Posts Tagged ‘The Big Bang Theory’

E quem ganhou o Emmy 2014, hein?

Agosto 27, 2014

66th Emmy

Podemos dizer que eles até foram bem honestos com os vencedores esse ano, não?

 

Série Dramática

Breaking Bad

Sério, alguém consegue considerar esse prêmio uma surpresa? Claro que Breaking Bad merecia todo o reconhecimento por sua excelente temporada final e que bom que isso aconteceu. Clap Clap Clap! emmy para todo mundo!  (saudades do tempos de ouro e riqueza da platéia da Oprah)

 

Série Cômica

Modern Family

Mais uma vez. Pior que a série continua boa, mas é sempre tão a mesma coisa. Pior ainda é que temos outras boas séries por aí. Quem sabe no próximo ano eles finalmente ganham alguma concorrência. Mas que foi melhor do que ver o prêmio cair na mão de uma The Big Bang Theory, isso foi…

 

 

Minissérie

Fargo

Só vi o piloto. AMEI. Todos dizem que é muito boa e por enquanto, eu só tenho motivos para acreditar. Vou ver logo…

 

 

Telefilme

The Normal Heart

Nada mais do que merecido. Clap Clap Clap uncle Ryan! A grande surpresa ficou por conta dos atores não terem levado nenhum dos prêmios em sua categorias. Suspeito que eles preferiram valorizar os atores de TV mesmo… #SHADE

 

 

Ator de Série Dramática

Bryan Cranston por Breaking Bad

Clap Clap Clap! Por melhor que qualquer outro dos indicados tenha se saído durante essa temporada, o trabalho do Bryan Cranston merecia ser reconhecido e não só por isso, mas por toda a sua trajetória dentro dele. 

 

 

Ator de Série Cômica

Jim Parsons por The Big Bang Theory

Sono. TLIM! Acho que meu bolo de cenoura ficou pronto. Vou ali preparar a cobertura. Volto já. 

 

 

Ator de Minissérie ou Telefilme

Benedict Cumberbatch por Sherlock

ÊEEEEEEEEEEE! Finalmente! Uma pena o nosso Cumberbatchman não ter aparecido para receber o prêmio. Uma pena mesmo indeed… Humpf! #CHUTANDOLATAS

 

 

Atriz de Série Dramática

Julianna Margulies por The Good Wife

Sono de novo. Ó, aproveitei para fazer uma cobertura que ó, já ficou até pronta. Vamos decorar?

 

 

Atriz de Série Cômica

Julia Louis-Dreyfus por Veep

Sempre muito boa porém, ainda pouco vista. Tenho curiosidade, mas tenho que superar meu trauma de Seinfeld

 

 

Atriz em Minissérie ou Telefilme

Jessica Lange por American Horror Story

Jessica é outra que é sempre muito boa, mesmo quando em uma série ruim. Tisc, tisc…

 

 

Ator Coadjuvante em Série Dramática

Aaron Paul por Breaking Bad

 De novo, fiquei mais do que feliz com o prêmio desse cara. Como eu AMO o Aaron Paul, gente! Quero ser amigo, quero ser padrinho dos filhos dele, quero ser companheiro de laboratório e ou do mesmo time no paintball. Sério, #AMOR!

 

Ator Coadjuvante em Minissérie ou Telefilme

Martin Freeman por Sherlock

ÊEEEEEEEEEEE! Finalmene! Um bom Sherlock não funciona se não tiver um Watson tão bom quanto. Outra pena da noite foi ele também não ter ido. E vestido de Hobbit, o que seria mais legal ainda…

 

Ator Coadjuvante em Série Cômica

Ty Burrell por Modern Family

Gosto do Ty mas… preguiça. Hora de cortar o bolo que já deu aquela esfriada. Alguém quer um pedaço?

 

 

Atriz Coadjuvante em Série Dramática

Anna Gunn por Breaking Bad

Merecidíssimo. A trajetória dessa personagem foi da insuportável a megabitch sofredora e desesperada, vítima do próprio marido e pesadelo endinheirado em 3, 2, 1. E ela conseguiu segurar muito bem, em todas as etapas. Hazô!

 

 

Atriz Coadjuvante em Série Cômica

Allison Janney por Mom

Alguém já viu? É boa mesmo? Alguém aceita outro pedaço de bolo? Acompanha café, leite, ou chá, senhor?

 

Atriz Coadjuvante em Minissérie ou Telefilme

Kathy Bates por American Horror Story

Um dos poucos papéis ruins que ela já fez na vida foi em The Office, porque o resto, sempre mereceu. 

 

 

Roteiro – Série Dramática

Moira Walley-Beckett por Breaking Bad – Eps. Ozymandias

Clap Clap Clap!

 

 

Roteiro – Série Cômica

Louis C.K. por Louie – Eps. So Did The Fat Lady

Choro com Louis C.K. ganhando prêmio de roteiro. Essa sim é uma comédia que vale muito a pena e que deveria ser muito mais premiada. Um dia eles ainda vão descobrir isso. Espero… 

 

 

Roteiro – Minissérie, Telefilme ou Especial

Steven Moffat por Sherlock – His Last Vow

Clap…………….. Clap………………Clap, lentamente… Se estivesse lá, daria um beijo no Moff igual o Bryan Cranston fez na Julia Louis-Dreyfus. Muah!

 

 

Direção – Série Dramática

Cary Fukunaga por True Detective – Eps. Who Goes There

E não é que descobrimos que além de bom, esse diretor é magia e poderia facilmente entrar para o cast de Sons Of Anarchy? Uma magia de bastidor para ficar de olho, anotem..

 

 

Direção – Série Cômica

Gail Mancuso por Modern Family – Eps. Vegas

Tá, melhor deixar a preguiça de lado e aceitar que depois do bolo, chega a hora de lavar louça. 

 

 

Direção – Minissérie, Telefilme ou Especial

Colin Bucksey por Fargo – Eps. Buridan’s Ass

 

♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

Anúncios

E a lista dos indicados ao Emmy 2013 que resolveu nos agradar dessa vez?

Julho 19, 2013

Aaron+Paul+65th+Primetime+Emmy+Awards+Nominations+sYkP_XI6Pp-x

Uma lista que não podemos nem reclamar muito, porque vamos combinar que boa parte dos que mereciam uma indicação ao Emmy 2013, estão nela. Claro que tem sempre aquele que inexplicavelmente acaba ficando de fora, mas podemos dizer que essa lista está bem bacana e quase completa esse ano. (fora os prêmios técnicos)

Por isso não vamos nem enrolar muito e vamos direto para os indicados, com comentários, apostas e torcidas, claro:

 

Melhor ator em série dramática

Kevin Spacey – House of Cards

Hugh Bonneville – Downton Abbey

♥ Jon Hamm – Mad Men

♥ Damian Lewis – Homeland

♥ Bryan Cranston – Breaking Bad

♥ Jeff Daniels – The Newsroom

 

Só não vou votar no Kevin Spacey porque ainda não vi House Of Cards, apesar das recomendações todas e o Boneville eu acho bom, mas não acho que Downton (deveria ter sido escrito como coadjuvante) exija tanto assim dele. Entre os outros quatro, ficaria bem feliz se qualquer um deles ganhasse, de verdade. O Jon Hamm já vem merecendo faz tempo e fez uma excelente temporada, o Bryan Cranston é sempre sensacional, sempre! Damian Lewis quase nos faz explodir de tanta tensão com o seu Brody e o Jeff Daniels reapareceu com um papel feito para roubar a cena de qualquer um, carregando a melhor parte de The Newsroom, que são as notícias e o dia a dia do trabalho da equipe . Imaginem no ano que vem, com Breaking Bad já encerrada e Mad Men possivelmente também? Não quero nem pensar…

 

Melhor atriz em série dramática

♥ Michelle Dockery – Downton Abbey

♥ Elizabeth Moss – Mad Men

♥ Claire Danes – Homeland

Vera Farmiga – Bates Motel

Kerry Washington – Scandal

Robin Wright – House of Cards

Connie Britton – Nashville

 

Que briga boa, hein? Tirando a Connie Britton, claro (sorry, implico mesmo com ela). Todas excelentes, se não das nossas séries preferidas do momento, pelo menos com algum histórico na nossa memória de bons personagens. Acho bem difícil alguém tirar o prêmio da Claire Danes, mas se for para ser assim, que seja uma de nossas outras apostas do coração ou a Vera Farmiga. #CRUZANDOOSDEDOS. PS: mas vou ter que revelar que atualmente o meu vício tem sido Orphan Black (sim, falaremos da série em breve por aqui, assim que eu terminar) e fiquei espantado com a não indicação da excelente Tatiana Maslany  nessa categoria. E sim também, a essa altura eu já me considero membro do #CloneClub 

 

Melhor atriz coadjuvante em série dramática

Emilia Clarke – Game of Thrones

♥ Anna Gunn – Breaking Bad

♥ Maggie Smith – Downton Abbey

Morena Baccarin – Homeland

Christina Hendricks – Mad Men

Christine Baranski – The Good Wife

 

Apesar de achar que a Emilia Clarke faz o impossível em GOT, falando línguas e ainda assim levando tudo aquilo muito a sério (rs), a Anna Gunn em crise em Breaking Bad foi uma das melhores coisas dessa primeira metade do final da série (e não tem como negar que a personagem cresceu muito a partir disso) e a Maggie Smith é sempre a Maggie Smith (inclusive, leiam esse trecho me imaginando imitando a mesma). Agora, alguém me diz  o que é que Morena da Bacardi está fazendo nessa ou por esse papel, em qualquer outra lista? Bom, antes ela do que a filha chatinha do Brody em Homeland… #CREDINCRUZ

 

Melhor ator coadjuvante em série dramática

♥ Aaron Paul – Breaking Bad

Bobby Cannavale – Boardwalk Empire

Jim Carter – Downton Abbey

♥ Peter Dinklage – Game of Thrones

♥ Jonathan Banks – Breaking Bad

Mandy Patinkin – Homeland

 

Hmm mmm… que difícil. AMAMOS os meninos de Breaking Bad (de nada Banks, rs) e eu ainda trabalho na ideia de me tornar amigo do Aaron Paul portanto, ele sempre terá alguma vantagem na minha torcida. Mas se não for para um dos dois (lembro até hoje o dia em que o Aaron ganhou aquele outro prêmio e a minha reação em casa foi o equivalente ao que certas pessoas fazem quando seus times ganham um campeonato qualquer. Sério), que o prêmio fique com o Dinklage, que mesmo quando não é o destaque da vez em GOT (e essa temporada não foi dele) consegue roubar a cena. 

 

Melhor série de comédia

♥ Louie

♥ Girls

♥ 30 Rock

Veep

Modern Family

The Big Bang Theory

 

O que? Não tem New Girl nessa categoria? Mas gente, o Emmy resolveu ficar justo assim? Clap Clap Clap! AMO sou qualquer uma das três primeiras da lista, mesmo tenho a sensação de que já faz tanto tempo que não vejo Louie (sorry + indo para o inferno em 3, 2, 1), mas como última vez, esse prêmio merecia ir para a série da Tina Fey, hein? Veep eu não vejo p0rque esqueço e implico com a atriz, apesar de reconhecer que ela é ótima (e deve levar), Modern Family é sempre boa, mas é só aquilo mesmo e TBBT, já foi melhor, já foi pior, já foi bem pior e voltou a ficar OK, mas sentimos que já deu faz pelo menos umas 5 temporadas. (já não existem 12 delas? Não? rs)

 

Melhor série dramática

♥ Breaking Bad

♥ Game of Thrones

♥ Mad Men

♥ Downton Abbey

♥ Homeland

House of Cards

 

Das 6 indicadas nessa categoria, assisto 5 então, primeiro, #SUCKIT’ e segundo que está bem dramático escolher. GOT melhorou muito (não está perfeita ainda, mas… Mad Men continua excelente como sempre, Downton Abbey é aquela delícia com sotaque inglês e Breaking Bad, por mais que já tenha passado faz tanto tempo também (mesma sensação de Louie), sempre fez por merecer. Entreguem para uma dessas, até eu assistir HOC e talvez mudar de opinião, rs (mentira, sou fiel aos meus amores mais antigos. Ops… mentira de novo, rs)

 

Melhor ator em série de comédia

♥ Alec Baldwin – 30 Rock

Jason Bateman – Arrested Development

♥ Louis C.K. – Louie

Don Cheadle – House of Lies

Matt Leblanc – Episodes

Jim Parsons – The Big Bang Theory

 

Louis + Alec Baldwin. Com certeza. Poderiam inclusive dividir essa categoria e entregar o envelope para o Bateman, como prêmio de consolação, embora ele tenha feito um ótimo trabalho em Arrested Development novamente. E vou achar bem incoerente se com uma lista linda dessa de indicados, o Cheadle ou o Leblanc acabarem levando essa por papeis em séries que a) não merecem tanto assim e b) quase ninguém assiste. Apesar de não achar que a opção B seja regra para qualquer coisa…

 

Melhor atriz em série de comédia

Laura Dern – Enlightened

♥ Lena Dunham – Girls

Edie Falco – Nurse Jackie

♥ Tina Fey – 30 Rock

Julia Louis-Dreyfus – Veep

♥ Amy Poehler – Parks And Recreation

 

Novamente a Edie Falco sendo prejudicada, porque de engraçadona mesmo, a sua personagem em Nurse Jackie não tem nada. Mas opa, vejo a dobradinha Fey + Poehler novamente? Então declaro empate (porque exijo as duas juntas para sempre, mas não por essa última temporada de P&R que foi bem meio assim), claro, com direito a close na Lena Dunham na hora em que elas estiverem recebendo o prêmio, porque queremos que ela nos represente com os olhos brilhando nesse momento. Juro que no ano que vem o prêmio é seu, tá Lena? #GHOLS

 

Melhor atriz coadjuvante em série de comédia

♥ Mayim Bialik – The Big Bang Theory

♥ Merritt Wever – Nurse Jackie

Julie Bowen – Modern Family

Sofía Vergara – Modern Family

♥ Jane Krakowski – 30 Rock

Jane Lynch – Glee

Anna Chlumsky – Veep

 

Quase dei um pulo da minha cadeira quando vi os nomes da Mayim Bialik e da Merrit Wever nessa lista, sendo que a primeira veio para salvar o Sheldon de TBBT e conseguiu o impossível dentro da série, se tornando um dos personagens mais bacanas e que até consegue nos fazer rir mesmo com a série estando mais do que cansada e a segunda delas, essa sim o alívio cômico perfeito para Nurse Jackie. E a Sofia Vergara desapareceu durante essa última temporada de Modern Family, não?

 

Melhor ator coadjuvante em série de comédia

Ed O’Neill – Modern Family

Jesse Tyler Ferguson – Modern Family

Ty Burrell – Modern Family

Tony Hale – Veep

♥ Adam Driver – Girls

♥ Bill Hader – Saturday Night Live

 

Já que a lista tem quase todo mundo de Modern Family, eu teria incluído o Nolan Gould, que foi quem ao lado do Ty Burrell (o único que eu aceito da lista da série) divou durante essa última temporada. AMO o Bill Hader e a sua despedida no SNL com o casamento do Stefon e o Seth Meyers foi sensacional, mas não tem como negar que ver o nome do Adam Driver finalmente figurando em uma lista como essa, tenha feito o meu coração dar aquela acelerada carinhosa de fã de #GHOLS. Eu votaria em um dos dois ou nos dois, apenas… (imaginem a estranheza do Adam Driver no palco?)

 

Melhor minissérie ou filme

American Horror Story

Behind the Candelabra

The Bible

Phil Spector

Political Animals

Top of the Lake

 

American Horror Story fez uma temporada muito superior a anterior e mereceu a indicação. Das outras eu não vi nada ainda, mas na fila estão Behind The Candelabra e Top Of The Lake. Talvez em 2037 eu consiga ver… rs

 

Melhor ator em minissérie ou filme

♥ Benedict Cumberbatch – Parade’s End

Matt Damon – Behind the Candelabra

Michael Douglas – Behind the Candelabra

Toby Jones – The Girl

Al Pacino – Phil Spector

 

Grandes nomes nessa categoria, não? Al Pacino, Michael Douglas, Matt Damon. Vale torcer pelo Benedict, ou nem precisa tentar?

 

Melhor atriz em minissérie ou filme

♥ Jessica Lange – American Horror Story

♥ Laura Linney – The Big C

Helen Mirren – Phil Spector

♥ Elizabeth Moss – Top of the Lake

Sigourney Weaver – Political Animals

 

Jessica Lange já é uma senhora e segurou como ninguém uma cena de lingerie vermelha na TV, por isso merece todo o nosso respeito. Laura Linney encerrou lindamente a sua The Big C e foi muito justo terem lembrando do seu nome nessa hora. Mas a Elizabeth Moss concorrendo em duas categorias de atriz por papéis diferentes tem que significar alguma coisa para o universo, não é mesmo? Fiquei morrendo de orgulho. #PLIM. Mas temos a Helen Mirren na jogada e rainha é sempre rainha.

 

Melhor ator coadjuvante em minissérie ou filme

James Cromwell – American Horror Story

♥ Zachary Quinto – American Horror Story

Scott Bakula – Behind the Candelabra

♥ John Benjamin Hickey – The Big C

Peter Mullan – Top of the Lake

 

Sean! Eu AMO o Zachary Quinto desde sempre (por isso vou sempre torcer por ele também), mas não tem como não torcer  um pouco mais pelo Sean. Sorry, mas vai contra a minha natureza. 

 

Melhor atriz coadjuvante em minissérie ou filme

♥ Sarah Paulson – American Horror Story

Imelda Staunton – The Girl

Ellen Burstyn – Political Animals

Charlotte Rampling – Restless

Alfre Woodard – Steel Magnolias

 

Sarah Paulson é uma excelente atriz e fez um ótimo trabalho em AHS. As demais eu não vi, então…

 

Melhor reality show de competição

The amazing race

Dancing with the stars

Project Runaway

So You Think You Can Dance

Top Chef

♥ The Voice

 

The Voice, para sempre por enquanto. 

Melhor série de variedades

The Colbert Report

“The Daily Show

Jimmy Kimmel Live

Late night with Jimmy Fallon

Real Time With Bill Maher

Saturday Night Live

 

O SNL é quase sempre muito bom e quando não é, a culpa é toda do convidado. Mas a briga Kimmel vs Fallon promete. Gostaria de ver o Craig Ferguson nessa categoria, o meu favorito de todos eles. 

 

Animados? Então dia 22 de Setembro temos um date para comentar tudo depois hein? #QUEELESNAONOSDECEPCIONEM #MASELESSEMPRENOSDECEPCIONAM

♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

Parceria certa

Outubro 5, 2012

Nova série dos criadores de Will & Grace, meio que inspirada na amizade dos próprios (os criadores) e com um elenco conhecidíssimo de todos nós. Só por esses detalhes, Partners já chegou pra mim como uma boa promessa de nova comédia.

O piloto é bom, mas nada demais também (tenho que ser sincero e dizer que não chega a ser como o piloto de The New Normal, por exemplo), não chega a empolgar e não nos traz elementos novos, onde apenas revivemos o formato de sitcom de antigamente. O que não chega a ser exatamente um problema, porque mesmo tratando-se de um formato superado pela TV atual, Partners consegue sim entregar uma série bem corretinha, pelo menos a princípio.

A série fala sobre a amizade dos dois personagens principais, que além de terem dividido a vida e uma série de experiências ao lado um do outro enquanto cresceram juntos, dividem hoje também um negócio, onde ambos são sócios de uma empresa de arquitetura. (Grace foi designer de interiores, os dois são arquitetos… hmm mmm… seria essa uma frustração de qual dos dois da dupla de criadores, hein? rs)

O bacana é que devido ao alto nível de intimidade dos dois, ambos acabam se tratando e sendo tratados pelos demais personagens como uma casal, mesmo que não exista aquele clima clássico de bromance entre eles e tudo parece ser muito mais natural e super bem resolvido por ambas as partes também. Joe (David Krumholtz, que também faz o terapeuta do McAvoy em The Newsroom) é a hetera da dupla e o mais responsável da dupla, todo certinho, do tipo que namora, mas não tem muita certeza quanto ao seu futuro ao lado da sua atual namorada. Do outro lado temos Louis (o sempre excelente Michael Urie, o Mark de Ugly Betty), o gay da turma, animado, fashionista, sarcástico, bem humorado, cheio de referências, aquele velho esterótipo de sempre que nós adoramos e não temos o menor problema em admitir que existe SIM. (mesmo porque… rs)

A princípio, o cara acabou roubando a cena, onde o piloto acabou mesmo (e essa parecia ser a proposta) tendo o foco todo no seu personagem, que me pareceu ser uma delícia, embora seja um tanto quanto sincero demais em diversas situações. (inclusive com o namorado, o que é ótimo também)

O problema que eu já senti logo de cara na série é que como o Louis é o mais divertido entre eles todos, a série tende a ficar muito focada no personagem, ou acabar dependendo dele para salvar qualquer situação. Mais ou menos como o que aconteceu com o Sheldon em The Big Bang Theory por exemplo (e a série também é da CBS, portanto…), na época em que ele ainda era bem engraçado. Sendo assim, com o tempo, fico com medo que acabe sobrando o papel do rabugento (Leonard) para o Joe, que já no piloto e por parecer ser tão certinho, já ficou com aquela tarefa que a gente sabe que sempre será a de quem vai levantar os assuntos todos para que o amigo possa fazer graça ou que vai acabar com o tom da comédia sendo apenas normal e controlado demais. Se ele fosse alguns tons mais solto, mesmo sendo certinho, essa parceria seria ideal.

Os outros dois personagens, Ali (Sophia Bush) e Wyatt (Brandon Routh lindo, mas bem mais fraco que os demais), os respectivos pares de cada um deles, me pareceram muito coadjuvantes a princípio, mas por tratar-se de um piloto, achamos que vale a pena dar esse desconto. Sem contar o histórico de Will & Grace de seus criadores, que acabou transformando o Jack e a Karen por exemplo, nos grandes nomes da série que carregava o nome da outra dupla. Mas é mais ou menos como se eles tivessem com os pares trocados e o Joe devesse namorar o Wyatt, que é muito mais parecido com ele e o Louis devesse namorar a Ali, que seria a parceira ideal para ele.

Mas parece que a dupla estava mesmo a procura de alguém para completar a outra metade de cada um deles e tendo como base a parceria de sucesso entre os dois amigos por todos esse anos, que se completam muito bem, compreendemos que ambos tenham procurado um parceiro o mais parecido com o seu “ideal” de dupla possível. (♥)

E como a série tem um elenco bacana e criadores que já nos entregaram de presente algo como foi Will & Grace (me seguro toda vez que eu lembro da série para não acabar fazendo uma nova maratona dentro dela), acho que vale a pena a gente ficar de olho em mais essa comédia. Sem euforia, para dar risada de forma bem simples e caseira, mas de um jeito que quando bem feito como Partners me pareceu ser, ainda funciona.

 

ps: já assisti também ao segundo episódio (1×02 Chicken & Stuffing), esse bem mais engraçado e onde já deu para perceber que todos eles vão ter a sua chance dentro da série, apesar do Urie continuar roubando a cena, por mérito dele como ator. Nesse o Joe já me pareceu mais solto e engraçado e até o Wyatt ganhou o seu momento, apesar de achar que ele está um tanto quanto Sheldon demais para o meu gosto (o personagem e não a sua função dentro da série, que eu já usei como referência para o Louis), mas que mesmo assim não deixa de ser uma ótima brincadeira em relação ao estereotipo do próprio Brandon Routh como ator, rs.

♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

E a Comic-Con 2012 foi ou não foi bem meio assim?

Julho 26, 2012

Tirando o painel de Breaking Bad, que a gente adoraria ter participado, o de Doctor Who que é o nosso sonho do momento enquanto não temos ainda a nossa própria TARDIS (na esperança…)  e o de Fringe, porque somos curiosos no nínel mais alto do colapso entre os universos azul & vermelho, eu diria que a Comic-Con 2012 foi no mínimo bem preguiçosa.

Pouquíssimas novidades, uma ou outra informação sem muita relevância e quase nenhum acontecimento capaz de fazer nós, os nerds que ficaram em casa, a realmente sentir inveja deles, os nerds que compareceram ao evento desse ano… (quem eu quero enganar? Essa inveja vai sempre existir no coração 8-bit de todos nós…humpf!)

Falando em Breaking Bad, que foi sim o painel mais animado EVA da edição desse ano da Comic-Con, cheguei a ficar impressionado com a forma como a série vem se promovendo com muito mais força durante essa sua Season 5, que diga-se de passagem, não está nada menos do que sensacional! (sério, o que foi aquele segundo episódio? Clap Clap Clap! – de pé)

Mas é claro que eles regularam spoilers. Mas vcs querem saber a minha opinião para o final da série?

Walter percebe o monstro que se tornou e o caminho sangrento que percorreu para chegar na sua reta final e acaba se rendendo a morte (por esse ou por aquele momento) e quem deverá sobreviver dessa história toda é mesmo o Jesse, gritando “Yeah Bitch! Magnetics” como se não houvesse amanhã.

Esse é o meu palpite/desejo não mais secreto. Sem mais.

Alguém precisa falar: como a  Anna Torv estava magrona, estava gatona e estava gostosa no painel de Fringe hein?

HÖY! (em caixa alta)

HÖY! (de novo pq ela interpreta 2 papeis na série, rs)

Peter Pacey agradece a sinceridade. 

Mas a nossa mágoa com Fringe esse ano na Comic-Con fica por conta daquele trailer preguiçoso que eles passaram por lá dizendo ser da sua nova temporada, que de novo não tinha nada. NA-DA!

Custava filma 2 segundos em um cenário aleatório com cara de futuro e dizer “2036 is coming…”?

Não, não custava.

#CHATIADO

Agora, vamos falar de moda na Comic-Con?

Que preguiça é essa minha gente? Tô odiando essa postura “sou nerd e não ligo para as modas”, que todo mundo sabe muito bem que não é verdade e sim recalque.

E como lidar com as escolhas do elenco de Community?

Até na festa de aniversário do meu vizinho irritante com filhos mais irritantes ainda da qual eu não fui convidado a participar (sem ressentimentos, mas é sempre de bom tom mandar um kit festa para o vizinho, com bolo, doces sortidos e no mínimo quatro brigadeiros e toda a família brasileira sabe disso) tinha gente mais bem vestida do que isso, ou pelo menos mais esforçada…

Vou fingir que não vi esse amarelo pavor da Gillian Jacobs e continuar a amando loucamente. Te AMO Britta/Gillian! (♥)

E continuar desejando a morte da Annie na próxima temporada. Lá e em Mad Men, claro. Desculpa qualquer coisa, Annie’s boobs!

Já a Mayim Bialik, eu não ligo a mínima que seja cafonona, só porque eu respeito a Blossom até a morte. Ainda mais porque nada que ela vista hoje, seria pior do que o que ela já usou com orgulho no seriado antigo. A não ser que seja algo vintage daquela época antiga, rs.

E quem é vc para falar o contrário, se eu não vejo nenhuma coroa de diamantes na sua cabeça nesse exato momento. Hein?

#RESPECT

I ♥ Amy Farrah Fowler

Se eu encontro o Howard vestido assim na Comic-Con, vou logo achando que é um assistente do office boy e vou logo pedindo o meu mocca chocolata yah yah. Mas tem que ser bem quente.

Não foi buscar ainda querido? (tá, eu me visto assim de vez em quando e se vc me pedir um café eu te mando o doce. WOO)

Gostaria de dizer que mesmo com a Michelle Williams aparecendo maravileeeandtra assim na Comic-Con (e o target? Confere? Mesmo? São pergunta que ela deverá fazer assim que receber o próximo convite), ela não foi a minha muse desse ano. Fuém!

Desculpa qualquer coisa, Mi! (rs)

Falando em muse, gostaria de deixar bem claro que por motivos pessoais, seremos audiência certa na série Arrow, só por conta da magia do Stephen Amell, claro.

Höy!

OK, a gente ama o Zachary Levi, que é o nosso príncipe Disney preferido,  mas não tanto assim a ponto de conseguir ignorar esse outfit em um nível alto de preguiça. Certo?

Certo. Precisa nos conquistar primeiro para depois relaxar Zachy, regra básica para qualquer relacionamento (para o começo e/ou o fim deles, rs)

#NAOTABOMNAO

MUSO da Comic-Con 2012 = Darren Criss

Achamos que ele deve esquecer o gel de vez e assumir o seu curly com orgulho na nova temporada de Glee (que a gente torce para que seja bem boa, só para ter outro TGP, que é melhor ainda, claro!)

Höy!

ps: mantenha a barba. A puberdade deve chegar no McKinley High!

Já que chegamos a essa ponto, vamos falar de magia?

Magia ruiva =  Michael C. Hall = Höy!

A gente não liga mais para o Dexter já faz duas temporadas, pelo menos. Mas é humanamente impossível ignorar o Michael C. Hall em qualquer coisa que ele faça na vida.

Magia da Barba Ruiva = Dave Annable = Höy!

Não temos a menor vontade de assistir sua nova série, a 666 Park Avenue, mas achamos importante alguém em Hollywood escolher assumir o grisalho, mesmo tão novo como o Dave. Acho corajoso e honesto.

ps: beijo para os Walkers antigos, que empatam com a minha própria família no nível de fofoca ao telefone, rs. 

Magia sueca =  Alexander Skarsgard = Höy!

Sempre 3 metros dele. PÁ!

O Frodo a gente nunca vai ter certeza se é legal, por isso passamos…

Mas quem nunca sonhou em fazer a Maria Garupa em Sons Of Anarchy com o agora magia (o único por lá) chefe de tudo?

TODAS! Höy!

Agora parece que é oficial: acabou para o Bill!

Depois dessas 5 últimas temporadas de True Blood, vc ainda consegue achar que ele se parece em alguma coisa com aquele vampiro sentado no Merlotte’s no começo da Season 1?

Eric continua o mesmo desde que cortou o cabelo e fez balaiagem pela primeira vez, tornando-se assim um vampiro de respeito

Mas não parece mesmo!

#NAOTABOMNAO

ps: do Sam eu morro de preguiça, por isso prefiro ignorar e bastava colocar a Tara ali do lado para completar o time daqueles que se morressem, a gente não sentiria a menor falta em True Blood. Sim. 

Agora sim, o meu painel preferido ever dessa Comic-Con. Painel Who?

Karen Gillan, Arthur Darvill e Matt Smith, também conhecido como o melhor Doutor de todos os tempos. Höy!

Posso dizer que foram os que menos se esforçaram e que mesmo assim conseguiram imprimir da magia a sedução?

Cool Cool Cool! (♥³)

E para a Karen Gillan com esse cabelo maravileeeandro em ruivo, vai o posto de nossa MUSE da Comic-Con 2012.

Não só por ela ser a garota que esperou (♥), nem só por ela ter aparecido linda assim (com essa bolsa que é só amor!) e sim por ela ter dito que adoraria ver um episódio de Doctor Who com todos eles presos dentro de um piano (sério, quem diria uma coisa dessas?) e praticamente se convidar para participar de Community, no episódio especial em que eles vão a um evento do Inspetor do Tempo. Howcoolcouldbethat?

I ♥ Amy Pond

Höy!

ps: e não, não tivemos uma preview da Season 7 de Doctor Who esse ano. Humpf!

 

♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

Precisamos mesmo comentar os indicados ao (M)Emmy 2012?

Julho 23, 2012

Ou optamos por ignorar a premiação, assim como eles fizeram com Parks And Recreation, John Noble…

Mas ok, vamos engolir mais essa mágoa e comentar os indicados ao Memmy 2012, quer dizer, ao 64th Emmy Awards mesmo assim (com bastante atraso, eu sei), com a novidade de que dessa vez, além dos ♥ para as nossas preferidas/apostas/torcidas, temos um símbolo novo para aquelas que a gente acha que não merecia nem ao menos a indicação…

 

Melhor série dramática

†  Boardwalk Empire

♥  Breaking Bad

†  Game of Thrones

♥  Mad men

♥  Downton Abbey

♥  Homeland

 

Minha maior indecisão do momento. Tirando Boardwalk Empire e GOT que não merecem, qualquer uma das outras como vencedora dessa categoria  já me deixaria bem feliz. Mas como eu prefiro me comprometer ao me contentar com qualquer coisa, torço um pouco mais por Homeland, que pensando bem, foi a melhor de todas elas SIM! Suck it!

 

Melhor série de comédia

Curb Your Enthusiasm

♥  Girls

30 rock

Veep

Modern Family

†  The Big Bang Theory

 

De cara, já é bem bom não ver New Girl nessa lista. Por outro lado, é impossível aceitar que alguém ache que toda a temporada de The Big Bang Theory tenha sido melhor do que qualquer um dos episódios de Parks And Recreation. E vc pode até escolher aquele episódio meio assim do boliche, que de longe consegue ser melhor do que qualquer ep bom atualmente de TBBT. #CHATIADO. Mesmo assim, é bem justo ver Girls nessa lista, que é para onde vai a nossa torcida. 

 

Melhor atriz em série de comédia

†  Zooey Deschanel (New Girl)

♥  Lena Dunham (Girls)

Edie Falco (Nurse Jackie)

♥  Amy Poehler (Parks and Recreation)

♥  Tina Fey (30 Rock)

Julia Louis-Dreyfus (Veep)

Melissa McCarthy (Mike & Molly)

 

Se eu fosse a Zooey Deschanel, escreveria uma carta de próprio punho agradecendo a indicação mas reconhecendo que ela não foi nada merecida, além de mega constrangedora, mais ainda do que a sua própria atuação em New Girl. Dizem que esse prêmio é quase certo para a Julia Louis-Dreyfus (motivo pelo qual eu não consigo me interessar por Veep. Eu sei, eu sei, por pura implicância minha desde Seinfeld). AMO a Lena Dunham e não consigo não torcer por ela (apesar da série em si ser muito mais engraçada do que a sua personagem, mas estamos falando de um outro tipo de comédia), assim como a Tina Fey que até o Coringa foi durante essa última temporada de 30 Rock. Mas como não dar esse prêmio para a Amy Poehler com a sua Leslie Knope em ano de eleição? CO-MO? 

 

Melhor ator em série de comédia

†  Larry David (Curb Your Enthusiasm)

†  Jon Cryer (Two and a Half Men)

♥  Louis C.K. (Louie)

Jim Parsons (The Big Bang Theory)

Don Cheadle (House of Lies)

 

Louie, Louie, Louie, Louie e e e. Desculpa qualquer coisa para todos os outros, mas Louie é Louie. (e a Season 3 começou quase agora e está melhor ainda. Sério!)

 

Melhor atriz coadjuvante em série de comédia

♥  Mayim Bialik (The Big Bang Theory)

♥  Merritt Wever (Nurse Jackie)

†  Julie Bowen (Modern Family)

♥  Kristen Wiig (Saturday Night Live)

♥  Sofía Vergara (Modern Family)

†  Kathryn Joosten (Desperate Housewives)

 

Se tem alguma coisa nessa vida que justifica a presença de The Big Bang Theory nessa lista em qualquer categoria é a participação da Blossom nessa última temporada, que foi a única que conseguiu me fazer rir em algum momento. Merritt Wever é sempre ótima em NJ e eu já disse que é com a sua Zoey que a Zooey Deschanel deveria tentar aprender a interpretar uma personagem bocó sem parecer ridícula. Sofia Vergara a gente sempre AMA, mas essa não foi a sua temporada em MF. Não consigo gostar da Julie Bowen, não me importo com nenhuma atriz de Desperate e sinto que esse prêmio vai merecidamente para a Kristen Wiig, por sua despedida no SNL

 

Melhor ator coadjuvante em série de comédia

♥  Ed O’Neill (Modern Family)

Jesse Tyler Ferguson (Modern Family)

♥  Ty Burrell (Modern Family)

Eric Stonestreet (Modern Family)

Bill Hader (Saturday Night Live)

♥  Max Greenfield (New Girl)

 

Da mesma foram que Blossom está para TBBT, o Schmidt está para New Girl, que eu só consegui terminar de assistir por ele. Mas com o volume de atores de MF disputando essa categoria, está meio que na cara que um deles é quem deve sair com esse prêmio e por isso torço mais dessa vez pelo Ed O’Neill, que ganhou ótimos momentos durante essa última temporada de MF e o Ty Burrell, que desde o começo é o único personagem da série que conseguiu se manter no mesmo nível excelente desde sempre.

 

Melhor atriz em série dramática

†  Julianna Margulies (The Good Wife)

♥  Michelle Dockery (Downton abbey)

♥  Elizabeth Moss (Mad men)

†  Kathy Bates (Harry’s law)

♥  Claire Danes (Homeland)

♥  Glenn Close (Damages)

 

Acabei de assistir as duas temporadas de Downton Abbey quase agora e estou altamente influenciado, achando que a série merece todo e qualquer prêmio ever. AMO a Michel Dockery, AMO! (e ela não tem nome de drink? Eu bem acho… rs). Mas a Elizabeth Moss também é sempre ótima e só por aquela cena da separação dela e do Don Draper já valeria essa prêmio. Mas esse ano não tem Glenn Close certa (e o quarto ano de Damages além de ser bem mediano, não foi a temporada de Patty Hewes, por isso eu não vejo o porque dessa indicação. Já o começo da Season 5… EXCELENTE!) e ninguém merece mais esse prêmio do que a Claire Danes bipolar & enfurecida em Homeland, hein? Sejamos justos!

 

Melhor ator em série dramática

Steve Buscemi (Boardwalk Empire)

Michael C. Hall (Dexter)

♥  Bryan Cranston (Breaking Bad)

Hugh Bonneville (Downton Abbey)

♥  Jon Hamm (Mad Men)

♥  Damian Lewis (Homeland)

 

Fico dividido entre esses três e nesse caso não consigo me decidir. Desculpa sociedade, as vezes eu fico bem indeciso mesmo.

 

Melhor atriz coadjuvante em série dramática

†   Archie Panjabi (The Good Wife)

♥  Anna Gunn (Breaking Bad)

♥  Maggie Smith (Downton Abbey)

♥  Joanne Froggatt (Downton Abbey)

♥  Christina Hendricks (Mad Men)

†  Christine Baranski (The Good Wife)

 

Não gosto de nada da boa esposa. NADA (e detesto a Archie Panjabi na série). Mas eu acho que não tem como ninguém competir com a professora Minerva em Dowton Abbey. Beijo Maggie Smith! (apesar da Joanne também estar sempre ótima na série, a Christina Hendricks ter finalmente ganhado o seu grande momento em Mad Men e a Anna Gunn ter vivido a sua melhor e mais participativa temporada em Breaking Bad. #RESPECT)

 

Melhor ator coadjuvante em série dramática

♥  Aaron Paul (Breaking Bad)

♥  Giancarlo Esposito (Breaking Bad)

♥  Brendan Coyle (Downton Abbey)

♥  Jim Carter (Downton Abbey)

♥  Jared Harris (Mad Men)

♥  Peter Dinklage (Game of Thrones)

 

Categoria que eu gosto de todos os indicados. Como faz? Apesar de ficar bem feliz com o prêmio indo para qualquer um deles, eu confesso que ficaria um pouco mais se o Aaron Paul levasse hein? (ele que segundo o próprio Bryan Cranston, era um personagem que teria morrido na série lá no quarto episódio antigo, mas que devido a greve dos roteirista e o reconhecimento do seu trabalho como ator além da química (rs) excelente que rolou entre os dois, acabou permanecendo no elenco fixo da série e deu no que deu. Howcoolisthat? Aliás, Breaking Bad que voltou com tudo para a sua Season 5, hein? AMEI o lado negro da força do Walter ficando quase que incontrolável. E aquele flashforward, hein? Será que a doença voltou? E porque da nova identidade, hein? Hmm mmm)

 

Melhor filme ou minissérie

Game Change

†  American Horror Story

Hemingway & Gellhorn

♥  Sherlock: A Scandal In Belgravia

Luther

Hatfields & McCoys

 

Nada na TV atualmente consegue ser melhor do que Sherlock. NADA.  E esse episódio então, é tipo uma obra prima mesmo. Mas sinto que eles vão amargar essa derrota para Hatfields & McCoys, que é a nova queridinha da america antiga. Humpf!

 

Melhor atriz em filme ou minissérie

Julianne Moore (Game Change)

†  Connie Britton (American Horror Story)

Nicole Kidman (Hemingway & Gellhorn)

Emma Thompson (The Song of Lunch)

Ashley Judd (Missing)

 

Connie Britton teve a personagem mais irritante na tão irritante quanto American Horror Story. Acho que o Ryan Murphy deveria se dedicar menos a novos projetos e focar mais no que ele faz de melhor, que é TGP! Sem contar o constrangimento de ter o seu nome no meio de todos esses outros nomes muito mais importantes. WOO!

 

Melhor ator em filme ou minissérie

Woody Harrelson (Game Change)

Clive Owen (Hemingway & Gellhorn)

Benedict Cumberbatch (Sherlock: A Scandal In Belgravia)

Idris Elba (Luther)

Kevin Costner (Hatfields & McCoys)

Bill Paxton (Hatfields & McCoys)

 

Benedict Cumberbatch = ♥

 

Melhor atriz coadjuvante em filme ou minissérie

Sarah Paulson (Game Change)

Frances Conroy (American Horror Story)

Jessica Lange (American Horror Story)

Judy Davis (Page Eight)

Mare Winningham (Hatfields & McCoys)

 

Jessica e Frances são sempre ótimas. Pena a série ser tão meio assim…

 

Melhor ator coadjuvante em filme ou minissérie

Ed Harris (Game Change)

Denis O’Hare (American Horror Story)

David Strathairn (Hemingway & Gellhorn)

Martin Freeman (Sherlock: A scandal In Belgravia)

Tom Berenger (Hatfields & McCoys)

 

Senti falta do Moriarty nessa categoria hein? Ele que merecia bem mais do que o Watson. Desculpa qualquer coisa, Martin Freeman. 

 

Programa de variedades

The Daily Show With Jon Stewart

The Colbert Report

Real Time With Bill Maher

Saturday Night Live

Jimmy Kimmel Live

Late Night With Jimmy Fallon

 

Não tenho o menor respeito por uma premiação que não tem o Craig Ferguson nessa  categoria. Grato.

 

Programa de competição ou reality show

So You Think You Can Cance

The Amazing Race

Top Chef

Project Runaway

The Voice

 

Não tenho o menor respeito por uma premiação que não tem The Glee Project nessa categoria. Grato.

 

Apresentador de reality show ou programa de competição

Cat Deeley, (So You Think You Can Dance)

Phil Keoghan (The Amazing Race)

Ryan Seacrest (American Idol)

Betty White (Betty White’s Off Their Rockers)

Tom Bergeron (“Dancing with the stars”)

 

Já podemos dormir? E é isso minha gente, façam suas apostas e venham reclamar aqui comigo no dia seguinte a premiação, que acontece no dia 23 de Setembro e terá apresentação do Jimmy Kimmel.

 

♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

Vale comprar só pelas roupinhas?

Junho 26, 2012

Que estão ótimas, mas o que fizeram com a cara do Sheldon?

Parece qualquer outra pessoa vestida de Sheldon, menos ele…

E o Leonard está bem parecido. Mas quem iria querer um Leonard?

Euquero! (mas pretendo customizar, rs)

 

♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

Todo o nosso amor para o Jim Parsons!

Maio 24, 2012

Pq a gente bem sabe o quanto esse momento é importante e ele sabe o porque. E por isso, nossa dose de amor extra vai para ele hoje (♥²)

E mais uma vez, palmas para a nova geração de Hollywood: Clap Clap Clap!

Lembra de quando The Big Bang Theory era uma boa série de comédia?

Maio 16, 2012

Então, parece que isso já faz tanto tempo, não? Pelo menos essa é a minha sensação…

Hoje, a comédia que acaba de encerrar a sua Season 5, já tendo até mais duas temporadas garantidas pela frente, se encontra apenas no posto de mais uma série de comédia na TV. E só.

Claro que a gente que permaneceu enquanto audiência, continua com um carinho enorme por seus personagens, que durante algum tempo foram realmente sensacionais. Mas cinco temporadas após a sua estréia, é notável que existe um certo cansaço no ar em The Big Bang Theory, cansaço esse que não vem de hoje, mesmo com eles se esforçando para renovar a fórmula da série, que obviamente já se encontra bem desgastada. E talvez esteja exatamente nessa tentativa de se renovar o maior defeito hoje da série.

E essa tentativa de renovação da fórmula da série acabou acontecendo justamente com a entrada das meninas para o grupo, agora contando apenas com as duas sobreviventes (descanse em paz no mármore do inferno, Priya!), Bernadette e Amy Farrah Fowler. E é claro que a entrada definitiva das duas novas personagens para o elenco, trouxe algumas mudanças para a dinâmica do grupo, positivas e negativas. O que eu nem considero de todo ruim, porque essa presença feminina na série acabou trazendo alguns benefícios para a mesma. Mas por outro lado, o grande sucesso de The Big Bang Theory sempre esteve na relação do grupo em si e não em suas possíveis tentativas amorosas, não o tempo todo e por esse motivo, a novidade apesar de fresca, não significa necessariamente que tenha sido a melhor opção de renovação. É claro que esse detalhe fazia parte de um todo, onde sempre foi bastante engraçado ver a dupla Howard e Raj por exemplo, investindo na procura de garotas. Mas fazer disso um plot muito presente durante uma temporada inteira, a ponto de modificar bem toda a dinâmica do grupo, acabou de certa forma prejudicando a série, por isso eu considero essa tentativa de renovação por meio desse caminho “do coração” como um ato falho.

E vejam bem, quando eu digo isso, eu não quero dizer que eu acho que eles devam permanecer sozinhos, acompanhados apenas de suas HQs muito bem conservadas e de seus bonecos colecionáveis, para sempre. Não é isso. Mas acho que eles não precisavam que essas questões de amor tomassem mais tempo em suas histórias do que qualquer outro plot típico nerd, por exemplo.

Mas como essa mudança já foi feita e agora não tem mais volta, quem poderia imaginar que logo o Doutor Sheldon Cooper iria acabar funcionando muito bem ao lado da sua candidata a namorada, a senhorita Amy Farrah Fowler?

Amy (Mayim Bialik – I ♥ Blossom) que dessa nova safra de personagens, foi sem dúvidas quem mais veio se destacando no elenco desde a Season 4. E como não amar as suas investidas para cima do gélido Sheldon Cooper (investidas de sucesso até, embora ainda não exatamente como ela gostaria, rs), ou até mesmo a paixão que ela mantém descaradamente pela Penny? (aliás, as duas juntas são sempre bem boas também)

Achava pouco provável que o Sheldon conseguisse se sair bem com uma namorada, mas o impossível se confirmou com esse casal dos mais adoráveis. Juntos, ambos funcionaram muito bem, o que acabou nos rendendo alguns bons momentos durante toda essa Season 5. O que foi o momento de total descontrole em que ela ganhou uma tiara de diamantes do Sheldon? Algo que chegou bem próximo daquela cena do passado glorioso da série, com o Sheldon ganhando da Penny o guardanapo autografado pelo Leonard Nimoy. (Live long and prosper!)

Mas é fato que desde algum tempo, eu venho acompanhando a série com um certo custo. Para ser mais preciso, posso dizer que isso vem acontecendo desde a temporada anterior. Mas mesmo assim, eu não consigo não torcer pelo casal Shamy, aceitando de coração aberto a entrada da Amy Farah Fowler na vida do Sheldon e acredito que esse deva ser um sentimento comum em relação aos fãs da série com a nova personagem. Aliás, AMO falar esse nome, AMO!

E nessa renovação de elenco, quem de certa forma acabou sendo prejudicada foi a própria Penny (Kaley Cuoco), que dessa forma acabou sendo deslocada para o núcleo cor de rosa da série (e ele não inclui o Raj, rs). Cada vez mais distante dos meninos e passando um bom tempo sem a companhia do Leonard, sobrou para ela o posto de “ponte” para as novas personagens, criando assim alguns momentos do tipo “clube da Luluzinha” na série nerd que a gente não havia vivenciado até então, o que de certa forma também foi bem bacana. Mas esse foi um deslocamento um tanto quando injusto, porque a essa altura, já era bastante difícil considerar aquele grupo de nerds, sem lembrar da Penny, sempre fazendo um contraponto bem divertido do outro lado do corredor. Mas apesar disso, quando ela esteve ao lado da Amy durante esse temporada, foi um bom ganho que essa nova dinâmica trouxe para a série, porque ambas formaram um dupla ótima. Enquanto dupla tudo bem, mas e quando elas formavam um trio com a Bernadette, hein?

Confesso até que eu gostava da Bernadette (Melissa Rauch) no começo, mas com o passar do tempo, a personagem foi ficando bem chatinha como futura senhora Wolowitz  e é claro que a sua voz fininha acabou contribuindo bastante para tal, rs. Apesar disso, gosto da ideia dela ter se tornado a Senhora Froot Loops, agora oficialmente.

Falando em Howard (Simon Helberg), nada mais merecido do que o personagem ter se tornado um “astronauta” ao longo dessa temporada, ele que cansou de ser humilhado por ser o único não doutor da turma. Uma forma de recompensar o personagem (que é sempre muito bom também), causando uma inveja enorme nos demais. Me fala um nerd (e nesse eu me incluo) que não adoraria ser astronauta?

Outro que continuou adorável foi o Raj (Kunal Nayyar), cada vez mais feminino e muito bem resolvido com essa sua porção mulher da turma. Fico sempre morrendo de pena que ele ainda não tenha encontrado uma parceira (ainda que ele tenha tido um affair com a Siri, rs), mesmo que para isso ele talvez tenha que adquirir um possível nível de alcoolismo, devido a sua condição, rs. Mas sempre imaginei que no dia em que ele se apaixonasse de verdade, aquele seu probleminha acabaria sendo resolvido. Torcemos por vc Raj!

Do lado dos meninos, outro que tem se tornado cada vez mais chato, é o Leonard (Johnny Galecki). Ele que parece o “zangado”, sempre de mau humor, reclamando de alguma coisa o tempo todo, o que há de se levar em consideração, já que ele divide o seu espaço com ninguém menos do que o Sheldon e isso todos nós sabemos que deve ser bem puxado. Mas até mesmo quando ele esteve com a Penny durante essa temporada, acabamos vendo um pouco mais do mesmo, o que a essa altura já se tornou bem cansativo. Já deu essa tentativa de Ross and Rachel dos dois, não?

Por último, temos que falar dele, Dr Sheldon Cooper (Jim Parsons). Personagem que mesmo com todas as suas manias e a sua forma nada fácil de conviver com os demais simples mortais, conseguiu evoluir graças a nova dinâmica da sua história ao lado da Amy Farrah Fowler. Apesar disso e ele sempre funcionar, o personagem continua sendo o centro das atenções em quase todos os episódios, carregando por um tempo longo demais os maiores plots da série. A fórmula utilizada em The Big Bang Theory é sempre mais ou menos essa: Sheldon apronta alguma esquisitice ligada ao seu próprio modo de vida que ele recusa a mudar e os demais, mesmo se manifestando contra, acabam sempre sendo quem tem que se adequar a ele. Não digo que isso seja ruim, mas chega uma hora em que essas resoluções muito óbvias acabam cansando e acho que já estamos passando dela…

Ou seja, se atualmente eles não estão repetindo essa fórmula acima, eles estão resolvendo algum plot enquanto casal, cada um com o seu cada qual e de vez em quando, invertendo as duplas. E nessa hora, eu acredito que a série acaba deixando a desejar cada vez mais, principalmente com o espaço que hoje, todas as questões “amorosas” dos personagens acabaram ocupando, a ponto do series finale dessa vez ser pautado no primeiro casamento dentro da série.

Um casamento que foi bem bonitinho, graças ao talento do Raj no quesito organização de festas e o surto de Amy Farrah Fowler tendo a sua chance de ser madrinha do casamento. E todo mundo que estava esperando a mãe do Howard aparecer, acabou decepcionado por mais uma vez , onde tivemos apenas a sua voz presente em cena, como de costume. Adoraria conhecê-la, vcs não? Acho até que eles perderam a chance de promover um encontro das mães de todos os personagens. Imagina que bacana?

Mas eu me lembro com saudades de um tempo onde toda semana, era bem divertido assistir aqueles quatro nerds, totalmente diferentes da maioria dos personagens que a gente encontrava na TV, apenas sendo estranhos sendo eles mesmos. E essa memória anda ficando cada vez mais distante, onde a série nunca mais conseguiu fazer um episódio memorável sequer e hoje vive apenas de alguns poucos bons momentos bem soltos ou perdidos no meio da temporada. O que é sempre uma pena, porque a genialidade desses personagens prometia muito mais…

O dia em que Sheldon Cooper deve ter dado com a cara no chão. CATAPLOFT!

Março 26, 2012

Uma das participações mais aguardadas em The Big Bang Theory, o senhor Leonard Nimoy, também conhecido por Spock. Howcoolisthat?

Ele que finalmente aceitou fazer uma participação na série, mas dizem que será apenas em voz, no formato de assombração. WOO! (não custava nada aparecer hein?)

Mas tudo bem, pelo menos ele fez o simpaticão e registrou esse momento histórico ao lado deles todos.

Cool, cool, cool, cool, cool. (Abed’s quote)

E o episódio contando com a sua participação deverá ir ao ar no dia 29/03 (essa semana!)

ps: live long and prosper (♥)

Já temos cupcakes garantidos por pelo menos mais uma temporada

Março 15, 2012

Sim, 2 Broke Grils foi renovada para a sua Season 2 (Yei!). É fato que a série deu uma pequena caída, de leve,  mas continua sendo bem divertida com o seu humor simples e um texto recheado com piadas sobre elas mesmas, que são sempre sensacionais!

E a CBS aproveitou para anunciar outras 10 renovações para a próxima temporada: Blue Bloods (Season 3), NCIS (Season 10), NCIS: Los Angeles (Season 4), Person of Interest (Season 2), The Mentalist (Season 5), Criminal Minds (Season 8), The Good Wife (Season 4); Hawaii Five-0 (Season 3), CSI: Crime Scene Investigation(Season 13), 2 Broke Girls,  Mike & Molly (Season 3), além de How I Met Your Mother, que já estava garantida até a sua Season 8 e The Big Bang Theory, que também já havia sido garantida até a sua Season 7.

Engraçado é que entre os grandes nomes do canal, está Two And A Half Men, que continua com o seu futuro incerto.


%d bloggers like this: