ano> Katy Perry no VMA 2011

Porque falar da Riwanna já ficou até chato e com a Vanessa Hudgens ninguém se importa e só por isso, o prêmio de toda cagada desse ano de 2011 vai para a Katy Perry.

E não teve quem não tenha ficado constrangido por ela dutante o VMA 2011, onde a nossa Katy resolveu fazer a Lady Gaga (quando nem a Lady Gaga fez questão de fazer a Lady Gaga) apostando em várias trocas de figurino de gosto completamente duvidoso e sem personalidade alguma.

Ainda falando desse ano, ela foi ficando cada vez mais pavorosa, com cabelos exóticos e outfits medonhos.

E o prêmio de toda cagada do ano também vai para a Katy Perry com todo o merecimento do mundo, porque além de tudo ela ainda carrega por ai o acessório mais horroroso dos últimos tempos, que é esse aqui ó:

BOO! 

Tem acessório mais pavoroso do que um boy magia negra?

E como última apresentação nessa 3º edição do The Modern Guilt Awards, para a nossa despedida, ficamos com o pai e a filha mais adorável de 2011, cantando um dos nossos mantras durante esse ano que foi “Home” do Edward Sharp And The Magnetic Zeros.

E assim (para quem resistiu bravamente e não dormiu no meio da nossa premiação, algo que eu não admitiria e expulsaria gentilmente da minha festa jogando um cosmo na cara, rs), depois desse nosso flashback pelo ano de 2011, terminamos mais um The Modern Guilt Awards. Mas fica, que em 2012 tem mais! Smacks!!!

ps: e obrigado a todos os leitores do Guilt pela companhia em 2011 hein? AMEI!

Me chama de escandinavo e me cobre de Rodarte!

Agosto 19, 2011

Coleção masculina das irmãs  Mulleavy para a parceria da Rodarte + Opening Ceremony, inspirada na Escandinávia.

Estou achando mesmo é que essa coleção foi inspirada no momento atual de um certo blogueiro que acaba de descobrir que pode ser meio escandinavo hein? (rs)

Aceito a homenagem e aceito tudo. Para quem eu passo as minhas medidas?

Maravileeeandro!

Stephan Haurholm by Autumm de Wilde

Rodarte Prom

Abril 12, 2011

Todas invejaram a sua t-shirt, Kirsten Dunst

Kirsten Dunst e Sofia Coppola, maravileeeandras na primeira fila da Rodarte

Fevereiro 18, 2011

Maravileeeandras, não?

E gosto de gente que chega cedo, sem causar tumulto. Acho phino.

Só mais uma coisa: possa ser BFF de vcs? Hein?

Agora vamos lá, todos nós levantando da poltrona preguiça do escritório para aplaudir de pé esse vestido maravileeeandro da Kirsten Dunst!

Clap Clap Clap!

Elle Fanning no curta da Rodarte, Spring 2011 é muita covardia

Fevereiro 10, 2011

Muita covardia, não? Maravileeeandro!

“The Curve of Forgotten Things” é um curta da Rodarte, Spring 2011 e foi dirigido por Todd Cole

Maravilhoso esse Valentino, não?

Janeiro 14, 2011

Achei bem digno esse Valentino que a atriz Ginnifer Goodwin escolheu para ir a pré-estréia de Big Love (a temporada final), não?

Achei bem chic, amei a cor e acho que não é um Valentino óbvio de red carpet, por exemplo.

Já a Chloe Sevigny, mesmo tendo escolhido um Rodarte (que foi uma das minhas coleções preferidas da temporada passada), eu não achei a melhor escolha não, sorry.

Chloe é muse, mas eu não sou muito fá desse tipo de recorte na cintura, acho que sempre imprime uma pança, mesmo que vc não tenha, fikfik.

Para provar que até as nossas muses erram, humpf!

E agora, a 2ª edição do The Modern Guilt Awards 2010

Dezembro 31, 2010

Ano passado eu decidi fazer uma pequena premiação para eleger os melhores (e alguns piores)  do ano em diversas categorias. E porque não repetir a dose esse ano, hein?

Muita coisa aconteceu aqui no Guilt durante o ano de 2010, o blog cresceu (e muito) e parece que o meu grupo de 5 leitores andou aumentando consideravelmente. Cool!

Como eu invejei os apresentadores do Oscar, resolvi chamar o Alec Baldwin e o Steve Martin para apresentar o meu prêmio, que tal? É, eu assumo que foi por pura inveja mesmo, mas o Alec Baldwin virá de Jack Donaghy, porque eu acho mais digno e ele é o meu mentor! rs

E como eu sabiamente disse ano passado, agora eu repito: prometo que vai ser melhor que o Oscar, mais divertido do que o Emmy, mais outing do que o Tonny, com apresentaçáns mais dignas do que o Grammy e menos injusto do que o Golden Globe, fatão! (rs)

Vamos lá? Então coloquem os óculos especiais porque esse ano a premiação mais importante ever será transmitida em 3-D (euri) , segurem firme essa taça de champagne cara e vamos a premiação:

 

♥  Höy do ano: Alexander Skarsgard

Não adianta, eu tenho a impressão que para essa categoria vai ser difícil algum outro levar, hein?

E esse foi o ano do Eric em True Blood, sendo perseguido, quase morto, voando de um núcleo para o outro completamente perdido e apenas para a nossa sorte (rs) e de quebra ainda tendo um romance meio assim com outro vampiro. HÖY!

Esse ano ele passou a ser o boy magia da Kate Bosworth e nós passamos a acompanhar o casal lindo e loiro por ai. Até no Coachella ele foi e quase arrumou briga…howbadassisthat? Sem contar que ele foi capa da Details, saiu pelado e coberto de sangue na Rolling Stone e eu aguardo ansiosamente o encontro desse elenco com o Terry Richardson em uma revista qualquer. Imaginem só? HÖY!

Preciso justificar mais o porque que o prêmio é dele?

Alexander Skarsgard = HÖY!

 

♥  Toda cagada do ano: Rihanna

Rihanna parece que não aprendeu nada desde o ano passado, quando também levou o prêmio nessa mesma categoria.

Eu gostaria até de deixar bem claro que dessa safra de novas cantoras (Katy Perry, Ke$ha e Smiley Cyrus) ela é a única que sabe cantar. Trabalhada no auto-tunes é claro e como todas as outras, mas pelo menos acho algumas de suas músicas até que boas.

Mas quando se trata de montaçán, é um desastre. Esse ano ela passou do look com topetão amarelo para o curumim vermelhão, foi para a versão Caipora e agora com todo esse vermelhão médio esta a cara do Ronald McDonalds, fatão!

E a cada dia que passa ela me lembra mais a Tina e a Whitney antiga. E não no bom sentido, fikdik

O que mais me irrita é que ela tenta parecer moderna, wannabe Gaga  (até na semana de moda ela vai com um look podre) mas na verdade sempre imprime cafonona.

#NAOTABOMNAO

 

♥  Dancing Queen do ano: Lady Gaga

Quantas vzs vc ouviu/dançou qualquer música da Lady Gaga esse ano? 1 zilhão de bilões? Me 2

Não tinha como ser de outra pessoa a não ser dela, que foi realmente a rainha das pistas no ano de 2010, fatão!

A imagem que eu mais lembro de Gaga esse ano e que me deixou mais emocionado é essa ai acima, da sua apresentação pela manhã no Today Show que vc pode ver aqui.

Sem  muita montação e efeitos teatrais, GagaOhhLala desabou emocionada sobre a forte  chuva que caia naquela manhã, ao agradecer NY por ter sido a sua casa por tantos anos. Maravileeeandro!

Let it raaain! (muito muito bom!)

 

♥  Listen Up do ano: The Suburbs < Arcade Fire >

Nenhuma outra banda me emocionou tanto esse ano quanto o Arcade Fire e o seu “suburbio”.

Faixas lindas, emocionadas e mais produzidas, diferente dos álbuns anteriores. Muita gente torceu o nariz para a novidade, mas eu resolvi encarar mais como uma evolução. Banda que fica sempre na mesma acaba velha, fikdik.

“We Used To Wait” é uma das músicas mais lindas ever e me empciona toda vez que eu ouço. E acho que foi a que eu mais ouvi durante o ano todo, fato. Existe um video no Youtube para a faixa que é muito moderno, vale a pena ver (aqui)

“Modern Man” eu digo que foi a música que eles fizeram pra mim, rs (depois de Wake Up é claro, do álbum antigo)

ps: vale deixar registrado aqui que o Flamingo do Brandon Flowers também é bem bom!

 

♥  Trucão do Ano: Miley Cyrus fumando “salvia”

Hmm mmm., sei…salvia neam?

Acho que aqui eu não posso dizer tudo o que eu gostaria a respeito, mas vcs podem imaginar, não?

Para Miley eu só tenho uma coisa a dizer: vc nunca me enganou…

NEXT!

 

Delírios de consumo de Essy Bloom do ano: Lanvin para a H&M

Eu bem declarei que queria me cobrir inteiro de Lanvin para a H&M em um dos meus posts e é claro que eu uso o meu blog para divulgar a minha wishlist neam? Bem cara de pau, rs

Na verdade, eu aceitava qualquer coisa dessa coleçán, até uma tag para vcs sentirem o tamanho da humildade fashionista.

Bom, até agora nada…mas quem sabe vcs ainda não vão me ver desfilando por ai com uma bow tie gigante dessas, hein?

Alô, Alber? Euquero!

 

Eu sou ricah do ano: Anna Dello Russo

Primeiro um pouco de suspense: quem será, quem será, quem será? (aquele bem burro, porque eu já coloquei o nome no título neam? rs)

Anna é dourada, Anna é absurda, Anna é a editora da Vogue Japão e a Anna pode gritar com propriedade: eu sou ricah!

Tem pessoa mais adorável nesse mundo? Meosonho é ser seu melhor amigo Anna. Me add no feice, rs

Sempre chamando atenção por onde ela passa, Anna Dello Russo lançou até perfume esse ano, foi capa de revista e  com todo o seu fundamento virou rapidamente e com todo o merecimento a muse oficial de todo bom fashionista.

ps: me chama para ser seu assistente Anna? Sempre quis ser um harajuku boy magia, rs

 

Popcorn do ano: Scott Pilgrim Vs The World

Em um ano de tantas aguardadas estreias, Scott Pilgrim vs The World acabou levando a melhor na minha opinião por nos mostrar uma nova linguagem.

Esse ano eu esperei como nunca pela versão do Tim Burton para o clássico Alice In Wonderland, que talvez tenha sido o meu maior post na história do Guilt. Tivemos tmbm o sensacional Inception, que deu um nó em nossas cabeças com todas as suas camadas. E Toy Story 3, que me fez chorar igual criança no cinema. Black Sawn também entraria fácil nessa lista e talvez eu esteja esquecendo de vários outros tão bons quanto. Mas nesse caso eu tive que escolher um, então: Scott Pilgrim

 

Coffee & TV do ano: A Season 3 de Breaking Bad


Nada me deixou mais nervoso em 2010 do que a Season 3 de Breaking Bad. E põe nervoso nisso!

As coisas foram ficando cada vez mais profissionais para os fabricantes de metanfetamina mais adoráveis da tv, porém, com grandes poderes vêm grandes responsabilidades, rs

A temporada foi tão tensa, que eu fiquei grudado na minha cadeira laranja esperando um dos dois, Walter ou Jesse morrer a qualquer momento. Dra-ma!

Mas nada disso aconteceu e a próxima temporada agora só no segundo semestre de 2011, humpf!

E aquele final de temporada hein? Juro, fiquei com o coração batendo na boca de tanto nervoso

Como eu faço para suprir essa minha necessidade de adrenalina televisiva até lá, hein?

Já que me viciaram, agora eu quero mais!

ps: Damages + Mad Men + Sons Of Anarchy ficaram empatados em 2º melhor lugar, séries mais do que recomendadas pelo Guilt

 

Euri do ano: Modern Family + Community

Duas das melhores séries de comédias no ar hoje. Uma devidamente reconhecida (Modern Family) e a outra injustamente ignorada (Community) pelas premiações.

Todo mundo no elenco é tão talentoso e tão engraçado que fica até difícil de escolher os meus preferidos.

E por isso, empate!

ps: It’s Always Sunny In Philadelphia ficou em segundo lugar

 

Decepção do ano: A sexta e última temporada de Lost e o seu lamentável final


Sério, tenho raiva só de lembrar. Me lembro de estar acompanhando ao vivo online o final e ficar de cara com a resposta do daddy Shephard na igreja. Dafuck?

Mas não era de se estranhar que a série acabasse assim, ainda mais depois de sua péssima última temporada.

Eu me sinto constrangido até hoje com aquele final, fatão!

E não é só o final que me incomoda, mas todo o caminho para chegar a ele que foi muito, mas muito ruim.

ps: já vou avisando para quem for me receber quando chegar a minha hora que eu não vou ser um espirito conformista não hein? E se alguém vier pro meu lado com alguma explicação sem sentido e bunda mole, eu já aviso antecipadamente que eu quebro tudo, seja o meu destino em uma igreja phina ou até em um inferneeenho qualquer. E tenho dito! (tô mais para o inferneeenho que eu sei, rs)


Foufurices do Ano: Kingston + Violet

Essa é outra categoria que eu acho difícil outros levarem, a não ser os seus próprios irmãos, rs

Kingston e Violet estão crescendo, cada dia mais foufos e a gente ainda torce por esse encontro no playground neam?

Foufos mil!

 

Da série casais que nós amamos do ano: Joshua Jackson Diane Kruger

Sempre tive um apego com o Joshua Jackson Pacey Peter, desde os tempos de Dawson’s Creek antiga, fatão! rs

Pra mim é de longe o casal mais sensacional do ano, e andando de bicicleta juntos ainda? Howcuteisthat?

 

Uncategorized do ano: R.I.P Alexander McQueen

Dizer adeus assim tão cedo para um dos meus maiores idolos do mundo da moda foi bem difícil. Tão difícil que até hoje eu fico emocinado só de lembrar daquele dia…

E logo depois dessa coleção absurda neam?

Tudo culpa da sua gelialidade, humpf!

Chorei de verdade, triste mil…

Para quem quiser ler o que eu escrevi na época, pode vir aqui e eu aconselho ler ouvindo “Gloomy Sunday” da Billie Holiday (mas pode ser também na voz da Bjork)

 

Coleção do Ano: Rodarte in NY/ Paul Smith in London/ Jill Sander in  Milan/ Viktor & Rolf  in Paris



Rodarte – NY : o mix de estampas mais absurdo da temporada

Paul Smith – London : o fundamento masculeeeandro mais absurdo da temporada

Jill Sander – Milan: o minimalismo e as cores mais absurdas da temporada

Viktor & Rolph – Paris : o fundamento de camisaria mais sensacional e absurdo da temporada

 

Catwalk do ano: Lanvin H&M

O desfile mais debochado, simples, desejado, comentado e maravileeeandro da temporada.

Ahazou Alber Elbaz!

 

Chocho do Ano: Coco Rocha vs Terry Richardson and Carine Roitfeld

Continuo achando ela uma tola e já disse tudo que eu tinha para falar aqui, então…

NEXT!

 

Capas do ano: Industrie + Vogue 90 anos + Elle Sweeden + New York

Separei 4, sorry! Não consegui escolher apenas 1 e como o prêmio é meu mesmo, rs…

Marc Jacobs de mulher na capa da Industrie eu achei sensacional!

A Vogue Paris fazendo niver de 90 anos com a Lara Stone na capa. Höy!

Essa Elle é da Suécia e eu adorei o fundamento da fotografia

 

Maravileeeandra do ano: Freja Beha Erichsen + Lea T


Freja é linda, tatuada e esteve em todos os meus desfiles preferidos da temporada.

Lea T também é linda, brasileira e muito corajosa ao se mostrar nua para o mundo na revista da Carine. Sem dúvidas um marco na história da moda. E é nossa! Yei!

#TEMCOMONAOAMAR

 

♥  Prontofalei do ano:

Desabafei,  humpf!

Estava mesmo precisando falar…

 

Enfim, terminamos a 2ª edição desse prêmio que é o mais aguardado do ano em todo o mundo (sei, rs). E vejo todos vcs aqui em 2011 hein? Mas antes disso, uma apresentação sensacional pq todo prêmio que se preze tem algum convidado musical neam? (e essa foi uma das performances mais sensacionais de todos os tempos ever)

Encontro marcado aqui ano que vem, combinado?

Essy, The Modern Guilt

Elle Fanning maravileeeandra de Rodarte

Dezembro 14, 2010

 

Linda Linda Linda!

Depois do desabafo, o tendencismo da semana de moda de NY, Verão 2011

Setembro 20, 2010

Já falei muito a respeito (até desabafei neam?), agora faltava mostrar aquilo que eu gostei da semana de moda de NY. Comecei separando algumas imagens, ai resolvi ilustrar o que eu entendi como tendencismo dessa temporada. Vamos lá!

Vestidos para todas!

Curtos

Médios e Longos

Primeiro os curtos, fluentes, em sua maioria sem marcar muito o corpo. Estilo camisetão, A, trapézio ou com saias volumosas. Chega de chamar a atenção para os ombros, chegou a hora de mostrar o quadril, rs

Na ordem: curtos = Calvin Klein, Jeremy Scott, Michael Korss, Rodarte, Mulberry, J Mendel, Herve Leger, Jason Wu (2), Oscar De La Renta, Marc by Marc (2). Longos = Proenza Schouler (2), Marc By Marc, Marc Jacobs (2), Michael Korss


Saias mais comportadas

As saias contrariaram o fato comum do curto esperado para o verão e chegarão médias e longas, o que eu acho bem digno e cá entre nós, verão combina bem com saia neam? A cintura marcada para valorizar a silhueta e em sua maioria em tecidos fluentes e com cor.

Na ordem: Marc by Marc, Michael Korss (2), Rodarte (3)


O shorts tmbm apareceu, mas dessa vez ele veio tímido

Timidamente ele apareceu, depois do grande sucesso das últimas temporadas é dificíl de abandonar neam?

Na ordem: Diane Von Furstenberg (2), Jason Wu (2)


Rainha branca

Branco, muito branco, tudo branco. Se for algo feito de tecido fluente, largo ou transparente vc pode gritar: eu sou ricah!

Na ordem: Calvin Klein, Michael Korss (2), Narciso Rodriguez


Combo de estampas

As estampas estão presentes novamente e se vc quer parecer moderna, tem que aprender a misturar os padrões.

Grandes e pequenas, cores que conversem entre si e diferentes texturas, um fikdik especial para quem não quer errar na hora de montar o seu próprio combo

Na ordem: Diane Von Furstenberg (3), Jeremy Scott, Marc Jacobs, Mulberry, Oscar De La Renta, Proenza Schouler (2), Rodarte (3)


Calças, o coringa da estação

Nesse verão devemos mostrar menos as pernocas, fatão! As calças apareceram em todos os lugares. E nada de skinny, a calça do momento é larga, confortável, com a cintura marcada e alta. Eu diria que é o look magia do verão 2011

Na ordem: Michael Korss (2), Rodarte, Mulberry, Diane Von Furstenberg, Oscar Dela Renta, Narciso Rodriguez, Jason Wu (2)


Outra aposta? Overall, fikdik!

Tem que ser lindo, leve e solto ou é melhor não neam? As cores são menos chamativas tmbm, já que a peça em si já é algo a ser notado.

Na ordem: Oscar De La Renta (3), Mulberry (2), Marc Jacobs, Marc By Marc (2), Diane Von Furstenberg


Texturas mil

O couro aparece, a seda e os cintilantes aparecem, franjas, paetes, algum borado e rendas tmbm dão as caras. E tem que dar vontade de tocar, fikdik

Na ordem: Jeremy Soctt (2), Jason Wu, Mulberry, Ralph Lauren, Proenza Schouler, Rodarte, Proenza Schouler, Marc Jacobs


O bege é o novo nude, fikdik

Nos livramos do nude? Numacredito? É, parece que sim, mas agora ele vem disfarçado de bege.

Na ordem: Herve Leger (2), J. Mendel (2)


Já disse que eu AMO cinza mescla?

E parece que em NY eles tmbm amam. Acho que tudo que é feito nesse tom fica com cara de “confort food” sabe? E acho digno quando ele vem com uma modelagem mais caprichada e nobre.

Na ordem: Marc By Marc, Michael Korss, Rodarte, Mulberry

E é isso, pelo menos essas foram as minhas impressões da temporada de NY. Não disse que não era de todo ruim? rs



%d bloggers like this: