Posts Tagged ‘Tyrion’

Game of Thrones, uma série literalmente grandiosa

Junho 21, 2011

Game Of Thrones foi sem dúvidas a nova grande aposta do ano para a HBO e quando eu digo grande, eu quero dizer enorme! A série foi grandiosa do início ao fim, com cenários fantasiosos de uma qualidade imensa, muito bem explorados e com uma fotografia absurda e que certamente deve custar milhões de zilhões para ser produzida.

Fiquei impressionado logo de cara com a grandeza da produção, mas preferi conter a minha empolgação para tirar as minhas conclusões após o final da temporada. Sim, depois do final de Lost eu ando meio descrente, rs

Não sabia muito sobre a série ou o que esperar dela. Encarei a trama evitando spoilers de quem leu os livros e garante que até agora a série foi bem fiel a história original do autor  George R.R. Martin. Mas entendi logo de cara que a trama seria complexa, algo que já pode ser observado no episódio piloto, com muitas histórias e personagens sendo introduzidos ao mesmo tempo.

Como eu já disse antes, essa coisa medieval, épica, nunca foi muito o meu forte. Mas não é que Game Of Thrones acabou me conquistando?

Achei que seria mais difícil acompanhar a série, já que eu não havia lido os livros antes, mas já estava ciente da sua complexidade,  quantidade de personagens e suas tramas todas sendo contadas ao mesmo tempo. E o ponto forte de Games Of Thrones além de sua produção cinematográfia é  exatamente toda a mitologia por trás da série, que é sensacional e acaba cativando todo mundo logo de cara, por mais complicada que possa parecer a princípio (e na verdade nem é tão complicada assim, fikdik). E me parece que até eles tinham consciência disso, uma vez que até a abertura da série de 2 min, além de ser também linda é super informativa.

A princípio aquele volume todo de personagens e a quantidade de histórias sendo desenvolvidas ao mesmo tempo até que assusta, mas o ritmo lento em que elas vão sendo contadas e seus personagens introduzidos é algo que acaba facilitando a compreensão, mesmo com a minha mente falha não conseguindo lembrar  nem 10 % dos nomes dos personagens depois desse final de temporada por exemplo, rs. Digo isso porque a série tem tantos núcleos, tantos personagens, tantas histórias, que eu até agora eu não decorei nada mesmo. Até o momento também não ficou muito claro quem realmente importa, a quem devemos nos apegar, mas talvez a grande verdade seja que Game Of Thrones não é uma série de um protagonista certo e tudo pode acontecer a qualquer momento dentro daquele jogo de poder. Ainda mais depois desse final corajoso que nos entregou a cabeça do “protagonista” da série no penúltimo ep da sua primeira temporada. Howcoolisthat?

Sinceramente, quando assisti ao tal episódio eu até achei que alguma coisa aconteceria para tentar evitar aquela execução. Mas assistindo ao penúltimo episódio novamente,  fica bem claro que sim, aquele seria o adeus ao até então protagonista. E isso não é sensacional? Desse jeito, qualquer um pode ser protagonista da série, um cargo de alta rotatividade quem sabe? Howcoolisthat? Como são inúmeras as “casas” de Game Of Thrones, acho uma excelente idéia que o elenco vá se renovando a medida que a história for avançando. Algo corajoso e que pode ser bem promissor. Cool!

É claro que todo mundo esperava por um reinado honesto e justo de Ned Stark, mas ver a sua cabeça fincada em uma estaca nos corredores do palácio foi muito mais legal, vai?

E essa execução acabou levando a história para uma caminho muito mais interessante, dramático e certamente essa sede de vingança da família Stark ainda vai nos render bons momentos para a próxima temporada, hein? Ansioso mil!

Depois da humilhação da filha ruiva pelo novo mini rei evil (que é sensacional!) eu acabei aceitando melhor a sua personagem, que eu já havia declarado aqui no Guilt achar insuportável. Mas fiquei rezando para que ela não se vingasse do futuro marido naquele momento, atirando o mini rei evil daquela ponte, o que seria um total desperdício para a série, porque aquele moleque no poder, tomado pelo demônio e do alto da sua arrogância loira e exótica (acho ele muito feio, sorry!) é algo muito, mas muito sensacional!

Como eu já disse anteriormente, o núcleo jovem da série é excelente e não fica devendo em nada para o núcleo adulto, que também é muito bom. E entre as crianças esta a adorável Arya, que é a minha preferida entre eles e que agora terá que fingir ser menino para tentar sobreviver enquanto estiver longe da sua família. Embora tenha achado aquela sua peruca cortada na lâmina da espada um tanto quanto preguiça, continuo torcendo por ela. Go girl!

E não sei se vcs repararam, mas aquele cara que a ajudou no momento bullying com o gordinho folgado (logo o gordo?) e que já apareceu em um outro episódio também, é ninguém menos do que o adorável Chris da primeira geração de Skins. Howcoolisthat?

Até agora foi tudo muito didático, lento e os personagens foram sendo introduzidos sem pressa, propositalmente e talvez até para criar grandes expectativas em torno de todas as resoluções da trama (e talvez também para conter os gastos de uma aposta ainda incerta). Mas tudo isso de uma forma até que leve, o que acaba fazendo com que os mais de 50 minutos por episódio da série acabe passando sem vc perceber, de tão deliciosa que Game Of Thrones é.

Desde o começo, o Tyrion se tornou o meu personagem preferido, com toda a sua inteligência, seu humor ácido e toda a sua grandiosidade (rs). E encerrar a temporada com o título de “Mão do Rei” só vai fazer com que ele mostre ainda mais a sua grande capacidade como líder e talvez seja dele (merecidamente durante toda essa Season 1) o posto de atual protagonista da série.

Gostava do núcleo da Khaleesi  e do Khal Drogo (R.I.P), que acabou se dissolvendo no final (humpf) e também criei uma certa relação de amor & ódio pelo núcleo da rainha bitch e seu irmão gêmeo, que atualmente esta como refém dos Starks e que saiu direto de um dos filmes do Shrek (como ele é a cara do príncipe encantado, não? rs) por mérito deles que são odiosos de tão bons, ou melhor, de tão malvados que são. E também amo o núcleo da família Stark e todos os seu lobinhos de guarda, AMO!

Duas cenas pra mim marcaram esse final de temporada excelente, além da execução é claro (o que foi aquela espada pingando sangue e ainda com fios de cabelo hein? Ew!). Uma delas foi a cena com a ascensão do jovem Robb Stark, que foi emocionante em meio aquela multidão de soldados a seu favor e prontos para iniciar uma grande batalha, algo que devemos ver na próxima temporada, assim como aquela cena maravileeeandra que encerrou o episódio com a “cremação” do Khal Drogo e a Khaleesi em meio as cinzas do seu amado amamentando dragões. Sim, vc não ouviu errado não, eu disse “amamentando dragões”, howcoolisthat?

E só por esse final de temporada, que trouxe uma mulher nua e amamentando dragões vc já pode tirar as suas conclusões sobre a qualidade da série. Uma cena que tinha tudo para ser no mínimo exótica, foi de uma plasticidade impressionante, cinematográfica até. Assim como tudo em Game Of Thrones tem sido até agora, com cenários e figurinos perfeitos e belíssimos de serem vistos. Uma direção de arte realmente impressionante, épica. Clap Clap Clap!

Com o sucesso da primeira temporada, a sua renovação logo de cara e pencas que a série deve render para o canal, já podemos esperar por uma Season 2 ainda mais grandiosa e rica, com efeitos visuais ainda mais caprichados. E a boa notícia é que a Season 2 já começa a ser gravada no próximo mês, tsá?

A temporada foi curta, com apenas 10 excelentes episódios, lenta, mas que caminhou para um final sensacional, abrindo novos caminhos para uma segunda temporada que promete grandes conflitos.

E agora só nos resta esperar a chegada do inverno para a Season 2 hein?


%d bloggers like this: