Posts Tagged ‘Ty Burrell’

E quem ganhou o Emmy 2014, hein?

Agosto 27, 2014

66th Emmy

Podemos dizer que eles até foram bem honestos com os vencedores esse ano, não?

 

Série Dramática

Breaking Bad

Sério, alguém consegue considerar esse prêmio uma surpresa? Claro que Breaking Bad merecia todo o reconhecimento por sua excelente temporada final e que bom que isso aconteceu. Clap Clap Clap! emmy para todo mundo!  (saudades do tempos de ouro e riqueza da platéia da Oprah)

 

Série Cômica

Modern Family

Mais uma vez. Pior que a série continua boa, mas é sempre tão a mesma coisa. Pior ainda é que temos outras boas séries por aí. Quem sabe no próximo ano eles finalmente ganham alguma concorrência. Mas que foi melhor do que ver o prêmio cair na mão de uma The Big Bang Theory, isso foi…

 

 

Minissérie

Fargo

Só vi o piloto. AMEI. Todos dizem que é muito boa e por enquanto, eu só tenho motivos para acreditar. Vou ver logo…

 

 

Telefilme

The Normal Heart

Nada mais do que merecido. Clap Clap Clap uncle Ryan! A grande surpresa ficou por conta dos atores não terem levado nenhum dos prêmios em sua categorias. Suspeito que eles preferiram valorizar os atores de TV mesmo… #SHADE

 

 

Ator de Série Dramática

Bryan Cranston por Breaking Bad

Clap Clap Clap! Por melhor que qualquer outro dos indicados tenha se saído durante essa temporada, o trabalho do Bryan Cranston merecia ser reconhecido e não só por isso, mas por toda a sua trajetória dentro dele. 

 

 

Ator de Série Cômica

Jim Parsons por The Big Bang Theory

Sono. TLIM! Acho que meu bolo de cenoura ficou pronto. Vou ali preparar a cobertura. Volto já. 

 

 

Ator de Minissérie ou Telefilme

Benedict Cumberbatch por Sherlock

ÊEEEEEEEEEEE! Finalmente! Uma pena o nosso Cumberbatchman não ter aparecido para receber o prêmio. Uma pena mesmo indeed… Humpf! #CHUTANDOLATAS

 

 

Atriz de Série Dramática

Julianna Margulies por The Good Wife

Sono de novo. Ó, aproveitei para fazer uma cobertura que ó, já ficou até pronta. Vamos decorar?

 

 

Atriz de Série Cômica

Julia Louis-Dreyfus por Veep

Sempre muito boa porém, ainda pouco vista. Tenho curiosidade, mas tenho que superar meu trauma de Seinfeld

 

 

Atriz em Minissérie ou Telefilme

Jessica Lange por American Horror Story

Jessica é outra que é sempre muito boa, mesmo quando em uma série ruim. Tisc, tisc…

 

 

Ator Coadjuvante em Série Dramática

Aaron Paul por Breaking Bad

 De novo, fiquei mais do que feliz com o prêmio desse cara. Como eu AMO o Aaron Paul, gente! Quero ser amigo, quero ser padrinho dos filhos dele, quero ser companheiro de laboratório e ou do mesmo time no paintball. Sério, #AMOR!

 

Ator Coadjuvante em Minissérie ou Telefilme

Martin Freeman por Sherlock

ÊEEEEEEEEEEE! Finalmene! Um bom Sherlock não funciona se não tiver um Watson tão bom quanto. Outra pena da noite foi ele também não ter ido. E vestido de Hobbit, o que seria mais legal ainda…

 

Ator Coadjuvante em Série Cômica

Ty Burrell por Modern Family

Gosto do Ty mas… preguiça. Hora de cortar o bolo que já deu aquela esfriada. Alguém quer um pedaço?

 

 

Atriz Coadjuvante em Série Dramática

Anna Gunn por Breaking Bad

Merecidíssimo. A trajetória dessa personagem foi da insuportável a megabitch sofredora e desesperada, vítima do próprio marido e pesadelo endinheirado em 3, 2, 1. E ela conseguiu segurar muito bem, em todas as etapas. Hazô!

 

 

Atriz Coadjuvante em Série Cômica

Allison Janney por Mom

Alguém já viu? É boa mesmo? Alguém aceita outro pedaço de bolo? Acompanha café, leite, ou chá, senhor?

 

Atriz Coadjuvante em Minissérie ou Telefilme

Kathy Bates por American Horror Story

Um dos poucos papéis ruins que ela já fez na vida foi em The Office, porque o resto, sempre mereceu. 

 

 

Roteiro – Série Dramática

Moira Walley-Beckett por Breaking Bad – Eps. Ozymandias

Clap Clap Clap!

 

 

Roteiro – Série Cômica

Louis C.K. por Louie – Eps. So Did The Fat Lady

Choro com Louis C.K. ganhando prêmio de roteiro. Essa sim é uma comédia que vale muito a pena e que deveria ser muito mais premiada. Um dia eles ainda vão descobrir isso. Espero… 

 

 

Roteiro – Minissérie, Telefilme ou Especial

Steven Moffat por Sherlock – His Last Vow

Clap…………….. Clap………………Clap, lentamente… Se estivesse lá, daria um beijo no Moff igual o Bryan Cranston fez na Julia Louis-Dreyfus. Muah!

 

 

Direção – Série Dramática

Cary Fukunaga por True Detective – Eps. Who Goes There

E não é que descobrimos que além de bom, esse diretor é magia e poderia facilmente entrar para o cast de Sons Of Anarchy? Uma magia de bastidor para ficar de olho, anotem..

 

 

Direção – Série Cômica

Gail Mancuso por Modern Family – Eps. Vegas

Tá, melhor deixar a preguiça de lado e aceitar que depois do bolo, chega a hora de lavar louça. 

 

 

Direção – Minissérie, Telefilme ou Especial

Colin Bucksey por Fargo – Eps. Buridan’s Ass

 

♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

Anúncios

Modern Family e a sua Season 3 bem corretinha

Junho 14, 2012

Sim, foi uma boa temporada essa Season 3 para a “Família Moderna”, do tipo bem corretinha, mas seria isso o suficiente para uma boa comédia na TV? (…)

Modern Family chegou deixando todo mundo apaixonado pela sua fórmula simples, mostrando o dia a dia de um novo modelo de família e nos fez rir muito com a sua temporada de estreia. Depois, a série acabou caindo na maldição da segunda temporada, onde os personagens embora tenham continuado ótimos e bem engraçados, acabaram todos presos em uma mesma dinâmica, como se estivessem perseguindo eternamente a mesma piada. Algo que no começo foi sim bem engraçado, mas após algumas repetições, acabou se tornando algo bastante cansativo, onde acabamos sentindo falta de algo mais.

Mesmo assim, a série conseguiu permanecer no gosto de uma maioria e com isso, continuou a receber inúmeras indicações aos mais variados prêmios da TV possíveis, algumas bem injustamente, ainda mais por sua Season 2 tão morna. Mas acho que esse incentivo acabou servindo para motivar os criadores da série a fazer algo melhor ainda, que eles sabiam que seriam capazes e nós também, porque já havíamos visto muito desse potencial durante a primeira temporada e com isso, eles acabaram conseguindo recuperar bastante da sua essência, que foi o que fez todo mundo se apaixonar pela série logo de cara lá no passado, alcançando esse objetivo em cheio com essa sua Season 3 corretinha, que voltou a  nos deixar encantados com aquela família.

Por isso, apesar de não ter nos trazido nenhuma grande novidade, considero essa terceira temporada de Modern Family tão boa quanto a primeira. Tudo bem que lá no passado, tudo era novidade e a gente não guardava nenhuma expectativa em relação a essa comédia que nos conquistou em um curto espaço de tempo, mas sem fazer muito esforço (pelo menos aparentemente) e com alguma movimentação dentro daquele grupo de personagens tão bons, eles conseguiram atingir exatamente o ritmo que eles acabaram perdendo durante a temporada anterior, nos garantindo boas risadas novamente, além daquele momento mais emocionadinho que todo bom episódio de Modern Family precisa ter para ser bom de verdade.

Sinto também que acabou acontecendo um rodízio natural dentro do elenco, onde alguns passaram a ter um destaque muito maior durante essa temporada e hoje são apostas certeiras de boas piadas dentro daquele núcleo. Parece que eles finalmente descobriram que alguns daqueles atores podem acabar funcionando muito bem com qualquer um dos demais e essa movimentação se fez necessária para que eles não acabassem presos novamente na mesma piada de sempre, como sentimos que aconteceu durante a Season 2.

Cameron  e Manny por exemplo, que no passado já foram os meus preferidos, hoje já se encontram com bem menos brilho, onde acabou sobrando um pouco mais de espaço para outros personagens, como o Phil (que sempre foi sensacional na verdade e se mantém no mesmo nível desde o começo da série e até hoje) e o Luke, que sempre funcionaram muito bem como uma adorável dupla, mas quando separados, também conseguiram mostrar muito da sua força enquanto personagem e hoje são os meus novos preferidos dentro do elenco da série.

Luke inclusive esteve mais sensacional do que nunca, roubando a cena em diversos momentos. O que foi ele e o Manny dirigindo o carro só para impressionar a garota da vizinhança? Tive um ataque de riso incontrolável nesse momento. Mas nada vai superar o momento em que conhecemos o seu lado feminino, com a introdução mais do que especial de Betty Luke como personagem dessa história. E digo mais, se fosse possível, acharia até bem justo se o ator Noland Gould (que é um foufo e eu AMO essa entrevista dele na Ellen) fosse indicado a algum prêmio por seu trabalho sensacional durante essa temporada. Do Phil eu não preciso nem comentar. Basta olhar para aquele cara de bobo dele e eu já consigo achar graça. Sério!

E o elenco de Modern Family realmente é um dos poucos na TV atualmente onde até as crianças conseguem funcionar muito bem. Elas que geralmente funcionam apenas como figuração na maioria das séries de TV, nesse caso, acabam recebendo a mesma atenção de um ator adulto e que para a nossa sorte, conseguem comparecer de igual para igual. Até mesmo a troca da Lilly, que eu cheguei a rejeitar a princípio por puro apego a outra Lily em sua versão super comportada, acabou parecendo um grande acerto dentro da série, nos trazendo várias novas possibilidades para a dinâmica do casal Cameron e Mitchell.

Além da dupla Phil e Luke, quem também acabou ganhando um certo destaque, além de uma dose extra de foufurice foi o Jay, ele que sempre acaba deixando transparecer que aquele seu lado bem rabugento, nada mais é do que o seu mecanismo de defesa para esconder a moça que mora dentro dele, rs. #TEMCOMONAOAMAR ele dançando no season finale ao lado da Lily? Cheguei até a ficar emocionado naquele momento, que começou com uma conversa linda entre os dois no backstage e terminou com o avô encarando uma coreô ao lado da neta em um momento de pura foufurice. E esse season finale foi também um dos melhores episódios da temporada, onde eles cosneguiram reunir tudo o que que de melhor Modern Family tem para oferecer, nos lembrando do porque que nós gostamos tanto daquela família.

Teve a novela mexicana se tornando realidade no caso da adoção do segundo filho do casal Mitchell e Cameron, que acabou ganhando uma ótima resolução dentro da história do casal que precisava desse alivio para sair de vez dessa zona do plot repetido da adoção, que já estava ficando bem cansativo (ainda mais porque ele já aconteceu tão bem no início da série, que nem precisava insistir). Tivemos também o Jay sendo um foufo com a Lilly, como eu mencionei anteriormente e a Gloria ganhando  a função de tradutora dentro daquele hospital, nos revelando ao final do episódio que ela se encontrava grávida. Algo que eles foram deixando pistas desde o começo do episódio e nós só podemos esperar plots sensacionais para a gravidez dessa mulher durante a próxima temporada da série, não? Espero que eles aproveitem bem toda essa situação. Ai Dios mio!

Outro plot sensacional da temporada foi a briga entre o Jay e o pai do Cameron na disputa inevitável de quem seria o gay alpha da relação gay dos seus filhos. Uma grande bobagem é claro, que eles acabaram percebendo que não faria a menor diferença nessa ou em qualquer situação semelhante, mas acho bacana quando uma série de TV (ou filme) acaba mostrando com honestidade o quanto as pessoas ainda se encontram bastante desconfortáveis com certos assuntos, muitas vezes porque elas ainda se encontram em um estado de adaptação sobre o que ainda é novo para elas, o que é natural para todo mundo também.

Agora, o que eu não consigo entender até hoje é como eles continuam achando a Claire mais engraçada do que a Gloria. Sério, não consigo entender. Toda vez que a Claire está em cena, competindo com alguém só porque ela não gosta de perder, sendo uma total megabitch como ela foi com o Cameron preso no triturador de lixo em sua casa (coisa de psicopata até) ou quando ela está nervosinha por um motivo bobo qualquer (ZzZZZ), em todos esses cenários, eu só consigo enxergar uma mulher totalmente descontrolada, prestes a ter um ataque cardíaco por um motivo bem tolo. Sabe a veia na testa da Mônica em Friends? Claire tem uma no corpo todo (aliás, ela tem o mesmo olhar da Mônica antiga, reparem…) e hoje em dia, se parece apenas como uma enorme veia saltitante para mim. (… percebi logo depois de escrever essa última frase poderia soar esquisito para quem estiver lendo esse texto, rs)

Com as meninas filhas do casal, eu continuo me importando bem pouco, mas adorei o plot do acompanhante “gay” da Alex para o dia da sua formatura (e o que foi o Phil ensinando ela a dançar?), assim como eu achei super foufo o episódio em que o Phil acaba descobrindo sobre a vida sexual da Haley e da forma mais honesta possível, acaba também se sentindo aliviado por sua filha do meio ainda se interessar por bonecas de $200 dólares. E ele escrevendo o nome dela na lua? Foufo mil! Mas o que eu AMEI mesmo foi a volta do Dylan vestido de urso na Disneyland, em um episódio que ainda contou com a Gloria ganhando pantufas no formato dos sapatos da Minnie. #TEMCOMONAOAMAR?

Mas o que eles realmente conseguiram recuperar durante essa Season 3 de Modern Family, foi aquela dose extra de foufurice que no começo de tudo, aproveitava para amarrar muito bem todas as histórias de um episódio da série, nos deixando bem emocionados, um detalhe que a gente sempre adorou no texto dos finais dos episódios e que por algum tempo, ou acabaram perdendo a força ou acabaram sendo deixados de lado sabe-se lá porque. E essa é uma característica que eu insisto que eles devam manter a qualquer custo na série, porque acaba fazendo toda a diferença ao final das contas.

Como no próprio episódio com a briga entre os sogros por exemplo, ou quando a Claire resolve “emprestar” seus óvulos para o irmão gay (algo que eles abortaram e aproveitaram para fazer ótimas piadas sobre essa “naturalidade”!) em um momento em que todos eles se encontravam completamente bêbados, ou naquele episódio super foufo onde o Phil acabou ficando com o carro da família e assim, acabou escutando coisas importantes nas conversas dos seus filhos dentro do carro, coisas que ele sequer imaginava que estava acontecendo com aqueles três e que em outra situação, ele acabaria facilmente perdendo.

Com isso, podemos dizer que Modern Family conseguiu entregar uma terceira temporada corretinha, mantendo o fundamento do seu princípio e dando a oportunidade para novos personagens aparecerem um pouco mais. Mas quando eu digo corretinha, eu nem estou querendo ser irônico, juro. Dentro de uma certa simplicidade, Modern Family consegue realizar muito bem a sua proposta e apesar de não ser a série de comédia mais inteligente no ar hoje em dia (inteligente no sentido de referências e blah blah blah), eles conseguem manter um ótimo nível como qualquer uma de suas concorrentes inteligentonas, mesmo apostando mais nessa tal simplicidade.

Temos tantas comédias do escracho excelentes na TV atualmente, ou aquelas que abusam das referências por minuto, que Modern Family apesar da sua simplicidade,  acaba sempre sendo uma boa opção dentro de tudo o que nos faz rir de verdade na TV atualmente. Com direito a esse carinho a mais de que além de nos fazer rir, eles também conseguem nos emocionar como poucos em uma série de comédia e quando essa mistura de sentimentos se encontra ao final de um episódio como no season  finale por exemplo, onde depois de momentos tão foufos, ainda ganhamos de bônus aquela última cena do Luke entregando toda a correspondência que ele desviava de propósito, onde em questão de segundos, eles acabaram revisitando plots ótimos da temporada de uma forma inteligentíssima e super engraçada, eu diria que em momentos como esse, a série consegue atingir em cheio o seu objetivo.

Por esse motivo e aproveitando para terminar essa review de temporada respondendo a pergunta do início o post, eu diria que sim, Modern Family mesmo apostando em temais mais “simples” do que as suas concorrentes de humor, continua tendo o necessário para ser uma das melhores comédias da TV atualmente.

Regabofe dos Obamas

Maio 2, 2012

Sim, no finde tivemos aquele famoso “jantar com o presidente” (2012 White House Correspondents’ Association Dinner), onde vários artistas e celebridades são convidados para um regabofe daqueles (AMO essa palavra e esperava ansiosamente para usá-la)

Digamos que esse ano, a lista não estava assim no seu mais alto nível de prestígio, mas os Obamas garantiram pelo menos o elenco dos seus seriados preferidos, fato. (quero saber quem é que assiste True Blood, hein presidente?)

Não chegou a ser um show de horrores, como a maioria dos red carpets, mas ficou na cara que ninguém fez muita questão se esforçar para sentar à mesa da casa do presidente…

Charlize Theron foi uma das poucas maravileeeandras da festa (apesar das imagens não favorecerem muito), nesse seu vestido inteiro rendado no truque.

Só não gostei muito do cabelo, achei preguiça…

Kate Hudson até que nos surpreendeu e foi com esse vestido todo no fundamento do brilho.

Achei phino, gostei da cor… mas vamos falar do que não tem como não reparar?

Esse penteado não foi feito para vc Kate…sorry!

E com tanta coisa que elas aplicam na cara, fora o investimento no estica & puxa que todos nós sabemos que ela já fez, Kate nunca pensou em consertar esses dois grandes problemas? Hein?

Elizabeth Banks também estava linda com o seu vestido tipo preplum, na versão tímida do fundamento do momento.

Vamos dizer que o elenco de Modern Family (que deve ser um dos seriados preferido dos Obamas, porque esteve em peso no jantar), não estava assim muito inspirado…

Primeiro a Claire (que eu não sei porque a America ainda acha essa mulher tão engraçada, ainda mais com a Sofia ao seu lado), que se estivesse com mais preguiça do que isso, teria ido de pijama. E o maxilar travado no sorriso tenso? Sei…

E segundo a Gloria que na pressa, pegou um vestido emprestado da Haley neam?

Achei juvenil demais… (apesar dela ser xóvem ainda)

O único que representou muito bem a família moderna no jantar desse ano foi ele, Phil (♥), que desde já, tenta uma vaga no nosso curso da escola de lenhadores nerds.

Na verdade, eu bem acho que quem foi de curto, acabou sendo prejudicada…

Exceto pela Eva Longoria, que apesar de ter escolhido um modelão curto, investiu no poder de um tecido de rica, o que de certa forma acabou compensando.

E quem liga para o vestido da Ginnifer Goodwin… (que eu até gosto, mas não gosto muito)

… quando ela me chega no evento com um carregador de guarda-chuva do tipo encantado?

Josh Dallas = Höy!

As duas grávidas da noite apostaram no sempre bom pretinho básico, que nem sempre é regra e abaixo vcs vão entender o porque…

Reese Witherspoon, que me pareceu ter sido uma das poucas que se esforçou um pouco mais, pensando no combo todo e a Anna Paquin, que estava mais básica, mas ainda assim maravileeeandra, ambas de preto.

Não disse que a máxima do pretino básico não é regra?

No caso de LiLo, faltou poder neam? Que ticidinho mais meio assim era esse? 47º aluguel?

E essa barra super marcada?

Só espero que ela não tenha comido nenhuma sobremesa com açucar de confeiteiro, porque vcs sabem que o povo fala neam? NHÁ!

Claire Danes (que foi outra das escolhidas diretamente da listinha do Tivo dos Obamas) foi uma das que não estava em um bom dia…

O que é isso Carrie? Não se entregue assim tão fácil, nem mesmo pela desilusão com uma magia ruiva … Stay Strong! (mas todas nós entendemos essa barra)

Já a Dakota Fanning também  estava maravileeeandra com esse longo todo bordado de ricah!

Daniel Radcliffe, Darren Chris, Ryan Kwanten, que foram os boys magia da vez que também compareceram ao evento. (dá próxima vez Michelle, exija um “Ryan Gosling” na own sua lista)

Odeio convidado que não se manca e não respeita o plus 1 do convite, insistindo em carregar gente a mais em tudo quanto é festa. Como a Rosario Dawnson, que insistiu em levar os gêmeos para a festa. WOO!

Muito decote para a sobriedade de um regabofe com o presidente, não?

Alguém precisa ensinar a Zooey Deschanel qual é o tamanho certo do seu vestido. E nem adianta fazer carinha de foufa, que #NAOTABOMNAO


%d bloggers like this: