Posts Tagged ‘Zachary Levi’

Da série casais de mentira que nós amamos: Zachary Levi + Alexis Bledel

Janeiro 28, 2013

alexis-bledel-zachary-levi

Não, eles não estão namorando (ela anda namorando o insuportável do Peter de Mad Men, lembra? E o Zachary Levi ainda não me fez o pedido oficial, então… rs), mas nós adoramos a ideia, mesmo que seja apenas para um filme.

(♥)

 

♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

Alguém avisa o Chris Martin que a baby Gap está ficando pequena demais?

Agosto 23, 2012

Não vale usar as tees do filho hein Chris Martin? Não vale!

E cadê a Gwyneth entendida das modas nessa hora, hein?(não vou falar que a calça estava justa demais e por isso o zíper estava pedindo socorro porque daqui não parece ser o caso…)

#NAOTABOMNAO

ps: também não vou falar o que eu penso sobre o abelhudo do Jerry Seinfeld só porque eu ainda tenho esperanças de qualquer coisa com o Zachary Levi e ele disse outro dia no Twitter que não respeita quem não gosta de Seinfeld, então… (mas vcs podem imaginar o que eu penso secretamente sobre mesmo assim, rs)

 

♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

E a Comic-Con 2012 foi ou não foi bem meio assim?

Julho 26, 2012

Tirando o painel de Breaking Bad, que a gente adoraria ter participado, o de Doctor Who que é o nosso sonho do momento enquanto não temos ainda a nossa própria TARDIS (na esperança…)  e o de Fringe, porque somos curiosos no nínel mais alto do colapso entre os universos azul & vermelho, eu diria que a Comic-Con 2012 foi no mínimo bem preguiçosa.

Pouquíssimas novidades, uma ou outra informação sem muita relevância e quase nenhum acontecimento capaz de fazer nós, os nerds que ficaram em casa, a realmente sentir inveja deles, os nerds que compareceram ao evento desse ano… (quem eu quero enganar? Essa inveja vai sempre existir no coração 8-bit de todos nós…humpf!)

Falando em Breaking Bad, que foi sim o painel mais animado EVA da edição desse ano da Comic-Con, cheguei a ficar impressionado com a forma como a série vem se promovendo com muito mais força durante essa sua Season 5, que diga-se de passagem, não está nada menos do que sensacional! (sério, o que foi aquele segundo episódio? Clap Clap Clap! – de pé)

Mas é claro que eles regularam spoilers. Mas vcs querem saber a minha opinião para o final da série?

Walter percebe o monstro que se tornou e o caminho sangrento que percorreu para chegar na sua reta final e acaba se rendendo a morte (por esse ou por aquele momento) e quem deverá sobreviver dessa história toda é mesmo o Jesse, gritando “Yeah Bitch! Magnetics” como se não houvesse amanhã.

Esse é o meu palpite/desejo não mais secreto. Sem mais.

Alguém precisa falar: como a  Anna Torv estava magrona, estava gatona e estava gostosa no painel de Fringe hein?

HÖY! (em caixa alta)

HÖY! (de novo pq ela interpreta 2 papeis na série, rs)

Peter Pacey agradece a sinceridade. 

Mas a nossa mágoa com Fringe esse ano na Comic-Con fica por conta daquele trailer preguiçoso que eles passaram por lá dizendo ser da sua nova temporada, que de novo não tinha nada. NA-DA!

Custava filma 2 segundos em um cenário aleatório com cara de futuro e dizer “2036 is coming…”?

Não, não custava.

#CHATIADO

Agora, vamos falar de moda na Comic-Con?

Que preguiça é essa minha gente? Tô odiando essa postura “sou nerd e não ligo para as modas”, que todo mundo sabe muito bem que não é verdade e sim recalque.

E como lidar com as escolhas do elenco de Community?

Até na festa de aniversário do meu vizinho irritante com filhos mais irritantes ainda da qual eu não fui convidado a participar (sem ressentimentos, mas é sempre de bom tom mandar um kit festa para o vizinho, com bolo, doces sortidos e no mínimo quatro brigadeiros e toda a família brasileira sabe disso) tinha gente mais bem vestida do que isso, ou pelo menos mais esforçada…

Vou fingir que não vi esse amarelo pavor da Gillian Jacobs e continuar a amando loucamente. Te AMO Britta/Gillian! (♥)

E continuar desejando a morte da Annie na próxima temporada. Lá e em Mad Men, claro. Desculpa qualquer coisa, Annie’s boobs!

Já a Mayim Bialik, eu não ligo a mínima que seja cafonona, só porque eu respeito a Blossom até a morte. Ainda mais porque nada que ela vista hoje, seria pior do que o que ela já usou com orgulho no seriado antigo. A não ser que seja algo vintage daquela época antiga, rs.

E quem é vc para falar o contrário, se eu não vejo nenhuma coroa de diamantes na sua cabeça nesse exato momento. Hein?

#RESPECT

I ♥ Amy Farrah Fowler

Se eu encontro o Howard vestido assim na Comic-Con, vou logo achando que é um assistente do office boy e vou logo pedindo o meu mocca chocolata yah yah. Mas tem que ser bem quente.

Não foi buscar ainda querido? (tá, eu me visto assim de vez em quando e se vc me pedir um café eu te mando o doce. WOO)

Gostaria de dizer que mesmo com a Michelle Williams aparecendo maravileeeandtra assim na Comic-Con (e o target? Confere? Mesmo? São pergunta que ela deverá fazer assim que receber o próximo convite), ela não foi a minha muse desse ano. Fuém!

Desculpa qualquer coisa, Mi! (rs)

Falando em muse, gostaria de deixar bem claro que por motivos pessoais, seremos audiência certa na série Arrow, só por conta da magia do Stephen Amell, claro.

Höy!

OK, a gente ama o Zachary Levi, que é o nosso príncipe Disney preferido,  mas não tanto assim a ponto de conseguir ignorar esse outfit em um nível alto de preguiça. Certo?

Certo. Precisa nos conquistar primeiro para depois relaxar Zachy, regra básica para qualquer relacionamento (para o começo e/ou o fim deles, rs)

#NAOTABOMNAO

MUSO da Comic-Con 2012 = Darren Criss

Achamos que ele deve esquecer o gel de vez e assumir o seu curly com orgulho na nova temporada de Glee (que a gente torce para que seja bem boa, só para ter outro TGP, que é melhor ainda, claro!)

Höy!

ps: mantenha a barba. A puberdade deve chegar no McKinley High!

Já que chegamos a essa ponto, vamos falar de magia?

Magia ruiva =  Michael C. Hall = Höy!

A gente não liga mais para o Dexter já faz duas temporadas, pelo menos. Mas é humanamente impossível ignorar o Michael C. Hall em qualquer coisa que ele faça na vida.

Magia da Barba Ruiva = Dave Annable = Höy!

Não temos a menor vontade de assistir sua nova série, a 666 Park Avenue, mas achamos importante alguém em Hollywood escolher assumir o grisalho, mesmo tão novo como o Dave. Acho corajoso e honesto.

ps: beijo para os Walkers antigos, que empatam com a minha própria família no nível de fofoca ao telefone, rs. 

Magia sueca =  Alexander Skarsgard = Höy!

Sempre 3 metros dele. PÁ!

O Frodo a gente nunca vai ter certeza se é legal, por isso passamos…

Mas quem nunca sonhou em fazer a Maria Garupa em Sons Of Anarchy com o agora magia (o único por lá) chefe de tudo?

TODAS! Höy!

Agora parece que é oficial: acabou para o Bill!

Depois dessas 5 últimas temporadas de True Blood, vc ainda consegue achar que ele se parece em alguma coisa com aquele vampiro sentado no Merlotte’s no começo da Season 1?

Eric continua o mesmo desde que cortou o cabelo e fez balaiagem pela primeira vez, tornando-se assim um vampiro de respeito

Mas não parece mesmo!

#NAOTABOMNAO

ps: do Sam eu morro de preguiça, por isso prefiro ignorar e bastava colocar a Tara ali do lado para completar o time daqueles que se morressem, a gente não sentiria a menor falta em True Blood. Sim. 

Agora sim, o meu painel preferido ever dessa Comic-Con. Painel Who?

Karen Gillan, Arthur Darvill e Matt Smith, também conhecido como o melhor Doutor de todos os tempos. Höy!

Posso dizer que foram os que menos se esforçaram e que mesmo assim conseguiram imprimir da magia a sedução?

Cool Cool Cool! (♥³)

E para a Karen Gillan com esse cabelo maravileeeandro em ruivo, vai o posto de nossa MUSE da Comic-Con 2012.

Não só por ela ser a garota que esperou (♥), nem só por ela ter aparecido linda assim (com essa bolsa que é só amor!) e sim por ela ter dito que adoraria ver um episódio de Doctor Who com todos eles presos dentro de um piano (sério, quem diria uma coisa dessas?) e praticamente se convidar para participar de Community, no episódio especial em que eles vão a um evento do Inspetor do Tempo. Howcoolcouldbethat?

I ♥ Amy Pond

Höy!

ps: e não, não tivemos uma preview da Season 7 de Doctor Who esse ano. Humpf!

 

♥ Já está seguindo a magia do Guilt no Twitter? Ainda não? @themodernguilt

Chuck vs The Goodbye – O final de Chuck

Janeiro 31, 2012

Chuck pode mão ter sido a melhor série ever, pode ter se perdido por muitas vezes ao longo do tempo que durou, pode também ter sofrido várias outras vezes também com o fantasma do cancelamento, mas fato é que cinco anos depois, chegou a hora de finalmente nos despedirmos do nosso espião nerd preferido de todos os tempos.

Talvez por um tipo de fácil identificação, a gente tenha resistido tanto tempo acompanhando a história desse nerd que de certa forma, representava um pouco de cada um de nós aqui do outro lado. Digo isso porque de vez em quando é bom ver um exemplo com quem vc consegue facilmente se identificar se dando bem, só para nos dar um pouquinho mais de esperança de que talvez um dia no futuro, tudo acabe bem para nós também, quem sabe? (rs)

Durante esse tempo, observamos a evolução do personagem. Chuck amadureceu, cortou o cabelo (o que eu sempre achei um erro, porque eu gostava muito mais do fundamento Chuck oldschool, Höy!), mudou de figurino, aprendeu a ser um espião de verdade, no melhor estilo 007 + Agente 86, ganhou a garota dos seus sonhos, casou-se com ela, ganhou até uma sobrinha, montou a sua própria empresa de espionagem e agora, já pensava até em se aposentar da vida de espião.

Mas a verdade é que a série acabou sendo arrastada por um tempo muito maior do que deveria e isso, mesmo com o carinho enorme que mantemos pelo personagem, nós não temos como negar. Prova disso, foi a dança das cadeiras envolvendo o próprio Intersect, que acabou ganhando novas versões e passando de mão em mão até essa reta final da série.

Outra prova disso, é que tudo já havia sido trabalhado e resolvido na série. Mommy e daddy issues, os demais personagens também evoluíram, se arranjaram (Ellie+Devon, Morgan+Alex), todos descobriram a verdadeira identidade do Chuck, Sarah e Casey e a essa altura, até a sua família inteira de certa forma, vez ou outra,  acabava ajudando o time de novos espiões freelancers. Ou seja, já não existiam mais mistérios, já não existiam histórias pendentes e isso indicava claramente que a série estava perto do fim, o que me deixou bem feliz com o resultado final e com a sensação de que essa história, arrastada ou não, pelo menos terminou de forma bem resolvida e sem pendências.

Ainda falando da dança das cadeiras do Intersect, quando o Morgan ganhou a sua vez durante a Season 5 por exemplo, eu achei sensacional e sentia que viria um alívio cômico ainda maior pela frente, além de já esperar que talvez o personagem não conseguisse lidar muito bem com sua nova identidade e poder. Confirmou! Depois foi a vez da Sarah, que se não fossem os efeitos colaterais da nova versão do programa, acabaria se transformando na agente mais completa de todos os tempos, se tornando ainda mais insuportavelmente perfeita. Höy!

Mas confesso que eu gostaria de ter visto o Intersect figurando também na mente do Awesome (que se mostrou um comediante até que bem bacana quando começou a ganhar mais destaque na série) e por último, achei que talvez ele terminasse na mente do Casey, que nasceu para aquele trabalho. Mas no final, até o agente mais durão de todos os tempos acabou reconhecendo que a sua convivência ao lado do Chuck e sua entourage (AMO essa palavra), acabou deixando ele bem mais mole e assim, até um plot de amor antigo ele acabou ganhando nessa reta final da série, fazendo par com a ex Sra Matrix.

Ainda, ao longo desses cinco anos, tivemos inúmeras participações especiais e afetivas na série, todas ligadas a alguma referência nerd, o que de certa forma sempre acabava funcionando como um presente para todos nós que AMAMOS esse universo. Além é claro de toda e qualquer referência que a série fez até o seu último episódio dentro da temática nerd, sempre levada de uma forma bem divertida e as vezes até de forma bem foufa.

Como foi o caso de um dos momentos mais foufos na série ever, com o Morgan e o Chuck tendo que enfrentar a separação do Han Solo e o seu inseparável amigo Chewbacca. Awnnn! Um dos meus momentos preferidos na série (esse, e a sequência à la The O.C ao som de “Dice”, no primeiro episódio de Halloween da série). Ainda dentro do universo Star Wars, outra imagem que nenhum boy magia nerd vai conseguir esquecer tão cedo, é aquela com a Sarah vestida de Princesa Leia, também na mesma festa (outros não vão conseguir esquecer também o Awesome vestido de Adão. Höy!). De brinde, ainda nesse episódio final, tivemos a Sarah saindo do mar com o seu uniforme preto de espiã, no melhor estilo Bond girl (aliás, fica a nossa sugestão para um novo casting da franquia…). Sem contar que recentemente, tivemos a participação mais do que especial de ninguém menos do que o Stan Lee em pessoa, sendo reconhecido como espião. Howcoolisthat?

Mas como tudo precisava ter um ponto final,  chegando a hora do nosso herói enfrentar a sua última missão e a forma como eles decidiram fazer isso não poderia ter sido melhor. Envolvendo todos os personagens na trama, dando o espaço merecido para todos que fizeram parte dessa história (menos o Awesome, que ficou devendo um último shirtless, humpf!), recheando o episódio com várias referências fantásticas aos episódios antigos de Chuck, além de uma série de flashbacks de saudosas cenas para deixar qualquer fã da série bem emocionado. (eu pelo menos fiquei)

Como tarefa final, muito mais forte do que seria o Chuck enfrentando o seu pior inimigo, ele teve como última missão a sua tarefa mais difícil, que foi basicamente a de reconquistar Sarah, que havia perdido a sua memória (entre outros issues), depois da sua experiência com o Intersect versão bug.

Aquela luta então, entre os dois na primeira parte do episódio (5×12 Chuck vs Sarah) foi algo sensacional! Se bem que, não sei se pode ser considerada como uma luta, porque apenas um dos dois estava batendo, rs. Mas que foi bem bacana ver a Sarah descendo o braço para valer no Chuck e ele sem reagir, mantendo a promessa de que nunca a machucaria, isso foi.

Aliás, vale a pena dizer que as melhores cenas de luta da série ficaram por conta da Sarah. De novo: Höy! E que mulher não?

Sempre envolvida em algum tipo de fantasia como disfarce, ou mesmo quando ela esteve com seu pretinho básico de espiã, essa mulher conseguia enfeitiçar qualquer um com uma técnica invejável em cenas sempre muito bem coreografadas e com uma série de trilhas sonoras bem bacanas escolhidas primorosamente para esses momentos. Certamente, uma personagem que vai ficar na cabeça de muitos nerds new generation por muitos e muitos anos. Se a geração antiga teve Bo Derek e sua “Garota Nota 10” como musa (ela que fez uma participação nessa última temporada da série), hoje com certeza temos Yvonne Strahovski como novo nome para figurar na fantasia nerd de todos.

Se para Sarah sobrou a história da perda da memória, para o Chuck sobrou essa dura missão de recuperar o amor da sua mulher, algo que nem ele acreditava ser possível, trazendo de volta a dúvida de que se seria realmente possível uma mulher tão sensacional como a Sarah,  se apaixonar novamente por um nerd meio loser (que eu não acho nada loser, que fique bem claro) como ele.

E vc ainda tinha alguma dúvida, hein Chuck?

Nessa hora, não teve como não se emocionar com um Chuck jogando tudo para o alto, correndo atrás da sua mulher, tentando convencê-la de que a história dos dois foi real e aqueles momentos com o personagem totalmente vulnerável e entregue a emoção, foi de partir o coração de qualquer um que seja pelo menos um pouco fã da série.

Mas vamos reconhecer que grande parte do sucesso do Chuck, além do personagem ser completamente adorável, se deu realmente devido ao carisma enorme do ator Zachary Levi, que soube levar muito bem o papel e isso merece ser reconhecido.Clap Clap Clap!

E é claro que o Chuck usou de todas as suas artimanhas para tentar reconquistar a Sarah nesse capítulo final e com uma ajudinha do destino (e dos roteiristas), ambos acabaram voltando a cenários já conhecidos da série, trazendo ótimas lembranças para quem acompanhou essa história até aqui, onde ambos acabaram revivendo momentos que se tornaram clássicos em Chuck, tudo isso de forma bem divertida.

Obviamente, que ninguém tinha a menor dúvida de que tudo viria a dar certo no final, mas a trajetória para que isso acontecesse, com todo mundo da série trabalhando nessa missão, isso foi bem divertido de acompanhar. Adorei por exemplo a participação dos nerds figurantes da Buy More, trabalhando na tarefa de localizar a Sarah. Achei mais do que merecido esse destaque para todos eles (e aquele gordinho é um extra famoso, que faz pontas como figurante em diversas séries nerds, além de outras produções e é conhecido por isso, não? Sei que eu li algo a respeito em algum lugar…)

Sem contar a última performance impagável da dupla Jeffster, tocando “Take on Me” do A-ha, acompanhados de uma orquestra regida pelo Morgan para salvar a General Beckman (que voltou para a despedida), certamente um momento épico para a série.

Só achei que no final mesmo, a Sarah devia ter se lembrado de tudo e que eles deveriam ter terminado naquela casa de cerca branca e  com a porta vermelha, por mais clichê que fosse. Mas nem tudo é como a gente gostaria e mesmo que esse não tenha sido o final perfeito de Chuck, aquela cena com ele contando a história de amor dos dois em meio aos flashbacks todos também foi bem bacana. Emocionante até. (tá, fiquei com peso na consciência então eu vou confessar que eu chorei. Mas esse sou eu, sensível no mês de Janeiro. Me perdoem.)

Também fiquei esperando por uma cena de “despedida” dos amigos Chuck e Morgan, não que ela não tenha acontecido, mas senti falta da emoção, sabe? Mas achei bem divertido o Morgan observando ele dormir, enquanto o amigo sofria de depressão pela falta da Sarah.

E para uma série que sofreu tanto como Chuck ao longo desses cinco anos, sempre correndo sérios riscos de ser cancelada, levando até o próprio Zachary Levi a fazer campanha para que todo mundo fosse ao Subways, patrocinador da série,  com ele (alguém lembra disso? E o Subways ainda acabou ganhando um importante destaque nesse episódio final, se tornando o novo dono da Buy More. Howcoolisthat?) até que nós nos divertimos bastante na companhia desse time de espiões mais improvável da história. Foi arrastada? Foi. Mas foi bem divertida também, para quem não procurava nada tão profundo por exemplo e se contentava com uma boa diversão.

Outro ponto forte da série sempre foi a trilha sonora, que sempre fez o meu coração indie bater mais forte. Alguém ainda tem alguma dúvida do porque que eu sempre me identifiquei tanto com Chuck? (sem contar a t-shirt com a estampa com disquete escrito “My Entire Life”, que eu não esqueço e desejo até hoje)

Assim, cinco anos depois, após diversas missões e todos os tipos de inimigos possíveis, chegamos ao ponto final dessa história, com um Chuck atingindo o seu objetivo de se tornar um grande espião, com ou sem Intersect (se bem que, novamente com o Intersect, nós ganhamos aquela última olhadinha vesga super foufa, que só ele sabia dar antes de um dos seus famosos flashs), abrindo mão dessa vida de herói que ele conseguiu conquistar com o tempo, mesmo sem ter nunca feito uma vítima fatal e conseguindo recuperar o amor da mulher da sua vida através das memórias do casal.

Mesmo achando a história bem arrastada até esse ponto e sendo um dos poucos sobreviventes que resistiram bravamente até aqui, eu tenho que admitir que eu vou sentir bastante falta do melhor espião do mundo, Mr Charles Carmichael.

Certamente, um ótimo representante para essa nova geração nerd.

(♥)

ps: penso em almoçar no Subways uma semana inteira, em sinal de agradecimento por terem mantido Chuck vivo por todo esse tempo. Vamos? (como se fosse algum sacrifício, rs)

As escolhas sempre meio duvidosas do People’s Choice Awards, versão 2012

Janeiro 13, 2012

Na verdade, no People’s Choice Awards, o que menos importa é o que as pessoas de lá escolheram na votação em qualquer categoria (o que é sempre uma preguiça e a gente nem precisa disso), e sim, o que as nossas queridas celebridades escolheram para desfilar no red carpet neam?

E já vamos começar com o melhor date ever, que foi a Betty White na platéia, sentadinha ao lado do Robert Patinson, o vampiro mais inofensivo da história. Ganha até do Zé Vampir, rs.

Howcuteisthat?

Achei bem foufo, mas achei que o Robert Pattinson precisa começar a se preocupar, pq quando uma senhora de 90 anos aparece muito mais bem vestida do que ele em noite de premiação, significa que:

#NAOTABOMNAO

Sharooon fez questão de fazer essa cara para deixar bem claro que ela não tem nenhuma relação com a porcaria da cor do cabelo da Kelly.

Sério? Ela conseguiu um papel em filme de época, ou vai interpretar a avó da Sharon na temporada de retorno das catacumbas do inferno de The Osbournes, hein?

E eu até gosto da Kelly, mas nunca achei ela bonita, fato. Pra mim, ela vai ter sempre essa cara de quem sofre de prisão do ventre. Sorry! (Activia!)

ps: Sharooon estava maravileeeandra de metalizado, não? 

Gente? E o que aconteceu com a cara da Portia de Rossi?

Diz que a mão da Ellen ali do lado, na verdade, estava segurando um ponto estratégico do corpo da Portia, onde fica todo o plissé que segura isso tudo, e que a ela não pode soltar por nada nesse mundo, ou desaba tudo.

Sem contar que, se vc vive em um mundo onde a Ellen DeGeneres, sua companheira masculeeeandra (leia-se masculeeeandra como aquela que não é muito ligada a estética), está com a cara melhor do que a sua femileeeandra (leia-se femileeeandra como aquela de quem se espera que seja mais ligada a estética), isso só pode significar que está ficando bem puxado, não?

E literalmente. WOO!

Achei democrático que a moda evangélica tenha ganhado espaço no red carpet.

Parabéns Nina Dobrev, vc conseguiu. Só que ao contrário.

E quando vc chega ao ponto de ter que reciclar o tecido da sua fantasia de Halloween e tentar transformá-lo em algo novo, é porque está na hora de começar a repensar a sua carreira, não é mesmo Vanessa Hudgens?

E quem ainda faz bico para tirar foto em 2012, hein?

Eu nunca sei quem é quem quando vejo essa figura:

Se é a Snooki que perdeu peso, ou se a Demi Lovato que ganhou todo o peso que a Snooki teria perdido.

Nunca consigo me decidir…

Mas para ambas as alternativas, a cafonice reina.

#NAOTABOMNAO

ps: olhando esse make mega carregado da segunda imagem, vcs não chutariam que ela tem pelo menos 37 anos? Eu diria até que uns 38, com folga, rs. 

Ashley Greene é aquela atriz que a gente sabe que conhece, mas nunca lembra de onde, tamanha a sua importância em nossos corações gelados. Zzzz

Achei o look quase que um pirigótica, só que um pouquinho mais comportado.

Mas e essas duas marcas enormes na altura do peito? Significa que ela tem mamilos de aço?

Ganhou até do Batman do George Clooney nessa categoria hein?

E vamos acabar um pouco com a ilusão?

A gente assiste aos desfiles, acha quase tudo lindo nas passarelas, temos nossas marcas preferidas ever, mas quando chega a hora de olhar de perto, no red carpet (que é onde a gente tem uma maior chance, rs), é sempre uma decepção quando a gente percebe a pouca qualidade do produto neam?

Tudo bem que costurar todos esses recortes não é a tarefa mais simples do mundo (e eu nem sei costurar nada) e o vestido é de uma marca que eu AMO, mas não precisava ficar com cara de fantasia de escola de samba neam?

#IMPRIMIUEXCESSODECOLAQUENTE

Pausa: gente, e a Lily está grávida de novo?

É tipo linha de produção agora? Um por cada nova temporada de How I Met Your Mother? (que eu finalmente desisti e nem assisto mais)

Mas nada foi mais preguiça do que o look da Veronica Mars na noite da premiação, hein?

Achei total preguiça, a começar pelo cabelo. Zzzz

E eu fiquei com pena da Kaley Cuoco…

Penny até que estava linda, com uma cinturinha de fazer inveja a qualquer Mariah em propaganda de programa de emagrecimento, mas esse vestido estaria perfeito para um casamento, ou outro tipo de premiação.

Sabe quando ficou um pouco demais para a ocasião? Mesmo não sendo daqueles modelos do tipo dos mais exagerados, sabe?

Mas eu AMO esse cabelo Barbarella, AMO!

Agora vamos falar da dupla do momento?

Maria Margarete Branca de Neve e sua filha, a pequena Emma Swan.

Então vamos começar logo do pior:

Onde é que a Jennifer Morrison estava com a cabeça quando escolheu esse modelão todo horrível para a premiação, hein?

Aliás, com o que é que ela estava na cabeça? Roubou o aplique fajuto da própria Cinderela dos parques da Disney?

Achei tudo horrível e a barra artesanal do vestido fecha com chave de ouro essa escolha totalmente meio assim.

#NAOTABOMNAO

Ginnifer Goodwin (que a mãe dela poderia ter simplificado e ter escolhido Jennifer…) aprendeu que “ele não está tão afim de vc” e parece que nesse caminho, ela aprendeu alguma coisa sobre moda também, hein?

Claro que eu não gosto desse tipo de manga, mas amei a cor vibrante, achei bem chic e apropriado para o tipo de premiação.

Mas a pergunta que não quer calar é:

Onde diabos estava o Prince Charming que não tem ele na premiação, hein?

We miss U (mas ele ficou pavoroso com aquela boina no último episódio de OUAT, hein?

 

E já que tocamos no assunto, vamos falar agora dos boy magia da premiação neam? Höy!

(mas nem se animem, porque foram bem poucos…)

Matt Bomer, que eu descobri recentemente que tem filhos (sim, estava descrito no plural, para uma surpresa ainda maior), sempre com essa cara de moço limpinho que lava o rosto com sabonete neutro antes de sair de casa neam?

Höy!

O que teria acontecido com a magia de Boone, hein?

Será que foi a luz que prejudicou?

Será que ele apertou demais os olhos para tentar enfeitiçar e acabou causando um efeito colateral em todo o resto do seu rosto?

Eu nunca entendi muito bem todo esse apelo em torno do Paul Wesley…

Sempre achei ele meio assim…pra mim, ele é como o Justin Bieber deveria ser se fosse mais bonito e mais masculeeeandro, não sei porque, mas eu vejo uma semelhança entre os dois que eu não sei explicar de onde vem e por isso não me perguntem.

Mas um dia desses, acabei vendo por acaso uma cena shirtless dele em Vampire Diaries, o que acabou justificando em imagens todo aquele apelo que eu não entendia anteriormente. Höy!

ps: mas continuo achando ele uma versão melhorada do Justin Bieber, hein?

Só porque o talento do Ewan McGregor é muito maior do que qualquer coisa, a gente consegue perdoar essa cara de emburradinho dele na premiação neam? Höy!

E chega a ser triste quando atores com fundamento tem que marcar presença em eventos meio assim só para ainda serem lembrandos pelo grande público. Humpf!

Agora, a gente ama o Zachary Levi e todo mundo sabe disso neam? (e o nome Levi na lista de nomes de bebês da Sarah em Chuck, hein? Foufo mil!)

Mas quando é que ele vai voltar a ser boy magia?

Pq com esse mini moicano, não dá!

Eu até entendo que eles tenham cortado o cabelo do Chuck antigo para tentar deixar o personagem com cara de mais sério, mais profissional, mas nada como aquele cabelinho da primeira e segunda temporada para nos enfeitiçar neam?

Fica a sugestão de makeover…

E eu tenho uma implicância enorrrme com ternos de cor indefinida, tipo esse do Neil Patrick Harris.

Nunca sei se é beige, cinza, ou se está amarelado de ficar no armário. (sem trocadilhos, mesmo porque nesse caso nem se aplica neam? Sério.)

E como eles estão ficando parecidos, não?

Juro que eu não tenho nada a declarar sobre a quantidade exagerada de make que o Adam Levine estava usando na premiação, juro!

E não adianta dizer que é implicância minha, basta comparar o brilho das duas peles e preceber de quem é a única opaca da imagem…

E para vcs sentirem o drama das escolhas da premiação,  o Maroon 5 ganhou o prêmio de melhor banda. PÁ!

Deixei por último o casal Miley, que nem acredita que está pegando o Liam Hemsworth, porque essa imagem diz muito.

A começar pela cara de dúvida da própria Miley Cyrus, que parece nem acreditar na magia ao seu lado…

Disse outro dia que ela pelo menos era mais esperta do que talentosa, considerando o quesito escolha de boy magia, mas andei repensando o assunto por parte dele…

Porque seria mesmo o Liam Hemsworth um boy magia de categoria, quando com tantas opções no mercado ele escolheu desfilar logo ao lado da Miley Cyrus?

Uma questão sempre boa para se refletir quando o assunto é boy magia acompanhado.

 

E agora vamos as melhores da noite, o que sempre nos dá uma esperança de que nem tudo está perdido.

Chloe Moretz , super apropriada para a ocasião, apesar desses dedos dela no sapato me deixarem meio (completamente) tenso, rs.

Robin sua linda. Smples, colorida e maravileeeandra! Höy!

ps: acho a Cobie Smulders uma das mulheres mais lindas da Tv atualmente. Höy!

E é claro que a Emma Stone não iria nos decepcionar e foi apostando no look masculeeeandro. Höy!

Aliás, ruiva de verde eu costumo dizer que é o combo certeiro da Ariel, que sempre funciona, ou vc acha que a Disney não faz toda uma pesquisa antes de lançar qualquer coisa hein?

E quem disse que não se pode aprender nada como uma animação?

Agora, quem realmente surpreendeu no People’s Choice Awards 2012, além do prêmio de melhor comédia sair para How I Met Your Mother, foi a Lea Michele, ficando com o prêmio de melhor vestido da noite.

Tudo bem que franja é o novo bandage dress e que ela sair sempre com cara de quem esta prendendo alguma coisa (rs), mas achei o vestido bem poder, mesmo tendo cara de que nós já vimos ele circulando por ai antes hein?

Maravileeeandra!

Sabe aquele olhar que diz tudo?

Novembro 16, 2011

Tipo esse de amor e outras coisas entre o Neil Patrick Harris e o David Burtka, que é como casais apaixonados e/ou com certas necessidades momentâneas se olham.

Höy!

Ou esse trocado entre a Katy Perry e o seu marido belíssimo (NOT) que exala amor e sensualidade (NOT+NOT) e que com certeza quer dizer em caixa alta: POR FAVOR, ME SALVEM!

E nesse momento ficamos com um sábio ensinamento da nossa querida e talentosa (NOT) Katy Perry:

 

Cuidado com as suas escolhas…

 

Mas tudo bem Katy, pelo menos a sua festa de niver foi sucessão e nós invejamos as fotos dos convidados…

…onde até o Adam Lambert conseguiu ficar menos pavoroso do que sempre. Eu adotaria o cocar para a vida e esqueceria todo aquele pancake circense, fikdik

E até o Zachary Levi foi, Höy!

E com isso eu já teria com quem conversar na pixxxta pelo menos neam?

Aliás, parabéns pelos seus 57 anos Katy (euri). Que Santa Cher te dê muita força para aguentar esse bom dia do Russel Brand todo dia, e quem sabe algum talento de verdade neam? Uma beija!

Chuck esta de volta para a sua última temporada

Novembro 1, 2011

Eu sei que Chuck não é mais o mesmo faz tempo. Eu sei.

Agora ele usa ternos bem cortados, faz cara de espião competente, embora não consiga sustentá-la por muito tempo e tem até outro corte de cabelo, talvez para tentar dar mais seriedade ao personagem, embora todas prefiram o cabelo antigo do Zachary Levi., fikdik produçán.

Sem contar que agora ele é uma homem casado, que finalmente conseguiu ficar com a mulher dos seus sonhos (que por sinal, é maravileeeandra, não? Höy!), deixando todos os nerds do mundo com um pouquinho mais de esperança. Sua identidade secreta não é mais segredo para a sua família e agora ele esta podre de rico, a ponto de ter dinheiro o suficiente para comprar a Buy More e ainda sobrar uns trocados para montar a sua própria firma de espionagem. Howcoolisthat?

É, Chuck cresceu minha gente e isso nós já percebemos desde todo o drama da temporada anterior, com ele e o Morgan dividindo quem ficaria com os colecionáveis de Star Wars. Momento foufo mil, diga-se de passagem.

Mas essa Season 5 que é a última da série, começou com um ganho, algo novo que nos faz ter vontade de continuar assistindo Chuck, um vez que todos os seus plots já foram resolvidos até então. E esse é o fato de Chuck não ter mais o Intersect (tudo bem que ele já perdeu esse seu “poder” outras 357 vezes, rs), e ele estar agora habitando a mente e o corpo franzino de Morgan. Cool!

Achei que essa seria uma saída de momento, apenas para fazer piada sobre o assunto que encerrou a temporada anterior. Mas começamos a Season 5 com o Morgan assumindo o papel da arma mais poderosa do mundo e Chuck ficando de lado, abandonado dentro da van e fazendo bico, visivelmente com ciúmes, é claro. (euri)

Chuck ainda não revelou o tamanho da sua mágoa com o fato do seu melhor amigo agora ser o centro das atenções, embora tenha demonstrado um pouco do seu incomodo com a sua atual realidade, mas aposto que isso ainda vai render no mínimo boas piadas entre eles.

O bom foi que isso acabou forçando Chuck a agir por ele mesmo, forçando também ele a se tornar um espião de verdade, mesmo sem a sua maior arma e descobrindo uma coragem que talvez ele ainda não soubesse que tinha. E esse eu também considero um ganho para a série, apesar de sempre ter AMADO os flashs com olhos vesgos do Chuck (rs), que agora se chamam “Zoom” na versão de olhos arregalados do Morgan. (e por isso o título do episódio foi 5×01 Chuck vs The Zoom)

Comecei o texto dizendo que eu sei que Chuck não é mais o mesmo, e isso é verdade. Mas não acho que seja motivo para abandonar completamente a série ainda mais agora que estamos tão perto do fim, porque eu pelo menos continuo me divertindo.

Gosto do climão meio 007 e Agente 86 que eles conseguem mesclar em Chuck e torço para um final feliz do personagem é claro, apesar dele praticamente já ter acontecido. E tudo isso graças ao carisma do Zachary Levi, que eu acho ótimo e bem engraçado. (Höy!)

Por isso acho que temos um bom motivo para continuar assistindo a série, ainda mais agora nessa reta final, que ainda vai contar com a participação da atriz Carrie-Anne Moss, que todo mundo conhece como a Trinity de “The Matrix“, ou seja, pegue o seu Subway de 30 cm (sabia que eles entregam em SP? Descobri esses dias…) e assiste ae vai?

A total preguiça dos adolescentes deles no Teen Choice Awards 2011

Agosto 9, 2011

Se vc for adolly nesse exato momento, segure a sua raiva sobre o meu comentário para daqui uns 10 anos pelo menos ok?

Dito isso, agora eu já posso afirmar: Como a gente é idiota quando é adolescente, não? 

E rolou nesse finde o Teen Choice Awards, o prêmio que tem o troféu mais inconveniente desse mundo, rs.

E é claro que todo mundo fez questão de comparecer, neam? Jovens consumidores + toda aquela juventude concentrada em um só lugar resume bem tudo o que toda estrela de Hollywood precisa: alguém idiota o bastante para comprar as porcarias que eles vendem (e todos nós já passamos por isso) e a fonte de juventude, que elas tentam sugar a qualquer preço, rs.

Vamos conferir a preguiça? Recomendo um tapa na cara no final de cada parágrafo, para acordar de um possível sono profundo, rs.

AMO celebridade inexpressiva, que faz cara de “numacreditoqueeuganheiessepremiomaravilhoso” em noite de premiação. Zzzz

E não adianta, mas toda vez que eu vejo essa Taylor Swift, eu lembro da barraca de alface da feira.

Em pensar que a minha geração teve o Kurt Cobain como ídolo…

Agora o que eu AMO mais ainda é celebridade que parece colocada e faz cara de que não se importa com o prêmio, com a vida ou com a sua higiene pessoal.

Só gostaria de esclarecer para o  Robert Pattinson, que quem foi o responsável por esse seu corte de cabelo a machadadas, na verdade não esta tão afim de vc, fikdik.

Taylor Lautner não me engana…

E eu acho ele feio. É o que eu tenho a dizer a seu respeito. NEXT

Agora, o que é que aconteceu com o cabelo do Boone?

Dica: coloca uma mão bem cheia no bolso, pega a carteira e corre para o salão. NOW!

#NAOTABOMNAO

Eu tenho a impressão de que os empresários do Justin Bieber fizeram um totem em 3-D dele, que eles carregam para tudo quanto é lugar. Pq não é possível esse garoto sair sempre com a mesma cara e  a mesma pose em tudo quanto é premiação neam? Só muda a roupa, fato.

Vamos investir num curso de interpretação com o mestre preguiça Wolf Maya?

E a cereja do bolo ficou por conta do beijeeenho totalmente desencontrado no olho (que não me pareceu do tipo com carinho e sim desencontro mesmo) do casal hein?

Vamos treinar essa sincronia para dar mais credibilidade?

E o que é essa fila de adollys da depressão com cara de mais de 30 e solteiras & desesperadas ali atrás hein? Não era um prêmio teen?

Uma até seguro o barf. Ew!

Premiação flopada é assim, deixa até a Emma Stone com preguiça de investir no fundamento.

Zzzz

OH Fergie, da próxima vez que for emprestar alguma coisa, pede um sapato do seu número, por favor.

Depois vai ficar magoada se alguma amigué maldita fizer a piada do “sapatão” hein?

Filkdik

Tem feito RPG  Blake Lively?

Que postura é essa? Super Erecta!

#TODADURA

E o dia do impossível chegou…dia de elogiar a Avril Lavigne, que pela primeira vez em anos, apareceu com um look mais apropriado para a sua idade e se libertou daquela adolly princesa do punk preguiça de quase 10 anos atrás.

Esse é o caminho Avril, fikdik.

Seja bem vinda a 2011. (acho que ela aproveitou a sua estadia por aqui e pediu para alguém traduzir o Guilt para ela hein?)

Tyra Banks fez o que toda piriguetchy acima do peso gosta de fazer: amarrar toda a gordura para tentar dar o truque.

Acho bom avisar que isso nunca funciona e vc ainda corre o risco de sair na foto de divulgação com muita coisa sobrando na axila, fikdik

Lucy Hale, que eu não me importo mas sei que ela faz aquela série “as mentirosinhas” rs, ganhando o meu respeito com o curto poder da noite.

Achei fundamento…mas como nem tudo é perfeito, eu mudaria o sapato, fikdik

Go girl!

E no TCA branco era dress code?

Maggie Q, Rachel Bilson e a  Kaley Cuoco apostaram na cor, mas quem levou a melhor mesmo foi a nossa Penny neam?

Fiquei até orgulhoso agora hein?

Zooey Deschanel pesou a mão no pó compacto, não?

E até hoje eu não me decidi sobre quem faz cosplay de quem: ela ou a Katty Perry?

#NAOTABOMNAO

Sabe aquelas suas colegas de classe que são cafonas mas são populares?

Então, não perca o seu tempo sentindo inveja delas, sinta pena.

E são elas que daqui alguns anos, vão colocar no Feice” Muito Felizzzzzxxxxxxzzzzz!”, quando todo mundo sabe que essa não é a verdade.

Eu sinto mais vergonha do que pena, mas tenho esperança que os meus leitores adollys sejam melhores do que eu, rs

Cory, me responda rápido: quem foi que fez essa maldade com vc?

#NAOTABOMNAO

Euri

E euri pq eu olhei para essa foto e lembrei desse momento de Friends

Rolei!

Miami Vice antigo feelings

Vamos aplaudir o Zachary Levi, que segurou essa barra de ter que entrar no palco vestindo esse short shorts e acessórios exóticos pink.

Euri. Achei digno, achei que tem potencial e achei que só faltou estar de patins, rs.

Que além de toda a coragem e magia, ainda me aparece com essa tee escrito “nerd machine”.

#TEMCOMONAOAMAR?

Clap Clap Clap!

E quem deu mesmo um tapa na cara da sociedade teen foi a filha do Mark Walberg, que nem chegou na adolescência ainda e já mostrou que tem muito mais fundamento do que todos esses adollys juntos.

Parabéns Ella!

Para finalizar, ficamos com esse momento de constrangimento total, com o Ashton cantando “Teenage Dreams”. Zzzz

E fica um momento de reflexão: será que não esta na hora de começar a rezar para alguém acordar a gente com um beliscão daqueles desse sonho pavoroso?

Mr & Mrs Carmichael

Maio 19, 2011

Awnnn! Chuck e Sarah enfim estão ca-sa-dos! Yei!

Definitivamente essa Season 4 não foi a melhor temporada de Chuck e eu fiquei com medo de que talvez esse final de temporada se tornasse o Series Finale de Chuck, afinal, quase tudo já se resvolveu, não?

Não há mais segrados entre Chuck e Ellie, Mr Awesome e Ellie já tiveram até uma filha, a mãe deles apareceu, assim como o pai (R.I.P), Morgan se arranjou, Chuck se tornou um espião, trouxe o Morgan para trabalhar com ele e conseguiu ficar com a garota dos seus sonhos. Então, falta mais o que?

Bom, falta agora a nova fase de Chuck, casado, rico e montando no dinheiro russo, dono da Buy More e chefiando a sua própria empresa de agentes free lancers. E de quebra, Morgan se tornando o novo intersect. Pode ser legal, vai?

É minha gente, o Chuck cresceu! (rs)

Mas para vc que assim como eu ficou com medo de que essa fosse a reta final do nosso espião apatralhado preferido, vale relembrar uma boa notícia: a NBC já renovou a série para a sua Season 5, a princípio com apenas 13 eps. Ou seja, teremos a chance de ver se o Morgan aprendeu mesmo Kung Fu, rs

Da série casais que não são casais mas que a gente amaria se fossem: Zachary Levi & Kaley Cuoco

Maio 19, 2011

Chuck e Penny? Combina vai?

Não são um casal ainda, mas o Guilt já aprova!


%d bloggers like this: