Posts Tagged ‘Selby’

HERCHCOVITCH;ALEXANDRE recebe

Janeiro 4, 2012

Alexandre Hercovitch abrindo a sua casa em SP (que ele divide com o Fábio Souza e seus cachorros) para as fotos maravileeeandras do Selby.

AMO as fotos do Selby, AMO, sempre com tanta identidade. E nesse caso, eu não conseguiria imaginar o Alexandre vivendo em um lugar que tem mais a sua cara do que a sua própria casa, rs. (óbvio)

Mas como eu acho a nossa casa uma coisa muito íntima, quem quiser olhar mais, vai ter que entrar lá no Selby, tsá?

Aliás, eu não sei se eu já falei isso para vcs, mas tem anos que eu entro quase que diariamente no site do Selby  para me deliciar, me inspirar e pegar tudo quanto é fundamento de decoração, que é sempre mais real e muito mais interessante do que qualquer revista de decoração preguiça. E se vc ainda não conhece, vale a visita e quem sabe o hábito, rs. (para quem tive paciência de procurar no arquivo, tem fotos do Michael Stipe, da Julia Restoin Roitfeld, do Cobrasnake e sua família…)

Aproveitando que estamos falando do assunto, outro site que eu amo sobre decoração e que sempre me dá várias ideias e inspirações para um monte de coisas assim como o Selby, é o Apartment Therapy, que eu também AMO! (principalmente a parte de NY e eu vou confessar com bastante vergonha agora que as vzs eu copio tudo no The Sims, rs. #NERDPOWER!)

Para deixar todo mundo com vontade de arrastar os móveis e quem sabe mudar a cara da sua casa em 2012.

Mommy sempre dizia: leia menino!

Março 31, 2011

Estou em fase de ajustes no meu texto do TCC, ou seja, mergulhado em livros e textos mil.

Adoro cheiro de livros antigos, de biblioteca, sempre gostei. Gosto muito tmbm do cheiro de material escolar por exemplo, rs.

Acho que é porque me lembra a minha infância e as várias vezes que eu tive que procurar um lugar para me esconder contra o bullying que era forte naquela época. Dra-ma!

Mas a biblioteca era o meu forte e por lá, os valentões nem se atreviam (talvez porque não sabiam nem o caminho de como chegar até lá, tisc tisc).

Acho que a cultura acaba deixando todos eles bem intimidados…

ps: fikdik para quem precisar se esconder hoje em dia, que parece que as coisas continuam iguais, com a diferença que na minha época ninguém gravava a violência no próprio celular…


%d bloggers like this: